Você está na página 1de 19

MÓDULO 2

Pensando o Projeto
2020 © Secretaria Nacional do Consumidor
Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial, de qualquer forma ou por qualquer meio,
salvo com autorização por escrito da Secretaria Nacional do Consumidor.
Esplanada dos Ministérios, Bloco “T”, Palácio da Justiça Raymundo Faoro, Edifício Sede, 5º andar, Sala 542 –
Brasília, DF, CEP 70.964-900.

Curso Elaboração de Projetos

Edição
Ministério da Justiça e Segurança Pública
Secretaria Nacional do Consumidor
Escola Nacional de Defesa do Consumidor

Autoria
Kelen Rodrigues de Oliveira
Verochile da Silva Junior

EQUIPE TÉCNICA DO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA ESCOLA NACIONAL DE DEFESA DO CONSUMIDOR


- MJ - ENDC

Ministro de Estado da Justiça Coordenação


André Luiz de Almeida Mendonça Andiara Maria Braga Maranhão

Secretária Nacional do Consumidor Supervisão


Juliana Oliveira Domingues Ana Cláudia Sant’Ana Menezes

EQUIPE TÉCNICA DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA - FUB

Coordenação
Prof. Dr. Ugo Silva Dias

Pesquisadores Sêniores
Daniel Benevides da Costa
Daniel Guerreiro e Silva

Coordenação Pedagógica
Janaína Angelina Teixeira

Gestora Pedagógica do curso


Nayara Gomes Lima

Designer Instrucional Revisão


Nayara Gomes Lima Angélica Magalhães Neves
Natália Rodrigues Faria
Ilustração e Animação
Apoio ao Núcleo Pedagógico Cristiano Silva Gomes
Danielle Xabregas Pamplona Cristiano Alves de Oliveira
Nogueira
Laryssa Rosa da Silva
Diagramação
Simone Lucas Aguiar
Israel Silvino Batista Net
Patrícia Fernandes Faria
Núcleo de Pesquisas
Sanny Caroline Saraiva de Sousa
Danielle Xabregas Pamplona
Nogueira
Janaína Angelina Teixeira
Gabriel Tormin Alves
CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS - MÓDULO 2

Descrição do Módulo:

Este módulo apresenta uma visão geral de como pensar na construção de


um projeto. Você aprenderá que todo o projeto para ser bem realizado
precisa ser planejado com cuidado.

Objetivos de aprendizagem:
Identificar questões que impulsionam a criação de um projeto.
Reconhecer a importância da elaboração de um planejamento para produzir um projeto.
Identificar quais passos são necessários para a produção do planejamento de um projeto.

Contextualização:
Você aprenderá neste módulo quais são os passos mais importantes para realizar um planejamento
de qualidade, para que o projeto seja construído cuidadosamente.

Este é o momento em que todas as


possibilidades devem ser levantadas
para evitar qualquer imprevisto durante
a elaboração e a execução do projeto. É
o momento de deixar as ideias fluírem, o
famoso brainstorming.

3
CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS - MÓDULO 2

Saiba mais

Brainstorming é uma famosa técnica de dinâmica de grupo que


possibilita levantar uma grande quantidade de ideias sobre
determinado assunto. Para saber mais sobre o assunto clique
no link do conteúdo abaixo.

Para acessar o conteúdo clique aqui

1.
Você já parou para pensar que a atividade
de planejar faz parte do nosso dia a dia?

Quando você ajusta o despertador para o dia seguinte, está,


automaticamente, fazendo o planejamento de que horas precisa acordar
para que consiga realizar todas as atividades da manhã (escovar os dentes,
tomar banho, fazer o café) e chegar ao trabalho na hora certa (calculando
também o tempo gasto no trânsito).

Pense, agora, numa atividade mais complexa, como uma viagem de férias.
Imagine que você deseje conhecer as praias do litoral do nordeste, é o
planejamento que vai permitir que você tire o maior proveito de suas férias.

Veja quantas atividades precisam ser


planejadas:
• pesquisar passagens de avião;
• escolher qual carro alugar, dependendo da quantidade
de pessoas;
• quais lugares visitar;
• quantos dias são necessários para a viagem;
• calcular quantos quilômetros serão percorridos para
saber o custo de combustível;
• onde se hospedar cada dia e qual custo;
• quanto será gasto de alimentação.

