Você está na página 1de 79

Avaliação de Falhas em linhas

Cana-de-açúcar
segundo o Método de Stolf

Rubismar Stolf
Professor Associado
UFSCar – Campus de Araras - SP
rubismar@cca.ufscar.br
http://www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 1


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Bibliografia com links
http://www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm

38. STOLF, R. Methodology for gap evaluation on sugarcane lines. STAB, Piracicaba, v.4, n.6, p.12-
20, jul./ago.1986.

37. STOLF, R. Metodologia de avaliação de falhas nas linhas de cana-de-açúcar. STAB, Piracicaba,
v.4, n.6, p.22-36, jul./ago.1986.

39. STOLF, R., IAIA, A.M., LEE, T.S.G. Índice de falhas segundo o método de STOLF: correlação
com o rendimento agrícola em cana-planta. Brasil Açucareiro, Rio de Janeiro, v.104, n.5,6, p.44-50,
1986.

64. STOLF, R., IAIA, A.M., LEE, T.S.G. Índice de falhas segundo o método de STOLF: correlação
com o rendimento agrícola em soqueiras de cana-de-açúcar. Álcool e Açúcar, São Paulo, v.11, n.58,
p.12-16, maio/jun.1991.
_______________________________________

Assuntos correlatos a falhas (no. de gemas no plantio, perfilhos e competição)

60. STOLF, R. & BARBOSA, V. Quantidade de muda nos sulcos de plantio da cana-de-açúcar em
espaçamentos convencionais e estreitos: (I) qual é o valor?. STAB, Piracicaba, v.9, n.1/2, p.28-30,
set/dez.1990

52. STOLF, R. Um modelo explicativo da competição entre colmos de um canavial e o vale da


morte. STAB, Piracicaba, v.8, n.2, p.27-34, nov./dez.1989.

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 2


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Definindo falhas

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 3


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Comparando um canavial
menos falhado e mais falhado
Canavial menos
falhado

Canavial mais
falhado

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 4


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Distribuição de falhas
segundo seu comprimento
Cana-planta
Tamanho No. de
de falhas falhas (100
(cm) m de linha)
20-30 45
30-40 23
40-50 12
50-60 9
60-70 7
Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 5
(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Tamanho das falhas a
serem medidas
Tamanho de No. de falhas
falhas (cm)

(100 m de linha)

Cana Soq.
planta 4o.
corte
30-40 45 34
40-50 23 20
50-60 12 14
60-70 9 13
70-80 7 ‘9
Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 6
(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Índice de falhas, segundo o método, é
definido como a % de falhas:

%Falhas= Comprimento total das falhas maiores que 0,5 m em determinado trecho x 100
Comprimento total do trecho considerado

 Exemplo: em um trecho de 20 m foram encontradas 7 falhas maiores que 0,5 m,


totalizando 6 m. Calcular a porcentagem de falhas.

 % Falhas= (6 m / 20 m) x 100 = 30 %, ou seja, 30 m de falhas em 100 m de sulco.


 ___________________________________________________________________
 Informações adicionais:

 Tamanho médio das falhas = 6 m / 7 falhas = 0,86 m

 No. de falhas por 100 m de sulco: N= (7 falhas / 20m) x 100 = 35 falhas / 100 m (2500 falhas / ha)

 Frequência = (100 – 30) / 25 = 2,8 m (a cada 2,8 m sem falha encontra-se uma falha)
Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 7
(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Objetivo:
(?)
1. como seria
a curva
Prod. %
x
Falhas %

2. o que
significa 30 %
de falhas em
termos de
produtividade

??????? Avaliação de falhas segundo o método de Stolf


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
8
Ensaio de
calibração
5 tratamentos
5 repetições em blocos
ao acaso

3 LOCAIS

1- U.s Santa Elisa:


SP70-1143

2- Us. Santa Bárbara:


NA 56- 79

3- UFSCar – Araras:
NA 56-79 Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 9
(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Esquema: Trat. 1: 15 gemas /m Ensaio de calibração

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 10


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Plantio: Trat. 1: 15 gemas
/m

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 11


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Esquema: Trat. 2: 12 gemas /m Ensaio de calibração

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 12


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Plantio: Trat. 2: 12 gemas /m

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 13


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Esquema: Trat. 3: 9 gemas /m Ensaio de calibração

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 14


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Plantio: Trat. 3: 09 gemas /m

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 15


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Esquema: Trat. 4: 6 gemas /m Ensaio de calibração

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 16


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Plantio: Trat. 4: 06 gemas /m

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 17


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Esquema: Trat. 5: 3 gemas /m Ensaio de calibração

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 18


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Plantio: Trat. 5: 03 gemas /m

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 19


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Fechamento: 15 gemas /m (Trat. 1)

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 20


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Fechamento: 12 gemas / m (Trat. 2)

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 21


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Fechamento: 09 gemas /m (Trat. 3)

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 22


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Fechamento: 06 gemas / m (Trat. 4)

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 23


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Fechamento: 03 gemas (Trat. 5)

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 24


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Colheita

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 25


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Colheita

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 26


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Colheita

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 27


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Colheita

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 28


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Colheita

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 29


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Colheita

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 30


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Colheita: trecho sem falha

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 31


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Colheita: trecho com porcentagem elevada de falhas (63 %).

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 32


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Produção toneladas x Falhas

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 33


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
respondendo
a questão:

como seria
a curva
Prod. %

Falhas %
???????
Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 34
(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Prod. %

Falhas %

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 35


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Conclusão:
ocorre uma perda de apenas 32 %
e uma recuperação de 68 %.

Exemplo: canavial com 100 t / ha sem falhas:


ocorrendo 30 % de falhas
perde 30 x 0,32 = 9,6 t/ha
recupera 30 x 0,68 = 20,4 t / ha

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 36


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
No. de falhas X F %

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 37


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Falhas x perdas no campo

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 38


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Medindo falhas …

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 39


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
COMO MEDIR FALHAS?

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 40


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Como “ver” as falhas?
Exemplo: comparar visualmente
talhão com 20 % x 40 %

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 41


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
COMPARANDO VISUALMENTE
CANAVIAL DE 20 x 40 % DE FALHAS

ÁREA COM 20 % DE FALHAS:Uma falha de 0,74 M a cada 3m

ÁREA COM 40 % DE FALHAS:Uma falha de 0,87 M a cada 1,3 m

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 42


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE IMAGENS
AÉREAS DESENVOLVIDA PELA AGX
(agricultura de precisão) APLICADA AO
MÉTODO DE STOLF DE AVALIAÇÃO DE
FALHAS.

Prof . Dr . Onofre Trindade Jr . USP / ICMC e equipe

Aeromodelo com piloto automático GPS e câmera de altíssima resolução

Futuro da agricultura de precisão aplicada ao controle agrícola: IMAGENS ON LINE

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 43


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
13 DE STOLF
MÉTODO
F%=13

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 44


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
13 DE STOLF
MÉTODO
F%=13

TÉCNICA DA AGX APLICADA AO


MÉTODO DE STOLF
F%=13

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 45


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
13 DE STOLF
MÉTODO
F%=13

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 46


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
18 DE STOLF
MÉTODO
F%=18

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 47


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
18 DE STOLF
MÉTODO
F%=18

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 48


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
18 DE STOLF
MÉTODO
F%=18

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 49


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
20 DE STOLF
MÉTODO
F%=20

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 50


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
20 DE STOLF
MÉTODO
F%=20

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 51


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
20 DE STOLF
MÉTODO
F%=20

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 52


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
24 DE STOLF
MÉTODO
F%=24

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 53


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
24 DE STOLF
MÉTODO
F%=24

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 54


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
24 DE STOLF
MÉTODO
F%=24

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 55


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
26 DE STOLF
MÉTODO
F%=26

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 56


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
26 DE STOLF
MÉTODO
F%=26

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 57


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
26 DE STOLF
MÉTODO
F%=26

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 58


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
29 DE STOLF
MÉTODO
F%=29

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 59


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
29 DE STOLF
MÉTODO
F%=29

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 60


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
29 DE STOLF
MÉTODO
F%=29

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 61


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
39 DE STOLF
MÉTODO
F%=39

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 62


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
39 DE STOLF
MÉTODO
F%=39

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 63


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
39 DE STOLF
MÉTODO
F%=39

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 64


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
40 DE STOLF
MÉTODO
F%=40

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 65


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
40 DE STOLF
MÉTODO
F%=40

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 66


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
40 DE STOLF
MÉTODO
F%=40

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 67


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
50 DE STOLF
MÉTODO
F%=50

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 68


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
50 DE STOLF
MÉTODO
F%=50

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 69


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
50 DE STOLF
MÉTODO
F%=50

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 70


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
TÉCNICA DA AGX APLICADA AO
50 DE STOLF
MÉTODO
F%=50

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 71


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Tese de Flávia Roncato Frasson, Orientada pelo Prof. José Paulo Molin utilizando sensor ótico
para medir falhas segundo método de Stolf:
Publicações dos autores:
FRASSON, Flávia Roncato ; MOLIN, J. P. ; SALVI, José Vitor ; POVH, Fabricio Pineiro ; GARCIA,
M. A. L. . Utilização de sensor ótico ativo no diagnóstico de falhas de plantio em cana-de-
açúcar. STAB. Sociedade dos Técnicos Açucareiros e Alcooleiros do Brasil, v. 26, p. 34-37, 2007.
FRASSON, F. R. ; SALVI, J.V. ; POVH, F. P. ; MOLIN, José Paulo ; MOTOMIYA, A. V. A. .
Quantificação de Falhas de Plantio de Cana-de-Açúcar Utilizando um Sensor Ótico Ativo.. In:
XIII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 2007, Florianópolis. Anais..., 2007. p. 197-
203.

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 72


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Estudo de falhas em plantios mecanizados
- Plantio mecanizado utilizando rebolo /
tolete
- Syngenta está utilizando o método para
validar também a calibração de falhas no
método PLENE – Plant Energy – plantio
mecanizado de gemas isoladas

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 73


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Vale a pena replantar falhas?
Produtividade: 100 t / ha = 100000 kg / ha Recuperação natural = 68 %
1 ha a espaçamento 1,4 m = 7142,8 m de Perda real = 32 %
linha
Peso de 1 m de linha = 14 kg
Preço, valor de 1 kg de cana = 0,035 real /
kg
Tamanho da falha = 1 m

1. SE NÃO HOUVESSE RECUPERAÇÃO NATURAL


Falha de 1 m perde-se 14 kg. Replantio tenta recuperar 14 kg
Retorno do replantio de 1 m de falha = (R$ 35 /1000)*14 = 0,49 real
2. CONSIDERANDO A RECUPERAÇÃO
A falha de 1 m perde-se 14 x 0,32 = 4,5 kg. Replantio tenta recuperar 4,5 kg
pois 9,5 kg recuperaria naturalmente.
Retorno do replantio de 1 m de falha = (R$ 35 /1000)*4,5 = 0,16 real

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 74


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Vale a pena replantar falhas?

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 75


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Vale a pena replantar
falhas?

FOTO 1. Replantio de falhas FOTO 2. Brota nas falhas, 2 meses após o


na Fazenda Fabiano IV. Data: replantio (04/2007).
23/02/2007.
Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 76
(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
Vale a pena replantar
falhas?

FOTO 3. Brota nas falhas, 4 meses FOTO 4. Brota nas falhas,


após o replantio (06/2007). 9de meses
Avaliação de falhas segundo o método Stolf
(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
após o replantio
77

(11/2007).
Vale a pena replantar falhas?
R. A cana já apresenta uma fantástica capacidade de recuperação. A
margem de recuperação artificial é pequena
R. Em geral o sombreamento impede o desenvolvimento da muda
replantada nas falhas
Esforço muito grande para um retorno incerto ....

<= ARTIGO
DE NO. 52

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 78


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)
AGRADECEMOS PELA OPORTUNIDADE:

LABORATÓRIO DE MÁQUINAS E MECANIZAÇÃO AGRÍCOLA


Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de
Ciências Agrárias e Veterinárias
Tudoeste.txtDepartamento de Engenharia Rural

Dr Carlos Eduardo Angeli Furlani


Dr Rouverson Pereira da Silva
Dr Afonso Lopes
Dr David Luciano Rosalen
Dr Marcelo da Costa Ferreira
E alunos da pós-graduação, colaboradores neste evento

Avaliação de falhas segundo o método de Stolf 79


(www.cca.ufscar.br/drnpa/hprubismar.htm)