OS NÚMEROS NA BÍBLIA E O TEMPO DO FIM

Adilson W. Firmino

Os números na Bíblia e o tempo do fim

SUMÁRIO

Prefácio......................................................................................... 6 Capítulo 1 – O número Quatro.............................................. 8
No Velho Testamento.................................................................... 8 Da criação....................................................................................... 8 Do rio no Jardim do Éden................................................................ 9 Do Dilúvio........................................................................................ 9 Isaque e Rebeca................................................................................ 9 Esaú e suas esposas......................................................................... 10 Do período de escravidão.................................................................. 10 Moisés.............................................................................................. 11 Doze enviados para espiar a terra de Canaã...................................... 12 Da peregrinação no deserto............................................................... 14 Os dez mandamentos........................................................................ 16 Edificação do Santuário.................................................................... 16 Desobediência do povo de Israel........................................................ 17 Josué dá Hebrom a Calebe................................................................ 18 Divisão da terra para o povo.............................................................. 19 Período dos Juízes............................................................................. 20 Outras referências no Livro de Juízes................................................ 20 Povo Judeu nas mãos dos Filisteus.................................................... 21 Reinados de Saul, Davi e Salomão..................................................... 21 Construção do Templo por Salomão................................................... 22 Caminhada do profeta Elias............................................................... 22 Reinado de Joás................................................................................ 22 Reinado de Jeroboão.......................................................................... 22 Quatro homens na fornalha............................................................... 22 Palavra do Senhor a Zacarias............................................................. 24 De Malaquias a João Batista.............................................................. 24 Salmo 40........................................................................................... 24 No Novo Testamento........................................................................24 Tentação de Jesus............................................................................. 24 Profecia de Jesus............................................................................... 25 Ressurreição de Lázaro...................................................................... 25 Jesus ressuscitado............................................................................ 26 Capítulo 2 – O número Três..................................................... 27 No Velho Testamento...................................................................... 27 Adão – Abraão – Jesus...................................................................... 27 Abraão – Isaque – Jacó...................................................................... 27 Três mensageiros aparecem a Abraão................................................ 28 2

Os números na Bíblia e o tempo do fim
José se apresenta ao Faraó................................................................ 28 Pranto no luto de Moisés.................................................................. 29 Idade de Davi................................................................................... 29 Oração de Daniel.............................................................................. 29 Profeta Jonas e Jesus....................................................................... 29 O Senhor desce no Monte Sinai........................................................ 29 O Senhor ouve a Ezequias................................................................ 32 Ester diante do Rei........................................................................... 32 No Novo Testamento...................................................................... 33 Os três reis magos............................................................................ 33 Menino Jesus no Templo.................................................................. 33 Batismo de Jesus............................................................................. 33 Idade de Jesus................................................................................. 33 Tentação de Jesus............................................................................ 34 Jesus transforma água em vinho...................................................... 34 Os três tabernáculos........................................................................ 36 Multidão ouve Jesus........................................................................ 37 Reedificação do Templo.................................................................... 37 Parábola do fermento....................................................................... 37 Parábola dos salteadores.................................................................. 37 Parábola do amigo importuno........................................................... 37 Parábola da figueira.......................................................................... 38 Jesus, Maria e Marta – três encontros............................................... 38 Jesus, o caminho, a verdade, e a vida................................................ 39 Traição de Judas............................................................................... 40 Pedro nega a Jesus............................................................................ 41 Jesus ora no Getsêmani.................................................................... 41 Jesus perante o Sinédrio – Herodes – Pilatos..................................... 42 Pilatos insiste em libertar Jesus........................................................ 43 A crucificação................................................................................... 43 Três crucificados............................................................................... 44 Três horas de trevas sobre a Terra..................................................... 44 Ressurreição de Jesus....................................................................... 45 Terceira manifestação de Jesus Ressuscitado.................................... 45 Pedro é interrogado três vezes por Jesus............................................ 45 Jesus e o cumprimento das escrituras............................................... 46 A fé, a esperança e o amor................................................................. 46 O tríplice testemunho sobre Cristo..................................................... 47 Três orações...................................................................................... 48 Capítulo 3 – O número Sete..................................................... 50 No Velho Testamento....................................................................... 50 Da criação......................................................................................... 50 Do Dilúvio......................................................................................... 51 Do trabalho de Jacó.......................................................................... 51 O encontro de Jacó e Esaú................................................................ 51 Os sonhos do Faraó........................................................................... 52 Instituição da Páscoa......................................................................... 52 Os setenta Anciãos............................................................................ 53 3

Os números na Bíblia e o tempo do fim
O Candelabro.................................................................................... 53 Cerimônia da Consagração............................................................... 53 Da Lepra.......................................................................................... 54 Do Sábado........................................................................................ 54 Do Pentecostes Judaico.................................................................... 54 O Dia da Expiação............................................................................ 55 Festa dos Tabernáculos.................................................................... 55 O Ano do Descanso........................................................................... 56 O Ano do Jubileu.............................................................................. 57 Do Castigo........................................................................................ 57 Sete Nações...................................................................................... 58 O Ano da Remissão........................................................................... 58 Destruição de Jericó......................................................................... 59 Resto da terra dividido em sete partes............................................... 59 Opressão dos Midianitas................................................................... 59 Salmos e Provérbios.......................................................................... 60 Jó e Deus.......................................................................................... 60 Isaías................................................................................................ 61 Jeremias........................................................................................... 61 Ezequiel............................................................................................ 62 Daniel............................................................................................... 63 Zacarias............................................................................................ 66 No Novo Testamento....................................................................... 67 Sete pães.......................................................................................... 67 Do Perdão......................................................................................... 67 Da missão dos Setenta...................................................................... 67 Jesus aparece a sete discípulos......................................................... 68 Apocalipse......................................................................................... 68 A Sétima Trombeta............................................................................ 71 Capítulo 4 – Relação entre os Números................................ 72 O Quarto Dia – O Quarto Milênio..................................................... 72 O Quarto Dia..................................................................................... 72 O Quarto Milênio............................................................................... 74 O Terceiro Dia – O Terceiro Ano – O Terceiro Milênio.................... 77 Terceiro Dia....................................................................................... 77 Terceiro Ano...................................................................................... 78 Terceiro Milênio................................................................................. 78 Salmo 90........................................................................................... 78 2 Pedro, Capítulo 3............................................................................ 78 Sinais na Terra.................................................................................. 80 Evangelho de Mateus......................................................................... 80 Evangelho de Marcos......................................................................... 83 Evangelho de Lucas........................................................................... 85 Terceiro Milênio – Sétimo Milênio....................................................... 86 Salmo 90 e 2 Pedro, Capítulo 3.......................................................... 87 O Sétimo Dia – O Sétimo Ano – O Sétimo Milênio.......................... 88 Sétimo Dia......................................................................................... 89 Sétimo Ano........................................................................................ 89 4

Os números na Bíblia e o tempo do fim
Sétimo Milênio................................................................................... 89 As horas da crucificação de Jesus..................................................... 91 Capítulo 5 – Cronologia da Bíblia........................................... 94 Dados cronológicos no Livro Sagrado................................................. 96 Capítulo 6 – O Número Divino................................................. 98 Introdução......................................................................................... 98 Na Natureza....................................................................................... 99 Considerações Finais....................................................................... 102 Capítulo 7 –O Livro determinado para o tempo do fim. 104

5

Os números na Bíblia e o tempo do fim

PREFÁCIO
Caro leitor,

Vivemos num mundo em que já se passaram aproximadamente dois mil anos da morte e ressurreição de nosso Senhor Jesus Cristo. A Bíblia Sagrada já percorreu praticamente os quatro cantos da terra, em todo oriente e ocidente já se conhece o nome Daquele que veio ao mundo para trazer vida eterna aos que Nele crerem. As igrejas cristãs encontram-se espalhadas por toda parte, e após estes dois milênios o que constatamos é a enorme diversidade de nomenclaturas em suas denominações, tendo em vista sucessivas divisões ocorridas no meio cristão com o transcorrer destes dois mil anos. Não obstante essa diversidade, uma certeza prevalece na grande maioria da religião cristã: a volta de nosso Senhor Jesus Cristo está muito próxima, pois praticamente todos os sinais profetizados por nosso Senhor Jesus – em especial, pela leitura do livro de Apocalipse - dúvida não resta quanto a este ponto. Mas a indagação que colocamos é a seguinte: Estão as igrejas cristãs pregando de forma intensa o evangelho do Reino de Deus ordenado por nosso Senhor Jesus e via de conseqüência, preparando a noiva para as bodas do cordeiro? Parece estarmos vivendo um período de contradições, caminhos equivocados, justamente em razão da própria estratégia criada por satanás, para este tempo do fim. Por um lado, as igrejas assumem que Jesus está às portas, por outro, entretanto, praticam pregações maciças de cura e prosperidade. O que está ocorrendo então? O dia e a hora em que Jesus vai voltar ninguém sabe, senão o Pai. Entretanto, através deste trabalho, pretendemos demonstrar haver no Livro Sagrado, farta referência quanto ao momento em que isto ocorrerá, através dos mistérios relacionados aos números citados no Livro Sagrado. Após a leitura da Bíblia Sagrada, algo me chamou a atenção. A quantidade de referências que apresentam números idênticos em todo o Livro Sagrado, desde Gênesis até Apocalipse é algo surpreendente e maravilhoso quanto à revelação de um mistério que após a elaboração do último livro (Apocalipse), todas as 6

Os números na Bíblia e o tempo do fim
peças se encaixam de forma perfeita e harmoniosa, como não poderia deixar de ser, em razão da própria perfeição que é o nosso Deus. Na realidade, muitos números na Bíblia são citados repetidamente, possuindo cada um deles uma significação no que diz respeito ao projeto de Deus. No entanto, três destes números serão abordados neste trabalho, já que juntos revelam o mistério de Deus desde a criação até a consumação dos tempos, com a volta de nosso Senhor Jesus Cristo, a saber: o quatro, o três e, finalmente, o sete.’’’ Inicialmente, faremos a apresentação do número quatro e seus derivados (quarto, quarenta, quatrocentos). Encontra-se ele presente de forma intensa no Velho Testamento, e a sua leitura nos versículos em que ele aparece, traduz-se em algo como “esperança”, “paciência”, “período de preparação”. Posteriormente, notamos também que o número que aparece na Bíblia Sagrada em inúmeras vezes, e agora muito mais freqüente no Novo Testamento, é o três e seus derivados (trinta, trezentos, terceiro). Notamos também que este número possui estrita relação com a vida de nosso Senhor Jesus Cristo, cuja conclusão de seu significado pela leitura dos trechos bíblicos foi de “execução”, “realização”, “consumação”. Finalmente, o último número ou talvez o “primeiro”, não sabemos – o nosso Deus o sabe – é o sete, que aparece diversas vezes tanto no Velho como no Novo Testamento, principalmente no primeiro (Gênesis) e último livros (Apocalipse), que representa o número da perfeição, o dia em que Deus descansou de toda a obra que fizera. Esclarecemos, outrossim, que foram trazidas para este trabalho, algumas passagens bíblicas reveladas por Deus a este autor quando da elaboração deste estudo, razão pela qual durante a leitura deste livro poderá o leitor reportar-se a outras passagens do Livro Sagrado que aqui não foram apresentadas. Esperamos que a leitura deste livro, de alguma maneira, sirva de instrumento não apenas de reflexão acerca do atual momento de nossa relação com a Igreja de Cristo, mas também desperte um sentimento de confirmação de que a volta de nosso Senhor Jesus Cristo realmente está muito próxima, e que os frutos destes sentimentos resultem numa efetiva participação com a obra de nosso Senhor Jesus, em levar a todos a pregação do evangelho do Reino de Deus. Maranata! Jesus vem!

7

Os números na Bíblia e o tempo do fim

Capítulo 1

O NÚMERO QUATRO ESPERA NO SENHOR

NO VELHO TESTAMENTO

DA CRIAÇÃO
Inicialmente, constatamos já no primeiro capítulo do Livro de Gênesis, uma importante presença deste número como fator de divisão entre as coisas que nosso Deus criou antes e depois do quarto dia. Até o quarto dia, vemos que Deus criou a Luz (primeiro dia), fez separação entre águas e águas (segundo dia), separação entre a terra e os mares, produção de erva verde, semente, árvore frutífera (terceiro dia), e criou o sol, a lua e as estrelas (quarto dia). Já no quinto dia Deus criou então os répteis dos mares, aves e baleias, e no sexto dia fez Deus as feras da terra, o gado, todo réptil da terra, e finalmente criou o homem e a mulher. No sétimo dia descansou Deus de toda a obra que fizera. Note que até o quarto dia, não havia ainda vida na terra, pois somente no quinto e sexto dia Deus reservou para criar a vida conforme acima descrito. Logo, o “quatro” aqui se apresenta como uma preparação para que a vida viesse à terra. 8

Os números na Bíblia e o tempo do fim

DO RIO NO JARDIM DO ÉDEN
(Gênesis 2:10) - E saía um rio do Éden para regar o jardim; e dali se dividia e se tornava em quatro braços.

DO DILÚVIO
Quando Deus decidiu pôr fim a tudo o que havia feito, Noé e sua família, tiveram que “esperar” durante quarenta dias e quarenta noites para que tivesse fim toda a chuva que Deus fez cair sobre a terra. (Gênesis 7:4) - Porque, passados ainda sete dias, farei chover sobre a terra quarenta dias e quarenta noites; e desfarei de sobre a face da terra toda a substância que fiz. (Gênesis 7:12) - E houve chuva sobre a terra quarenta dias e quarenta noites. (Gênesis 7:17) - E durou o dilúvio quarenta dias sobre a terra, e cresceram as águas e levantaram a arca, e ela se elevou sobre a terra. (Gênesis 8:6) - E aconteceu que ao cabo de quarenta dias, abriu Noé a janela da arca que tinha feito.

ISAQUE E REBECA
(Gênesis 25:20) - E era Isaque da idade de quarenta anos, quando tomou por mulher a Rebeca, filha de Betuel, arameu de Padã-Arã, irmã de Labão, arameu. (Gênesis 25:21) - E Isaque orou insistentemente ao SENHOR por sua mulher, porquanto era estéril; e o SENHOR ouviu as suas orações, e Rebeca sua mulher concebeu. (Gênesis 25:26) - E depois saiu o seu irmão, agarrada sua mão ao calcanhar de Esaú; por isso se chamou o seu nome Jacó. E era Isaque da idade de sessenta anos quando os gerou. Esperou Isaque durante quarenta anos, para que Deus lhe preparasse uma esposa. Tinha o Senhor como propósito para Isaque, enviar-lhe por esposa uma mulher chamada Rebeca. Esta, por sua vez, era estéril, o que levou Isaque a orar para o Senhor, para que sua esposa lhe desse filhos. A palavra nos revela que Isaque orou durante vinte anos para que Rebeca concebesse a Esaú e Jacó. 9

Os números na Bíblia e o tempo do fim

ESAÚ E SUAS ESPOSAS
(Gênesis 26:34) - Ora, sendo Esaú da idade de quarenta anos, tomou por mulher a Judite, filha de Beeri, heteu, e a Basemate, filha de Elom, heteu. (Gênesis 26:35) - E estas foram para Isaque e Rebeca uma amargura de espírito. Diferente do que aconteceu com Jacó, Esaú tendo a idade de quarenta anos, tomou para si duas esposas, sendo que o versículo acima mostra que estas esposas foram para os pais de Isaú, uma amargura de espírito, ou seja, muita tristeza e desgosto causaram a Isaque e Rebeca.

DO PERÍODO DE ESCRAVIDÃO
Após ter se tornado escravo no Egito, o povo de Israel teve que “esperar” por quatrocentos e trinta anos para ser liberto. (Gênesis 15:13) - Então disse a Abrão: Sabes, de certo, que peregrina será a tua descendência em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos, (Êxodo 12:40) - O tempo que os filhos de Israel habitaram no Egito foi de quatrocentos e trinta anos. Deus nos revela haver uma estrita relação nos seguintes pontos: a vida de Moisés e a de Jesus Cristo, o tempo de espera, e finalmente, a escravidão. Vejamos: O povo judeu permaneceu escravo durante “quatrocentos” e trinta anos para adquirir a liberdade, a qual foi alcançada por meio do envio de Moisés para a terra do Egito. Após a libertação da escravidão, foi necessário também peregrinar durante quarenta anos no deserto para alcançar a terra prometida. Vimos também que este período de peregrinação se deu em razão da desobediência do povo de Israel. Agora, façamos uma relação com a obra de Jesus Cristo. Desde Adão, passaram-se aproximadamente quatro mil anos (dois mil anos de Adão até Abraão e dois mil anos de Abraão até Jesus Cristo) para que Jesus fosse enviado à terra, para a libertação dos filhos de Deus da escravidão do pecado. Assim como demorou quarenta anos para que o povo de Israel entrasse na terra prometida, também serão necessários quatro mil anos para que os filhos de Deus entrem no Reino de Deus, por herança, a saber: uma espera de dois mil anos desde a promessa feita a Abraão até Jesus 10

Os números na Bíblia e o tempo do fim
Cristo e mais um período restante de dois mil anos de Jesus até os nossos dias.

MOISÉS
(Atos 7:22) - E Moisés foi instruído em toda a ciência dos egípcios; e era poderoso em suas palavras e obras. (Atos 7:23) - E, quando completou a idade de quarenta anos, veio-lhe ao coração ir visitar seus irmãos, os filhos de Israel. (Atos 7:24) - E, vendo maltratado um deles, o defendeu, e vingou o ofendido, matando o egípcio. (Atos 7:25) - E ele cuidava que seus irmãos entenderiam que Deus lhes havia de dar a liberdade pela sua mão; mas eles não entenderam. (Atos 7:26) - E no dia seguinte, pelejando eles, foi por eles visto, e quis levá-los à paz, dizendo: Homens, sois irmãos; por que vos agravais um ao outro? (Atos 7:27) - E o que ofendia o seu próximo o repeliu, dizendo: Quem te constituiu príncipe e juiz sobre nós? (Atos 7:28) - Queres tu matar-me, como ontem mataste o egípcio? (Atos 7:29) - E a esta palavra fugiu Moisés, e esteve como estrangeiro na terra de Midiã, onde gerou dois filhos. (Atos 7:30) - E, completados quarenta anos, apareceu-lhe o anjo do Senhor no deserto do monte Sinai, numa chama de fogo no meio de uma sarça. (Atos 7:35) - A este Moisés, ao qual haviam negado, dizendo: Quem te constituiu príncipe e juiz? a este enviou Deus como príncipe e libertador, pela mão do anjo que lhe aparecera na sarça. (Atos 7:36) - Foi este que os conduziu para fora, fazendo prodígios e sinais na terra do Egito, e no Mar Vermelho, e no deserto, por quarenta anos. Temos aqui três períodos de quarenta anos ligados à vida de Moisés, todos relacionados a um período de espera. O primeiro período corresponde ao tempo de espera em que transcorreu para que viesse em seu coração a vontade de visitar seus irmãos, o povo de Israel, por que Deus tinha um propósito para seu servo Moisés de libertação do seu povo. O segundo período de quarenta anos, corresponde ao tempo em que Moisés ficou distante de seu povo, até que aparecesse o anjo de Deus no deserto do monte Sinai. Finalmente, o terceiro período de quarenta anos, diz respeito ao término de sua jornada quando Moisés recebe de Deus a missão de conduzir 11

Os números na Bíblia e o tempo do fim
seu povo pelo deserto, livrando-os da escravidão da terra do Egito e conduzindo-os até a terra prometida.

DOZE ENVIADOS PARA ESPIAR A TERRA DE CANAÃ
(Números 13:1) - E Falou o SENHOR a Moisés, dizendo: (Números 13:2) - Envia homens que espiem a terra de Canaã, que eu hei de dar aos filhos de Israel; de cada tribo de seus pais enviareis um homem, sendo cada um príncipe entre eles. (Números 13:3) - E enviou-os Moisés do deserto de Parã, segundo a ordem do SENHOR; todos aqueles homens eram cabeças dos filhos de Israel. (Números 13:25) - E eles voltaram de espiar a terra, ao fim de quarenta dias. (Números 13:26) - E caminharam, e vieram a Moisés e a Arão, e a toda a congregação dos filhos de Israel no deserto de Parã, em Cades; e deram-lhes notícias, a eles, e a toda a congregação, e mostraram-lhes o fruto da terra. (Números 13:27) - E contaram-lhe, e disseram: Fomos à terra a que nos enviaste; e verdadeiramente mana leite e mel, e este é o seu fruto. (Números 13:28) - O povo, porém, que habita nessa terra é poderoso, e as cidades fortificadas e mui grandes; e também ali vimos os filhos de Enaque. (Números 13:29) - Os amalequitas habitam na terra do sul; e os heteus, e os jebuseus, e os amorreus habitam na montanha; e os cananeus habitam junto do mar, e pela margem do Jordão. (Números 13:30) - Então Calebe fez calar o povo perante Moisés, e disse: Certamente subiremos e a possuiremos em herança; porque seguramente prevaleceremos contra ela. (Números 13:31) - Porém, os homens que com ele subiram disseram: Não poderemos subir contra aquele povo, porque é mais forte do que nós. (Números 13:32) - E infamaram a terra que tinham espiado, dizendo aos filhos de Israel: A terra, pela qual passamos a espiá-la, é terra que consome os seus moradores; e todo o povo que vimos nela são homens de grande estatura. (Números 13:33) - Também vimos ali gigantes, filhos de Enaque, descendentes dos gigantes; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos. (Números 14:26) - Depois falou o SENHOR a Moisés e a Arão dizendo: (Números 14:27) - Até quando sofrerei esta má congregação, que murmura contra mim? Tenho ouvido as murmurações dos filhos de Israel, com que murmuram contra mim. 12

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Números 14:28) - Dize-lhes: Vivo eu, diz o SENHOR, que, como falastes aos meus ouvidos, assim farei a vós outros. (Números 14:29) - Neste deserto cairão os vossos cadáveres, como também todos os que de vós foram contados segundo toda a vossa conta, de vinte anos para cima, os que dentre vós contra mim murmurastes; (Números 14:30) - Não entrareis na terra, pela qual levantei a minha mão que vos faria habitar nela, salvo Calebe, filho de Jefoné, e Josué, filho de Num. (Números 14:31) - Mas os vossos filhos, de que dizeis: Por presa serão, porei nela; e eles conhecerão a terra que vós desprezastes. (Números 14:32) - Porém, quanto a vós, os vossos cadáveres cairão neste deserto. (Números 14:33) - E vossos filhos pastorearão neste deserto quarenta anos, e levarão sobre si as vossas infidelidades, até que os vossos cadáveres se consumam neste deserto. (Números 14:34) - Segundo o número dos dias em que espiastes esta terra, quarenta dias, cada dia representando um ano, levareis sobre vós as vossas iniqüidades quarenta anos, e conhecereis o meu afastamento. (Números 14:35) - Eu, o SENHOR, falei; assim farei a toda esta má congregação, que se levantou contra mim; neste deserto se consumirão, e aí falecerão. (Números 14:36) - E os homens que Moisés mandara a espiar a terra, e que, voltando, fizeram murmurar toda a congregação contra ele, infamando a terra, (Números 14:37) - Aqueles mesmos homens que infamaram a terra, morreram de praga perante o SENHOR. (Números 14:38) - Mas Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, que eram dos homens que foram espiar a terra, ficaram com vida. A terra que Deus prometera ao povo de Israel, não estava vazia, mas era habitada por povos mui fortes, de modo que a promessa da terra de Canaã, deveria ser conquistada através de muita luta e perseverança. Poderia o Senhor entregar a terra sem maiores dificuldades, uma terra já pronta, sem habitantes, mas o Senhor precisava provar a fé do seu povo, ou seja, se ela estava acima de qualquer desafio por maior que fosse. Com exceção de Josué e Calebe, todos os demais que espiaram a terra, voltaram todos desanimados, eis que a conquista seria impossível, em razão dos povos que ali habitavam. Mas Josué e Calebe creram na promessa do Senhor. Aqui, ressaltamos novamente três versículos inseridos no texto acima, que a seguir repetimos:

13

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Números 13:25) - E eles voltaram de espiar a terra, ao fim de quarenta dias. (Números 14:33) - E vossos filhos pastorearão neste deserto quarenta anos, e levarão sobre si as vossas infidelidades, até que os vossos cadáveres se consumam neste deserto. (Números 14:34) - Segundo o número dos dias em que espiastes esta terra, quarenta dias, cada dia representando um ano, levareis sobre vós as vossas iniqüidades quarenta anos, e conhecereis o meu afastamento. Assim, notamos que o Senhor Deus segundo o seu propósito, fez com que para cada dia em que a terra foi espiada, fosse representado por um ano, para a peregrinação do povo no deserto. Nesta passagem, Deus revela em sua obra, uma relação profética entre dia e ano. Já, noutra passagem bíblica o Senhor apresenta uma relação entre um dia e um milênio, a saber: (II Pedro 3:8) - Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia. Dessa forma, temos dois períodos de espera que estavam relacionados com a terra prometida. O primeiro período (quarenta dias), foi o tempo em que o povo de Israel esperou para que a terra fosse espiada. Já, o segundo período (quarenta anos), foi o necessário para que o povo então pudesse entrar na referida terra. Em ambos, o sentido é o mesmo, ou seja, uma espera para que se cumprisse o propósito de Deus. Já, na segunda carta de Pedro, capítulo 3, versículo 8, a relação é entre um dia e um milênio, ou seja, aquilo que Deus designou para o sétimo dia, também assim o será para o sétimo milênio, e o que foi determinado para o quarto dia, também será para o quarto milênio e, finalmente, o que designou para o terceiro dia, se consumará no terceiro milênio, como será abordado em capítulos seguintes deste trabalho.

DA PEREGRINAÇÃO NO DESERTO
Após a libertação do povo de Israel do Egito, foi necessário “esperar” um período de quarenta anos de peregrinação no deserto, para que o povo pudesse chegar à terra de Canaã. Através do versículo abaixo (DT 8:2), temos que o Senhor Deus, determinou o período de quarenta anos com o objetivo de humilhar, provar, para saber o que havia no coração do povo judeu, se obedeceriam ao Senhor ou não. 14

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Deuteronômio 2:7) - Pois o SENHOR teu Deus te abençoou em toda a obra das tuas mãos; ele sabe que andas por este grande deserto; estes quarenta anos o SENHOR teu Deus esteve contigo, coisa nenhuma te faltou. (Deuteronômio 8:2) - E te lembrarás de todo o caminho, pelo qual o SENHOR teu Deus te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, e te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias os seus mandamentos, ou não. (Deuteronômio 8:4) - Nunca se envelheceu a tua roupa sobre ti, nem se inchou o teu pé nestes quarenta anos. Conforme já dissemos anteriormente, desde a promessa feita à Abraão, já se passaram quatro mil anos (dois mil anos até Jesus e mais dois mil anos até nossos dias), e tudo o que vimos é que o propósito de Deus foi o mesmo que fizera com o povo de Israel no deserto. Nestes quatro mil anos, buscou Deus humilhar e provar o seu povo, para saber o que estava no seu coração, se guardaria os mandamentos ou não. E o que constatamos? Um povo que após entrar na terra prometida permaneceu desobediente, não respeitando os mandamentos de Deus. Quando Jesus Cristo foi enviado para consumação da obra, o povo também não o recebeu, antes o entregaram a morte. O que Deus nos revela e nos ensina disto tudo é a seguinte mensagem: da promessa feita ao povo de Israel no deserto, entraram na terra de Canaã apenas Josué e Calebe, dos que saíram da terra do Egito. Estes dois creram na promessa de Deus, pois mesmo diante das dificuldades que enfrentariam para possuir a terra prometida, permaneceu firme em seus corações a confirmação da palavra de Deus. E para a promessa do Reino de Deus, quantos entrarão nele? Assim como foi com Josué e Calebe, também será conosco. Mesmo diante de grandes tribulações, mesmo quando satanás queira nos mostrar a derrota, se acreditarmos firmes na palavra de Deus, cravando-a em nossos corações, receberemos a promessa e entraremos com Jesus Cristo no reino preparado para os filhos de Deus. Deus mostrou a terra prometida para Josué e Calebe, mas era necessário ainda conquistá-la. E essa conquista somente seria possível com a ajuda de Deus, que em tudo os guiaria. Da mesma forma, o Reino de Deus também nos foi mostrado por Jesus Cristo, só que aqui a conquista deste Reino se dará pela fé de que ele é o Cristo, Salvador de nossas almas.

15

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(I João 5:1) - Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo, é nascido de Deus; e todo aquele que ama ao que o gerou também ama ao que dele é nascido. (I João 5:2) - Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos. (I João 5:3) - Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados. (I João 5:4) - Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé. (I João 5:5) - Quem é que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?

OS DEZ MANDAMENTOS
Quando Moisés subiu ao monte, teve que “esperar” por quarenta dias e quarenta noites para escrever os dez mandamentos. (Êxodo 34:28) - E esteve ali com o SENHOR quarenta dias e quarenta noites; não comeu pão, nem bebeu água, e escreveu nas tábuas as palavras da aliança, os dez mandamentos. (Deuteronômio 9:9) - Subindo eu ao monte a receber as tábuas de pedra, as tábuas da aliança que o SENHOR fizera convosco, então fiquei no monte quarenta dias e quarenta noites; pão não comi, e água não bebi; (Deuteronômio 9:11) - Sucedeu, pois, que ao fim dos quarenta dias e quarenta noites, o SENHOR me deu as duas tábuas de pedra, as tábuas da aliança.

EDIFICAÇÃO DO SANTUÁRIO
Podemos notar também nos versículos abaixo, a constante presença do número quatro em diversos momentos quando da edificação do santuário que Deus falou à Moisés para que seu povo o fizesse. (Êxodo 25:12) - E fundirás para ela quatro argolas de ouro, e as porás nos quatro cantos dela, duas argolas num lado dela, e duas argolas noutro lado. (Êxodo 25:25) - Também lhe farás uma moldura ao redor, da largura de quatro dedos, e lhe farás uma coroa de ouro ao redor da moldura. 16

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Êxodo 25:26) - Também lhe farás quatro argolas de ouro; e porás as argolas aos quatro cantos, que estão nos seus quatro pés. (Êxodo 25:34) - Mas no candelabro mesmo haverá quatro copos a modo de amêndoas, com seus botões e com suas flores; (Êxodo 26:2) - O comprimento de uma cortina será de vinte e oito côvados, e a largura de uma cortina de quatro côvados; todas estas cortinas serão de uma medida. (Êxodo 26:8) - O comprimento de uma cortina será de trinta côvados, e a largura da mesma cortina de quatro côvados; estas onze cortinas serão da mesma medida. (Êxodo 26:32) - E colocá-lo-ás sobre quatro colunas de madeira de acácia, cobertas de ouro; seus colchetes serão de ouro, sobre quatro bases de prata. (Êxodo 27:2) - E farás as suas pontas nos seus quatro cantos; as suas pontas serão do mesmo, e o cobrirás de cobre. (Êxodo 27:4) - Far-lhe-ás também um crivo de cobre em forma de rede, e farás a esta rede quatro argolas de metal nos seus quatro cantos. (Êxodo 27:16) - E à porta do pátio haverá uma cortina de vinte côvados, de azul, e púrpura, e carmesim, e de linho fino torcido, de obra de bordador; as suas colunas quatro, e as suas bases quatro. (Êxodo 28:17) - E o encherás de pedras de engaste, com quatro ordens de pedras; a ordem de um sárdio, de um topázio, e de um carbúnculo; esta será a primeira ordem; (Êxodo 36:24) - E fez quarenta bases de prata debaixo das vinte tábuas; duas bases debaixo de uma tábua, para as suas duas cavilhas, e duas debaixo de outra, para as suas duas cavilhas. (Êxodo 36:26) - Com as suas quarenta bases de prata; duas bases debaixo de uma tábua, e duas bases debaixo de outra tábua.

DESOBEDIÊNCIA DO POVO DE ISRAEL
(Deuteronômio 9:13) - Falou-me ainda o SENHOR, dizendo: Atentei para este povo, e eis que ele é povo obstinado; (Deuteronômio 9:14) - Deixa-me que os destrua, e apague o seu nome de debaixo dos céus; e te faça a ti nação mais poderosa e mais numerosa do que esta. (Deuteronômio 9:15) - Então virei-me, e desci do monte; o qual ardia em fogo e as duas tábuas da aliança estavam em ambas as minhas mãos.

17

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Deuteronômio 9:16) - E olhei, e eis que havíeis pecado contra o SENHOR vosso Deus; vós tínheis feito um bezerro de fundição; cedo vos desviastes do caminho que o SENHOR vos ordenara. (Deuteronômio 9:17) - Então peguei das duas tábuas, e as arrojei das minhas mãos, e as quebrei diante dos vossos olhos. (Deuteronômio 9:18) - E me lancei perante o SENHOR, como antes, quarenta dias, e quarenta noites; não comi pão e não bebi água, por causa de todo o vosso pecado que havíeis cometido, fazendo mal aos olhos do SENHOR, para o provocar à ira. (Deuteronômio 9:19) - Porque temi por causa da ira e do furor, com que o SENHOR tanto estava irado contra vós para vos destruir; porém ainda por esta vez o SENHOR me ouviu. (Deuteronômio 9:20) - Também o SENHOR se irou muito contra Arão para o destruir; mas também orei por Arão ao mesmo tempo. (Deuteronômio 10:10) - E eu estive no monte, como nos primeiros dias, “quarenta” dias e “quarenta” noites; e o SENHOR me ouviu ainda por esta vez; não quis o SENHOR destruir-te. (Deuteronômio 10:11) - Porém o SENHOR me disse: Levanta-te, põe-te a caminho adiante do povo, para que entrem, e possuam a terra que jurei dar a seus pais. Quarenta dias e quarenta noites que Moisés esteve no monte para receber os mandamentos, foi o necessário para que o povo de Israel desobedecesse a Deus e fizesse um bezerro de fundição. Diante de tantos milagres que Deus já havia feito perante os olhos daquele povo, este pequeno período de espera foi o suficiente para a desobediência. Nos dias atuais, assistimos situação bastante semelhante. Assim como foi necessário um pequeno período (quarenta dias) para que o povo andasse no caminho errado da idolatria, também pouco tempo bastou após a ressurreição de Jesus Cristo para que o povo passasse a criar e adorar imagens, seja de madeira, metal, gesso etc. No início da igreja primitiva, pensava-se acerca de uma volta rápida de Jesus (assim como o povo de Israel esperava também a descida rápida de Moisés do monte). No entanto, achando o povo que Jesus se demorava em voltar, preferiu esculpir estátuas para contentamento aos olhos e consolo à alma.

JOSUÉ DÁ HEBROM A CALEBE
(Josué 14:6) - Então os filhos de Judá chegaram a Josué em Gilgal; e Calebe, filho de Jefoné o quenezeu, lhe disse: Tu sabes o que o SENHOR falou a Moisés, homem de Deus, em CadesBarnéia por causa de mim e de ti. 18

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Josué 14:7) - Quarenta anos tinha eu, quando Moisés, servo do SENHOR, me enviou de Cades-Barnéia a espiar a terra; e eu lhe trouxe resposta, como sentia no meu coração; (Josué 14:8) - Mas meus irmãos, que subiram comigo, fizeram derreter o coração do povo; eu porém perseverei em seguir ao SENHOR meu Deus. (Josué 14:9) - Então Moisés naquele dia jurou, dizendo: Certamente a terra que pisou o teu pé será tua, e de teus filhos, em herança perpetuamente; pois perseveraste em seguir ao SENHOR meu Deus. (Josué 14:10) - E agora eis que o SENHOR me conservou em vida, como disse; quarenta e cinco anos são passados, desde que o SENHOR falou esta palavra a Moisés, andando Israel ainda no deserto; e agora eis que hoje tenho já oitenta e cinco anos; (Josué 14:11) - E ainda hoje estou tão forte como no dia em que Moisés me enviou; qual era a minha força então, tal é agora a minha força, tanto para a guerra como para sair e entrar. (Josué 14:12) - Agora, pois, dá-me este monte de que o SENHOR falou aquele dia; pois naquele dia tu ouviste que estavam ali os anaquins, e grandes e fortes cidades. Porventura o SENHOR será comigo, para os expulsar, como o SENHOR disse. (Josué 14:13) - E Josué o abençoou, e deu a Calebe, filho de Jefoné, a Hebrom em herança. (Josué 14:14) - Portanto Hebrom ficou sendo herança de Calebe, filho de Jefoné o quenezeu, até ao dia de hoje, porquanto perseverara em seguir ao SENHOR Deus de Israel. (Josué 14:15) - E antes o nome de Hebrom era Quiriate-Arba, porque Arba foi o maior homem entre os anaquins. E a terra repousou da guerra. Temos aqui dois períodos, ou seja, o primeiro em que Calebe esperou por quarenta anos para que Moisés lhe enviasse para espiar a terra de Hebrom. Tendo perseverado em seguir o Senhor Deus, Moisés naquele momento jurou, que aquela terra seria sua (Calebe) e de seus filhos, em herança perpetuamente. No segundo período, esperou Calebe por quarenta e cinco anos após o juramento de Moisés, para receber por herança a terra de Hebrom, por ter continuado perseverando em seguir o Senhor Deus.

DIVISÃO DA TERRA PARA O POVO

19

Os números na Bíblia e o tempo do fim
Quando da divisão da terra para as tribos de Israel, podemos notar diversos versículos em que aparece também o número quatro, senão vejamos: (Josué 19:7) - E Aim, e Rimom, e Eter, e Asã; quatro cidades e as suas aldeias. (Josué 21:18) - Anatote e os seus arrabaldes, e Almom e os seus arrabaldes; quatro cidades. (Josué 21:22) - E Quibzaim e os seus arrabaldes, e Bete-Horom e os seus arrabaldes; quatro cidades. (Josué 21:24) - Aijalom e os seus arrabaldes, Gate-Rimom e os seus arrabaldes; quatro cidades. (Josué 21:29) - Jarmute e os seus arrabaldes, En-Ganim e os seus arrabaldes; quatro cidades. (Josué 21:35) - Dimna e os seus arrabaldes, Naalal e os seus arrabaldes; quatro cidades. (Josué 21:37) - Quedemote e os seus arrabaldes, e Mefaate e os seus arrabaldes; quatro cidades. (Josué 21:39) - Hesbom e os seus arrabaldes, Jazer e os seus arrabaldes; ao todo, quatro cidades.

PERÍODO DOS JUÍZES
Teve o povo de Israel que “esperar” por um período de quase quatrocentos e cinqüenta anos, para que Deus voltasse a falar novamente através de profeta, sendo que durante esse período ficou incumbido à juízes, a tarefa de cuidar deste povo. (Atos 13:16) - E, levantando-se Paulo, e pedindo silêncio com a mão, disse: Homens israelitas, e os que temeis a Deus, ouvi: (Atos 13:17) - O Deus deste povo de Israel escolheu a nossos pais, e exaltou o povo, sendo eles estrangeiros na terra do Egito; e com braço poderoso os tirou dela; (Atos 13:18) - E suportou os seus costumes no deserto por espaço de quase quarenta anos. (Atos 13:19) - E, destruindo a sete nações na terra de Canaã, deu-lhes por sorte a terra deles. (Atos 13:20) - E, depois disto, por quase quatrocentos e cinqüenta anos, lhes deu juízes, até ao profeta Samuel. (Atos 13:21) - E depois pediram um rei, e Deus lhes deu por quarenta anos, a Saul filho de Quis, homem da tribo de Benjamim.

OUTRAS REFERÊNCIAS NO LIVRO DE JUÍZES
20

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Juízes 11:40) - Que as filhas de Israel iam de ano em ano lamentar, por quatro dias, a filha de Jefté, o gileadita. (Juízes 19:2) - Porém a sua concubina adulterou contra ele, e deixando-o, foi para a casa de seu pai, em Belém de Judá, e esteve ali alguns dias, a saber, quatro meses. (Juízes 20:2) - E os principais de todo o povo, de todas as tribos de Israel, se apresentaram na congregação do povo de Deus; quatrocentos mil homens de pé que tiravam a espada (Juízes 20:17) - E contaram-se dos homens de Israel, afora os de Benjamim, quatrocentos mil homens que tiravam da espada, e todos eles homens de guerra. (Juízes 20:47) - Porém seiscentos homens viraram as costas, e fugiram para o deserto, à penha de Rimom; e ficaram na penha de Rimom quatro meses. (Juízes 21:12) - E acharam entre os moradores de JabesGileade quatrocentas moças virgens, que não tinham conhecido homem; e as trouxeram ao arraial, a Siló, que está na terra de Canaã.

POVO JUDEU NAS MÃOS DOS FILISTEUS
(Juízes 13:1) - E os filhos de Israel tornaram a fazer o que era mau aos olhos do SENHOR, e o SENHOR os entregou na mão dos filisteus por quarenta anos. Notamos aqui mais um período de quarenta anos, que encontra-se associado com a desobediência do povo de Israel.

REINADOS DE SAUL, DAVI E SALOMÃO
(Atos 13:21) - E depois pediram um rei, e Deus lhes deu por quarenta anos, a Saul filho de Quis, homem da tribo de Benjamim. (II Samuel 5:4) - Da idade de trinta anos era Davi quando começou a reinar; quarenta anos reinou. (II Samuel 15:7) - Aconteceu, pois, ao cabo de quarenta anos, que Absalão disse ao rei: Deixa-me ir pagar em Hebrom o meu voto que fiz ao SENHOR. (I Reis 2:11) - E foram os dias que Davi reinou sobre Israel quarenta anos: sete anos reinou em Hebrom, e em Jerusalém reinou trinta e três anos.

21

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(I Reis 11:42) - E o tempo que reinou Salomão, em Jerusalém, sobre todo o Israel foi quarenta anos. Neste período bíblico, notamos não só o número quatro, como também a presença do número três. Três foram os reis concedidos por Deus ao povo de Israel. Reinaram cada um deles, um período de quarenta anos.

CONSTRUÇÃO DO TEMPLO POR SALOMÃO
No versículo abaixo, temos que Salomão começa a edificar o Templo do Senhor a partir do quarto ano do seu reinado. (I Reis 6:1) - E sucedeu que no ano de quatrocentos e oitenta, depois de saírem os filhos de Israel do Egito, no ano quarto do reinado de Salomão sobre Israel, no mês de Zive (este é o mês segundo), começou a edificar a casa do SENHOR.

CAMINHADA DO PROFETA ELIAS
(I Reis 19:7) - E o anjo do SENHOR tornou segunda vez, e o tocou, e disse: Levanta-te e come, porque te será muito longo o caminho. (I Reis 19:8) - Levantou-se, pois, e comeu e bebeu; e com a força daquela comida caminhou quarenta dias e quarenta noites até Horebe, o monte de Deus. (I Reis 19:9) - E ali entrou numa caverna e passou ali a noite; e eis que a palavra do SENHOR veio a ele, e lhe disse: Que fazes aqui Elias?

REINADO DE JOÁS
(II Reis 12:1) - No ano sétimo de Jeú começou a reinar Joás, e quarenta anos reinou em Jerusalém; e era o nome de sua mãe Zíbia, de Berseba.

REINADO DE JEROBOÃO

22

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(II Reis 14:23) - No décimo quinto ano de Amazias, filho de Joás, rei de Judá, começou a reinar em Samaria, Jeroboão, filho de Jeoás, rei de Israel, e reinou quarenta e um anos.

QUATRO HOMENS NA FORNALHA
(Daniel 3:1) - O REI Nabucodonosor fez uma estátua de ouro, cuja altura era de sessenta côvados, e a sua largura de seis côvados; levantou-a no campo de Dura, na província de Babilônia. (Daniel 3:2) - Então o rei Nabucodonosor mandou reunir os príncipes, os prefeitos, os governadores, os conselheiros, os tesoureiros, os juízes, os capitães, e todos os oficiais das províncias, para que viessem à consagração da estátua que o rei Nabucodonosor tinha levantado. (Daniel 3:3) - Então se reuniram os príncipes, os prefeitos e governadores, os capitães, os juízes, os tesoureiros, os conselheiros, e todos os oficiais das províncias, à consagração da estátua que o rei Nabucodonosor tinha levantado; e estavam em pé diante da imagem que Nabucodonosor tinha levantado. (Daniel 3:4) - E o arauto apregoava em alta voz: Ordena-se a vós, ó povos, nações e línguas: (Daniel 3:5) - Quando ouvirdes o som da buzina, da flauta, da harpa, da sambuca, do saltério, da gaita de foles, e de toda a espécie de música, prostrar-vos-eis, e adorareis a estátua de ouro que o rei Nabucodonosor tem levantado. (Daniel 3:6) - E qualquer que não se prostrar e não a adorar, será na mesma hora lançado dentro da fornalha de fogo ardente. (Daniel 3:12) - Há uns homens judeus, os quais constituíste sobre os negócios da província de Babilônia: Sadraque, Mesaque e Abednego; estes homens, ó rei, não fizeram caso de ti; a teus deuses não servem, nem adoram a estátua de ouro que levantaste. (Daniel 3:20) - E ordenou aos homens mais poderosos, que estavam no seu exército, que atassem a Sadraque, Mesaque e Abednego, para lançá-los na fornalha de fogo ardente. (Daniel 3:24) - Então o rei Nabucodonosor se espantou, e se levantou depressa; falou, dizendo aos seus conselheiros: Não lançamos nós, dentro do fogo, três homens atados? Responderam e disseram ao rei: É verdade, ó rei. (Daniel 3:25) - Respondeu, dizendo: Eu, porém, vejo quatro homens soltos, que andam passeando dentro do fogo, sem sofrer nenhum dano; e o aspecto do quarto é semelhante ao Filho de Deus. 23

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Daniel 3:27) - E reuniram-se os príncipes, os capitães, os governadores e os conselheiros do rei e, contemplando estes homens, viram que o fogo não tinha tido poder algum sobre os seus corpos; nem um só cabelo da sua cabeça se tinha queimado, nem as suas capas se mudaram, nem cheiro de fogo tinha passado sobre eles.

PALAVRA DO SENHOR A ZACARIAS
Após ter transcorrido quatro anos no reinado de Dario, que a palavra do Senhor Deus se manifestou ao profeta Zacarias. (Zacarias 7:1) - Aconteceu, no quarto ano do rei Dario, que a palavra do SENHOR veio a Zacarias, no quarto dia do nono mês, que é Quisleu.

DE MALAQUIAS A JOÃO BATISTA
No livro do Velho Testamento, Malaquias foi o último profeta que Deus levantou para falar com o seu povo. Depois de Malaquias, ficou o povo de Israel sem profeta por um período de quatrocentos anos, até que o Senhor Deus enviasse então João Batista, para preparar a vinda do nosso Senhor Jesus Cristo.

SALMO 40
(Salmos 40:1) – ESPEREI com paciência no SENHOR, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor. (Salmos 40:2) - Tirou-me dum lago horrível, dum charco de lodo, pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos. (Salmos 40:3) - E pôs um novo cântico na minha boca, um hino ao nosso Deus; muitos o verão, e temerão, e confiarão no SENHOR.

NO NOVO TESTAMENTO
TENTAÇÃO DE JESUS
24

Os números na Bíblia e o tempo do fim

(Mateus 4:2) - E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome; (Marcos 1:13) - E ali esteve no deserto quarenta dias, tentado por Satanás. E vivia entre as feras, e os anjos o serviam. (Lucas 4:2) - E quarenta dias foi tentado pelo diabo, e naqueles dias não comeu coisa alguma; e, terminados eles, teve fome. Após ter sido batizado, Jesus teve que esperar um período de quarenta dias, durante o qual foi tentado por satanás, para que então pudesse iniciar o seu ministério pregando o evangelho do Reino de Deus.

