Você está na página 1de 24

São Paulo, 30 de março de 2021. A QUALICORP Consultoria e Corretora de Seguros S.A.

(B3: QUAL3), empresa líder no Brasil


na comercialização, administração e gestão de planos de saúde coletivos por adesão e empresariais, anuncia os resultados do
quarto trimestre (4T20) e ano de 2020. As informações operacionais e financeiras da Companhia são apresentadas com base
em números consolidados em milhares de Reais, conforme a Legislação Societária e regulamentação da “Comissão de Valores
Mobiliários – CVM”. A partir de 1° de janeiro de 2019, passa a valer a norma IFRS 16, afetando as demonstrações financeiras
no que tange despesas com aluguéis. Os números, bem como suas séries históricas podem ser obtidos em formato Excel no
site ri.qualicorp.com.br

DESTAQUES DO 4º TRIMESTRE

 Portfólio de Adesão: +4.3% no total e +9.1% no Médico-Hospitalar em relação ao 3T20, com adição líquida
de 99,3 mil vidas no 4T20 e queda de 20% QoQ e 30% YoY no churn.

 Receita Líquida de R$515,1 milhões no 4T20, variação de -0,8% sobre uma base de 4T19 que apresentou
receita não-recorrente de agenciamento. Em 2020, a receita líquida cresceu 1,2% com crescimento de
carteira, mas queda no ticket médio de novas vidas.

 EBITDA Ajustado de R$190,3 milhões no 4T20 (-16,8% vs. 4T19) e Margem EBITDA Ajustada de 36,9% (-
710 bps vs. 4T19). Excluindo PDD extraordinárias referente à suspensão de reajuste, o EBITDA Ajustado
variou -2,2% YoY com margem 60 bps menor que no 4T19.

 Lucro Líquido de R$67,6 milhões no 4T20 (+12,4% vs. 4T19), devido à redução de despesas não-recorrentes
e melhora no resultado financeiro, ajudado ainda por menores amortizações.

 Fluxo de Caixa Livre de R$670 milhões em 2020, antes de aquisições, praticamente estável YoY apesar da
piora não-recorrente de capital de giro com suspensão de reajuste. ROIC de 49,6% em 2020, +630 bps YoY.

 Dívida Líquida de R$730 milhões, ou 0,78x EBITDA Ajustado em 2020 (vs. 0,93x em 2019).

Principais Indicadores (R$ MM) 4T20 4T19 Var. YoY 3T20 Var. QoQ 2020 2019 Var. YoY
Port. Adesão 1.602,3 1.305,0 22,8% 1.536,0 4,3% 1.602,3 1.305,0 22,8%
Adesão Méd. Hospitalar 1.190,9 1.099,2 8,3% 1.091,7 9,1% 1.190,9 1.099,2 8,3%
Churn (81,0) (115,6) -29,9% (101,2) -20,0% (355,1) (425,1) -16,5%
Receita Líquida 515,1 519,5 -0,8% 524,6 -1,8% 2.025,9 2.001,3 1,2%
EBITDA Ajustado 190,3 228,8 -16,8% 272,9 -30,3% 938,9 964,3 -2,6%
Margem EBITDA Aj. 36,9% 44,0% -7,1 p.p. 52,0% -15,1 p.p. 46,3% 48,2% -184 bps
Lucro Líquido 67,6 60,1 12,4% 130,2 -48,0% 392,1 372,2 5,3%
Dívida Líquida 729,8 893,9 -18,3% 388,2 88,0% 729,8 893,9 -18,3%
Dívida Líq. / EBITDA Aj. LTM 0,78x 0,93x -16,1% 0,45x 73,6% 0,78x 0,93x -16,1%
Fluxo de Caixa Antes de Aquisições 75,1 190,8 -60,6% 204,7 -63,3% 669,8 672,2 -0,4%
ROIC 49,6% 43,3% 631 bps 52,6% -294 bps 49,6% 43,3% 631 bps

2
3
Mensagem da Administração

2020 foi o primeiro ano da Nova Quali. Foi o ano que começamos a contar uma nova história dentro da
Companhia. Uma história construída por gente comprometida com gente e com valores, em que a ética deixa de
ser discurso e se concretiza em ação prática. Uma história que busca o crescimento sem abrir mão do cuidado
cotidiano. Uma história de cuidado com as vidas, amparadas pela certeza de acesso à saúde de qualidade. Uma
história de corresponsabilidade, de empatia, de valorização humana. De fazer sempre o certo e de, fazendo o certo,
atingir os melhores resultados para os nossos Clientes, Parceiros, Colaboradores e Acionistas. Este é o
#NovoJeitoQualiDeSer.

E que primeiro ano intenso! Lançamos a pedra fundamental da Nova Quali. Definimos os seus Pilares
Estratégicos, traçamos o plano de crescimento para os próximos anos, que inclui um novo ciclo de aquisições. E, é
claro, já começamos a trabalhar e implementamos diversas iniciativas que vão nos permitir alcançar resultados
ainda melhores. Colocamos em prática a metodologia Ágil de desenvolvimento de projetos, permitindo atuarmos
em várias frentes de trabalho simultaneamente, sempre com muita inovação e tecnologia. Passamos a usar a
análise de dados de maneira ainda mais diligente e inteligente, o que permite sermos mais assertivos em nossas
iniciativas comerciais. Tudo isso em meio à pior crise sanitária e econômica de nossa geração.

Fomos muito rápidos em ajustar nossa operação com a chegada da pandemia do coronavírus. Criamos as
condições para que todos os nossos mais de 2 mil colaboradores pudessem trabalhar de casa, com proteção, sem
perda de produtividade ou do nível de serviço. Ampliamos benefícios tais como ajuda de custo para o trabalho
remoto em casa, adotamos o short Friday e o day off no aniversário do colaborador. Contratamos novas pessoas,
refinando e reforçando o time responsável pelo futuro da Nova Quali. E, muito mais do que isso, entendemos que
a Quali precisava ser protagonista no combate à COVID-19. Neste sentido, colocamos em prática um plano com
diversas ações e doações, ajudando diferentes segmentos da sociedade. Foram mais de R$16 milhões diretamente
investidos em iniciativas como a doação de leitos para pacientes do SUS, a compra de máscaras para profissionais
da saúde e estudantes da rede pública, a distribuição de testes rápidos e de álcool em gel, além da criação de um
fundo social de suporte que já ajudou mais de mil corretores infectados pela COVID-19.

Tivemos ainda, no contexto da pandemia, a suspensão de reajuste de preços de planos de saúde, conforme
orientação da ANS. Isto trouxe uma série de efeitos de curto prazo que precisam ser considerados na análise dos
resultados da Companhia. Destacamos dentre estes efeitos: i) redução do churn em relação ao comportamento
usual do segundo semestre; ii) assimetria entre a carteira antiga (com reajuste suspenso) e vendas de novos planos
já com preços reajustados; iii) reconhecimento da receita do reajuste sem sua efetiva cobrança; e iv) contabilização
de PDD adicional pela incerteza do recebimento de parte da recomposição em 2021. A boa notícia é que já fizemos
essa recomposição no começo de 2021, com resultados melhores que o esperado em relação à retenção de Clientes
em nossa base, alinhado com os principais Pilares de nossa Estratégia.

Entrando nessa estratégia, dividimos nossos focos de atuação em 3 Pilares bem definidos, que têm em
comum um ambiente mais inovador, com uso intensivo de tecnologia e de dados, e dentro dos mais altos princípios
de governança corporativa. Detalhamos a seguir os principais aspectos de cada Pilar:

1) Crescimento

Nosso objetivo é transformar a Quali em uma plataforma multicanal e multiprodutos, usando como base o
ecossistema já existente em torno do nosso segmento de Adesão Médico-Hospitalar, que já possui milhões de
Clientes, milhares de corretores, centenas de entidades de classe e dezenas de operadoras de saúde. Queremos
não apenas retomar o crescimento orgânico deste segmento, mas usá-lo como base para a extensão da oferta de
produtos de saúde, começando pelo segmento PME, massificados e outros seguros, e ampliando posteriormente

4
para ofertas adicionais de produtos e serviços que sejam sinérgicas a fim de ampliar o lifetime value de nossa base
de Clientes.

Dentro destas iniciativas de crescimento, temos buscado cada vez mais a diversificação de produtos e canais
para ampliar nosso escopo de atuação. Neste sentido, a Quali lançou nos últimos meses mais de 20 novos produtos,
com destaque especial para as parcerias com operadoras regionais e produtos voltados para os desejos das famílias.
Por exemplo, fechamos parceria com a Assim Saúde, com a Paraná Clínicas e com o Grupo Notredame Intermédica
(GNDI), uma das maiores operadoras de saúde do país, que opera produtos de um segmento e em regiões que
tínhamos baixa penetração. Também criamos com a SulAmérica um plano familiar, com descontos para inclusão
de dependentes e que tem mostrado bastante aderência comercial. Com a Bradesco Saúde, lançamos o novo
produto hospitalar nacional, além de outros regionais. E, também importante, fortalecemos nosso relacionamento
com o sistema Unimed, trazendo mais de 10 novas operadoras parceiras no último ano.

Ainda relacionado ao Pilar de Crescimento, demos início em 2020 a um novo ciclo de aquisições.
Incorporamos carteiras de vidas como a da Health, da Clube Care e, mais recentemente, da Muito Mais Saúde,
todas muito importantes dentro da nossa estratégia. E também anunciamos e concluímos a aquisição da
Plural/Oxcorp, na maior aquisição dos últimos 8 anos. Este ciclo de aquisições é de suma importância dentro da
nossa estratégia pois, além de trazer novos Clientes, aceleram nosso crescimento orgânico através de parcerias
com novas operadoras e novas entidades, trazendo ainda uma força de vendas especializada em produtos e regiões
em que a Quali não possuía uma presença tão robusta.

2) Orientação ao Cliente

Tudo que fazemos na Companhia tem o objetivo de atender e servir melhor aos nossos Clientes. Para isso,
redefinimos o papel de nosso Atendimento, com foco em Resolutividade. A Nova Quali cuida da saúde das pessoas
e, para isso, procura estar próxima dos Clientes, solucionando os seus problemas e garantindo que todo o processo
de contratação, utilização e pagamento dos planos de saúde aconteçam da melhor maneira possível. E, como
exemplo desta nossa busca incessante em agregar valor aos nossos Clientes, economizamos nas negociações de
reajuste com operadoras em 2020 quase 1 bilhão de reais para os beneficiários da Quali.

Ao mesmo tempo, a Nova Quali vem implementando uma série de iniciativas com foco em toda jornada do
Cliente. Dentre elas, se destacam as frentes de Retenção, com as ações de Segmentação, Modelo de Personas e
Modelagem Preditiva que ajudam na manutenção dos Clientes na nossa carteira. Os resultados iniciais são
animadores e mostram que temos oportunidades de redução do churn através do aperfeiçoamento da experiência
do Cliente. Daremos continuidade na melhoria dos canais de atendimento com investimentos em tecnologia,
analytics, treinamento das equipes e foco nas ofertas de retenção – que vêm sendo ampliadas através da
contribuição de novos produtos adicionados à nossa carteira e já mencionados no Pilar de Crescimento.

3) Gente e Cultura

Uma Companhia se faz com pessoas, e é importante que todas as pessoas estejam alinhadas com nossos
corretos objetivos. A Quali mudou para criar um ambiente mais acolhedor aos colaboradores, os nossos Qualis, e o
relacionamento com todos os stakeholders também vem sendo transformado com base na nova cultura. Já temos
hoje uma Quali mais humana, também preocupada em atividades sociais e com meio ambiente, sempre dentro da
filosofia do Novo Jeito de Ser e Agir.

E, a despeito dos desafios surgidos pela pandemia da COVID-19, a Quali continuou firme em sua trajetória
de transformação cultural. Demos continuidade ao processo de renovação da alta Administração da Companhia
iniciado no fim de 2019. Trouxemos reforços importantes de profissionais de fora da Companhia e promovemos os
melhores executivos de nosso time, num processo que foi estendido ao longo do ano, com criação de novas
diretorias e superintendências em áreas de extrema importância como por exemplo Operações, Atendimento,

5
Comercial, Marketing & Comunicação, Experiência do Consumidor, M&A, Compliance & Riscos, Gente & Cultura e
Relações com Investidores.

E esse processo de qualificação e reforço da nova gestão foi realizado apostando na diversidade e
celebrando as diferenças, pois sabemos que são ferramentas capazes de gerar as melhores ideias e resultados. Do
total de Qualis no fim de 2020, as mulheres ocupavam 55% dos cargos de liderança, negros ou pardos
representavam 27% do quadro geral e passamos a empregar mais de 100 PCDs, o dobro do ano anterior. Esse
ambiente aberto e acolhedor é demonstrado por pesquisas internas indicando que 98% dos nossos colaboradores
se sentem confortáveis na Companhia, independentemente de sua orientação sexual.

Dentro da agenda de Transparência, demos andamento às apurações através do comitê especial vinculado
ao Conselho de Administração, e reforçamos as estruturas de governança corporativa e de gestão. E pensando no
desenvolvimento constante e conscientização de nossos Qualis, temos promovido uma série de eventos e lives com
foco em diversidade e inclusão, além de oferecermos treinamentos internos e benefícios alinhados com o
#NovoJeitoQualiDeSer.

Apesar de todos os desafios macroeconômicos e da crise sanitária global, e da profunda transformação


promovida dentro da Companhia em 2020, nossos resultados foram sólidos e nos deixam entusiasmados para os
próximos anos. Nossa carteira consolidada de beneficiários apresentou crescimento de 22,8% no segmento coletivo
por Adesão e decréscimo de 23,2% no Corporativo & Outros, terminando o ano praticamente estável com algo
próximo a 2,6 milhões de vidas. Dentro do segmento de Adesão, nosso core business de planos Médico-Hospitalares
chegou a quase 1,2 milhão de beneficiários após a adição líquida de 91,7 mil vidas (99,3 mil apenas no 4T20, ajudada
pela aquisição da Plural), apresentando um crescimento relevante de 8,3% no ano.

Nossa receita bruta cresceu 1,6% em 2020 para mais de R$ 2,2 bilhões, com crescimento de 2,8% no
segmento de Adesão. Nosso EBITDA Ajustado atingiu R$942 milhões, com margem EBITDA Ajustada de 46,5%.
Nosso Lucro Líquido cresceu 6,1% para R$395 milhões em 2020, e nossa geração de caixa antes de aquisições
chegou a R$670 milhões. E, apesar do nosso novo ciclo de M&A, estamos propondo para aprovação em Assembleia
a distribuição de R$570 milhões em dividendos, complementares aos R$82 milhões já pagos em juros sobre capital
próprio, distribuindo 100% de nosso lucro líquido após reservas legais e utilizando a totalidade das reservas para
contingências de exercícios anteriores.

Ao olhar para tudo que fizemos em 2020, temos certeza que estamos no caminho certo. Trabalhamos duros
para começar a construção da história da Nova Quali, com esforço conjunto de cada um de nossos colaboradores.
E, quando pensamos em 2021, temos convicção de que começaremos a colher os resultados deste esforço em cada
um de nossos Pilares Estratégicos, com foco principal na retomada de crescimento orgânico em nosso segmento
de Adesão. Sabemos que os desafios são enormes, afinal a pandemia tem atingido níveis cada vez mais alarmantes,
afetando a vida de cada um dos brasileiros de maneira direta e indireta, prolongando a crise econômica do país e
criando barreiras para nosso negócio. Mas a nossa base é sólida, a estratégia está muito bem fundamentada, e
nossos Qualis estão prontos para superarem quaisquer desafios.

E, por último, não menos importante, agradecemos a confiança de cada um de nossos cerca de 50 mil
acionistas que tem acompanhado a evolução da Quali e que sabem do potencial de crescimento e geração de
resultados de nossa Companhia.

6
7
Portfolio de Vidas

Portfólio 4T20 4T19 Var. YoY 3T20 Var. QoQ 2020 2019 Var. YoY
Adesão Médico-Hospitalar
Total de Vidas Iníc. Período 1.091.651 1.075.150 1,5% 1.106.766 -1,4% 1.099.219 1.100.252 -0,1%
(+) Adições Brutas 76.625 98.256 -22,0% 71.901 6,6% 329.000 376.457 -12,6%
(-) Saídas (80.985) (115.550) -29,9% (101.226) -20,0% (355.138) (425.122) -16,5%
(+) Aquisição de Portfólio 103.629 41.363 150,5% 14.210 629,3% 117.839 47.632 147,4%
Novas Vidas (líquida) 99.269 24.069 312,4% (15.115) -756,8% 91.701 (1.033) NM
Total Vidas no Fim Período 1.190.920 1.099.219 8,3% 1.091.651 9,1% 1.190.920 1.099.219 8,3%
Adesão Outros (Massif.)
Total Vidas Iníc. Período 444.394 191.887 131,6% 211.266 110,3% 205.765 159.983 28,6%
Novas Vidas (líquida) (33.006) 13.878 -337,8% 233.128 -114,2% 205.623 45.782 349,1%
Total Vidas no Fim Período 411.388 205.765 99,9% 444.394 -7,4% 411.388 205.765 99,9%
Portfólio Adesão 1.602.308 1.304.984 22,8% 1.536.045 4,3% 1.602.308 1.304.984 22,8%
Empresarial 297.872 361.000 -17,5% 308.740 -3,5% 297.872 361.000 -17,5%
Gama 606.703 693.512 -12,5% 603.827 0,5% 606.703 693.512 -12,5%
PME 49.895 41.679 19,7% 47.354 5,4% 49.895 41.679 19,7%
PME Estipulação - 147.043 NM - NM - 147.043 NM
Portf. Empresarial, Gama e PME 954.470 1.243.234 -23,2% 959.921 -0,6% 954.470 1.243.234 -23,2%
Portfólio Total 2.556.778 2.548.218 0,3% 2.495.966 2,4% 2.556.778 2.548.218 0,3%

Iniciamos em 2020 um novo ciclo de crescimento em nosso portfólio na Companhia, a partir do


ecossistema de planos coletivos por Adesão, com foco em acelerar vendas e reduzir cancelamentos. Seguimos
também com nossa estratégia de atuação regional com foco na extensão da oferta de produtos em todas as
faixas de preço, além de seguirmos buscando oportunidades de aquisição que possam acelerar nossa expansão
e trazer novos clientes, operadoras e entidades. Em linha com essa estratégia, terminamos 2020 com uma
carteira de 1,6 milhões de beneficiários dentro do segmento de Adesão e crescimento de 22,8% YoY. Dentro
desse portfólio, chegamos a quase 1,2 milhões de vidas em planos Médico-hospitalares, um incremento de
8,3% sobre o ano anterior.

Durante o 4T20, conforme já antecipado em nossa teleconferência de divulgação de resultados do


3T20, fomos impactados pela suspensão de reajuste de preços de planos promovida pela ANS. Tal suspensão
reduziu a diferença de preços entre os novos planos coletivos de Adesão (que foram reajustados) e os planos
individuais (que não sofreram reajuste), o que afetou negativamente as vendas de planos de uma de nossas
operadoras mais importantes. Mesmo com este impacto, tivemos adições brutas (orgânicas) de 76,6 mil vidas
no 4T20 que cresceram 6,6% sequencialmente versus o 3T20, apesar de 22% menores que no 4T19.

Ressaltamos que, a partir de janeiro deste ano, com a recomposição de reajustes de preços de planos
individuais e coletivos, tivemos a normalização das condições comerciais e do gap de preços entre os
diferentes tipos de planos, o que deve nos levar à uma retomada de níveis mais robustos de adições brutas.

Além disso, intensificamos nossas iniciativas de inteligência no uso de dados para retenção de clientes
(modelagem preditiva), que resultou em redução nos cancelamentos do 4T20 na ordem de 30% YoY e de 20%
em QoQ, para 81,0 mil vidas no 4T20. Esse churn representou 7,4% da carteira do início do período no 4T20,
uma evolução de 170 bps sobre o índice do 3T20 e 330 bps melhor que o 4T19. Por consequência, fechamos
2020 com cancelamentos de 355,1 mil vidas que foram 16,5% menores que em 2019, representando um churn
de 32,3% de nossa carteira do início de 2020, comparado com 38,6% em 2019.

8
É importante lembrar que, assim como também ocorreu no 3T20, o churn do 4T20 teve sua
sazonalidade alterada pela suspensão do reajuste anunciado pela ANS. Normalmente, o reajuste que é
aplicado no 3T20 tem um impacto residual negativo nos cancelamentos do 4T20, o que foi minimizado este
ano. Esperamos, portanto, uma sazonalidade atípica em 2021, pois fizemos a recomposição dos reajustes a
partir de janeiro, gerando um aumento em pedidos de cancelamentos no 1T21.

Tivemos ainda no segmento Médico-hospitalar a entrada de duas carteiras adquiridas durante o 4T20:
da Plural Gestão de Saúde a partir de 9 de dezembro e da Health Administradora de Benefícios desde 28 de
outubro, num total de 103,6 mil novas vidas. Com isso, tivemos um incremento líquido de 99,3 mil vidas no
4T20 e de 91,7 mil vidas em 2020, terminando o ano com 1,191 mil vidas neste portfólio (+8,3% vs. 2019).

No restante de nossa carteira de Adesão, que inclui planos massificados (como odontológicos, por
exemplo) e outros planos em que a Qualicorp não atua como estipulante, tivemos uma redução líquida de 33
mil vidas no 4T20. Tal decréscimo se deve principalmente ao encerramento de contrato de não-estipulação
com uma entidade de classe (-26 mil vidas), sem que houvesse, no entanto, impacto relevante na receita. No
ano, a carteira de Adesão Outros teve um aumento líquido de 205,6 mil vidas, provenientes em sua maioria
de planos odontológicos (massificados) da Sulamérica (+238 mil vidas, concentradas no 3T20), e terminou com
o dobro de vidas em relação à 2019.

Reclassificação na carteira de Adesão

Neste 4T20, fizemos uma reclassificação de carteiras de vidas que eram consideradas de “Adesão
Médico-Hospitalar” para “Adesão Outros”. Tais carteiras são intermediadas pela Qualicorp sem a condição de
estipulante e, portanto, geram uma receita muito pequena em relação ao prêmio do plano de saúde. Tal
característica se assemelha mais à modalidade de planos Massificados, que já eram considerados dentro de
Adesão Outros. Dessa maneira, temos a partir de agora nossa carteira de Adesão dividida em: i) Médico-
Hospitalar, composta de planos em que Qualicorp é a estipulante, com cobrança de taxa de administração e
“take rate” médio de cerca de cerca de 20%; e ii) Adesão Outros, onde Qualicorp não é estipulante e não possui
muita gestão sobre o contrato, resultando em uma receita significativamente menor em relação ao valor do
prêmio. Apresentamos a seguir a reclassificação histórica destas carteiras (e a planilha de base pode ser
baixada em nosso site de RI).

Portfólio 1T19 2T19 3T19 4T19 1T20 2T20 3T20 4T20


Adesão Médico-Hospitalar
Total de Vidas Iníc. Período 1.100.252 1.097.889 1.104.690 1.075.150 1.099.219 1.093.916 1.106.766 1.091.651
(+) Adições Brutas 87.558 93.417 97.226 98.256 86.806 93.668 71.901 76.625
(-) Saídas (89.921) (86.616) (133.035) (115.550) (92.109) (80.818) (101.226) (80.985)
(+) Aquisição de Portfólio - - 6.269 41.363 - - 14.210 103.629
Novas Vidas (líquida) (2.363) 6.801 (29.540) 24.069 (5.303) 12.850 (15.115) 99.269
Total Vidas no Fim Período 1.097.889 1.104.690 1.075.150 1.099.219 1.093.916 1.106.766 1.091.651 1.190.920
Adesão Outros (Massif.)
Total Vidas Iníc. Período 159.983 184.566 174.937 191.887 205.765 198.485 211.266 444.394
Novas Vidas (líquida) 24.583 (9.629) 16.950 13.878 (7.280) 12.781 233.128 (33.006)
Total Vidas no Fim Período 184.566 174.937 191.887 205.765 198.485 211.266 444.394 411.388
Portfólio Adesão 1.282.455 1.279.627 1.267.037 1.304.984 1.292.401 1.318.032 1.536.045 1.602.308
Empresarial 307.242 349.504 374.523 361.000 357.567 311.853 308.740 297.872
Gama 681.202 676.315 692.449 693.512 704.594 645.542 603.827 606.703
PME 36.915 37.024 40.052 41.679 43.882 44.646 47.354 49.895
PME Estipulação 118.767 130.195 141.214 147.043 137.109 - - -
Portf. Empresarial, Gama e PME 1.144.126 1.193.038 1.248.238 1.243.234 1.243.152 1.002.041 959.921 954.470
Portfólio Total 2.426.581 2.472.665 2.515.275 2.548.218 2.535.553 2.320.073 2.495.966 2.556.778

9
Carteira Empresarial, PME e Gama

Alinhados com nossa estratégia de expansão da oferta de produtos, os planos PME tem sido explorados
como uma alternativa aos produtos de Adesão, e servirão tanto para acelerar nosso crescimento total de vidas
quanto para aumentar retenção dos clientes de Adesão que sejam elegíveis a planos corporativos. Durante o
4T20, tivemos um acréscimo de 5,4% em nossa carteira PME em relação ao 3T20 e de 19,7% versus o 4T20,
atingindo 49,9 mil vidas.

Aqui é importante destacar que estamos apenas no início do desenvolvimento de nossa plataforma de
vendas de planos PME. Este segmento tem, potencialmente, uma oportunidade maior do que o segmento de
Adesão em quantidade de beneficiários, dos quais acessamos atualmente apenas uma pequena fração.
Acreditamos que a Qualicorp tenha potencial de se tornar a maior corretora dentro deste mercado no
médio/longo prazo, com uma estratégia que envolve tanto a aceleração de nosso crescimento orgânico,
quanto a busca por oportunidades de aquisições para consolidação dentro deste segmento.

Semelhante aos últimos dois trimestres, os segmentos Gama e Empresarial apresentaram decréscimos em
suas carteiras no 4T20, ainda devido ao encerramento de alguns contratos de TPA e gestão de saúde com
condições desfavoráveis. Já o segmento PME Estipulação era composto apenas por um contrato com a
VisionMed (Golden Cross) e foi descontinuado em abril deste ano, conforme explicado na divulgação de
resultados do 2T20.

10
11
RESULTADO 4T20 e 2020

Alinhados com nosso primeiro pilar estratégico de foco em crescimento da carteira de clientes,
continuamos a otimizar a alocação de recursos dentro da Companhia. Desse modo, privilegiamos ao longo do
trimestre e do ano gastos que viessem a nos apoiar nas frentes de crescimento, inovação, tecnologia e
retenção dos clientes. Concomitantemente, procuramos maneiras de financiar esses novos esforços através
do rígido corte de custos e despesas nas demais frentes, principalmente em gastos administrativos.

Análogo ao trimestre anterior, observamos o efeito da suspensão do reajuste anual de preços em


diversas linhas do resultado do 4T20, conforme definido pela ANS. Os valores referentes ao reajuste foram
contabilizados por competência em nossa receita, mas a sua cobrança se dará apenas a partir de 2021. Com
isso, tivemos impactos na variação da carteira de vidas (adições e churn), na receita, na PDD e no capital de
giro (Contas a Receber de Clientes e Prêmios a Repassar). Detalharemos cada impacto nas próximas seções.

Tais impactos, em especial o lançamento de PDD adicional de R$33,4 milhões no 4T20, tiveram um
impacto significativo em nosso EBITDA Ajustado, que apresentou decréscimo de 16,8% em relação do 4T19,
com margem EBITDA Ajustada 710 bps menor. No entanto, excluindo a PDD extraordinária, o EBITDA Ajustado
variou -2,2% YoY no 4T20, com margem 60 bps menor.

Em 2020, o EBITDA Ajustado chegou a R$938,9 milhões, com variação de -2,6% em relação ao ano
anterior, e a margem EBITDA Ajustada foi de 46,3%, ou 180 bps menor que em 2019. Excluindo a PDD
extraordinária de R$51,3 milhões no ano, o EBITDA Ajustado de 2020 foi 2,7% maior do que em 2019, com
expansão de 70 bps na margem.

Apesar destes efeitos pontuais da suspensão de reajuste, os resultados da Qualicorp seguem sólidos,
com elevada margem operacional, lucratividade e retorno sobre capital investido. Assim, a Companhia

12
apresentou no 4T20 um lucro líquido de R$67,6 milhões (+12,4% YoY), resultado de: i) crescimento de 4,9%
YoY no EBITDA (com diminuição de 37% nas despesas não-recorrentes); ii) redução de 56% YoY nas despesas
financeiras líquidas; e iii) redução de 23% nas despesas de depreciação e amortização, ajudadas pela extensão
do acordo de não-competição com o fundador da Companhia. Tais fatores mais do que compensaram a base
de comparação difícil de alíquota negativa de impostos no 4T19.

Em 2020, o lucro líquido atingiu R$ 392,1 milhões, um crescimento de 5,3% YoY que é consequência
de um incremento de 1,2% na receita líquida e de expansão de 50 bps na margem EBITDA reportada, além de
queda de 3,5% nas despesas de D&A e uma redução da alíquota efetiva de IR/CSLL para 28,4% no ano (vs.
30,8% em 2019).

Olhando para os próximos trimestres, acreditamos no potencial de geração de valor da Companhia a


partir do crescimento do portfólio de vidas, sem variações relevantes em suas margens operacionais, de modo
que as eficiências que vem sendo obtidas na operação sejam revertidas na aceleração dos projetos de
crescimento.

SUSPENSÃO DE REAJUSTE DE PLANOS DE SAÚDE

Em 21 de agosto de 2020, na 16ª Reunião Extraordinária de Diretoria Colegiada, a Agência Nacional de


Saúde Suplementar (ANS) decidiu suspender a aplicação de reajustes anuais e por faixa etária aos contratos
de planos de saúde pelo período de setembro a dezembro de 2020. Em 8 de outubro de 2020, a ANS publicou
instruções para a contabilização por competência de todos os efeitos sobre a suspensão do reajuste, que por
sua vez serão repassados aos beneficiários em 2021, em no mínimo 12 parcelas. A Qualicorp aplicou o reajuste
de preços aos planos de seus beneficiários a partir de janeiro deste ano, juntamente com a cobrança da
primeira parcela da recomposição do reajuste devido sobre 5 meses de 2020.

As medidas de suspensão de aplicação de reajustes definidas pela ANS tiveram diversos impactos na
contabilização dos resultados do 4T20, conforme demonstrados a seguir:

Impactos Diretos da Suspensão de Reajuste


R$ milhões 3T20 4T20 2020
Contas de Resultado
Receita Bruta 34,3 57,2 91,5
Taxa de Administração 23,5 40,8 64,3
Corretagem 10,8 16,4 27,2
Custo dos Serviços Prestados (2,1) (5,8) (7,9)
PDD + Liminares (17,9) (33,4) (51,3)
Contas do Balanço Patrimonial
Contas a Receber (Ativo) 201,0 583,2 583,2
Prêmios a Repassar (Passivo) 167,2 483,2 483,2

Desta forma, seguindo as orientações do órgão regulador, contabilizamos no 4T20 as receitas de taxa
de administração e corretagem levando em consideração o reajuste de preços definido para cada plano. No
entanto, por termos efetivamente cobrado e recebido as parcelas sem o referido reajuste durante o trimestre,
foram lançados saldos de Contas a Receber de clientes e de Prêmios a Repassar às operadoras relacionados
ao montante deste reajuste. Ainda, considerando que tais valores começaram a ser cobrados apenas a partir
de janeiro de 2021, efetuamos um provisionamento extraordinário que consideramos apropriado ao maior
risco de inadimplência atrelado à operação.

13
Receita por Segmento

Receita (R$ MM) 4T20 4T19 Var. YoY 3T20 Var. QoQ 2020 2019 Var. YoY
Adesão 523,8 519,8 0,8% 536,4 -2,4% 2.057,9 2.001,5 2,8%
Médico Hospitalar 519,0 514,7 0,8% 529,2 -1,9% 2.035,6 1.981,0 2,8%
Taxa de Administração 351,8 322,7 9,0% 357,1 -1,5% 1.369,3 1.302,7 5,1%
Corretagem 144,5 116,9 23,6% 151,1 -4,4% 563,7 508,6 10,8%
Agenciamento 22,4 74,5 -70,0% 20,7 7,8% 101,2 162,9 -37,9%
Outros 0,3 0,5 -34,4% 0,3 16,1% 1,4 6,8 -79,0%
Outros Adesão (Massif.) 4,8 5,1 -6,0% 7,2 -33,0% 22,3 20,5 9,0%
Empresarial 6,9 11,1 -37,5% 7,7 -9,7% 32,0 36,2 -11,6%
PME Total 4,0 9,7 -58,2% 4,4 -7,3% 21,2 36,8 -42,5%
PME 4,0 3,7 8,0% 4,4 -7,3% 14,4 14,9 -3,2%
PME Estipulação - 5,9 NM - NM 6,8 22,0 -69,1%
Gama 24,1 25,0 -3,7% 23,8 1,2% 98,5 100,9 -2,3%
Receita Bruta 558,8 565,5 -1,2% 572,1 -2,3% 2.209,6 2.175,4 1,6%
Cancelamentos (0,3) (0,0) 870,5% (0,3) 1,8% (0,6) (1,7) -62,9%
Impostos sobre a venda (43,4) (45,9) -5,5% (47,3) -8,2% (183,0) (172,4) 6,2%
Receita Líquida 515,1 519,5 -0,8% 524,6 -1,8% 2.025,9 2.001,3 1,2%

A receita bruta da Companhia no 4T20 apresentou uma variação de -2,4% em comparação com o
trimestre anterior e de +0,8% em relação ao 4T19. No segmento Adesão Médico-Hospitalar, considerando
apenas as receitas recorrentes/vitalícias (taxa de administração e corretagem), apresentamos uma redução
de 2,3% QoQ, mas um crescimento de 12,9% YoY. A variação trimestral é explicada, principalmente, por uma
redução sequencial nos prêmios totais, como consequência de uma redução na quantidade de vidas e por um
tíquete médio menor de novas vendas, compensadas parcialmente pela receita da Plural contabilizada por
apenas 22 dias no 4T20. Na comparação YoY, o aumento da receita recorrente reflete a combinação dos
seguintes fatores: i) reajuste anual de preços contabilizado desde o 3T20, conforme orientação da ANS, apesar
da suspensão temporária da cobrança; ii) redução do tíquete médio de novas vendas; e iii) contribuição parcial
da aquisição da Plural.

Em relação à receita de agenciamento, tivemos no 4T20 uma retração de 70% YoY devido
principalmente à contabilização de receitas não-recorrentes no 4T19, além de menores vendas de novos
planos (queda de 22% YoY em adições brutas). Na comparação QoQ, a receita de agenciamento cresceu 7,8%,
acompanhando a adição de novas vidas. Em 2020, tivemos receita de agenciamento de R$101,2 milhões que
foi 38% menor que o ano anterior, principalmente pela contabilização de receitas extraordinárias em 2019.

A queda de 33% QoQ na receita de Outros Adesão reflete principalmente o efeito da receita não
recorrente com planos odontológicos no 3T20, que levou em contrapartida a um crescimento de 9% em 2020.
Conforme explicado na seção de Portfólio de vidas, houve uma reclassificação da Receita Bruta anteriormente
classificada como Médico Hospitalar para Outros Adesão, com efeito desde o início de 2019. Deste modo, as

14
linhas apresentadas no quadro de Receita por Segmento já se encontram devidamente ajustadas e
comparáveis entre si.

Importante dentro de nossa estratégia de diversificação de produtos, a receita de PME (ex-Estipulação)


apresentou crescimento de 8,0% YoY no 4T20 e queda de 3,2% em 2020, com contribuição ainda limitada em
relação ao total da Qualicorp e do potencial do segmento. Nos demais segmentos, a queda de receita
acompanha a redução de portfólio, decorrente da não renovação de alguns contratos ao longo dos últimos
trimestres, principalmente de estipulação de PME com a Vision Med (Golden Cross) e de contratos de TPA e
gestão de saúde (Empresarial e Gama).

Receita Líquida Adesão Médico-Hospitalar (R$ milhões)

500
19 21
34 35 69
450 21 33 30 22
32 29 31 34 23 24 38 22
18
400 138 133
142 125 132 122 122
109 106 125 110
350 135 138 128 135 132 132 119

300

250

200
333 329
150 302 309 312 306 303 313 303 308 308
279 276 280 280 286 284 287

100

50

-
3T16 4T16 1T17 2T17 3T17 4T17 1T18 2T18 3T18 4T18 1T19 2T19 3T19 4T19 1T20 2T20 3T20 4T20

Taxa de administração Corretagem Agenciamento

15
Custos e Despesas

Custos e Despesas 4T20 4T19 Var. YoY 3T20 Var. QoQ 2020 2019 Var. YoY
Total Custos e SG&A (224,3) (249,1) -10,0% (190,6) 17,7% (849,6) (862,9) -1,5%
Custo dos Serviços (97,8) (110,3) -11,3% (95,7) 2,2% (372,9) (379,5) -1,7%
Desp. Administrativas (73,2) (92,1) -20,5% (52,4) 39,9% (293,1) (306,8) -4,5%
Desp. Comerciais (53,2) (46,7) 14,0% (42,5) 25,2% (183,6) (176,6) 4,0%
Total Custos e SG&A (224,3) (249,1) -10,0% (190,6) 17,7% (849,6) (862,9) -1,5%
Desp. de Pessoal (78,2) (90,6) -13,7% (67,6) 15,6% (333,8) (324,1) 3,0%
Serviço de Terceiros (54,3) (47,3) 15,0% (41,3) 31,5% (178,8) (180,3) -0,9%
Ocupação (3,0) (2,6) 17,0% (2,1) 40,6% (14,0) (11,5) 21,4%
Campanhas / Patrocínios (12,4) (14,1) -12,2% (11,1) 11,1% (44,1) (42,7) 3,2%
Comissão (15,2) (16,6) -8,6% (15,1) 0,4% (64,7) (66,8) -3,1%
Outros (30,0) (53,7) -44,0% (24,0) 25,2% (101,2) (143,9) -29,7%
Pro Labore (28,9) (22,2) 29,9% (27,1) 6,8% (103,9) (84,5) 22,9%
Taxas Associativas (2,3) (2,1) 10,0% (2,2) 4,4% (9,2) (9,0) 2,2%
PDD + Liminares (49,0) (6,7) 636,8% (27,5) 78,1% (111,6) (71,0) 57,1%
Outras Rec. / Desp. Operac. (83,8) (113,2) -26,0% (5,0) NM (88,0) (112,4) -21,7%
Total Consolidado (357,1) (368,9) -3,2% (223,1) 60,0% (1.049,2) (1.046,3) 0,3%
(+/-) Efeitos Não Rec. 68,2 108,7 -37,2% 5,3 NM 94,5 108,9 -13,3%
Total Consol. Recorrente (288,8) (260,2) 11,0% (217,9) 32,6% (954,8) (937,4) 1,9%
*Despesas administrativas e despesas comerciais sem depreciações e amortizações.

A eficiência na gestão destes custos e despesas segue como uma das prioridades da Administração da
Qualicorp, com objetivo de direcionar um maior volume de recursos para frentes associadas à nossa agenda
de crescimento.

A exemplo do trimestre anterior, alcançamos no 4T20 uma redução no total consolidado de custos e
despesas, que caíram 3,2% na comparação anual, com destaque positivo para redução de despesas de pessoal
(-13,7% YoY, principalmente por mudanças na remuneração da Administração) e em Outros SG&A (que
incluem uma redução relevante em autos de infração e processos). Houve ainda uma redução de 37% YoY nas
despesas não-recorrentes que ajudaram a compensar o aumento de mais de 7x nas provisões para perdas em
função da suspensão do reajuste de preços.

Em relação ao 3T20, houve um aumento de 17,7% nos custos e despesas SG&A do 4T20. Dentre as
maiores variações em valores absolutos, tivemos um aumento de R$13 milhões QoQ na linha de Serviços de
Terceiros, causada por: i) despesas adicionais com projeto de melhoria de governança corporativa (R$2,9
milhões); ii) gastos extras com plataforma de Tecnologia (R$2,4 milhões); iii) reestruturação da área de
Atendimento ao cliente (R$2,2 milhões); e iv) outros gastos diversos com consultoria e advogados (incluindo
alguns não-recorrentes, explicados a seguir).

Na linha de despesas com Pessoal, o aumento de R$10,5 milhões QoQ foi em grande parte explicado
por uma reversão de provisionamento de bônus no 3T20 (R$5,6 milhões), além de despesas não-recorrentes
com rescisão de um executivo (R$1,8 milhões), encargos sobre pagamento de ações restritas (R$1,2 milhões),
além de novas contratações no 4T20. Ainda, houve aumento sequencial nas despesas de marketing e de
Outros SG&A relacionado ao evento e campanha de lançamento do TamoJunto, nosso programa de
relacionamento com corretores, e do QualiDay para investidores.

16
No acumulado do ano, apresentamos ligeiro crescimento de 0,3% no total de custos e despesas de
R$1.049 milhões, fruto de um controle rígido de COGS e despesa SG&A, que caíram 1,5% e de uma queda de
13,3% em despensas não-recorrentes, que compensaram o aumento de 57% na linha de PDD + Liminares
relacionado, principalmente, à suspensão de reajuste de preços em 2020.

EBITDA e EBITDA Ajustado

EBITDA (R$ MM) 4T20 4T19 Var. YoY 3T20 Var. QoQ 2020 2019 Var. YoY
Receita Líquida 515,1 519,5 -0,8% 524,6 -1,8% 2.025,9 2.001,3 1,2%
(-) Custo Serv. Prest. (97,8) (110,3) -11,3% (95,7) 2,2% (372,9) (379,5) -1,7%
(-) SG&A (126,4) (138,8) -8,9% (94,8) 33,3% (476,7) (483,4) -1,4%
(-) PDD + Liminares (49,0) (6,7) 636,8% (27,5) 78,1% (111,6) (71,0) 57,1%
(-) Outras Desp. / (Rec.) Op. (83,8) (113,2) -26,0% (5,0) NM (88,0) (112,4) -21,7%
EBITDA 158,0 150,6 4,9% 301,5 -47,6% 976,7 955,0 2,3%
Margem EBITDA 30,7% 29,0% 169 bps 57,5% -26,8 p.p. 48,2% 47,7% 49 bps
Amort. Aluguéis (3,9) (8,6) -54,6% (4,1) -3,8% (21,3) (26,6) -19,6%
Amort. Comissões (38,4) (29,2) 31,4% (36,3) 5,9% (138,3) (101,1) 36,8%
Juros e Multas Clientes 6,4 7,4 -13,4% 6,5 -2,0% 27,3 28,0 -2,6%
Efeitos não recorrentes 68,2 108,7 -37,2% 5,3 NM 94,5 108,9 -13,3%
Impairment Gama 31,8 111,4 -71,5% - NM 31,8 111,4 -71,5%
Devolução Gastos Qsaúde 28,6 - NM 0,0 NM (1,2) - NM
Rescisão Executivos + Ações Restr. 1,8 0,2 NM - NM 31,0 0,4 NM
Baixa Benfeitorias - (2,9) NM 1,7 NM 13,9 (2,9) NM
Outras desp. não-recorrentes 6,0 - NM 3,6 NM 19,0 - NM
EBITDA Aj. 190,3 228,8 -16,8% 272,9 -30,3% 938,9 964,3 -2,6%
Margem EBITDA Aj. 36,9% 44,0% -709 bps 52,0% -15,1 p.p. 46,3% 48,2% -184 bps

O EBITDA reportado pela Qualicorp no 4T20 apresentou crescimento de 4,9% YoY em decorrência da
redução de 3,2% no total de custos e despesas, conforme explicado na seção anterior, e que mais do que
compensou a leve queda na receita líquida. Em 2020, o EBITDA chegou a R$976,7 milhões e apresentou 2,3%
de crescimento sobre o ano anterior. A margem EBITDA foi de 30,7% no 4T20 e de 48,2% no ano, com expansão
de 170 bps e 50 bps, respectivamente.

Classificamos no 4T20 um total de R$68,2 milhões de gastos não-recorrentes (-37% YoY), compostos
de: i) R$31,8 milhões de impairment (não-caixa) de nossa subsidiária Gama; ii) R$28,6 milhões referentes a
despesas com consultoria/advogados (serviços de terceiros) e baixa contábil da venda da QSaúde; iii) R$1,8
milhões em rescisão paga a um executivo que deixou a Companhia; e iv) R$6,0 milhões em outras despesas
diversas, incluindo ações e doação de combate à COVID-19.

Por sua vez, o EBITDA Ajustado atingiu R$190,3 milhões no 4T20, com decréscimo de 16,8% YoY e 30%
QoQ, impactado majoritariamente pelas despesas de PDD e marketing mencionadas anteriormente. Em 2020,
o EBITDA Ajustado foi de R$938,9 milhões, ou 2,6% menor YoY, com margem EBITDA Ajustada de 46,3% (-180
bps YoY).

Olhando para os próximos trimestres, com o fim das provisões adicionais relacionadas à suspensão de
reajuste, nossa expectativa é de retomarmos nossa estratégia de financiar os investimentos em frentes de
crescimento, inovação e relacionamento com clientes com economias administrativas e eficiência operacional,
de modo a apresentar margens operacionais mais próximas da estabilidade em nosso negócio.

17
Resultado Financeiro

As despesas financeiras líquidas de R$7,1 milhões no 4T20 apresentaram uma queda de 55,6% na
comparação anual, acompanhando a redução no CDI, indexador de nossas debêntures. Em relação ao
trimestre anterior, houve diminuição de 30,5% em função principalmente de redução em outras despesas
financeiras.

Lucro Líquido

Nosso lucro líquido do 4T20 foi de R$67,6 milhões, após participações minoritárias, com crescimento
de 12,4% YoY em função de: i) crescimento de 4,9% do EBITDA; ii) queda de 23% nas despesas de depreciação
e amortização devido ao término da amortização de algumas aquisições de carteiras e pela extensão do
contrato de não-competição junto ao fundador da Qualicorp; e iii) alíquota efetiva de 6,6% para IR/CSLL, em
virtude do provisionamento de R$82 milhões em juros sobre capital no 4T20, dos quais parte (R$48 milhões)
foram pagos em 26 de outubro e o restante (R$34 milhões) pago em 13 de janeiro de 2021.

Em 2020, nosso lucro líquido foi de R$392,1 milhões, ou 5,3% maior do que em 2019, devido ao
crescimento de 2,3% no EBITDA, queda de 3,5% em D&A e redução de 230 bps na alíquota efetiva de impostos,
para 28,4%.

18
Fluxo de Caixa

Fluxo de Caixa 4T20 4T19 Var. YoY 3T20 Var. QoQ 2020 2019 Var. YoY
EBITDA 158,0 150,6 4,9% 301,5 -47,6% 976,7 955,0 2,3%
Itens Não Caixa 60,7 129,4 -53,1% (10,0) NM 78,2 161,4 -51,6%
Val. Pgo de Arrendamentos (3,4) (5,5) -37,5% (3,3) 3,4% (17,2) (21,5) -19,9%
Comissões (48,0) (37,6) 27,6% (44,7) 7,5% (174,5) (138,9) 25,6%
IR e CSLL Pagos (49,4) (57,0) -13,2% (44,2) 11,9% (169,6) (209,6) -19,1%
Var. de Capital de Giro (32,2) 16,3 NM 16,2 NM 17,5 (42,9) NM
Cx. Ativ. Operacionais 85,6 196,2 -56,4% 215,5 -60,3% 711,0 703,5 1,1%
Capex (Intang. + Imob.) (10,5) (5,5) 92,4% (10,8) -2,6% (41,2) (31,2) 31,8%
Fluxo de Caixa Oper. após Capex 75,1 190,8 -60,6% 204,7 -63,3% 669,8 672,2 -0,4%
Aquisições de carteira/empresas (280,0) (15,2) NM (9,0) NM (309,9) (18,2) NM
Fluxo de Caixa Livre (204,9) 175,6 NM 195,7 NM 360,0 654,0 -45,0%
Rec./Desp. Financeiras 6,8 6,8 0,2% (28,5) NM (66,1) (5,1) NM
Debêntures - - NM - NM - 689,0 NM
Aplic. Financeiras 52,8 798,5 -93,4% (3,7) NM (24,6) 61,3 NM
Aumento de capital - (970,7) NM - NM - (969,1) NM
Dividendos pagos (50,4) - NM (0,5) NM (51,6) (366,6) -85,9%
Cx. Ativ. Financiamento 9,1 (165,4) NM (32,7) NM (142,3) (590,4) -75,9%
Variação Caixa Final (195,8) 10,2 NM 163,0 NM 217,7 63,6 242,4%

A geração de caixa operacional (antes de investimentos) foi de R$85,6 milhões no 4T20, 56% menor
YoY e 60% menor QoQ em função do menor EBITDA Ajustado (que exclui efeitos não-caixa como impairment
por exemplo) e da já esperada piora no capital de giro em função da suspensão de reajuste (impacto de cerca
de R$100 milhões no 4T20), além da postergação de pagamento de faturas do 3T20 para o 4T20. Em 2020, a
geração de caixa de R$711 milhões antes de investimentos foi 1,1% superior à do ano anterior, o que mostra
uma forte diligência no controle de capital de giro, apesar dos efeitos negativos da suspensão do reajuste.

Após investimentos em Capex, mas antes de aquisições, nosso fluxo de caixa apresentou geração de
R$75,1 milhões no 4T20. Em 2020, alcançamos uma geração de caixa de R$669,8 milhões, praticamente igual
à do ano anterior, apesar do incremento de 32% em Capex. Além disso, desembolsamos R$280 milhões com
aquisições no 4T20 e R$310 milhões em 2020, resultando em um fluxo de caixa livre de R$360 milhões no ano.

Importante destacar que, mesmo com o início de um novo ciclo de M&A em 2020, a Qualicorp continua
com uma geração de caixa bastante robusta, o que nos permite continuar com um payout elevado. Estamos
propondo para aprovação em Assembleia Geral em 30 de abril deste ano o pagamento de dividendos no
montante de R$570,4 milhões, divididos em: i) R$290,6 milhões referentes ao exercício de 2020, em adição
aos juros sobre capital próprio de R$81,9 milhões já declarados e pagos, totalizando payout de 100% sobre o
lucro do período (após reservas legais); e ii) R$ 279,8 milhões relativos à distribuição integral de reservas de
lucros de exercícios anteriores.

Investimentos

Investimentos (R$ MM) 4T20 4T19 Var. YoY 3T20 Var. QoQ 2020 2019 Var. YoY
Capex em TI 15,8 12,6 25,2% 10,4 51,9% 36,1 38,4 -5,9%
Imobilizado 3,0 0,4 659,7% 0,1 NM 9,8 1,1 789,7%
Aquisições (Cart. e Emp.) 197,3 11,8 NM - NM 239,5 22,1 985,4%
Total 216,0 24,8 770,8% 10,5 NM 285,4 61,5 363,7%

19
Nosso CAPEX no 4T20 foi R$216 milhões, concentrado em aquisições. Aumentamos também 25% YoY
os investimentos em TI, principalmente em softwares. Em 2020, investimos R$285,4 milhões, sendo R$239,5
milhões em aquisições, R$36,1 milhões em TI (-5,9% YoY), e próximo a R$10 milhões em Imobilizado.

Endividamento

Estrutura de Capital (R$ MM) 4T20 4T19 Var. YoY 3T20 Var. QoQ 2020 2019 Var. YoY
Dívida de Curto Prazo¹ 126,0 39,4 219,6% 18,2 593% 126,0 39,4 219,6%
Dívida de Longo Prazo 1.302,0 1.296,3 0,4% 1.301,5 0,0% 1.302,0 1.296,3 0,4%
TOTAL 1.428,1 1.335,7 6,9% 1.319,7 8,2% 1.428,1 1.335,7 6,9%
Disponibilidade² 698,3 441,8 58,0% 931,4 -25,0% 698,3 441,8 58,0%
Dívida Líquida 729,8 893,9 -18,3% 388,2 88% 729,8 893,9 -18,3%
Dív. Líq. / EBITDA Aj. LTM 0,78x 0,93x -0,15x 0,45x 0,33x 0,78x 0,93x -0,15x
(1) Inclui dívida com aquisições.
(2) Não inclui a aplicação financeira mantida como ativo garantidor na controlada direta Qualicorp Administradora de Benefícios S.A., e na
controlada indireta Clube de Saúde Administradora de Benefícios Ltda. e Uniconsult, de acordo com a Instrução Normativa nº 33, de 5 de
outubro de 2009, da ANS e Gama.

Encerramos o 4T20 com posição de dívida líquida de R$730 milhões, redução de 18% em relação ao
4T19, mas 88% maior que no 3T20 em consequência do consumo de caixa do trimestre após pagamento de
aquisições. Mesmo com estas aquisições, continuamos com uma posição confortável de alavancagem em
0,78x EBITDA Ajustado em 2020, melhor inclusive que o patamar de 0,93x do final de 2019.

ROIC

Retorno sobre Investimento 4T20 4T19 Var. YoY 3T20 Var. QoQ 2020 2019 Var. YoY
Ativo não Circulante 2.244 2.386 -5,9% 2.183 2,8% 2.244 2.386 -5,9%
Capital de Giro (86) 5 NM (42) 106,4% (86) 5 NM
Capital Investido 2.158 2.391 -9,7% 2.142 0,8% 2.158 2.391 -9,7%
Ajustes ao Capital Investido 947 1.007 -6,0% 953 -0,6% 947 1.007 -6,0%
Cap. Invest. Aj. - Média LTM 1.212 1.384 -12,5% 1.189 1,9% 1.212 1.384 -12,5%
EBIT Aj. LTM 911 909 0,3% 947 -3,8% 911 909 0,3%
(-) Impostos (34%) (310) (309) 0,3% (322) -3,8% (310) (309) 0,3%
NOPAT (LTM) 601 600 0,3% 625 -3,8% 601 600 0,3%
ROIC (LTM) 49,6% 43,3% 631 bps 52,6% -294 bps 49,6% 43,3% 631 bps

20
21
ANEXOS – Demonstrações Financeiras

Demonstrações de Resultado – Consolidado

DRE (R$ MM) 4T20 4T19 Var. YoY 3T20 Var. QoQ 2020 2019 Var. YoY
Receita líquida 515,1 519,5 -0,8% 524,6 -1,8% 2.025,9 2.001,3 1,2%
Custos dos Serviços Prestados (97,8) (110,3) -11,3% (95,7) 2,2% (372,9) (379,5) -1,7%
Lucro bruto 417,2 409,2 2,0% 428,9 -2,7% 1.653,0 1.621,8 1,9%
Receitas (despesas) operacionais (336,3) (358,3) -6,1% (220,8) 52,3% (1.043,8) (1.047,6) -0,4%
Despesas Administrativas (111,9) (162,5) -31,2% (109,4) 2,2% (522,3) (586,4) -10,9%
Despesas Comerciais (91,6) (75,9) 20,7% (78,8) 16,3% (321,9) (277,7) 15,9%
Perdas com créditos incobráveis (49,0) (6,6) 638,3% (27,5) 78,1% (111,6) (71,0) 57,1%
Outras (despesas) receitas operacionais líquidas (83,8) (113,2) NM (5,0) NM (88,0) (112,4) NM
Lucro Operacional Antes do Resultado Financeiro 81,0 50,9 59,0% 208,1 -61,1% 609,2 574,3 6,1%
Receitas financeiras 12,6 16,9 -25,1% 12,9 -1,7% 52,6 79,2 -33,6%
Despesas financeiras (19,7) (32,8) -39,9% (23,0) -14,4% (109,5) (116,0) -5,6%
Resultado Antes do IR e CSLL 73,9 35,0 111,2% 198,0 -62,7% 552,3 537,5 2,7%
Imposto de Renda e Contribuição Social (4,9) 25,1 NM (67,1) -92,7% (157,1) (165,4) -5,0%
Corrente (4,9) (46,3) -89,5% (60,0) -91,9% (170,8) (217,3) -21,4%
Diferido 71,4 NM (7,1) NM 13,7 51,9 -73,7%
Lucro (Prejuízo) Líquido do Período 69,0 60,1 14,9% 130,9 -47,3% 395,2 372,2 6,2%
ATRIBUÍVEL A
Participações de não controladores (1,4) - NM (0,8) NM (3,1) - NM
Participações dos controladores 67,6 60,1 12,4% 130,2 -48,0% 392,1 372,2 5,3%
Balanço Patrimonial – Consolidado

ATIVO (R$ MM) 4T20 4T19 Var. % PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO (R$ MM) 4T20 4T19 Var. %
Circulante Circulante
Caixa e equivalentes de caixa 418,8 201,1 108,3% Debêntures 17,3 34,3 -49,7%
Aplicações financeiras 320,3 290,8 10,2% Impostos e contribuições a recolher 59,4 38,4 54,7%
Créditos a receber de clientes 711,5 207,4 243,0% Provisões técnicas de operações de assistência a saúde 8,7 15,7 -44,7%
Outros ativos 183,3 195,0 -6,0% Prêmios a repassar 666,9 115,3 478,6%
Outros ativos financeiros 177,8 177,3 0,2% Repasses financeiros a pagar 29,3 18,4 59,7%
Outros ativos não financeiros 5,5 17,7 -69,0% Obrigações com pessoal 41,3 41,9 -1,5%
Partes Relacionadas - - NM Antecipações a repassar 51,2 62,0 -17,5%
Total do ativo circulante 1.633,8 894,2 82,7% Partes Relacionadas 42,1 1,2 NM
Não Circulante Débitos diversos 211,6 108,1 95,7%
Realizável a longo prazo Arrendamentos 15,0 24,2 -38,0%
Créditos a receber de clientes - 0,4 NM Total do Passivo circulante 1.142,8 459,5 148,7%
Imposto de renda e contribuição social 110,1 122,6 -10,2% Não Circulante
Outros ativos 145,3 65,4 122,2% Debêntures 1.298,4 1.296,1 0,2%
Outros ativos financeiros 138,3 51,3 169,6% Imposto de renda e contribuição social a recolher 0,7 4,1 -82,7%
Outros ativos não financeiros 7,0 14,1 -50,2% Obrigações com pessoal 2,2 7,6 -70,5%
Total do realizável a longo prazo 255,4 188,4 35,5% Imposto de renda e contribuição social diferidos 42,0 48,2 -13,0%
Investimentos 0,3 0,3 0,0% Opções para aquisição de participação de não controladores 50,1 - NM
Imobilizado 43,9 134,0 -67,2% Provisão para riscos 93,7 54,9 70,7%
Intangível Débitos diversos 71,5 6,4 NM
Ágio 1.741,3 1.516,3 14,8% Arrendamentos 20,3 72,4 -72,0%
Outros ativos intangíveis 732,3 624,2 17,3% Total do passivo não circulante 1.578,8 1.489,7 6,0%
Total do ativo não circulante 2.773,2 2.463,2 12,6% PATRIMÔNIO LÍQUIDO
Capital social 870,2 841,9 3,4%
Reservas de capital 127,6 179,8 -29,0%
Reservas de Lucro 685,5 386,5 77,3%
Total do patrimônio líquido dos acionistas controladores 1.683,3 1.408,2 19,5%
Participação dos não controladores no PL das controladas 2,1 - NM
Total do patrimônio líquido 1.685,4 1.408,2 19,7%
TOTAL DO ATIVO 4.407,0 3.357,4 31,3% TOTAL DO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO 4.407,0 3.357,4 31,3%
Fluxo de Caixa – Consolidado

FLUXO DE CAIXA (R$ MM) 2020 2019 Var. %


FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES OPERACIONAIS
Lucro (prejuízo) líquido antes do imposto de renda e da contribuição social 552,3 537,5 2,7%
Ajustes por:
Depreciações e amortizações 367,5 380,7 -3,5%
Perda por redução ao valor recuperável 50,9 112,1 -54,6%
Equivalência patrimonial - - NM
Resultado na venda de controlada (13,9) - NM
Resultado na baixa de ativo imobilizado - (2,9) NM
Opções outorgadas reconhecidas - 0,4 NM
Ações restritas 35,5 52,0 -31,8%
Receitas/Despesas financeiras 59,2 72,1 -18,0%
Perdas com dividendos desproporcionais - - NM
Provisão de reajustes (28,0) - NM
Provisão (reversão) para riscos 33,6 (0,2) NM
Variação dos ativos e passivos operacionais 31,6 (38,6) NM
Caixa proveniente das (utilizado nas) operações 1.088,7 1.113,2 -2,2%
Juros pagos sobre debêntures (67,9) (32,7) 107,8%
Imposto de renda e contribuições social pagos (169,6) (209,6) -19,1%
Caixa líquido proveniente das atividades operacionais 851,3 871,0 -2,3%
FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO
Aquisição de ativo intangível (306,8) (192,3) 59,6%
Aquisição de ativo imobilizado (6,0) 3,8 NM
Aumento (redução) de aplicações financeiras -FI exclusivo (38,7) 57,0 NM
Valor pago na aquisição da Plural, líquido do caixa adquirido (166,1) - NM
Valor pago na aquisição da Oxcorp, líquido do caixa adquirido (24,6) - NM
Valor pago na aquisição da Uniconsult, líquido do caixa adquirido (22,1) - NM
Caixa proveniente aplicado (utilizado) nas atividades de investimento (564,3) (131,4) 329,4%
FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO
Valores pagos de arrendamentos (17,2) (21,5) -19,9%
Custo de captação de debêntures - (7,6) NM
Outros custos de captação de debêntures (0,4) (0,2) 157,3%
Valores pagos de debêntures emitidas - (611,0) NM
Valores recebidos de debêntures emitidas - 1.300,0 NM
Redução de capital - (980,0) NM
Aumento de capital - 10,9 NM
Dividendos pagos a minoritários (2,5) - NM
Dividendos pagos (49,2) (366,6) NM
Caixa líquido aplicado nas atividades de financiamento (69,3) (676,0) -89,8%
AUMENTO LÍQUIDO DE CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA 217,7 63,6 242,3%
Caixa e equivalentes de caixa no início do período 201,1 137,4 46,3%
Caixa e equivalentes de caixa no fim do período 418,8 201,1 108,3%

Você também pode gostar