Você está na página 1de 24

Confissão da palavra – 21 Dias para liberar a fé

Categoria: Vida cristã / Devocional / Jejum

Copyright © 2021 Aluízio Silva


Todos os direitos reservados

1ª edição de 2021
Revisão Maria A. de Oliveira
Diagramação Hadassa Machado
Capa Hadassa Machado

Os textos das referências bíblicas foram extraídos da versão


Almeida Revista e Atualizada (Sociedade Bíblica do Brasil),
salvo indicação específica.

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)


Silva, Aluízio, 2021
Confissão da palavra – 21 Dias para liberar a fé
Aluízio Silva. – Goiânia: Editora VIDEIRA, 2021
ISBN: 978-75-94511-15-7
1: Vida cristã 2: Devocional 3: Jejum 4: Título
 CDD : 230/240

Índice para Catálogo Sistemático:


1: Vida cristã: Devocional: Jejum 230/240

Editado e publicado no Brasil por:


AMS - Publicações
Rua Mdv35 Quadra 62 Lote 01
Setor Moinho Dos Ventos, 74371-585
Goiânia–GO–Brasil
Primeiro Dia
“No amor não existe medo; an-
tes, o perfeito amor lança fora
o medo. Ora, o medo produz
tormento; logo, aquele que teme
não é aperfeiçoado no amor. Nós
amamos porque ele nos amou
primeiro.” (1 João 4.18,19)

Confissão: Eu rejeito todo medo em minha


vida, pois sou amado do Senhor. O amor lança
fora todo medo. O perfeito amor de Deus está
em mim, por isso sou aperfeiçoado. Eu amo o
Senhor porque Ele me amou primeiro. Deus já
provou o seu amor por mim quando enviou o
seu Filho para morrer na cruz. Eu não ando de-
baixo de tormento, pois a paz do Senhor enche
o meu coração.

Confissão da Palavra 3
Segundo Dia
“Por isso, cingindo o vosso enten-
dimento, sede sóbrios e esperai
inteiramente na graça que vos
está sendo trazida na revelação
de Jesus Cristo.” (1 Pedro 1.13)

Confissão: Eu cinjo o meu entendimento,


guardando a minha mente com as boas novas
do evangelho. Não permito que a minha men-
te se encha com pensamentos de morte, mas a
cerco com pensamentos de vida. Eu me firmo
na esperança que me foi dada pela revelação da
graça em meu Salvador Jesus Cristo. Sou filho!
Sou amado! Sou cheio do Espírito Santo! Aleluia!

4 Confissão da Palavra
Terceiro Dia
“Quando passares pelas águas, eu
serei contigo; quando, pelos rios,
eles não te submergirão; quando
passares pelo fogo, não te queima-
rás, nem a chama arderá em ti.”
(Isaías 43.2)

Confissão: Deus está comigo ao atravessar o


rio. Ele me sustenta em plena saúde e prosperi-
dade. Nas águas profundas, eu estou seguro, pois
a mão forte do Poderoso me livra de afogar. O
Senhor é comigo e me salva do fogo da aflição.
O mundo está debaixo de pânico, mas eu estou
debaixo do sangue do Cordeiro e das asas do Al-
tíssimo. Mil cairão ao meu lado, e dez mil, à mi-
nha direita, mas eu não serei atingido (Sl 91.7).

Confissão da Palavra 5
Quarto Dia
“Os quais, por meio da fé, sub-
jugaram reinos, praticaram a
justiça, obtiveram promessas,
fecharam a boca de leões.” (He-
breus 11.33)

Confissão: Pela fé, desfaço as obras do dia-


bo. Pela fé, subjugo o império das trevas. Pela
fé, fecho a boca de leões, piso em serpentes e
escorpiões. Pela fé, sou justiça de Deus em Cris-
to e por isso desfruto das promessas de Deus
em minha vida. Pela fé, posso todas as coisas
naquele que me fortalece.

