Você está na página 1de 24

ALIMENTAÇÃO NA

IDADE SÉNIOR

Trabalho elaborado por:


INTRODUÇÃO

Devido a várias condicionantes da vida, um dos fatores que

mais se altera com a idade é a nutrição, o que torna os idosos um

grupo vulnerável a muitos problemas de saúde resultantes de

dietas pobres ou inadequadas, que exige a atenção de profissionais

de saúde e cuidadores.

(Paula Veloso, 2009).


A SAÚDE NA IDADE SÉNIOR
À medida que a idade aumenta, o organismo

humano sofre diversas modificações a nível físico que influenciam a

qualidade de vida e a forma de encarar as atividades regulares do

dia-a-dia.

O envelhecimento é um processo biológico que

converte um determinado organismo saudável e adaptado a um

dado ambiente noutro menos saudável e menos adaptado.

Neste processo há uma regressão da função

biológica acompanhada de um aumento da idade.

(Active, 2002).
A SAÚDE NA IDADE SÉNIOR
O processo de envelhecimento relativamente:
Peso corporal
O excesso de peso e obesidade são preocupantes;
Para adultos +65 anos, os riscos de saúde não são preocupantes se
IMC <27 kg/m2;
O baixo peso pode ser contraproducente face à doença.

Composição corporal
Diminui a massa óssea e muscular;
Aumento de gordura corporal;
Sarcopenia – leva a diminuição da massa e força dos músculos;
Nutrição e at. física são importantes na manutenção da m.muscular
(Mahan et al, 2008)
RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS
Energia
 A taxa de metabolismo basal diminui linearmente com a idade. A
energia necessária à atividade metabólica sofre um decréscimo na
ordem dos 3% por década
 Na idade sénior preconiza-se um aporte calórico de 25 a 35
kcal/kg

Proteína
 Necessidades proteicas: 0,8 a 1 g/kg de peso corporal
 A absorção de proteína diminui com o avançar da idade e a
função renal tende a perder vigor

Glúcidos
 O consumo de glícidos recomendado é de 55 a 60% do valor
calórico total da dieta
 Deverá dar-se maior ênfase aos hidratos de carbono complexos
RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS
Lípidos
 O consumo de gorduras deve representar 20 a 35% das calorias
totais da dieta, com especial preferência de gorduras
monoinsaturadas e polinsaturadas
 As gorduras saturadas devem representar menos de 10% do
valor calórico total e o colesterol deve ter o limite máximo de 300
mg por dia

Vitaminas e Minerais

Vitamina B12
 A diminuição da absorção de vitamina B12 pelo idoso, deve-se
essencialmente à redução de ácido gástrico produzido pelo
estômago, dificultando a libertação desta vitamina das proteínas
 2,4 μg por dia
RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS

Vitamina D
 Pessoas com mais de 50 anos aumentam o risco de terem
deficiência em vitamina D. A pele já não sintetiza eficientemente
esta vitamina e os rins estão menos aptos a convertê-la numa
forma ativa de hormona
 10 a 15 μg por dia

Vitamina E
 Propriedades antioxidantes da vitamina
 Intervenção benéfica no sistema imunológico
 Influência na manutenção da função cognitiva
 15 mg por dia
RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS
Ácido Fólico
 O ácido fólico pode ser de extrema importância na diminuição
dos níveis séricos de homocisteína, possível marcador do risco de
aterotrombose, doença de Parkinson e doença de Alzheimer
 400 μg por dia

Cálcio
 Um consumo adequado de cálcio reduz a perda óssea relativa ao
processo de envelhecimento e a incidência de fraturas,
especialmente a do fémur
 1200 mg por dia
RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS
Potássio e Sódio
 Uma dieta rica em potássio pode diminuir o efeito do sódio na
pressão sanguínea. Para adultos na idade sénior recomenda-se
4700 mg de potássio por dia através dos alimentos,
nomeadamente vegetais e frutos
Os idosos têm o risco de sofrerem simultaneamente de
hipernatremia (por excesso de sódio dietético e desidratação) e de
hiponatremia (resultando da retenção de líquidos). É recomendado
que o consumo de sódio não seja superior a 1500 mg por dia

Fibra
 Estudos apontam que os idosos, a partir dos 70 anos, ingerem
apenas 14 a 16 g de fibra alimentar por dia, quando o consumo
diário de fibra recomendado é de 20 e 30 g
 Uma alimentação pobre em fibra favorece o surgimento de
doenças gastrointestinais (obstipação, diverticulose, síndrome do
intestino irritável), doença cardíaca coronária e distúrbios
metabólicos (diabetes, hiperlipidemia, obesidade)
RECOMENDAÇÕES NUTRICIONAIS

Água
 O risco de desidratação é mais comum nos idosos pelas
seguintes razões: com o envelhecimento, a pele torna-se mais fina
e, por isso, perde-se mais água por esta via; os rins não conseguem
concentrar a urina no mesmo grau, porque tanto o débito renal
plasmático como a taxa de filtração glomerular declinam com a
idade; o mecanismo de sede perdeu sensibilidade, pelo que os mais
idosos podem não sentir sede
 A ingestão diária recomendada de água é de 1500 a 2000 ml
AVALIAÇÃO ESTADO NUTRICIONAL

Um bom Estado Nutricional é importante para a


manutenção do bom funcionamento de todas as funções vitais do
organismo e para se sentir bem não só do ponto de vista físico mas
também mental, ajudando-o a prevenir a doença e a recuperar a
saúde.
AVALIAÇÃO ESTADO NUTRICIONAL
Aprender a calcular e interpretar o índice de massa corporal (IMC)
irá ajudar ao idoso perceber se o seu peso é o mais adequado.
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
Uma alimentação saudável e equilibrada contribui para a
manutenção de um bom estado nutricional, prevenindo a
desnutrição e o desenvolvimento de doenças.
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
Algumas sugestões para uma Alimentação Saudável

•Prefira alimentos nutricionalmente densos como frutos e


hortícolas;
•Escolha alimentos locais ou nacionais e da época do ano em
questão;
•Se tiver dificuldades ao mastigar e engolir adapte a consistência
dos cozinhados;
•Prepare refeições com diferentes cores, sabores, formas, texturas e
aromas;
•Sempre que puder faça as suas refeições acompanhado;
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
Algumas sugestões para uma Alimentação Saudável

•Tente experimentar novos alimentos, evitando consumir alimentos


de conveniência e enlatados com muita frequência;
•Utilize ervas aromáticas, condimentos e sumo de limão no
tempero dos seus cozinhados, evitando o uso de sal em excesso;
•Beba água regularmente, mesmo que não sinta sede;
•Se tiver falta de apetite dê uma caminhada antes das refeições;
•Modere o consumo de açúcar, sal e bebidas alcoólicas.
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
Adaptação da consistência dos alimentos numa Alimentação
Saudável

• Picar, desfiar ou lascar a carne e o peixe;


• Cozinhar com mais sucos, preferindo técnicas como os cozidos,
assados e estufados com muito molho, gratinados no forno
saudáveis ou assados em papel de alumínio em vez de grelhados;
• Os molhos poderão ser feitos à base de água, leite ou polpa de
tomate, minimizando o uso de gordura;
ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
Sugestão de apresentação do prato na sua refeição
ATIVIDADE FISICA

A atividade física

É de extrema importância para o deixar o idoso com força e


vigor. Também irá ajudá-lo a fortalecer os seus músculos e a sentir-
se mais saudável.

Deve ser adequada a cada pessoa e situação. Deve optar


por exercícios que goste e que o deixem relaxado e não o contrário.
ATIVIDADE FISICA
Conselhos e recomendações para a prática desportiva

•Efetuar um exame médico-desportivo antes de iniciar a prática de


exercício físico;
•Conhecer as suas limitações e respeitar as suas possibilidades;
•Fazer exercício de forma regular e não esporádica;
•Sempre que se sentir ofegante, fatigado e com tonturas ou
náuseas, deve parar a atividade física;
•Não tentar competir com ninguém, ou seja, trabalhar ao seu ritmo;
•Evitar a alteração brusca da posição, nomeadamente de posições
deitadas para a posição de pé.
ESTADO DE SAÚDE

A monitorização do estado de saúde é muito


importante. Saber do desenvolvimento de alguma doença
nas fases inicias irá facilitar o tratamento e reduzir o tempo
de recuperação.

Assim, é importante fazer rastreios regulares e visitar


o seu médico com frequência para que ele faça uma
avaliação geral do seu estado de saúde.
CONCLUSÃO

É necessário aumentar a preocupação da

comunidade para com este grupo, bem como a qualidade de

vida do mesmo para que possa participar continua e

ativamente na vida sociocultural do país.


EXERCÍCIO 1
AVALIAÇÃO DO ESTADO NUTRICIONAL

Basta responder ao questionário e somar a pontuação final,


(somente as respostas afirmativas):
EXERCÍCIO 1
AVALIAÇÃO DO ESTADO NUTRICIONAL

Os pontos referentes a cada resposta afirmativa são


somados e comparados com a tabela seguinte:
ALIMENTAÇÃO NA

IDADE SÉNIOR

Trabalho elaborado por: