Você está na página 1de 73

Ciclo Hidrológico

-Precipitação

-Escoamento superficial

-Infiltração

-Evaporação

-Transpiração
Ciclo Hidrológico

Precipitação

- chuva, neve, granizo

-Estágios:
-Resfriamento do ar próximo a saturação
-Condensação do vapor d’água na forma de gotículas
-Aumento do tamanho das gotículas por coalizão e aderência
Ciclo Hidrológico

Escoamento Superficial

- responsável pelo deslocamento da água sobre o solo, formando


Córregos, lagos e rios e eventualmente atingindo o mar.

 intensidade da chuva

Capacidade de infiltração do solo


Ciclo Hidrológico

Infiltração
Corresponde à água que atinge o solo, formando os lençóis d’água.

A água subterrânea é fundamental na alimentação dos corpos d’água superficiais,


Principalmente nos períodos secos
Ciclo Hidrológico

Evapotranspiração

Evaporação: líquido gasoso

Fenômeno dependente da temperatura e umidade relativa do ar.

Transpiração:
As plantas retiram a água do solo pelas raízes. A água é transferida para
as folhas e então evapora.
USOS DA ÁGUA

-Abastecimento doméstico
Tratamento prévio
-Abastecimento industrial

-Irrigação

-Dessedentação de animais

-Aqüicultura

-Preservação da fauna e da flora

-Recreação e lazer

-Harmonia paisagística
USOS DA ÁGUA

-Geração de energia elétrica

-Navegação

-Diluição de despejos
Ciclo do Uso da Água

- Água bruta. Inicialmente, a água é retirada do rio, lago ou lençol subterrâneo.

- Água tratada.

- Água usada (esgoto bruto).

- Esgoto tratado.

- Corpo receptor.
Impurezas encontradas na água

IMPUREZAS
Características Características Características
Físicas Químicas Biológicas

sólidos gases Inorgânicos Orgânicos Ser vivo


Suspensos Animais
Matéria em
Coloidais decomposição Vegetais

Dissolvidos Protistas
Sólidos presentes na água

Todos os contaminantes presentes na água, com exceção dos gases


dissolvidos, contribuem para a carga de sólidos.

Podem ser classificados de acordo com:

a) suas características físicas (tamanho e estado)

- sólidos em suspensão
- sólidos coloidais
- sólidos dissolvidos

b) suas características químicas

- sólidos orgânicos
- sólidos inorgânicos
Sólidos presentes na água

Classificação por tamanho:

Por convenção, diz-se que as partículas de menores dimensões,


capazes de passar por um papel de filtro de tamanho especificado
correspondem aos sólidos dissolvidos, enquanto que os de maiores dimensões,
retidas pelo filtro são consideradas sólidos em suspensão.

Numa faixa intermediária situam-se os sólidos coloidais, de grande


importância no tratamento de águas, mas de difícil identificação pelos métodos
simplificados de filtração em papel.
Distribuição dos Sólidos

Classificação e distribuição dos sólidos em função do tamanho

FLOCOS BACT

VÍRUS
ALGAS, PROTOZ.

BACTÉRIAS

Dissolvidos Coloidais Suspensos

(ex:sais, mat. Orgânica) (ex:argilas)

10-6 10-5 10-4 10-3 10-2 10-1 100 101 102 103
Tamanho das Partículas (µm)
Classificação pelas Características Químicas

Ao submeter os sólidos a uma temperatura elevada (550 oC), a


fração orgânica é volatilizada, permanecendo após combustão apenas
a fração inorgânica. Os sólidos voláteis representam portanto uma

estimativa da matéria orgânica nos sólidos, ao passo que os sólidos


não voláteis (fixos) representam a matéria inorgânica ou
mineral.
SÓLIDOS EM ÁGUAS
 Definições das Frações

ST
S. SED.

SST ou SS STD

SSF SSV SDF SDV

Sedimentação no cone Imhoff

Filtração, evaporação e secagem

Filtração, evaporação, secagem


e calcinação
Importância nos Estudos de Controle de
Qualidade das Águas

• Conjunto das Frações: Programas de caracterização


de esgotos sanitários, efluentes industriais e lodos de
ETAs, ETEs, etc.

• Sólidos em Suspensão: Controle de unidades de


separação de sólidos (decantadores, filtros,
flotadores), eficiências de processos de tratamento
de efluentes
Importância nos Estudos de Controle de
Qualidade das Águas

 Sólidos em Suspensão Voláteis: Associado à


concentração de biomassa (microrganismos) nos
reatores biológicos para tratamento de esgotos

TA DS
Efluente
Esgoto Final
X = SSV

Retorno de lodo
Descarte
de Lodo
Importância nos Estudos de Controle de
Qualidade das Águas

 Sólidos sedimentáveis: Formação de bancos de lodo


em águas naturais, obstrução de rede coletora de
esgotos.
Padrão de emissão estabelecido na Resolução
CONAMA 357/2005: 1 mL/L em teste de 1 hora no
Cone Imhoff.
Importância nos Estudos de Controle de
Qualidade das Águas

 Relação entre sólidos sedimentáveis e sólidos em suspensão totais:


Índice Volumétrico de Lodo (IVL)

Sólidos Sedimentáveis (mL/L)


IVL (mL/g) = X 1000
Sólidos em Suspensão (mg/L)

 Relação SV/ST ; SSV/SST : Grau de mineralização de lodos, condição


de biodegradabilidade de efluentes
Determinação Analítica
 Sólidos Sedimentáveis

45 min:
Cone Lavagem 1000 mL Desprendimento de
Imhoff com água Amostra sólidos aderidos à
parede do cone

Leitura
após 1 h
(em mL/L)
Determinação de Sólidos Sedimentáveis

Cones Imhoff em uso


Organismos presentes na água

Em se tratando de avaliação da qualidade da água, os microrganismos

assumem um papel de maior importância dentre os seres vivos, devido à sua

grande predominância em determinados ambientes, à sua atuação nos

processos de depuração dos despejos ou à sua associação com as doenças

ligadas à água.
Principais Microrganismos de Interesse
Microrganismo Descrição
Bactérias - Organismos unicelulares.
- Apresentam-se em várias formas e tamanhos.
- São os principais responsáveis pela estabilização da matéria orgânica.
- Algumas bactérias são patogênicas, causando princ. doenças instestinais.

Algas - Organismos autotróficos, fotossintetizantes, contendo clorifila.


- Importantes na produção de oxigênio nos corpos d’água e em alguns
processos de tratamento de esgotos.
- Em lagos e represas, podem proliferar em excesso, causando uma
deterioração da qualidade da água.

Fungos - Organismos aeróbios, multicelulares, não fotossintéticos, heterotróficos.


- Também de grande importância na decomposição da matéria orgânica.
- Podem crescer em condições de baixo pH.

Protozoários - Organismos unicelulares sem parede celular.


- A maioria é aeróbia ou facultativa.
- Alimentam-se de bactérias, algas e outros microrganismos.
- São essenciais no tratamento biológico para a manutenção de um
equilíbrio entre os diversos grupos.

Vírus - Organismos parasitas, formados pela associação de material genético


(DNA ou RNA) e uma carapaça protéica.
- Causam doenças e podem ser de difícil remoção no tratamento de água
ou do esgoto.

