Você está na página 1de 2

GERAÇÃO DE ENERGIA COM BIOMASSA DE MAÇÃ

Autores: Vitória Sgorla; Leandro Gomes; Fabiano Simões; Matheus Villares; Angenor Auler;
Fernando Gomes; Fernando Santos

Resumo:

O Brasil é destaque na fruticultura mundial e ocupa a terceira colocação no ranking, como


maior produtor mundial de frutas, produzindo cerca de 43,6 milhões de toneladas
anualmente, ficando atrás apenas da China (137,06 milhões de toneladas) e da Índia (71,7
milhões de toneladas). Dentre as principais frutas cultivadas no país estão a laranja, a banana e
a maçã, esta que é segunda fruta mais consumida in natura no mundo.

No Brasil, aproximadamente 55% do total da produção de frutas é consumido pela indústria de


processamento que atende basicamente os segmentos de sucos, néctares, drinques e polpa de
frutas.

Estima-se que produção mundial de maçã, de acordo com Food and Agriculture Organization,
é de cerca de 80,8 milhões de toneladas por ano e é liderada pela China com 39,5 milhões de
toneladas, seguida por Estados Unidos com 4 milhões de toneladas e Turquia com pouco mais
de 3,1 milhões de toneladas. Neste ranking, o Brasil ocupa a décima segunda colocação,
produzindo cerca de 1,2 milhão de toneladas de maçã.

No Brasil, a produção da fruta está concentrada principalmente na região sul, sendo que os
maiores produtores são os estados de Santa Catarina, com 640.000 toneladas, o estado do Rio
Grande do Sul, com pouco mais de 634.000 toneladas de maçã [3] , tendo como principais
cultivares a maçã gala e a maçã fuji, que juntas são responsáveis por 97% de todo o cultivo no
país A maior parte da produção de maçã no país é destinada ao consumo da fruta in natura,
porém, estima que quase 23% da produção seja destinada à indústria de processamento, o
que representou, em 2015, cerca de 270 toneladas .

O mercado interno da maçã foi responsável pela movimentação de mais de US$ 500 milhões
no ano de 2014, sendo o principal responsável pela exploração econômica da fruta frente a
exportação da fruta fresca, que movimentou pouco mais de US$ 32 milhões, e a exportação do
suco concentrado que movimentou US$ 22 milhões.

O cultivo desta fruta é uma importante fonte de renda para diversas famílias, visto que os
pomares de maçã, conforme vistos na figura 1, são responsáveis por quase 200 mil empregos,
sendo que destes cerca de 60.000 são empregos diretos . Apesar da importância econômica da
fruta, o plantio de maçã pode ser considerado ainda uma cultura cara visto que, o custo anual
de produção por hectare é estimado em cerca de R$10.800,00 [8] , valor muito acima por
exemplo dos cerca de R$ 2.800,00 necessários para o cultivo de grãos na mesma área e
período.

No Brasil, o principal objetivo do cultivo da maçã era abastecer o mercado interno no que diz
respeito ao consumo in natura, vista na figura. No entanto, ao longo dos anos, o mercado se
tornou favorável para exportação das frutas e, também, produção e exportação de suco
concentrado, sidra e vinagre.

O crescimento da aceitação da maçã brasileira se deve às novas estratégias de marketing


lançadas pelos produtores e, também, a diminuição do consumo da fruta vinda da Argentina e
Chile, além dos investimentos no setor da pomicultura, que conduzem o sucesso da
comercialização da maçã nacional.

Link da publicação: http://www.biomassabr.com/bio/resultadonoticias.asp?id=4240

Você também pode gostar