Você está na página 1de 5

ONDAS CLASSIFICAÇÕES

NATUREZA
ONDAS MECANICAS:
Ondas mecânicas são a propagação de energia através das partículas de
um meio material sem que essas partículas sejam transportadas. Por
exemplo, o som que ouvimos é uma propagação de ondas que precisa do
ar para propagar, ou ainda, a onda gerada quando uma pedra cai no lago
precisa da agua do lago para se propagar. Ondas mecânicas não se
propagam no vácuo, só em meios materiais.
ONDAS ELETROMAGNETICAS:
Ondas eletromagnéticas são aquelas que se propagam tanto em meios
materiais quanto no vácuo. Elas são formados por um campo elétrico e
um campo magnético associados que se propagam no espaço
transportando energia. É o caso de ondas de rádio e televisão, raios x, a
luz que vemos etc.
DIREÇÃO DE PROPAGAÇÃO

ONDAS UNIDIMENCIONAIS:
Propagam-se numa só direção como as ondas em cordas.
ONDAS BIDIMENSIONAIS:
Propagam-se num plano, como as ondas na superfície da agua em um
lago.
ONDAS TRIDIMENSIONAIS:
Propagam-se em todas as direções, como as ondas sonoras no ar
atmosféricos.
DIREÇÃO DE VIBRAÇÃO

ONDAS LONGITUDINAIS:
São ondas mecânicas que vibram as partículas do meio na mesma direção
que se propagam. Por exemplo, quando comprimimos uma mola e depois
a soltamos, essa compressão se propaga por toda mola, como se
estivéssemos comprimindo-a e descomprimindo-a. Podem-se ver os anéis
da mola se movendo para frente e para trás.

ONDAS TRANSVERAIS:
São ondas em que as vibrações ocorrem perpendicularmente à direção de
propagação. Por exemplo, considere uma corda presa em uma presa
parede por uma extremidade. Segurando-a na outra extremidade, faça
movimentos para cima e para baixo.
PROPRIEDADES DAS ONDAS

São elas, as cristas, vales, comprimento, amplitude, período e frequência.


CRISTAS:
São os pontos superiores das onda.
VALE:
São os pontos inferiores das ondas.
COMPRIMENTO DE ONDA:
É a distância entre duas cristas consecutivas (ou dois vales consecutivos).
O comprimento de onda é representado pela letra grega LAMBDA.
AMPLITURDE DE ONDA:
Amplitude é a distância máxima atingida pelos pontos em relação à linha
média. A amplitude é representada pela letra (A).
PERÍODO:
Período é o tempo gasto para que a onda caminhe um comprimento de
onda LAMBDA.
Durante o tempo de um período temos uma oscilação completa ou um
ciclo completo.
FREQUENCIA:
Frequência (F) é o número de oscilações que acontece num certo espaço
de tempo. A unidade de medida da frequência é o HERTZ (Hz):
corresponde ao número de oscilações por segundo. Nome dado em
homenagem ao físico alemão Heinrich Rudolf Hertz.
PROPRIEDADES DAS ONDAS
ONDAS REFLEXÃO

Vamos considerar novamente uma corda com uma de suas extremidades


presa a uma parede. Se você segurar a outra extremidade esticada e
produzir um pulso, ele vai se propagar até a parede, mas o que acontece
depois? Isso mesmo, o pulso volta pelo caminho de onde veio. Esse
fenômeno é denominado reflexão do pulso e pode ocorrer de duas
maneiras: como extremidade fixa ou extremidade livre.
EXTEMIDADE FIXA:
O pulso sofre reflexão com inversão de fase, mantendo todas as outras
características. Isso significa que, se o pulso incidente sobre a parede tem
um ´´formato`` para cima, o pulso refletido terá a mesma forma, mas para
baixo. Isso ocorre porque a extremidade está fixa a parede e, a energia
contida tende a fazer a parede executar o mesmo movimento dos pontos
da corta, ou seja, tenta fazer a parede subir ou descer. Mas sabemos que a
inercia da parede é muito maior que da corda, a reação da parede à força
aplicada pela corda faz a forma do pulso inverter, produzindo uma
reflexão com inversão de fase.
EXTREMIDADE LIVRE:
Se a extremidade é livre, ou seja, se ela pode oscilar de algum modo pela
parede, o pulso sofre reflexão e volta sem inversão de fase. Se o
´´formato`` do pulso incidente for para cima, a forma do pulso refletido
também o será.

REFRAÇÃO DE UM PULSO
Vamos considerar um pulso percorrendo uma corda que tem em sua
extensão, diferentes densidades lineares, ou seja, espessura diferentes
ligadas uma a outra. Ao passar do trecho da corda com maior espessura
para o trecho de menor espessura, a energia do pulso incidente é
distribuída: parte dessa energia é refratada (transmitida) para o trecho da
corda de menor espessura e parte é refletida de volta para o trecho da
corda mais espessa.
O fenômeno da refração consiste na mudança de velocidade de um pulso
ou uma onda quando transmitidos de um meio para outro.
Na situação descrita, a velocidade da corda mais fina do pulso refratado é
maior do que a do pulso da corda mais grossa, pois a corda menos espessa
é mais fina que a corda mais espessa e, esse fato determina um pulso
refletido sem inversão de fase.
Para um sentido inverso de propagação, a velocidade do pulso refratado
da corda mais grossa é menor que do pulso da corda mais fina
determinando um pulso refletido com inversão de fase.
E lembrando que a frequência não se modifica quando um meio passa
para outro.

ONDAS ESTACIONARIA

Considere uma corda presa numa das extremidades. Fazendo a outra


extremidade vibrar periodicamente, originam-se perturbações regulares,
que se propagam pela corda.
Ao atingirem a extremidade fixa, elas se refletem com sentido de
deslocamento contrário ao anterior.
Dessa forma, as perturbações produzidas em uma extremidade se
superpõem às outras que estão retornando da parede, originando um
padrão de interferência denominado onda estacionária.
Uma onda estacionaria se caracteriza pela amplitude variável de ponto
para outro. Ao longo da corda existem pontos em que a amplitude é
máxima, chamados de ventres (pontos nos quais ocorre interferência
construtiva), e pontos que permanecem em repouso, chamados de nós
(pontos nos quais a interferência é destrutiva).
A configuração da onda estacionária não se altera com o tempo.
Entretanto, o número de nós e de ventres pode ser alterado mudando-se
a frequência de vibração que causa a onde original.

Você também pode gostar