Você está na página 1de 2

DESNECESSIDADE.

1 - A OBRA PROTEGIDA É AQUELA QUE CONSTITUI


EXTERIORIZAÇÃO DE DETERMINADA EXPRESSÃO INTELECTUAL, INSERIDA
NO MUNDO FÁTICO EM FORMA IDEADA E MATERIALIZADA PELO AUTOR. 2 - A
FOTOGRAFIA TIRADA FOI UM TRABALHO TÉCNICO, POIS NÃO HOUVE
NENHUMA CRIAÇÃO, SIMPLESMENTE HOUVE CAPTAÇÃO DE IMAGEM POR
MEIO MECÂNICO. 3 - A PROTEGILIBIDADE EM CONCRETO DA OBRA ESTÁ
RELACIONADA AO CARÁTER ARTÍSTICO DA FORMA 4 - NEGADO PROVIMENTO,
SENTENÇA MANTIDA.

(TJ-DF - APL: 1473651620058070001 DF 0147365-16.2005.807.0001, Relator:


HECTOR VALVERDE SANTANA, Data de Julgamento: 13/03/2009, 4ª Turma Cível,
Data de Publicação: 01/04/2009, DJ-e Pág. 60)

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER, CUMULADA COM INDENIZATÓRIA.


ATIVIDADE DE FOTÓGRAFO.USO DE FOTOGRAFIAS.ALEGAÇÃO DE VIOLAÇÃO
DE DIREITO AUTORAL. RELAÇÃO DE TRABALHO EXISTENTE ENTRE AS
PARTES. FOTOGRAFIAS QUE FORAM TIRADAS PELO PRIMEIRO APELANTE NO
EXERCÍCIO DE SEU MISTER. INOCORRÊNCIA DE OFENSA AO ARTIGO 6º,
INCISO VI, DA LEI Nº 5.988/73. FOTOS SEM QUALQUER CRIATIVIDADE DO
PRIMEIRO APELANTE. ATIVIDADE MECÂNICA. MÁQUINA FOTOGRÁFICA.
SENTENÇA QUE SE REFORMA. PEDIDO INICIAL IMPROCEDENTE.
PROVIMENTO DO SEGUNDO RECURSO E PREJUDICADO O PRIMEIRO

(TJ-RJ - APL: 00102511020058190063 RIO DE JANEIRO TRES RIOS 1 VARA,


Relator: SERGIO LUCIO DE OLIVEIRA E CRUZ, Data de Julgamento: 19/12/2006,
DÉCIMA QUINTA CÂMARA CÍVEL, Data de Publicação: 08/01/2007)

APELAÇÃO CÍVEL. DIREITO AUTORAL E PROCESSUAL CIVIL. PRELIMINAR DE


NÃO CONHECIMENTO DO RECURSO. VIOLAÇÃO AO PRINCÍPIO DA
DIALETICIDADE. NÃO OCORRÊNCIA. MÉRITO. FOTOGRAFIA. TRABALHO
TÉCNICO. DIVULGAÇÃO EM JORNAL. DIREITO AUTORAL. INEXISTÊNCIA.
DANO MORAL E MATERIAL. NÃO CONFIGURAÇÃO. 1. Não fere o princípio da
dialeticidade o recurso de apelação interposto de forma clara e coesa e que combate os
fundamentos de fato e de direito da sentença impugnada, visando pronunciamento
judicial mais vantajoso que aquele que foi estabelecido na sentença. 2. A fotografia
consistente em simples captação de imagem por meio mecânico, tirada com a
finalidade de servir de parâmetro para confecção de uma maquete, caracteriza-se
como mero trabalho técnico, desprovido de conteúdo artístico e, portanto, fora do
âmbito de proteção da Lei nº 9.610/1998, que dispõe sobre os direitos autorais. 3. Em
se tratando, portanto, de fotografia de conteúdo técnico e tendo esta sido contratada e
adquirida por terceiro, a sua publicação em veículo de comunicação – jornal – por
aquele que a adquiriu não requer autorização de quem a produziu, de modo que tal
situação não gera dano moral e material indenizável. 4. Apelação Cível conhecida e
não provida.
(TJ-DF - APC: 20140111373038 DF 0136874-47.2005.8.07.0001, Relator: SIMONE
LUCINDO, Data de Julgamento: 04/03/2015, 1ª Turma Cível, Data de Publicação:
Publicado no DJE : 11/03/2015 . Pág.: 293)

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

APELAÇÃO. AÇÃO INDENIZATÓRIA POR USO INDEVIDO DE PROPRIEDADE


IMATERIAL. RESPONSABILIDADE CIVIL. AGRAVO RETIDO, NÃO CONHECIDO.
DIREITO AUTORAL. CRIATIVIDADE DO FOTÓGRAFO. UTILIZAÇÃO DA
FOTOGRAFIA SEM CORRESPONDENTE CRÉDITO E AUTORIZAÇÃO. DANO
MORAL E MATERIAL CONFIGURADOS. APELAÇÃO DA ABRASEL PROVIDA
PARCIALMENTE REDUZINDO O VALOR DOS DANOS MORAIS, REFORMANDO,
EM PARTE, A SENTENÇA. APELAÇÃO DO SEBRAE E AGRAVO RETIDO NÃO
CONHECIDOS, (Classe: Apelação,Número do Processo: 0000050-34.2009.8.05.0151,
Relator (a): João Augusto Alves de Oliveira Pinto, Quarta Câmara Cível, Publicado em:
13/04/2016 )

(TJ-BA - APL: 00000503420098050151, Relator: João Augusto Alves de Oliveira


Pinto, Quarta Câmara Cível, Data de Publicação: 13/04/2016)

Voto

As fotografias demonstram a “criação do espírito” exigida pela legislação do direito


autoral, como por exemplo a luz ideal que retratou o belo prato de picanha de cordeiro
gralhada com risoto de tomate seco, dentre os outros métodos necessário ao sucesso
de determinado ensaio fotográfico.
ELISÂNGELA DIAS MENEZES afirma:
“[...] inegável o caráter artístico dos ensaios fotográficos de moda e publicidade, dentre
outros. Há toda uma preocupação com a luz, o foco, o ângulo e com a produção do
conteúdo. Para esses casos, e para todos aqueles em que a foto não tiver caráter de
simples registro, meramente documental, aplicam-se as regras do Direito de Autor”.
(in Curso de Direito Autoral . Belo Horizonte: Del Rey, 2007, p. 164).

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

EMENTA APELAÇÃO CÍVEL. INOCORRÊNCIA DE VIOLAÇÃO DE DIREITOS


AUTORAIS. AUSÊNCIA DE CARÁTER CRIATIVO DAS RECEITAS
GASTRONÔMICAS QUESTIONADAS. APLICAÇÃO DE MÉTODO DE ESCOLHA E
ORGANIZAÇÃO DE INGREDIENTES COMUNS. 1. A Autora propôs ação ordinária a
fim de obter tutela jurídica, alegando violação dos seus direitos autorais, tendo em
vista que a Ré, supostamente, teria copiado 3 (três) saladas do seu cardápio, quais
sejam, Salada de Tilápia, Rosbife ao Pesto e Salmão. 2. A sentença proferida pelo Juízo
a quo foi de parcial procedência, a fim de condenar a Ré-Apelante ao pagamento de

Você também pode gostar