Você está na página 1de 7

Família Shalom

Tempos Especiais
Tempo Pascal

Estudo bíblico 27/04/2020 – 2ª-feira da 3ª Semana da Páscoa

Emmir Nogueira

1ª Leitura - At 6,8-15
Salmo - Sl 118, 23-24. 26-27. 29-30 (R. 1b)
Evangelho – Jo 6, 22-29.

Olá! É uma alegria enorme estar aqui junto com você para podermos partilhar a palavra de
Deus, fazendo uma Lectio Divina juntos, você e eu, e tantas outras pessoas. Nós seremos sabe
Deus quantos fazendo a mesma Lectio! Sabe Deus quantos ao redor dessa mesa maravilhosa e
farta que é a palavra de Deus, que é o próprio Deus!

Vamos começar pedindo o Espírito Santo para nos lembrar de que nós não estamos nos
relacionando com um livro, nem com letras ou frases, nós estamos nos relacionando com o Verbo
eterno, com Jesus Cristo vivo, que com uma só palavrinha dessas que estão escritas aqui nós
poderemos mudar a nossa vida inteiramente e nos unirmos a Ele por pura graça do Espírito Santo.

Vamos invocar o Espirito Santo e fazer, juntos, a nossa Lectio! (†) Pelo sinal da Santa Cruz,
(†) livrai-nos Deus, Nosso Senhor, (†) dos nossos inimigos! (†) Em nome do Pai, do Filho e do
Espírito Santo. Amém! Vinde Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fiéis e acendei neles o
fogo do Vosso Amor. Enviai, Senhor, o Vosso Espírito e tudo será criado – dentro e fora de nós- e
renovareis a face da terra. Oremos: Ó Deus que instruíste os corações dos vossos fiéis, com a luz
do Espírito Santo, fazei com que apreciemos retamente todas as coisas, com que apreciemos
retamente a Tua palavra, o que Tu nos queres dizer hoje, segundo o mesmo Espírito e gozemos da
sua consolação. Por Cristo Senhor Nosso. Amém.

Eu gosto muito de começar a minha Lectio com o seguinte trecho da oração de Santa
Elisabeth da Trindade: “Ó Verbo eterno, Palavra do meu Deus, eu quero te escutar sempre, para
sempre. Eu quero me fazer completamente aberta, completamente pronta a aprender tudo de Ti,
e depois, através de todos os vazios, de todas as noites, de todas as impotências, de todas as
minhas impossibilidades, eu quero morar, habitar sob a vossa grande luz, ó palavra de meu
Deus!”1.

1
Elevação à Santíssima Trindade - Santa Elisabete da Trindade- Ó meu Deus, Trindade que adoro, ajudai-me a
esquecer-me inteiramente de mim mesma para fixar-me em vós, imóvel e pacífica, como se minha alma já estivesse na
eternidade. Que nada possa perturbar-me a paz nem me fazer sair de vós, ó meu Imutável, mas que em cada minuto eu
me adentre mais na profundidade de vosso Mistério. Pacificai minha alma, fazei dela o vosso céu, vossa morada
preferida e o lugar de vosso repouso. Que eu jamais vos deixe só, mas que aí esteja toda inteira, totalmente desperta em
minha fé, toda em adoração, entregue inteiramente à vossa Ação criadora.
Ó meu Cristo amado, crucificado por amor; quisera ser uma esposa para vosso Coração, quisera cobrir-vos de
glória, amar-vos... Até morrer de amor! Sinto, porém, minha impotência e peço-vos revestir-me de vós mesmo,
identificar a minha alma com todos os movimentos da vossa, submergir-me, invadir-me, substituir-vos a mim, para que
minha vida seja uma verdadeira irradiação da vossa. Vinde a mim como Adorador, como Reparador e como Salvador.
Ó Verbo eterno, Palavra de meu Deus, quero passar minha vida a escutar-vos, quero ser de uma docilidade absoluta
para tudo aprender de vós. Depois, através de todas as noites, de todos os vazios, de todas as impotências, quero ter
sempre os olhos fixos em vós e ficar sob vossa grande luz; ó meu Astro amado, fascinai-me a fim de que não me seja
mais possível sair de vossa irradiação.
Ó Fogo devorador, Espírito de amor, "vinde a mim" para que se opere em minha alma como que uma
encarnação do Verbo: que eu seja para ele uma humanidade de acréscimo na qual ele renove todo o seu Mistério. E vós,
1
O Evangelho de hoje é um Evangelho muito curtinho, João 6, 28-29. Vamos para o primeiro
passo da Lectio, é o passo: o que a palavra diz? Como são só duas frases, e são frases que estão
dentro de um contexto, é importante nós darmos uma olhada para vermos o contexto em que
Jesus disse essas frases, esses dois versículos.

João 6 começa com a multiplicação dos pães, e o povo, vendo os pães sendo multiplicados,
o povo vai atrás de Jesus. Jesus e os discípulos entram num barco, e pensam que Jesus foi com os
discípulos, mas não foi. Os discípulos foram sozinhos. Jesus ficou rezando, provavelmente, e
depois Jesus se aproxima do barco dos discípulos, caminhando sobre as águas. A multidão
continua a procurar Jesus, percebe que os discípulos haviam partido sozinhos, e vão procurar
Jesus. As pessoas vão procurar Jesus, que estava em Cafarnaum. Perguntaram a Jesus quando Ele
chegara ali. Nós vamos começar a ler daqui.

“Quando o encontraram no outro lado do mar, perguntaram-lhe: 'Rabi, quando chegaste


aqui?'. Respondeu-lhes Jesus: 'Em verdade, em verdade, vos digo: vós me procurais, não porque
vistes sinais, mas porque comestes dos pães e vos saciastes. Trabalhai, não pelo alimento que se
perde, mas pelo alimento que permanece até a vida eterna, alimento que o Filho do Homem vos
dará, pois Deus, o Pai, o marcou com seu selo. Disseram-lhe, então, ‘Que faremos para trabalhar
nas obras de Deus?” Respondeu-lhes Jesus: “A obra de Deus é que creiais naquele que ele
enviou”2.

Ainda nesse primeiro passo nós vamos ler pela segunda vez. Leremos uma terceira vez para
entendermos o que diz a palavra. Quarta leitura. Quinta leitura, quinta oportunidade de nós
mergulharmos nos detalhes da palavra, última oportunidade para nós entrarmos em todos os
detalhes dessa palavra que Deus nos dá hoje. Eis o fim do primeiro passo: o que a palavra diz?

Agora você e eu vamos pegar um caderno e vamos escrever só os itens: o que essa palavra
diz. Você pode pausar o seu vídeo e escrever no seu caderno de oração: o que a palavra diz?

O que foi que eu escrevi? O quê que a palavra disse no texto que nós lemos 5 vezes?
Primeiro, as pessoas estão procurando Jesus porque querem pão para comer. Acabou de haver a
multiplicação dos pães, a vida não era fácil naquela época, e eles tiveram pão com facilidade.
Então, eles começaram a procurar Jesus por causa do pão, o pão desses que compramos na
padaria.

Segunda coisa: Jesus repreende porque eles estão procurando um pão que passa, um
alimento que passa. Vai para o estômago, faz a digestão e você já nem tem mais aquele pão. Sacia,
é bom para a sua vida, mas passa.

Terceiro: Jesus diz que nós devemos trabalhar, nos esforçar, gastar as nossas energias pelo
alimento que não passa.

Quarto: as pessoas não sabem que alimento é esse, porque Jesus não havia ainda falado da
Eucaristia.

ó Pai, inclinai-vos sobre vossa pobre e pequena criatura, cobri-a com vossa sombra vendo nela só o Bem-Amado, no
qual pusestes todas as vossas complacências.
Ó meus Três, meu Tudo, minha Beatitude, Solidão infinita, Imensidade onde me perco, entrego-me a vós qual
uma presa. Sepultai-vos em mim para que eu me sepulte em vós, até que vá contemplar em vossa luz o abismo de
vossas grandezas.
2
Tradução Bíblia de Jerusalém.
2
Quinto: as pessoas continuam sem entender, porque eles não conhecem qual é esse
alimento que não passa, e que o Filho do Homem lhes dará. É semelhante à água viva que a
Samaritana pede, para não ter mais sede3. Aqui, também, eles querem para não ter mais fome.

