Você está na página 1de 5

METODOLOGIA- COMO ELABORAR PROJETOS DE PESQUISA

Dados do livro: Antonio Carlos Gil, no livro; Como elaborar de projetos de


pesquisa, 3ª Edição, editora Atlas S.A.

Pesquisa bibliográfica É a pesquisa desenvolvida a partir de material já elaborado,


constituído principalmente de livros e artigos científicos.

Pesquisa documental assemelha-se á pesquisa bibliográfica. A diferença essencial


entre ambas é a natureza das fontes. Enquanto a pesquisa bibliográfica se utiliza
fundamentalmente das contribuições dos diversos autores sobre determinado assunto,
a pesquisa documental vale-se de materiais que não receberam ainda um tratamento
analítico, ou que ainda podem ser reelaborados de acordo com os objetos da pesquisa.

Pesquisa Experimental consiste em determinar um objeto de estudo, selecionar as


variáveis que seriam capazes de influenciá-lo, definir as formas de controle e de
observação dos efeitos que a variável produz no objeto. O objeto básico da
experimentação pode ser assim descrito: seja Z o fenômeno estudado, que condições
não experimentais se apresenta perante os fatores A, B, C e D. A primeira prova
consiste em controlar cada um desses fatores, anulando sua influência, para observar
o que ocorre com os restantes. Exemplo:
A, B e C produzem Z
A, B e D não produzem Z
B, C e D produzem Z
Dos resultados dessas provas pode-se inferir que C é a condição para a produção de
Z.

O QUE É LEVANTAMENTO?
As pesquisas deste tipo caracterizam-se pela interrogação direta das pessoas cujo
comportamento se deseja conhecer. Basicamente, procede-se á solicitação de
informações a um grupo significativo de pessoas acerca do problema estudado para,
em seguida, mediante análise quantitativa, obterem-se as correspondentes aos dados
coletados. Na maioria dos levantamentos, não são pesquisados todos os integrantes
da população estudada. Antes seleciona-se mediante procedimentos estatísticos, uma
amostra significativa de todo o universo, que é tomada como objeto de investigação. As
conclusões obtidas a partir desta amostra são projetadas para a totalidade do universo,
levando em consideração a margem de erro, que é obtida mediante cálculos
estatísticos.

ESTUDO DE CASO caracterizado pelo estudo profundo e exaustivo de um ou de


poucos objetos, de maneira que permita seu amplo e detalhado conhecimento. A maior
utilidade do estudo de caso é verificada nas pesquisas exploratórias. Por sua
flexibilidade, é recomendável nas fases iniciais de uma investigação sobre temas
complexos, para a construção de hipóteses ou reformulação do problema. Também se
aplica com pertinência na situações em que o objeto de estudo já é suficientemente
conhecido a ponto de ser enquadrado em determinado tipo ideal. Por exemplo, se as
informações disponíveis fossem suficientes para afirmar que existem três tipos
diferentes de comunidades de base e houvesse interesse em classificar uma
comunidade específica em algum desses tipos, então o estudo de caso serio o
delineamento mais adequado.
Dados do Livro: Pesquisa de Marketing conceitos e metodologias- Sâmara,
Beatriz Santos e José Carlos de Barros Pg 67 – 71
Dados do livro: Projetos de pesquisa – Antonio Carlos Gil – Pg 86 - 101

Probabilística simples: a amostra escolhida por meio de sorteio(aleatório) tabela de


números aleatórios, escolhendo o entrevistado por um fator .
AMOSTRAGEM ALEATÓRIA SIMPLES – Também conhecida como amostragem
casual, acidental. Consiste em atribuir a cada elemento do universo um número único,
para depois selecionar alguns desses elementos de maneira casual. Realizar sorteio
utilizando as tábuas de números aleatórios, que são constituídos por números
apresentados em colunas, em páginas consecutivas.

