Você está na página 1de 75

Medicina Legal

Alexandre Herculano
MEDICINA LEGAL

Toxicologia Forense
(Energia de Ordem Química)

Professor: Alexandre Herculano

Professor Alexandre Herculano

@prof_herculano
Cáusticos Venenos
Atuam externamente Atuam internamente

Lesões tegumentares Ágricolas, industriais, etc.

Efeitos coagulantes ou liquefacientes Podem ser ingeridos por diversas vias

Vitriolagem Função orgânica ou não orgânica

Líquidos, sólidos ou gasosos.

Penetração, absorção, distribuição, fixação,

transformação, eliminação, mitridatização,

toxicidade, intolerância, sinergismo e

equivalente tóxico
(PCPR – Legista – 2017 – IBFC) O percurso do veneno através do
organismo segue fases determinadas. Assinale a alternativa que
apresenta a sequência correta das fases desse percurso.
a) Penetração; absorção; distribuição; fixação; transformação;
eliminação
b) Absorção; penetração; fixação; transformação; distribuição;
eliminação
c) Penetração; absorção; transformação; fixação; distribuição;
eliminação
d) Absorção; penetração; fixação; distribuição; transformação;
eliminação
e) Absorção; penetração; distribuição; fixação; transformação;
eliminação
CONCEITOS
•DROGA: qualquer substância que
introduzida no organismo produz
modificações

•DROGAS PSICOTRÓPICAS ou PSICOATIVAS:


•têm atração pelo sistema nervoso central
(capacidade de pensar, analisar, abstrair,
julgar e agir)
TOLERÂNCIA

• Alguns tipos de drogas, depois de repetidas administrações,


levam a um efeito chamado TOLERÂNCIA
• Com o tempo o usuário é levado a 2 situações:
• aumentar a quantidade da droga ou aumentar o número de
doses para obter o mesmo efeito ou
• mudar para uma substância mais forte, a fim de continuar
mantendo os mesmos níveis de prazer

• Em ambos os casos, reside o perigo da OVERDOSE ou


SUPERDOSE, ou seja, uma dose muito forte para o organismo
que pode levar à morte
DEPENDÊNCIA FÍSICA

• Algumas drogas causam DEPENDÊNCIA FÍSICA:


• o organismo se ajusta à presença da droga que passa
a ser necessária para que ele funcione normalmente
(TRANSTORNOS DE ORDEM FISIOLÁGICA)
• Sem a droga: crises ou SÍNDROME DE ABSTINÊNCIA
• Se o dependente físico ficar sem tomar a droga poderá
sofrer: calafrios, cãibras, sudorese, taquicardia, cefaléia,
entre vários outros sintomas
DEPENDÊNCIA PSÍQUICA

• Impulso psicológico forte (compulsão) para o uso


contínuo da droga

• O indivíduo é dominado por uma forte vontade, quase


incontrolável, de administrar a droga à qual se
habituou
CLASSIFICAÇÃO

• De acordo com os efeitos produzidos no Sistema


Nervoso Central (SNC), as drogas podem ser
classificadas em três categorias:

• DEPRESSORAS (PSICOLÉPTICOS)
• ESTIMULANTES (PSICOANALÉPTICOS)
• PERTURBADORES (PSICODISLÉPTICOS)
DEPRESSORAS = PSICOLÉPTICAS

• Drogas que diminuem a atividade CEREBRAL (alteração


quantitativa)
• Sob efeito, o SNC trabalha mais lento
• As reações do usuário são de
• Lentidão
• Sonolência
• Apatia
• Falta de coordenação motora
• Dificuldade de concentração
• Perda de memória
DEPRESSORAS = PSICOLÉPTICAS

• São exemplos destes tipos de drogas


• álcool
• calmantes (barbitúricos, benzodiazepínicos)
• inalantes (éter, clorofórmio, acetona, cola de
sapateiro, lança-perfume)
• ópio e seus derivados (heroína, morfina, codeína,
xaropes antitussígenos).
ESTIMULANTES = PSICOANALÉPTICOS

• Drogas que aumentam a atividade do SNC


(alteração quantitativa)

• Sob seus efeitos o usuário se sente com muita


energia, disposição, pois estas drogas afastam o
cansaço e a fome

• Daí serem muito empregadas nos remédios


moderadores de apetite
ESTIMULANTES = PSICOANALÉPTICOS

• São exemplos destes tipos de droga

• anfetaminas (“bolinhas”, “rebites”, moderadores de


apetite)
• cocaína (pó, “crack” e “merla”)
• cafeína (café, chá-mate, pó de guaraná)
• nicotina (tabaco)
PERTURBADORES = PSICODISLÉPTICOS

• São drogas que agem modificando qualitativamente a


atividade cerebral, levando o usuário à alteração de
sua percepção, podendo ocorrer:
• confusão mental (DELÍRIOS, ALUCINAÇÕES)
• despersonalização
• distorção do tempo e do espaço
PERTURBADORES = PSICODISLÉPTICOS
• Exemplos destes tipos de drogas são
• Maconha (THC)
• plantas alucinógenas (cacto chamado “peyote” – princípio ativo
= mescalina)
• “ayahuasca” (DMT - chá de chacrona, comum na Seita União do
Vegetal - DAIME)
• chá-de-lírio (atropina - beladona)
• cogumelo (espécie de fungo que parasita excremento de
animais - DMT)
• LSD-25, conhecido vulgarmente como ácido
• “ecstasy” ou êxtase (MDMA)
• anticolinérgicos (Artane® e Bentil®).
ÁLCOOL
• Agindo sobre o SNC, é um poderoso depressor
• Como consequência, haverá mudanças psíquicas, com
distúrbios sensoriais e motores
• Se ingerido em quantidade elevada, podem ocorrer
convulsões, coma e morte por parada cardíaca ou
respiratória
• Droga mais consumida pela sociedade e causadora de
muitos problemas físicos, mentais, familiares e sociais
ALCOOLISMO AGUDO
• A EMBRIAGUEZ é caracterizada fundamentalmente
pelos sintomas e sinais clínicos
• A clássica exteriorização do alcoolismo agudo é a
ebriedade, sendo suas principais manifestações:
• alterações digestivas: dor epigástrica e secura na
boca, sendo acompanhadas de náuseas, vômitos e
às vezes diarréia;
• alterações nervosas ou psíquicas - são
caracterizadas por três períodos distintos:
ALCOOLISMO AGUDO
• 1) FASE EUFÓRICA ou de excitação – 1º período: de euforia com
extroversão exagerada (fase do macaco)
• 2) FASE AGITADA ou de confusão – 2º período médico-legal
(perturbações psicosensoriais profundas), com diminuição das
faculdades mentais e falta de auto-controle (fase do leão)
• 3) PERÍODO COMATOSO, caracterizado por
• arreflexia
• atonia
• midríase
• pulso lento
• hipotensão
• hipotermia
(fase do porco)
INTOXICAÇÃO CRÔNICA

• Na intoxicação crônica por etanol podem ocorrer as


seguintes alterações no organismo:
• transtornos digestivos:
• anorexia e intolerância gástrica
• pode levar à gastrite e úlcera gástrica
• transtornos hepáticos:
• esteatose
• hepatite alcoólica e
• cirrose
INTOXICAÇÃO CRÔNICA
• transtornos cardiovasculares:
• miocardite tóxica (dilatação cardíaca, favorecendo a
aterosclerose)
• transtornos sanguíneos:
• ligeira anemia
• transtornos endócrinos: podendo ocasionar
• impotência
• esterilidade e
• outras perturbações diversas
INTOXICAÇÃO CRÔNICA

• transtornos psíquicos:
• 1) delirium tremens: estado psicopático, caracterizado por
confusão mental, delírio (zoopsias, com visão de animais
geralmente minúsculos), tremor, sudorese, debilidade dos
membros inferiores, febre
• 2) alucinose alcoólica (AUDITIVA)
• 3) demência e encefalopatia alcoólica:
• destruição progressiva da personalidade
• ataques epiletiformes
• 4) alucinações persecutórias
COCAÍNA
• Substância natural extraída do epadu ou folha de coca
(Erythroxylon coca)
• Traz a sensação de intensa euforia e poder
• Se usada intensamente leva a uma sensação de cansaço e
ansiedade
• Causa dilatação das pupilas e taquicardia
• O aumento das doses pode provocar irritabilidade,
agressividade, delírios e alucinações - “psicose cocaínica”
• Pode também causar convulsão
COCAÍNA

• A cocaína pode ser


• cheirada (forma mais comum)
• injetada ou
• fumada (pasta base da coca, também conhecida
como CRACK ou MERLA que tem efeitos
semelhantes ao pó, mas sentidos mais rapidamente
- em até 10 segundos)
MACONHA
• Erva cujo nome científico é Cannabis sativa L.
• Seu PRINCÍPIO ATIVO é o delta-9-tetrahidrocanabinol (THC)
• Traz a sensação de bem-estar, relaxamento e vontade de rir,
mas pode causar angústia
• Perda da capacidade de calcular tempo e espaço e prejuízo da
memória e da atenção
• Os olhos do usuário ficam avermelhados
• A boca fica seca e o coração dispara
• O uso continuado leva a problemas respiratórios (bronquites)
e pode causar infertilidade no homem
MACONHA

• A maconha é fumada em forma de cigarro (“fininho”)


com o auxílio ou não de uma espécie de piteira
conhecida como “marica”
• Existe uma resina que é extraída da maconha e que
também é fumada e conhecida como HAXIXE
• “Skunk” é maconha cultivada em estufas especiais e
que possui alta concentração de THC
ANFETAMINAS

• Conhecidas como “bolinhas” ou “rebites”, são drogas


sintéticas estimulantes
• Provocam insônia e perda de apetite
• sensação de plena energia e os faz falar mais rápido
• Dilatação das pupilas (MIDRÍASE)
• Aumento do número de batimentos cardíacos
(TAQUICARDIA)
• Podem causar degeneração de células do cérebro
COLA DE SAPATEIRO

• Efeitos rápidos (segundos a minutos) mas de pouca duração


(de 15 a 40 minutos)

• Estimulação inicial, seguida de depressão até alucinação

• Solventes contidos na cola de sapateiro podem causar lesões


na medula, nos rins, no fígado e nos nervos periféricos (os
usuários andam com dificuldade)
COGUMELOS

• Alucinógenos naturais que consumidos em forma de chá


induzem a alucinações e delírios

• Sob seus efeitos, os sons incomuns são percebidos e as


cores ficam mais brilhantes

• Dilatação das pupilas, suor excessivo, taquicardia,


náuseas e vômitos
LSD-25
• Dietilamida do ácido lisérgico, substância alucinógena
sintetizada em laboratório (a partir da substância
produzida pelo fungo conhecido como “esporão do
centeio” ).
• Causa distorções perceptivas nas cores, formas e
contornos
• Provoca fusão dos sentidos (sinestesia) na qual os sons
parecem adquirir formas que ficam coloridas
• Provoca perda da noção de tempo e espaço
LSD-25
• O LSD-25 tem poucos efeitos no corpo: o pulso pode ficar
mais rápido, as pupilas dilatarem e a pessoa sentir
excitação.
• Pode causar “flashback” - efeito da droga que é sentido
semanas ou meses ou mesmo anos após ela ter sido
consumida
• Consumido em forma de pontos (microgramas da droga)
ou selo (papel seco geralmente estampado que foi
embebido pela droga) que são dissolvidos na boca
ECSTASY

• É uma espécie de anfetamina (MDMA) muito


potente, consumida em forma de comprimidos
• Conhecida como droga do amor porque causa
super-excitação ao leve toque da pele
• Estimula a comunicação e a intimidade e melhora o
humor dos usuários
ECSTASY
• Como efeitos colaterais inclui:
• taquicardia
• hipertensão
• convulsões
• trombose
• hemorragia cerebral
• hipertermia (elevação da temperatura corporal acima de 40ºC)
• boca seca, muita sede (o usuário pode vir a ingerir até mais de 10
litros de água de uma só vez)
• diminuição de apetite
• atenção dispersa
• episódio de pânico
• irritabilidade
• ansiedade
• morte súbita
HEROÍNA

• É uma substância depressora seminatural, obtida a partir


da modificação química da morfina que, por sua vez, é
sintetizada a partir do ópio (retirado de uma papoula).
• Atuando sobre o SNC
• aumenta o sono
• diminui a dor
• provoca estado de torpor e calmaria
• realidade e fantasia se misturam
HEROÍNA

• contração das pupilas (MIOSE), paralisia eventual do


estômago e vômitos
• Depressão respiratória e cardíaca, levando o usuário ao
estado de coma
• Uso se dá através de injeção, fumada e cheirada
• Existem medicamento que são derivados da morfina
(opióides): láudano de Sydenhan, elixir paregórico,
xaropes e outros
Classificação Ação Exemplos/mnemônicos

Podem ser incluídos nesse


grupo (B.O.B.A):
✓ álcool etílico (atua como
excitante em doses baixas);

Psicolépticas Ação depressora ✓ barbitúricos;


✓ opiáceos (substâncias
derivadas do ópio);
✓ benzidiazepínicos
(ansiolíticos).
As substâncias mais conhecidas
são (CRA.CO.CA.NI.AN.E):
✓ crack;
✓ anfetaminas;
Psicoanalépticas Estimulantes
✓ cocaína;
✓ nicotina;
✓ cafeína;
✓ ecstasy.
As substâncias mais
conhecidas são (M.A.L):
Ação
✓ maconha;
Psicodislépticas perturbadora
✓ lsd;
(alucinógenos) ✓ ayahuasca (Chá do Santo
Daime).
(FUNCAB - 2012 - PC-RJ - Delegado de Polícia) Depoimento de uma mulher
usuária de drogas em reabilitação: “... porque para mim a era uma pessoa e
as pessoas eram coisas, de que eu precisava para me encontrar com a .” A
palavra droga substituiu a palavra originalmente utilizada pela mulher que
fazia referência a uma substância específica. Esse pensamento retrata
claramente o comportamento de adicção. Essa manifestação de desejo de
consumo associado ao efeito residual da droga tem potencializado atos de
extrema violência. Contudo, o comportamento agressivo está, na imensa
maioria das vezes, associado ao uso de estimulantes do sistema nervoso,
em geral, e um depressor. Esses estimulantes e o depressor seriam,
respectivamente:
A) solventes inalantes, ecstasy e cocaína.
B) solventes inalantes, crack e ecstasy.
C) ecstasy, álcool e crack.
D) cocaína, crack e álcool.
E) cocaína, solventes inalantes e álcool.
QUESTÕES DROGAS PSICOATIVAS

• O álcool etílico é uma droga psicoativa que:


• R. Provoca dependência e produz tolerância.

• A ação do álcool sobre o sistema nervoso central é:


R. Depressora.
• O segundo período de intoxicação por álcool etílico, caracterizado
pelas perturbações psicosensoriais profundas denomina-se fase:
R. Agitada.

• A alucinação auditiva ocorre, habitualmente:


R. na alucinose alcoólica.

• A embriaguez:
R. É caracterizada fundamentalmente pelos sintomas e sinais clínicos.
• Indivíduo usuário habitual de determinada droga psicoativa,
que ao ser privado desta experimenta transtornos de ordem
fisiológica, tem:
R. Dependência.

• A ingestão frequente e imoderada de álcool etílico:


R. Pode levar à dependência e à tolerância.

• Delirium tremens é um quadro patológico decorrente:


R. Do consumo de álcool etílico.
• Delirium tremens é um quadro patológico próprio:
R. Do alcoolismo crônico.

• Delirium tremens é um quadro clínico observado nas


intoxicações por:
R. Álcool etílico.

• Zoopsias, com visão de animais geralmente minúsculos


são manifestações que se verificam em alcoólatras,
habitualmente durante o:
• R. Delirium tremens.
• O usuário de uma droga psicoativa, com o decorrer do
tempo, normalmente passa a necessitar de maiores doses
de substância em questão, para obter o mesmo efeito que
antes conseguia com doses mais reduzidas. Isto de deve ao
fenômeno:
• R. Da tolerância.

• Um indivíduo, com o decorrer do tempo necessita de doses


cada vez maiores de álcool etílico, para lhe sentir os efeitos
inebriantes. Este fenômeno recebe o nome de:
R. Tolerância.
• Em Toxicologia Forense, classificam-se como substâncias
psicoanalépticas:
R. As anfetaminas.

• Classifica-se como droga psicoanaléptica:


• R. A anfetamina.

• São drogas psicoanalépticas:


R. As anfetaminas.

• Classifica-se como droga psicoanaléptica:


R. A metanfetamina.
• Utilizadas como moderadores de apetite, drogas psicoativas que
suprimem a sensação de fome são classificadas como:
R. Psicoanalépticas.

• Sensação de aumento das capacidades física e mental, supressão


das sensações de fadiga, de sono, de fome e de sede, são efeitos de
drogas:
R. Psicoanalépticas.

• O ácido lisérgico é uma droga:


• R. Psicodisléptica.
• Ataxia locomotora midríase, alucinações auditivas (visão da
música), visuais (psicodélicas), tremores, sudorese, distorção
da personalidade, alteração da sensibilidade, excitação e
depressão, delírios, ilusões paranóides, são sinais
característicos das intoxicações por:
R. Ácido lisérgico (LSD 25).

• Drogas que suprimem a sensação de angústia, de ansiedade,


produzindo a de tranqüilidade são:
R. Psicodislépticas.

• Drogas que provocam alucinações são classificadas como:


R. Psicodislépticas.
• A dietilamida do ácido lisérgico, mais conhecido como LSD,
é:
• R. Sintetizada quimicamente em laboratório.

• A partir da substância produzida pelo fungo conhecido


como “esporão do centeio” foi sintetizada(o):
• R. o LSD.

• Uma substância química que provoca alucinações é


classificada como substância psicoativa:
R. Psicodisléptica.
• O fato de uma pessoa necessitar de doses cada vez
maiores de determinada droga psicoativa, para sentir
os mesmos efeitos com a mesma intensidade,
caracteriza a:
R. Dependência.

• Uma droga psicoléptica:


R. Provoca diminuição das atividades cerebrais.

• São drogas psicolépticas:


R. Diazepínicos e barbitúricos.
(2017 – Inédita - Medicina Legal) Julgue os itens abaixo com base na
Toxicologia Forense.
Os psicotrópicos são substâncias químicas, sintéticas ou naturais, que
agem sobre a atividade mental. Entre outras classificações temos os
psicanalépticos que são estimulantes do sistema nervoso central.
(2017 – Inédita - Medicina Legal) Julgue os itens abaixo com base na
Toxicologia Forense.
No crime de vitriolagem surgem as lesões viscerais e cutâneas
produzidas por venenos.
(2017 – Inédita - Medicina Legal) Julgue os itens abaixo com base na
Toxicologia Forense.
Os venenos são substâncias que, quando introduzida no organismo em
quantidades relativamente pequenas e agindo quimicamente, é capaz
de produzir lesões graves à saúde. Eles podem ser classificados, quanto
à origem, em: animal, vegetal, mineral e sintético.
(2017 – Inédita - Medicina Legal) Julgue os itens abaixo com base na
Toxicologia Forense.
O morfinômano é todo aquele que se entrega ao uso habitual e
reiterado de cocaína.
(2017 – Inédita - Medicina Legal) Julgue os itens abaixo com base na
Toxicologia Forense.
A cannabis sativa L é também chamada haxixe, charas e bagulho, e é
classificada como psicodislépticos.
(FUNCAB - 2012 - PC-RO - Médico Legista) Ao estudar as energias de
ordem química, deve-se conhecer a ação dos cáusticos e venenos.
Assinale a alternativa correta.
A) A ação dos cáusticos é principalmente interna, com alterações da
coagulação sanguínea.
B) Os cáusticos, assim como os venenos, podem ser classificados
quanto ao seu estado físico em líquidos, sólidos e gasosos, podendo
agir internamente e externamente.
C) As lesões descritas como vitriolagem são causadas por
envenenamento crônico.
D) São fases do percurso do veneno no organismo: penetração,
absorção, distribuição, fixação, transformação, eliminação.
E) São formas de se classificar os cáusticos: estado físico, origem,
funções químicas e quanto ao uso.
(FUNCAB - 2013 - PC-ES - Médico legista) Em relação aos envenenamentos,
assinale a alternativa INCORRETA.
A) Na morte por injeção de cloreto de potássio na veia, o diagnóstico
exclusivo por exame de autopsia é praticamente impossível.
B) A presença de livores róseos, sangue de cor vermelho-vivo, trombose dos
vasos cerebrais e dos pulmões, pneumonia e amolecimento cerebral
apontam para intoxicação por óxido de carbono.
C) O cianeto é um gás com odor de amêndoas amargas, que inibe as enzimas
que atuam na cadeia respiratória mitocondrial e produz livores róseos.
D) No saturnismo, o indivíduo pode apresentar um transtorno psicótico
capaz de ensejar a prática de crimes violentos.
E) A intoxicação crônica pelo gás arsênico produz o fenômeno conhecido
como mitridatismo.
(COPESE - UFT - 2012 - DPE-TO - Analista Jurídico - de Defensoria
Pública) Nos termos do Código Penal, é isento de pena o agente que
pratica o fato:
A) Pela emoção ou pela paixão.
B) Pela embriaguez, voluntária ou culposa, pelo álcool.
C) Pela embriaguez, voluntária ou culposa, por substâncias de efeitos
análogos ao do álcool.
D) Pelo estado de embriaguez completa do agente, proveniente de caso
fortuito ou força maior ao tempo da ação ou da omissão, que o torne
inteiramente incapaz de entender o caráter ilícito do fato ou de
determinar-se de acordo com esse entendimento.
(FCC - 2012 - TRF - 5ª REGIÃO - Analista Judiciário - Execução de
Mandados) Em matéria penal, a embriaguez incompleta, resultante
de caso fortuito ou de força maior,
A) não suprime a imputabilidade penal, mas diminui a capacidade de
entendimento gerando uma causa geral de diminuição de pena.
B) não exclui, nem diminui, a imputabilidade penal, não operando
qualquer efeito na aplicação da pena.
C) é hipótese de elisão da imputabilidade penal porque afeta a
capacidade de compreensão, tornando o agente isento de pena.
D) não exclui, nem diminui, a imputabilidade penal, servindo como
circunstância agravante.
E) embora não suprima a imputabilidade penal, é censurável, e serve
como circunstância agravante.
(UFPR - 2012 - TJ-PR - Juiz) A embriaguez, voluntária ou culposa, pelo
álcool ou substância de efeito análogo:
A) isenta o réu de pena, mas pode ser recepcionada como crime
independente punido com pena de detenção.
B) é sempre considerada atenuante na prática de qualquer delito.
C) não exclui a imputabilidade penal.
D) só tem relevância penal quando a embriaguez atinge percentual
perceptível por exame de bafômetro.
(UFPR - 2007 - PC-PR - Delegado de Polícia) Sobre a imputabilidade
penal, considere a seguinte afirmativa:
Não excluem a imputabilidade penal a emoção ou a paixão, a
embriaguez voluntária ou culposa, pelo álcool ou substância de efeitos
análogos.
(PC-MG - 2008 - PC-MG - Delegado de Polícia) Quanto à
imputabilidade penal, assinale a afirmativa CORRETA.
A) A embriaguez preordenada só agravará a pena quando completa,
revelando maior censurabilidade da conduta já que o agente coloca o
estado de embriaguez como primeiro momento da execução do crime.
B) A emoção e a paixão, mesmo quando causarem completa privação
dos sentidos e da inteligência, não excluem a culpabilidade, exceto se
forem estados emocionais patológicos.
C) Em todos os casos de inimputabilidade, se aplica a medida de
segurança de internação, podendo, entretanto, ser apenas reduzida a
pena ou aplicada medida de segurança de tratamento ambulatorial aos
casos de semi-imputabilidade.
D) O critério normativo é exceção no sistema brasileiro que, em regra,
trabalha com o critério biológico para aferição da imputabilidade penal.
(CESPE - 2010 - OAB - Exame de Ordem Unificado - I) Em relação à
imputabilidade penal, assinale a opção correta.
A) Quanto à aferição da inimputabilidade, o CP adota, como regra, o critério
psicológico, segundo o qual importa saber se o agente, no momento da ação
ou da omissão delituosa, tem ou não condições de avaliar o caráter
criminoso do fato e de orientar-se de acordo com esse entendimento.
B) A pena poderá ser reduzida se o agente, em virtude de perturbação de
saúde mental ou por desenvolvimento mental incompleto ou retardado, não
for inteiramente capaz de entender o caráter ilícito do fato ou de
determinar-se de acordo com esse entendimento.
C) A pena imposta ao semi-imputável não pode ser substituída por medida
de segurança.
D) A embriaguez não acidental, seja voluntária ou culposa, completa ou
incompleta, exclui a imputabilidade do agente que, ao tempo da ação ou
omissão delituosa, for inteiramente incapaz de entender o caráter ilícito do
fato ou de determinar-se de acordo com esse entendimento.
(CESPE - 2009 - PC-RN - Agente de Polícia) A imputabilidade penal
pode ser excluída pela embriaguez
A) proposital.
B) pré-ordenada.
C) voluntária.
D) culposa.
E) por caso fortuito.
(FUNCAB - PC - RO - 2011) Ao estudar as energias de ordem química,
deve-se conhecer a ação dos cáusticos e venenos.Assinale a
alternativa correta.
A) A ação dos cáusticos é principalmente interna, com alterações da
coagulação sanguínea.
B) Os cáusticos, assim como os venenos, podem ser classificados
quanto ao seu estado físico em líquidos, sólidos e gasosos, podendo
agir internamente e externamente.
C) São fases do percurso do veneno no organismo: penetração,
absorção, distribuição, fixação, transformação, eliminação.
D) As lesões descritas como vitriolagem são causadas por
envenenamento crônico.
"(FUNCAB - 2012 - PC-RJ - Delegado de Polícia) Depoimento de uma mulher
usuária de drogas em reabilitação: “... porque para mim a era uma pessoa e as
pessoas eram coisas, de que eu precisava para me encontrar com a .” A palavra
droga substituiu a palavra originalmente utilizada pela mulher que fazia
referência a uma substância específica. Esse pensamento retrata claramente o
comportamento de adicção. Essa manifestação de desejo de consumo associado
ao efeito residual da droga tem potencializado atos de extrema violência.
Contudo, o comportamento agressivo está, na imensa maioria das vezes,
associado ao uso de estimulantes do sistema nervoso, em geral, e um depressor.
Esses estimulantes e o depressor seriam, respectivamente:
A) solventes inalantes, ecstasy e cocaína.
B) solventes inalantes, crack e ecstasy.
C) ecstasy, álcool e crack.
D) cocaína, crack e álcool.
E) cocaína, solventes inalantes e álcool."
(TOXICOLOGISTA – PCPR – 2017) Drogas estimulantes do sistema
nervoso central são substâncias que aumentam a atividade do
cérebro. Assinale a alternativa em que todas as substâncias
classificam-se como drogas estimulantes do sistema nervoso central.
A) Anfetamina; MDMA (3,4-Metilenodioximetanfetamina); cocaína
B) MDMA (3,4-Metilenodioximetanfetamina); cocaína; maconha
C) Heroína; cocaína; anfetamina
D) Cocaína; LSD (Dietilamina do Ácido Lisérgico); maconha
E) LSD (Dietilamina do Ácido Lisérgico); maconha; anfetamina
(TOXICOLOGISTA – PCPR – 2017) Drogas depressoras são substâncias
capazes de diminuir as atividades do sistema nervoso central. ssinale
a alternativa em que todas as substâncias são depressoras do sistema
nervoso central.
A) Álcool etílico; barbitúrico; opioide
B) Etanol; opiáceo; maconha
C) Opiáceo; maconha; barbitúrico
D) Álcool etílico; cocaína; benzodiazepínico
E) Opiáceo; LSD (Dietilamina do Ácido Lisérgico); barbitúrico
(Médico Legista – PCPR – 2017 - IBFC) A ação tóxica do alcoolismo crônico
determina uma série de manifestações psíquicas. A respeito desse assunto,
analise as características listadas abaixo.
I. O Delirium tremens inicia-se por um estado de confusão, agitação e
angústia, com tremores, alucinações de ordem visual e amnésia.
II. A Alucinose dos bebedores (alucinose alcoólica) é a psicose aguda
manifestada por alucinações auditivas, desencadeada por excessos alcoólicos,
e ocorre a perda de lucidez.
III. Dipsomania é a crise impulsiva e irreprimível de ingerir grandes
quantidades de bebidas alcoólicas. Assinale a alternativa correta:
A) Todas as afirmativas estão corretas
B) Estão corretas apenas as afirmativas I e II
C) Estão corretas apenas as afirmativas II e III
D) Estão corretas apenas as afirmativas I e III
E) Está correta apenas a afirmativa II

Você também pode gostar