6 Confissão da Palavra
Quinto Dia
“Pela fé, entendemos que o uni-
verso foi formado pela palavra
de Deus, de maneira que o visível
veio a existir das coisas que não
aparecem.” (Hebreus 11.3)

Confissão: Eu creio no impossível, pois o


Senhor é o Deus que faz com o que o impossí-
vel aconteça (Mt 19.26). Senhor, tu és a minha
esperança, a minha confiança. Em ti tenho me
apoiado, e o Senhor é o motivo do meu louvor e
da minha adoração. Os meus lábios estão cheios
do teu louvor e da tua glória continuamente.

Confissão da Palavra 7
Sexto Dia
“Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e
achareis; batei, e abrir-se-vos-á.
Pois todo o que pede recebe; o que
busca encontra; e, a quem bate,
abrir-se-lhe-á.” (Mateus 7.7,8)

Confissão: Minha confiança está em Deus,


pois sei que, se eu pedir algo a Ele segundo a sua
vontade, Ele me ouve. E, como sei que Ele me
ouve, estou certo de que terei o que eu lhe pedi (1
Jo 5.14,15). Eu creio que, da mesma forma que
recebi a Cristo, pela graça mediante a fé, assim
também recebo a resposta à minha oração. Eu
declaro que a graça de Deus em minha é supera-
bundante, e eu dependo dessa graça e dessa vida
para receber de Deus (Cl 2.6).

8 Confissão da Palavra
Sétimo Dia
“Ao que Jesus lhes disse: Tende
fé em Deus; porque em verdade
vos afirmo que, se alguém disser
a este monte: Ergue-te e lança-te
no mar, e não duvidar no seu co-
ração, mas crer que se fará o que
diz, assim será com ele.” (Marcos
11.22,23)

Confissão: Eu digo aos meus problemas:


“Ergam-se e lancem-se no mar!” Eu não duvido
no meu coração e creio que se fará o que estou
dizendo (Mc 11.22-23).
Muito pode, por sua eficácia, a súplica do jus-
to. Portanto, minha oração é poderosa e eficaz,
pois sou justo, porque o Senhor Jesus é quem me
justifica (Ef 5.16b).
Eu peço ao Senhor: “Dê-me a vitória sobre os
meus problemas!” O SENHOR é comigo e me
capacita a vencer cada um dos meus obstáculos.
Ele mesmo prometeu me dar a vitória (Js 14.12)

Confissão da Palavra 9
Oitavo Dia
“Porque todo o que é nascido de
Deus vence o mundo; e esta é a
vitória que vence o mundo: a
nossa fé.” (1 João 5.4)

Confissão: Eu sou nascido de Deus, e o


mundo não tem lugar no meu coração. Pela fé no
amor de Cristo, eu tenho vitória sobre o mundo.
Por isso, mesmo diante das tribulações e tenta-
ções deste mundo, eu tenho paz com Deus, pois o
Senhor já venceu o mundo, e eu posso descansar
e desfrutar dessa vitória em Cristo Jesus.

10 Confissão da Palavra
Nono Dia
“Ao que lhe respondeu Jesus: Se
podes! Tudo é possível ao que
crê.” (Marcos 9.3)

“Porque para Deus não haverá


impossíveis em todas as suas pro-
messas.” (Lucas 1.37)

Confissão: Eu creio no sobrenatural da parte


de Deus, pois tudo é possível ao que crê. Para to-
das as suas promessas, eu tenho o sim e o amém.
Por isso, não haverá impossíveis para todas as
promessas de Deus em minha vida. Eu descanso
no Senhor, sabendo que Ele fará cada uma das
suas promessas se cumprir em minha vida.

Confissão da Palavra 11
Décimo Dia
“Combati o bom combate, com-
pletei a carreira, guardei a fé. Já
agora a coroa da justiça me está
guardada, a qual o Senhor, reto
juiz, me dará naquele Dia; e não
somente a mim, mas também a
todos quantos amam a sua vin-
da.” (2 Timóteo 4.7,8)

Confissão: Eu combato o bom combate da


fé. Eu creio que a coroa da justiça me está reser-
vada, a qual o Senhor, reto juiz, me dará naquele
Dia. Eu amo a vinda do Senhor e, pela fé, o meu
coração aguarda pela sua volta. Maranata! Ora,
vem, Senhor Jesus!

