Você está na página 1de 3

CURSO DE GRADUAÇÃO EM SOCIOLOGIA

Postagem 1: Atividade 1
Texto dissertativo

Vítor Henrique Andrade da Cruz Morgon RA:1942402

Mogi Guaçu
2021
Vítor Henrique Andrade da Cruz Morgon RA:1942402

Postagem 1: Atividade 1
Texto dissertativo

Mogi Guaçu
2021
Violência no ambiente de aprendizado
O sistema de avaliação educacional mais importante do mundo mostra uma década de
estagnação do nosso país entre os países com piores desempenhos educacionais do mundo.
Quatro em cada 10 estudantes brasileiros não conseguem aprender o básico proposto por
nosso sistema de ensino. Estranho é que o Brasil gasta com educação proporcionalmente mais
do que os líderes do ranking do PISA, cerca de 6% do PIB, enquanto EUA, Coreia do Sul,
Alemanha e Japão gastam entre 3,3% e 5,5%. Na América do Sul o Brasil aparece em último
lugar do referido ranking.
“Dizer que a educação diz respeito à família, é afirmar algo fora da realidade
contemporânea. (...) Só o estado, com os seus meios de todos os tipos, pode levar a cabo esta
tarefa…” Benito Mussolini.
O sentimento que fica é de que fomos traídos, de que o direito à educação é um mero jogo
linguístico para garantir que a classe política se perpetue, afinal toda educação é educação
para alguma coisa, e nossa educação com base nos dados apresentados é educação para a
ignorância. Nosso sistema de ensino tem um formato circular que se retroalimenta, aos 4 anos
nossos pais são obrigados a nos matricular em uma escola onde passamos 12 anos de nossas
vidas assistindo aulas que visam nos inculcar dados para que possamos prestar uma prova no
“fim” deste processo para ingressar em uma faculdade. Lá estudaremos mais 5 anos para
pegar um diploma, prestar concursos durante anos a fim de conquistar uma “estabilidade” que
de estável não tem nada, o salário do funcionalismo público é o mais defasado do país. Por
fim nos cadastramos em aplicativos de transporte para complementar nossas rendas.
Tudo isso se dá por que nosso sistema de ensino não tem como objetivo preparar os alunos
para o mundo real não ideologizado, o mundo do mercado de trabalho, livre iniciativa e
concorrência. No fim, os maiores problemas da educação no Brasil não se dá por falta de
investimentos, somos o país que mais investe proporcionalmente em educação no mundo,
mas sim pela falta de propósito que desestimula o sujeito ativo da educação, o aluno, e o
coloca como coadjuvante do processo educacional. O papel principal que deveria ocupar
quem o toma é o estado, o garantidor da educação e o beneficiário dela.
A educação que surgiu da pergunta “que é verdade” hoje não tem mais sentido se não prestar
a elite da classe política de propaganda político-partidária e ideológica, os professores que
sofrem os efeitos desse maquiavelismo velado batem cabeça em procura de uma resposta que
jamais encontraram porque fazem parte desse jogo. Estamos a mercê da nossa elite, que nada
mais querem que os 6% do PIB de orçamento para se fartarem.