4
CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS - MÓDULO 2

Se nas atividades diárias, o planejamento é tão importante, não seria


diferente quando falamos de projetos. Dessa forma, abordaremos
nesse módulo os principais conceitos e ideias que possibilitam a
realização de um bom planejamento. Vamos começar?!

1 A IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO

Você sabe como transformar uma ideia em um projeto?


O primeiro passo na criação de um projeto é organizá-lo.

Você já ouviu falar: o que começa errado,


termina errado?

Esse ditado se aplica perfeitamente para projetos. Podemos dizer que o planejamento é a fase
mais importante de um projeto, e deve ser muito bem construída. Existem muitas técnicas sobre
planejamento e gestão de projetos, tais como: Project Model Canvas, PMBOK, etc., e existem
diversos cursos para quem deseja se especializar e aprofundar nesse assunto.
Dessa forma, o objetivo desse curso não é aprofundar nesse tema específico, mas apenas fornecer,
de uma maneira simples, o conhecimento para a elaboração adequada de uma proposta de projeto.

Saiba mais

Para saber mais sobre as técnicas sobre planejamento e gestão de projetos citadas na tela anterior,
clique nas cartas abaixo.

A metodologia PMCanvas, desenvolvida por José Finocchio Junior, vem sendo cada
vez mais adotada no planejamento de projetos e é disponibilizada gratuitamente.
Saiba mais em http://pmcanvas.com.br/

O guia  Project Management Body of Knowledge  (PMBOK) é um conjunto das


melhores práticas na gestão de projetos pelo Project Management Institute (PMI),
sendo a publicação de referência na área . Saiba mais em www.pmi.org.

5
CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS - MÓDULO 2

Um planejamento bem feito, com boa organização, pode diminuir


as falhas e problemas que ocorrem durante a execução de um
projeto, o que, consequentemente, aumenta a possibilidade de seu
sucesso (de atingir o resultado pretendido).
Outro benefício de um bom planejamento é que com a diminuição
dos erros durante a execução, temos também a redução dos custos,
pois sai muito mais caro corrigir um erro durante a execução de um
projeto do que no seu planejamento.

É importante lembrar que


a dedicação de tempo
para o planejamento
pode determinar o
sucesso ou fracasso de
um projeto.

2 DEFININDO O PROJETO

Algumas perguntas são importantes para criar um projeto, por


exemplo: o quê? como? onde? quando? por quê? para quem?
quanto?

Assim precisamos abordar em nossa proposta alguns pontos


básicos como: o que será feito, de que forma, por quem, por qual
razão, quanto custará, etc.

6
CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS - MÓDULO 2

Para facilitar a organização e a compreensão de todas as etapas de


um bom planejamento, resumimos as informações mais importantes
em um quadro simplificado (baseado Canvas de Projeto e no
PMCanvas).

Conseguiu visualizar o quadro? O utilizaremos para elaborar um


exemplo de planejamento.

A partir desse momento iremos falar sobre cada um dos pontos


existentes nele. Vamos começar?

7
CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS - MÓDULO 2

2.1 Objetivo
O que você quer fazer?
O que se pretende?

São com essas perguntas que podemos começar a definir o objetivo do projeto.
Pode-se dizer que o objetivo demonstra a mudança na realidade que o projeto
pretende contribuir. Ele deve expressar, de forma clara e direta, qual é a intenção
do projeto a ser executado, ou seja, o que se espera mudar ou melhorar, o que
se pretende alcançar com a implementação do projeto.
Como veremos a seguir, é o objetivo que relaciona, diretamente, o problema
ao resultado.

2.2 Problemas
Quando nos deparamos com o problema que impulsiona a criação do projeto, questionamentos
recorrentes ocorrem como:
O que está errado ou insatisfatório?

O problema é uma situação negativa que se pretende resolver ou


modificar. Para definir um problema, deve-se considerar o que está
errado no cenário atual.

Ao definir o problema, durante a elaboração de um projeto,


PROBLEMA
o importante não é, simplesmente, listar tudo o que está
insatisfatório, pois, muitas vezes, o projeto que está sendo
desenhado não terá por objetivo solucionar ou minimizar todos os
problemas existentes. Assim, os problemas identificados precisam
estar diretamente relacionados ao objetivo proposto. Devemos OBJETIVO
também pensar em situações realistas que devem ter soluções
possíveis de implementar.

As ações de um projeto são definidas a partir das causas, sendo assim, podemos dizer que o problema
está diretamente ligado ao objetivo e direciona todo o projeto. Ou seja, é como se o problema e o
objetivo fossem uma locomotiva e o projeto fosse a carga que está sendo guiada. “

8
CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS - MÓDULO 2

2.3 Resultados
Ao refletir sobre os resultados dos projetos nos perguntamos:
O que vai mudar?
Quais serão os ganhos?

Quando pensamos em resultados, podemos dizer que são os ganhos


trazidos a partir da implementação ou da execução de um projeto.

Os resultados devem estar diretamente relacionados aos problemas encontrados, ou seja, para cada
problema devemos identificar uma proposta de solução (ou benefício).

Após listar todos os problemas encontrados e todos os resultados que pretendem ser obtidos, é
importante atentar para que não exista nenhum problema que não será tratado pelo projeto (que
não gerará nenhum resultado), e nenhum resultado que não tenha problema correspondente.

PROBLEMA RESULTADO

Dica

Ao descrever os resultados que serão obtidos com o projeto, é interessante mencionar o público-
alvo desse resultado, ou seja, as pessoas que se beneficiarão com a implementação do projeto.

2.4 ALTERNATIVAS PARA O PROBLEMA E O CUSTOS

Definido o problema e os resultados que esperamos obter, é


importante definirmos quais os caminhos possíveis para o alcance
desses resultados.

9
CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS - MÓDULO 2

Raramente existirá apenas uma solução para um problema. Por exemplo, algumas questões são
recorrentes como as ilustradas nas imagens:

Nesse momento é importante listar todas as alternativas para tratar o problema apresentado.

Listadas todas as possibilidades, o próximo passo é relacionar todas as


vantagens e as desvantagens para cada alternativa. Essa informação
será essencial para escolher a alternativa que mais atende as necessi-
dades do projeto.

Finalmente, cada alternativa encontrada, com suas vantagens e des-


vantagens, apresentará um custo diferente. Assim, será necessário le-
vantar todos os custos para a implementação do projeto para cada uma das alternativas (todos os
gastos necessários: equipamentos, pessoal, softwares, passagens, diárias, alimentação, etc.).

Realizado todo esse exercício, caso este projeto fosse apresentado dentro de uma empresa ou insti-
tuição, a diretoria (agora com todos os dados) escolheria a alternativa mais adequada.
Entretanto, se o objetivo é elaborar uma proposta para concorrer em algum chamamento público, é
a própria equipe que terá que escolher uma das alternativas e elaborar o projeto.

É importante lembrar, o projeto não será apresentado com


mais de uma solução, vale a escolha feita neste momento.

10
CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS - MÓDULO 2

2.5 Equipe
Pensar na equipe é fundamental para o bom desenvolvimento de qualquer
projeto. São essas pessoas que estarão cuidando diretamente da execução
e da implementação de tudo que foi proposto, e que precisarão agir com
precisão, quando surgirem imprevistos, evitando que todo o trabalho seja
perdido.

Assim, algumas dicas são importantes para o levantamento da equipe. Podemos começar identifi-
cando a necessidade de conhecimento e/ou de formação técnica no tema do projeto.
Alguns exemplos:

Projetos que tenham obras precisam Projetos que envolvam orcamento publico
de um engenheiro ou arquiteto. e contratacoes precisam de alguem com conhecimento
em licitacoes e contratos.

Contrato

Projetos que envolvam a utilizacao de


sistemas necessitam de pessoas com treinamento previo.

É de fundamental importância destacar uma pessoa com expertise


para atuar como coordenador/gerente de projeto. Coordenar/
monitorar a realização de um projeto não é tarefa fácil e demanda
conhecimento, pois são diversos os problemas que podem acontecer
durante a implementação de um projeto.

Dica

Por fim, deve-se tomar cuidado para não subdimensionar a equipe de tal forma que, caso algum
membro deixe o grupo do projeto, haja pessoas suficientes para substituí-lo.

11
CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS - MÓDULO 2

2.6 Restrições
As restrições podem ser entendidas como fatores externos que devem ser considerados para a reali-
zação do projeto. Este é um tópico importante para a realização de alguns projetos, pois há projetos
com algumas peculiaridades que devem ser consideradas, já que, em algumas situações, o projeto
pode ser inviabilizado.