12 Confissão da Palavra
Décimo
primeiro Dia
“Enviou-lhes a sua palavra, e os
sarou, e os livrou do que lhes era
mortal.” (Salmos 107.20)

Confissão: Eu recebi a palavra de Deus, a


palavra que cura e me sara. Essa palavra é espíri-
to e vida, por isso eu vivo por ela. Sua palavra é
alimento para o meu corpo. É fonte de vida para
a minha alma. Sou fortalecido por ela, fonte do
meu vigor, força do meu espírito.

Confissão da Palavra 13
Décimo
Segundo Dia
“E o meu Deus, segundo a sua ri-
queza em glória, há de suprir, em
Cristo Jesus, cada uma de vossas
necessidades.” (Filipenses 4.19)

Confissão: O meu Deus é poderoso. Tudo


pertence a Ele, tudo é d’Ele, o universo lhe per-
tence, e eu sou seu filho, Ele é o meu Pai, portan-
to tudo que é d’Ele é meu, tenho acesso às rique-
zas do meu Pai. Ele supre cada uma de minhas
necessidades em Cristo Jesus. Eu sou suprido
por Deus. Ele sabe tudo de que preciso, sabe de
cada pensamento meu e se importa comigo. Se
Deus não deixa os passarinhos passarem fome,
como me deixaria faltar alguma coisa sendo eu
seu filho? Se Ele me deu o Senhor Jesus, como
não me daria juntamente com Ele todas as coisas?
O Senhor é meu pastor e nada me faltará.

14 Confissão da Palavra
Décimo
Terceiro Dia
“Bem-aventurado aquele que
teme ao SENHOR e anda nos seus
caminhos! Do trabalho de tuas
mãos comerás, feliz serás, e tudo
te irá bem.” (Salmos 128.1-2)

Confissão: Eu sei que sou abençoado por


temer ao Senhor e andar em seus caminhos, por
isso comerei do fruto do meu trabalho e serei feliz
e próspero. Até os filhos dos leões sofrem fome,
mas eu não tenho falta de nada, porque busco
o Senhor (Sl 34.10). A minha língua celebrará a
sua justiça e o seu louvor todos os dias.

Confissão da Palavra 15
Décimo
Quarto Dia
“Dar-te-ei os tesouros escondidos
e as riquezas encobertas, para que
saibas que eu sou o SENHOR, o
Deus de Israel, que te chama pelo
teu nome.” (Isaías 45.3)

Confissão: Eu já recebi os tesouros escondi-


dos e as riquezas encobertas da parte de Deus,
o Senhor já abriu o seu bom tesouro sobre a
minha vida, pois Ele me chama pelo nome, Ele
tem cuidado de mim, Ele é o meu Senhor, por
isso Ele já me revelou os seus tesouros e as suas
riquezas. Ele me faz prosperar abundantemente.

16 Confissão da Palavra
Décimo
Quinto Dia
“Se, pela ofensa de um e por meio
de um só, reinou a morte, muito
mais os que recebem a abundân-
cia da graça e o dom da justiça
reinarão em vida por meio de um
só, a saber, Jesus Cristo.” (Roma-
nos 5.17)

Confissão: Eu recebi o dom da justiça. Eu


sou justo diante de Deus não por causa da mi-
nha obediência, mas porque recebi a justiça de
Cristo como um dom. Eu recebi a abundância
da graça. Graça é Deus dando e fazendo tudo a
quem nada merece. Por essa graça, eu posso hoje
reinar em vida por meio de Jesus Cristo. Não é
pelo que eu faço, mas pelo que Ele fez.

