Você está na página 1de 3

VAI CAIR NA PROVA: VIA DE ADMNISTRAÇÃO (4 principais vias oral-mais utilizada

pq é mais segura, economica-, intramuscular, (indo)intravenosa, sublingual);

6) *Chegam a Unidade Hospitalar dois Pacientes com insônia. O paciente A é


medicado com Diazepam Oral, pois tem muito medo de injeções, enquanto o
paciente B recebe Diazepam IM. O paciente B após 15 minutos está muito
sonolento, enquanto o paciente A ainda não relata qualquer sono. Qual a
explicação para diferença observada entre o paciente A e B, com relação ao
início da ação do Diazepam? *

 O paciente B relata em poucos minutos os efeitos farmacológicos do


Diazepam, pois utilizou a via de administração de absorção mais rápida
do que a usada no paciente A;

vias oral- vantagem:mais utilizada pq é mais segura, econômica.


Desvantagem: mais lenta

Via Intravenosa – desvantagem:maior probalidade de efeitos adversos. Só


pode ser utilizado medicamento hidrossolúvel. Vantagem:tem efeito mais
imediato então é a via de escolha em casos de emergência(mais rápida)

Via intramuscular - vantagem:absorção rápida. Desvantagem: só pode ser


administrado medicamentos que são oleosos, irritantes. Volume de medicação
é pequena, até 5ml. Limitação é o volume e o tipo

Via sublingual – vantagem: rápida absorção. Desvantagem: poucos


medicamentos poucas ofertas e p/ uso contínuo não é vantajosa por causa do
gosto que interfere no paladar.

1) * Os fármacos são eliminados com mais frequência por


biotransformação e/ou excreção na urina ou na bile. O fígado é o
principal local de biotransformação, mas ela pode ocorrer, para certos
fármacos, em outros tecidos, como os rins e o intestino. A partir dessa
informação responda: a) O que é biotransformação e o que ocorre em
cada fase? b) Diferencie indução de inibição enzimática. *
 A) A biotransformação é um processo metabólico que ocorre no fígado
onde o fármaco vai sofrer varias reações químicas com o objetivo de
produzir um metabolito mais hidrossolúvel consequentemente inativo e
mais facilmente eliminado do organismo. Para muitos fármacos, a
biotransformação ocorre em 2 fases. As reações na fase I englobam a
formação de um novo grupo funcional ou modificado ou clivagem
(oxidação, redução, hidrólise); essas reações são não sintéticas. O
sistema enzimático mais importante da fase I da biotransformação é o
citocromo P-450 (CYP450), uma superfamília microssômica de
isoenzimas que catalisam a oxidação de muitos fármacos.  As reações
na fase II englobam a conjugação com alguma substância endógena (p.
ex., ácido glucurônico, sulfato, glicina); essas reações são sintéticas. A
glucuronidação, a reação mais comum da fase II, é a única que ocorre
no sistema enzimático microssômico hepático. Os glucuronídeos são
secretados na bile e eliminados na urina. Assim, a conjugação torna a
maioria dos fármacos mais solúvel e facilmente excretada pelos rins.
B)Na indução enzimática há o aumento da atividade das enzimas do
citocromo P-450 e sua consequência farmacológica é que o a
metabolização acelerada vai diminuir ou anular o efeito farmacológico.
Os inibidores enzimáticos diminuem a atividade das enzimas do
citocromo P-450 e a sua consequência farmacológica é o acúmulo do
fármaco ativo podendo gerar efeitos adversos ou toxicidade.

2) No antagonismo competitivo, o antagonista compete pelo mesmo


receptor do agonista. No antagonismo não competitivo, o antagonista irá
impedir os sinais celulares gerados pela ativação de um receptor pelo
agonista. O antagonismo funcional é o antagonismo em que dois
agonistas agem sobre o mesmo sistema, mas produzem efeitos
contrários.

3) Um dos objetivos ao criar um fármaco é o de ter uma grande diferença


entre a dose eficaz e a dose que causa efeitos adversos. Uma grande
diferença é chamada de amplo índice terapêutico, taxa terapêutica ou janela
terapêutica. Se o índice terapêutico for estreito (p. ex., < 2), os fatores que
costumam ser clinicamente irrelevantes (p. ex., as interações entre os
alimentos e os fármacos, as interações medicamentosas, os pequenos
erros de posologia) podem ter efeitos clínicos prejudiciais. Por exemplo, a
varfarina tem um índice terapêutico estreito e interage com muitos fármacos
e alimentos. Uma anticoagulação insuficiente aumenta o risco de
complicações resultantes da doença que é tratada pela anticoagulação (p.
ex., maior risco de acidente vascular encefálico nos pacientes com fibrilação
atrial), ao passo que a anticoagulação excessiva aumenta o risco de
sangramento
4) Conceitue o fenômeno de tolerância e explique sobre a tolerância
farmacocinética e tolerância farmacodinâmica: *

 Tolerância é quando uma pessoa tem uma resposta medicamentosa


reduzida, que ocorre quando o medicamento é usado repetidamente e o
corpo se adapta a sua presença constante. A tolerância farmacocinética
surge quando há aumento da capacidade de metabolizar ou excretar a
droga ao longo do tempo. Na maioria das vezes, o aumento do metabolismo
é atribuível à síntese induzida de enzimas metabólicas como o citocromo
P450. A tolerância farmacodinâmica ocorre uma menor resposta do sistema
receptivo com a presença de igual quantidade de fármaco no local.

5) Hipocampo e tálamo

7)Embora os mecanismos de dependência física sejam relativamente bem


caracterizados, as causas de dependência psicológica ainda são
controversas, apesar dos muitos trabalhos nessa área. A dependência
psicológica é um fenômeno complexo que pode ocorrer com drogas e
comportamentos que não causam tolerância e dependência física. A partir
desta informação, explique o mecanismo de dependência psicológica visto
em aula e também explique o que é o processo de alostase sofrido pelo
tecido encefálico na dependência física: *

 As drogas que são potenciais indutores de dependência elas promovem


uma superestimulação da interação do circuito recompensa e memória
promovendo assim uma atribuição de valor exagerado para o uso da
droga e gerando, dessa forma, a dependência psicológica.  O processo
de alostase sofrido pelo tecido encefálico na dependência física seria a
adaptação encefálica, prolongada, à presença crônica de uma droga ,
que cria uma homeostase alterada dependente da presença contínua
de uma droga resultaria em níveis alterados de neurotransmissores

Você também pode gostar