Você está na página 1de 19

Desde 2001, o MEC considera

obrigatória a redação nos


examinadores alertam aos vestibulandos quanto a parte redacional:
vestibulares.
Avaliação, classificação e seleção

Dicas para se dar bem na


"... O sistema de vestibular da Universidade de Brasília utiliza, além da Prova de
Redação em Língua Portuguesa, de caráter discursivo... será corrigida por uma redação
banca de examinadores..."

Para tirar as dúvidas quanto a aplicação da Técnica de Redação: DISSERTAÇÃO.


Não comece escrever sem
pensar e definir sua opinião
REDAÇÃO EM LÍNGUA PORTUGUESA sobre o tema;
A Prova de Redação em Língua Portuguesa tem o objetivo de avaliar a
Tome cuidado para não fugir
capacidade de expressão na modalidade escrita da Língua Portuguesa. O
candidato deverá produzir texto dissertativo, com extensão mínima de 30 linhas
do tema proposto;
e máxima de 60 linhas, legível, caracterizado pela coerência e coesão, com
base em um tema formulado pela banca examinadora. Com a função de motivar Não tente "modernizar" a
o candidato para a redação, despertando idéias e propiciando o enriquecimento
de informações, poderá haver, na prova, textos e outros elementos
escrita durante a prova;
correlacionados ao assunto em questão.
Evite o uso de clichês;
Os critérios de avaliação mais abrangentes referem-se ao desenvolvimento do
tema, à observância da apresentação e da estrutura textual e ao domínio da
Evite repetição de termos e
expressão escrita. Em termos restritos, estabelecem-se critérios específicos palavras. Faça uso de
ligados a cada item.
sinônimos e elipse;
Lembrete:
Fundamente os argumentos,
Não se esqueça de responder ao questionário socio-cultural para o CESPE. mas nunca use exemplos
Cuidado com letras maiúsculas fora da lógica dos Períodos construídos no texto!
pessoais;
Lembre-se: o texto é uma
A LETRA
conversa com um interlocutor
A letra pode mostrar a sua personalidade. Existe uma ciência que trata disto é a
desconhecido, portanto seja o
GRAFOLOGIA. mais claro possível
Para nós o que interessa na Redação é a Estética da escrita e a aplicação da
técnica de dissertação:

- Nada de n parecido com r;


- Nada de s parecido com j;
- Nada de j com cara de s ou vice-versa;
- Nada de y com cara de g e vice-versa;
- Nada de m com cara de n;
- Nada de sc com cara de x e vice-versa;
- Nada de t com cara de f;
- Nada de ç com cara de ss;
- Nada de bolinha nos is;
- Nada de h com cara de m maiúsculo;
- Nada de letra maiúscula onde deveria ser minúscula exceto se a norma pedir;
- Nada de rr com cara de m ou vice-versa;
- Procure fazer uma letra manuscrita, a de forma confunde muito, ocupa espaço e não se pode distinguir a CAIXA ALTA da BAIXA;
- Não se perca em detalhes mas escreva com boa grafia (normalmente as moças prezam mais pela boa letra mas podem perder tempo
enfeitando muito);
- Não escreva palavras com dúvida de grafia;
- Não acelere o ritmo para acabar logo nem demore demais para não perder tempo;
- Não exceda em reticências, ponto e vírgula, dois pontos e vírgula sem necessidade;
- Não ultrapasse as margens do papel tanto nas laterais quanto no topo e no fim da pauta. Para isto existem as faixas de limite do papel;

O mais importante: Letra com firmeza e segurança, bem nítida, bem clara, média, com ritmo tranqüilo e sem correria e bastante estética na
redação para facilitar a leitura e a compreensão da estrutura de seus pensamentos e opinião pessoal ou dentro da sugestão do texto
apresentado.

Resumindo as últimas dicas, podemos dizer que o ato de escrever exige:

- Um plano articulado e você já aprendeu como fazê-lo;

- Meditação e concentração na formação de idéias. Isto depende do quanto escreveu, atualizou e de sua segurança na dissertação;

- Esquematização da estrutura e você viu muito disto nas dicas;

- Reflexão no entendimento da mensagem (Eu escritor também sou leitor e mais que isto: Sou Examinador e Crítico de meu próprio texto. O meu
"Eu" se registra em minha redação pela organização, pela letra e pela lógica de meus pensamentos. Isto já é tema para uma tese de pós-
gradução em lingüística por sua importância na análise de redações dos vestibulandos;
- Uma escrita legível, proporcional, nem dilatada nem apertada demais, bem limpa sem borrões, com uma velocidade rítmica regular (muitas
vezes a turma começa a rabiscar e nada se entende no final), sem muitos ornamentos na letra, com uma pressão forte e segura e sem muita
tensão;

- Calma e atenção. Autocontrole e fidelidade ao tema;

- Muito exercício e treino. Análise do texto e compreensão das estruturas gramaticais;

- Determinação em suas exposições e opinião final;

- Capacidade de coordenar suas idéias sem perder a facilidade de expressão;

- Bastante leitura acerca do assunto e concentração no que vai ser redigido;

- Prática de Redação Dissertativa (quanto mais cedo começar a escrever melhor sua integração de estilo que é pessoal e ninguém faz duas
redações iguais exatamente pela capacidade dialética de reter informações expondo-as na memória e dispondo-as de maneiras diferentes dentro
de sua forma de pensamento);

- Cuidado com a ortografia e as acentuações;

- Atualização dos fatos através de jornais e revistas;

- Ser fiel ao que escreve e sentir segurança (como vocês dizem: "sentir firmeza");

- Conhecimento de suas estruturas e técnicas. Você já teve um despertar sobre este assunto!

- Idéias bem delimitadas com opinião pessoal e bem objetiva (quando exigida) ou de acordo com a análise do texto proposto para afirmar ou
negar sua opinião (seu pensamento escrito);

- Seleção e ordenação da idéia central que fortalecerá as acessórias mantendo a unidade da redação;

- Uma redação espontânea e natural que agrade os dois lados da comunicação (vestibulando/examinador) mostrando harmonia e simplicidade na
forma estrutural-lógica, prezando pelas normas gramaticais (regências, concordâncias e análise sintática);

- Uma estrutura com equilíbrio na exposição de idéias e regularidade de conjunto;

- Não faça menos que o exigido e nem ultrapasse o máximo de linhas na dissertação da folha de Redação (Para isto você ganha uma folha de
rascunho).

contato com a redação, podemos achar que é muito fácil mas, na realidade, surge algo que torna importante o nosso ato de escrever que se
mantém na forma de passar a mensagem ao nosso leitor e a estética do trabalho redacional, que mostra o quanto estamos interessados em que
nosso pensamento seja bem compreensível com lógica e clareza.

Surge então a busca por um trabalho mais limpo e com estética para a estrutura. Observando os exemplos de redações da dica passada,
podemos notar que a estética não é tão ordenada, por isso a seqüência lógica se perde no meio do caminho e fica sem sentido no que diz
respeito ao desenvolvimento de seus argumentos centrais e finais para uma conclusão mais segura e estruturada.

Lembre-se sempre que, ao formar um Plano de Trabalho para escrever sua redação, você deve visualizar também a sua ESTÉTICA:

• Nunca comece uma redação com períodos longos. Basta fazer uma frase-núcleo que será a sua idéia geral a ser desenvolvida nos
parágrafos que se seguirão;
• Nunca coloque uma expressão que desconheça, pois o erro de ortografia e acentuação é o que mais tira pontos em uma redação;

• Nunca coloque hífen onde não é necessário como em penta-campeão ou separação de sílabas erroneamente como ca-rro (isto só
acontece em espanhol e estamos escrevendo na língua portuguesa);
• Nunca use gírias na redação pois a dissertação é a explicação racional do que vai ser desenvolvido e uma gíria pode cortar
totalmente a seqüência do que vai ser desenvolvido além de ofender a norma culta da Língua Portuguesa;
• Nunca esqueça dos pingos nos "is" pois bolinha não vale;

• Nunca coloque vírgulas onde não são necessárias (o que tem de erro de pontuação !);

• Nunca entregue uma redação sem verificar a separação silábica das palavras;

• Nunca comece a escrever sem estruturar o que vai passar para o papel;

• Tenha calma na hora de dissertar e sempre volte à frase-núcleo para orientar seus argumentos;

• Verifique sempre a ESTÉTICA: Parágrafo, acentuação, vocabulário, separação silábica e principalmente a PONTUAÇÃO que é a maior
dificuldade de quem escreve e a maioria acha que é tão fácil pontuar !
• Respeite as margens do papel e procure sempre fazer uma letra constante sem diminuir a letra no final da redação para ganhar mais
espaço ou aumentar para preencher espaço;
• A letra tem que ser visível e compreensível para quem lê;

• Prepare sempre um esquema lógico em cima da estrutura intrínseca e extrínseca;


• Não inicie nem termine uma redação com expressões do tipo: "... Eu acho... Parece ser... Acredito mesmo... Quem sabe..." mostra
dúvidas em seus argumentos anteriores;
• Cuidado com "superlativos criativos" do tipo: "... mesmamente... apenasmente." . E de "neologismos incultos" do tipo: "...imexível...
inconstitucionalizável...".