Projeto
Projeto
Projeto
Projeto

Podemos listar aqui, por exemplo, permissões ou autorizações para diversas atividades, como:

01 02 03 04 05 06
Licenças para Licenças para
Licenças manusear realização de
Licenças Licenças para Licenças para
ambientais equipamentos obras ou
sanitárias transporte importação
ou produtos intervenções

Simplesmente a lista não se encerra, e é a equipe


técnica que deve ter o conhecimento necessário para
prever todas essas necessidades.

2.7 Escopo
O escopo consiste em todas as atividades que serão executadas durante o projeto. Esse é o momen-
to de pensar e listar todo o trabalho que deve ser realizado para atingir o objetivo do projeto.

Feito isto, é importante ordenar essas atividades cronologicamente. Quando as atividades são de-
vidamente ordenadas, fica mais fácil verificar se nenhuma etapa foi deixada de fora na elaboração
do projeto.

12
CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS - MÓDULO 2

Atividade 1 Atividade 2 Atividade 3 Atividade 4 Objetivo

Para Refletir

Apesar de ser uma reflexão simples de ser feita, não é raro Realizado o exercício de enumerar
atividades, o próximo passo é fazer
encontrar projetos que, após analisar o escopo, verifica-se a seguinte pergunta: se todas as
que o projeto não é capaz de alcançar alguns ou todos os atividades descritas no projeto
resultados informados na proposta. forem realizadas, os resultados
informados serão alcançados?

2.8 Entregas
A entrega pode ser definida como o produto gerado para cada uma das atividades relacionadas ao
escopo.
Cada atividade listada no escopo deve ter ao menos uma entrega. São essas entregas que possibili-
tam medir a execução do projeto.

Quando o escopo do projeto é bem planejado, não há dificuldades para relacionar as entregas, ela
é obtida diretamente da informação do escopo. Veja o exemplo na HQ abaixo.

Em um projeto que
envolva a construção de A entrega dessa ação A última entrega
uma estrada, uma das será descrita como desse projeto, muito
ações do escopo do “relatório elaborado” provavelmente, será
projeto pode ser “realizar ou “estudo realizado. “estrada asfaltada”.
o estudo do solo”.

Relatório
Elaborado

13
CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS - MÓDULO 2

Dica

Para saber se as entregas foram bem elaboradas, do mesmo modo


que foi feito no escopo, após escrever todas as entregas, você
deve se perguntar: se todas as entregas forem feitas, o objetivo
será atingido? Ou seja, os problemas serão solucionados, os resul-
tados serão alcançados?

2.9 Riscos

O assunto “riscos” é demasiado extenso e cada vez mais importante


na realização de todas as atividades. Não é o objetivo deste curso
entrar nesse tema tão amplo, mas sim considerar alguns fatores que
impactam na elaboração de uma proposta. Vamos entender riscos
(para este curso) como eventos que, caso ocorram, podem gerar
consequências negativas no decorrer do projeto.

Dessa forma, o importante para essa fase de planejamento é levar em con-


sideração que o projeto desenvolvido estará sujeito a vários riscos durante a
execução e que esses riscos podem afetar diretamente o seu andamento, bem
como seu resultado final.

Nessa fase, é importante que a equipe técnica liste todos os problemas que podem acontecer du-
rante a execução do projeto, e entender qual a chance (probabilidade) de que esses problemas
ocorram.

Pessoal, hoje Isso porque, um projeto é composto


vamos tratar dos riscos E ninguém melhor para Se algum desses riscos
de uma sequência de “passos”, e se
do projeto. saber desses detalhes do levantados tiver grande chance de
alguma dessas ações sofrer algum
que a equipe do projeto acontecer, essa informação deve ser
atraso, todas as fases seguintes
que tem a expertise no considerada na construção das
ficam comprometidas.
assunto. entregas e datas do projeto.

14
CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS - MÓDULO 2

Dica
Ter na equipe técnica um membro com conhecimento de gestão de riscos facilita muito a elabora-
ção de um projeto, ajudando na prevenção de problemas que possam ocorrer na execução de um
projeto.

Saiba mais
Quer conhecer mais sobre gestão de riscos? Acesse os links abaixo.

