Você está na página 1de 1

Aprovar_18V.

qxp 8/7/2008 11:44 Page 3

Solução:
Física Se o átomo perdeu 3 elétrons, ficou eletrizado po-
sitivamente, com carga equivalente a um excesso
Professor Carlos Jennings
de 3 prótons (n = 3):
Q = n . e = +3 . 1,6 . 10-19
Q = 4,8 . 10-19C
Aula 103
Atração e Repulsão
Eletrostática Verifica-se, experimentalmente, que:
– Corpos eletrizados com cargas de mesmo si-
Nesta aula, discutiremos os efeitos produzidos nal se repelem.
por cargas elétricas em repouso, em determina- – Corpos eletrizados com cargas de sinais opos-
do referencial. tos se atraem. 01. (UFRJ) Três pequenas esferas metálicas
Carga Elétrica Condutores e Isolantes idênticas, A, B e C, estão suspensas, por
No estudo da Dinâmica, vimos que a propriedade Condutor elétrico é um corpo que possui grande fios isolantes, a três suportes. Para testar
física denominada massa faz que dois corpos tro- quantidade de portadores de carga elétrica facil-
quem forças de campo gravitacional e que tais
se elas estão carregadas, realizam-se três
mente movimentáveis, como:
forças são sempre de atração. – elétrons livres (nos metais e na grafite); experimentos durante os quais se verifica
Na Eletrostática, apresentaremos um outro tipo – íons positivos e negativos (nas soluções eletro- como elas interagem eletricamente, duas
de força de interação entre os corpos, derivada líticas); a duas:
de uma propriedade física denominada carga – íons e elétrons livres (nos gases ionizados). Experimento 1: As esferas A e C, ao serem
elétrica. É a força de campo eletrostático ou, sim- Isolante elétrico é um corpo que, ao contrário do
condutor, não possui quantidade significativa de aproximadas, atraem-se eletricamente,
plesmente, força de campo elétrico. Essa força
pode ser de atração ou de repulsão, o que impli- portadores de carga elétrica facilmente movimen- como ilustra a figura 1:
ca a existência de duas espécies de cargas elétri- táveis (vidro, plásticos, mica, porcelana, seda Experimento 2: As esferas B e C, ao serem
cas: uma positiva, outra negativa. Ambas são ma- etc.). aproximadas, também se atraem eletrica-
nifestações contrárias da mesma propriedade fí- Condutores eletrizados em equilíbrio eletros- mente, como ilustra a figura 2:
sica. tático
Experimento 3: As esferas A e B, ao serem
Unidade de carga elétrica Quando se eletriza um condutor, os portadores
aproximadas, também se atraem eletrica-
No SI, a unidade de medida da carga elétrica é o móveis de carga se distribuem através dele, bus-
coulomb, cujo símbolo é C. cando a situação mais estável possível, que, uma mente, como ilustra a figura 3:
Carga elétrica elementar vez atingida, interrompe o fluxo de portadores de
uma região para outra. Dizemos, então, que o
Experiências revelaram que a carga elétrica apre- condutor atingiu o equilíbrio eletrostático.
senta-se na natureza com valores múltiplos intei-
ros de uma carga denominada carga elétrica ele- Sistema eletricamente isolado
mentar, simbolizada por e, cujo valor é: É um conjunto de corpos que podem trocar car- Formulam-se três hipóteses:
e = 1,6 . 10–19C gas entre si, mas não com outros corpos exter-
nos ao sistema. I. As três esferas estão carregadas.
Toda partícula dotada de carga elétrica é um por-
tador de carga elétrica. É o caso do elétron (car- Princípio da Conservação das Cargas Elétri-
II. Apenas duas esferas estão carregadas
ga negativa) e do próton (carga positiva). Por cas com cargas de mesmo sinal.
convenção: III Apenas duas esferas estão carregadas,
Num sistema físico eletricamente isolado, a soma
qelétron = – e = –1,6 . 10–19C
algébrica das cargas elétricas de todos os corpos mas com cargas de sinais contrários.
qpróton = + e = +1,6 . 10–19C
é sempre constante. Analisando os resultados dos três experi-
