Você está na página 1de 4

RELAÇÃO DE DOCUMENTAÇÃO MÍNIMA PARA O LICENCIAMENTO AMBIENTAL

Atividades de extração e envasamento de água mineral

LICENÇA PRÉVIA
1. Formulário de requerimento da LP preenchido;
2. Cadastro de Atividades do Extrativismo Mineral;
3. Guia de Recolhimento devidamente quitado;
4. Cópia de comprovação de titularidade (propriedade, posse ou cessão de uso) da área do
empreendimento e carta de anuência do proprietário, com firma reconhecida, para áreas locadas,
arrendadas e etc.;
5. Certidão da Prefeitura Municipal, no nome do requerente, expedida há, no máximo, 12 meses da
data de abertura do processo, declarando que o local e o tipo de empreendimento ou atividade
estão em conformidade com a legislação aplicável ao uso e ocupação do solo do município;
6. Declaração de viabilidade de abastecimento d’água e esgotamento sanitário ou cópia da fatura
atualizada de cobrança do serviço, emitida pela concessionária de água e esgoto, correspondente
ao local do licenciamento pleiteado;
7. Planta de Locação e Situação da área de extração georreferenciada;
8. Mapa de acesso ao local, com referências;
9. Comprovante de Inscrição no Cadastro Técnico Federal do IBAMA;
10. Apresentação do RCA;
11. Anotação de Responsabilidade Técnica (ART’s) de todos os profissionais envolvidos na elaboração
de documentos técnicos;
12. Cópia do extrato do processo DNPM no Cadastro mineiro;
13. Cópia de publicação do pedido de LP;
14. Outros documentos poderão ser solicitados mediante entendimento da SUDEMA, tais como:
Comunidades Tradicionais e Manifestação da Superintendência do Patrimônio da União - SPU para
os empreendimentos situados em área de domínio da União;
15. Poderá ser solicitada anuência de órgãos gestores de Unidades de Conservação.

OBSERVAÇÕES:
a. Os pedidos de licenciamento, sua renovação e a sua concessão deverão ser publicados de acordo com a Lei
nº 10.650, de 16 de Abril de 2003;
b. Para empreendimentos com feições espaciais de ponto será necessária apenas a coordenada geodésica ou
geográfica atrelada ao sistema de referência DATUM SIRGAS 2000;
c. Será exigida para cadastramento a documentação referente a identificação da pessoa física e jurídica e do
seu representante legal ou preposto;
d. Leis Estaduais nº 9.535/2011, 9.794/2012 e 10.653/2012 dispõem sobre a obrigatoriedade das empresas de
potencial poluidor degradador médio ou alto de contratarem responsável técnico na área ambiental;
e. Os documentos apresentados em forma de fotocópia deverão ser legíveis e estar autenticados ou ser
acompanhados do documento original, para simples conferência no ato de abertura do processo.
RELAÇÃO DE DOCUMENTAÇÃO MÍNIMA PARA O LICENCIAMENTO AMBIENTAL
Atividades de extração e envasamento de água mineral

LICENÇA DE INSTALAÇÃO
1. Formulário de requerimento da LI preenchido;
2. Guia de Recolhimento devidamente quitado;
3. Cadastro de Atividades do Extrativismo Mineral;
4. Cópia da Licença Prévia;
5. Todos os documentos exigidos nos condicionantes da licença anterior;
6. Apresentação do PCA;
7. Planta Baixa com a disposição física dos equipamentos (layout);
8. Fluxograma do processo produtivo;
9. Projeto Ambiental do empreendimento, contendo:
i) Memorial Descritivo;
ii) Projeto de Arquitetura contendo situação e locação, planta baixa, corte e fachada (01
cópia);
iii) Projeto do Sistema de Esgotamento Sanitário (01 cópia), com Memorial de Cálculo,
Cronograma de Manutenção e Teste de Absorção do Solo;
iv) Cronograma Físico;
v) Plano de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil, conforme disposto na
Resolução CONAMA n° 307/2002 e na legislação municipal específica, quando couber;
10. Anotação de Responsabilidade Técnica (ART’s) de todos os profissionais envolvidos na elaboração
de documentos técnicos;
11. Comunicado do DNPM julgando satisfatório o PAE (Plano de Aproveitamento Econômico);
12. Cópia da autorização de uso alternativo do solo expedida pelo órgão ambiental competente,
quando couber;
13. Cópia de publicação do pedido de LI.

RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE INSTALAÇÃO


1. Formulário de requerimento da LI preenchido;
2. Guia de Recolhimento devidamente quitado;
3. Cadastro de Atividades do Extrativismo Mineral;
4. Cópia da Licença de Instalação anterior;
5. Todos os documentos exigidos nos condicionantes da licença anterior;
6. Anotação de Responsabilidade Técnica (ART’s) de todos os profissionais envolvidos na elaboração
de documentos técnicos;
7. Comunicado do DNPM julgando satisfatório o PAE (Plano de Aproveitamento Econômico);
8. Cópia de publicação do pedido de renovação de LI.

OBSERVAÇÕES:
a. Caso o empreendimento não tenha licença prévia, deverá apresentar os documentos respectivos;
b. A SUDEMA só poderá emitir a LI após o cumprimento integral das condicionantes da Licença Prévia;
c. Os pedidos de licenciamento, sua renovação e a sua concessão deverão ser publicados de acordo com a Lei
nº 10.650, de 16 de Abril de 2003;
d. Para empreendimentos com feições espaciais de ponto será necessária apenas a coordenada geodésica ou
geográfica atrelada ao sistema de referência DATUM SIRGAS 2000;
e. Será exigida para cadastramento a documentação referente a identificação da pessoa física e jurídica e do
seu representante legal ou preposto;
f. Os documentos apresentados em forma de fotocópia deverão ser legíveis e estar autenticados ou ser
acompanhados do documento original, para simples conferência no ato de abertura do processo.
RELAÇÃO DE DOCUMENTAÇÃO MÍNIMA PARA O LICENCIAMENTO AMBIENTAL
Atividades de extração e envasamento de água mineral

LICENÇA DE OPERAÇÃO
1. Formulário de requerimento da LO preenchido;
2. Guia de Recolhimento devidamente quitado;
3. Cadastro de Atividades do Extrativismo Mineral;
4. Cópia da Licença de Instalação;
5. Todos os documentos exigidos nos condicionantes da licença anterior;
6. Anotação de Responsabilidade Técnica (ART’s) de todos os profissionais envolvidos na elaboração
de documentos técnicos;
7. Anotação de Responsabilidade Técnica (ART’s) de execução do Engenheiro de Minas responsável
pela lavra, conforme as Normas Reguladoras da Mineração (NRM) e Resolução 247 de 16 de Abril
de 1977 – CREA;
8. Cópia do extrato do processo DNPM no Cadastro mineiro;
9. Cópia da Portaria de Lavra;
10. Licença da Vigilância Sanitária ou o Protocolo de Abertura de processo junto a Vigilância Sanitária,
conforme Deliberação Copam nº 3842;
11. Certificado do Corpo de Bombeiros ou o Protocolo de Abertura de processo junto ao Corpo de
Bombeiros, conforme Deliberação Copam nº 3842;
12. Procedimento de Operações Padronizadas (POP’S) das atividades de higienização da canalização,
higienização dos reservatórios e recepção das embalagens;
13. Plano de Gerenciamento de Resíduos – PGR;
14. Cópia de publicação do pedido de LO.

OBSERVAÇÕES:
a. A SUDEMA só poderá emitir a LO após o cumprimento integral das condicionantes da Licença de
Instalação;
b. Os pedidos de licenciamento, sua renovação e a sua concessão deverão ser publicados de acordo com a Lei
nº 10.650, de 16 de Abril de 2003;
c. Para empreendimentos com feições espaciais de ponto será necessária apenas a coordenada geodésica ou
geográfica atrelada ao sistema de referência DATUM SIRGAS 2000;
d. Será exigida para cadastramento a documentação referente a identificação da pessoa física e jurídica e do
seu representante legal ou preposto;
e. Os documentos apresentados em forma de fotocópia deverão ser legíveis e estar autenticados ou ser
acompanhados do documento original, para simples conferência no ato de abertura do processo.
RELAÇÃO DE DOCUMENTAÇÃO MÍNIMA PARA O LICENCIAMENTO AMBIENTAL
Atividades de extração e envasamento de água mineral

RENOVAÇÃO DA LICENÇA DE OPERAÇÃO


1. Formulário de requerimento da LO preenchido;
2. Guia de Recolhimento devidamente quitado;
3. Cadastro de Atividades do Extrativismo Mineral;
4. Cópia da Licença de Operação anterior;
5. Relatório de acompanhamento das atividades minerárias e das medidas de controle ambiental
aplicadas pelo empreendimento;
6. Relatório de acompanhamento do Plano de Gerenciamento de Resíduos – PGR;
7. Todos os documentos exigidos nos condicionantes da licença anterior;
8. Anotação de Responsabilidade Técnica (ART’s) de execução do Engenheiro de Minas responsável
pela lavra, conforme as Normas Reguladoras da Mineração (NRM) e Resolução 247 de 16 de Abril
de 1977 – CREA;
9. Cópia da Portaria de Lavra;
10. Licença da Vigilância Sanitária ou o Protocolo de Abertura de processo junto a Vigilância Sanitária,
conforme Deliberação Copam nº 3842;
11. Certificado do Corpo de Bombeiros ou o Protocolo de Abertura de processo junto ao Corpo de
Bombeiros, conforme Deliberação Copam nº 3842;
12. Cópia de publicação do pedido de renovação de LO.

OBSERVAÇÕES:
f. A SUDEMA só poderá emitir a LO após o cumprimento integral das condicionantes da Licença de Operação
anterior;
g. Os pedidos de licenciamento, sua renovação e a sua concessão deverão ser publicados de acordo com a Lei
nº 10.650, de 16 de Abril de 2003;
h. Para empreendimentos com feições espaciais de ponto será necessária apenas a coordenada geodésica ou
geográfica atrelada ao sistema de referência DATUM SIRGAS 2000;
i. Será exigida para cadastramento a documentação referente a identificação da pessoa física e jurídica e do
seu representante legal ou preposto;
j. Os documentos apresentados em forma de fotocópia deverão ser legíveis e estar autenticados ou ser
acompanhados do documento original, para simples conferência no ato de abertura do processo.

Você também pode gostar