Você está na página 1de 10

Capítulo 33

Demanda Agregada e Oferta Agregada


Revisão técnica: André Montoro

Problemas e Aplicações

1. a. Quando os Estados Unidos recebem uma onda de imigração, a força de trabalho aumenta, e por
isso a oferta agregada de longo prazo se desloca para a direita.

b. Quando o Congresso aumenta o salário mínimo para $ 10 por hora, a taxa natural de desemprego
aumenta, e, portanto, a curva de oferta agregada de longo prazo se desloca para a esquerda.

c. Quando a Intel inventa um chip de computador mais novo e mais potente, ela aumenta a produti-
vidade, e, assim, a oferta agregada de longo prazo aumenta porque pode haver mais produção com
os mesmos insumos.

d. Quando um furacão causa graves danos às fábricas ao longo da costa leste, o estoque de capital fica
menor, por isso a oferta agregada cai a longo prazo.

2. a. O estado atual da economia é mostrado na Figura 6. A curva de demanda agregada (AD1) e a curva
de oferta agregada de curto prazo (SRAS1) se cruzam no mesmo ponto da curva de oferta agregada
de longo prazo.
Oferta agregada
Nível de Preços

no longo prazo

Quantidade de produção

Figura 6

b. Uma queda da bolsa de valores leva a um deslocamento da demanda agregada para a esquerda
(para AD2). O nível de equilíbrio da produção dos preços cairá. Já que a quantidade de produção
é menor do que a taxa natural de produção, a taxa de desemprego vai subir ficando acima da taxa
natural de desemprego.
2  Respostas – Problemas e aplicações

c. Se os salários nominais permanecem inalterados, já que o nível de preços cai, as empresas serão
obrigadas a cortar emprego e produção. Ao longo do tempo, como as expectativas se ajustam, a
curva de oferta agregada de curto prazo se deslocará para a direita (para SRAS2), movimentando a
economia de volta para a taxa natural de produção.

3. Durante a Grande Depressão, a produção de equilíbrio (Y1) foi menor do que a taxa natural de produ-
ção (Y2). A ideia de prolongar o período de compras entre o período de Ação de Graças e o Natal foi a
de aumentar a demanda agregada. Como a Figura 7 mostra, isso pode aumentar a produção, fazendo-a
voltar a seu nível de equilíbrio de longo prazo (Y2).
Nível de preços

Quantidade de produção

Figura 7

4. a. A situação atual da economia está mostrado na Figura 8. A curva de demanda agregada e a curva
de oferta agregada de curto prazo cruzam-se no mesmo ponto da curva de oferta agregada de lon-
go prazo.
Respostas – Problemas e aplicações   3

Nível de preços

Taxa natural Quantidade


de produção de produção

Figura 8
b. Se o banco central aumenta a oferta de moeda, a demanda agregada se desloca para a direita (para
o ponto B). No curto prazo, há um aumento da produção e do nível de preços.

c. Com o tempo, os salários nominais, os preços e as percepções vão se ajustar a esse novo nível de
preços. Como resultado, a curva de oferta agregada de curto prazo se deslocará para a esquerda. A
economia vai voltar à sua taxa natural de produção (ponto C).

d. De acordo com a teoria de salários rígidos, os salários nominais nos pontos A e B são iguais. No en-
tanto, os salários nominais no ponto C são mais elevados.

e. De acordo com a teoria de salários rígidos, os salários reais no ponto B são menores do que os salá-
rios reais no ponto A. No entanto, os salários reais nos pontos A e C são iguais.

f. Sim, essa análise está consistente com a neutralidade da moeda no longo prazo. No longo prazo,
um aumento na oferta de moeda provoca um aumento no salário nominal, mas deixa o salário real
inalterado.

5. a. De acordo com a teoria de salários rígidos, a economia está em recessão porque o nível de preços
diminuíu de forma que os salários reais ficaram muito altos, assim a demanda de trabalho é muito
baixa. Ao longo do tempo os salários nominais são ajustados de modo que os salários reais dimi-
nuam, a economia retorna ao pleno emprego.

De acordo com a teoria de preços rígidos, a economia está em recessão, porque nem todos os pre-
ços se ajustam rapidamente. Ao longo do tempo, as empresas são capazes de ajustar totalmente
seus preços, e a economia retorna à curva de oferta agregada de longo prazo.

De acordo com a teoria de equívocos, a economia está em recessão quando o nível de preços está
abaixo do que era esperado. Ao longo do tempo, como as pessoas observam o nível de preço mais
baixo, ajustam suas expectativas, e a economia retorna à curva de oferta agregada de longo prazo.
4  Respostas – Problemas e aplicações

b. A velocidade da recuperação em cada teoria depende da rapidez de como se ajustam as expectati-


vas de preços, os salários e os preços.

6. a. A afirmação de que “a curva de demanda agregada tem inclinação negativa, porque é a soma ho-
rizontal das curvas de demanda de bens individuais” é falsa. A curva de demanda agregada tem
inclinação negativa porque uma queda no nível de preços aumenta a quantidade total de bens e
serviços demandados por causa do efeito da riqueza, do efeito da taxa de juros, e do efeito da taxa
de câmbio.

b. A afirmação de que “a curva de oferta agregada de longo prazo é vertical porque as forças econômicas
não afetam a oferta agregada no longo prazo” é falsa. As forças econômicas de vários tipos (como a
população e produtividade) afetam a oferta agregada de longo prazo. A curva de oferta agregada de
longo prazo é vertical, porque o nível de preços não afeta a oferta agregada de longo prazo.

c. A afirmação de que “se as empresas ajustassem seus preços todos os dias, então a curva de oferta
agregada de curto prazo seria horizontal” é falsa. Se as empresas tivessem ajustado os preços rapi-
damente e se a rigidez de preços fosse a única causa possível para a inclinação ascendente da curva
de oferta agregada de curto prazo, então a curva de oferta agregada de curto prazo seria vertical,
não horizontal. Ela só seria horizontal se os preços fossem completamente corrigidos.

d. A afirmação de que “sempre que a economia entra em recessão, sua curva de oferta agregada de
longo prazo se desloca para a esquerda” é falsa. Uma economia pode entrar em recessão se a curva
de demanda agregada ou se a curva de oferta agregada de curto prazo se deslocar para a esquerda.

7. a. Como as pessoas esperam que o novo presidente não combata ativamente a inflação, as expectati-
vas são de que o nível de preços vai subir.

b. Se as pessoas acreditam que o nível de preços será maior no próximo ano, os trabalhadores querem
receber maiores salários nominais.

c. Em cada nível de preços, os custos trabalhistas mais elevados levam à lucratividade reduzida.

d. A curva de oferta agregada no curto prazo se deslocará para a esquerda, conforme mostrado na
Figura 9.
Respostas – Problemas e aplicações   5

Nível de preços
Oferta agregada
no longo prazo

Demanda agregada

Quantidade de produção
Figura 9

e. A diminuição da oferta agregada de curto prazo leva a uma redução na produção e a um aumento
no nível de preços.

f. Não, essa escolha não foi provavelmente a melhor. O resultado final é a estagflação, que oferece
opções limitadas em termos de políticas para remediar a situação.

8. Se o Fed aumentar a oferta de moeda e o público esperar um nível de preços mais elevado, a curva
de demanda agregada se desloca para a direita e a curva de oferta agregada de curto prazo se desloca
para a esquerda, conforme mostrado na Figura 10. A economia move-se do ponto A ao ponto B, sem
nenhuma mudança na produção, mas com um aumento no nível de preços (para P2). Se o público não
mudar a sua expectativa quanto ao nível de preços, a curva de oferta agregada de curto prazo não muda,
a economia acaba no ponto C, e a produção aumenta com o nível de preços (para P3).
Nível de Preços

Quantidade de produção
Figura 10
6  Respostas – Problemas e aplicações

9. a. Quando o mercado de ações cai drasticamente, a riqueza diminui, e, assim, a curva de demanda
agregada se desloca para a esquerda, conforme mostrado na Figura 11. No curto prazo, a economia
move-se do ponto A ao ponto B, com queda da produção e da queda de preço. No longo prazo,
a curva de oferta agregada de curto prazo se desloca para a direita para restaurar o equilíbrio no
ponto C com a mesma produção e um nível de preços mais baixo em relação ao ponto A.

Oferta agregada
no longo prazo
Nível de preços

Quantidade de produção

Figura 11

b. Quando o governo federal aumenta os gastos com a defesa nacional, o aumento nas compras do
governo desloca a curva de demanda agregada para a direita, conforme mostrado na Figura 12.
No curto prazo, a economia move-se do ponto A ao ponto B, ocorrendo aumento na produção e
no nível de preços. No longo prazo, a curva de oferta agregada de curto prazo desloca-se para a
esquerda, para restaurar o equilíbrio no ponto C com produção inalterada e um nível de preço mais
elevado em relação ao ponto A.
Respostas – Problemas e aplicações   7

Oferta agregada
no longo prazo

Nível de preços

Quantidade de produção
Figura 12

c. Quando um avanço tecnológico aumenta a produtividade, as curvas de oferta agregada de longo


prazo e de curto prazo deslocar-se-ão para a direita, conforme mostrado na Figura 13. A economia
move-se do ponto A ao ponto B com o aumento da produção e a queda de preços.
Nível de Preços

Quantidade de produção
Figura 13

d. Quando a recessão no exterior faz com que os estrangeiros comprem menos bens dos Estados Uni-
dos, as exportações líquidas caem, e, portanto, a curva de demanda agregada se desloca para a es-
querda, conforme mostrado na Figura 14. No curto prazo, a economia move-se do ponto A ao ponto
B, com queda da produção e do preço. No longo prazo, a curva de oferta agregada de curto prazo se
desloca para a direita para restaurar o equilíbrio no ponto C com a mesma produção e um nível de
preço mais baixo em relação ao ponto A.
8  Respostas – Problemas e aplicações

Oferta agregada
no longo prazo

Nível de preços

Quantidade de produção
Figura 14

10. a. Se as famílias decidem poupar uma parcela maior de sua renda, elas devem gastar menos em bens
de consumo, de modo que a curva de demanda agregada se desloca para a esquerda, conforme
mostrado na Figura 15. O equilíbrio muda do ponto A ao ponto B, ocorrendo queda no nível de
preço e na produção.

Oferta agregada
no longo prazo Oferta
Nível de Preços

agregada de
curto prazo

Quantidade de produção
Figura 15

b. Se as laranjeiras da Flórida sofrerem um período prolongado de temperaturas abaixo de zero, a


colheita de laranja será reduzida. Essa redução na taxa natural de produção é representada na
Figura 16 por um deslocamento para a esquerda nas curvas de oferta agregada de curto prazo e
de longo prazo. O equilíbrio muda do ponto A ao ponto B, de modo que o nível de preço aumen-
ta e a produção cai.
Respostas – Problemas e aplicações   9

Nível de
preço

Quantidade de
produção
Figura 16

Nível de
preço

Quantidade de
produção
Figura 17

c. Se o aumento das oportunidades de trabalho no exterior levam as pessoas a deixarem o país, as


curvas de oferta agregada de longo prazo e de curto prazo se deslocarão para a esquerda porque
há menos pessoas para produzir. A curva de demanda agregada também se deslocará para a es-
querda porque há menos pessoas consumindo bens e serviços. O resultado é uma diminuição na
quantidade da produção, conforme mostra a Figura 17. O aumento ou a redução no nível de preço
dependerá da dimensão relativa dos deslocamentos da curva de demanda agregada e das curvas de
oferta agregada.

11. A Economia B teria uma curva de oferta agregada de curto prazo inclinada mais acentuadamente do
que a Economia A, porque apenas metade dos salários na Economia B são “rígidos”. Um aumento de
5% na oferta de moeda teria um efeito maior sobre a produção da Economia A e um efeito maior sobre
o nível de preços da Economia B.
10  Respostas – Problemas e aplicações

12. a. Se as empresas se tornam otimistas sobre as condições futuras dos negócios e aumentam o in-
vestimento, o resultado é mostrado na Figura 18. A economia começa no ponto A com a curva de
demanda agregada AD1 e a curva de oferta agregada de curto prazo AS1. O equilíbrio tem nível de
preços P1 e o nível de produção Y1. O aumento do otimismo leva a um maior investimento, de modo
que a curva de demanda agregada se desloca para AD2. A economia se move para o ponto B, com ní-
vel de preços P2 e o nível de produção Y2. A quantidade agregada de produção ofertada sobe porque
o nível de preços subiu e as pessoas têm percepções errôneas sobre o nível de preços, os salários são
rígidos, ou os preços são rígidos, todos eles causam um aumento da oferta da produção.

Oferta agregada
Nível de Preço

no longo prazo

Quantidade de produção
Figura 18

b. Ao longo do tempo, conforme as percepções equivocadas em relação ao nível de preços desapare-


cerem, os salários se ajustam, ou os preços se ajustam, a curva de oferta agregada de curto prazo
desloca-se para AS2 e a economia começa a equilibrar-se no ponto C, com nível de preço P3 e nível
de produção Y1. A quantidade de produção demandada diminui à medida que o nível de preços
aumenta.

c. O boom de investimentos pode aumentar a curva de oferta agregada de longo prazo, porque um
maior investimento hoje significa um estoque de capital maior no futuro, portanto, maior produti-
vidade e produção.

Você também pode gostar