Sexto: eles, então, perguntam a Jesus o quê que podem fazer para trabalhar nas obras de
Deus, para ter esse alimento que não vai mais dar fome. E Jesus dá uma virada! Jesus respondeu
que a obra de Deus é que nós creiamos naquele que o Pai enviou, ou seja, que nós creiamos Nele.

É isso o que diz a palavra. Certamente você pode ter colocado outros detalhes que
percebeu, que talvez eu não tenha percebido. A Lectio é muito pessoal, é o que Deus está te
falando agora, para você, no lugar onde você está, na sua idade, na sua situação, na sua cidade, no
seu contexto de vida.

O segundo passo da Lectio é: o que a palavra me diz? E eu vou partilhar com vocês o que a
palavra me disse, mas agora você novamente vai parar o vídeo e vai escrever no seu caderno o
quê que esta palavra, especialmente os versículos 28 e 29, o quê que essa palavra te diz. Para o
vídeo e escreve!

O quê que a palavra me diz? Vou ler para vocês o que eu escrevi, e é oracional, claro, essa
parte! Estamos fazendo uma leitura oracional. Vou ler para vocês em forma de oração. Senhor
Jesus, eu também muitas vezes trabalho pelas coisas que passam. Muitas vezes também, Senhor,
eu Te procuro pelas coisas que passam. Eu Te procuro às vezes, Senhor, para fazer um trabalho
segundo a tua vontade, para fazer uma pregação como Tu queres que eu faça, para que Tu me
ajudes, para que as pessoas que vão ouvir ou que vão ler possam Te encontrar, posam Te ver, que
aquele livro ou aquela palestra seja só um empurrãozinho, mas tudo isso passa, Senhor. Eu, às
vezes, gasto mais o meu tempo e a minha vida trabalhando para Ti do que deixando que Tu
trabalhes em mim. Senhor, eu muitas vezes aqui, quando olho essa palavra, eu fico olhando como
coloco mais esforço, mais expectativa, mais energia, mais empenho nas coisas que eu faço para Ti
do que nas coisas que eu faço para Te encontrar.

Mas Jesus, quando eu leio essa palavra aqui: “A obra de Deus é que creiais naquele que ele
enviou”, eu vejo, Senhor, que a minha fé é pouca, porque eu ainda não empenho todo o meu
trabalho em abrir espaço para Ti no meu coração. Eu ainda não empenho todo o meu trabalho em
lutar contra o pecado, em lutar contra os vícios, contra o mal que habita em mim, contra o
egoísmo que habita em mim, a irritação que habita em mim, contra o orgulho que ainda me
coloca em situações de irritação, de crítica, de julgamento. Mas, Senhor, eu sei que essa coisas Te
afugentam, afugentam o Espírito Santo, entristecem o Espírito Santo.

Senhor, eu venho Te pedir: por favor, Senhor, me ajuda a colocar o meu empenho, o meu
trabalho, os meus esforços, a minha atenção, a minha energia, em ter os nomes de Jesus e Maria
sempre nos meus lábios e no meu coração, para que a minha energia toda, o meu ser todo esteja
voltado para Ti, do nascer ao pôr do sol. Desde quando acordo e ao dormir, Senhor, eu quero que
tudo meu esteja nessa Tua obra, porque eu sei, Senhor, que crer em Ti não é acreditar só, mas
crer em Ti é saber que o Teu trabalho é minha santificação, e que o meu trabalho é me deixar
santificar por Ti. Senhor Jesus, como eu resisto ainda a essa santificação!

É isso o que eu respondo a essa Tua palavra, Senhor. Eu digo a essa Tua palavra, eu te digo
agora: Senhor, eu preciso pensar e falar e agir em Ti, por Ti, crer em Ti, crer que Tu és a minha
salvação. E se eu creio que Tu és a minha salvação, eu preciso colocar todo o foco em Ti, naquilo
que Te agrada. Eu te peço, Senhor, que Tu me ajudes. Vem e faz a Tua obra em mim, a Tua obra de

3
João 4, 5-14.
3
santificação. Eu quero abrir o meu coração inteiramente, para que eu possa viver como alguém
que crer em Ti.

Nós vimos os passos “o que a palavra diz”, “o que a palavra me diz”. Terceiro passo: o que
eu digo à palavra. Como você vê, nesse terceiro passo, nós já entramos na oração, e essa oração
foi quando começamos a dizer a Deus: “Senhor, ajuda-me. Eu creio em Ti. Eu quero que Tu sejas o
centro. Eu quero sair do centro”.

O quarto passo da Lectio é a contemplação. Aí, meu irmão, eu não tenho como fazer,
porque aí é você e Deus. Você vê que nesses três passos nós começamos já e entramos na oração.
O que a palavra diz, o que a palavra me diz, o que eu digo à palavra. Então, nesse quarto passo nós
vamos entrar na contemplação, o que eu e Deus conversamos sobre a palavra.

Eu vou tentar, com toda a sinceridade, agora, começar a rezar junto com você, sabendo
que a sua oração vai ser diferente da minha. Deus tem para você algo diferente do que Deus tem
para mim. Essa palavra fala para você algo diferente do que ela fala para mim. Não que vá
interpretar a palavra pessoalmente, numa livre interpretação da palavra. Não! Mas naquilo que a
nossa fé ensina, naquilo que a nossa Igreja nos diz, nós vamos mergulhar em Deus que está aqui
nessa palavra, e vamos conversar com Deus que nos falou por essa palavra. Então, eu vou
partilhar com você agora a minha oração, sabendo que a contemplação virá como um resultado
pessoal dessa oração.

Jesus, eu sei que uma das coisas que eu mais Te suplico é a graça da humildade. Tu me
destes, Senhor, a graça de perceber o quanto eu estou longe dela. Quando eu vejo, Senhor, esta
palavra, eu vejo que o grande trabalho é Teu, é do Teu Espírito na minha alma, e eu vejo, Senhor,
que crer em Ti exige da minha parte abandono, abandono! E também, Senhor, muito amor à
Eucaristia! Muito, muito, muito amor a Tua Eucaristia! Esse pão que me é dado, esse pão que me é
dado para me libertar! Esse pão que me dado para me santificar, esse grande trabalho, Senhor,
que é Teu! O meu trabalho, Senhor, é deixar que Tu trabalhes na minha alma.

Senhor, vem em meu socorro! Retira, Senhor, o orgulho do meu coração! Retira, Senhor,
essa minha mania de querer fazer as coisas com as minhas próprias mãos. Retira, Senhor, essa
minha mania de querer saber o porquê das coisas. Retira, Senhor, essa minha mania, esse meu
vício de querer saber como Tu ages, o que Tu estás fazendo.

Senhor, eu quero colocar nas Tuas mãos a minha razão, os meus sentimentos, os meus
pensamentos. Quero colocar nas tuas mãos as minhas emoções, os meus afetos. Te peço, Senhor,
que Tu venhas com o Teu Espírito Santo e que Tu chegues lá, Senhor, no mais profundo da minha
liberdade, no mais profundo do meu ser, aonde Tu, Trindade Santa, habitas, aí aonde só Tu moras,
só Tu ages, aí onde eu não tenho acesso pela minha razão, e vem, Senhor, aí, a partir daí onde Tu
moras, purifica-me! Purifica minha alma do orgulho! Purifica minha alma do desejo de fazer as
coisas com minhas mãos! Purifica a minha alma, Senhor, da falta de abandono em Ti! Purifica
minha alma desse orgulho que quer ter sempre as rédeas na mão! Purifica a minha alma, Senhor,
purifica!

Eu sei que essa purificação, Senhor vai me custar. Eu sei, Senhor, que custa. Eu sei que
quando tua mão cai sobre uma pessoa para purificá-la isso dói, mas Jesus, eu prefiro ter uma dor
agora do que no futuro não ir para o céu, não estar Contigo. Eu prefiro, Senhor, passar pelo que eu
tenho de passar para que eu possa me unir a Ti, porque o que eu quero, Jesus, és Tu!

Eu gosto de trabalhar na Tua vinha, Senhor. Eu quero trabalhar na Tua vinha. Eu quero dar
a minha vida, gastar a minha vida na Tua vinha. Mas muito mais que isso, Senhor, eu creio em Ti! E
4
muito mais que isso, Senhor, eu quero trabalhar para não pecar tanto, para me abrir a Ti, para me
esquecer de mim, para sair do meio. Senhor, eu quero trabalhar para me esquecer inteiramente
de mim mesma, para me abandonar a Ti inteiramente, sem querer controlar a minha vida, sem
querer controlar os acontecimentos, sem querer saber o que vai me acontecer, sem estar
preocupada com o que vou comer, beber e vestir. Senhor, eu quero estar nas Tuas mãos! O meu
trabalho, Senhor, realmente, é descansar em Ti. É Teu, somente Teu, todo o trabalho, e o meu
trabalho é descansar em Ti!

Senhor, ás vezes eu fico Te pergunatndo qual é a obra que Tu queres que eu faça. Que
tolice, Senhor, que tolice! Como eu ainda quero fazer a minha vontade. Na verdade, eu quero
fazer a Tua vontade, Senhor, e eu sei que a Tua obra é crer em Ti, eu sei que trabalhar na Tua obra
é crer em Ti, para deixar com liberdade, Tu trabalhares em mim. Ó Senhor, purifica-me, tem
piedade de mim! Tira-me do centro. Ajuda-me, Senhor, a me esquecer inteiramente.

Dá-me, Senhor, a graça de Te amar tanto, de Te amar tanto, de Te amar tanto! Dá-me a
graça de me deixar amar tanto por Ti! Dá-me a graça de não colocar nenhum empecilho ao Teu
amor, nenhum! Nada! Para que Tu possas trabalhar, porque eu sei que Tu me queres. Eu sei que
Tu queres se unir a mim mais do que eu quero me unir a Ti. Eu sei. Eu creio em Ti, Senhor. Eu
creio, e eu Te quero! Eu Te quero! Eu quero ser tua! E eu sei que Tu queres ser todo meu. Eu sei
que a Tua alegria sou eu! Eu sei que a Tua alegria sou eu estar em Ti, assim como a minha alegria é
também estar em ti, e me unir a Ti!

Vem, Senhor, envia o Teu Espírito Santo! Vem, Senhor, envia o Teu Espírito Santo! Tira-me
do centro, tira-me de mim mesma, ajuda-me a me esquecer inteiramente! Vem, Senhor, para que
eu seja inteiramente Tua, para que eu viva inteiramente em Ti, e para que eu dê os Teus frutos,
Senhor, para os Teus filhos, para Te alegrar, por mais e mais pessoas que Te amem, e que sejam
Tuas, e que a graça da Tua salvação atinja! Vem, Senhor! Vem, Senhor! Vem, Senhor Jesus! Vinde,
Espírito Santo! Vem, Senhor Jesus! Toma-me a Ti! Toma-me a Ti! Toma-me a Ti!

Vem, Senhor, toma-me a Ti e não me deixa, nada,


E perde-me em Ti todo, inteiramente,

Completamente, definitivamente.
Seja sem volta, Teu é o direito. Seja sem volta, Teu é o direito.
Sou toda Tua, Senhor! Sou toda Tua, Senhor!

Com certeza, o restante da minha oração seria sabe Deus o quê, porque a oração nunca
sabemos o que Deus vai fazer! Mas seria o que Deus quer fazer, e seria o quarto passo, o passo da
contemplação, onde Deus fala eu falo, Deus fala, eu falo, e seria o silêncio total, o silêncio de
contemplação, o silêncio do mergulho em Deus. É complicado rezarmos assim na frente de uma
câmera, de milhares de pessoas, mas tudo por amor a Jesus, tudo por amor a Deus!

Que Deus te dê a graça, meu irmão, de hoje e sempre rezar com a palavra de Deus, fazer a
Lectio, o que a palavra diz, ter a paciência de ler cinco vezes. Ter a humildade de ler cinco vezes.
Humilhar-se na disciplina, ler cinco vezes, de preferência a meia voz. Ler cinco vezes, ouvir a
própria voz lendo a palavra. Então, primeiro passo: o que a palavra diz.

O segundo passo: o que a palavra me diz. O que foi que a palavra me disse? Você
certamente ouviu da palavra, notou coisas que eu não notei, e vice versa.

5
O terceiro passo já é o começo da oração. O 1° e 2° passo preparam a oração. O terceiro
passo é o que eu digo à palavra, e aí já começa a oração. O quarto passo é a oração propriamente
dita, é o desenvolvimento da sua oração, que é a contemplação.

Eu não vou ficar aqui com a câmera parada, com você me olhando rezar em silêncio, mas
esse quarto passo é precioso. E é por isso que tantas vezes quando estamos sem conseguir rezar, a
coisa mais útil é você começar a rezar pela Lectio Divina, porque começando pela Lectio você tem
ali o que a Igreja te propõe naquele dia, o que a palavra te propõe naquele dia, e tem ali o teu
coração com o que o coração de Deus quer te dizer naquele dia. Saiba! Ele vai dizer isso hoje, isso
hoje, e nunca mais!

Por isso, um dia sem rezar é um dia perdido. Há coisas que Deus só me dirá pela palavra
Dele hoje, só hoje, porque só hoje eu vou estar como eu estou, só hoje eu vou estar com o meu
corpo do jeito que ele está, com minha fisiologia do jeito que ela está, com o ambiente do jeito
que ele está. Só hoje esse clima vai estar assim. Só hoje aquilo que eu vivi vai acontecer.

E a palavra de Deus, além disso, se renova sempre, porque Deus é sempre surpresa! Ele é
sempre o mesmo, mas Ele é sempre amor, e o amor é sempre resposta as nossas necessidades
mais profundas!

Daí, a Lectio é uma riqueza para te ajudar a rezar todos os dias, sempre com o caderno na
mão, sempre anotando, até aquele momento na contemplação aonde não existem mais nem
palavras! E da outra vez que você pegar essa palavra para fazer a Lectio, você vai ver outras coisas,
vai descobrir outras coisas, sobretudo, Deus vai fazer em você outras coisas!

Hoje foi essa a obra que Deus fez em mim, essa obra que Deus fez em você. Amanhã Ele
quer continuar. Deus não se cansa! E ele vai dizer aqui: “Meu Pai trabalha sempre, e eu também
trabalho”. O Pai sempre trabalha na nossa alma, e Jesus também sempre trabalha na nossa alma.
É preciso apenas que ofereçamos o material tão ruim do trabalho, a nossa alma, a nossa vontade,
a nossa inteligência, nossos afetos, memória, imaginação, o nosso corpo, tudo o que nós somos,
tudo o que nós temos, tudo o que nós sabemos, para que Ele faça a obra, e a obra Dele é sempre
nova!

Deus te abençoe! Obrigada Jesus, obrigada Santo Espírito, obrigada Pai de amor! Obrigada
Nossa Senhora que estiveste conosco durante essa Lectio! Obrigada Anjo da Guarda, que nos
protegeste de todo o mal! Obrigada, obrigada Senhor! Obrigada céu inteiro, que é tão próximo de
nós quando nós rezamos! Bendito seja o Teu nome, Senhor, pela Tua palavra! Bendito seja o Teu
nome pela Tua Igreja! Bendito seja o Teu nome pela vocação que Tu nos destes! Louvado,
adorado, seja o Teu nome, Senhor!

Maria, nós colocamos no mais profundo do teu coração essa Lectio que acabamos de
fazer. Guarda isso no teu coração, Mãezinha, e não deixe que essas coisas se percam, não deixa
que se percam as graças que o Senhor nos deu agora, nessa Lectio.

Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e
bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores,
agora e na hora da nossa morte. Amém. Santa Teresa, São Francisco, São João Paulo II, Santa
Teresinha, rogai por nós! Santa Elisabeth da Trindade, rogai por nós! São João da Cruz, rogai por
nós! Todos os Anjos e santos, rogai por nós! Santas Almas do Purgatório, rogai por nós! Rainha da
Paz, dai-nos a paz! Esposa do Espírito, rogai por nós! Porta do Céu, prepara-nos para o céu!

Em nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo, amém.

6
7

Você também pode gostar