Você está na página 1de 2

Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Departamento de Engenharia Civil


Curso: Gradução em Engenharia Civil
Disciplina: Mecânica dos Solos I
Prof: Osvaldo de Freitas Neto

TENSÕES NO SOLO 2
EXERCÍCIOS PROPOSTOS:

1 - Traçar o diagrama de tensões totais, efetivas e de pressões 3 - Calcular as tensões verticais, normais e cisalhantes nos
neutras no perfil abaixo, nas seguintes condições: pontos A e B.
a) atualmente;
b) após rebaixamento do N.A. até a cota 873 m, remoção da
argila arenosa
camada de argila e construção de um aterro até a cota w = 27%
875,5 m. Dados do aterro: w = 17%, d = 17kN/m3; e = 0,8
s = 27 kN/m3
c) após a desativação do rebaixamento e retorno do N.A. até
20º
a sua posição original.
10m

Cotas A
(m) areia grossa
N.A. n = 60%
875,0 Sr = 80%
argila orgânica mole
5m
d = 8 kN/m
3

w = 48% B
Sr = 100%
873,5

argila média cinza


n = 41%
4 - Construiu-se um reservatório para água, semi-enterrado,
w = 25%
quadrado de 20 m de lado e 18 m de altura, próximo a um aterro
s = 28 kN/m3
de rodovia de 12 m de largura por 4m de altura. Ambas as obras
870,0
foram construídas instantaneamente no solo cujo perfil é
mostrado a seguir.

areia compacta marron Planta


e = 0,48
Sr = 100% 20 m
s = 26.7 kN/m3
rodovia 10 m

865,0 A+
12 m
10 m
reservatório
2 - Calcular as tensões efetivas verticais e horizontais nos pontos
A (profundidade 10 m) e B (profundidade 17 m) indicados no
perfil abaixo.

Prof.
Cotas
(m) Perfil
N.A. + 16
N.A.
0 + 15
perfil
areia fina
0 0
e = 0,7 K0 = 0,4 12 m 3m reservatório
-2
20 m
10 A
N.A. areia fina compacta,  = 19 kN/m3
-4
argila média
w = 34%
s = 27,9 kN/m3 K0 = 0,35 - 6,5 argila siltosa mole, sat = 14.7 kN/m3

-9
17 B (m)
solo resistente à penetração
Pede-se: calcular o acréscimo de tensões na profundidade 6,5 m 7-
(meio da camada de argila siltosa), na vertical pelo ponto A,
indicado na figura. Dados do aterro: d = 15,4 kN/m3,
w = 16,3% e desprezar o peso próprio do reservatório.

5 - Determinar as tensões totais, efetivas e as pressões neutras


no perfil, para as seguintes condições:
a) atualmente (superfície do terreno na profundidade 0 m);
b) após construção de um aterro até a cota 2,0 m;
c) calcular o acréscimo de tensões provocado por um
carregamento circular de 40 kN/m2 ( = 2,0m) apoiado à
profundidade 1 m. Os acréscimos devem ser calculados
8-
no meio de cada uma das camadas na vertical que passa
pelo centro do carregamento circular.

Cotas
Cota
(m)
+2 40 kN/m2
aterro dmax = 17,40 kN/m3
+1
Wot = 16%; GC = 96%;
N.A. w = -1%
0
argila média amarela
 = 18 kN/m3
-4

argila siltosa dura marron


 = 20 kN/m3

-7 9-
Rocha

6 - No terreno, cujo perfil é mostrado na figura abaixo, serão


construídas as torres A e B. Determinar os diagramas de tensões
totais, efetivas e de pressões neutras antes da construção das
torres e o acréscimo de tensões gerado pelas edificações nas
profundidades 2, 4 e 6 m, nas verticais passando por A e B.

20m
50kN 80kN

A B
0.5
areia média siltosa
Sr = 55% 0.0
w = 13% -1.0
s = 27 kN/m3
N.A.
-2.0
10 -

argila siltosa média -4.0


n = 58%
s = 29,52 kN/m3
Sr = 100%

-6.0
Rocha