Probabilística estratificada: subdividir a população em extratos homogenios (classe


social, sexo..)
AMOSTRAGEM ESTRATIFICADA – seleção de uma amostra de cada subgrupo da
população considerada, como sexo, idade, classe social. Ela pode ser proporcional ou
não proporcional. Na proporcional assegura a representatividade em relação às
propriedade adotadas como critério para estratificação.

Probabilística sistemática: Os elementos da amostra são selecionados


aleatoriamente e será estabelecido um intervalo entre eles(visitas domiciliares).
AMOSTRAGEM SISTEMÁTICA – Uma população ordenada, que cada um dos seus
elementos possam ser identificados pela sua posição(ficha de inscrição). Selecionar
um ponto de partida aleatório e itens em um intervalo de amplitude

Probabilística conglomerado: utilização de mapas detalhados da região, para a


seleção da amostra, há subdivisão da área pesquisada(bairros) realizando sob forma
sistemática.
AMOSTRAGEM POR CONGLOMERADO: localizar os pesquisados por quarteirões,
famílias, organizações. Torna-se possível uma amostra de quarteirões, fazer uma
contagem de todos e a partir dessa contagem é possível selecionar aleatoriamente os
elementos que comporão a amostra.
AMOSTRAGEM POR COTA: Utilizado em pesquisa eleitoral e mercado. Fases:
identificação da população/determinar a proporção/fixar a cota para cada entrevistador
em observância à proporção das classes consideradas.

AMOSTRA NÃO-PROBABILISTICA – selecionado a amostra por critérios objetivos de


estudo do pesquisador. Não-probabilística por conveniência, julgamento e por cota.
Não-probabilística por conveniência: a amostra são com pessoas que estão
dispostas e ao alcance do pesquisador.
Não-probabilística por julgamento: Estudo de grupos para verificar as razões e
motivos de uma determinado produto.
Não-probabilística por cota: a amostra se identifica em algum aspecto(sexo, idade) a
quantidade da entrevista é aleatória.
Dados do Livro: Pesquisa de Marketing conceitos e metodologias- Sâmara,
Beatriz Santos e José Carlos de Barros Pg 67 – 71

Estudos exploratórios
São realizados a partir de dados secundários (já disponíveis); conversas informais com
pessoas especializadas no assunto de interesse e estudo de casos selecionados, em
que se incluem também pesquisas já realizadas.

Estudos descritivos
Procuram descrever situações de mercado a partir de dados primários, obtidos
originalmente por meio de entrevistas pessoais ou discussões em grupo, relacionando
e confirmando as hipóteses levantadas na definição do problema de pesquisa.

Estudo descritivo estatístico


Buscará uma análise quantitativa das relações de consumo, respondendo á questão
“quanto?” para cada objetivo do projeto de pesquisa que tenha adotado esta
metodologia. Daí a necessidade de esses estudos serem realizados a partir da
elaboração de amostras da população, utilizando-se a estatística para este fim, pois o
que se pretende é extrapolar os resultados obtidos na amostra em estudo para
determinada população. Os resultados da pesquisa serão analisados e interpretados a
partir de médias e percentuais das respostas obtidas.
Estudo descritivo de caso
São realizados a partir de entrevistas individuais ou discussões em grupo, e sua
análise verticalizada em relação ao objeto em estudo permite identificar pontos comuns
e distintivos presentes na amostra escolhida. Para cada projeto de pesquisa cabe ao
pesquisador indicar a metodologia adequada que venha solucionar o problema de
pesquisa, decidindo se, para cumprir aos objetivos propostos, a metodologia deve ser
quantitativa, qualitativa ou ambas. Se o objetivo do projeto for verificar a aceitação de
um novo produto no mercado ou identificar o perfil do consumidor de um produto já
existente, ficará claro que a pesquisa deve ser quantitativa, pois deseja-se conhecer
características da maioria da população, tendo como base uma amostra selecionada
por critérios estatísticos.

Você também pode gostar