PROFECIA DE JESUS
Na parábola a seguir, Jesus faz referência ao período de quatro meses, de forma profética, pois assim como neste período já é chegada a ceifa, de Abraão até aos nossos dias, compreende um período aproximado de quatro mil anos, em que também já é chegado o Reino de Deus. (João 4:35) - Não dizeis vós que ainda há quatro meses até que venha a ceifa? Eis que eu vos digo: Levantai os vossos olhos, e vede as terras, que já estão brancas para a ceifa. (Apocalipse 14:14) - E olhei, e eis uma nuvem branca, e assentado sobre a nuvem um semelhante ao Filho do homem, que tinha sobre a sua cabeça uma coroa de ouro, e na sua mão uma foice aguda. (Apocalipse 14:15) - E outro anjo saiu do templo, clamando com grande voz ao que estava assentado sobre a nuvem: Lança a tua foice, e sega; a hora de segar te é vinda, porque já a seara da terra está madura. (Apocalipse 14:16) - E aquele que estava assentado sobre a nuvem meteu a sua foice à terra, e a terra foi segada.

RESSURREIÇÃO DE LÁZARO
Quando Jesus foi avisado da enfermidade de Lázaro, já sabia que Lázaro havia de padecer e ressuscitar, após quatro dias. Novamente o quatro aparece na Bíblia, para demonstrar que este período corresponderia a um tempo de espera até que o Senhor Jesus, o ressuscitasse para glória de Deus, para que o Filho de Deus fosse glorificado por ela. 25

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(João 11:4) - E Jesus, ouvindo isto, disse: Esta enfermidade não é para morte, mas para glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por ela. (João 11:17) - Chegando, pois, Jesus, achou que já havia quatro dias que estava na sepultura. (João 11:39) - Disse Jesus: Tirai a pedra. Marta, irmã do defunto, disse-lhe: SENHOR, já cheira mal, porque é já de quatro dias.

JESUS RESSUSCITADO
(Atos 1:1) - Fiz o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo quanto Jesus começou a fazer e ensinar, (Atos 1:2) - Até ao dia em que foi recebido em cima, depois de ter dado mandamentos, pelo Espírito Santo, aos apóstolos que escolhera; (Atos 1:3) - Aos quais também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas e infalíveis provas, sendo visto por eles por espaço de quarenta dias, e falando das coisas concernentes ao reino de Deus. (Atos 1:4) - E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que (disse ele) de mim ouvistes. (Atos 1:5) - Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias. Temos também por esta passagem biblíca, que Jesus Cristo após ter ressuscitado, esperou por um espaço de quarenta dias, para que fosse elevado aos céus, e levado para junto do Pai.

26

Os números na Bíblia e o tempo do fim

Capítulo 2

O NÚMERO TRÊS OBEDECEMOS AO SENHOR

NO VELHO TESTAMENTO
ADÃO – ABRAÃO - JESUS
Para o período que vai de Adão até Abraão, transcorreram-se aproximadamente dois mil anos. Da mesma forma, de Abraão até Jesus, passaram-se mais dois mil anos. Finalmente, de Jesus até nossos dias, também percorreram-se dois mil anos. Assim, nossa história é dividida por Deus através destes três homens. O primeiro, que Deus utilizou para dar início ao seu projeto. O segundo, foi quando Deus revelou sua promessa, o que havia preparado para seus filhos, uma terra para ser entregue àqueles que crerem mediante a fé. E, finalmente, o terceiro homem, para cumprimento e consumação da promessa, não só aos judeus, mas também para todo aquele que nele crer. Concluímos assim que Deus através destes três homens (Adão, Abraão e Jesus), preparou três períodos de dois mil anos, findando-se agora seu projeto, com o início do sétimo milênio.

27

Os números na Bíblia e o tempo do fim ABRAÃO - ISAQUE - JACÓ
No Livro Sagrado, três homens foram levantados por Deus, no período do Velho Testamento, para que fosse escrita uma história tanto de promessa (feita por nosso Deus) como também de fé demonstrada por estes três homens, cujo projeto posteriormente seria consumado com a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.

TRÊS MENSAGEIROS APARECEM A ABRAÃO
(Gênesis 18:1) - Depois apareceu-lhe o Senhor nos carvalhais de Manre, estando ele assentado à porta da tenda, no calor do dia. (Gênesis 18:2) - E levantou os seus olhos, e olhou, e eis três homens em pé junto a ele. E vendo-os, correu da porta da tenda ao seu encontro e inclinou-se à terra, (Gênesis 18:3) - E disse: Meu Senhor, se agora tenho achado graça aos teus olhos, rogo-te que não passes de teu servo. (Gênesis 18:4) - Que se traga já um pouco de água, e lavai os vossos pés, e recostai-vos debaixo desta árvore; (Gênesis 18:5) - E trarei um bocado de pão, para que esforceis o vosso coração; depois passareis adiante, porquanto por isso chegastes até vosso servo. E disseram: Assim faze como disseste. (Gênesis 18:6) - E Abraão apressou-se em ir ter com Sara à tenda, e disse-lhe: Amassa depressa três medidas de flor de farinha, e faze bolos. (Gênesis 18:7) - E correu Abraão às vacas, e tomou uma vitela tenra e boa, e deu-a ao moço, que se apressou em prepará-la. (Gênesis 18:8) - E tomou manteiga e leite, e a vitela que tinha preparado, e pôs tudo diante deles, e ele estava em pé junto a eles debaixo da árvore; e comeram. (Gênesis 18:9) - E disseram-lhe: Onde está Sara, tua mulher? E ele disse: Ei-la aí na tenda. (Gênesis 18:10) - E disse: Certamente tornarei a ti por este tempo da vida; e eis que Sara tua mulher terá um filho. E Sara escutava à porta da tenda, que estava atrás dele.

JOSÉ SE APRESENTA AO FARAÓ
(Gênesis 41:44) - E disse Faraó a José: Eu sou Faraó; porém sem ti ninguém levantará a sua mão ou o seu pé em toda a terra do Egito. 28

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Gênesis 41:45) - E Faraó chamou a José de Zafenate-Panéia, e deu-lhe por mulher a Azenate, filha de Potífera, sacerdote de Om; e saiu José por toda a terra do Egito. (Gênesis 41:46) - E José era da idade de trinta anos quando se apresentou a Faraó, rei do Egito. E saiu José da presença de Faraó e passou por toda a terra do Egito.

PRANTO NO LUTO DE MOISÉS
(Deuteronômio 34:8) - E os filhos de Israel prantearam a Moisés trinta dias, nas campinas de Moabe; e os dias do pranto no luto de Moisés se cumpriram.

IDADE DE DAVI
(II Samuel 5:4) - Da idade de trinta anos era Davi quando começou a reinar; quarenta anos reinou.

ORAÇÃO DE DANIEL
Do mesmo modo como nosso Senhor Jesus orou por “três” vezes antes de ser entregue, o profeta Daniel também orava por três vezes ao Senhor Deus. (Daniel 6:10) - Daniel, pois, quando soube que o edito estava assinado, entrou em sua casa (ora havia no seu quarto janelas abertas do lado de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do seu Deus, como também antes costumava fazer.

PROFETA JONAS E JESUS
(Jonas 1:17) - Preparou, pois, o SENHOR um grande peixe, para que tragasse a Jonas; e esteve Jonas três dias e três noites nas entranhas do peixe. (Mateus 12:40) - Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra.

O SENHOR DESCE NO MONTE SINAI
29

Os números na Bíblia e o tempo do fim

(Êxodo 19:1) - Ao terceiro mês da saída dos filhos de Israel da terra do Egito, no mesmo dia chegaram ao deserto de Sinai, (Êxodo 19:2) - Porque partiram de Refidim e entraram no deserto de Sinai, onde se acamparam. Israel, pois, ali se acampou em frente ao monte. (Êxodo 19:3) - E subiu Moisés a Deus, e o SENHOR o chamou do monte, dizendo: Assim falarás à casa de Jacó, e anunciarás aos filhos de Israel: (Êxodo 19:4) - Vós tendes visto o que fiz aos egípcios, como vos levei sobre asas de águias, e vos trouxe a mim; (Êxodo 19:5) - Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque toda a terra é minha. (Êxodo 19:6) - E vós me sereis um reino sacerdotal e o povo santo. Estas são as palavras que falarás aos filhos de Israel. (Êxodo 19:7) - E veio Moisés, e chamou os anciãos do povo, e expôs diante deles todas estas palavras, que o SENHOR lhe tinha ordenado. (Êxodo 19:8) - Então todo o povo respondeu a uma voz, e disse: Tudo o que o SENHOR tem falado, faremos. E relatou Moisés ao SENHOR as palavras do povo. (Êxodo 19:9) - E disse o SENHOR a Moisés: Eis que eu virei a ti numa nuvem espessa, para que o povo ouça, falando eu contigo, e para que também te creiam eternamente. Porque Moisés tinha anunciado as palavras do seu povo ao SENHOR. (Êxodo 19:10) - Disse também o SENHOR a Moisés: Vai ao povo, e santifica-os hoje e amanhã, e lavem eles as suas roupas, (Êxodo 19:11) - E estejam prontos para o terceiro dia; porquanto no terceiro dia o SENHOR descerá diante dos olhos de todo o povo sobre o monte Sinai. (Êxodo 19:12) - E marcarás limites ao povo em redor, dizendo: Guardai-vos, não subais ao monte, nem toqueis o seu termo; todo aquele que tocar o monte, certamente morrerá. (Êxodo 19:13) - Nenhuma mão tocará nele; porque certamente será apedrejado ou asseteado; quer seja animal, quer seja homem, não viverá; soando a buzina longamente, então subirão ao monte. (Êxodo 19:14) - Então Moisés desceu do monte ao povo, e santificou o povo; e lavaram as suas roupas. (Êxodo 19:15) - E disse ao povo: Estai prontos ao terceiro dia; e não vos chegueis a mulher. (Êxodo 19:16) - E aconteceu que, ao terceiro dia, ao amanhecer, houve trovões e relâmpagos sobre o monte, e uma espessa nuvem, e um sonido de buzina mui forte, de maneira que estremeceu todo o povo que estava no arraial. 30

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Êxodo 19:17) - E Moisés levou o povo fora do arraial ao encontro de Deus; e puseram-se ao pé do monte. (Êxodo 19:18) - E todo o monte Sinai fumegava, porque o SENHOR descera sobre ele em fogo; e a sua fumaça subiu como fumaça de uma fornalha, e todo o monte tremia grandemente. (Êxodo 19:19) - E o sonido da buzina ia crescendo cada vez mais; Moisés falava, e Deus lhe respondia em voz alta. (Êxodo 19:20) - E, descendo o SENHOR sobre o monte Sinai, sobre o cume do monte, chamou o SENHOR a Moisés ao cume do monte; e Moisés subiu. (Êxodo 19:21) - E disse o SENHOR a Moisés: Desce, adverte ao povo que não traspasse o termo para ver o SENHOR, para que muitos deles não pereçam. (Êxodo 19:22) - E também os sacerdotes, que se chegam ao SENHOR, se hão de santificar, para que o SENHOR não se lance sobre eles. (Êxodo 19:23) - Então disse Moisés ao SENHOR: O povo não poderá subir ao monte Sinai, porque tu nos tens advertido, dizendo: Marca termos ao redor do monte, e santifica-o. (Êxodo 19:24) - E disse-lhe o SENHOR: Vai, desce; depois subirás tu, e Arão contigo; os sacerdotes, porém, e o povo não traspassem o termo para subir ao SENHOR, para que não se lance sobre eles. (Êxodo 19:25) - Então Moisés desceu ao povo, e disse-lhe isto. Temos aqui uma passagem profética relacionada com o tempo do fim, com a volta de Jesus Cristo. Face a extensão do texto acima, permitimos destacar alguns versículos para uma melhor compreensão: (Êxodo 19:1) - Ao terceiro mês da saída dos filhos de Israel da terra do Egito, no mesmo dia chegaram ao deserto de Sinai, (Êxodo 19:3) - E subiu Moisés a Deus, e o SENHOR o chamou do monte, dizendo: Assim falarás à casa de Jacó, e anunciarás aos filhos de Israel: (Êxodo 19:5) - Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque toda a terra é minha. (Êxodo 19:6) - E vós me sereis um reino sacerdotal e o povo santo. Estas são as palavras que falarás aos filhos de Israel. (Êxodo 19:10) - Disse também o SENHOR a Moisés: Vai ao povo, e santifica-os hoje e amanhã, e lavem eles as suas roupas, (Êxodo 19:11) - E estejam prontos para o terceiro dia; porquanto no terceiro dia o SENHOR descerá diante dos olhos de todo o povo sobre o monte Sinai.

31

Os números na Bíblia e o tempo do fim
O primeiro versículo mostra que no terceiro mês da saída do povo de Israel da terra do Egito, o Senhor falou com Moisés acerca de seu povo. Sabemos que a saída do povo de Israel da terra do Egito, corresponde exatamente ao terceiro mês do fim da escravidão do referido povo. Também, o envio de nosso Senhor Jesus Cristo, foi para libertação dos filhos de Deus da escravidão do pecado. Logo, assim como ocorreu naquela ocasião, também no terceiro milênio do fim da escravidão do pecado, virá o Senhor para falar com o seu povo. Já, os dois últimos versículos acima, também revelam uma passagem profética, na medida em que o Senhor manda o povo santificar-se em dois dias, lavando suas roupas, para, no terceiro dia, estarem prontos, momento em que o Senhor descerá diante dos olhos de todo o povo. Os dois dias representam os dois milênios, contados da ressurreição de Jesus (libertação da escravidão do pecado) período em que o Senhor determinou para que seus filhos lavem suas roupas, apresentando-se assim de vestiduras brancas diante do Senhor. Finalmente, o terceiro dia representa o terceiro milênio, quando o Senhor descerá diante dos olhos de todo o povo. (Mateus 25:31) - E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; (Mateus 25:32) - E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas;

O SENHOR OUVE A EZEQUIAS
(II Reis 20:1) - Naqueles dias adoeceu Ezequias mortalmente; e o profeta Isaías, filho de Amós, veio a ele e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Põe em ordem a tua casa, porque morrerás, e não viverás. (II Reis 20:2) - Então virou o rosto para a parede, e orou ao SENHOR, dizendo: (II Reis 20:3) - Ah, SENHOR! Suplico-te lembrar de que andei diante de ti em verdade, com o coração perfeito, e fiz o que era bom aos teus olhos. E chorou Ezequias muitíssimo. (II Reis 20:4) - Sucedeu, pois, que, não havendo Isaías ainda saído do meio do pátio, veio a ele a palavra do SENHOR dizendo: (II Reis 20:5) - Volta, e dize a Ezequias, capitão do meu povo: Assim diz o SENHOR, o Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração, e vi as tuas lágrimas; eis que eu te sararei; ao terceiro dia subirás à casa do SENHOR.

32

Os números na Bíblia e o tempo do fim ESTER DIANTE DO REI
(Ester 5:1) - Sucedeu, pois, que ao terceiro dia Ester se vestiu com trajes reais, e se pôs no pátio interior da casa do rei, defronte do aposento do rei; e o rei estava assentado sobre o seu trono real, na casa real, defronte da porta do aposento.

NO NOVO TESTAMENTO
OS TRÊS REIS MAGOS
(Mateus 2:1) - E, tendo nascido Jesus em Belém de Judéia, no tempo do rei Herodes, eis que uns magos vieram do oriente a Jerusalém, (Mateus 2:2) - Dizendo: Onde está aquele que é nascido Rei dos judeus? porque vimos a sua estrela no oriente, e viemos a adorá-lo. (Mateus 2:11) - E, entrando na casa, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra.

MENINO JESUS NO TEMPLO
(Lucas 2:46) - E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os, e interrogando-os.

BATISMO DE JESUS
(Lucas 3:21) - E aconteceu que, como todo o povo se batizava, sendo batizado também Jesus, orando ele, o céu se abriu; (Lucas 3:22) - E o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea, como pomba; e ouviu-se uma voz do céu, que dizia: Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo. (Lucas 3:23) - E o mesmo Jesus começava a ser de quase trinta anos, sendo (como se cuidava) filho de José, e José de Heli,

IDADE DE JESUS
33

Os números na Bíblia e o tempo do fim

Lucas, no capítulo 3, conta que quando Jesus começou o seu ministério, tinha cerca de 30 anos. Já o livro de João descreve até três Páscoas nas quais Jesus vai a Jerusalém. Logo, tendo Jesus cerca de trinta anos quando de seu batismo, somados mais três anos de páscoa, em que Jesus foi à Jerusalém, totalizam 33 anos até sua morte e ressurreição. O número três aparece neste momento de forma tão intensa, note que foi batizado com trinta anos de idade, foi morto e ressuscitou com trinta e três anos. O mais fascinante e revelador, é o número que temos quando fazemos a subtração do número de sua morte com seu batismo (33 – 30), que resultará no número três. Assim, temos que Jesus desde seu batismo até sua morte e ressurreição, por vontade e propósito de Deus, pregou o evangelho do Reino de Deus, por um período de três anos. Embora tenha o Senhor Jesus vindo anunciar o evangelho do Reino de Deus, somente aproximadamente quatro mil anos após a criação de Adão, referido Reino já estava preparado pelo Pai, antes mesmo da fundação do mundo. (Mateus 25:34) - Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;

TENTAÇÃO DE JESUS
(Mateus 4:1) - Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. (Mateus 4:2) - E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome; (Mateus 4:3) - E, chegando-se a ele o tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, manda que estas pedras se tornem em pães. (Mateus 4:4) - Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus. (Mateus 4:5) - Então o diabo o transportou à cidade santa, e colocou-o sobre o pináculo do templo, (Mateus 4:6) - E disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo; porque está escrito: Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito, E tomar-te-ão nas mãos, Para que nunca tropeces em alguma pedra. (Mateus 4:7) - Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus.

34

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Mateus 4:8) - Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles. (Mateus 4:9) - E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. (Mateus 4:10) - Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás. (Mateus 4:11) - Então o diabo o deixou; e, eis que chegaram os anjos, e o serviam. Durante o período em que Jesus permaneceu no deserto, foi tentado três vezes por satanás.

JESUS TRANSFORMA ÁGUA EM VINHO
(João 2:1) - E, ao terceiro dia, fizeram-se umas bodas em Caná da Galiléia; e estava ali a mãe de Jesus. (João 2:2) - E foi também convidado Jesus e os seus discípulos para as bodas. (João 2:3) - E, faltando vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Não têm vinho. (João 2:4) - Disse-lhe Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora. (João 2:5) - Sua mãe disse aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser. (João 2:6) - E estavam ali postas seis talhas de pedra, para as purificações dos judeus, e em cada uma cabiam dois ou três almudes. (João 2:7) - Disse-lhes Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima. (João 2:8) - E disse-lhes: Tirai agora, e levai ao mestre-sala. E levaram. (João 2:9) - E, logo que o mestre-sala provou a água feita vinho (não sabendo de onde viera, se bem que o sabiam os serventes que tinham tirado a água), chamou o mestre-sala ao esposo, (João 2:10) - E disse-lhe: Todo o homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho. (João 2:11) - Jesus principiou assim os seus sinais em Caná da Galiléia, e manifestou a sua glória; e os seus discípulos creram nele. Temos aqui uma passagem bíblica, representando duas situações proféticas, a saber: a) Jesus prediz a oferta de seu sangue para remissão dos pecados, com sua ressurreição ao terceiro dia; e, b) sua volta no terceiro milênio.

35

Os números na Bíblia e o tempo do fim
Sempre ao ler esta passagem, quando Jesus disse à sua mãe que ainda não era chegada a sua hora, entendia estar referindo-se não ser ainda aquele momento em que devia começar a manifestar-se como filho de Deus, realizando seus grandes milagres. No entanto, duas palavras nesta passagem bíblica mudou meu pensar: “terceiro” e “vinho”. Analisemos cada uma delas: * Vinho: Sabemos que o vinho na vida de Jesus simboliza seu sangue. Ora, sua mãe estava pedindo ao nosso Senhor Jesus que Ele servisse vinho quando ainda não era chegado o momento, situação que veio ocorrer somente na santa ceia, em que Jesus parte e serve o pão e o vinho aos seus Apóstolos simbolizando sua carne e o seu sangue que era derramado em favor de muitos, para remissão dos pecados. Não era chegada ainda a hora de nosso Senhor Jesus servir o vinho (seu sangue). Note que embora tenha o Senhor Jesus operado o milagre, transformando a água em vinho, ele mesmo não o serve, mas determina que seja levado ao mestre-sala. Em seguida, tendo o mestre-sala provado o vinho, dirigiu sua fala com o noivo da festa, dizendo que aquele vinho era melhor do que o servido no início da festa. Para o mestre-sala, quem ofereceu o vinho foi o noivo da festa e não Jesus Cristo. O Nosso Senhor Jesus veio à terra para fazer exatamente conforme o Pai Lhe havia designado, ou seja, ele tinha que cumprir todas as obras que recebeu por missão do Pai. Daí, a razão da frase profética dita à sua mãe, no capítulo 2, versículo 4, quando disse: “Mulher, que tenho eu contigo?”, ou seja, queria Ele dizer que somente serviria o vinho no momento em que o Pai lhe ordenasse para que isso fosse feito. * Terceiro dia: Conforme o Senhor Jesus mesmo disse, ainda não era chegada a hora dEle servir o vinho, simbolizando seu sangue. Esta passagem bíblica acontece justamente quando Jesus inicia o Seu ministério, pois a palavra diz que a partir daí, deu Jesus início aos seus milagres. Sabemos também que Jesus promoveu a sua missão pregando o evangelho do Reino de Deus por um período de três anos. Dessa forma, concluímos que seria necessário transcorrer ainda três anos para que Jesus viesse a servir o vinho na santa ceia. Daí a razão da expressão terceiro dia no início do capítulo 2 do evangelho de João, ou seja, há um sentido profético em que o terceiro dia em que houve o casamento em Caná da Galiléia, representaria o terceiro ano a partir de então, para que o vinho fosse oferecido por Ele na santa ceia. Finalmente, o terceiro dia do citado versículo representa também outra revelação profética, pois após sua ressurreição, estamos atualmente no terceiro milênio em que Jesus voltará para que sentemos com Ele e participemos de uma nova ceia que Ele profetizou quando da última.

36

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Mateus 26:27) - E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lho, dizendo: Bebei dele todos; (Mateus 26:28) - Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados. (Mateus 26:29) - E digo-vos que, desde agora, não beberei deste fruto da vide, até aquele dia em que o beba novo convosco no reino de meu Pai.

OS TRÊS TABERNÁCULOS
(Mateus 17:4) - E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Senhor, bom é estarmos aqui; se queres, façamos aqui três tabernáculos, um para ti, um para Moisés, e um para Elias. (Lucas 9:33) - E aconteceu que, quando aqueles se apartaram dele, disse Pedro a Jesus: Mestre, bom é que nós estejamos aqui, e façamos três tendas: uma para ti, uma para Moisés, e uma para Elias, não sabendo o que dizia.

MULTIDÃO OUVE JESUS
(Mateus 15:32) - E Jesus, chamando os seus discípulos, disse: Tenho compaixão da multidão, porque já está comigo há três dias, e não tem o que comer; e não quero despedi-la em jejum, para que não desfaleça no caminho. (Marcos 8:2) - Tenho compaixão da multidão, porque há já três dias que estão comigo, e não têm quê comer. A multidão quando seguia Jesus, não se preocupava com o que havia de comer ou beber, pois a palavra que Jesus dizia servia como alimento para aquelas pessoas.

REEDIFICAÇÃO DO TEMPLO
(João 2:19) - Jesus respondeu, e disse-lhes: Derribai este templo, e em três dias o levantarei. (João 2:20) - Disseram, pois, os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este templo, e tu o levantarás em três dias?

PARÁBOLA DO FERMENTO
37

Os números na Bíblia e o tempo do fim

(Lucas 13:21) - É semelhante ao fermento que uma mulher, tomando-o, escondeu em três medidas de farinha, até que tudo levedou.

PARÁBOLA DOS SALTEADORES
(Lucas 10:36) - Qual, pois, destes três te parece que foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores?