O nêutron é uma partícula não-dotada de carga
Processos de Eletrização mentos, indique a hipótese correta.
elétrica, ou seja:
qnêutron = 0 1. Eletrização por atrito de materiais diferentes
Os corpos atritados eletrizam-se com cargas de 02. (Unesp) Considere uma ampla região do
Além do próton e do elétron, existem partículas
mesmo valor absoluto e sinais opostos. Isso espaço onde exista um campo elétrico
elementares dotadas de carga elétrica, como o pó-
ocorre porque um corpo captura elétrons do ou- uniforme e constante. Em quaisquer pon-
sitron e o píon, por exemplo, que têm carga +e.
tro. A seda, por exemplo, tem maior afinidade por
Qualquer átomo é um corpo eletricamente neu- tos desse espaço, como os pontos I e II, o
tro. Perdendo ou ganhando elétrons, ele se torna
elétrons que o vidro. Assim, quando se atrita um →
tecido de seda num bastão de vidro, ambos inici- valor desse campo é E (Figura 1). Em
um corpo eletrizado denominado íon (positivo ou
negativo).
almente neutros, a seda fica negativa, e o vidro, seguida, uma pequena esfera de material
positivo. isolante e sem carga é introduzida nessa
Carga elétrica de um corpo eletrizado e quan-
2. Eletrização por contato de condutores região, ficando o ponto II no centro da es-
tização da carga elétrica
Se A estiver eletrizado positivamente, uma certa fera e o ponto I à sua esquerda. O campo
Quando a soma das cargas elétrica de todos os
quantidade de elétrons livres de B passará para elétrico induzirá cargas na superfície da
portadores de carga existentes num corpo é igual
A, diminuindo o excesso de carga positiva de A e
a zero, dizemos que ele está eletricamente neu- esfera (Figura 2).
eletrizando B positivamente.
tro. Eletrizar esse corpo significa tornar essa so-
ma diferente de zero.
Quando eletrizamos um corpo, alteramos a sua
quantidade de elétrons, mas não a de prótons
(os núcleos atômicos, onde estão os prótons, só
Se A estiver eletrizado negativamente, uma certa
podem ser alterados em situações especiais, co-
quantidade de elétrons livres de A passará para
mo, por exemplo, ao serem bombardeados por
B. Com isso, A ficará menos negativo, e B será
partículas dotadas de altas energias em acelera-
eletrizado negativamente.
dores de partículas).
Para eletrizar um corpo negativamente, devem-se
fornecer elétrons a ele; nesse caso, ele ficará a) O que ocorrerá com a intensidade do
com excesso de elétrons. Para eletrizá-lo positi- campo elétrico nos pontos I e II?
vamente, devem-se retirar elétrons dele, o que o b) Justifique sua resposta.
De acordo com o Princípio da Conservação da
deixará com elétrons em falta. Esse déficit de elé-
Carga Elétrica, as cargas finais (Q’A e Q’B) e ini-
trons equivale a um excesso de prótons. 03. (Cesgranrio) Uma pequena esfera de iso-
ciais (QA e QB) dos condutores são tais que:
Em qualquer caso, a carga elétrica Q adquirida por, aluminizada, suspensa por um fio de
Q’A + Q’B = QA + QB = QA
pelo corpo é sempre um múltiplo inteiro da carga
No caso de condutores geometricamente idênti- nylon, é atraída por um pente plástico ne-
elementar e:
cos, temos, por simetria: gativamente carregado. Pode-se afirmar
Q = n . e (n = 1, 2, 3, ...)
Q’A = Q’B → Q’A = Q’B = QA/2
Pelo fato de Q ser um múltiplo inteiro de e, dize- que a carga elétrica da esfera é:
mos que a carga elétrica é quantizada. a) apenas negativa;
b) apenas nula;
Aplicação c) apenas positiva;
Um átomo tem o número de prótons igual ao nú- 3. Eletrização por indução d) negativa, ou então nula;
mero de elétrons. Um íon de alumínio Al3+ é um Consideremos um bastão eletrizado positivamen- e) positiva, ou então nula.
átomo de alumínio que perdeu três elétrons. Qual te, que cria, nos pontos A e B, potenciais diferen-
é a carga elétrica Q desse íon? (e=1,6.10-19C) tes: em A maior do que em B.