Se você prestou atenção nas redações da dica anterior, percebeu que elas estavam seguindo a estrutura redacional intrínseca (interior) quanto a
INTRODUÇÃO, DESENVOLVIMENTO E CONCLUSÃO, mas não obedeciam a parte extrínseca (exterior) que é a apresentação da Redação, ou melhor,
a aparência da escrita mostrando um conteúdo limpo e claro.

O que notamos é que nas redações faltaram parágrafos e respeito às margens (estética do trabalho) e a DISSERTAÇÃO do estudante que colocou
várias idéias na introdução sem definir uma geral e tornou o desenvolvimento confuso, pois faltou dissertar sobre as tais conveniências
comerciais do ovo de páscoa da introdução e centrou muito na História da Figura do Cordeiro sem explicar o que a ver a malhação de Judas e o
Domingo de Páscoa. A conclusão começa a ficar em apuros e o fechamento das idéias da introdução e do desenvolvimento terminam
prejudicadas. Nosso desafio é escrever esta dissertação usando todas as dicas para uma redação boa.

• Como disse meu colega, o Professor Rogério: "A melhor dica para Redação: é Pensar. Penso logo escrevo" O segredo é simples: EU
ESCRITOR TAMBÉM SOU LEITOR . ( Tudo que estou escrevendo vem do que penso e preciso montar um bom plano para entender o que
escrevo e deixar minha leitura mais compreensível para os demais leitores )

A LÓGICA ESTRUTURAL: FRASE-NÚCLEO

Observe o texto dissertativo e analise a sua parte lógica na introdução, desenvolvimento e conclusão:

A PÁSCOA CRISTÃ

A Páscoa é uma festa cristã. Nela celebramos a Libertação dos Hebreus por Móises e Javé (Jeová - verbo hebraico para Ser) como também a
Ressurreição de Cristo.

A Bíblia relata no Velho Testamento a saída do povo hebreu perseguido pelo Faraó e libertos pelo Senhor na passagem do Mar Vermelho, mas no
Novo Testamento a Ressurreição abre uma idéia de salvação, de vida nova, de libertação do corpo pela vida eterna após a morte e eleva o sonho
de um mundo novo: A Nova Jerusalem. Por estes eventos comemoramos a Páscoa.

Em todo mundo cristão comemora-se a Páscoa como a festividade mais significativa de libertação e ressurreição por dois momentos bíblicos que
marcam a mesma esperança de encontrar a Nova Jerusalém.

• Nota-se claramente que além da estética exterior e da simples idéia de seguir a estrutura interna, o escritor prezou pela lógica de
sua redação e não só pelo segmento da introdução, desenvolvimento e conclusão mas nota-se uma definição muito clara de uma
idéia geral (central) na introdução que fortaleceu o encadeamento das idéias e protegeu o sentido argumentativo do contexto e
fechou a conclusão trazendo ao leitor a visão do que o tema pediu a Páscoa Cristã e que foi mencionada no núcleo frasal: "... A
Páscoa é uma festa cristã...".

Veja o esquema lógico montado em cima da estrutura redacional: TEMA: A Páscoa Cristã; Núcleo ou Tópico-frasal: A Páscoa é uma festa cristã
(idéia geral) Desenvolvimento (idéias encadeadas ou periféricas que sustentam a idéia central)

• Saída do povo hebreu (EXODUS)

• Ressurreição de Cristo (PROMESSA DE DEUS)

• Promessa de Vida Eterna (NOVA JERUSALEM) Conclusão (Conversão das idéias proclamadas na redação)

"... todo mundo cristão..." "... festividade significativa..."(puxa a idéia central da introdução)
"...dois momentos bíblicos..." "... Nova Jerusalém..." (puxa o argumento do desenvolvimento)

O que ocorreu na dissertação anterior a esta foi a confusão de idéias e isto complicou a estrutura então podemos dizer que dentro da introdução
surge a primeira idéia a ser construída na redação e a conclusão termina a montagem de nosso pensamento escrito. E como fica o
desenvolvimento ? Isto vamos mostrar em suas formas de ordenações que é o mais simples de se fazer dentro de um tópico frasal bem
estruturado e vamos mostrar todas as formas de ordenações do desenvolvimento. Não percam!

Montamos em nossa tela mental o que vamos fazer no papel:


TEMA: Os brasis do Brasil Frase-núcleo: O Brasil por suas variadas diversidades possui vários brasis que se moldam no território nacional e
determinam algo que vai além de suas fronteiras regionais.

Desenvolvimento:

• A divisão territorial;

• A formação regional;

• Os diferentes brasis.

Conclusão:
Cada região territorial é um Brasil diferente não só por sua divisão fronteiriça mas por sua diversidade cultural, geográfica e muito mais política
fortalecendo o Brasil como Nação e Governo.

Temos um Brasil que se forma de diversas maneiras em cada região e possui uma forma diferente de observar o País como meio de sobrevivência
de um povo ou de fortalecimento político das massas emergentes em suas áreas de atuações territoriais, regionais, culturais e políticas.

Quase preparamos a redação só na esquematização da lógica inicial da introdução.

CPV • a melhor preparação para a prova de


Redação
DICAS DOS PROFESSORES DO CPV
PARA ESCREVER UMA BOA REDAÇÃO
Faça letra legível:
Você acha que alguém vai tentar decifrar sua redação, tendo outras 700 para
corrigir ?
Ordenação das Idéias:
A falta de ordenação de idéias gera um texto sem encadeamento e, às vezes,
incompreensível, partindo de uma idéia para outra sem critério, sem ligação.
Coerência:
Você não deve apresentar um argumento e contradizê-lo mais adiante.
Coesão:
A redundância denuncia a falta de coesão. Não dê voltas num assunto, sem
acrescentar dados novos.
Isso é típico de quem não tem informações suficientes para compor o texto.
Inadequação:
Não fuja ao tema proposto, escolhendo outro argumento com o qual tenha maior
afinidade.
O distanciamento do assunto pode custar pontos importantes na avaliação.
Estrutura dos Parágrafos:
Separe o texto em parágrafos. Sem a definição de uma idéia em cada parágrafo, a
redação fica mal estruturada. Não
corte a idéia em um parágrafo para concluí-la no seguinte. Não deixe o pensamento
sem conclusão.
Estrutura das Frases:
• Faça a concordância correta dos tempos verbais;
• Não fragmente a frase, separando o sujeito do predicado;
• Flexione corretamente os verbos quando for usar o gerúndio ou o particípio.
Conselhos úteis:
• Evite a repetições de sons, que é deselegante na prosa;
• Evite a repetições de palavras, que denota falta de vocabulário;
• Evite a repetição de idéias, que demonstra falta de conhecimento geral;
• Evite o exagero de conectivos (conjunções e pronomes relativos) para evitar a
repetição e para não alongar períodos;
• Evite o emprego de verbos genéricos, tais como dar, fazer, ser e ter;
• Evite o uso exagerado de palavras e expressões do tipo: problema, coisa, negócio,
principalmente, devido a,
através de, em nível de, sob um ponto de vista, tendo em vista etc;
• Evite os coloquialismos: só que, daí, aí etc;
• Cuidado com o emprego ambíguo dos pronomes: seu, seus, sua, suas;
• Cuidado com as generalizações: sempre, nunca, todo mundo, ninguém;
• Seja específico: utilize argumentos concretos, fatos importantes;
• Não faça afirmações levianas, como: todo político é corrupto.;
• Não use expressões populares e cristalizadas pelo uso, como: a união faz a força;
• Não use palavras estrangeiras nem gírias, como: deletar, tipo assim;
• Observe a pontuação;
• Cuidado com o uso de conjunções:
. mas, porém, contudo são adversativas, indicam fatores contrários;
. portanto, logo são conclusivas;
. pois é explicativa e não causal;
• Não escreva períodos muito curtos nem muito longos;
• Não use a palavra eu nem a palavra você e evite a palavra nós: a dissertação deve
ser impessoal; não se dirija ao examinador como se estivesse conversando com ele;
• Não deixe parágrafos soltos: faça uma ligação entre eles, pois a ausência de
elementos coesivos entre orações, períodos e parágrafos é erro grave.
Consulte os temas de redação que já caíram na FUVEST.
PARA ESCREVER UMA BOA REDAÇÃO
DICAS DOS PROFESSORES DO CPV
CPV • a melhor preparação para a prova de
Redação