Helmintos - Animais superiores


- Ovos de helmintos presentes nos esgotos podem causar doenças.
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Físicos

Parâmetros Químicos

Parâmetros Biológicos
Parâmetros Físicos

- Cor

- Turbidez

- Sabor e odor

- Temperatura
Parâmetros Químicos
- pH
- Alcalinidade
- Acidez
- Dureza
- Ferro e Manganês
- Cloretos
- Nitrogênio
- Fósforo
- Nitrogênio dissolvido
- Matéria Orgânica
- Micropoluentes inorgânicos
- Micropoluentes orgânicos
Parâmetros Biológicos

Os microrganismos apresentados anteriormente desempenham diversas


funções de fundamental importância, principalmente as relacionadas com a
transformação da matéria dentro dos ciclos biogeoquímicos.
Forma física preponderante representada pelos parâmetros de qualidade

Característica Parâmetro Sólidos em Sólidos Gases


Suspensão Dissolvidos Dissolvidos

Parâmetros Físicos Cor X X X


Turbidez X X
Sabor e Odor

Parâmetros Químicos pH X X X
Alcalinidade X X X
Acidez X X X
Dureza X X
Ferro e Manganês X X
Cloretos X X
Nitrogênio X
Fósforo X
Oxigênio dissolvido X
Matéria orgânica X
Metais pesados X
Micropoluentes org.

Parâmetros Biológicos Organismos indicadores X


Algas X
Bactérias X
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Físicos
COR

Conceito: responsável pela coloração da água. Esta associada ao


grau de redução de intensidade que a luz sofre ao
atravessa-la, devido a presença de sólidos dissolvidos,
principalmente material coloidal orgânico e inorgânico.

Origem Natural: dentre os coloides orgânicos pode-se citar o ácido


húmico e fúlvico, substâncias naturais resultantes da decomposição
parcial de compostos orgânicos presentes em folhas, dentre outros.
Também pode-se citar os óxidos de ferro e manganês, abundantes
em diversos tipos de solo.
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Físicos

COR

Origem antropogênica: Ex. de esgotos sanitários que se caracterizam


por apresentarem predominantemente matéria em estado coloidal, além
de diversos efluentes industriais contendo taninos (efluente de
curtumes), anilinas (efluentes de indústria têxteis, pigmentos, etc.),
lignina e celulose (indústria de fabricação de papel, madereiras...)
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Físicos
COR

Importância: - não apresenta risco a saúde, mas pode ser


questionada sua confiabilidade.
- pode ou não apresentar toxidade.

Utilização mais freqüente do parâmetro: para abastecimento


público, é um padrão fundamental, não só por tratar-se de padrão de
potabilidade, como também por ser parâmetro operacional de controle da
qualidade da água bruta, decantada e da água filtrada.

Unidade: uH (Unidade Hazen - padrão de platina-cobalto)

1 uH = 1 mg Pt-Co/L
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Físicos
COR

Determinação da Cor
- Comparação Visual: Método Platina – Cobalto
(Cloroplatinato de Potássio + Cloreto de Cobalto)
Aparelho Comparador de Cor: Absorção de Luz
Disco de Cor: Escala de 0 a 100 mg Pt / L

- Espectrofotometria na faixa UV – Visível: Efluentes


Industriais
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Físicos
COR

Interpretação dos resultados:

-deve-se distinguir entre cor aparente e cor verdadeira.

No valor da cor aparente pode estar incluída uma parcela devida à


turbidez da água. Quando esta é removida por centrifugação, obtém-se
a cor verdadeira.

Unidade: uH (Unidade Hazen - padrão de platina-cobalto)


Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Físicos
COR

Na determinação de cor, a turbidez causa interferência, absorvendo


também parte da radiação eletromagnética. Essa coloração é dita
aparente pois é como o ser humano a vê, mas é, na verdade, em parte
resultado da reflexão e dispersão da luz nas partículas de
sedimentação. A diferença entre cor verdadeira e cor aparente, que é
incrementada pela turbidez, é dada pelo tamanho das partículas, isto é,
pode ser generalizado que partículas com diâmetro superior a 1,2 μm
causam turbidez, já que partículas coloidais e dissolvidas causam cor.
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Físicos
COR

Tratamento e Abastecimento público de água:

- < 5uH: usualmente dispensam a coagulação química


- > 25uH: usualmente requerem a coagulação química seguida de
filtração.
- águas com cor elevada e baixa turbidez implicam em delicado
cuidado operacional.
Importância nos Estudos de Controle da Qualidade da Água
ATUALIZAR

 Abastecimento Público de Água: Prejuízo Estético da Água. Padrão de


Potabilidade (Portaria 518/2004 do Ministério da Saúde: 15 unidades Hazen (1
uH = 1 mg Pt-Co / L)

 Estações de Tratamento de Água: Controle da coagulação e floculação,


sedimentação, filtração, etc.

 Poluição das Águas Naturais: Redução na penetração de luz com


desequilíbrios ecológicos. Cor é padrão de classificação de águas naturais
(RESOLUÇÃO CONAMA 357/2005).
Exemplo: Classe 2: Limite Máximo de 75 mg Pt / L
 Cor é pouco usada nas Estações de Tratamento de Esgotos
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Físicos
TURBIDEZ

Conceito: Turbidez de uma amostra de água é o grau de redução de


intensidade que a luz sofre ao atravessá-la, devido à presença
de sólidos em suspensão, tais como: areia, argila, detritos
orgânicos, bactérias e algas, plâncton em geral, etc

Forma do constituinte responsável: Sólidos suspensos


Origem Natural: partículas de rocha, argila,...
algas e outros organismos

Origem antropogênica: despejos industriais


despejos domésticos
microrganismos
erosão
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Físicos
TURBIDEZ

Importância: esteticamente desagradável na água potável


pode estar associada a toxicidade
reduz a penetração de luz, prejudicando a
fotossíntese

Utilização mais frequente do parâmetro:


Caracterização de águas de abastecimento bruta e tratada. Controle das
ETAS. Nos problemas relativos às águas residuárias, os parâmetros cor e
turbidez não são normalmente utilizados, dando-se preferência a medida
direta dos valores de sólidos em suspensão e dissolvidos.

Podem ser expressos em termos de mg/L de formazina ou


Unidade: sílica, dependendo do padrão usado na calibração. Expressos
desta forma são equivalentes a UNT.
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Físicos
TURBIDEZ

Interpretação dos Resultados

- turbidez = 10uT, ligeira nebulosidade pode ser notada

- turbidez = 500uT, a água é praticamente opaca

- < 20 uT, podem ser dirigidas direto para filtração lenta, dispensando a
coagulação química.

- > 50uT, requerem uma etapa antes da filtração, que pode ser a coagulação
química ou um pré-filtro grosseiro.
Importância nos Estudos de Controle da Qualidade da Água

ATUALIZAR

Abastecimento Público de Água: Prejuízo Estético da Água. Padrão de


Potabilidade (Portaria 518/2004 do Ministério da Saúde:
5,0 UT (Unidade de Turbidez)

Estações de Tratamento de Água: Controle da coagulação e floculação,


sedimentação, filtração, desinfecção, etc.

Turbidez é pouco usada nas Estações de Tratamento de Esgotos

 Resolução CONAMA 357/2005: limites de turbidez de 40 UNT (águas doces


Classe 1) e 100 UNT (classes 2 e 3).
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Físicos

SABOR E ODOR

Conceito: O sabor é a interação entre o gosto e o odor.

Forma do constituinte responsável: Sólidos suspensos, dissolvidos,


gases dissolvidos

Origem Natural: matéria orgânica em decomposição


microrganismo, algas

Origem antropogênica: despejos industriais


despejos domésticos
gases dissolvidos
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Físicos
Sabor e odor

Importância: sem riscos a saúde, mas põem em dúvida a confiabilidade


representa a maior causa de reclamação dos consumidores

Utilização mais freqüente do parâmetro:


Caracterização de águas de abastecimento bruta e tratada

Unidade: Concentração limite mínima detectável


Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Físicos
Sabor e odor

Interpretação dos Resultados

- São importantes a identificação e a vinculação com a origem e do sabor e o


odor
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Físicos

TEMPERATURA

Conceito: medição da intensidade de calor

Origem Natural: Transferência de calor por radiação, condução e convecção

Origem despejos industriais


antropogênica: torres de resfriamento
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Físicos
Temperatura

Importância: Aumento da velocidade das reações químicas e biológicas


diminuição da solubilidade dos gases
aumento da velocidade de transferência dos gases

Utilização mais freqüente do parâmetro:


caracterização dos corpos d´água
caracterização de águas residuárias brutas

Unidade: o
C
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Físicos
Temperatura

Interpretação dos resultados

A temperatura deve ser analisada em conjunto com outros parâmetros, tais como
oxigênio dissolvido

 Resolução CONAMA 57/2005:


 T máxima = 40ºC
 T máx. = 3ºC
•Influência na solubilidade de
gases na água
Medição de Temperatura

Termômetro de mercúrio

Sensor automatizado
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos

pH
Potencial hidrogeniônico. Dá uma indicação sobre a condição de
Conceito: acidez, neutralidade ou alcalinidade da água.

Forma do constituinte responsável: Sólidos dissolvidos, gases


dissolvidos

Origem Natural: Dissolução das rochas, absorção de gases da atmosfera,


oxidação da matéria orgânica, fotossíntese

Origem despejos industriais


antropogênica: despejos domésticos
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos
pH

Importância: Etapas do tratamento da água


Equilíbrio da vida aquática
pH baixo: corrosividade e agressividade
pH elevado: possibilidade de incrustações

Utilização mais freqüente do parâmetro:


caracterização dos corpos d´água
caracterização de águas residuárias brutas e tratadas
Controle de operação nas ETAS
Controle nas ETES

Unidade: __
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos
pH

Interpretação dos resultados:

GERAL:
pH<: condições ácidas
pH=: neutralidade
pH>: condições básicas

EM TERMOS DE TRATAMENTO E ABASTECIMENTO PÚBLICO:


-Diferentes valores de pH estão associados a diferentes faixas de atuação ótima
de coagulante
-frequentemente o pH precisa ser corrigido antes e/ou depois da adição de
produtos químicos no tratamento
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos
pH

Interpretação dos resultados:

EM TERMOS DE TRATAMENTO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS:

-Valores de pH afastados da neutralidade tendem a afetar as taxas de


crescimento dos microrganismos

EM TERMOS DE CORPOS D’ÁGUA


-Valores elevados de pH podem estar associados à proliferação de algas
-Ver padrões de lançamento
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos

Alcalinidade
Conceito: Quantidade de íons na água que reagirão para neutralizar os íons H +. É uma
medida da capacidade da água neutralizar os ácidos(capacidade tampão).Os
principais constituintes são: HCO3-, CO32- e os OH-

Forma do constituinte responsável: Sólidos dissolvidos, gases


dissolvidos

Origem Natural: Dissolução das rochas, reação do CO2 com a água.

Origem despejos industriais


antropogênica:
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos
Alcalinidade

Importância: Elevadas concentrações conferem gosto amargo a água


Controle do tratamento de água, relacionada com a
coagulação, redução de dureza e prevenção da corrosão.

Utilização mais freqüente do parâmetro:


- caracterização dos corpos d´água
- caracterização de águas residuárias brutas e tratadas
-controle de operação nas ETAS (coagulação e grau de
incrustabilidade/corrosividade)

Unidade: mg/L de CaCO3


Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos
Alcalinidade

Interpretação dos resultados:

ABASTECIMENTO PÚBLICO DE ÁGUAS:


A alcalinidade, o pH e o teor de gás carbônico estão interrelacionados.
- pH > 9,4: hidróxidos e carbonatos
- 8,3 < pH > 9,4: carbonatos e bicarbonatos
- 4,4 < pH > 8,3: apenas bicarbonato
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos
Alcalinidade

Interpretação dos resultados:

EM TERMOS DE TRATAMENTO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS:

Processos oxidativos (como a nitrificação) tendem a consumir alcalinidade, a qual,


caso atinja baixos teores, pode dar condições a valores reduzidos de pH, afetando a
própria velocidade de crescimento dos m.o. responsáveis pela oxidação.
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos

Acidez

Conceito: Capacidade da água resistir às mudanças de pH causadas pelas bases. Devido


princ. a presença de CO2 livre (pH entre 4,5 e 8,2)

Forma do constituinte responsável: Sólidos dissolvidos, gases


dissolvidos ( CO2 e H2S)

Origem Natural: CO2 absorvido da atm ou resultante da decomposição da


mat. org.; gás sulfídrico

Origem
antropogênica: despejos industriais (ac. ou minerais orgânicos)
passagem da água por lugares inadequados
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos
Acidez

Importância: Pouco significado sanitário


desagradáveis ao paladar
responsável pela corrosão das tubulações e materiais

Utilização mais freqüente do parâmetro:


caracterização das águas de abastecimento (inclusive
industriais) brutas e tratadas

Unidade: mg/L de CaCO3


Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos
Acidez

Interpretação dos resultados:

- pH > 8,2: CO2 livre ausente


- 4,5 < pH > 8,2: acidez carbônica
- pH < 4,5: acidez por ácidos minerais fortes (usualmente resultante de despejos
industriais)
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos

Dureza
Conceito: Concentração de cátions Ca2+ e Mg2+. Em condições de supersaturação, reagem
com a água formando precipitados. A dureza correspondente à alcalinidade é
denominada dureza carbonato, enquanto que as demais são ditas dureza não
carbonato. A dureza carbonato é sensível ao calor, precipitando-se em
elevadas temperaturas.

Forma do constituinte responsável: Sólidos dissolvidos

Origem Natural: Dissolução de minerais contendo cálcio e magnésio.

Origem despejos industriais


antropogênica:
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos
Dureza

Importância: - não existe evidências de problemas sanitários


- em det. conc. causa sabor desagradável e até efeitos laxativos
- reduz a formação de sabão
- causa incrustações nas tubulações de água quente

Utilização mais freqüente do parâmetro:


caracterização das águas de abastecimento (inclusive
industriais) brutas e tratadas

Unidade: mg/L de CaCO3


Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos

Ferro e Manganês
Conceito: Fe3+ e Mn4+___ Forma insolúveis em solos
Fe2+ e Mn2+___ Ausência de oxigênio dissolvido (águas subterrânea e fundo de lagos
Caso a água contendo as formas reduzidas seja exposta ao ar atm voltam as formas
insolúveis, o que pode causar cor na água.

Forma do constituinte responsável: Sólidos dissolvidos ou em


suspensão

Origem Natural: Dissolução de compostos no solo

Origem despejos industriais


antropogênica:
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos
Ferro e Manganês

Importância: - poucos problemas sanitários


- causam coloração mesmo em pequenas concentrações
- causam sabor e odor

Utilização mais freqüente do parâmetro:


caracterização das águas de abastecimento brutas e tratadas

Unidade: mg/L
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos

Cloretos
Conceito: são advindos da dissolução de minerais. Ex: cloreto de sódio

Forma do constituinte responsável: Sólidos dissolvidos

Origem Natural: Dissolução de minerais


intrusão de águas salinas

Origem despejos industriais e domésticos


antropogênica: águas utilizadas na irrigação
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos
Cloretos

Importância: - sabor salgado dependendo da concentração

Utilização mais freqüente do parâmetro:

caracterização das águas de abastecimento brutas

Unidade: mg/L
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos

Nitrogênio
Conceito: Meio aquático: - nitrogênio molecular
- nitrogênio orgânico (dissolvido e em suspensão)
- amônia
- nitrito (NO2-) e nitrato (NO3-)