PARÁBOLA DO AMIGO IMPORTUNO
(Lucas 11:5) - Disse-lhes também: Qual de vós terá um amigo, e, se for procurá-lo à meia-noite, e lhe disser: Amigo, emprestame três pães,

PARÁBOLA DA FIGUEIRA
(Lucas 13:7) - E disse ao vinhateiro: Eis que há três anos venho procurar fruto nesta figueira, e não o acho. Corta-a; por que ocupa ainda a terra inutilmente? Esta parábola representa uma passagem profética, pois estamos no terceiro milênio após a ressurreição de Jesus, período em que foi designado para que a figueira dê seu fruto, após o qual será cortada a lançada no fogo para ser queimada. Note que a parábola demonstra que constantemente o vinhateiro vinha a procurar fruto na figueira e sempre não achava. Jesus está a todo instante, esperando que seus filhos dêem frutos, pregando o evangelho do Reino de Deus e trazendo alma das trevas para a luz, alcançando assim a salvação.

JESUS, MARIA E MARTA – TRÊS ENCONTROS
MARIA RECONHECE A LUZ
(Lucas 10:38) - E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou Jesus numa aldeia; e certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa; (Lucas 10:39) - E tinha esta uma irmã chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra. 38

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Lucas 10:40) - Marta, porém, andava distraída em muitos serviços; e, aproximando-se, disse: Senhor, não se te dá de que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe que me ajude. (Lucas 10:41) - E respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária; (Lucas 10:42) - E Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada.

MARIA AOS PÉS DE JESUS
(João 11:28) - E, dito isto, partiu, e chamou em segredo a Maria, sua irmã, dizendo: O Mestre está cá, e chama-te. (João 11:29) - Ela, ouvindo isto, levantou-se logo, e foi ter com ele. (João 11:30) - (Ainda Jesus não tinha chegado à aldeia, mas estava no lugar onde Marta o encontrara.) (João 11:31) - Vendo, pois, os judeus, que estavam com ela em casa e a consolavam, que Maria apressadamente se levantara e saíra, seguiram-na, dizendo: Vai ao sepulcro para chorar ali. (João 11:32) - Tendo, pois, Maria chegado aonde Jesus estava, e vendo-o, lançou-se aos seus pés, dizendo-lhe: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido. (João 11:33) - Jesus pois, quando a viu chorar, e também chorando os judeus que com ela vinham, moveu-se muito em espírito, e perturbou-se. (João 11:34) - E disse: Onde o pusestes? Disseram-lhe: Senhor, vem, e vê. (João 11:35) - Jesus chorou.

MARIA UNGI OS PÉS DE JESUS
(João 12:1) - Foi, pois, Jesus seis dias antes da páscoa a Betânia, onde estava Lázaro, o que falecera, e a quem ressuscitara dentre os mortos. (João 12:2) - Fizeram-lhe, pois, ali uma ceia, e Marta servia, e Lázaro era um dos que estavam à mesa com ele. (João 12:3) - Então Maria, tomando um arrátel de ungüento de nardo puro, de muito preço, ungiu os pés de Jesus, e enxugoulhe os pés com os seus cabelos; e encheu-se a casa do cheiro do ungüento. Encontramos nos evangelhos, três momentos em que descrevem o encontro entre Jesus, Marta e sua irmã, Maria. Nos três encontros, algo nos revela no comportamento de Maria: nas três 39

Os números na Bíblia e o tempo do fim
situações, ao contrário de Marta, ela se lança aos pés de Jesus, O adorando: no primeiro momento para ouvi-LO, no segundo para chorar aos Seus pés, e no terceiro momento para ungir Seus pés com ungüento de nardo puro. Esta passagem nos ensina que durante nossa vida, seremos de uma certa forma como Maria, ou seja, num primeiro contato com Jesus, ouviremos Suas palavras, ficaremos maravilhados com Seus ensinamentos, com a verdade que há em sua palavra. No entanto, já num segundo momento, acontecerá que nos dias difíceis, choraremos aos Seus pés, pedindo que nos console, nos dê força para caminhar e seguir adiante. Finalmente, após sermos consolados, então reconheceremos que somente Ele pode nos dar vida, e o “perfume” mais caro que tivermos em nossa vida, será para ungir os Seus pés, adorando-O e exaltando o Seu Santo Nome.

JESUS, O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA
(João 14:1) - Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. (João 14:2) - Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. (João 14:3) - E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. (João 14:4) - Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho. (João 14:5) - Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho? (João 14:6) - Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. (João 14:7) - Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto. (João 14:8) - Disse-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta. (João 14:9) - Disse-lhe Jesus: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai? (João 14:10) - Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo de mim mesmo, mas o Pai, que está em mim, é quem faz as obras. (João 14:11) - Crede-me que estou no Pai, e o Pai em mim; crede-me, ao menos, por causa das mesmas obras. (João 14:12) - Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai. (João 14:13) - E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. 40

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(João 14:14) - Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei. (João 14:15) - Se me amais, guardai os meus mandamentos. Três coisas disse Jesus ser: o caminho, a verdade, e a vida. Ninguém vai ao Pai, senão por Ele. Jesus nos ensinou que apertado e estreito é o caminho que leva ao Reino de Deus. Através das palavras que Jesus deixou, podemos alcançar a compreensão da verdade, desde que creiamos que Jesus é o Filho de Deus. Finalmente, Ele é o pão vivo que desceu do céu. Aquele que comer desse pão, não morrerá, mas terá a vida eterna.

TRAIÇÃO DE JUDAS
(Mateus 26:15) - E disse: Que me quereis dar, e eu vo-lo entregarei? E eles lhe pesaram trinta moedas de prata, (Mateus 27:9) - Então se realizou o que vaticinara o profeta Jeremias: Tomaram as trinta moedas de prata, preço do que foi avaliado, que certos filhos de Israel avaliaram,

PEDRO NEGA A JESUS
(Mateus 26:34) - Disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que, nesta mesma noite, antes que o galo cante, três vezes me negarás. (Marcos 14:30) - E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje, nesta noite, antes que o galo cante duas vezes, três vezes me negarás. (Mateus 26:75) - E lembrou-se Pedro das palavras de Jesus, que lhe dissera: Antes que o galo cante, três vezes me negarás. E, saindo dali, chorou amargamente.

JESUS ORA NO GETSÊMANI
(Mateus 26:36) - Então chegou Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmani, e disse a seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto vou além orar. (Mateus 26:37) - E, levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se muito. (Mateus 26:38) - Então lhes disse: A minha alma está cheia de tristeza até a morte; ficai aqui, e velai comigo. (Mateus 26:39) - E, indo um pouco mais para diante, prostrouse sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, 41

Os números na Bíblia e o tempo do fim
passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres. (Mateus 26:40) - E, voltando para os seus discípulos, achou-os adormecidos; e disse a Pedro: Então nem uma hora pudeste velar comigo? (Mateus 26:41) - Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca. (Mateus 26:42) - E, indo segunda vez, orou, dizendo: Pai meu, se este cálice não pode passar de mim sem eu o beber, faça-se a tua vontade. (Mateus 26:43) - E, voltando, achou-os outra vez adormecidos; porque os seus olhos estavam pesados. (Mateus 26:44) - E, deixando-os de novo, foi orar pela terceira vez, dizendo as mesmas palavras. (Mateus 26:45) - Então chegou junto dos seus discípulos, e disse-lhes: Dormi agora, e repousai; eis que é chegada a hora, e o Filho do homem será entregue nas mãos dos pecadores. (Mateus 26:46) - Levantai-vos, partamos; eis que é chegado o que me trai. Nesta passagem, o três surge não só em um momento, mas em dois. Quando Jesus chegou no jardim de Getsêmani, disse aos seus discípulos para que ali esperassem enquanto ele ia orar. Neste momento, ele leva consigo “três” apóstolos, Pedro e os dois filhos de Zebedeu. Durante o tempo em que Jesus ficou orando, temos que a oração foi realização em três momentos, descritas nos versículos 39, 42 e 44 do capítulo 26. Nesta passagem, aprendemos algo importantíssimo para nossa vida cristã, quando Jesus nos ensina a vigiarmos e orarmos constantemente, para não cairmos em tentação. “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca.” (Mateus 26:41)

JESUS PERANTE O SINÉDRIO-HERODES-PILATOS
SINÉDRIO
(Lucas 22:66) - E logo que foi dia ajuntaram-se os anciãos do povo, e os principais dos sacerdotes e os escribas, e o conduziram ao seu concílio, e lhe perguntaram: (Lucas 22:67) - És tu o Cristo? Dize-no-lo. Ele replicou: Se vo-lo disser, não o crereis; 42

Os números na Bíblia e o tempo do fim

PILATOS
(Lucas 23:1) - E, levantando-se toda a multidão deles, o levaram a Pilatos. (Lucas 23:2) - E começaram a acusá-lo, dizendo: Havemos achado este pervertendo a nossa nação, proibindo dar o tributo a César, e dizendo que ele mesmo é Cristo, o rei. (Lucas 23:3) - E Pilatos perguntou-lhe, dizendo: Tu és o Rei dos Judeus? E ele, respondendo, disse-lhe: Tu o dizes.

HERODES
(Lucas 23:8) - E Herodes, quando viu a Jesus, alegrou-se muito; porque havia muito que desejava vê-lo, por ter ouvido dele muitas coisas; e esperava que lhe veria fazer algum sinal. Durante o período em que Jesus é acusado, Ele é apresentado perante três autoridades: o Sinédrio, o Rei Herodes e Pilatos, representante do estado Romano.

PILATOS INSISTE EM LIBERTAR JESUS
(Lucas 23:13) - E, convocando Pilatos os principais dos sacerdotes, e os magistrados, e o povo, (Lucas 23:14) - Disse-lhes: Haveis-me apresentado este homem como pervertedor do povo; e eis que, examinando-o na vossa presença, nenhuma culpa, das de que o acusais, acho neste homem. (Lucas 23:15) - Nem mesmo Herodes, porque a ele vos remeti, e eis que não tem feito coisa alguma digna de morte. (Lucas 23:16) - Castigá-lo-ei, pois, e soltá-lo-ei. (Lucas 23:17) - E era-lhe necessário soltar-lhes um pela festa. (Lucas 23:18) - Mas toda a multidão clamou a uma, dizendo: Fora daqui com este, e solta-nos Barrabás. (Lucas 23:19) - O qual fora lançado na prisão por causa de uma sedição feita na cidade, e de um homicídio. (Lucas 23:20) - Falou, pois, outra vez Pilatos, querendo soltar a Jesus. (Lucas 23:21) - Mas eles clamavam em contrário, dizendo: Crucifica-o, crucifica-o. (Lucas 23:22) - Então ele, pela terceira vez, lhes disse: Mas que mal fez este? Não acho nele culpa alguma de morte. Castigá-loei pois, e soltá-lo-ei. (Lucas 23:23) - Mas eles instavam com grandes gritos, pedindo que fosse crucificado. E os seus gritos, e os dos principais dos sacerdotes, redobravam. 43

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Lucas 23:24) - Então Pilatos julgou que devia fazer o que eles pediam.

A CRUCIFICAÇÃO
(Marcos 15:22) - E levaram-no ao lugar do Gólgota, que se traduz por lugar da Caveira. (Marcos 15:23) - E deram-lhe a beber vinho com mirra, mas ele não o tomou. (Marcos 15:24) - E, havendo-o crucificado, repartiram as suas vestes, lançando sobre elas sortes, para saber o que cada um levaria. (Marcos 15:25) - E era a hora terceira, e o crucificaram. (Marcos 15:26) - E por cima dele estava escrita a sua acusação: O REI DOS JUDEUS. (Marcos 15:27) - E crucificaram com ele dois salteadores, um à sua direita, e outro à esquerda. (Marcos 15:28) - E cumprindo-se a escritura que diz: E com os malfeitores foi contado. O três tem um significado tão grande na vida de Jesus Cristo, uma vez que conforme nos revela o versículo 15 acima, até mesmo quando Ele foi crucificado, também o três acompanhou sua trajetória aqui na terra.

TRÊS CRUCIFICADOS
(João 19:17) - E, levando ele às costas a sua cruz, saiu para o lugar chamado Caveira, que em hebraico se chama Gólgota, (João 19:18) - Onde o crucificaram, e com ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio. (João 19:19) - E Pilatos escreveu também um título, e pô-lo em cima da cruz; e nele estava escrito: JESUS NAZARENO, O REI DOS JUDEUS.

TRÊS HORAS DE TREVAS SOBRE A TERRA
(Mateus 27:45) - E desde a hora sexta houve trevas sobre toda a terra, até à hora nona. (Mateus 27:46) - E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? (Mateus 27:47) - E alguns dos que ali estavam, ouvindo isto, diziam: Este chama por Elias, 44

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Mateus 27:48) - E logo um deles, correndo, tomou uma esponja, e embebeu-a em vinagre, e, pondo-a numa cana, dava-lhe de beber. (Mateus 27:49) - Os outros, porém, diziam: Deixa, vejamos se Elias vem livrá-lo. (Mateus 27:50) - E Jesus, clamando outra vez com grande voz, rendeu o espírito. (Lucas 23:44) - E era já quase a hora sexta, e houve trevas em toda a terra até à hora nona, escurecendo-se o sol; (Lucas 23:45) - E rasgou-se ao meio o véu do templo. (Lucas 23:46) - E, clamando Jesus com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isto, expirou. Durante as três horas de trevas sobre toda a terra, temos pela leitura das escrituras que durante este período, parece Deus ter se ausentado por um pequeno instante da presença de Jesus, mas nunca deixado de protegê-lo. Nosso Senhor Jesus, disse a frase: “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?”, não por causa do seu sofrimento, pois Ele já sabia tudo o que iria passar por nós. Nestas três horas de trevas sobre toda a terra, Deus ausentou-se, para mostrar para nós (e nos ensinar) que Jesus ainda assim, na cruz, sofrendo, padecendo por dores enormes, momentos antes de entregar o seu espírito, não deixou de acreditar no Pai, dizendo talvez a frase mais importante de sua obra, com a consumação de tudo que havia feito, por vontade do Pai, quando disse: “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito”. Uma vida inteira sem pecado, durante todo o momento, passando por tentações, armadilhas de satanás, conseguiu consumar sua obra, quando entregou seu espírito ao Pai, sem qualquer mancha ou mácula, para que pudéssemos alcançar a vida eterna. Assim, temos com esta passagem, que nos momentos em que pensamos estar Deus ausente em nossa vida, devemos ainda assim, acreditarmos, nunca esquecermos que justamente nestes momentos, nosso Pai está ainda mais próximo de nós e atento para nossas almas e esperando uma entrega incondicional de nosso espírito em suas mãos.

RESSURREIÇÃO DE JESUS
(Marcos 8:31) - E começou a ensinar-lhes que importava que o Filho do homem padecesse muito, e que fosse rejeitado pelos anciãos e príncipes dos sacerdotes, e pelos escribas, e que fosse morto, mas que depois de três dias ressuscitaria.

45

Os números na Bíblia e o tempo do fim TERCEIRA MANIFESTAÇÃO RESSUSCITADO DE JESUS

(João 21:14) - E já era a terceira vez que Jesus se manifestava aos seus discípulos, depois de ter ressuscitado dentre os mortos.

PEDRO É INTERROGADO TRÊS VEZES POR JESUS
(João 21:15) - E, depois de terem jantado, disse Jesus a Simão Pedro: Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros. (João 21:16) - Tornou a dizer-lhe segunda vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Disse-lhe: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas. (João 21:17) - Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: SENHOR, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas. Nestes versículos, o mesmo Pedro que negou Jesus por três vezes antes do galo cantar, da mesma forma confirmou em suas palavras que amava a Jesus, quando por Este interrogado.

JESUS E O CUMPRIMENTO DAS ESCRITURAS
(Lucas 24:44) - E disse-lhes: São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: Que convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei de Moisés, e nos profetas e nos Salmos. Antes da vinda de nosso Senhor Jesus, Deus em seu propósito, preparou que fosse feito o anúncio profético da vinda do Salvador, em três momentos da Bíblia Sagrada: nas Leis de Moisés, através dos profetas e finalmente nos Salmos.

A FÉ, A ESPERANÇA E O AMOR
(I Corintios 13:1) - Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. 46

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(I Corintios 13:2) - E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. (I Corintios 13:3) - E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. (I Corintios 13:4) - O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. (I Corintios 13:5) - Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; (I Corintios 13:6) - Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; (I Corintios 13:7) - Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. (I Corintios 13:8) - O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; (I Corintios 13:9) - Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos; (I Corintios 13:10) - Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado. (I Corintios 13:11) - Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. (I Corintios 13:12) - Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido. (I Corintios 13:13) - Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor. Como a palavra nos revela, enquanto aguardamos a volta de Jesus Cristo, devemos permanecer na fé, na esperança e no amor. Paulo, no entanto, nos ensina que o maior destes três é o amor. E por quê? Ora, enquanto esperamos a volta de nosso Senhor Jesus Cristo, pela fé, esperança e o amor que temos em nosso coração é que assim procedemos. No entanto, quando nos apresentarmos diante de Jesus e alcançarmos a salvação de nossa alma, a fé e a esperança ficarão exauridas, uma vez que estas eram condições necessárias para que ocorresse referida salvação. Restará ainda assim, em nosso coração o amor, sentimento que continuaremos praticando mesmo na presença de nosso Senhor Jesus Cristo, no Reino de Deus.

O TRÍPLICE TESTEMUNHO SOBRE CRISTO
47

Os números na Bíblia e o tempo do fim

(I João 5:6) - Este é aquele que veio por água e sangue, isto é, Jesus Cristo; não só por água, mas por água e por sangue. E o Espírito é o que testifica, porque o Espírito é a verdade. (I João 5:7) - Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um. (I João 5:8) - E três são os que testificam na terra: o Espírito, e a água e o sangue; e estes três concordam num. (I João 5:9) - Se recebemos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior; porque o testemunho de Deus é este, que de seu Filho testificou. (I João 5:10) - Quem crê no Filho de Deus, em si mesmo tem o testemunho; quem a Deus não crê mentiroso o fez, porquanto não creu no testemunho que Deus de seu Filho deu. (I João 5:11) - E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho. (I João 5:12) - Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida.

TRÊS ORAÇÕES
DANIEL
(Daniel 6:7) - Todos os presidentes do reino, os capitães e príncipes, conselheiros e governadores, concordaram em promulgar um edito real e confirmar a proibição que qualquer que, por espaço de trinta dias, fizer uma petição a qualquer deus, ou a qualquer homem, e não a ti, ó rei, seja lançado na cova dos leões. (Daniel 6:8) - Agora, pois, ó rei, confirma a proibição, e assina o edito, para que não seja mudado, conforme a lei dos medos e dos persas, que não se pode revogar. (Daniel 6:9) - Por esta razão o rei Dario assinou o edito e a proibição. (Daniel 6:10) - Daniel, pois, quando soube que o edito estava assinado, entrou em sua casa (ora havia no seu quarto janelas abertas do lado de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do seu Deus, como também antes costumava fazer.

JESUS
(Mateus 26:36) - Então chegou Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmani, e disse a seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto vou além orar. 48

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Mateus 26:37) - E, levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se muito. (Mateus 26:38) - Então lhes disse: A minha alma está cheia de tristeza até a morte; ficai aqui, e velai comigo. (Mateus 26:39) - E, indo um pouco mais para diante, prostrouse sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres. (Mateus 26:40) - E, voltando para os seus discípulos, achou-os adormecidos; e disse a Pedro: Então nem uma hora pudeste velar comigo? (Mateus 26:41) - Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca. (Mateus 26:42) - E, indo segunda vez, orou, dizendo: Pai meu, se este cálice não pode passar de mim sem eu o beber, faça-se a tua vontade. (Mateus 26:43) - E, voltando, achou-os outra vez adormecidos; porque os seus olhos estavam pesados. (Mateus 26:44) - E, deixando-os de novo, foi orar pela terceira vez, dizendo as mesmas palavras. (Mateus 26:45) - Então chegou junto dos seus discípulos, e disse-lhes: Dormi agora, e repousai; eis que é chegada a hora, e o Filho do homem será entregue nas mãos dos pecadores. (Mateus 26:46) - Levantai-vos, partamos; eis que é chegado o que me trai.

PAULO
(II Corintios 12:7) - E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. (II Corintios 12:8) - Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim. (II Corintios 12:9) - E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. (II Corintios 12:10) - Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte.

49

Os números na Bíblia e o tempo do fim

Capítulo 3

O NÚMERO SETE
“(Gênesis 2:3) - E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera.”

NO VELHO TESTAMENTO
DA CRIAÇÃO
(Gênesis 2:2) - E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito.

50

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Gênesis 2:3) - E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera. Segundo todo o propósito de Deus, o sete foi escolhido pelo Senhor como o número da perfeição, quando tudo fica pronto e acabado conforme a criação Divina, então o sete é abençoado e santificado por Deus, para que nele haja descanso do Senhor. Por que tudo fica debaixo do sete, é mistério que somente ao Pai pertence conhecer. Abordamos até aqui dois números encontrados na Bíblia Sagrada que, uma vez somados, completam a obra de Deus, ou seja, o número sete. O primeiro número que estudamos foi o quatro, pois demonstramos como o Livro Sagrado relaciona este número como um período de espera, preparação, provação. Pela própria razão de ser, sua presença se mostrou de forma intensa no Velho Testamento. Em seguida, fizemos uma abordagem através do número três, como este número acompanhou toda a trajetória de nosso Senhor Jesus Cristo. Ultrapassado o período de espera, preparação, surge então um período de consumação, término de uma obra, momento em que o três se apresenta para, somado ao quatro, seja alcançada a perfeição da obra de Deus, que é o sete.

DO DILÚVIO
(Gênesis 7:1) - Depois disse o SENHOR a Noé: Entra tu e toda a tua casa na arca, porque tenho visto que és justo diante de mim nesta geração. (Gênesis 7:2) - De todos os animais limpos tomarás para ti sete e sete, o macho e sua fêmea; mas dos animais que não são limpos, dois, o macho e sua fêmea. (Gênesis 7:3) - Também das aves dos céus sete e sete, macho e fêmea, para conservar em vida sua espécie sobre a face de toda a terra. (Gênesis 7:4) - Porque, passados ainda sete dias, farei chover sobre a terra quarenta dias e quarenta noites; e desfarei de sobre a face da terra toda a substância que fiz. (Gênesis 7:10) - E aconteceu que passados sete dias, vieram sobre a terra as águas do dilúvio. (Gênesis 8:4) - E a arca repousou no sétimo mês, no dia dezessete do mês, sobre os montes de Ararate. (Gênesis 8:10) - E esperou ainda outros sete dias, e tornou a enviar a pomba fora da arca. (Gênesis 8:12) - Então esperou ainda outros sete dias, e enviou fora a pomba; mas não tornou mais a ele.

51

Os números na Bíblia e o tempo do fim DO TRABALHO DE JACÓ
(Gênesis 29:18) - E Jacó amava a Raquel, e disse: Sete anos te servirei por Raquel, tua filha menor. (Gênesis 29:27) - Cumpre a semana desta; então te daremos também a outra, pelo serviço que ainda outros sete anos comigo servires. (Gênesis 29:30) - E possuiu também a Raquel, e amou também a Raquel mais do que a Lia e serviu com ele ainda outros sete anos.

O ENCONTRO DE JACÓ E ESAÚ
(Gênesis 33:1) - E levantou Jacó os seus olhos, e olhou, e eis que vinha Esaú, e quatrocentos homens com ele. Então repartiu os filhos entre Lia, e Raquel, e as duas servas. (Gênesis 33:2) - E pôs as servas e seus filhos na frente, e a Lia e seus filhos atrás; porém a Raquel e José os derradeiros. (Gênesis 33:3) - E ele mesmo passou adiante deles e inclinou-se à terra sete vezes, até que chegou a seu irmão. (Gênesis 33:4) - Então Esaú correu-lhe ao encontro, e abraçou-o, e lançou-se sobre o seu pescoço, e beijou-o; e choraram.