Dicas de Redação
» Técnicas de Redação
Redação boa não é aquela em que o aluno apenas escreveu sobre
determinado tema, nem aquela em que ele mostrou conhecimento da
modalidade culta da língua. Redação boa é aquela cujo autor
demonstra vasta cultura geral, prova por meio de raciocínio concludente
que sabe argumentar com coerência e apresenta deduções que
denotam a verdade de sua conclusão por se apoiar em premissas
admitidas como verdadeiras.

Prezado aluno, elaboramos um roteiro de como desenvolver uma boa


redação. Acredite em seu potencial, estude, e tire suas dúvidas com os
professores ou plantonistas.

» Dez dicas para fazer uma boa redação


1) Na dissertação, não escreva períodos muito longos nem muitos curtos.
2) Na dissertação, não use expressões como "eu acho", "eu penso" ou "quem sabe", que
mostram dúvidas em seus argumentos.
3) Uma redação "brilhante" mas que fuja totalmente ao tema proposto será anulada.
4) É importante que, em uma dissertação, sejam apresentados e discutidos fatos, dados e
pontos de vista acerca da questão proposta.
5) A postura mais adequada para se dissertar é escrever impessoalmente, ou seja, deve-
se evitar a utilização da primeira pessoa do singular.
6) Na narração, uma boa caracterização de personagens não pode levar em consideração
apenas aspectos físicos. Elas têm de ser pensadas como representações de pessoas, e
por isso sua caracterização é bem mais complexa, devendo levar em conta também
aspectos psicológicos de tipos humanos.
7) O texto dissertativo é dirigido a um interlocutor genérico, universal; a carta
argumentativa pressupõe um interlocutor específico para quem a argumentação deverá
estar orientada.
8) O que se solicita dos alunos é muito mais uma reflexão sobre um determinado tema,
apresentada sob forma escrita, do que uma simples redação vista como um episódio
circunstancial de escrita.
9) A letra de forma deve ser evitada, pois dificulta a distinção entre maiúsculas e
minúsculas. Uma boa grafia e limpeza são fundamentais.
10) Na narração, há a necessidade de caracterizar e desenvolver os seguintes elementos:
narrador, personagem, enredo, cenário e tempo.

» Além das dicas já citadas, leia algumas técnicas que os professores do CPV Vestibulares
prepararam para você

