Você está na página 1de 2

ENGENHARIA CIVIL – INFRA E SUPERESTRUTURAS DE PORTOS E AEROPORTOS 1

FACULDADE FUNORTE DE JANAÚBA/ PIRAPORA


INFRA E SUPERESTRUTURAS DE PORTOS E AEROPORTOS

EXERCÍCIO
CURSO: ENGENHARIA CIVIL PERÍODO: 9° TURMA:
PROFESSORA: Karolinne Soares da Silva DATA:

ACADÊMICO: ALYNE CRISTINA DE OLIVEIRA SOUSA

QUESTÃO 01. Para a execução de qualquer obra destinada a promover a navegação em


cursos d'água é preciso conhecer e observar o seu comportamento natural. Dentre as
técnicas utilizadas para obtenção de dados, cite e explique a utilização de duas delas, bem
como a sua importância nas vias navegáveis.

R.: GEODÉSIA/TOPOGRAFIA: A Geodésia é utilizada para a determinação das medidas


de grandes extensões de terra, pois considera os efeitos da curvatura da superlície
terrestre. Como os rios podem apresentar extensões consideráveis, a Geodésia é utilizada
na determinação de grandes áreas triangulares, que são detalhadas posteriormente
através da Topografia, que possibilita a representação cartográfica definitiva.
ALTIMETRIA FLUVIAL: Este procedimento tem por objetivo definir as seções em
cada ponto, bem como os níveis instantâneos do rio (para se ter uma idéia da curva de
remanso). Para determinar os níveis são utilizados aparelhos conhecidos como
limnígrafos ou limnímetros, que medem a variação do nível d'água. A seção transversal é
determinada, através de levantamento batimétrico, utilizando: sonda hidrográfica, vara
hidrográfica, sonda e guincho, sonar ou ecobatímetro. O ecobatímetro, que baseia-se na
avaliação do tempo que ondas de ultra-som levam para percorrer a distância do barco até
o fnndo do rio e retornar ao barco, é o sistema màis preciso. A determinação da cota do
fnndo é obtida com a leitura conjunta do limnígrafo. Deve ser feita ainda, na mesma
ocasião, a locação do ponto sondado, utilizando telêmetros ou teodolitos (neste caso, é
preciso haver um sistema de comunicação entre o barco e as margens, para que a visada
seja feita no instante desejado).

QUESTÃO 02. As obras de normalização são as mais baratas, bem como as mais simples,
exatamente por isso necessitam de grande manutenção, apresentando menor vida útil. São
realizadas pelo homem, que não se utiliza, para isso, da energia natural do rio.

I. As obras de normalização são insuficientes para melhorar as condições de


navegabilidade, são necessárias obras de regularização;

PORQUE

II. Normalmente os custos destas intervenções são bastante elevados, mas os resultados
são permanentes, exigindo pequena manutenção.
ENGENHARIA CIVIL – INFRA E SUPERESTRUTURAS DE PORTOS E AEROPORTOS 2

A respeito dessas asserções, assinale a alternativa CORRETA.

a) ( ) As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa da I.

b) (x) As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa da I.

c) ( ) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.

d) ( ) A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.

e) ( ) As asserções I e II são proposições falsas.

QUESTÃO 03. Para que os cursos d'água apresentem condições de navegação adequadas,
é preciso que algumas obras sejam realizadas, com o objetivo de corrigir processos naturais
que dificultam a utilização plena destes rios. As soluções para estes problemas se
concentram em três tipos de obras, cite e explique uma dessas soluções, como é realizada
e sua importância na navegação.

R.: CANALIZAÇÃO: Transforma o rio em uma série de patamares, por meio de barragens,
cujos desníveis são vencidos por obras de transposição, criando condições para a
navegação em toda a extensão do curso d'água. A canalização apresenta inúmeras
vantagens: pode ser executada em qualquer rio; as profundidades aumentam, permitindo
maiores calados; menor velocidade das águas, reduzindo os tempos de viagem; menor
percurso pela retificação por recobrimento; possibilidade de controle da vazão na estiagem;
facilidade para construção de portos; aproveitamento hidrelétrico, irrigação e outros.
Algumas desvantagens podem ser observadas, tais como: o alto custo das obras; a
inundação de áreas ribeirinhas; a limitação do tráfego nas obras de transposição de
desnível, bem como o tempo perdido nestes pontos e ainda problemas ecológicos etc. As
barragens podem ser FIXAS ou MÓVEIS, e a diferença entre as duas reside no fato de que
as primeiras constituem um obstáculo permanente à passagem das águas, permitindo o
aproveitamento hidrelétrico. As MÓVEIS são desarmadas durante as cheias, de fotma a
evitar inundações. As fixas são de terra, enrocamento ou concreto e as móveis, em geral,
de madeira.