OS SONHOS DO FARAÓ
(Gênesis 41:1) - E aconteceu que, ao fim de dois anos inteiros, Faraó sonhou, e eis que estava em pé junto ao rio. (Gênesis 41:2) - E eis que subiam do rio sete vacas, formosas à vista e gordas de carne, e pastavam no prado. (Gênesis 41:3) - E eis que subiam do rio após elas outras sete vacas, feias à vista e magras de carne; e paravam junto às outras vacas na praia do rio. (Gênesis 41:4) - E as vacas feias à vista e magras de carne, comiam as sete vacas formosas à vista e gordas. Então acordou Faraó. (Gênesis 41:5) - Depois dormiu e sonhou outra vez, e eis que brotavam de um mesmo pé sete espigas cheias e boas. (Gênesis 41:6) - E eis que sete espigas miúdas, e queimadas do vento oriental, brotavam após elas. (Gênesis 41:7) - E as espigas miúdas devoravam as sete espigas grandes e cheias. Então acordou Faraó, e eis que era um sonho.

52

Os números na Bíblia e o tempo do fim INSTITUIÇÃO DA PÁSCOA
(Êxodo 12:15) – Sete dias comereis pães ázimos; ao primeiro dia tirareis o fermento das vossas casas; porque qualquer que comer pão levedado, desde o primeiro até ao sétimo dia, aquela alma será cortada de Israel. (Êxodo 12:16) - E ao primeiro dia haverá santa convocação; também ao sétimo dia tereis santa convocação; nenhuma obra se fará neles, senão o que cada alma houver de comer; isso somente aprontareis para vós. (Êxodo 12:17) - Guardai pois a festa dos pães ázimos, porque naquele mesmo dia tirei vossos exércitos da terra do Egito; pelo que guardareis a este dia nas vossas gerações por estatuto perpétuo. (Êxodo 12:18) - No primeiro mês, aos catorze dias do mês, à tarde, comereis pães ázimos até vinte e um do mês à tarde. (Êxodo 12:19) - Por sete dias não se ache nenhum fermento nas vossas casas; porque qualquer que comer pão levedado, aquela alma será cortada da congregação de Israel, assim o estrangeiro como o natural da terra.

OS SETENTA ANCIÃOS
(Êxodo 24:1) - Depois disse a Moisés: Sobe ao SENHOR, tu e Arão, Nadabe e Abiú, e setenta dos anciãos de Israel; e adorai de longe.

O CANDELABRO
(Êxodo 25:31) - Também farás um candelabro de ouro puro; de ouro batido se fará este candelabro; o seu pé, as suas hastes, os seus copos, os seus botões, e as suas flores serão do mesmo. (Êxodo 25:32) - E dos seus lados sairão seis hastes; três hastes do candelabro de um lado dele, e três hastes do outro lado dele. (Êxodo 25:37) - Também lhe farás sete lâmpadas, as quais se acenderão para iluminar defronte dele. (Êxodo 25:38) - Os seus espevitadores e os seus apagadores serão de ouro puro.

CERIMÔNIA DA CONSAGRAÇÃO
53

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Êxodo 29:29) - E as vestes sagradas, que são de Arão, serão de seus filhos depois dele, para serem ungidos com elas para serem consagrados com elas. (Êxodo 29:30) – Sete dias as vestirá aquele que de seus filhos for sacerdote em seu lugar, quando entrar na tenda da congregação para ministrar no santuário. (Êxodo 29:31) - E tomarás o carneiro das consagrações e cozerás a sua carne no lugar santo; (Êxodo 29:32) - E Arão e seus filhos comerão a carne deste carneiro, e o pão que está no cesto, à porta da tenda da congregação. (Êxodo 29:33) - E comerão as coisas com que for feita expiação, para consagrá-los, e para santificá-los; mas o estranho delas não comerá, porque são santas. (Êxodo 29:34) - E se sobejar alguma coisa da carne das consagrações ou do pão até pela manhã, o que sobejar queimarás com fogo; não se comerá, porque é santo. (Êxodo 29:35) - Assim, pois, farás a Arão e a seus filhos conforme a tudo o que eu te tenho ordenado; por sete dias os consagrarás. (Êxodo 29:36) - Também cada dia prepararás um novilho por sacrifício pelo pecado para as expiações, e purificarás o altar, fazendo expiação sobre ele; e o ungirás para santificá-lo. (Êxodo 29:37) – Sete dias farás expiação pelo altar, e o santificarás; e o altar será santíssimo; tudo o que tocar o altar será santo.

DA LEPRA
(Levítico 13:4) - Mas, se a mancha na pele de sua carne for branca, e não parecer mais profunda do que a pele, e o pêlo não se tornou branco, então o sacerdote encerrará o que tem a praga por sete dias; (Levítico 13:5) - E ao sétimo dia o sacerdote o examinará; e eis que, se a praga, ao seu parecer parou, e na pele não se estendeu, então o sacerdote o encerrará por outros sete dias; (Levítico 13:6) - E o sacerdote ao sétimo dia o examinará outra vez; e eis que, se a praga se recolheu, e na pele não se estendeu, então o sacerdote o declarará por limpo; é uma pústula; e lavará as suas vestes, e será limpo.

DO SÁBADO
(Levítico 23:1) - Depois falou o SENHOR a Moisés, dizendo: 54

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Levítico 23:2) - Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: As solenidades do SENHOR, que convocareis, serão santas convocações; estas são as minhas solenidades: (Levítico 23:3) - Seis dias trabalho se fará, mas o sétimo dia será o sábado do descanso, santa convocação; nenhum trabalho fareis; sábado do SENHOR é em todas as vossas habitações.

DO PENTECOSTES JUDAÍCO
(Levítico 23:15) - Depois para vós contareis desde o dia seguinte ao sábado, desde o dia em que trouxerdes o molho da oferta movida; sete semanas inteiras serão. (Levítico 23:16) - Até ao dia seguinte ao sétimo sábado, contareis cinqüenta dias; então oferecereis nova oferta de alimentos ao SENHOR. (Levítico 23:17) - Das vossas habitações trareis dois pães de movimento; de duas dízimas de farinha serão, levedados se cozerão; primícias são ao SENHOR. (Levítico 23:18) - Também com o pão oferecereis sete cordeiros sem defeito, de um ano, e um novilho, e dois carneiros; holocausto serão ao SENHOR, com a sua oferta de alimentos, e as suas libações, por oferta queimada de cheiro suave ao SENHOR. (Levítico 23:19) - Também oferecereis um bode para expiação do pecado, e dois cordeiros de um ano por sacrifício pacífico.

O DIA DA EXPIAÇÃO
(Levítico 23:23) - E falou o SENHOR a Moisés, dizendo: (Levítico 23:24) - Fala aos filhos de Israel, dizendo: No mês sétimo, ao primeiro do mês, tereis descanso, memorial com sonido de trombetas, santa convocação. (Levítico 23:25) - Nenhum trabalho servil fareis, mas oferecereis oferta queimada ao SENHOR. (Levítico 23:26) - Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: (Levítico 23:27) - Mas aos dez dias desse sétimo mês será o dia da expiação; tereis santa convocação, e afligireis as vossas almas; e oferecereis oferta queimada ao SENHOR. (Levítico 23:28) - E naquele mesmo dia nenhum trabalho fareis, porque é o dia da expiação, para fazer expiação por vós perante o SENHOR vosso Deus. (Levítico 23:29) - Porque toda a alma, que naquele mesmo dia se não afligir, será extirpada do seu povo. 55

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Levítico 23:30) - Também toda a alma, que naquele mesmo dia fizer algum trabalho, eu a destruirei do meio do seu povo. (Levítico 23:31) - Nenhum trabalho fareis; estatuto perpétuo é pelas vossas gerações em todas as vossas habitações. (Levítico 23:32) - Sábado de descanso vos será; então afligireis as vossas almas; aos nove do mês à tarde, de uma tarde a outra tarde, celebrareis o vosso sábado.

FESTA DOS TABERNÁCULOS
(Levítico 23:33) - E falou o SENHOR a Moisés, dizendo: (Levítico 23:34) - Fala aos filhos de Israel, dizendo: Aos quinze dias deste mês sétimo será a festa dos tabernáculos ao SENHOR por “sete” dias. (Levítico 23:35) - Ao primeiro dia haverá santa convocação; nenhum trabalho servil fareis. (Levítico 23:36) – Sete dias oferecereis ofertas queimadas ao SENHOR; ao oitavo dia tereis santa convocação, e oferecereis ofertas queimadas ao SENHOR; dia de proibição é, nenhum trabalho servil fareis. (Levítico 23:37) - Estas são as solenidades do SENHOR, que apregoareis para santas convocações, para oferecer ao SENHOR oferta queimada, holocausto e oferta de alimentos, sacrifício e libações, cada qual em seu dia próprio; (Levítico 23:38) - Além dos sábados do SENHOR, e além dos vossos dons, e além de todos os vossos votos, e além de todas as vossas ofertas voluntárias, que dareis ao SENHOR. (Levítico 23:39) - Porém aos quinze dias do mês sétimo, quando tiverdes recolhido do fruto da terra, celebrareis a festa do SENHOR por sete dias; no primeiro dia haverá descanso, e no oitavo dia haverá descanso. (Levítico 23:40) - E no primeiro dia tomareis para vós ramos de formosas árvores, ramos de palmeiras, ramos de árvores frondosas, e salgueiros de ribeiras; e vos alegrareis perante o SENHOR vosso Deus por sete dias. (Levítico 23:41) - E celebrareis esta festa ao SENHOR por sete dias cada ano; estatuto perpétuo é pelas vossas gerações; no mês sétimo a celebrareis. (Levítico 23:42) – Sete dias habitareis em tendas; todos os naturais em Israel habitarão em tendas; (Levítico 23:43) - Para que saibam as vossas gerações que eu fiz habitar os filhos de Israel em tendas, quando os tirei da terra do Egito. Eu sou o SENHOR vosso Deus. (Levítico 23:44) - Assim pronunciou Moisés as solenidades do SENHOR aos filhos de Israel.

56

Os números na Bíblia e o tempo do fim O ANO DO DESCANSO
(Levítico 25:1) - Falou mais o SENHOR a Moisés no monte Sinai, dizendo: (Levítico 25:2) - Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando tiverdes entrado na terra, que eu vos dou, então a terra descansará um sábado ao SENHOR. (Levítico 25:3) - Seis anos semearás a tua terra, e seis anos podarás a tua vinha, e colherás os seus frutos; (Levítico 25:4) - Porém ao sétimo ano haverá sábado de descanso para a terra, um sábado ao SENHOR; não semearás o teu campo nem podarás a tua vinha. (Levítico 25:5) - O que nascer de si mesmo da tua sega, não colherás, e as uvas da tua separação não vindimarás; ano de descanso será para a terra. (Levítico 25:6) - Mas os frutos do sábado da terra vos serão por alimento, a ti, e ao teu servo, e à tua serva, e ao teu diarista, e ao estrangeiro que peregrina contigo; (Levítico 25:7) - E ao teu gado, e aos teus animais, que estão na tua terra, todo o seu produto será por mantimento. Esta passagem bíblica está profeticamente relacionada com o sétimo dia e o sétimo milênio, ambos também de dencanso para o Senhor. Faremos mais adiante, em capítulo próprio uma análise deste tema, analisando-o como propósito determinado por Deus para a volta de nosso Senhor Jesus Cristo.

O ANO DO JUBILEU
(Levítico 25:8) - Também contarás sete semanas de anos, sete vezes sete anos; de maneira que os dias das sete semanas de anos te serão quarenta e nove anos. (Levítico 25:9) - Então no mês sétimo, aos dez do mês, farás passar a trombeta do jubileu; no dia da expiação fareis passar a trombeta por toda a vossa terra, (Levítico 25:10) - E santificareis o ano qüinquagésimo, e apregoareis liberdade na terra a todos os seus moradores; ano de jubileu vos será, e tornareis, cada um à sua possessão, e cada um à sua família. (Levítico 25:11) - O ano qüinquagésimo vos será jubileu; não semeareis nem colhereis o que nele nascer de si mesmo, nem nele vindimareis as uvas das separações, (Levítico 25:12) - Porque jubileu é, santo será para vós; a novidade do campo comereis. (Levítico 25:13) - Neste ano do jubileu tornareis cada um à sua possessão. 57

Os números na Bíblia e o tempo do fim

DO CASTIGO
(Levítico 26:18) - E, se ainda com estas coisas não me ouvirdes, então eu prosseguirei a castigar-vos sete vezes mais, por causa dos vossos pecados. (Levítico 26:21) - E se andardes contrariamente para comigo, e não me quiserdes ouvir, trar-vos-ei pragas sete vezes mais, conforme os vossos pecados. (Levítico 26:24) - Eu também andarei contrariamente para convosco, e eu, eu mesmo, vos ferirei sete vezes mais por causa dos vossos pecados. (Levítico 26:28) Também eu para convosco andarei contrariamente em furor; e vos castigarei sete vezes mais por causa dos vossos pecados.

SETE NAÇÕES
(Deuteronômio 7:1) - Quando o SENHOR teu Deus te houver introduzido na terra, à qual vais para a possuir, e tiver lançado fora muitas nações de diante de ti, os heteus, e os girgaseus, e os amorreus, e os cananeus, e os perizeus, e os heveus, e os jebuseus, sete nações mais numerosas e mais poderosas do que tu; (Deuteronômio 7:2) - E o SENHOR teu Deus as tiver dado diante de ti, para as ferir, totalmente as destruirás; não farás com elas aliança, nem terás piedade delas; (Deuteronômio 7:3) - Nem te aparentarás com elas; não darás tuas filhas a seus filhos, e não tomarás suas filhas para teus filhos; (Deuteronômio 7:4) - Pois fariam desviar teus filhos de mim, para que servissem a outros deuses; e a ira do SENHOR se acenderia contra vós, e depressa vos consumiria. (Deuteronômio 7:5) - Porém assim lhes fareis: Derrubareis os seus altares, quebrareis as suas estátuas; e cortareis os seus bosques, e queimareis a fogo as suas imagens de escultura. (Deuteronômio 7:6) - Porque povo santo és ao SENHOR teu Deus; o SENHOR teu Deus te escolheu, para que lhe fosses o seu povo especial, de todos os povos que há sobre a terra.

O ANO DA REMISSÃO
(Deuteronômio 15:1) - AO fim dos sete anos farás remissão. 58

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Deuteronômio 15:2) - Este, pois, é o modo da remissão: todo o credor remitirá o que emprestou ao seu próximo; não o exigirá do seu próximo ou do seu irmão, pois a remissão do SENHOR é apregoada. (Deuteronômio 15:3) - Do estrangeiro o exigirás; mas o que tiveres em poder de teu irmão a tua mão o remitirá. (Deuteronômio 15:4) - Exceto quando não houver entre ti pobre algum; pois o SENHOR abundantemente te abençoará na terra que o SENHOR teu Deus te dará por herança, para possuí-la. (Deuteronômio 15:5) - Se somente ouvires diligentemente a voz do SENHOR teu Deus para cuidares em cumprir todos estes mandamentos que hoje te ordeno; (Deuteronômio 15:6) - Porque o SENHOR teu Deus te abençoará, como te tem falado; assim, emprestarás a muitas nações, mas não tomarás empréstimos; e dominarás sobre muitas nações, mas elas não dominarão sobre ti.

DESTRUIÇÃO DE JERICÓ
(Josué 6:1) - Ora Jericó estava rigorosamente fechada por causa dos filhos de Israel; ninguém saía nem entrava. (Josué 6:2) - Então disse o SENHOR a Josué: Olha, tenho dado na tua mão a Jericó, ao seu rei e aos seus homens valorosos. (Josué 6:3) - Vós, pois, todos os homens de guerra, rodeareis a cidade, cercando-a uma vez; assim fareis por seis dias. (Josué 6:4) - E sete sacerdotes levarão sete buzinas de chifres de carneiros adiante da arca, e no sétimo dia rodeareis a cidade sete vezes, e os sacerdotes tocarão as buzinas. (Josué 6:5) - E será que, tocando-se prolongadamente a buzina de carneiro, ouvindo vós o seu sonido, todo o povo gritará com grande brado; e o muro da cidade cairá abaixo, e o povo subirá por ele, cada um em frente.

RESTO DA TERRA DIVIDIDO EM SETE PARTES
(Josué 18:1) - E toda a congregação dos filhos de Israel se reuniu em Siló, e ali armaram a tenda da congregação, depois que a terra lhes foi sujeita. (Josué 18:2) - E dentre os filhos de Israel ficaram sete tribos que ainda não tinham repartido a sua herança. (Josué 18:3) - E disse Josué aos filhos de Israel: Até quando sereis negligentes em chegardes para possuir a terra que o SENHOR Deus de vossos pais vos deu? 59

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Josué 18:4) - De cada tribo escolhei vós três homens, para que eu os envie, e eles se levantem e percorram a terra, e a demarquem segundo as suas heranças, e voltem a mim. (Josué 18:5) - E dividi-la-ão em sete partes: Judá ficará no seu termo para o sul, e a casa de José ficará no seu termo para o norte. (Josué 18:6) - E vós demarcareis a terra em sete partes, e me trareis a mim aqui descrita, para que eu aqui lance as sortes perante o SENHOR nosso Deus,

OPRESSÃO DOS MIDIANITAS
(Juízes 6:1) - Porém os filhos de Israel fizeram o que era mau aos olhos do SENHOR; e o SENHOR os deu nas mãos dos midianitas por sete anos. (Juízes 6:2) - E, prevalecendo a mão dos midianitas sobre Israel, fizeram os filhos de Israel para si, por causa dos midianitas, as covas que estão nos montes, as cavernas e as fortificações.

SALMOS E PROVÉRBIOS
(Salmos 12:6) - As palavras do SENHOR são palavras puras, como prata refinada em fornalha de barro, purificada sete vezes. (Salmos 79:12) - E torna aos nossos vizinhos, no seu regaço, sete vezes tanto da sua injúria com a qual te injuriaram, Senhor. (Salmos 90:10) - Os dias da nossa vida chegam a setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o orgulho deles é canseira e enfado, pois cedo se corta e vamos voando. (Salmos 119:164) - Sete vezes no dia te louvo pelos juízos da tua justiça. (Provérbios 6:31) - E se for achado pagará o tanto sete vezes; terá de dar todos os bens da sua casa. (Provérbios 9:1) - A SABEDORIA já edificou a sua casa, já lavrou as suas sete colunas. (Provérbios 24:16) - Porque sete vezes cairá o justo, e se levantará; mas os ímpios tropeçarão no mal. (Provérbios 26:16) - Mais sábio é o preguiçoso a seus próprios olhos do que sete homens que respondem bem. (Provérbios 26:25) - Quando te suplicar com voz suave não te fies nele, porque abriga sete abominações no seu coração, 60

Os números na Bíblia e o tempo do fim

JÓ E DEUS
(Jó 1:2) - E nasceram-lhe sete filhos e três filhas. (Jó 1:3) - E o seu gado era de sete mil ovelhas, três mil camelos, quinhentas juntas de bois e quinhentas jumentas; eram também muitíssimos os servos a seu serviço, de maneira que este homem era maior do que todos os do oriente. (Jó 2:13) - E assentaram-se com ele na terra, sete dias e sete noites; e nenhum lhe dizia palavra alguma, porque viam que a dor era muito grande. (Jó 9:9) - O que fez a Ursa, o Órion, e o Sete-estrelo, e as recâmaras do sul. (Jó 38:31) - Ou poderás tu ajuntar as delícias do Sete-estrelo ou soltar os cordéis do Órion? (Jó 42:8) - Tomai, pois, sete bezerros e sete carneiros, e ide ao meu servo Jó, e oferecei holocaustos por vós, e o meu servo Jó orará por vós; porque deveras a ele aceitarei, para que eu não vos trate conforme a vossa loucura; porque vós não falastes de mim o que era reto como o meu servo Jó. (Jó 42:13) - Também teve sete filhos e três filhas.

ISAÍAS
(Isaías 4:1) - E sete mulheres naquele dia lançarão mão de um homem, dizendo: Nós comeremos do nosso pão, e nos vestiremos do que é nosso; tão-somente queremos ser chamadas pelo teu nome; tira o nosso opróbrio. (Isaías 11:15) - E o SENHOR destruirá totalmente a língua do mar do Egito, e moverá a sua mão contra o rio com a força do seu vento e, ferindo-o, dividi-lo-á em sete correntes e fará que por ele passem com sapatos secos. (Isaías 16:7) - Portanto Moabe clamará por Moabe; todos clamarão; gemereis pelos fundamentos de Quir-Haresete, pois certamente já estão abatidos. (Isaías 23:15) - Naquele dia Tiro será posta em esquecimento por setenta anos, conforme os dias de um rei; porém no fim de setenta anos Tiro cantará como uma prostituta. (Isaías 23:17) - Porque será no fim de setenta anos que o SENHOR visitará a Tiro, e ela tornará à sua ganância de prostituta, e prostituir-se-á com todos os reinos que há sobre a face da terra. (Isaías 30:26) - E a luz da lua será como a luz do sol, e a luz do sol sete vezes maior, como a luz de sete dias, no dia em que 61

Os números na Bíblia e o tempo do fim
o SENHOR ligar a quebradura do seu povo, e curar a chaga da sua ferida.

JEREMIAS
(Jeremias 15:9) - A que dava à luz sete se enfraqueceu; expirou a sua alma; pôs-se-lhe o sol sendo ainda de dia, confundiu-se, e envergonhou-se; e os que ficarem dela entregarei à espada, diante dos seus inimigos, diz o SENHOR. (Jeremias 25:11) - E toda esta terra virá a ser um deserto e um espanto; e estas nações servirão ao rei de Babilônia setenta anos. (Jeremias 25:12) Acontecerá, porém, que, quando se cumprirem os setenta anos, visitarei o rei de Babilônia, e esta nação, diz o SENHOR, castigando a sua iniqüidade, e a da terra dos caldeus; farei deles ruínas perpétuas. (Jeremias 29:10) - Porque assim diz o SENHOR: Certamente que passados setenta anos em Babilônia, vos visitarei, e cumprirei sobre vós a minha boa palavra, tornando a trazer-vos a este lugar. (Jeremias 34:14) - Ao fim de sete anos libertareis cada um a seu irmão hebreu, que te for vendido, e te houver servido seis anos, e despedi-lo-ás livre de ti; mas vossos pais não me ouviram, nem inclinaram os seus ouvidos. (Jeremias 52:25) - E da cidade tomou a um eunuco que tinha a seu cargo os homens de guerra, e a sete homens que estavam próximos à pessoa do rei, que se achavam na cidade, como também o escrivão-mor do exército, que alistava o povo da terra para a guerra, e a sessenta homens do povo da terra, que se achavam no meio da cidade. (Jeremias 52:30) - No ano vinte e três de Nabucodonosor, Nebuzaradã, capitão da guarda, levou cativas, dos judeus, setecentas e quarenta e cinco pessoas; todas as pessoas foram quatro mil e seiscentas.

EZEQUIEL
(Ezequiel 3:15) - E fui a Tel-Abibe, aos do cativeiro, que moravam junto ao rio Quebar, e eu morava onde eles moravam; e fiquei ali sete dias, pasmado no meio deles. (Ezequiel 3:16) - E sucedeu que, ao fim de sete dias, veio a palavra do SENHOR a mim, dizendo: (Ezequiel 8:11) - E estavam em pé diante deles setenta homens dos anciãos da casa de Israel, e Jaazanias, filho de Safã, em 62

Os números na Bíblia e o tempo do fim
pé, no meio deles, e cada um tinha na mão o seu incensário; e subia uma espessa nuvem de incenso. (Ezequiel 29:17) - E sucedeu que, no ano vinte e sete, no primeiro mês, no primeiro dia do mês, veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: (Ezequiel 30:20) - E sucedeu que, no ano undécimo, no primeiro mês, aos sete do mês, veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: (Ezequiel 39:9) - E os habitantes das cidades de Israel sairão, e acenderão o fogo, e queimarão as armas, e os escudos e as rodelas, com os arcos, e com as flechas, e com os bastões de mão, e com as lanças; e acenderão fogo com elas por sete anos. (Ezequiel 39:12) - E a casa de Israel os enterrará durante sete meses, para purificar a terra. (Ezequiel 39:14) - E separarão homens que incessantemente percorrerão a terra, para que eles, juntamente com os que passam, sepultem os que tiverem ficado sobre a face da terra, para a purificarem; durante sete meses farão esta busca. (Ezequiel 40:22) - E as suas janelas, e os seus arcos, e as suas palmeiras, eram da medida da porta que olhava para o caminho do oriente; e subia-se para ela por sete degraus, e os seus arcos estavam diante dela. (Ezequiel 40:26) - E de sete degraus eram as suas subidas, e os seus arcos estavam diante delas; e tinha palmeiras, uma de um lado e outra do outro, nos seus pilares. (Ezequiel 41:3) - E entrou no interior, e mediu o pilar da entrada, dois côvados, e a entrada, seis côvados, e a largura da entrada, sete côvados. (Ezequiel 41:12) - Era também o edifício que estava diante do lugar separado, do lado do ocidente, da largura de setenta côvados; e a parede do edifício de cinco côvados de largura em redor, e o seu comprimento era de noventa côvados. (Ezequiel 43:25) - Por sete dias prepararás, cada dia um bode como oferta pelo pecado; também prepararão um bezerro, e um carneiro do rebanho, sem mancha. (Ezequiel 43:26) - Por sete dias expiarão o altar, e o purificarão; e assim consagrar-se-ão. (Ezequiel 44:26) - E, depois da sua purificação, contar-se-lhe-ão sete dias. (Ezequiel 45:21) - No primeiro mês, no dia catorze do mês, tereis a páscoa, uma festa de sete dias; pão ázimo se comerá. (Ezequiel 45:23) - E durante os sete dias da festa preparará um holocausto ao SENHOR, de sete bezerros e sete carneiros sem mancha, cada dia, durante os sete dias; e em sacrifício pelo pecado um bode cada dia. (Ezequiel 45:25) - No sétimo mês, no dia quinze do mês, na festa, fará o mesmo por sete dias, tanto o sacrifício pelo pecado, 63

Os números na Bíblia e o tempo do fim
como o holocausto, e como a oferta de alimentos, e como o azeite.