PROGRAMA DETALHADO DAS PROVAS


As provas do Concurso Vestibular avaliam as aptidões dos candidatos e seu potencial para
ingresso no ensino superior. As questões são formuladas a partir de problemas concretos da
vida cotidiana,
privilegiando o raciocínio em lugar da memorização de fórmulas e definições. O que conta
mais é sua
capacidade de organizar idéias, fazer relações entre os diversos conhecimentos, criticar e
interpretar dados e
fatos.
Redação - Na prova de redação, o candidato terá que demonstrar sua capacidade de
expressão escrita. O
candidato deverá escolher um tema entre três propostos. A dissertação deverá atender aos
seguintes
aspectos: fidelidade à questão proposta; uso adequado dos recursos da linguagem escrita;
domínio da língua
portuguesa contemporânea e das normas de concordância e regência, além do uso de
vocabulário
compatível; expressão das idéias com clareza, precisão, organização lógica e coerente;
estruturação coerente
dos parágrafos (introdução, desenvolvimento e conclusão); uso adequado dos processos de
coordenação e
subordinação e pontuação adequada.
Língua Portuguesa - A prova de língua portuguesa avalia a capacidade do candidato em
compreender
textos, bem como sua capacidade de perceber relações estruturais e semânticas entre fatos
da língua. A
prova enfatiza dois aspectos: compreensão de textos retirados de livros, de jornais e de
revistas e o
conhecimento lingüístico no tocante a: morfologia (formação das palavras, classes das
palavras, flexão
nominal e verbal), sintaxe (termos da oração, período composto, regência, concordância,
discurso direto e
indireto, crase, colocação pronominal, pontuação) e ortografia (sistema ortográfico oficial,
relações entre
letras e fonemas, regras de acentuação).
Literatura Brasileira -A prova de literatura brasileira avalia os conhecimentos do candidato
sobre obras e
autores representativos de cada período, gêneros literários e os principais estilos literários
(Colonial, Barroco,
Arcadismo, Romantismo, Realismo/Naturalismo, Modernismo e Contemporâneo) e suas
relações com o
contexto histórico-cultural brasileiro. As obras a seguir, de leitura obrigatória para todos os
candidatos, serão
abordadas em função de seu momento cultural, sua situação na história da literatura
brasileira e sua
realização enquanto obra de arte literária: Iracema, de José de Alencar; O Tempo e o Vento,
de Erico
Verissimo; Antologia Poética, de Mário Quintana.
Língua Estrangeira (Espanhol e Inglês) - A prova avalia a capacidade do candidato em
identificar,
compreender e interpretar fatos e/ou idéias contidas(s) em texto(s) apresentado(s), o que
implica o
conhecimento de vocabulário básico e de noções fundamentais da gramática da língua
estrangeira.
História - A prova de história avalia a capacidade do candidato em relacionar os grandes
períodos da história
com os fatores econômicos, sociais, políticos e culturais que engendraram sua característica
de época.
Enfatiza aspectos ligados a: História antiga: a civilização grega e romana - aspectos políticos,
culturais, sociais
e suas características principais. Idade Média: a estrutura econômica, social e política da
Idade Média e
características gerais do modo de vida feudal. Época Moderna: características gerais da
passagem do
feudalismo para o capitalismo, o Renascimento e a Revolução Científica; a Revolução
Industrial e seus
reflexos sociais, econômicos e políticos; o Socialismo no século XIX. História do Brasil: o Brasil
no Império - a
abolição da escravatura; os movimentos de independência; os movimentos liberais e as
revoltas regionais. O
Brasil República: o movimento Republicano; a República Velha; a política de industrialização
na década de
1930; a "Era Vargas"; o impacto industrial na década de 1950; o golpe de 1964 e a ditadura
militar. A Nova
República na década de 1980. O Brasil na década de 1990: Aspectos políticos, econômicos,
sociais e culturais.
O Rio Grande do Sul nos Séculos XIX e XX: economia, processo de imigração, a organização
política, cultural
e os aspectos sociais. A problemática do mundo contemporâneo: globalização e
neoliberalismo, guerras, a
questão palestina, a pobreza no terceiro mundo; o progresso científico e tecnológico; a
atuação dos
organismos internacionais.
Geografia - A prova de geografia avalia a capacidade do aluno em reconhecer o espaço
onde habita e de
relacionar suas transformações com a mobilidade da população e suas relações econômicas,
sociais e
políticas. A prova enfatiza os seguintes aspectos: a produção do espaço mundial (atividade
agrária, estrutura
fundiária e as relações de trabalho); as transformações na divisão territorial no mundo do
trabalho,
regionalização do mundo (o Mercosul e a Globalização); dependência e dominação no
sistema capitalista.
População: distribuição, crescimento, estrutura e mobilidade. O fenômeno urbano: a
importância da
urbanização e problemas urbanos. Orientação: latitude, longitude e fusos horários. Clima:
elementos, fatores
e tipos de clima. Hidrografia: importância dos rios, correntes marítimas e marés. O espaço
brasileiro e sul riograndense
(fundamentos geológicos, relevo e bacias hidrográficas). A população brasileira e gaúcha. O
potencial econômico das regiões do Brasil e do Rio Grande do Sul. A ação do Estado e o
planejamento
socioeconômico (instituições, medidas e políticas de intervenção no espaço). Reprodução da
dependência no
âmbito nacional (divisão regional do trabalho; relações inter e intra-regionais e questões
regionais).
Química - A prova de química avalia a capacidade do candidato em relacionar os conceitos
básicos da
química e suas diversas aplicações. A prova enfatiza os seguintes aspectos: Teoria atômica
(modelos
atômicos, partículas fundamentais do átomo). Número e massa atômica. Isótopos, isóbaros e
isótonos.
Configuração eletrônica e números quânticos. Massa molecular. Número de Avogadro.
Substâncias puras
simples e compostas; misturas homogêneas e heterogêneas; processos de separação de
misturas; processos
mecânicos de separação. Classificação Periódica dos Elementos: princípios de ordenação;
períodos, grupos e
subgrupos; propriedades periódicas dos elementos (raio atômico, energia de ionização,
eletroafinidade e
eletronegatividade); ligações químicas: ligações iônicas e covalentes; forças
intermoleculares; propriedades
dos compostos iônicos e covalentes; fórmulas molecular, estrutural e eletrônica; número de
oxidação. Estados
da matéria: sólidos, líquidos e gases. Gases ideais: relação entre pressão, volume e
temperatura. Soluções:
conceitos (soluto, solvente, coeficiente de solubilidade, solução saturada, insaturada e
supersaturada);
concentração, diluição e mistura de soluções. Reações Químicas: Reação de Síntese,
Decomposição,
Deslocamento e Dupla Troca. Reações de oxi-redução: número de oxidação, agente oxidante,
agente redutor.
Equilíbrio químico: deslocamento do equilíbrio, Princípio de Le Chatelier, equilíbrio iônico,
equilíbrio iônico da
água, pH e pOH, indicadores de pH. Termoquímica: cálculo da entalpia de reação, reações
endotérmicas e
exotérmicas. Cinética Química: energia de ativação; geometria do choque molecular e
velocidade de reação.
Cálculo estequiométrico: rendimento de reações químicas, excesso de reagentes.
Eletroquímica: pilha voltaica,
processo de corrosão do ferro. Funções Inorgânicas: identificação, nomenclatura e reações
químicas das
funções ácido, bases, óxidos, peróxidos e sais. Química Orgânica: Classificação de cadeias
carbônicas;
Propriedades Físicas dos Compostos Orgânicos; Identificação das funções orgânicas,
Hidrocarbonetos:
classificação e nomenclatura. Petróleo, carvão e madeira: fontes naturais de compostos
orgânicos.
Física - A prova de física avalia a capacidade do candidato em interpretar os fenômenos
físicos a partir das
leis gerais. A prova enfatiza os seguintes aspectos: Grandezas Físicas. Movimento: conceitos
gerais, gráficos,
movimento retilíneo uniforme e uniformemente variado, movimento circular uniforme, leis de
Newton.
Gravitação universal. Fluidos: pressão, densidade, empuxo. Calor: temperatura, dilatação
térmica de líquidos
e sólidos, conceito de calor, calorimetria, calor específico, calor latente, mudança de fase.
Constituição da
matéria: elétron, próton, nêutron. Eletricidade: carga elétrica, campo elétrico, materiais
isolantes, condutores,
resistência elétrica, capacitadores, circuitos elementares, amperímetro, voltímetro, energia,
potência, efeito
Joule. Magnetismo: campo magnético, força magnética, campo magnético de um imã, campo
magnético
terrestre, bússola. Ondas: comprimento de onda, freqüência, amplitude, velocidade de
propagação, ondas em
uma corda, ondas estacionárias, ondas sonoras, ondas na superfície de líquidos, efeito
Doppler. Luz: cores,
luz branca, velocidade de propagação, reflexão, refração, refração interna total, difração,
interferência,
dispersão, espelhos planos, espelhos esféricos, lentes delgadas, instrumentos óticos simples.
Biologia - A prova avalia a capacidade do candidato em relacionar os conceitos
fundamentais da biologia
com suas implicações práticas na vida cotidiana. A prova enfatiza os seguintes aspectos:
Composição química
dos seres vivos - substâncias inorgânicas (água e sais minerais) e orgânicas (glicídios,
lipídios, proteínas,
enzimas, ácidos nucléicos e vitaminas). Citologia - estrutura celular e teoria celular. Célula
procariota e célula
eucariota. Revestimento celular. Transporte através de membrana. Citoplasma e organelas.
Núcleo celular e
seus componentes. Processos fundamentais da fisiologia celular - respiração, fotossíntese,
síntese protéica e
divisão celular (mitose e meiose). Reprodução – aparelho reprodutor, gametogênese,
reprodução e
fecundação de animais e vegetais. Tipos de ovos, segmentação, desenvolvimento e anexos
embrionários;
hormônios da reprodução humana, métodos contraceptivos. Histologia – classificação,
estrutura e função dos
diferentes tecidos animais e de vegetais superiores. Genética - conceitos básicos: material
genético,
composição, estrutura e duplicação do DNA. Código genético e mutação. Leis de Mendel.
Padrões de herança:
autossômica e ligada ao sexo. Grupos sangüíneos (sistema ABO e fator Rh). Doenças
causadas por
aberrações cromossômicas. Noções de engenharia genética e biotecnologia (clonagem,
organismos
transgênicos e terapia gênica). Os seres vivos – classificação e regras de nomenclatura.
Características gerais
dos vírus e dos principais grupos de seres vivos: Bacteria, Archaea e Eukarya (Protista, Fungi,
Plantae e
Animalia). Principais características, classificação e diversidade de talófitas, briófitas,
pteridófitas,
gimnospermas e angiospermas. Principais características, classificação e diversidade de
poríferos, cnidários,
platelmintos, asquelmintos, moluscos, anelídeos, artrópodes, equinodermos, protocordados e
vertebrados.
Evolução – principais teorias evolutivas (lamarckismo, darwinismo e teoria sintética da
evolução) e evidências
do processo evolutivo; fontes de variabilidade genética; seleção natural e artificial. Ecologia -
conceitos
fundamentais: população, ecossistema, biosfera, habitat e nicho ecológico. Relações
ecológicas nos
ecossistemas: estudos das comunidades e sucessão ecológica. Cadeias e teias alimentares.
Pirâmides de
energia e biomassa. Ciclos biogeoquímicos. Poluição e desequilíbrio ecológico: conservação e
preservação da
natureza. Biogeografia – grandes biomas e principais ecossistemas brasileiros. Isolamento
geográfico, deriva
continental e diversidade biológica. Condições ambientais e saúde - higiene e saneamento
básico: princípios
básicos de saúde; principais doenças do ser humano: doenças carenciais, doenças infecto-
contagiosas,
doenças parasitárias, principais endemias no Brasil. Sistemas de defesa: mecanismos de
imunidade e vacinas.
Matemática - A prova de matemática avalia a capacidade de raciocínio lógico do candidato
através de seu
domínio das operações básicas da matemática e de suas aplicações. A prova enfatiza os
seguintes aspectos:
Conjuntos: representação, inclusão, união, intersecção, diferença, produto cartesiano;
conjunto dos números
naturais, inteiros, racionais e reais. Aritmética: máximo divisor comum, mínimo múltiplo
comum, números
fracionários, potências, radicais. Razão e proporção: regra de três simples e composta,
porcentagem, juros.
Funções: domínio, imagem, gráfico, função inversa, função composta. Álgebra: equações de
primeiro e
segundo grau, inequações, sistema de equações lineares. Progressões aritmética e
geométrica: noção de
seqüência, propriedades, termo geral, soma de termos, limite da soma. Função exponencial e
logaritmos:
operações, propriedades, equações, mudança de base. Trigonometria: arcos, ângulos,
funções
trigonométricas e suas inversas, propriedades, equações. Geometria plana: reta, segmento
de reta, triângulo,
polígonos, circunferência, congruência, semelhança, perímetro, área, polígono inscrito e
circunscrito.
Geometria analítica: plano cartesiano, equações da reta, coeficiente angular e linear,
distância do ponto à
reta, ângulo entre duas retas, condição para três pontos estarem na mesma reta, equação da
circunferência.
Edital N. 02 de Abertura do Concurso Vestibular 2008
O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL (UERGS), no uso de
suas atribuições legais, torna
públicas as normas do Concurso Vestibular para ingresso no segundo semestre letivo de
2008. O processo seletivo, de caráter
competitivo, terá a coordenação técnico-administrativa da Fundação Universidade–Empresa
de Tecnologia e Ciências
(FUNDATEC).
1 - DAS NORMAS GERAIS
1.1 - O Concurso Vestibular da UERGS para ingresso no segundo semestre letivo de 2008
será realizado em uma única etapa,
com a finalidade de selecionar e classificar os candidatos para ingresso em seus cursos de
graduação conforme as opções
especificadas no quadro abaixo.
Área Curso Turno Número de
Vagas Local de Funcionamento Código da
Opção
Curso Superior de Tecnologia em
Agropecuária: Horticultura Manhã 40 Santa Cruz do Sul 01
Noite 40 Encantado 02
Noite 40 Sananduva 03
Vida e Meio
Ambiente
Curso Superior de Tecnologia em
Agropecuária: Agroindústria
Noite 40 Santana do Livramento 04
Humanas Administração em Sistemas e Serviços de
Saúde Diurno 40 Porto Alegre 05
Curso Superior de Tecnologia em
Automação Industrial Noite 40 Novo Hamburgo 06
Diurno 40 Bento Gonçalves 07
Engenharia de Bioprocessos e
Biotecnologia
Diurno 40 Novo Hamburgo 08
Ciências
Exatas e
Engenharias
Engenharia de Sistemas Digitais Diurno 40 Guaíba 09
TOTAL DE VAGAS 360
Nota: Alguns cursos poderão sofrer alteração de denominação em virtude de
adequação à legislação nacional.
1.2 - A UERGS, a qualquer tempo, por conveniência ou necessidade, poderá transferir o local
de funcionamento dos cursos
oferecidos no presente Concurso Vestibular.
1.3 - Todos os cursos utilizarão os sábados necessários para integralização dos dias letivos
definidos pela legislação vigente.
1.4 - As atividades teórico-práticas dos cursos poderão ser realizadas em outras localidades,
nas Unidades da UERGS e/ou em
instituições conveniadas.
1.5 - Os cursos noturnos incluem atividades regulares que serão realizadas durante o dia. Os
cursos matutinos incluem
atividades regulares que serão realizadas durante a tarde.
1.6 - O preenchimento das vagas de cada curso será feito obedecendo-se rigorosamente à
classificação final dos candidatos
para o respectivo curso, respeitando-se a reserva de 10% das vagas para candidatos
portadores de deficiência (conforme item
6) e de 50% para candidatos economicamente hipossuficientes (conforme item 7).
1.7 - As provas do Concurso Vestibular são constituídas por questões objetivas de escolha
múltipla e por uma prova de redação
dissertativa, versarão sobre os conteúdos da base nacional comum do Ensino Médio e serão
elaboradas, aplicadas e corrigidas
pela FUNDATEC. Na prova de Língua Estrangeira, o candidato pode optar entre as línguas
espanhola ou inglesa.
1.8 - As provas do Concurso Vestibular serão realizadas nos seguintes municípios: Bento
Gonçalves, Sananduva, Santa Cruz do
Sul, Santana do Livramento e Porto Alegre.
1.9 - As comunicações oficiais pertinentes ao Concurso Vestibular serão feitas somente pela
internet, nos endereços
www.uergs.edu.br e www.fundatec.com.br.
Meios de comunicação eventualmente utilizados por terceiros não serão considerados oficiais
e, portanto, não gerarão em
relação aos candidatos quaisquer deveres ou direitos.
1.10 - O cronograma do presente Concurso Vestibular está assim definido:
Data Evento
30/06/2008 Publicação do Edital de Abertura do Concurso Vestibular 2008/2
01/07/2008 a 20/07/2008 RPeeraíolizdaoç ãpoa rdaa sso ilnicsictariççãõoe sd ep ecloan
idnitçeõrense tespeciais para realização das provas
21/07/2008 Último dia para efetuar o pagamento do bloqueto bancário
Divulgação do atendimento às condições especiais para realização das provas
05/08/2008 Divulgação da lista dos candidatos com inscrição homologada
Divulgação da convocação para as provas e dos locais de prova
17/08/2008 REALIZAÇÃO DAS PROVAS DO CONCURSO VESTIBULAR 2008/2 (início às 13h)
18/08/2008 A partir das 15h – Divulgação dos gabaritos das provas
26/08/2008 AA ppaarrttiirr ddaass 1155hh –– DDiivvuullggaaççããoo ddoa sc
roensvuoltcaadçoãso dpoa rCao an cmuarstorí cVuelas t(ib1uªl.a crh 2a0m0a8d/2a )
27/08/2008 a 29/08/2008 Pré-matrícula e entrega de documentos (1ª. chamada)
03/09/2008 A partir das 15h – Divulgação da homologação das matrículas (1ª. chamada)
03/09/2008 A partir das 15h – Divulgação da convocação para a matrícula (2ª. chamada)
04/09/2008 a 08/09/2008 Pré-matrícula e entrega de documentos (2ª. chamada)
11/09/2008 A partir das 15h – Divulgação da homologação das matrículas (2ª. chamada)
11/09/2008 Início das aulas do 2º semestre
2 - DAS INSCRIÇÕES
2.1 - As inscrições serão realizadas somente pela internet, nos endereços eletrônicos
www.uergs.edu.br ou
www.fundatec.com.br, no período previsto no cronograma constante do item 1.10.
2.2 - Aos candidatos que não tenham acesso à internet, serão disponibilizados, para a
inscrição no Concurso Vestibular,
computadores: 1) na sede da FUNDATEC, em dias úteis, no horário das 09h às 17h30min; 2)
nas Unidades da UERGS, em dias
úteis, no horário das 8h30min às 11h30min e das 13h30min às 17h30min, conforme tabela a
seguir:
CIDADE UNIDADES DA UERGS
Bento Gonçalves Rua Benjamin Constant, 229
Sananduva Av. Fiorentino Bacchi, 311
Santa Cruz do Sul Av. Independência, 2824 2° andar sala 11
Santana do Livramento Rua Rivadávia Correia, 825
Porto Alegre Av. Bento Gonçalves, 2460
2.3 - No requerimento de inscrição, o candidato deverá selecionar:
2.3.1 - as opções de curso e local de funcionamento, sendo obrigatório o preenchimento da
primeira opção e facultativo o
preenchimento da segunda e terceira opções;
2.3.2 – a opção de local de realização da prova;
2.3.3 - a opção para a prova de língua estrangeira;
2.3.4 - a opção, se for o caso, para concorrer às vagas reservadas a candidatos portadores de
deficiência (ver item 6) ou para
concorrer às vagas reservadas a candidatos economicamente hipossuficientes (ver item 7).
2.4 - No requerimento de inscrição, o candidato deverá preencher o número de um dos
seguintes documentos de identidade: a)
carteira de identidade (civil ou militar); b) carteira nacional de habilitação (apenas a
expedida na forma da Lei nº 9.503, de
23/09/1997); c) carteira de Ordens ou Conselhos Regionais (se expedida de acordo com a Lei
nº 6.206, de 07/05/1975); d)
passaporte atualizado. O candidato deverá também fornecer o seu número de CPF ou do seu
responsável.
2.4.1 - Não são considerados válidos documentos onde se lê “não-alfabetizado” nem os com
fotografia desatualizada;
2.4.2 - Não será aceito protocolo de qualquer dos documentos acima;
2.4.3 - Não serão aceitos como documentos de identidade: certidões de nascimento, CPF,
títulos eleitorais, carteira de
motorista (modelo antigo), carteiras de estudante, carteiras funcionais sem valor de
identidade;
2.4.4 - Não será aceita cópia do documento de identidade, ainda que autenticada, nem
protocolo do documento;
2.4.5 - Para prestar as provas, o candidato deverá apresentar o documento de identidade que
originou sua inscrição e cujo
número foi preenchido no requerimento de inscrição durante o processo de cadastramento; o
documento de identidade deverá