Forma do constituinte responsável: Sólidos dissolvidos e suspensos

Origem Natural: Constituintes de proteínas, clorofila e outros compostos


biológicos

Origem despejos industriais e domésticos


antropogênica: excremento de animais
fertilizantes
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos
Nitrogênio

Importância: - nitrato: síndrome do bebê azul


- eutrofização
- o nitrogênio na forma de amônia livre é tóxico aos peixes
- o nitrogênio é indispensável pelo tratamento de esgotos
- informações sobre o estágio da poluição

Utilização mais freqüente do parâmetro:


- caracterização das águas de abastecimento brutas e tratadas
- caracterização das águas residuárias brutas e tratadas
- caracterização de corpos d´água

Unidade: mg/L
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos

Fósforo

Conceito: ortofosfato: disponíveis para o metabolismo biológico


polifosfatos: moléculas mais complexas
fósfato orgânico: normalmente de menor importância

Forma do constituinte responsável: Sólidos dissolvidos e suspensos

Origem Natural: Dissolução de compostos do solo


decomposição da matéria orgânica

Origem despejos industriais e domésticos


antropogênica: excremento de animais
fertilizantes e detergentes
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos
Fósforo

Importância: - sem problemas de ordem sanitária nas águas de abastecimento


- eutrofização
- nutriente essencial para o crescimento de m.o. responsáveis pela
estabilização da matéria orgânica

Utilização mais freqüente do parâmetro:


- caracterização das águas residuárias brutas e tratadas
- caracterização de corpos d´água

Unidade: mg/L
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos

Oxigênio Dissolvido
Conceito: Organismos aeróbios ( estabilização da matéria orgânica)

Forma do constituinte responsável: Gás dissolvido

Origem Natural: Dissolução do oxigênio atmosférico


produção pelos organismo fotossintéticos

Origem Introdução de aeração superficial


antropogênica:
Parâmetros de Qualidade da Água

Parâmetros Químicos Oxigênio Dissolvido

Importância: - vital para os organismo aeróbios


- principal parâmetro de caracterização dos efeitos da poluição das
águas por despejos orgânicos

Utilização mais freqüente do parâmetro:


- controle operacional de estações de tratamento de esgotos
- caracterização de corpos d´água

Unidade: mg/L
Parâmetros Químicos

Matéria Orgânica
Conceito:
A mat. Org. presente nos corpos d’água e nos esgotos é uma
característica de primordial importância, sendo a causadora do principal
problema de poluição das águas: o consumo de OD pelos m.o. para utilização
e estabilização da matéria orgânica.

Utilizam-se normalmente métodos indiretos para a quantificação da


matéria orgânica:
- DBO e DQO
- Medição do Carbono Orgânico Total (COT)
Parâmetros Químicos

Matéria Orgânica
Conceito: A mat. Org. presente nos corpos d’água e nos esgotos é uma característica de
primordial importância, sendo a causadora do principal problema de poluição das
águas: o consumo de OD pelos m.o. para utilização e estabilização da mat. Org.

Forma do constituinte responsável: Gás dissolvido

Origem Natural: Dissolução do oxigênio atmosférico


produção pelos organismo fotossintéticos

Origem Introdução de aeração superficial


antropogênica:
PARÂMETROS BIOLÓGICOS

Tabela 1. Características biológicas

Nomes dos parâmetros Uso ou significado sanitário

Microbiologia (Colimetria, Escherichia Pesquisa microbiológica e verificação da


coli, Enterococcus fecais, etc.) efetividade dos processos de
desinfecção
Outros organismos (bactérias, Normalmente são pesquisados nos
protozoários, helmintos e vírus) casos de reuso de efluentes

Toxicidade aguda e crônica (peixes, São utilizados para se verificar a


microcrustáceos e microalgas) toxidade de uma substância especiífica
ou do efeito sinérgico de diversos
poluentes identificados ou não na
amostra, relacionando-se ao impacto da
biota do corpo receptor.

Você também pode gostar