DANIEL
(Daniel 3:19) - Então Nabucodonosor se encheu de furor, e mudou-se o aspecto do seu semblante contra Sadraque, Mesaque e Abednego; falou, e ordenou que a fornalha se aquecesse sete vezes mais do que se costumava aquecer. (Daniel 4:16) - Seja mudado o seu coração, para que não seja mais coração de homem, e lhe seja dado coração de animal; e passem sobre ele sete tempos. (Daniel 4:23) - E quanto ao que viu o rei, um vigia, um santo, que descia do céu, e dizia: Cortai a árvore, e destruí-a, mas o tronco com as suas raízes deixai na terra, e atada com cadeias de ferro e de bronze, na erva do campo; e seja molhado do orvalho do céu, e a sua porção seja com os animais do campo, até que passem sobre ele sete tempos; (Daniel 4:25) - Serás tirado dentre os homens, e a tua morada será com os animais do campo, e te farão comer erva como os bois, e serás molhado do orvalho do céu; e passar-se-ão sete tempos por cima de ti; até que conheças que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens, e o dá a quem quer. (Daniel 4:32) - E serás tirado dentre os homens, e a tua morada será com os animais do campo; far-te-ão comer erva como os bois, e passar-se-ão sete tempos sobre ti, até que conheças que o Altíssimo domina sobre o reino dos homens, e o dá a quem quer. (Daniel 9:2) - No primeiro ano do seu reinado, eu, Daniel, entendi pelos livros que o número dos anos, de que falara o SENHOR ao profeta Jeremias, em que haviam de cumprir-se as desolações de Jerusalém, era de setenta anos. (Daniel 9:24) - Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo. (Daniel 9:25) - Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos. Pela leitura do Livro Sagrado, constatamos que Deus falou através da boca do profeta Daniel, muitas coisas acerca do tempo do fim. Notamos acima, diversas citações referentes a números derivados do sete (setenta semanas, 64

Os números na Bíblia e o tempo do fim
setenta anos, sete semanas). O sétimo milênio também está relacionado com o propósito do Senhor para o tempo do fim. Façamos a leitura do seguinte versículo: (Daniel 9:24) - Setenta semanas estão determinadas sobre teu povo, e sobre a tua santa cidade, para cessar transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e profecia, e para ungir o Santíssimo. o a a a

Consumados os sete mil anos desde a criação, então o próprio Deus habitará com os homens. Já se completaram seis mil anos, desde a criação do mundo, que somados aos mil anos de reinado de Jesus Cristo, totalizará os sete mil anos. Analisemos os seguintes versículos: (Apocalipse 20:7) - E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão, (Apocalipse 20:8) - E sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha. (Apocalipse 20:9) - E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada; e de Deus desceu fogo, do céu, e os devorou. (Apocalipse 20:10) - E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre. (Apocalipse 20:11) - E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles. (Apocalipse 20:12) - E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. (Apocalipse 20:13) - E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. (Apocalipse 20:14) - E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. (Apocalipse 20:15) - E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo. (Apocalipse 21:1) - E VI um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. (Apocalipse 21:2) - E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. 65

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Apocalipse 21:3) - E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus. (Apocalipse 21:4) - E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas. (Apocalipse 21:5) - E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis. (Apocalipse 21:6) - E disse-me mais: Está cumprido. Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida. (Apocalipse 21:7) - Quem vencer, herdará todas as coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho. (Apocalipse 21:8) - Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte. Estes versículos do livro de Apocalipse, harmonizam-se perfeitamente com o versículo 24, do capítulo 9 do Livro de Daniel. Fazendo a integração destes dois textos, poderíamos criar o seguinte pensamento: Sete mil anos estão determinados sobre o povo de Deus e sobre a santa cidade, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados (cessar a morte, o pranto, o clamor, e a dor), para expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, pois o próprio Deus habitará com os homens, uma vez que tudo está cumprido. Note que o versículo do Livro de Daniel, faz referência às expressões “trazer a justiça eterna, dar fim aos pecados, expiar a iniqüidade”, ou seja, tudo o que ocorrerá quando o próprio Deus vier a habitar com o seu povo, conforme descrito acima no livro de Apocalipse.

ZACARIAS
(Zacarias 1:12) - Então o anjo do SENHOR respondeu, e disse: Ó SENHOR dos Exércitos, até quando não terás compaixão de Jerusalém, e das cidades de Judá, contra as quais estiveste irado estes setenta anos? 66

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Zacarias 3:9) - Porque eis aqui a pedra que pus diante de Josué; sobre esta pedra única estão sete olhos; eis que eu esculpirei a sua escultura, diz o SENHOR dos Exércitos, e tirarei a iniqüidade desta terra num só dia. (Zacarias 4:2) - E disse-me: Que vês? E eu disse: Olho, e eis que vejo um castiçal todo de ouro, e um vaso de azeite no seu topo, com as suas sete lâmpadas; e sete canudos, um para cada uma das lâmpadas que estão no seu topo. (Zacarias 4:10) - Porque, quem despreza o dia das coisas pequenas? Pois esses sete se alegrarão, vendo o prumo na mão de Zorobabel; esses são os sete olhos do SENHOR, que percorrem por toda a terra. (Zacarias 7:5) Fala a todo o povo desta terra, e aos sacerdotes, dizendo: Quando jejuastes, e pranteastes, no quinto e no sétimo mês, durante estes setenta anos, porventura, foi mesmo para mim que jejuastes?

NO NOVO TESTAMENTO
SETE PÃES
(Mateus 15:34) - E Jesus disse-lhes: Quantos pães tendes? E eles disseram: Sete, e uns poucos de peixinhos. (Mateus 15:36) - E, tomando os sete pães e os peixes, e dando graças, partiu-os, e deu-os aos seus discípulos, e os discípulos à multidão. (Mateus 15:37) E todos comeram e se saciaram; e levantaram, do que sobejou, sete cestos cheios de pedaços. (Mateus 16:10) - Nem dos sete pães para quatro mil, e de quantos cestos levantastes? (Marcos 8:5) - E perguntou-lhes: Quantos pães tendes? E disseram-lhe: Sete. (Marcos 8:6) - E ordenou à multidão que se assentasse no chão. E, tomando os sete pães, e tendo dado graças, partiu-os, e deu-os aos seus discípulos, para que os pusessem diante deles, e puseram-nos diante da multidão. (Marcos 8:8) - E comeram, e saciaram-se; e dos pedaços que sobejaram levantaram sete cestos. (Marcos 8:20) - E, quando parti os sete entre os quatro mil, quantos cestos cheios de pedaços levantastes? E disseram-lhe: Sete.

67

Os números na Bíblia e o tempo do fim DO PERDÃO
(Mateus 18:21) - Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete? (Mateus 18:22) - Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete. (Lucas 17:4) - E, se pecar contra ti sete vezes no dia, e sete vezes no dia vier ter contigo, dizendo: Arrependo-me; perdoalhe.

DA MISSÃO DOS SETENTA
(Lucas 10:1) - E depois disto designou o Senhor ainda outros setenta, e mandou-os adiante da sua face, de dois em dois, a todas as cidades e lugares aonde ele havia de ir. (Lucas 10:17) - E voltaram os setenta com alegria, dizendo: Senhor, pelo teu nome, até os demônios se nos sujeitam.

JESUS APARECE A SETE DISCÍPULOS
(João 21:1) - Depois disto manifestou-se Jesus outra vez aos discípulos junto do mar de Tiberíades; e manifestou-se assim: (João 21:2) - Estavam juntos Simão Pedro, e Tomé, chamado Dídimo, e Natanael, que era de Caná da Galiléia, os filhos de Zebedeu, e outros dois dos seus discípulos. (João 21:3) - Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Dizem-lhe eles: Também nós vamos contigo. Foram, e subiram logo para o barco, e naquela noite nada apanharam. (João 21:4) - E, sendo já manhã, Jesus se apresentou na praia, mas os discípulos não conheceram que era Jesus. (João 21:5) - Disse-lhes, pois, Jesus: Filhos, tendes alguma coisa de comer? Responderam-lhe: Não. (João 21:6) - E ele lhes disse: Lançai a rede para o lado direito do barco, e achareis. Lançaram-na, pois, e já não a podiam tirar, pela multidão dos peixes. Depois de ressuscitado, Jesus aparece aos seus discípulos, e realiza novamente a pesca milagrosa. Desta vez, quando Jesus opera este milagre, estão no barco sete dos seus discípulos. Consta ainda do versículo 14 do mencionado capítulo 21 do evangelho de João, que esta era a terceira vez que Jesus se manifestava aos discípulos. 68

Os números na Bíblia e o tempo do fim APOCALIPSE
(Apocalipse 1:4) - João, às sete igrejas que estão na Ásia: Graça e paz seja convosco da parte daquele que é, e que era, e que há de vir, e da dos sete espíritos que estão diante do seu trono; (Apocalipse 1:11) - Que dizia: Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o derradeiro; e o que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas que estão na Ásia: a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardes, e a Filadélfia, e a Laodicéia. (Apocalipse 1:12) - E virei-me para ver quem falava comigo. E, virando-me, vi sete castiçais de ouro; (Apocalipse 1:13) - E no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do homem, vestido até aos pés de uma roupa comprida, e cingido pelos peitos com um cinto de ouro. (Apocalipse 1:16) - E ele tinha na sua destra sete estrelas; e da sua boca saía uma aguda espada de dois fios; e o seu rosto era como o sol, quando na sua força resplandece. (Apocalipse 1:20) - O mistério das sete estrelas, que viste na minha destra, e dos sete castiçais de ouro. As sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete castiçais, que viste, são as sete igrejas. (Apocalipse 2:1) - Escreve ao anjo da igreja que está em Éfeso: Isto diz aquele que tem na sua destra as sete estrelas, que anda no meio dos sete castiçais de ouro: (Apocalipse 3:1) - E AO anjo da igreja que está em Sardes escreve: Isto diz o que tem os sete espíritos de Deus, e as sete estrelas: Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives, e estás morto. (Apocalipse 4:5) - E do trono saíam relâmpagos, e trovões, e vozes; e diante do trono ardiam sete lâmpadas de fogo, as quais são os sete espíritos de Deus. (Apocalipse 5:1) - E VI na destra do que estava assentado sobre o trono um livro escrito por dentro e por fora, selado com sete selos. (Apocalipse 5:5) - E disse-me um dos anciãos: Não chores; eis aqui o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, que venceu, para abrir o livro e desatar os seus sete selos. (Apocalipse 5:6) - E olhei, e eis que estava no meio do trono e dos quatro animais viventes e entre os anciãos um Cordeiro, como havendo sido morto, e tinha sete chifres e sete olhos, que são os sete espíritos de Deus enviados a toda a terra. (Apocalipse 8:2) - E vi os sete anjos, que estavam diante de Deus, e foram-lhes dadas sete trombetas. (Apocalipse 8:6) E os sete anjos, que tinham as sete trombetas, prepararam-se para tocá-las. 69

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Apocalipse 10:3) - E clamou com grande voz, como quando ruge um leão; e, havendo clamado, os sete trovões emitiram as suas vozes. (Apocalipse 10:4) - E, quando os sete trovões acabaram de emitir as suas vozes, eu ia escrever; mas ouvi uma voz do céu, que me dizia: Sela o que os sete trovões emitiram, e não o escrevas. (Apocalipse 11:13) - E naquela mesma hora houve um grande terremoto, e caiu a décima parte da cidade, e no terremoto foram mortos sete mil homens; e os demais ficaram muito atemorizados, e deram glória ao Deus do céu. (Apocalipse 12:3) - E viu-se outro sinal no céu; e eis que era um grande dragão vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas cabeças sete diademas. (Apocalipse 13:1) - E EU pus-me sobre a areia do mar, e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia. (Apocalipse 15:1) - E VI outro grande e admirável sinal no céu: sete anjos, que tinham as sete últimas pragas; porque nelas é consumada a ira de Deus. (Apocalipse 15:6) - E os sete anjos que tinham as sete pragas saíram do templo, vestidos de linho puro e resplandecente, e cingidos com cintos de ouro pelos peitos. (Apocalipse 15:7) - E um dos quatro animais deu aos sete anjos sete taças de ouro, cheias da ira de Deus, que vive para todo o sempre. (Apocalipse 15:8) - E o templo encheu-se com a fumaça da glória de Deus e do seu poder; e ninguém podia entrar no templo, até que se consumassem as sete pragas dos sete anjos. (Apocalipse 16:1) - E OUVI, vinda do templo, uma grande voz, que dizia aos sete anjos: Ide, e derramai sobre a terra as sete taças da ira de Deus. (Apocalipse 17:1) - E VEIO um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo-me: Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas; (Apocalipse 17:3) - E levou-me em espírito a um deserto, e vi uma mulher assentada sobre uma besta de cor de escarlata, que estava cheia de nomes de blasfêmia, e tinha sete cabeças e dez chifres. (Apocalipse 17:7) - E o anjo me disse: Por que te admiras? Eu te direi o mistério da mulher, e da besta que a traz, a qual tem sete cabeças e dez chifres. (Apocalipse 17:9) - Aqui o sentido, que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada. 70

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Apocalipse 17:10) - E são também sete reis; cinco já caíram, e um existe; outro ainda não é vindo; e, quando vier, convém que dure um pouco de tempo. (Apocalipse 17:11) - E a besta que era e já não é, é ela também o oitavo, e é dos sete, e vai à perdição. (Apocalipse 21:9) - E veio a mim um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas sete” pragas, e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a esposa, a mulher do Cordeiro. O número “sete” no Livro de Apocalipse é uma constante, por ser justamente o Livro da Revelação, o último Livro, em que a obra de Deus se consuma. O sete aqui se apresenta através de: Sete Sete Sete Sete Sete Sete Sete Sete Sete Sete Sete Sete igrejas da Ásia (Ap.1, v.4); Espíritos que se acham diante do trono (Ap.1, v.4); candeeiros de ouro (Ap.1, v.12); estrelas (Ap.1, v.16); tochas de fogo (Ap.4, v.5); selos (Ap.5, v.1); chifres (Ap.5, v.6); olhos (Ap.5, v.6); anjos (Ap.8, v.2); trombetas (Ap.8, v.2); diademas (Ap.12, v.3); últimos flagelos (Ap.15, v.1);

A SÉTIMA TROMBETA
(Apocalipse 11:15) - E o sétimo anjo tocou a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso SENHOR e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre. (Apocalipse 11:16) - E os vinte e quatro anciãos, que estão assentados em seus tronos diante de Deus, prostraram-se sobre seus rostos e adoraram a Deus, (Apocalipse 11:17) - Dizendo: Graças te damos, Senhor Deus Todo-Poderoso, que és, e que eras, e que hás de vir, que tomaste o teu grande poder, e reinaste. (Apocalipse 11:18) - E iraram-se as nações, e veio a tua ira, e o tempo dos mortos, para que sejam julgados, e o tempo de dares o galardão aos profetas, teus servos, e aos santos, e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra. 71

Os números na Bíblia e o tempo do fim

Capítulo 4

RELAÇÃO ENTRE OS NÚMEROS

O QUARTO DIA – O QUARTO MILÊNIO

O QUARTO DIA
(Gênesis 1:1) - NO princípio criou Deus os céus e a terra. (Gênesis 1:2) - E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. (Gênesis 1:3) - E disse Deus: Haja luz; e houve luz. (Gênesis 1:4) - E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas. (Gênesis 1:5) - E Deus chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro. 72

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Gênesis 1:6) - E disse Deus: Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas. (Gênesis 1:7) - E fez Deus a expansão, e fez separação entre as águas que estavam debaixo da expansão e as águas que estavam sobre a expansão; e assim foi. (Gênesis 1:8) - E chamou Deus à expansão Céus, e foi a tarde e a manhã, o dia segundo. (Gênesis 1:9) - E disse Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num lugar; e apareça a porção seca; e assim foi. (Gênesis 1:10) - E chamou Deus à porção seca Terra; e ao ajuntamento das águas chamou Mares; e viu Deus que era bom. (Gênesis 1:11) - E disse Deus: Produza a terra erva verde, erva que dê semente, árvore frutífera que dê fruto segundo a sua espécie, cuja semente está nela sobre a terra; e assim foi. (Gênesis 1:12) - E a terra produziu erva, erva dando semente conforme a sua espécie, e a árvore frutífera, cuja semente está nela conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom. (Gênesis 1:13) - E foi a tarde e a manhã, o dia terceiro. (Gênesis 1:14) - E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos. (Gênesis 1:15) - E sejam para luminares na expansão dos céus, para iluminar a terra; e assim foi. (Gênesis 1:16) - E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas. (Gênesis 1:17) - E Deus os pôs na expansão dos céus para iluminar a terra, (Gênesis 1:18) - E para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas; e viu Deus que era bom. (Gênesis 1:19) - E foi a tarde e a manhã, o dia quarto. Como temos apresentado neste trabalho, o número quatro no Livro Sagrado, representa um período de espera, de preparação dentro do propósito de Deus. Na criação, notamos que este pensamento é também confirmado quando Deus divide a criação em diversos dias. Deus reservou os quatro primeiros dias da criação, para preparar a sua obra a fim de ficar pronta para receber então os seres viventes, ou seja, para que a vida viesse a habitar sobre a terra. No primeiro dia criou a Luz. No segundo, fez separação entre as águas que estavam debaixo da expansão e as águas que estavam sobre a expansão, chamando à expansão céus. No terceiro, ajuntou as águas debaixo dos céus num lugar, e apareceu a porção seca, a qual Ele chamou Terra, e ao ajuntamento das águas chamou 73

Os números na Bíblia e o tempo do fim
Mares. Também no terceiro dia, a terra produziu erva, erva dando semente conforme a sua espécie, e a árvore frutífera, cuja semente está nela conforme a sua espécie. Finalmente, no quarto dia, criou Deus o sol, a lua e as estrelas. Assim, nestes quatro dias ficou então tudo preparado para que a terra pudesse receber os seres viventes. Vejamos agora o quinto e o sexto dia da criação:

(Gênesis 1:20) - E disse Deus: Produzam as águas abundantemente répteis de alma vivente; e voem as aves sobre a face da expansão dos céus. (Gênesis 1:21) - E Deus criou as grandes baleias, e todo o réptil de alma vivente que as águas abundantemente produziram conforme as suas espécies; e toda a ave de asas conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom. (Gênesis 1:22) - E Deus os abençoou, dizendo: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei as águas nos mares; e as aves se multipliquem na terra. (Gênesis 1:23) - E foi a tarde e a manhã, o dia quinto. (Gênesis 1:24) - E disse Deus: Produza a terra alma vivente conforme a sua espécie; gado, e répteis e feras da terra conforme a sua espécie; e assim foi. (Gênesis 1:25) - E fez Deus as feras da terra conforme a sua espécie, e o gado conforme a sua espécie, e todo o réptil da terra conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom. (Gênesis 1:26) - E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. (Gênesis 1:27) - E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. (Gênesis 1:28) - E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra. (Gênesis 1:29) - E disse Deus: Eis que vos tenho dado toda a erva que dê semente, que está sobre a face de toda a terra; e toda a árvore, em que há fruto que dê semente, ser-vos-á para mantimento. (Gênesis 1:30) - E a todo o animal da terra, e a toda a ave dos céus, e a todo o réptil da terra, em que há alma vivente, toda a erva verde será para mantimento; e assim foi. (Gênesis 1:31) - E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom; e foi a tarde e a manhã, o dia sexto. 74

Os números na Bíblia e o tempo do fim

O QUARTO MILÊNIO
Da mesma forma como dissemos acima, que Deus nos quatro primeiros dias da criação, preparou a terra para que ela estivesse pronta para receber os seres viventes, ou seja, para que a vida pudesse aqui habitar, também desde a criação do mundo, foi preciso esperar um período aproximado de quatro mil anos para que a Luz viesse ao mundo, conforme o evangelho de João nos ensina: (João 1:1) - No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. (João 1:2) - Ele estava no princípio com Deus. (João 1:3) - Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. (João 1:4) - Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. (João 1:5) - E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam. (João 1:6) - Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João. (João 1:7) - Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele. (João 1:8) - Não era ele a luz, mas para que testificasse da luz. (João 1:9) - Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo. (João 1:10) - Estava no mundo, e o mundo foi feito por ele, e o mundo não o conheceu. (João 1:11) - Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. (João 1:12) - Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes , o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; (João 1:13) - Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. (João 1:14) - E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade. Quando Jesus Cristo veio ao mundo, já havia transcorrido um período de quatro mil anos desde a criação, ou seja, dois mil anos de Adão até Abraão, mais um período aproximado de dois mil anos de Abraão até Jesus, somando assim um total de quatro mil anos. Outro período de quatro mil anos, tem a ver também com o tempo de espera e a obra de nosso Senhor Jesus Cristo, mas 75

Os números na Bíblia e o tempo do fim
agora não relacionado com a criação do mundo, mas sim sua relação com Abraão, o pai da fé. Como dito acima, de Abraão até Jesus Cristo representa um período de mais ou menos dois mil anos, e de Jesus Cristo até nossos dias, mais um período de dois mil anos. Ou seja, de Abraão até a volta de Jesus Cristo, temos também um período de espera de quatro mil anos. E o que representa este período? Representa o período de espera da promessa feita por nosso Deus.

(Gênesis 12:1) - Ora, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. (Gênesis 12:2) - E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. (Gênesis 12:3) - E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra. (Gênesis 12:4) - Assim partiu Abrão como o SENHOR lhe tinha dito, e foi Ló com ele; e era Abrão da idade de setenta e cinco anos quando saiu de Harã. (Gênesis 12:5) - E tomou Abrão a Sarai, sua mulher, e a Ló, filho de seu irmão, e todos os bens que haviam adquirido, e as almas que lhe acresceram em Harã; e saíram para irem à terra de Canaã; e chegaram à terra de Canaã. (Gênesis 12:6) - E passou Abrão por aquela terra até ao lugar de Siquém, até ao carvalho de Moré; e estavam então os cananeus na terra. (Gênesis 12:7) - E apareceu o SENHOR a Abrão, e disse: À tua descendência darei esta terra. E edificou ali um altar ao SENHOR, que lhe aparecera. (Gênesis 13:14) - E disse o SENHOR a Abrão, depois que Ló se apartou dele: Levanta agora os teus olhos, e olha desde o lugar onde estás, para o lado do norte, e do sul, e do oriente, e do ocidente; (Gênesis 13:15) - Porque toda esta terra que vês, te hei de dar a ti, e à tua descendência, para sempre. (Gênesis 13:16) - E farei a tua descendência como o pó da terra; de maneira que se alguém puder contar o pó da terra, também a tua descendência será contada. (Gênesis 13:17) - Levanta-te, percorre essa terra, no seu comprimento e na sua largura; porque a ti a darei. 76

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Gênesis 13:14) - E disse o SENHOR a Abrão, depois que Ló se apartou dele: Levanta agora os teus olhos, e olha desde o lugar onde estás, para o lado do norte, e do sul, e do oriente, e do ocidente; (Gênesis 13:15) - Porque toda esta terra que vês, te hei de dar a ti, e à tua descendência, para sempre. (Gênesis 13:16) - E farei a tua descendência como o pó da terra; de maneira que se alguém puder contar o pó da terra, também a tua descendência será contada. (Gênesis 13:17) - Levanta-te, percorre essa terra, no seu comprimento e na sua largura; porque a ti a darei. (Gênesis 15:18) - Naquele mesmo dia fez o SENHOR uma aliança com Abrão, dizendo: À tua descendência tenho dado esta terra, desde o rio do Egito até ao grande rio Eufrates; (Gálatas 3:15) - Irmãos, como homem falo; se a aliança de um homem for confirmada, ninguém a anula nem a acrescenta. (Gálatas 3:16) - Ora, as promessas foram feitas a Abraão e à sua descendência. Não diz: E às descendências, como falando de muitas, mas como de uma só: E à tua descendência, que é Cristo. (Gálatas 3:17) - Mas digo isto: Que tendo sido a aliança anteriormente confirmada por Deus em Cristo, a lei, que veio quatrocentos e trinta anos depois, não a invalida, de forma a abolir a promessa. (Gálatas 3:18) - Porque, se a herança provém da lei, já não provém da promessa; mas Deus pela promessa a deu gratuitamente a Abraão. (Gálatas 3:19) - Logo, para que é a lei? Foi ordenada por causa das transgressões, até que viesse a posteridade a quem a promessa tinha sido feita; e foi posta pelos anjos na mão de um medianeiro. (Gálatas 3:20) - Ora, o medianeiro não o é de um só, mas Deus é um. (Gálatas 3:21) - Logo, a lei é contra as promessas de Deus? De nenhuma sorte; porque, se fosse dada uma lei que pudesse vivificar, a justiça, na verdade, teria sido pela lei. (Gálatas 3:22) - Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, para que a promessa pela fé em Jesus Cristo fosse dada aos crentes. Pelos trechos acima apresentados, notamos que através de Abraão fez Deus a promessa, para que esta fosse alcançada pela fé em nosso Senhor Jesus Cristo. Assim, da promessa até a volta 77

Os números na Bíblia e o tempo do fim
de nosso Senhor Jesus, determinou Deus um período aproximado de espera de quatro mil anos.

O TERCEIRO DIA – O TERCEIRO ANO – O TERCEIRO MILÊNIO
TERCEIRO DIA
(Mateus 20:17) - E, subindo Jesus a Jerusalém, chamou de parte os seus doze discípulos, e no caminho disse-lhes: (Mateus 20:18) - Eis que vamos para Jerusalém, e o Filho do homem será entregue aos príncipes dos sacerdotes, e aos escribas, e condená-lo-ão à morte. (Mateus 20:19) - E o entregarão aos gentios para que dele escarneçam, e o açoitem e crucifiquem, e ao terceiro dia ressuscitará. Para que toda a obra ficasse completa, era necessário que Jesus padecesse e ressuscitasse ao terceiro dia, vencendo a morte, e livrando-nos do pecado. Com a sua ressurreição, a morte foi vencida. Esta é a vitória que nós temos em Jesus Cristo, a nossa ressurreição para a vida eterna. Precisamos apenas crer que Jesus Cristo veio à terra como Filho de Deus, para nos dar a vida eterna.

TERCEIRO ANO
(Lucas 3:21) - E aconteceu que, como todo o povo se batizava, sendo batizado também Jesus, orando ele, o céu se abriu; (Lucas 3:22) - E o Espírito Santo desceu sobre ele em forma corpórea, como pomba; e ouviu-se uma voz do céu, que dizia: Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo. (Lucas 3:23) - E o mesmo Jesus começava a ser de quase trinta anos, sendo (como se cuidava) filho de José, e José de Heli, O Livro de João, descreve três páscoas em que Jesus vai até Jerusalém, quando então ocorre sua morte e ressurreição. Da mesma forma que dissemos anteriormente, que Jesus Cristo ressuscitou ao terceiro dia, também aqui após a realização do Seu batismo, no terceiro ano de seu ministério, ocorre sua morte e ressurreição.

78

Os números na Bíblia e o tempo do fim TERCEIRO MILÊNIO
SALMO 90
(Salmos 90:1) - SENHOR, tu tens sido o nosso refúgio, de geração em geração. (Salmos 90:2) - Antes que os montes nascessem, ou que tu formasses a terra e o mundo, mesmo de eternidade a eternidade, tu és Deus. (Salmos 90:3) - Tu reduzes o homem à destruição; e dizes: Tornai-vos, filhos dos homens. (Salmos 90:4) - Porque mil anos são aos teus olhos como o dia de ontem que passou, e como a vigília da noite.

2 PEDRO, CAPÍTULO 3
(II Pedro 3:1) - Amados, escrevo-vos agora esta segunda carta, em ambas as quais desperto com exortação o vosso ânimo sincero; (II Pedro 3:2) - Para que vos lembreis das palavras que primeiramente foram ditas pelos santos profetas, e do nosso mandamento, como apóstolos do Senhor e Salvador. (II Pedro 3:3) - Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências, (II Pedro 3:4) - E dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação. (II Pedro 3:5) - Eles voluntariamente ignoram isto, que pela palavra de Deus já desde a antiguidade existiram os céus, e a terra, que foi tirada da água e no meio da água subsiste. (II Pedro 3:6) - Pelas quais coisas pereceu o mundo de então, coberto com as águas do dilúvio, (II Pedro 3:7) - Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios. (II Pedro 3:8) - Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia. (II Pedro 3:9) - O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se. (II Pedro 3:10) - Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão. 79

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(II Pedro 3:11) - Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato, e piedade, (II Pedro 3:12) - Aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão? (II Pedro 3:13) - Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça. (II Pedro 3:14) - Por isso, amados, aguardando estas coisas, procurai que dele sejais achados imaculados e irrepreensíveis em paz. (II Pedro 3:15) - E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada; (II Pedro 3:16) - Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição. (II Pedro 3:17) - Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza; (II Pedro 3:18) - Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém. Estas duas passagens bíblicas também nos revelam a volta de nosso Senhor Jesus Cristo no terceiro milênio, desde sua ressurreição, conforme demonstraremos a seguir. No entanto, antes de analisarmos estas passagens bíblicas, relembremos alguns outros textos também extraídos do Livro Sagrado, utilizados pelos cristãos para justificar a breve volta de nosso Senhor Jesus Cristo.

SINAIS NA TERRA
Primeiro, como é sabido por todos e divulgado desde longa data, há uma convicção unânime da volta breve de nosso Senhor Jesus Cristo, pelos sinais que Ele mesmo nos ensinou através de Seu ministério na terra. O princípio das dores, a grande tribulação, a vinda do Filho do Homem, exortação à vigilância, estão descritos nos três primeiros evangelhos, que a seguir, transcrevemos:

EVANGELHO DE MATEUS
(Mateus 23:37) - Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! quantas vezes quis eu 80

Os números na Bíblia e o tempo do fim
ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste! (Mateus 23:38) - Eis que a vossa casa vai ficar-vos deserta; (Mateus 23:39) - Porque eu vos digo que desde agora me não vereis mais, até que digais: Bendito o que vem em nome do Senhor. (Mateus 24:1) - E, quando Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a estrutura do templo. (Mateus 24:2) - Jesus, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada. (Mateus 24:3) - E, estando assentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo? (Mateus 24:4) - E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelaivos, que ninguém vos engane; (Mateus 24:5) - Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. (Mateus 24:6) - E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. (Mateus 24:7) - Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. (Mateus 24:8) - Mas todas estas coisas são o princípio de dores. (Mateus 24:9) - Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. (Mateus 24:10) - Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. (Mateus 24:11) - E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. (Mateus 24:12) - E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará. (Mateus 24:13) - Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo. (Mateus 24:14) - E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim. (Mateus 24:15) - Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda; (Mateus 24:16) - Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes; (Mateus 24:17) - E quem estiver sobre o telhado não desça a tirar alguma coisa de sua casa; 81

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Mateus 24:18) - E quem estiver no campo não volte atrás a buscar as suas vestes. (Mateus 24:19) - Mas ai das grávidas e das que amamentarem naqueles dias! (Mateus 24:20) - E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado; (Mateus 24:21) - Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver. (Mateus 24:22) - E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias. (Mateus 24:23) - Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito; (Mateus 24:24) - Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. (Mateus 24:25) - Eis que eu vo-lo tenho predito. (Mateus 24:26) - Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto, não saiais. Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis. (Mateus 24:27) - Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até ao ocidente, assim será também a vinda do Filho do homem. (Mateus 24:28) - Pois onde estiver o cadáver, aí se ajuntarão as águias. (Mateus 24:29) - E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas. (Mateus 24:30) - Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. (Mateus 24:31) - E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus. (Mateus 24:32) - Aprendei, pois, esta parábola da figueira: Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão. (Mateus 24:33) - Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ele está próximo, às portas. (Mateus 24:34) - Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam. (Mateus 24:35) - O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar. (Mateus 24:36) - Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai. 82

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Mateus 24:37) - E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. (Mateus 24:38) - Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, (Mateus 24:39) - E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem. (Mateus 24:40) - Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro; (Mateus 24:41) - Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra. (Mateus 24:42) - Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor. (Mateus 24:43) - Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. (Mateus 24:44) - Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis.

EVANGELHO DE MARCOS
(Marcos 13:1) - E, saindo ele do templo, disse-lhe um dos seus discípulos: Mestre, olha que pedras, e que edifícios! (Marcos 13:2) - E, respondendo Jesus, disse-lhe: Vês estes grandes edifícios? Não ficará pedra sobre pedra que não seja derrubada. (Marcos 13:3) - E, assentando-se ele no Monte das Oliveiras, defronte do templo, Pedro, e Tiago, e João e André lhe perguntaram em particular: (Marcos 13:4) - Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá quando todas elas estiverem para se cumprir. (Marcos 13:5) - E Jesus, respondendo-lhes, começou a dizer: Olhai que ninguém vos engane; (Marcos 13:6) - Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. (Marcos 13:7) - E, quando ouvirdes de guerras e de rumores de guerras, não vos perturbeis; porque assim deve acontecer; mas ainda não será o fim. (Marcos 13:8) - Porque se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá terremotos em diversos lugares, e haverá fomes e tribulações. Estas coisas são os princípios das dores. (Marcos 13:9) - Mas olhai por vós mesmos, porque vos entregarão aos concílios e às sinagogas; e sereis açoitados, e sereis apresentados perante presidentes e reis, por amor de mim, para lhes servir de testemunho. (Marcos 13:10) - Mas importa que o evangelho seja primeiramente pregado entre todas as nações. 83

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Marcos 13:11) - Quando, pois, vos conduzirem e vos entregarem, não estejais solícitos de antemão pelo que haveis de dizer, nem premediteis; mas, o que vos for dado naquela hora, isso falai, porque não sois vós os que falais, mas o Espírito Santo. (Marcos 13:12) - E o irmão entregará à morte o irmão, e o pai ao filho; e levantar-se-ão os filhos contra os pais, e os farão morrer. (Marcos 13:13) - E sereis odiados por todos por amor do meu nome; mas quem perseverar até ao fim, esse será salvo. (Marcos 13:14) - Ora, quando vós virdes a abominação do assolamento, que foi predito por Daniel o profeta, estar onde não deve estar (quem lê, entenda), então os que estiverem na Judéia fujam para os montes. (Marcos 13:15) - E o que estiver sobre o telhado não desça para casa, nem entre a tomar coisa alguma de sua casa; (Marcos 13:16) - E o que estiver no campo não volte atrás, para tomar as suas vestes. (Marcos 13:17) - Mas ai das grávidas, e das que criarem naqueles dias! (Marcos 13:18) - Orai, pois, para que a vossa fuga não suceda no inverno. (Marcos 13:19) - Porque naqueles dias haverá uma aflição tal, qual nunca houve desde o princípio da criação, que Deus criou, até agora, nem jamais haverá. (Marcos 13:20) - E, se o Senhor não abreviasse aqueles dias, nenhuma carne se salvaria; mas, por causa dos eleitos que escolheu, abreviou aqueles dias. (Marcos 13:21) - E então, se alguém vos disser: Eis aqui o Cristo; ou: Ei-lo ali; não acrediteis. (Marcos 13:22) - Porque se levantarão falsos cristos, e falsos profetas, e farão sinais e prodígios, para enganarem, se for possível, até os escolhidos. (Marcos 13:23) - Mas vós vede; eis que de antemão vos tenho dito tudo. (Marcos 13:24) - Ora, naqueles dias, depois daquela aflição, o sol se escurecerá, e a lua não dará a sua luz. (Marcos 13:25) - E as estrelas cairão do céu, e as forças que estão nos céus serão abaladas. (Marcos 13:26) - E então verão vir o Filho do homem nas nuvens, com grande poder e glória. (Marcos 13:27) - E ele enviará os seus anjos, e ajuntará os seus escolhidos, desde os quatro ventos, da extremidade da terra até a extremidade do céu. (Marcos 13:28) - Aprendei, pois, a parábola da figueira: Quando já o seu ramo se torna tenro, e brota folhas, bem sabeis que já está próximo o verão. (Marcos 13:29) - Assim também vós, quando virdes sucederem estas coisas, sabei que já está perto, às portas. 84

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Marcos 13:30) - Na verdade vos digo que não passará esta geração, sem que todas estas coisas aconteçam. (Marcos 13:31) - Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão. (Marcos 13:32) - Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos que estão no céu, nem o Filho, senão o Pai. (Marcos 13:33) - Olhai, vigiai e orai; porque não sabeis quando chegará o tempo. (Marcos 13:34) - É como se um homem, partindo para fora da terra, deixasse a sua casa, e desse autoridade aos seus servos, e a cada um a sua obra, e mandasse ao porteiro que vigiasse. (Marcos 13:35) - Vigiai, pois, porque não sabeis quando virá o senhor da casa; se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se pela manhã, (Marcos 13:36) - Para que, vindo de improviso, não vos ache dormindo. (Marcos 13:37) - E as coisas que vos digo, digo-as a todos: Vigiai.

EVANGELHO DE LUCAS
(Lucas 21:5) - E, dizendo alguns a respeito do templo, que estava ornado de formosas pedras e dádivas, disse: (Lucas 21:6) - Quanto a estas coisas que vedes, dias virão em que não se deixará pedra sobre pedra, que não seja derrubada. (Lucas 21:7) - E perguntaram-lhe, dizendo: Mestre, quando serão, pois, estas coisas? E que sinal haverá quando isto estiver para acontecer? (Lucas 21:8) - Disse então ele: Vede não vos enganem, porque virão muitos em meu nome, dizendo: Sou eu, e o tempo está próximo. Não vades, portanto, após eles. (Lucas 21:9) - E, quando ouvirdes de guerras e sedições, não vos assusteis. Porque é necessário que isto aconteça primeiro, mas o fim não será logo. (Lucas 21:10) - Então lhes disse: Levantar-se-á nação contra nação, e reino contra reino; (Lucas 21:11) - E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu. (Lucas 21:12) - Mas antes de todas estas coisas lançarão mão de vós, e vos perseguirão, entregando-vos às sinagogas e às prisões, e conduzindo-vos à presença de reis e presidentes, por amor do meu nome. (Lucas 21:13) - E vos acontecerá isto para testemunho. (Lucas 21:14) - Proponde, pois, em vossos corações não premeditar como haveis de responder;

85

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Lucas 21:15) - Porque eu vos darei boca e sabedoria a que não poderão resistir nem contradizer todos quantos se vos opuserem. (Lucas 21:16) - E até pelos pais, e irmãos, e parentes, e amigos sereis entregues; e matarão alguns de vós. (Lucas 21:17) - E de todos sereis odiados por causa do meu nome. (Lucas 21:18) - Mas não perecerá um único cabelo da vossa cabeça. (Lucas 21:19) - Na vossa paciência possuí as vossas almas. (Lucas 21:20) - Mas, quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, sabei então que é chegada a sua desolação. (Lucas 21:21) - Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes; os que estiverem no meio da cidade, saiam; e os que nos campos não entrem nela. (Lucas 21:22) - Porque dias de vingança são estes, para que se cumpram todas as coisas que estão escritas. (Lucas 21:23) - Mas ai das grávidas, e das que criarem naqueles dias! porque haverá grande aperto na terra, e ira sobre este povo. (Lucas 21:24) - E cairão ao fio da espada, e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos dos gentios se completem. (Lucas 21:25) - E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas. (Lucas 21:26) - Homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto as virtudes do céu serão abaladas. (Lucas 21:27) - E então verão vir o Filho do homem numa nuvem, com poder e grande glória. (Lucas 21:28) - Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima. (Lucas 21:29) - E disse-lhes uma parábola: Olhai para a figueira, e para todas as árvores; (Lucas 21:30) - Quando já têm rebentado, vós sabeis por vós mesmos, vendo-as, que perto está já o verão. (Lucas 21:31) - Assim também vós, quando virdes acontecer estas coisas, sabei que o reino de Deus está perto. (Lucas 21:32) - Em verdade vos digo que não passará esta geração até que tudo aconteça. (Lucas 21:33) - Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar. (Lucas 21:34) - E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia. 86

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Lucas 21:35) - Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra. (Lucas 21:36) - Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem. Ora, pela leitura destes trechos dos três evangelhos acima, é que a igreja cristã em suas diversas denominações, esperam pela volta breve de nosso Senhor Jesus Cristo.

TERCEIRO MILÊNIO – SÉTIMO MILÊNIO
Além do que foi apresentado anteriormente, outro elemento nos leva a crença da volta do Senhor Jesus neste terceiro milênio. É que o terceiro milênio, justamente completa a obra de Deus, pois pelo Seu propósito, este terceiro milênio é também o sétimo milênio que estamos vivendo desde a criação do mundo, que é o milênio do reinado de Jesus de mil anos, em que haverá descanso na terra.

SALMO 90 E SEGUNDA CARTA DE PEDRO, CAP. 3
Para facilitar a compreensão, gostaria de transcrever novamente alguns versículos da Segunda Carta de Pedro, Cap. 3, a saber: (II Pedro 3:3) - Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências, (II Pedro 3:7) - Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios. (II Pedro 3:8) - Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia. (II Pedro 3:9) - O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se. (II Pedro 3:10) - Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão. (II Pedro 3:12) - Aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão? 87

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(II Pedro 3:18) - Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém. Aqui, quando Pedro diz que mil anos para Deus é como um dia e um dia como mil anos, é uma frase profética que conjugada com o restante não só deste Capítulo como também com o resto do Livro Sagrado, nos revela que o sétimo milênio é o milênio ou o “DIA” da volta de nosso Senhor Jesus Cristo. Quando Pedro usa a expressão “...nos últimos dias...”, é como lêssemos nos últimos milênios. Note que este Cap. 3 da Segunda Carta de Pedro trata exatamente da vinda do Senhor Jesus e o seu significado. Observemos os seguintes trechos abaixo: (Mateus 24:36) - Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai. (Mateus 24:42) - Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor. (Mateus 24:44) - Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis. (Marcos 13:32) - Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos que estão no céu, nem o Filho, senão o Pai. Nestas passagens, a palavra dia vem agregada com a palavra hora, ou seja, aqui não se trata do “Dia do Senhor”, como sendo o sentido profético do sétimo milênio desde a criação do mundo e terceiro milênio da morte e ressurreição de Jesus Cristo, mas sim devemos aplicar uma interpretação em sentido estrito, ou seja, como sendo realmente o momento em que Jesus virá, o qual não sabemos senão o Pai. Devemos entender que a palavra de Deus é fiel, justa e verdadeira. Ninguém sabe o dia e a hora da vinda de Jesus, isto é mistério que pertence ao Pai. Assim como nosso Senhor Jesus profetizou os sinais que antecederiam sua volta, sem precisar o dia e a hora, este trabalho tem por objetivo demonstrar que nosso Livro Sagrado possui total harmonia em todos os seus textos, quando realizamos a leitura direcionada aos números e procuramos entendê-los sobre sua finalidade na Bíblia Sagrada. Por que continuamos sem saber o dia e a hora? É impossível realizar uma análise cronológica da Bíblia Sagrada de forma precisa, desde a criação do mundo. Divergem vários estudos já realizados, seja no campo religioso ou até mesmo no científico. Possuímos sim, alguns elementos que são pacíficos, ou seja, da criação do mundo até Abraão, transcorreram-se aproximadamente dois mil anos. De Abraão até Jesus Cristo, também algo aproximado de dois mil anos. Finalmente, aí sim, de Jesus Cristo até nossos dias atuais, já se passaram dois mil e dez anos. 88

Os números na Bíblia e o tempo do fim
Ainda neste último período, existe correção a ser feita sobre o exato momento do nascimento de nosso Senhor Jesus Cristo e o início do calendário, algo que varia em torno de 4 a 5 anos de atraso no calendário. Dessa forma, sabemos que já se passaram aproximadamente quatro mil anos durante o Velho Testamento e mais ou menos dois mil e 10 anos de Jesus até nossos dias, ou seja, um período já consumado de seis mil anos, aproximadamente. Assim, pelo que apresentamos nesta obra, cremos que o sétimo milênio será aquele em que se consumará a obra de Deus, segundo o seu propósito, sem no entanto, sabermos quando exatamente isto se dará, ou seja, em dia e hora exatamente. Ao que tudo indica, estamos já vivendo o início do sétimo milênio, com Jesus às portas para voltar, uma vez que os sinais por ele profetizados confirmam realmente este momento presente como sendo a sua volta.

O SÉTIMO DIA – O SÉTIMO ANO - O SÉTIMO MILÊNIO

SÉTIMO DIA
“(Gênesis 2:3) - E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera.”

SÉTIMO ANO
(Levítico 25:3) - Seis anos semearás a tua terra, e seis anos podarás a tua vinha, e colherás os seus frutos; (Levítico 25:4) - Porém ao sétimo ano haverá sábado de descanso para a terra, um sábado ao SENHOR; não semearás o teu campo nem podarás a tua vinha. (Levítico 25:5) - O que nascer de si mesmo da tua sega, não colherás, e as uvas da tua separação não vindimarás; ano de descanso será para a terra.

SÉTIMO MILÊNIO
(Apocalipse 20:2) - Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. 89

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Apocalipse 20:3) - E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo. (Apocalipse 20:6) - Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos. (II Pedro 3:8) - Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia. (Apocalipse 20:1) - E VI descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão. (Apocalipse 20:2) - Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. (Apocalipse 20:3) - E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo. (Apocalipse 20:4) - E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. (Apocalipse 20:5) - Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição. (Apocalipse 20:6) - Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos. (Apocalipse 20:7) - E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão, (Apocalipse 20:8) - E sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha. (Apocalipse 20:9) - E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada; e de Deus desceu fogo, do céu, e os devorou. (Apocalipse 20:10) - E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre. (Apocalipse 20:11) - E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles. (Apocalipse 20:12) - E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro 90

Os números na Bíblia e o tempo do fim
livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. (Apocalipse 20:13) - E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. (Apocalipse 20:14) - E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. (Apocalipse 20:15) - E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo. Indaguemos: Por que Deus abençoou e santificou o sétimo dia? Qual a razão de ter feito isto? Ora, a resposta parece óbvia, pois ela encontra-se no próprio versículo bíblico, ou seja, por que nele descansou de toda a obra que Deus criara e fizera. Fizemos esta indagação justamente para demonstrar que o descanso determinado por Deus, tem a ver com a realização e consumação da toda a obra que fizera. Decorridos estes seis milênios desde a criação do mundo, constatamos hoje que Deus além da criação que realizara em seis dias, tinha também outro propósito em sua vontade, que era preparar um Reino, em seis milênios, cuja mensagem foi trazida por seu Filho Jesus Cristo. Assim, da mesma forma que houve o período de seis dias da criação do mundo, e o descanso no sétimo dia, há também no propósito de Deus, um período de seis mil anos, cujo objetivo final é a instalação de seu Reino, com um período de descanso, no sétimo milênio. É o que comprovamos pela leitura dos versículos acima citados, do livro de Apocalipse. Após estes seis milênios, virá então o nosso Senhor Jesus Cristo, para reinar aqui na terra durante os mil anos. Como a própria palavra revela, será este sétimo milênio, considerado como o milênio do descanso, uma vez que com a prisão no abismo do diabo e satanás, haverá descanso na terra, pois satanás não poderá durante este período enganar as nações, como diz a palavra (Ap.20:3)

AS HORAS DA CRUCIFICAÇÃO DE JESUS
Vejamos os versículos a seguir: (Marcos 15:24) - E, havendo-o crucificado, repartiram as suas vestes, lançando sobre elas sortes, para saber o que cada um levaria. (Marcos 15:25) - E era a hora terceira, e o crucificaram. (Marcos 15:26) - E por cima dele estava escrita a sua acusação: O REI DOS JUDEUS. (Marcos 15:33) - E, chegada a hora sexta, houve trevas sobre toda a terra até a hora nona. 91

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Marcos 15:34) - E, à hora nona, Jesus exclamou com grande voz, dizendo: Eloí, Eloí, lamá sabactâni? que, traduzido, é: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste? (Marcos 15:35) - E alguns dos que ali estavam, ouvindo isto, diziam: Eis que chama por Elias. (Marcos 15:36) - E um deles correu a embeber uma esponja em vinagre e, pondo-a numa cana, deu-lho a beber, dizendo: Deixai, vejamos se virá Elias tirá-lo. (Marcos 15:37) - E Jesus, dando um grande brado, expirou. (Marcos 15:38) - E o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo. O evangelho de Marcos é o único que ao tratar da crucificação de Jesus, esclarece qual a hora em que Jesus Cristo foi crucificado. Conforme o versículo 25 acima referido, a crucificação ocorreu na hora terceira. Ainda, de acordo com os versículos 34 e 37 supra, chegada a hora sexta, houve trevas sobre toda a terra até a hora nona, e também nesta hora nona, Jesus exclamou dizendo “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?”, e, finalmente, em seguida, diz a palavra que Ele expirou. Até nas últimas horas de sua trajetória aqui na Terra, o número três acompanhou o Senhor Jesus, diversas vezes durante o período de sua crucificação. Primeiro, logo no início, sua crucificação ocorre na hora terceira. Em seguida, passado um intervalo de três horas, ou seja, na hora sexta, diz a palavra que houve trevas sobre toda a terra até a hora nona. Finalmente, transcorreu mais um intervalo de três horas, período em que houve trevas sobre toda a terra. Uma revelação que Deus nos concede neste tempo do fim é referente ao período em que Jesus ficou crucificado. Diz a palavra que Ele foi crucificado na hora terceira e expirou na hora nona, ou seja, operou-se um período de seis horas durante a Sua crucificação. Pois bem. Indagamos: O que tem a ver estas seis horas da crucificação de Jesus Cristo com o propósito de Deus, com o Seu projeto para conosco? Ora, já dissemos inúmeras vezes neste trabalho que desde a criação do mundo até nossos dias, já se passaram aproximadamente seis mil anos. Dissemos também que assim como Deus criou todas as coisas em seis dias e descansou no sétimo, também no sétimo milênio será a volta de Jesus, para reinar os mil anos, representando o tempo de descanso da terra. Agora, façamos a leitura dos seguintes versículos:

92

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Números 14:33) - E vossos filhos pastorearão neste deserto quarenta anos, e levarão sobre si as vossas infidelidades, até que os vossos cadáveres se consumam neste deserto. (Números 14:34) - Segundo o número dos dias em que espiastes esta terra, quarenta dias, cada dia representando um ano, levareis sobre vós as vossas iniqüidades quarenta anos, e conhecereis o meu afastamento. Já analisamos esta passam bíblica no início deste estudo, quando da peregrinação do povo de Israel no deserto. Estes versículos foram aqui trazidos para demonstrar que quando da desobediência do seu povo, para cada dia em que a terra foi espiada, determinou Deus um ano de peregrinação, de maneira que para os quarenta dias foram necessários quarenta anos de peregrinação no deserto, até que pudessem entrar na terra prometida. Da mesma forma, desde que Adão cometeu o pecado original, seis mil anos se passaram de desobediência à palavra de Deus, seis milênios de “peregrinação” e desobediência ao Senhor. Assim, a palavra que Deus nos revela é que para cada milênio de desobediência dos Seus filhos, foi representado por uma hora de sofrimento e muita dor suportados por nosso Senhor Jesus Cristo no madeiro. Precisamos compreender neste tempo do fim, que as referências feitas na Bíblia Sagrada, no tocante a período de dias, horas, etc., possuem um sentido profético cujas revelações destes mistérios, por vontade de Deus, foram reservadas para que fossem trazidas neste tempo do fim.

93

Os números na Bíblia e o tempo do fim

Capítulo 5

CRONOLOGIA DA BÍBLIA

Após uma rápida leitura nos diversos textos encontrados na internet abordando o assunto, notamos existir divergências quanto à datação dos momentos bíblicos, quer com variações para mais ou para menos em quantidade de anos. No entanto, não tem este trabalho o intuito nem a preocupação de obter a cronologia exata da bíblia, uma vez que esta somente Deus a possui, para confirmar justamente a profecia trazida por nosso Senhor Jesus, quando disse que ninguém sabe o dia nem a hora do grande Dia, senão o Pai.

94

Os números na Bíblia e o tempo do fim
Apresentamos, contudo, abaixo um quadro cronológico desde a criação de Adão, que reflete o período bíblico, com variações pequenas de datas em relação a outros quadros cronológicos.

Fato O mundo antediluviano Do Dilúvio a Abraão Os patriarcas Abraão, Isaque, Jacó Israel no Egito Período dos Juízes A monarquia Israelita (Saul, Davi, Salomão) O Reino dividido Queda do Reino do Norte (Samaria) O exílio babilônico (Judá) Restauração da Nação Israelita Ministérios dos profetas literários Nascimento de Jesus Ministério de João Batista Ministério de Jesus Conversão de Paulo Fundação das igrejas da Ásia Menor e Europa, por Paulo Início da revolta dos judeus contra os romanos Destruição do Templo de Jerusalém Escrito o Apocalipse (o último Livro da Bíblia, por João, o Apóstolo) Morte de João, o Apóstolo

Duração 1600 anos 400 anos 200 anos 400 anos 300 anos 120 anos 350 anos 70 anos 100 anos 400 anos 3 anos 15 anos -

Período 4004-2400 AC 2400-2000 AC 2000-1800 AC 1800-1400 AC 1400-1100 AC 1053-933 AC 933-586 AC -721 AC 606-536 AC 536-432 AC 800-400 AC +- 5 AC 29 AD 30-33 AD 35 AD 50-65 AD 66 AD 70 AD 96 AD 100 AD

Conforme o quadro demonstra, temos um período aproximado de 4000 anos antes do nascimento de Jesus Cristo, dividido em dois períodos de mais ou menos 2000 cada um. O primeiro período vai de Adão até Abraão, e o segundo período vai de Abraão até o nascimento de Jesus Cristo. Assim, até Jesus Cristo somam-se aproximadamente 4 mil anos. Novamente o quatro se apresenta na 95

Os números na Bíblia e o tempo do fim
história como um período de espera, ou seja, os seres humanos esperaram quatro mil anos para que a luz viesse ao mundo. Desde o nascimento de Jesus Cristo, passaram-se um pouco mais de 2 mil anos, que somados aos 4 mil anos anteriores ao seu nascimento, resulta num período total de 6.000 anos. Estamos atualmente no início do sétimo milênio desde a criação do mundo. Ora, como dissemos neste trabalho, o número sete para Deus, representa um período de descanso, contemplação. Na criação, descansou Deus no sétimo dia. Para o povo de Israel, determinou também Deus um ano de descanso para a terra. Cremos que para o sétimo milênio haverá também descanso para a terra. E isto se dará justamente com a volta de Jesus Cristo e seu reinado de mil anos, para se completar assim os sete mil anos do propósito de Deus. Quando apocalipse 20, diz que o Diabo e Satanás, será amarrado por mil anos, e lançado no abismo, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem, quer dizer que nestes mil anos teremos descanso na terra. No entanto, mesmo com esta revelação, confirmase a profecia de Jesus Cristo, já que ninguém sabe o dia nem a hora em que Ele irá voltar, justamente por ser o propósito de Deus. A cronologia da Bíblia não nos permite precisar suas datas, cujo mistério pertence somente ao Pai, da mesma forma como não podemos também calcular o número de grãos de areia do mar ou o número das estrelas no céu. Devemos entender que certas coisas, somente o Pai sabe e não nos é revelado saber.

DADOS CRONOLÓGICOS NO LIVRO SAGRADO
No início de minha caminhada Cristã, sempre que realizava a leitura da Bíblia Sagrada, principalmente do Livro de Gênesis, ficava impressionado com a idade que era atribuída por Deus às pessoas que viveram naquela época. No entanto, ao efetuar a pesquisa na internet correspondente ao Velho Testamento, constatamos que a apuração do mencionado período somente foi possível em razão da construção de uma árvore genealógica dos personagens da Bíblia daquela época. Realizando-se a soma das respectivas idades é que possibilitou concluir que desde a criação do mundo até o nascimento de Jesus Cristo, transcorreu-se um período aproximado de quatro mil anos. Quando havia já escrito praticamente todos os capítulos deste trabalho, Deus concedeu-me compreender então a razão de constar no Velho Testamento, tais informações relativas às idades dos personagens daquela época. E a razão é simples: não tivesse a Bíblia feito referência à idade dos personagens daquela época, não seria possível 96

Os números na Bíblia e o tempo do fim
hoje extrair do Livro Sagrado, o período de seis mil anos que se passaram desde a criação do mundo. Tendo em vista a revelação de mistérios reservados para este tempo do fim, determinou Deus inserir no Livro Sagrado, informações necessárias para que pudéssemos compreender a vontade do Pai. Devemos compreender também que a palavra de Deus possui um determinado fim conforme o período em que ela é apresentada. Até que o Senhor Jesus Cristo viesse à terra, concedeu Deus a compreensão ao Seu povo daquilo que era necessário naquele momento. E qual era a compreensão concedida naquela oportunidade? A promessa feita aos patriarcas. Com a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, estendeu então Deus a compreensão de Seu propósito conforme a palavra trazida por Seu Filho. E agora qual foi a compreensão concedida? A consumação da promessa. Pois Jesus disse: (Lucas 24:44) - E disse-lhes: São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: Que convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei de Moisés, e nos profetas e nos Salmos. Finalmente, passados mais de dois mil anos da ressurreição de Jesus Cristo, qual a compreensão que reservou Deus para este tempo do fim? A volta de nosso Senhor Jesus Cristo. Ele mesmo disse de forma profética: (Lucas 12:54) - E dizia também à multidão: Quando vedes a nuvem que vem do ocidente, logo dizeis: Lá vem chuva, e assim sucede. (Lucas 12:55) - E, quando assopra o sul, dizeis: Haverá calma; e assim sucede. (Lucas 12:56) - Hipócritas, sabeis discernir a face da terra e do céu; como não sabeis então discernir este tempo? Aprendemos por esta passagem bíblica, que a partir do momento em que é concedido ao ser humano, o prévio conhecimento de determinadas informações, consegue ele discernir a respeito de acontecimentos futuros. Ora, em razão de todo o conteúdo existente na Bíblia Sagrada, somado à confirmação dos sinais revelados por Jesus, nos foi permitido compreender então o momento da volta de nosso Senhor Jesus Cristo.

97

Os números na Bíblia e o tempo do fim

Capítulo 6

O NÚMERO DIVINO
INTRODUÇÃO
Além da apresentação deste trabalho acerca dos números que se encontram presentes na Bíblia Sagrada e sua importância e significado para este tempo do fim, vamos demonstrar a seguir como os números também foram usados por Deus quando da criação de todas as coisas. 98

Os números na Bíblia e o tempo do fim
Chamado como número de ouro, dentre outras denominações, este número encontra-se presente na natureza, na arquitetura, na música, geometria etc. O número de ouro não é mais do que um valor numérico cujo valor aproximado é 1,618. Este número irracional é considerado por muitos o símbolo da harmonia. A escola grega de Pitágoras estudou e observou muitas relações e modelos numéricos que apareciam na natureza, beleza, estética, harmonia musical e outros, mas provavelmente a mais importante é a razão áurea, razão divina ou proporção divina. Para dividir um segmento AB em duas partes, teríamos uma infinidade de maneiras de o fazer. Existe uma, no entanto, que parece ser mais agradável à vista, como se traduzisse uma operação harmoniosa para os nossos sentidos. Relativamente a esta divisão, o matemático alemão Zeizing formulou, em 1855, o seguinte princípio: “Para que um todo dividido em duas partes desiguais pareça belo do ponto de vista da forma, deve apresentar a parte menor e a maior a mesma relação que entre esta e o todo." A história deste enigmático número perde-se na antiguidade. No Egito, por exemplo, as pirâmides de Gizé foram construídas tendo em conta a razão áurea: a razão entre a altura de uma face e a metade do lado da base da grande pirâmide é igual ao número de ouro. Construído há muitas centenas de anos depois, por volta de 447 e 433 a.C., o Partenon Grego, templo representativo do século de Péricles contém a razão de Ouro no retângulo que contem a fachada, o que revela a preocupação de realizar uma obra bela e harmoniosa. Fídias foi o escultor e o arquiteto encarregado da construção deste templo. A designação adaptada para o número de ouro é a inicial do nome deste arquiteto - a letra grega Φ (Phi maiúsculo). Também os gregos consideraram que o retângulo cujos lados possuía esta relação apresentava uma especial harmonia estética e lhe chamaram retângulo áureo ou retângulo de ouro, considerando esta harmonia como uma virtude excepcional. Da mesma forma, na pintura do renascimento destaca-se um dos quadros mais célebres de Leonardo da Vinci: a Mona Lisa, que apresenta o retângulo de Ouro em múltiplos locais: (a) desenhando um retângulo à volta da face o retângulo resultante é um retângulo de Ouro; (b) dividindo este retângulo por uma linha que passe nos olhos, o novo retângulo obtido também é de Ouro e (c) as dimensões do quadro também representam a razão de Ouro.

NA NATUREZA
99

Os números na Bíblia e o tempo do fim
O mistério e encanto que está associado a este número ultrapassa todo o horizonte limitado do que é humano! Na natureza em inúmeras situações podemos observar a presença deste número. Eis alguns exemplos que nos deixam perplexos e maravilhados:

No corpo humano
Uma das áreas que Leonardo da Vinci estudou foi as proporções do corpo humano e aqui uma vez mais temos a razão de Ouro: Neste estudo verifica-se que as proporções do corpo humano contêm a relação de Ouro. Neste caso podemos ver a simetria na face de um homem desenhado por Leonardo. O artista sobrepôs na pintura um quadrado subdividido por retângulos, alguns do quais com a razão de Ouro aproximada.

Ainda há não muito tempo um indivíduo dirigiu-se à Sociedade de Fibonacci com um pedido curioso: Pedia aos casais para participarem numa experiência. Para tal pedia aos maridos para que medissem a altura do umbigo da mulher e a dividisse pela respectiva altura. O indivíduo afirma que em todos os casais a razão era de cerca de 0,618. Sabemos que para os gregos antigos, uma pessoa seria considerada bela, se possuísse um padrão relacionado com o número 1,618. Assim, vamos considerar 1,83 m como medida padrão. Vamos observar, pois, a seguinte figura:

100

Os números na Bíblia e o tempo do fim
Figura – Dimensões harmônicas (áureas) do corpo humano. Ao dividirmos 1,83 m (altura total C) por 1,131 m (distância da sola dos pés ao umbigo U), obteremos como razão, o número de ouro. Também obteremos esse número, dividindo a distância da testa ao queixo (X), pela distância da orelha ao queixo (Y). Assim também acontecerá, ao relacionarmos o comprimento total do braço (B) com a distância do cotovelo à ponta do dedo médio (D). Pode-se notar então, que existe um parâmetro de harmonia na constituição do corpo humano.

Nas plantas
Nas plantas, em vários animais e em muitas outras situações somos confrontados com a presença deste enigmático número. A sua presença pode ser direta ou encontrar-se camuflada ou ainda associada à sucessão de Fibonacci. É o caso dos girassóis que pertencem à família Compositae . As sementes formam dois conjuntos de espirais logarítmicas com sentidos diferentes. O número de sementes de cada conjunto é diferente, mas são dois números consecutivos de Fibonacci. O mesmo acontece com as pinhas.

Em geral, o modelo de desenvolvimento das plantas pode ser relacionado com o número de Fibonacci. Por exemplo a eufórbia, uma pequena flor azul ou branca que se encontra em solos calcários, tem 2 sépalas grandes, 3 sépalas pequenas, 5 pétalas e 8 estames.

101

Os números na Bíblia e o tempo do fim

Jasmim:
Podemos perceber a presença do número áureo, através da flor de jasmim, figura abaixo. Nela está representado o pentagrama, símbolo da escola pitagórica. Pelo teorema de média e extrema razão de segmentos, chegaremos ao número 1,618.

Figura – O jasmim e a representação do pentagrama em sua constituição. Outras flores também possuem constituição semelhante, como lírios e petúnias, entre outras. Outros seres também possuem tal característica. A estrela-do-mar, animal aquático, é um exemplo clássico.

Colmeia:

102

Os números na Bíblia e o tempo do fim
Colmeia é o nome dado a uma colônia de abelhas ou ao abrigo construído para ou pelas abelhas. As abelhas utilizam a colmeia para abrigar sua progenitura, criá-las e estocar o mel. As abelhas domesticadas têm suas colmeias construídas em apiários. Uma colmeia geralmente possui 80 mil abelhas, cuja maioria são fêmeas (operárias). O número de fêmeas em relação aos machos é dado através do número de ouro (divina proporção).

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Apresentamos neste estudo, uma breve noção do número de ouro, para demonstrar sua presença constante não apenas na natureza, como também em outros ramos como arquitetura, música, geometria etc. Destacamos apenas alguns exemplos em que o número ouro se apresenta em nosso dia-a-dia, para esclarecer sua relevância em nosso mundo.

Mas, poderia indagar-se: Qual a relação deste trabalho que aborda os números bíblicos com o estudo do número de ouro? É que constatamos o seginte: Da mesma forma como Deus utiliza-se dos números no Livro Sagrado para determinar seu propósito, desde a criação do mundo até a instalação do Seu Reino, também assim O faz para ser aplicado em suas obras de criação. Quando Deus criou as coisas que há no céu e na terra, é como imaginassemos no momento da criação, Ele determinando também que tais obras ficassem sujeitas a dadas limitações, ou seja: cria-se o ser humano, plantas, animais, etc., e após seu comando de voz, tudo fica sujeito segundo o que Ele designou. O número de ouro é um desses comandos, ou seja, para que tudo fique de acordo com o seu desejo, o crescimento do homem, das plantas, animais, deve ocorrer segundo uma proporção divina (número de ouro). Como dissemos anteriormente, essa proporção divina traduz uma operação harmoniosa para os nossos sentidos. Em resumo, obra de Deus. Devemos compreender que as descobertas realizadas pelo homem, nada mais são do que revelação concedida por Deus em determinado tempo designado de acordo com o seu propósito. É como refletíssemos: As crianças durante o seu crescimento, elas descobrem as coisas que bem entendem ou as coisas lhes são reveladas conforme o momento em que elas estão preparadas para compreendê-las?

103

Os números na Bíblia e o tempo do fim

Capítulo 7

O LIVRO DETERMINADO PARA O TEMPO DO FIM
Quando dei início a elaboração deste estudo, não tinha ainda em minha mente o pleno conhecimento de tudo quanto aqui foi apresentado. Com o passar da elaboração desta obra, fomos acrescentando aquilo que entendíamos ser a vontade de Deus. Quando porém, já percorridos todos os versículos que achávamos necessários para compor esta obra, comecei a pensar a respeito de como faria o encerramento deste trabalho. Foi então quando Deus me mostrou os versículos que abaixo passamos a transcrever: 104

Os números na Bíblia e o tempo do fim
(Daniel 12:4) - E tu, Daniel, encerra estas palavras e sela este livro, até ao fim do tempo; muitos correrão de uma parte para outra, e o conhecimento se multiplicará. (Daniel 12:8) - Eu, pois, ouvi, mas não entendi; por isso eu disse: Senhor meu, qual será o fim destas coisas? (Daniel 12:9) - E ele disse: Vai, Daniel, porque estas palavras estão fechadas e seladas até ao tempo do fim. (Daniel 12:10) - Muitos serão purificados, e embranquecidos, e provados; mas os ímpios procederão impiamente, e nenhum dos ímpios entenderá, mas os sábios entenderão. (Apocalipse 10:9) - E fui ao anjo, dizendo-lhe: Dá-me o livrinho. E ele disse-me: Toma-o, e come-o, e ele fará amargo o teu ventre, mas na tua boca será doce como mel. (Apocalipse 10:10) - E tomei o livrinho da mão do anjo, e comi-o; e na minha boca era doce como mel; e, havendo-o comido, o meu ventre ficou amargo. (Apocalipse 10:11) - E ele disse-me: Importa que profetizes outra vez a muitos povos, e nações, e línguas e reis. (Apocalipse 22:10) - E disse-me: Não seles as palavras da profecia deste livro; porque próximo está o tempo. (Apocalipse 22:11) - Quem é injusto, faça injustiça ainda; e quem está sujo, suje-se ainda; e quem é justo, faça justiça ainda; e quem é santo, seja santificado ainda. (Apocalipse 22:12) - E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra. Durante o período em que viveu o profeta Daniel, quis ele compreender coisas que naquele momento não lhe eram permitidas, pois estavam elas reservadas e seladas para serem compreendidas no tempo do fim. Posteriormente, tendo Jesus Cristo já ressuscitado dentre os mortos, o Senhor disse a João no livro de Apocalipse, para ele não selar as palavras da profecia daquele livro, porque o tempo do fim estava próximo. Ora, indubitavelmente, estamos vivendo o tempo do fim. Valores mínimos de uma sociedade decente, estão quase que destruídos. A família, entidade que Deus criou e abençoou, base de sustentação para o equilíbrio do relacionamento entre os seres humanos, está caminhando para sua total destruição. Logo, o livro que outrora estava selado e fechado agora não está mais. Tudo aquilo que apresentamos neste trabalho, acreditamos que foi concedido por Deus, mediante sua permissão, para que fosse trazido à luz da humanidade, para conhecimento no tempo presente. E qual o propósito de Deus para que estas revelações viessem ao nosso conhecimento nestes dias atuais? 105

Os números na Bíblia e o tempo do fim
Dentre outros, dois propósitos são de suma importância, quando não essenciais para motivar estas revelações: O primeiro, para que seja demonstrada às pessoas do tempo presente, a perfeita harmonia que há no Livro Sagrado, a integração que existe nos textos bíblicos, desde Gênesis até Apocalipse. Isto para que a humanidade reconheça a perfeição que é a palavra de Deus, embora nestes últimos séculos, tenha sido feita uma verdadeira retalhação da palavra de Deus, para satisfação de interesses terrenos, sem o devido comprometimento com o campo espiritual, que pertence à Deus. Assim, estas revelações vem com o propósito de mostrar que a palavra de Deus é viva e eterna, pois Ele cumprirá tudo aquilo que prometeu. O segundo propósito e o mais importante de todos consiste em, uma vez demonstrada a força viva que há na palavra de Deus, buscar o arrependimento das pessoas, para que elas aceitem e confessem o Senhor Jesus Cristo como o único Salvador de suas vidas.

(II Pedro 3:9) - O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se. (Apocalipse 22:12) - E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra. (Apocalipse 22:20) - Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Amém. Ora vem, Senhor Jesus.

106

Os números na Bíblia e o tempo do fim

Para contato com o autor adilson_wagner@terra.com.br

desta

obra,

envie

e-mail

para

107

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful