Você está na página 1de 2

SEI/GDF - 58295317 - Parte https://sei.df.gov.br/sei/controlador.php?acao=documento_visualizar&...

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL


POLÍCIA MILITAR DO DISTRITO FEDERAL
Subseção de Legislação

Parte SEI-GDF - PMDF/EM/PM-1/SSLEG Brasília-DF, 19 de março de 2021


Do: Chefe da Subseção de Legislação da PMDF
Ao: Senhor Subchefe da PM-1
Assunto: Covid-19

Senhor Chefe,
Informo a Vossa Senhoria que no dia 19 de março de 2021, em entrevista com a anuência do Senhor Chefe de Estado-Maior,
este signatário entrou em contato com o CEL QOBM JOSTON Alves de Sousa, ex-Diretor de Saúde do CBMDF e atual Chefe do
Departamento de Administração e Logís�ca do CBMDF.
Na oportunidade, em face do recrudescimento do número de mortes de policiais militares da Corporação, foram colhidas
informações sobre o CBMDF que pudessem subsidiar a ação estratégica deste Estado-Maior.
Assim, o referido oficial superior do CBMDF informou que:
a) o CBMDF possui efe�vo da a�va de aproximadamente 5800 bombeiros;
b) apenas um militar da a�va do CBMDF morreu por Covid-19 (2° SGT Wanderlan Gonçalves da Silva, do 17° Grupamento de
Bombeiro Militar - São Sebas�ão);
c) são adotados protocolos internos com base em Plano de Ação para reduzir ou evitar a transmissão do vírus, tal como já é
feito na PMDF;
d) há uma atuação proa�va do Tele-Covid, o qual, além de prestar orientações sobre procedimentos burocrá�cos, já
prescreve medicação em face dos primeiros sintomas;
e) o exame da Bienal é realizado regularmente, com a prescrição de vários exames necessários a verificação das condições
�sicas do bombeiro;
f) a a�vidade �sica é realizada regularmente no CBMDF.
O CBMDF entente que o tratamento precoce pode reduzir o número de mortes por infectados. Há uma divisão interna dos
oficiais médicos em dois grupos dis�ntos: um grupo que entende que o tratamento precoce aumenta a probabilidade de sobrevida e outro
que entende que o tratamento precoce não traz bene�cios.
Em razão de o entendimento jurídico prevalecente ser no sen�do de não ser possível se impor ao médico norma que o
obrigue a adotar o tratamento precoce (inciso XVI do Capítulo I do Código de É�ca da Médico - Resolução CFM nº 2217/2018), o CBMDF
adotou a seguinte solução: reuniu no Tele-Covid os profissionais da área médica que adotam o tratamento precoce.
Por outro lado, em pesquisa realizada na rede mundial de computadores, há no�cia de que na presente data (18.03.2020)
até agora há 1.675 policiais militares da a�va já se contaminaram, além de 18 mortes de policiais militares da a�va por Covid-19 (disponível
em <h�ps://www.metropoles.com/distrito-federal/df-mais-2-pms-morrem-por-suspeita-de-covid-19-sao-7-obitos-em-5-dias>, acessado
em 19.03.2020).
Dessa forma, podemos consolidar as informações na seguinte tabela:

Dado observado PMDF CBMDF

Efe�vo da a�va 9654 5800

Número de Infectados da a�va 1864 1500

Percentual de Infectados 19% 26%

Número de óbitos 18 1

Percentual de óbitos 0,19% 0,017%

Plano de Ação para evitar contaminação Sim Sim

Tele Covid Sim Sim

Orientação de tratamento precoce Sem Informação da PMDF Sim

Realização de Exames na Bienal Sem Informação da PMDF Sim

Prá�ca regular de a�vidade �sica Sem Informação da PMDF Sim

1 of 2 01/04/2021 03:20
SEI/GDF - 58295317 - Parte https://sei.df.gov.br/sei/controlador.php?acao=documento_visualizar&...

Maria Auxiliadora, Santa Lúcia Sul,


Hospitais da Rede Conveniada Maria Auxiliadora Santa Marta, Anchieta, Daeher,
Home, São Francisco.

Dessa forma, com base neste levantamento preliminar de informações, podemos concluir que as causas do elevado índice de
mortes policiais militares da a�va pode estar associado à:
a) ausência de a�vidade �sica regular;
b) realização periódica de exames na Bienal;
c) rede conveniada;
d) orientação de tratamento precoce.
Há de se observar que há diversos outros fatores que podem estar associados à elevada taxa de mortalidade (faixa-etária,
testagem preliminar, histórico de doenças, protocolos para internação, etc.).
Ressalte-se que esta parte não se trata de estudo, mas de mera colheita preliminar de informações, as quais, por sua vez,
podem conduzir este EM a encontrar causas e soluções para o grave problema que assoberba a Corporação.
À Subchefia da PM-1.

VAGNER RODRIGUS DA SILVA NEVES - MAJOR QOPM


Chefe da Subseção de Legislação da PM-1 do Estado-Maior.

Documento assinado eletronicamente por VAGNER RODRIGUES DA SILVA NEVES - MAJ QOPM,
Matr.0073474-8, Chefe de Subseção, em 19/03/2021, às 17:46, conforme art. 6º do Decreto n°
36.756, de 16 de setembro de 2015, publicado no Diário Oficial do Distrito Federal nº 180,
quinta-feira, 17 de setembro de 2015.

A auten�cidade do documento pode ser conferida no site: h�p://sei.df.gov.br


/sei/controlador_externo.php?acao=documento_conferir&id_orgao_acesso_externo=0
verificador= 58295317 código CRC= 0AD6DFAC.

"Brasília - Patrimônio Cultural da Humanidade"

Setor Policial Sul Área Especial 04 Palácio Tiradentes - Bairro Asa Sul - CEP 70610-212 - DF

31900020

00054-00033929/2021-69 Doc. SEI/GDF 58295317

Criado por 21100734748, versão 14 por 21100734748 em 19/03/2021 17:45:54.

2 of 2 01/04/2021 03:20