estar em perfeitas condições de uso, inviolado e com foto que permita o reconhecimento do
candidato.
2.5 - O candidato deverá preencher o Questionário Sociocultural, destinado ao levantamento
de aspectos da realidade social e
cultural referente aos vestibulandos da UERGS.
2.6 – O candidato que necessitar de condições especiais para a realização das provas deverá
formalizar o pedido pela ficha
eletrônica de inscrição e entregar o atestado médico que o justifique no endereço da
FUNDATEC ou remetê-lo por SEDEX para
a FUNDATEC (Rua Prof. Cristiano Fischer, nº 2012, Porto Alegre, RS, CEP 91.410 000) durante
o período previsto no
cronograma (item 1.10). Se houver necessidade de tempo adicional para realização da prova,
a justificativa deverá conter
parecer emitido por especialista da área de deficiência. A Comissão de Concursos examinará
a possibilidade operacional de
atendimento à solicitação.
2.7 - Após o preenchimento do formulário eletrônico, o candidato deverá imprimir o
comprovante provisório de inscrição e o
boleto bancário para pagamento da taxa no valor de R$ 55,00. O pagamento deverá ser
efetuado em agências ou caixas
eletrônicos do Banrisul. Em hipótese alguma será processado qualquer registro de
pagamento com data posterior a 21 de julho
de 2008.
2.8 - Não serão considerados os pedidos de inscrição que deixarem de ser concretizados por
falhas de computadores,
congestionamento de linhas ou outros fatores de ordem técnica.
2.9 - O candidato terá sua inscrição homologada pela FUNDATEC após a confirmação do
pagamento da taxa de inscrição,
efetuada pelo banco.
2.10 - O candidato que tiver cheque devolvido por insuficiência de fundos terá sua inscrição
cancelada.
2.11 - O candidato deverá efetuar apenas uma inscrição no Concurso Vestibular. Caso o
candidato efetue mais de uma inscrição, a
FUNDATEC homologará APENAS a última inscrição registrada na internet e confirmada por
pagamento. A(s) taxa(s)
correspondente(s) à(s) outra(s) inscrição(ões) não será(ão) devolvida(s).
2.12 - Efetuada a inscrição, não será aceito pedido de alteração alguma.
2.13 - A inscrição no Concurso Vestibular implica o conhecimento e a aceitação, pelo
candidato, de todas as condições previstas
neste Edital.
3 - DA REALIZAÇÃO DAS PROVAS
3.1 - As provas serão realizadas nos municípios discriminados no item 1.8, em locais a serem
divulgados em data prevista no
cronograma (item 1.10). Não será permitido ao candidato realizar prova em local diferente do
escolhido no requerimento de
inscrição.
3.2 - As provas serão realizadas no dia 17 de agosto de 2008, com início às 13h e término às
18h30min.
3.3 - O candidato deverá comparecer ao local das provas com antecedência mínima de trinta
minutos do horário fixado para o
seu início, munido de documento de identidade original com foto, e caneta esferográfica de
ponta grossa de tinta azul ou preta.
3.4 - O ingresso na sala de provas será permitido somente ao candidato que apresentar
documento de identidade que originou
a inscrição, conforme item 2.4. O documento deve ser apresentado em via original, com foto,
devendo estar em perfeitas
condições, de forma a permitir, com clareza, a identificação do candidato.
3.5 - Não será permitida, em hipótese alguma, a entrada de candidatos no prédio, bem como
na sala de realização das provas,
após o horário estabelecido para seu início.
3.6 - Para a segurança dos candidatos e a garantia de lisura do Concurso Vestibular, a
FUNDATEC poderá proceder, como
forma de identificação, à coleta de impressão digital dos candidatos no dia e local de
realização das provas.
3.7 - Durante a realização das provas, não serão permitidas consultas de qualquer natureza,
bem como o uso de telefone
celular, mobi, fones de ouvido, calculadora ou quaisquer outros aparelhos eletrônicos ou
similares.
3.8 - O candidato que necessitar afastar-se da sala durante a realização das provas poderá
ser submetido à revista com
aparelhos detectores de metais. Na entrada dos banheiros haverá inspeção com detectores
de metais.
3.9 - Para realizar a prova, o candidato receberá um caderno de questões, uma folha óptica
de respostas e uma folha para a
prova de redação. A folha de respostas estará pré-identificada com o número de inscrição e o
nome do candidato, cabendo a
ele a rigorosa conferência dos dados e a aposição de sua assinatura no local adequado.
3.10 - O candidato deverá assinalar suas respostas na folha de respostas com caneta
esferográfica de ponta grossa, com tinta
de cor azul ou preta, pois o equipamento eletrônico não lê as marcas feitas com outro tipo de
caneta.
3.11 - Não serão computadas as questões objetivas não assinaladas na folha de respostas,
assim como as questões que
contenham mais de uma resposta, emenda ou rasura, ainda que legíveis.
3.12 - Será de inteira responsabilidade do candidato o preenchimento correto da folha de
respostas.
3.13 - O candidato deverá escrever a redação com caneta esferográfica de ponta grossa, com
tinta de cor azul ou preta.
3.14 - Será excluído do Concurso Vestibular o candidato que:
3.14.1 - for descortês com qualquer dos examinadores, coordenadores, fiscais, autoridades
ou candidatos;
3.14.2 - for surpreendido, durante a realização das provas, comunicando-se com outro
candidato ou utilizando qualquer
material de consulta ou equipamentos não permitidos.
3.14.3 - utilizar quaisquer recursos ilícitos ou fraudulentos em qualquer etapa de sua
realização.
3.15 - O candidato somente poderá retirar-se do recinto das provas, levando o caderno de
questões, após transcorridas 2 (duas) horas
de seu início.
3.16 - O candidato não poderá ausentar-se da sala durante as provas, a não ser
momentaneamente, em casos especiais, na
companhia de um fiscal da coordenação do Concurso Vestibular.
3.17 - Ao término da prova, o candidato entregará ao fiscal da sala a folha ótica de respostas
e a redação.
3.18 - Não será permitida a permanência de acompanhante do candidato ou de pessoas
estranhas ao Concurso Vestibular nas
dependências do local de aplicação das provas.
3.19 - Em hipótese alguma haverá segunda chamada para a realização das provas, seja qual
for o motivo alegado; tampouco
será aplicada prova fora dos locais e horários previstos neste Edital.
3.20 - Não serão concedidas nem revisão nem vista das provas do Concurso Vestibular;
eventuais recursos relacionados ao
gabarito oficial poderão ser entregues pelos candidatos, por escrito, nos dias 19 a 21 de
agosto de 2008, no endereço da
FUNDATEC, em seu horário de funcionamento, ou poderão ser remetidos por SEDEX para a
FUNDATEC - Comissão de
Concursos (Rua Prof. Cristiano Fischer, n° 2012 – Bairro Partenon - Porto Alegre – RS, CEP
91410-000).
4 - DA CLASSIFICAÇÃO
4.1 - As provas objetivas (Biologia, Física, Geografia, História, Matemática, Língua
Estrangeira, Língua Portuguesa, Literatura
Brasileira e Química) consistirão, cada uma, de 10 questões de escolha múltipla.
4.2 - Para cada questão objetiva existe apenas uma resposta correta. O escore bruto do
candidato em cada prova objetiva
corresponde ao número de questões corretamente respondidas, tendo o valor máximo de 10.
4.3 - A prova de redação será avaliada por dois examinadores independentes. O escore bruto
do candidato nesta prova será
obtido pela média aritmética dos escores atribuídos pelos dois examinadores, tendo o valor
máximo de 10.
4.4 - Será excluído do Concurso Vestibular o candidato que:
4.4.1 - obtiver escore bruto igual a zero em qualquer uma das provas objetivas ou,
4.4.2 - obtiver escore bruto inferior a 27 (vinte e sete) no total das provas objetivas ou,
4.4.3 - obtiver escore bruto inferior a 3 (três) na prova de redação.
4.5 - Somente serão corrigidas as redações dos candidatos não excluídos do Concurso
Vestibular (conforme itens 4.4.1 e 4.4.2)
que tenham resultados nas provas objetivas que os classifiquem em uma posição de até
cinco vezes o número de vagas
oferecidas nos respectivos cursos em primeira opção, calculados na forma descrita nos itens
4.6 e 4.7.
4.5.1 - Em caso de empate na última posição, serão corrigidas as redações de todos os
candidatos que se encontrarem nessa
situação.
4.5.2 - Caso em algum curso não haja candidatos em número suficiente para integralizar o
número de redações previstas no
caput deste item, esse número será completado com redações de candidatos que tenham
optado pelo curso em segunda ou
terceira opção e que ainda não tenham sido selecionados para correção pelo seu curso de
primeira opção.
4.6 - O escore padronizado de cada uma das dez provas dos candidatos não-excluídos do
Concurso Vestibular será calculado
segundo a fórmula:
EP = (EB - MP) ÷ DP × 100 + 500
onde EP é o escore padronizado do candidato na prova; EB é o escore bruto do candidato na
prova; MP é a média aritmética
dos escores brutos dos candidatos não-excluídos do Concurso Vestibular na prova; e DP é o
desvio padrão dos escores brutos
dos candidatos não-excluídos do Concurso Vestibular na prova.
4.7 - A nota final (NF) do candidato em cada opção de curso corresponderá à média harmônica
ponderada dos seus escores
padronizados, calculada da seguinte forma:
NF = 10 ÷ ( P1÷EP1 + P2÷EP2 + ... + P10÷EP10 )
onde EP1, EP2,..., EP10 são os escores padronizados do candidato em cada uma das provas e
P1, P2,..., P10 são os pesos de
cada uma das provas, conforme o quadro a seguir:
PROVAS/PESOS
CURSO Língua
Portuguesa Redação Literatura
Brasileira Biologia Química Matemática Física História Geografia Língua
Estrangeira
Curso Superior de
Tecnologia em
Agropecuária
Engenharia de
Bioprocessos e
Biotecnologia
1,5 1,5 0,5 1,5 1,5 1,0 0,5 0,5 0,5 1,0
Curso Superior de
Tecnologia em
Automação Industrial
Engenharia de
Sistemas Digitais
1,5 1,5 0,5 0,5 1,0 1,5 1,5 0,5 0,5 1,0
Administração em
Sistemas e Serviços de
Saúde
1,5 1,5 0,5 1,0 0,5 1,5 0,5 1,0 1,0 1,0
4.8 - Todos os cálculos serão feitos considerando-se quatro casas decimais.
4.9 - Os candidatos serão classificados para as vagas existentes em cada curso e local de
funcionamento pela ordem
decrescente de suas notas finais no respectivo curso.
4.10 - A classificação dos candidatos será feita por curso e local de funcionamento de
primeira opção.
4.11 - Em caso de empate na nota final, terá preferência para classificação o candidato que,
na seguinte ordem, tiver:
I) maior soma dos escores brutos nas provas objetivas de peso 1,5 (um e meio);
II) maior soma dos escores brutos nas provas objetivas de peso 1,0 (um);
III) maior soma dos escores brutos nas provas objetivas de peso 0,5 (meio);
IV) maior escore bruto na prova de redação;
IV) maior idade.
4.12 - Persistindo o empate na última posição de classificação, o preenchimento das vagas
dar-se-á por sorteio público, para o
qual serão convidados os candidatos empatados. Caso esses não compareçam, sua ausência
não impedirá a realização do
sorteio.
4.13 - O Boletim de Desempenho (o qual contém os escores brutos, médias, desvios padrões,
notas finais em primeira,
segunda e terceira opção, se for o caso) será disponibilizado na internet pela FUNDATEC.
5 - DO PREENCHIMENTO DAS VAGAS
5.1 - As vagas para cada curso e local de funcionamento serão preenchidas reservando-se
10% delas para os candidatos
portadores de deficiência e 50% delas para os candidatos economicamente hipossuficientes.
5.2 - O candidato classificado em sua primeira opção perderá o direito de concorrer à
segunda e à terceira opção.
5.3 - Após a classificação dos candidatos aprovados em 1ª opção, as vagas serão
preenchidas pelos candidatos classificados em 2ª
opção. A classificação dos candidatos na 2ª opção de curso seguirá, rigorosamente, a ordem
decrescente de suas notas finais,
respeitado o critério de reserva de vagas para candidatos portadores de deficiência e
candidatos economicamente hipossuficientes.
5.4 - Após a classificação dos candidatos aprovados em 2ª opção, as vagas serão
preenchidas pelos candidatos classificados em 3ª
opção. A classificação dos candidatos na 3ª opção de curso seguirá, rigorosamente, a ordem
decrescente de suas notas finais,
respeitado o critério de reserva de vagas para candidatos portadores de deficiência e
candidatos economicamente hipossuficientes.
5.5 - Para preenchimento das vagas, serão realizadas tantas chamadas quantas forem
necessárias, até que tenha sido transcorrido o
limite de 25% do semestre letivo.
5.6 - Se ocorrer empate na classificação final, serão aplicados os critérios de desempate
descritos no item 4.11.
5.7 - Os candidatos selecionados para o preenchimento das vagas serão convocados para
realizarem a pré-matrícula, conforme
o cronograma constante do item 1.10.
6 - DAS VAGAS RESERVADAS A CANDIDATOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA
6.1 - É considerado portador de deficiência o candidato que comprovar tal condição através
de atestado médico (via original
com no máximo um ano de emissão) que contenha parecer descritivo elaborado pelo médico,
em receituário próprio, no qual
conste o código da deficiência nos termos do Código Internacional de Doenças (CID) e do
Decreto Federal nº 3.298, de 20 de
dezembro de 1999.
6.2 - Os candidatos portadores de deficiência participarão da seleção em igualdade de
condições com os demais candidatos no
que se refere ao conteúdo das provas, à avaliação, aos critérios de aprovação e de exclusão,
ao horário e local de aplicação das
provas e à pontuação mínima exigida em cada prova.
6.3 - Não ocorrendo aprovação de candidatos portadores de deficiência, as vagas em aberto
a eles reservadas serão
preenchidas por candidatos sem reserva de vagas.
6.4 - A comprovação da condição de portador de deficiência será feita no momento da
entrega dos documentos para a prématrícula.
6.5 - O candidato inscrito como portador de deficiência, que não se enquadre como tal, será
automaticamente desclassificado e
excluído do Concurso Vestibular.
7 - DAS VAGAS RESERVADAS A CANDIDATOS ECONOMICAMENTE HIPOSSUFICIENTES
7.1 - É considerado economicamente hipossuficiente o candidato que comprovar renda
mensal, por pessoa do grupo familiar,
igual ou inferior a R$ 477,40 (quatrocentos e setenta e sete reais e quarenta centavos).
Considera-se renda mensal o salário ou
vencimento básico acrescido das vantagens permanentes (anuênios, gratificações, etc.),
descontando-se os encargos legais
(INSS, IPE, IR, Vale Transporte e Vale Alimentação).
7.2 - Para fins de comprovação da renda mensal por pessoa do grupo familiar, o candidato
deverá apresentar, no momento da
pré-matrícula:
7.2.1 - vias originais e cópias das Certidões de Nascimento ou Casamento atualizadas de
todos os membros do grupo familiar;
7.2.2 - vias originais e cópias da última declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física ou
declaração de Isento (fornecida no
site da Receita Federal, www.receita.fazenda.gov.br) de todos os membros do grupo familiar
maiores de 18 anos;
7.2.3 - vias originais e cópias dos três últimos contracheques, de todos os membros do grupo
familiar maiores de 18 anos,
imediatamente anteriores à data de inscrição no Concurso Vestibular;
7.2.4 - vias originais e cópias da carteira de trabalho de todos os membros do grupo familiar
(página onde constam os dados do
titular, o registro dos três últimos empregos e página seguinte em branco), inclusive
daqueles que não estiverem trabalhando;
7.2.5 - para comprovação de rendimento de autônomos ou titulares de empresas, somente
serão aceitas declarações de renda
emitidas por um contador registrado no Conselho Regional de Contabilidade;
7.2.6 - via original e cópia da conta de água ou de luz;
7.2.7 - em caso de moradia alugada, original e cópia do último recibo de pagamento,
acompanhado do contrato de locação do
imóvel; em caso de moradia financiada, original e cópia do comprovante da última prestação.
7.3 - Os candidatos economicamente hipossuficientes participarão da seleção em igualdade
de condições com os demais
candidatos no que se refere ao conteúdo das provas, à avaliação, aos critérios de aprovação
e de exclusão, ao horário e local
de aplicação das provas e à pontuação mínima exigida em cada prova.
7.4 - Não ocorrendo aprovação de candidatos economicamente hipossuficientes, as vagas em
aberto a eles reservadas serão
preenchidas por candidatos sem reserva de vagas.
7.5 - A comprovação da condição de hipossuficiência econômica será feita no momento da
entrega dos documentos para a prématrícula.
7.6 - O candidato inscrito como economicamente hipossuficiente, que não comprove tal
condição no momento da entrega dos
documentos, será desclassificado e excluído do Concurso Vestibular.
8 - DA PRÉ-MATRÍCULA E DOS DOCUMENTOS PARA A SUA EFETIVAÇÃO
8.1. O candidato classificado e convocado para a realização da pré-matrícula deverá
comparecer à Unidade da UERGS para a
qual foi classificado no prazo fixado no cronograma (item 1.10), no horário de funcionamento
das Unidades da UERGS. Os
candidatos que não comparecerem para a pré-matrícula nas datas fixadas no cronograma
perderão a vaga, ficando excluídos
de qualquer convocação posterior.
8.2 - O candidato deverá apresentar-se para a pré-matrícula munido dos seguintes
documentos:
8.2.1 - via original e uma cópia legível do Histórico Escolar do Ensino Médio;
8.2.2 - via original e uma cópia legível do Certificado de Conclusão do Ensino Médio (caso não
conste no Histórico Escolar);
8.2.3 - via original e uma cópia legível do Diploma de Curso de Ensino Médio
Profissionalizante, se for o caso;
8.2.4 - via original e uma cópia legível do Diploma de Curso Superior, se for o caso, e do
respectivo Histórico Escolar completo;
8.2.5 - via original e uma cópia legível da Cédula de Identidade;
8.2.6 - via original e uma cópia legível do CPF;
8.2.7 - via original e uma cópia legível do Título de Eleitor e do comprovante de quitação
eleitoral;
8.2.8 - via original e uma cópia legível da Certidão de Nascimento ou Casamento;
8.2.9 - via original e uma cópia legível do Certificado de Reservista ou Atestado de
Alistamento Militar ou Atestado de Matrícula
no CPOR ou NPOR para brasileiros maiores de 18 anos do sexo masculino;
8.2.10 - uma fotografia 3 X 4 recente.
8.3 - Para os candidatos portadores de deficiência, além dos documentos listados
no item 8.2, deverá ser
apresentado o atestado médico, conforme item 6.1. Por ocasião da pré-matrícula, a
UERGS poderá requerer novos
exames para comprovação da deficiência declarada pelo candidato.
8.4 - Para os candidatos economicamente hipossuficientes, além dos documentos
listados no item 8.2, deverão
ser apresentados os documentos listados no item 7.2.
8.5 - A documentação original do Histórico Escolar e do Certificado do Ensino Médio só será
devolvida em caso de desistência
da vaga.
8.6 - O menor de 18 anos deverá apresentar os documentos mencionados nos itens 8.2.7 e
8.2.9 tão logo esteja de posse
deles.
8.7 - Os documentos em língua estrangeira deverão estar visados pela autoridade consular
brasileira no país de origem e
acompanhados da respectiva tradução oficial.
8.8 - Em caso de conclusão do Ensino Médio no exterior, apresentar Declaração de
Equivalência de Estudos, conforme
Resolução no 155/80 do Conselho Estadual de Educação.
8.9 - Em caso de mudança de nome, será imprescindível a cópia do respectivo documento
(certidão).
8.10 - A entrega da documentação deverá ser feita pelo próprio aluno ou por seu
representante legal, que deverá estar munido
de procuração e dos documentos de identidade de ambos.
8.11 - Não serão recebidos documentos fora do prazo previsto para a pré-matricula. É vedada
a entrega parcial de documentos.
8.12 - Serão homologadas as matrículas dos candidatos que cumprirem integralmente os
itens 8.1 e 8.2. Os candidatos
classificados pela reserva de vagas, deverão, ainda, cumprir integralmente os itens 8.3 ou
8.4, conforme opção feita na
inscrição.
9 – DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
9.1 - Ao ingressar na UERGS, o candidato deve matricular-se, obrigatoriamente, em todos os
componentes do 1º semestre
curricular, sendo-lhe vedado o trancamento total ou parcial de matrícula neste período.
9.2 - Os casos omissos neste Edital serão resolvidos pela Comissão de Concursos Vestibulares
da UERGS, a ser designada pelo
Reitor.
9.3 - Este Edital entrará em vigor na data de sua publicação no Diário Oficial do Estado.
Porto Alegre (RS), 27 de junho de 2008.
Carlos Alberto Martins Callegaro
Reitor
:***
Idade:***
Colégio:***

9,0
O bom filho a casa muda?
O conflito de gerações entre pais e filhos sofreu profundas transformações ao longo dos anos.
Se antigamente prevalecia a vontade unilateral dos pais nas questões familiares, hoje estes
são mais maleáveis e aceitam com mais naturalidade os questionamentos dos filhos.

A uniformidade de pensamentos e de costumes existente no mundo moderno acabou


aproximando pais e filhos, e diminuindo, assim, as distâncias que os separavam desde a
família patriarcal. Os pais tornaram-se mais afetuosos e tolerantes. Nas famílias modernas,
geralmente, há uma maior abertura ao diálogo, que é de fundamental importância para a
harmonia do lar.
Uma prova da mudança no convívio entre pais e filhos é o grande número de adultos que ainda
vivem na casa dos pais. São homens e mulheres que põem o casamento em segundo plano e
delongam os anos de convivência familiar porque, na maioria das vezes, não querem
abandonar o conforto que possuem vivendo com os pais.

Apesar disso, os conflitos familiares ainda existem. Os filhos da atualidade são mais
questionadores e sempre buscam o estabelecimento de suas vontades. Em muitas famílias há,
também, inércia dos pais para evitar embates. A falta de limites com que muitos pais educam
seus filhos é questionável. Filhos sem limites podem se tornar adultos imaturos, avessos a
frustrações e adversidades da vida. A falta de autoridade dos pais pode causar resultados
danosos ao futuro dos filhos. Basta notarmos a dificuldade atual que os professores possuem
para lecionar, pois, muitos alunos chegam à escola sem base familiar, desobedientes e
violentos.

Por tudo isso, percebe-se que a diminuição dos conflitos entre pais e filhos é de extrema
importância para a solidificação da família. Na modernidade, o respeito e a tolerância ao
próximo devem sempre prevalecer, e é vital que esses valores estejam presentes na família.
Entretanto, o convívio social impõe regras a serem seguidas e o acatamento a regras dever ser
iniciado e fortalecido no seio familiar, cabendo aos pais as rédeas desse convívio.

Comentário geral

A redação demonstra bom domínio da norma culta e grande capacidade argumentativa. O tema
do conflito entre pais e filhos foi desenvolvido de forma coerente, com exemplos, fatos e
argumentos pertinentes, e com o uso correto dos mecanismos de coesão textual.

Aspectos pontuais

1) O título da redação faz uma referência a um conhecido provérbio ("o bom filho à casa
torna"). Como a estrutura sintática das duas orações é completamente diferente ("tornar"
significa "retornar" e é verbo transitivo indireto, que exige objeto indireto, ao passo que "mudar"
é verbo transitivo direto, que exige objeto direto), há um desequilíbrio pouco eufônico nessa
analogia. Ao mesmo tempo, o trocadilho com os dois sentidos do verbo "mudar" ("transferir-se"
ou "alterar, transformar") também acaba prejudicado pelo problema das regências verbais
diferentes.

2) Delongar, além de inusual, significa "adiar". Não se trata de adiar os anos de convivência
familiar, mas de prolongá-los, isto é, "prolongar" seria o verbo adequado aqui.

3) Não se deve empregar "modernidade" por "época atual", "tempos contemporâneos" ou


"mundo contemporâneo". Esta última expressão seria mais adequada ao que o aluno quis
dizer.
Competências avaliadas

1. Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,5


2. Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento
para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo- 2,0
argumentativo.

3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos


em defesa de um ponto de vista. 2,0

4. Demonstrar conhecimento dos mecanismos lingüísticos necessários para a construção da


argumentação. 2,0

5. Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos


valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,5
Total 9,0

Desempenho do aluno em cada competência


Nota 2,0 - Satisfatório Nota 0,5 - Fraco
Nota 1,5 - Bom Nota 0,0 - Insatisfatório
Nota 1,0 - Regular