Você está na página 1de 9

ORIENTAÇÕES SOBRE AS ESPECIFICIDADES DA 2ª EDIÇÃO DO PLANO E

PROGRAMA ESTRATÉGICO DO REGIME ESPECIAL DE ENSINO

Considerando a portaria Nº 418 da SEECT, a resolução Nº 120/2020 do


Conselho Estadual de Educação, bem como os Guias de Orientações para as
modalidades de Ensino do REGIME ESPECIAL DE ENSINO, é necessário elencar alguns
pontos que precisam de atenção para garantir o alinhamento da nossa Rede.

Índice:

- Orientações Gerais
- Parte Diversificada
- Preenchimento do Saber
- Plano Estratégico com Eixos Quinzenais e Programas Estratégicos
- Uso do Ismart e Nivelamento
- Desafio Nota 1000

OBSERVAÇÕES GERAIS:

● Todos os documentos estão disponíveis no site


https://sites.google.com/prod/see.pb.gov.br/pbeduca; que deve ser do
conhecimento de toda a equipe escolar.
● A equipe gestora deve liderar todo o processo, principalmente a
apropriação do documento;
● Utilizem plataformas digitais para o desenvolvimento de reuniões ao longo
deste contexto e façam um registro/memória dessa reunião;
● Estabeleçam um calendário de ações para determinar as datas, prazos,
tarefas e responsáveis, este é um momento que é essencial a organização.
● TODA a equipe escolar deverá ter cumprido totalmente o curso online do
Google Classroom;
● É necessário que a escola entenda o fluxo dos documentos:
○ PLANO ESTRATÉGICO SEECT → PLANO ESTRATÉGICO DA ESCOLA
→ PROGRAMA ESTRATÉGICO DO PROFESSOR.
○ Primeiro deve ser feita a leitura coletiva do Plano Estratégico SEECT,
ele vai inspirar, orientar e nortear a construção do Plano Estratégico
da Escola que deverá compreender todas as especificidades e
trajetória da escola que em seguida vai colaborar com a construção
do Programa Estratégico do Professor.
● Considerem que as escolas poderão utilizar TODAS as plataformas digitais
possíveis, não há limitação no uso de nenhuma plataforma e a seleção fica
a cargo da equipe;
● O Plano Estratégico da Escola deverá ser postado no Sistema Saber, na Aba
Documentos;
● A Gerência a qual a escola faz parte está a disposição da escola para a
completa assessoria e acompanhamento na construção do Plano e
Programa;
● O Programa Estratégico precisa ser validado e monitorado pela Equipe
Gestora da própria instituição (caso a escola possua, pela Coordenação
Pedagógica), isso significa que esse instrumento NÃO deverá ser enviado
para a SEECT por meio de nenhuma plataforma;
● Todos os eixos norteadores permitem a liberdade ao professor para
conectar e relacionar os conteúdos de sua disciplina com os temas
propostos, por exemplo, o Eixo que temático Educação em direitos humanos
pode relacionar conteúdos como Regimes totalitários, Refugiados, Questão
indígena e Bullyng, além disso os professores dos 3º anos podem trazer
questões do Enem que se conectam com essa tema para as atividade e
discussões com os estudantes.

Parte Diversificada

Durante o regime especial de ensino, os professores irão planejar


transversalmente Projeto de Vida, Nivelamento e Estudo Orientado dentro de suas
atividades em seus componentes curriculares. Por exemplo:
- um professor de Língua portuguesa na 1ª semana pode optar por desenvolver
alguma atividade de “Projeto de vida” que tenha como foco a “educação e
direitos humanos”.
- um professor da base técnica (das ECIT ou EPT) na 2ª semana pode optar por
trabalhar com os estudantes alguma estratégia para ajudar no
desenvolvimento do “estudo orientado”, utilizando como eixo “Ciência,
Tecnologia e Inovação”.

Ou seja, são trabalhados temas transversais com os estudantes e NÃO uma


disciplina à parte ou Programa Estratégico a mais.

Sistema Saber

O registro das aulas no Sistema Saber deverá continuar seguindo a


orientação relacionada ao Isolamento Social:

a) Na aba Registro de Aulas:


○ No campo voltado ao preenchimento do CONTEÚDO, deve-se registrar
o que está sendo trabalho em relação aos Eixos Norteadores e seus
temas.
○ No campo destinado à ATIVIDADE deve ser registrada uma breve
descrição da atividade elaborada pelo professor junto com o texto
padrão “Atividade elaborada em consonância com a publicação da
Portaria nº 418/2020 SEECT”.
○ Para registro das disciplinas da Parte Diversificada, os professores
devem seguir o mesmo esquema mencionado acima; para tanto, é
importante recordar que os registros para Projeto de Vida, Pós Médio,
Estudo Orientado, Eletiva e Práticas Experimentais ocorrem a partir
da sua presença de forma transversal nas atividades propostas.
○ No que se refere aos registros para Avaliação Semanal , os professores
devem utilizar as Habilidades da BNCC propostas em seus Programas
Estratégicos associadas às atividades aplicadas e nenhuma nota deve
ser postada.
○ Em escolas de Ensino Fundamental II, os professores também devem
registrar a Parte Diversificada (Projeto de Vida, Pré Médio, Estudo
Orientado, Práticas Experimentais, Nivelamento e Eletivas) de acordo
com sua presença transversal dentro das atividades disponibilizadas.
b) Na aba Registro de Frequência:
Inserir “Não Registrado” para todos os alunos (Educação Infantil,
Ensino Fundamental I, Ensino Fundamental II e Ensino Médio)
frequentes ou não nas turmas do Google Classroom, de modo a não
prejudicar estudantes ausentes ou que, por ventura, não tenham tido
acesso a ferramenta.

c) Na aba Registro de Avaliação:


Para todas as etapas e modalidades de ensino, é importante que o
professor fique atento ao envolvimento e a participação dos
estudantes nas atividades propostas a fim de acompanhar os avanços
dos estudantes e seu desenvolvimento em relação às habilidades
trabalhadas, entretanto, no momento, nenhuma pontuação ou
conceito deve ser registrado, devendo todos os campos permanecerem
em branco até que novos direcionamentos sejam adotados.

Plano e Programa Estratégico

Dentro de cada semana temos Eixos, objetivos a serem alcançados e


estratégias a serem debruçadas e que são específicas e que estão de acordo com
aquele universo temático.
No Plano da Secretaria, já está exposto um calendário dentro da semana
para o desenvolvimento das atividades, isto é, o documento já deixa claro em que
dia da semana qual área deve enviar suas atividades para os estudantes.

Sobre o Plano Estratégico Escolar:

● Não houve alterações na estrutura do Plano Estratégico Escolar;


● A escola usará a mesma modelo anterior e irá atualizar com os novos Eixos,
Objetivos, Estratégias e Prazos;
● Isso significa que a escola precisa construir um novo Plano Estratégico
condizente com os novos eixos;
● Indicamos que a escola coloque, no Campo “Prazos”, detalhadamente os
prazos que os professores têm, semanalmente, para envio das atividades.
Os Eixos agora são Quinzenais. Quais os desdobramentos disso nos
Programas Estratégicos?

● Agora o professor constrói apenas UM Programa Estratégico por quinzena;


● Isto é, um Programa Estratégico para cada Eixo Quinzenal;
● Apesar do Programa Estratégico agora ser quinzenal, ele deve abarcar duas
atividades (uma para cada semana);
● Ou seja, um programa por eixo, com duas semanas de atividades já
planejadas e descritas nele;

Vamos seguir um passo a passo e simplificar?

A. PASSO 1 - Estudar os documentos da Secretaria: A equipe Gestora lê os


Documentos Norteadores e se apropria do Plano Estratégico da Secretaria
B. PASSO 2 - Construir o Plano de Estratégias Escolar: A equipe gestora dá início
a construção do seu próprio Plano Estratégico Escolar, composto das
seguintes partes:
a. AÇÕES PARA ALCANCE DOS ESTUDANTES: Quais as ações que a escola
desenvolverá para ter alcance dos seus estudantes? Google Classroom
(sim!)... Mais o quê? Grupos de Whatsapp, Ligações para pais e
responsáveis? O que se adéqua a sua realidade e possibilidades?
b. OBJETIVOS: Lembra que no Plano da Secretaria, dentro de cada Eixo
existem Objetivos? Então, dentro de cada eixo, quais os objetivos que a
sua equipe escolar se esforçará para alcançar?!
c. ESTRATÉGIAS: Lá no Plano da Secretaria, dentro de cada Eixo, já foram
designadas estratégias (inclusive sobre Nivelamento), isto é, bases e
pilares nas quais os professores irão se inspirar para planejar ações e
atividades. Portanto, a partir do alcance dos seus estudantes, quais as
estratégias farão parte do Plano da sua própria escola?
d. COMPONENTE CURRICULAR: Agora é só sistematizar quais as
disciplinas, as turmas, o(s) professor(es) daquela turma e o prazo que
estes professores têm para desenvolver as estratégias em ações e
atividades próprias. Detalhar os prazos que os professores têm,
semanalmente, para envio das atividades
e. Vale salientar que a Escola cria apenas um Plano Estratégico, válido
para as quatro semanas, abordando os Eixos.
C. PASSO 3 - Elaboração do Programa de Estratégias do professor: Após
concluído, os professores irão se apropriar o Plano de sua escola.
a. O Programa do professor agora é quinzenal;
b. Lá o Professor deixará claro como desenvolverá o Eixo daquela
quinzena em sua disciplina;
c. As Habilidades da BNCC que quer que os seus estudantes alcancem
assim como as de Nivelamento (Nivelamento possui um tópico
específico mais abaixo);
d. O Objetivo que irá abordar a partir do Plano da sua Escola dentro
daquele Eixo, naquela semana!;
e. As Estratégias selecionadas a partir do Plano da sua Escola dentro
daquele Eixo, naquela semana! (não há problema em copiar as
estratégias elencadas pela SEECT, contanto que sejam cumpridas);
f. Então, chegamos ao ponto chave: para cada Estratégia selecionada, o
professor poderá pensar a atividade/ação a partir dela (O Plano do
Professor precisa conter atividades já para as duas semanas);
g. Claro, estas atividades dialogando com algum conteúdo de sua
disciplina que, obviamente, precisa estar de acordo com o Eixo e a
temática do momento;
h. Por fim, o professor estipula um prazo para que o estudante devolva a
atividade indicada.
D. PASSO 4 - ROTEIRO DE ESTUDOS PARA O ESTUDANTE: Esse documento NÃO é
obrigatório, todavia, é de extrema importância, pois possibilita ao estudante
ter uma base, oferecida por seu professor, de como organizar seu tempo, sua
mente e conseguir fazer suas atividades e obter bons resultados
a. No Modelo do Roteiro trabalhado na formação do Google Classroom
constam os cinco dias da semana. Isso NÃO significa que o Professor
precisará passar cinco atividades (uma por dia) para o jovem, mas
sim, que o professor pode, se julgar necessário, fragmentar um passo a
passo, uma ordem de afazeres, cada uma no seu tempo, para que o
jovem consiga alcançar a habilidade almejada a partir da construção
daquela atividade.

Outras Observações e Dúvidas Frequentes:

1. Existem apenas 02 documentos que a escola tem OBRIGAÇÃO de desenvolver:


a. Plano estratégico escolar
b. Programa estratégico do professor (01 por disciplina que leciona na
escola)
2. Nenhum professor deve postar na plataforma ou enviar atividades aos
estudantes sem elaborar o PLANO ESTRATÉGICO DA ESCOLA e o PROGRAMA
ESTRATÉGICO do Professor;
3. É um Programa Estratégico por professor independente da quantidade de
turmas. No caso do professor ministrar duas disciplinas (exemplo, sociologia
e filosofia), elaborará dois Programas, um para cada disciplina. Com exceção
do professor da Base Técnica, que mesmo com mais de uma disciplina, faz
apenas um Programa.
4. No Campo “ATIVIDADES” o professor precisa detalhar o que vai passar para
cada turma. Em outras palavras, não indicamos um Programa Estratégico
por série, mas é OBRIGATÓRIO que o Professor elenque em seu Programa,
quais as atividades (uma para cada semana), dentro de cada série que ele
ministra, de forma clara e detalhada. Exemplo:
a. No 1 ano, serão as atividades X (semana 1) e Y (semana 2)
b. No 2 ano, as atividades Z (semana 1) e W (semana 2)
5. Segundo a Resolução do CEE e a Portaria da SEECT as atividades
complementares não devem ser AVALIATIVAS.;
6. Importante lembrar que a plataforma Google classroom é uma, mas não a
única estratégia a ser utilizada. A escola deve elencar em seu Plano
estratégico quais instrumentos irá utilizar para conseguir contemplar o
máximo possível de estudantes, de acordo com sua realidade;
7. É interessante que os professores absorvam e ponham em prática - agora e
depois - o máximo possível do que foi apresentado na Formação do Google
Classroom a tragam cada vez novas abordagens, perspectivas e ferramentas
para sua prática educativa, seja ela presencial ou da maneira diferenciada
que estamos vivendo agora;
8. As funções inerentes ao GESTOR, Coordenador Administrativo-Financeiro,
Coordenador Pedagógico e Coordenador de Área permanecem e todos devem
orientar, monitorar e continuar exercendo seus papéis junto às Equipes
Escolares e estudantes. OS COORDENADORES PEDAGÓGICOS TÊM PAPEL
FUNDAMENTAL NA ORIENTAÇÃO, ELABORAÇÃO E VALIDAÇÃO DO PLANO
ESTRATÉGICO DA ESCOLA E DO PROGRAMA ESTRATÉGICO DOS PROFESSORES
ASSIM COMO O GESTOR É FUNDAMENTAL NA MEDIAÇÃO E CONTATO ENTRE A
ESCOLA, SEUS ESTUDANTES E A COMUNIDADE;
9. Vale salientar que, especificamente para Equipe Gestora, a formação do
Google Classroom contou com um Terceiro Módulo, cujo tema era o
Monitoramento das atividades de sua equipe. Portanto, é importante que a
equipe gestora se aproprie o máximo possível dos aprendizados e
instrumentos para que haja a movimentação de um Ciclo de Melhoria
Contínua profícuo em sua escola.

Orientações do uso do Ismart e Nivelamento

Os descritores e habilidades a serem trabalhados na perspectiva do


nivelamento durante a semana precisam estar elencados no Plano Estratégico de
todos os professores da equipe, pois o nivelamento não é responsabilidade exclusiva
dos professores de Língua Portuguesa, Matemática e da Coordenação Pedagógica,
no entanto deve ser um esforço coletivo de todos para a melhoria da qualidade de
aprendizagem dos nossos jovens

● É preciso que haja uma correlação intencional entre o Eixo Semanal, as


estratégias a serem desenvolvidas e as habilidades almejadas na construção
das Atividades, para que haja sentido no instrumento e na construção da
aprendizagem do estudante;
● Um novo modelo de Programa Estratégico será lançado, cuja única diferença
é um campo a mais, referente especificamente aos descritores e habilidades
de nivelamento;
● Quinzenalmente, serão direcionados módulos da plataforma ISMART para
que as escolas desenvolvam com seus estudantes. Esses módulos estarão
relacionados ao Eixo Semanal do Plano Estratégico da SEECT;
● Orientamos que o módulo daquela semana possa se tornar a atividade do
Plano Estratégico do Professor de Português e Matemática;
● Não é obrigatório que o professor indique a plataforma como sua única
atividade, podendo também planejar outra atividade, além do nivelamento
da Ismart.
● Todavia, com vistas a não sobrecarregar os estudantes e os professores, o
profissional, na construção do seu Programa Estratégico, pode indicar o
módulo daquela semana como sendo sua própria e única atividade para o
Eixo vigente;
● Ademais, os descritores e habilidades trabalhados no nivelamento estão
disponíveis na pasta de Nivelamento, que podem ser acessados clicando aqui.
Dessa forma, reforçamos a diferença entre a utilização das habilidades
específicas de Nivelamento e habilidades da BNCC, sabendo que é necessário
se utilizar das duas.
ATENÇÃO: É essencial que todos os componentes curriculares continuem utilizando
metodologias que abordem os descritores e/ou habilidades de Língua Portuguesa e
Matemática em seus Programas Estratégicos, atividades desenvolvidas.

Orientações do Desafio Nota 1000

A partir da 2ª Edição do Plano Estratégico da SEECT, haverá um esforço


intencional para que os temas das Redações estejam alinhados com os Eixos
Semanais.Dessa forma, todos os professores deverão inserir o Desafio Redação
Nota 1000 nos Programas Estratégicos se tornando um esforço de qualquer
disciplina, não apenas de português.
A Coordenação Pedagógica deverá alinhar , que o Desafio Redação Nota 1000
possa fazer parte das atividades do Programa Estratégico de qualquer professor da
Equipe (não apenas de português), desde que haja correlação com seu componente
curricular, conteúdos e habilidades almejadas.
Isso não exclui a decisiva importância do papel do professor de português no
processo. A correção da redação continua a cargo do professor de português, para
que haja alinhamento dos critérios exigidos, este é um momento que a escola como
um todo estará fortalecendo os Eixos e o Desafio Nota 1000.
Isso não significa que todos os professores precisam passar redação, mas que
os esforços podem ser distribuídos com toda a equipe, assim como ocorre com
Nivelamento.O interessante é que os Programas Estratégicos e as atividades dos
professores possam ser planejadas para dar subsídios no desenvolvimento de
habilidades e debate de conteúdos necessários à produção textual do desafio.