Você está na página 1de 1

DEMÔNIOS DA MENTE

Posteriormente a leitura do trecho da obra Fragmentos do Horror, de


autoria Junji Ito, observamos que a obra reflete vertentes profundamente submersas na
sociedade oriental, misturando o surrealismo e o escatológico em suas histórias. Bem
como o reflexo do comportamento de Tomio.
Uma vez que a vidente também representada por um vínculo de poder, onde
explorou-se vilãs femininas que torturam os homens, de tal modo causando uma pressão
psicológica, sendo o reflexo de uma certa luta interna como um simples devaneio ou até
mesmo a ansiedade ou depressão.
Entre Tomio e a vidente mostrou-se uma relação de controle a qual começou a
afetar as pessoas a sua volta, manipulando a relação dele com Sonoka, de modo que,
Tomio traiu sua parceira com a vidente. Porém, essa traição não necessariamente seria
carnal, mas, sim um mergulho na loucura de Tomio, em virtude da tensão causada por
essa pressão psicológica e sua tamanha proporção, no qual, fez com que Tomio
buscasse ajuda externa.
Enquanto Tomio lutava incansavelmente para manter a cabeça no lugar, aquele
combate se tornou uma Vicência grupal, dependendo do grupo serão encontradas
representações sociais acerca da depressão, muito diferenciadas. As condições de vida, a
cultura a qual o deprimido está inserido, a relação de doença associada à vida, tudo isso
influenciando na vida em grupo de tal modo que esta organização seja até mesmo
desfavorável à doença.
Essas reações são próprias da passagem por momentos de crise dentro de um
sistema, havendo a utilização de mecanismos familiares criados em torno do membro
“causador” da crise, razão pela qual o membro tem uma maior dificuldade de adaptação
de modo geral, podendo não voltar a seu desenvolvimento normal.
A visão psiquiátrica de hoje abrange essa compreensão, a qual a família ganhou
uma ênfase maior como a contribuição ao tratamento dos transtornos mentais. Elas
passam por um processo de desenvolvimento com o tempo e este processo pode ser
organizado desde o início, de modo que o resultado seja uma perturbação do sistema
familiar, como a crise de Tomio ou até mesmo seu rompimento que não e o caso de
Tomio, nos dois casos aparecerão o sofrimento e os sintomas psiquiátricos e mudará a
dinâmica interna entre os membros desta família.
Mostrando com que Tomio ao buscar ajuda externa, conseguiu lutar e superar tal
problemática, entretanto Tomio conviveria com as marcas desse momento traumático.
Diante do exposto, a relação de Tomio e Sonoka mostrou a importância de
compartilharmos os problemas, a qual, possa estar enfrentando para aliviar a pressão
psicológica, fazendo com que Tomio chegasse ao tratamento, e como se construiu a sua
realidade dentro do contexto familiar, penso ser fundamental, nos resultados dos
tratamentos, um contato com os familiares, visto que é ali que mais intensamente é
exercitada a problemática do depressivo. Creio que a melhora poderia acontecer se a
família, como um todo, sofresse uma intervenção. Dificilmente, sem acompanhamento,
eles conseguiriam se reorganizar e conviver de forma mais harmoniosa.
 

Você também pode gostar