Para acessar o conteúdo clique no link:


Gerenciamento de riscos do projeto.

Para acessar o conteúdo clique no link:


ISO LINK MANAGEMANT 

2.10 Datas
Não é possível elaborar um projeto que não tenha uma data para
atingir seus resultados.
Outubro
D S T Q Q S S

Como visto anteriormente, cada uma das ações informadas no escopo


1 2 3 4 5 6
Atividade 1

77 8 9 10 11
Atividade 2 12 13

18
vai gerar uma entrega e cada uma dessas entregas precisa ter uma data
14 15 16 17 18 19 20
Atividade 3

21 22 23
Atividade 4
24 25 26 27
27

28 29 30 31
30
definida para acontecer.

Do mesmo modo, cada atividade do escopo precisa ter uma data de


início e uma fim. Este é o cronograma do projeto, todas as atividades devem ser planejadas para
iniciar e terminar de acordo com as necessidades do projeto.

Nesse ponto, é muito importante levar em consideração o que foi levantado na


etapa de riscos. Os eventos de risco listados, caso ocorram, muitas vezes, impac-
tam diretamente nas datas planejadas, e, se considerarmos que um projeto é
Exemplo uma sequência de atividades, em que a próxima depende do término da ante-
rior, uma data de entrega mal projetada pode impactar em todo o cronograma
desenvolvido, para ver um exemplo clique na carta ao lado.

Do mesmo modo, é importante considerar as restrições


informadas. Muitas dessas restrições podem impactar o início de
alguma atividade do projeto, ou até do projeto como um todo. Por
exemplo, obtenção de licenças podem atrasar por diversos motivos
e comprometer a execução do projeto.

15
CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS - MÓDULO 2

3 Exercitando o planejamento

Vistos os principais conceitos, que tal elaborar um exemplo simples


de planejamento?

Leia o caso e participe Vamos supor que existe um Estado X em nosso país, que possui
das atividades que virão muitos casos de violações ao direito do consumidor por parte
das empresas. Logo, o Tribunal de Justiça deste estado está re-
adiante.
cebendo muitos processos sobre o tema. Por ter uma quantida-
de excessiva de ações, esses processos estão demorando muito
tempo para serem julgados.

Neste exercício, vamos precisar preencher a figura do quadro que exemplifica a definição de um
projeto . Você terá que escolher dentre as alternativas quais considera adequadas de acordo com
cada tema e arraste para o espaço específico de sua lacuna. Vamos às orientações?

16
CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS - MÓDULO 2

Em cada uma das lacunas podem ser inseridas de uma até três
possibilidades de respostas. Preste atenção nas dicas apresentadas
antes de cada quadro, pois elas retomam parte do conteúdo que já
foi apresentado no curso.
Acesse o ambiente para realizar a atividade.

Dica

OBJETIVO: PROBLEMAS: R E S U L TA DO S :

NO EXEMPLO, O TRIBUNAL
T E M R E C E B I DO U M A
G R A N D E Q UA N T I DA D E D E
N O VO S P R OC E S S O S , O S R E S U L TA DO S
LEMBRE-SE DE QUE O M U I TO A L É M DA S UA E S P E R A DO S CO M A
O B J E T I VO D E V E C A PAC I DA D E D E A N Á L I S E . E L A B O R AÇ ÃO DO
EXPRESSAR O QUE SE E M CO N S E Q U Ê N C I A , O S P R OJ E TO S E R ÃO
E S P E R A M U DA R O U P R OC E S S O S D E M O R A M CO R R E S P O N D E N T E S AO S
MELHORAR, O QUE SE M U I TO PA R A S E R E M PROBLEMAS
PRETENDE ALCANÇAR J U L G A DO S E , M U I TA S E N CO N T R A DO S .
CO M A I M P L E M E N TAÇ ÃO V E Z E S , CO M O O S
DO P R OJ E TO. J U L G A DO R E S
D E S CO N H E C E M A
EXISTÊNCIA DE
P R OC E S S O S
SEMELHANTES, AS
DECISÕES PODEM SER
M U I TO D I F E R E N T E S .