Confissão da Palavra 17
Décimo Sexto
Dia
“Aquele que não conheceu peca-
do, ele o fez pecado por nós; para
que, nele, fôssemos feitos justiça
de Deus.” (2 Coríntios 5.21)

Confissão: Jesus se tornou pecado por mim


para que, n’Ele, eu fosse feito justiça de Deus.
Sou justiça de Deus em Cristo. Fui justificado
pela fé (Rm 5.17). Porque sou justo, posso reinar
em vida sobre o diabo e as circunstâncias. Minha
oração tem muito valor, porque muito pode a
oração de um justo (Tg 5.16).

18 Confissão da Palavra
Décimo Sétimo
Dia
“Acaso, pode uma mulher esque-
cer-se do filho que ainda mama,
de sorte que não se compadeça do
filho do seu ventre? Mas ainda
que esta viesse a se esquecer dele,
eu, todavia, não me esquecerei
de ti.” (Isaías 49.15)

Confissão: Uma mãe não pode esquecer-se


do filho que ainda mama, nem deixar de se com-
padecer do filho do seu ventre. Mas ainda que
uma mãe venha a se esquecer do filho, o Senhor
não se esquecerá de mim. Ele tem o meu nome
gravado na palma das suas mãos. Ele provou o
seu amor por mim na cruz.

Confissão da Palavra 19
Décimo Oitavo
Dia
“Cristo nos resgatou da maldição
da lei, fazendo-se ele próprio
maldição em nosso lugar (porque
está escrito: Maldito todo aquele
que for pendurado em madeiro).”
(Gálatas 3.13)

Confissão: Eu fui liberto de toda maldição


da lei: a maldição da enfermidade, a maldição
da miséria e a maldição da morte. Eu rejeito
toda maldição sobre minha vida, pois Cristo já
as carregou em meu lugar. Eu creio na troca do
Calvário: Ele levou minha doença, maldição,
pobreza e morte e me deu sua vida, sua saúde,
sua bênção e sua prosperidade.

20 Confissão da Palavra
Décimo Nono
Dia
“Pois conheceis a graça de nosso
Senhor Jesus Cristo, que, sendo
rico, se fez pobre por amor de vós,
para que, pela sua pobreza, vos
tornásseis ricos.” (2 Coríntios 8.9)

Confissão: Eu conheço a graça do Senhor


Jesus. Ele tomou o meu lugar na cruz. Ele se fez
pecado para que eu fosse feito justiça de Deus.
Ele tomou a minha pobreza para que eu pudesse
ter a sua riqueza. Eu rejeito toda pobreza. O
Senhor me supre em todas as minhas necessi-
dades. Pela graça, eu sou próspero. Eu nasci em
Cristo para a justiça, santidade e abundância
em todas as coisas.

Confissão da Palavra 21
Vigésimo Dia
“O Espírito do Senhor está sobre
mim, pelo que me ungiu para
evangelizar os pobres; enviou-me
para proclamar libertação aos
cativos e restauração da vista aos
cegos, para pôr em liberdade os
oprimidos, e apregoar o ano acei-
tável do Senhor.” (Lucas 4.18-19)

Confissão: O Espírito do Senhor está sobre


mim, porque Ele me ungiu para evangelizar os
pobres; Ele me enviou para proclamar liberta-
ção aos cativos e restauração da vista aos cegos,
para pôr em liberdade os oprimidos e apregoar
o ano aceitável do Senhor. Eu recebi a unção
do Senhor e sua unção permanece em mim (1
João 2.20 e 27).

22 Confissão da Palavra
Vigésimo
Primeiro Dia
“Que diremos, pois, à vista destas
coisas? Se Deus é por nós, quem
será contra nós? Aquele que não
poupou o seu próprio Filho,
antes, por todos nós o entregou,
porventura, não nos dará gracio-
samente com ele todas as coisas?”
(Romanos 8.31-32)

Confissão: Se Deus é por mim, quem será


contra mim? Aquele que não poupou o seu pró-
prio Filho, antes, por mim o entregou, porven-
tura, não me dará graciosamente com Ele todas
as coisas? Deus é por mim. Ele luta as minhas
guerras. Se Ele não me negou o seu próprio Filho,
então não me negará coisa alguma.

Confissão da Palavra 23
24 Confissão da Palavra