Você está na página 1de 3

UNISINOS- Universidade do Vale do Rio dos Sinos.

Prática Trabalhista

Prof. Everson da Silva Camargo


e-mail: everson.camargo@gmail.com

AGRAVO DE PETIÇÃO - Resposta

Peça 1

Excelentíssimo Senhor Juiz do Trabalho da 1ª Vara do Trabalho de Porto Alegre - RS

Processo nº 0021157-34.2016.5.04.0001

CLUBE DO PROFESSOR GAÚCHO, já qualificado nos autos do processo em


epígrafe promovido, por seus procuradores abaixo firmados, vem interpor o presente
AGRAVO DE PETIÇÃO, com fundamento no artigo 897, “a” da CLT, o que o faz com base
nas razões que se acham em anexo.

Outrossim, informa o recorrente que o presente recurso tem como parcelas


controvertidas a quantia de R$ 4.430,24 decorrentes da apuração de valores relativos as
horas extras do ano de 2015 e seus reflexos, bem como encargos sociais cumpridos assim
os pressupostos para a interposição do recurso, requerendo sejam as razões remetidas ao
Tribunal Regional do Trabalho da 4º Região para processamento e final julgamento.

Termos em que
Espera deferimento.

Local/Data

Advogado/OAB
Peça 2

Egrégio Tribunal Regional do Trabalho

Colenda Turma

Eméritos Julgadores

Inconformado com o teor da sentença dos embargos interpõe o presente agravo


de petição, nos termos que expõe:

Do Excesso de Execução - Violação da Coisa Julgada:

Os cálcuos de liquidação apresentados violam os limites da coisa julgada.

A decisão proferida em caráter condenatório foi assim estabelecida:

Diante do exposto, acolhem-se em parte os embargos de declaração opostos pelo


reclamante para, sanando contradição e atribuindo efeito modificativo ao julgado,
declarar nulo o regime compensatório de 12 x 36 no período de 01-04-2013 a 31-
03-2014 em que inexistente previsão em instrução normativa, limitando a esse
período a condenação da reclamada ao pagamento de diferenças de horas extras,
acrescidas do adicional legal de 50%, excedentes da oitava diária, com reflexos em
repousos, feriados, férias com 1/3, gratificação natalina e FGTS acrescido da
indenização compensatória provisoria de 40%. Indevidos reflexos em aviso prévio
porque a rescisão ocorreu em 16-09-2015.

Todavia, a limitação estabelecida na decisão judicial não se acha respeitada nos


cálculos de liquidação.

Isso porque, conforme se observa na planilha de cálculo do Id 0c25c60, foi incluído


no cálculo valores relativos ao período julho, agosto e setembro de 2015, conforme
abaixo:

Página 04 do pdf (página 03 do documento) – Horas Extras Noturnas

Página 06 do pdf (página 05 do documento) – Horas Extras 100%


Em decorrência de tal inclusão indevida, foram apurados ainda nas páginas 05 e 07
do pdf (04 e 06 do documento) a incidência de reflexos em férias e 13º salário no ano de
2015:

Tal se repte ainda nos reflexos em INSS e juros, nas páginas 12 e 13 do pdf (sem
número no documento):

Assim, devem ser excluídos os valores apontados na medida em que constituem


cobrança de período que não se acha contemplado na decisão judicial, posto que explicita
em limitar as verbas devidas apenas ao período de 01-04-2013 a 31-03-2014, não estando
incluso o ano de 2015.

Diante do exposto Requer seja conhecido o presente recurso e seja dado


provimento para fins de reforma do julgado nos termos da fundamentação.

Termos em que
Espera deferimento

Local/Data

Advogado/OAB