A L T E R N AT I VA S VA N TAG E N S D E S VA N TAG E N S C U S TO S

C A DA A L T E R N AT I VA P O S S U I S UA S
PA R A A S O L U Ç ÃO VA N TAG E N S E D E S VA N TAG E N S A L É M DO S C U S TO S
DO P R O B L E M A , E S P E C Í F I CO S PA R A
SUPONHA QUE C A DA
EXISTEM TRÊS A L T E R N AT I VA S ,
A L T E R N AT I VA S E X I S T E M C U S TO S
POSSÍVEIS, A F I XO S CO M
CO M P R A D E U M E Q U I PA M E N TO S D E
S O F T WA R E Q U E É T I PA R A A DA P TAÇ ÃO
REFERÊNCIA NO À N O VA R E A L I DA D E
M E R C A DO ; O ( CO M P U TA DO R E S ,
D E S E N VO L V I M E N TO S E R V I DO R E S D E
D E U M S O F T WA R E R E D E , E TC . ) . PA R A
E S P E C Í F I CO PA R A SIMPLIFICAR,
T R ATA R DO S VA M O S S U P O R U M
P R O B L E M A S DO C U S TO
TRIBUNAL; E A E Q U I PA M E N TO D E T I
A DA P TAÇ ÃO D E U M D E R $ 1 M I L H ÃO.
S O F T WA R E JÁ
D E S E N VO L V I DO P O R
OUTRO TRIBUNAL.

17
CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS - MÓDULO 2

EQUIPE: R E S T R I ÇÕ E S : E S CO P O : ENTREGAS:
CO M O É U M
EXEMPLO
C A DA
SIMPLES E QUE
AT I V I DA D E DO
A M A I O R PA R T E
E S CO P O VA I
DO T R A B A L H O
O N O VO S O F T WA R E E A GERAR UMA
CO M O O P R OJ E TO DO S E R Á F E I TA
E M P R E S A Q U E FA R Á A ENTREGA.
EXEMPLO É BEM AT R AV É S D E
SIMPLES, A EQUIPE A DA P TAÇ ÃO P R E C I S A M EMPRESAS
P O D E S E R R E D U Z I DA . T E R AC E S S O AO S DA DO S CO N T R ATA DA S ,
D E TO DO S O S O E S CO P O S E R Á
P R OC E S S O S . CO M O B E M R E D U Z I DO.
A L G U N S D E S S E S DA DO S
PODEM SER SIGILOSOS, É
NECESSÁRIO TER R I S CO S : DATA S :
AU TO R I Z AÇ ÃO DA Á R E A CO M O O
DE SEGURANÇA DE EXEMPLO É PA R A C A DA
DA DO S DO T R I B U N A L . SIMPLES E SERÁ AT I V I DA D E DO
S E M E S S A AU TO R I Z AÇ ÃO , U T I L I Z A DO U M E S CO P O / E N T R E
O P R OJ E TO N ÃO P O D E R Á S O F T WA R E JÁ G A , VA M O S
S E R R E A L I Z A DO. E X I S T E N T E , S ÃO CO L OC A R U M A
P O U CO S O S DATA D E I N Í C I O
R I S CO S E F I M DA
E N VO L V I DO S N O AT I V I DA D E .
P R OJ E TO.

A tela anterior continha a ultima parte do quadro que


precisava completar com as opções. Veja na tela seguinte
como será o quadro completo com as alternativas corretas.

O que eu quero? O que fazer? Como fazer?


OBJETIVO: A L T E R N AT I VA S VA N TAG E N S D E S VA N TAG E N S C U S TO S EQUIPE:
celerid
Darrcel
Da adena
eridade na
uaçãooem
graduaçã
pós-grad emTITIee
compós-
dorcom
tramit
tra açãooee
mitaçã denador
coordena
coor
anosem projetos.
emproje tos.
experiênc
expe de33anos
riênciaiade dorcc
ifor mid ade
ade nas
nas ise de dado
dado servidor
ss11servi
uniformid
un técnicos
22técn em anál
icos em anál ise de
ratos. .
contratos
çãoeecont
doss
esdo
isões
rapidez na maior custo; experiênc
omexpe
licitação
emlicita
riênciaiaem
decisõ
dec om

sosde
cessos
proces
pro direito
dedir eito implementação; torna-se
idor. compra de um manutenção/sup R$ 10 milhões;
consumidor.
docon
do sum dependente da R E S T R I ÇÕ E S :
software orte incluído; equipamento de
empresa
treinamento dos TI de R$ 1 milhão.
desenvolvedora
PROBLEMAS: funcionários do software; aut
autoriz
orizaçã
açãoo da
da
incluído. áre
áreaa de
de seg
segura
urança
nça
de
de dad
dados
os
Grande
Grande volume
volume de de
processos;
processos;
Demora
Demora na na finalização
finalização
dos
dos processos;
processos; R$ 4 milhões;
Decisões
Decisões divergentes
divergentes customizado para maior tempo de
para
para processos
processos desenvolvimento; Manutenção e
desenvolvimento os
semelhantes.
semelhantes. necessidade de Treinamento: R$
de um software problemas/dema
contratar 500 mil;
próprio ndas específicas
manutenção e Manutenção e E S CO P O : ENTREGAS:
do tribunal;
treinamento. Treinamento: çãode
ratação
contrata
cont resa(s)
empresa
deemp (s)
software, ,
paraadap
para taçãoooo software
adaptaçã
R E S U L TA DO S : man uten
uten ção
ção eetrein
trein amento
ame nto taçõ
es
ções
man ntrtraata
ionários,
funcioná compra
rios,eecom pra con
co
ncluuíd
ídaass toss
dosfunc
dos
conucl en to
talação
co am men
ipamento
equipam s;instalaç
entos;ins ão
eeqquipiplaaddooss o
deequ
de s de TI;
ipamentos de TI;
ento st a la o ddo a
novos
dosnov
dos equipam
osequ ininsta taçã ção nnclcluuídídaadooss
teste aaddaappta re co
taçãooee teste
taçã co ein ad
adee
de adap ftwaare os trtrein
ridad
odo de adap
lerid
perí sonftciwoonnááririos
cele
perí odo so
or ce
aior
Mai
amento
treiname
matrein nto
M necessidade de donov
do sistema
novoosiste
tribunal
dotribu
fu
fu n ci

sos;s; riosdo nal


proc
noss pr
no esso
oces sem custo de
contratar
dosfunc
dos ionários
funcioná

cisõe
Decis
De mai
õess m aiss aquisição/implem
manutenção e
R$ 300 mil;
entação, apenas
unifo
un es;;
rmes
iform adaptar um treinamento;
Manutenção e R I S CO S : DATA S :
do es
çãoo do esto quee
toqu custo de Treinamento: R$
Re duçã
Redu software já
adaptação;
possibilidade de
500 mil;
de proc
de pr oces sos.s.
esso existente
padronização
não atender
Equipamento de
Atras
Atrasoonos
nos 02/01––01/07
02/01 01/07
com o sistema de totalmente as proce
processos
ssos 02/07––01/08
02/07 01/08
TI de R$ 1 milhão. licita
licitatório
tórioss 02/07––31/10
02/07 31/10
necessidades 01/11 – 15/12
01/11 – 15/12
outros tribunais.
específicas.

18
CURSO ELABORAÇÃO DE PROJETOS - MÓDULO 2

Esse foi um exemplo simples, apenas para exercitar os


conceitos do módulo. Nos próximos módulos, esses conceitos
serão ampliados para que o projeto tenha a forma exigida nos
chamamentos públicos.

Para Relembrar

Você viu neste módulo como é importante a realização de um planejamen-


to cuidadoso, contendo os principais pontos para que o projeto seja bem
sucedido.

Aprendeu que deve existir uma relação entre o objetivo do projeto, os pro-
blemas enfrentados e os resultados esperados. Você também aprendeu so-
bre a importância de levantar todas as alternativas possíveis para realizar
um projeto; determinar uma equipe bem dimensionada e com o conheci-
mento necessário para a realização de um projeto; e como é fundamental
elaborar um cronograma adequado para o projeto.

Nos próximos módulos, esses conceitos serão mais desenvolvidos para que o projeto atenda os cri-
térios de um chamamento público.

Chegamos ao final do módulo 2, nos vemos no módulo 3 onde


iniciaremos o plano de trabalho do projeto.
Vamos lá?

Após ter concluído o estudo dos módulos, seguiremos para


a avaliação de aprendizagem. Trata-se de um questionário
contendo questões objetivas. Para acessar a avaliação cli-
que no link abaixo.

Para acessar a avaliação clique no link:


https://ead.defesadoconsumidor.gov.br/mod/
quiz/view.php?id=5428

19

Você também pode gostar