Você está na página 1de 5

VIVER CRISTO

Foi durante a última noite de Cristo com seus discípulos, antes da crucificação, que ele
lhes contou que partiria, mas que eles não estariam sozinhos. “Mas eu lhes afirmo que é
para o bem de vocês que eu vou. Se eu não for, o Conselheiro não virá para vocês; mas
se eu for, eu o enviarei” (João 16.7).
Foi dado a você alguém que o capacita a viver a vida cristã com intrepidez — o Espírito
Santo. Ele não é apenas um guia no balcão de informações ao longo do caminho celestial;
ele é o Espírito de Cristo, que veio habitar em você.
Quem é o Espírito Santo?
O Espírito Santo é Deus, assim como o Filho e o Pai. Grande parte da confusão em torno
do Espírito Santo ocorre quando as pessoas não o veem como uma pessoa. Ele tem
personalidade. Ele é uma pessoa divina com vontades e emoções.
O Espírito Santo possui todos os atributos que o Filho e o Pai possuem. Ele é onipotente
(todo poderoso), onipresente (conhecedor de tudo), imutável (constante) e eterno. Ele é a
terceira pessoa da Trindade.
Qual é o propósito do Espírito Santo?
O Espírito Santo ocupa uma parte significativa da sua vida cristã. Vejamos alguns dos
seus papéis e por que ele é tão importante:
O Espírito Santo convenceu você do seu pecado e da sua necessidade de Cristo (João
16.8-11). A Bíblia explica que as pessoas que não têm o Espírito Santo acham que o
cristianismo é tolice (1Coríntios 1.18). Talvez as pessoas ao seu redor achem que é
loucura que você tenha feito esse compromisso com Cristo! Só que você não vê isso
dessa forma, porque o Espírito Santo lhe revelou as maravilhas de se viver em Cristo.
O Espírito Santo deu a você uma nova vida. “O que nasce da carne é carne”, disse Jesus.
Só o Espírito Santo pode fazer nascer do Espírito (João 3.6). E foi por meio desse Espírito
que o amor de Deus foi derramado em nossos corações (Romanos 5.5). O Espírito Santo
também providencia uma testemunha interna (uma certeza) que afirma que você é cristão
(Romanos 8.16).
O Espírito Santo é um ensinador e um capacitador. Ele o conduz à verdade da Palavra de
Deus. Ele ilumina a Bíblia para que você seja capaz de entender e de aplicar as verdades
registradas nela (João 16.13,14). Ele lhe dá poder e capacidade espiritual para
testemunhar (Atos 1.8). O Espírito Santo intercede por você diante do Pai quando você
não sabe por que motivo orar ou como orar (Romanos 8.26,27).
Cristo enviou o Espírito Santo para capacitá-lo a viver a vida cristã! Assim escreveu Paulo:
“...o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dentre os mortos habita em vocês” (Romanos
8.11). A vida cristã somente é possível com o poder do Espírito Santo.
Você talvez esteja pensando: “Eu preciso do Espírito Santo na minha vida!” Se você é
cristão, ele já está na sua vida: “Vocês, porém, não vivem como manda a natureza
humana, mas como o Espírito de Deus quer, se é que o Espírito de Deus vive realmente
em vocês” (Romanos 8.9). O Espírito Santo pode viver em você, mas talvez você não
esteja deixando sua vida seguir na direção que ele está apontando. Ele pode ser um
residente, sem ser o “presidente”.
Paulo faz distinção entre dois tipos de cristãos: o cristão espiritual e o cristão carnal.
1. O Cristão Espiritual
“A pessoa que tem o Espírito Santo pode julgar o valor de todas as coisas, porém ela
mesma não pode ser julgada por ninguém” (1Coríntios 2.15 NTLH).
O cristão espiritual já recebeu a Cristo, e Cristo está no centro de sua vida. Ele também
peca e enfrenta problemas e tentações todos os dias, como todas as pessoas. Mas como
estilo de vida, ele confia a Cristo cada detalhe e problema que apareça em seu caminho.
Seu grande desejo é agradar a Cristo, e ele não é dependente da aprovação de outras
pessoas.
2. O Cristão Carnal
“Na verdade, irmãos, eu não pude falar com vocês como costumo fazer com as pessoas
que têm o Espírito de Deus. Tive de falar com vocês como se vocês fossem pessoas do
mundo, como se fossem crianças na fé cristã. Tive de alimentá-los com leite e não com
comida forte, pois vocês não estavam prontos para isso. E ainda não estão prontos,
Quando existem ciumeiras e brigas entre vocês, será que isso não prova que vocês são
pessoas deste mundo e fazem o que todos fazem? (1Coríntios 3.1-3 NTLH).
Carnal significa “do mundo”. O cristão carnal é cristão (ele entregou sua vida a Jesus
Cristo em algum momento), mas sua vida gira em torno dele mesmo e de suas
necessidades. Ele talvez dê sinais de que é cristão, mas é provável que o trabalho do
Espírito Santo esteja sendo suprimido por uma desobediência inconsciente ou por falta de
conhecimento do ministério do Espírito.
Qual é a diferença entre o cristão carnal e o cristão espiritual? Não é que falte alguma
parte de Cristo ou do Espírito Santo no cristão carnal, ele possui os mesmos recursos
espirituais que o cristão espiritual. Mas o cristão espiritual confia no poder de Cristo para
viver a vida cristã enquanto o cristão carnal confia em si mesmo. Tentar viver a vida cristã
com suas próprias forças é tão fútil quanto tentar chegar a algum lugar empurrando um
carro.
Seja guiado pelo Espírito
A Bíblia fala sobre sermos “guiados” pelo Espírito — o que sugere que obedecemos o que
o ele diz: ele guia, nós seguimos. Simples assim. Mas nós geralmente não gostamos
muito que nos digam o que fazer — mesmo que seja Deus! Ainda assim, ser cheio do
Espírito Santo significa deixar o Espírito de Deus e a Palavra de Deus nos dizer o que
fazer.
A cada novo dia temos uma escolha a fazer: deixaremos que o Espírito Santo nos guie, ou
nos deixaremos ser controlados por alguma outra coisa? Deixaremos o medo do futuro ou
o desejo de ter algo tornar-se mais importante do que obedecer a Cristo? Quando o
Espírito Santo enche você, ele controla seus pensamentos e suas ações. Você não pode
estar cheio de ódio, medo ou preocupação quando está cheio do Espírito — não há
espaço!
“Não procedam imprudentemente, mas procurem descobrir e fazer tudo o que o Senhor
quer que vocês façam. Não bebam muito vinho, porque muitos males se encontram nesse
caminho; em vez disso, sejam cheios do Espírito Santo e governados por Ele” (Efésios
5.17 BV). Ao contrário do álcool, as mudanças que o Espírito Santo produz não são
artificiais; elas não se desgastam com o tempo. A Bíblia chama essas mudanças
duradouras de fruto, resultado de uma vida na qual Cristo é o centro: “Mas quando o
Espírito Santo controlar as nossas vidas, Ele produzirá em nós esta espécie de fruto:
amor, alegria, paz, paciência, bondade, retidão, fidelidade, mansidão e domínio próprio; e
aqui não há conflito algum com as leis judaicas” (Gálatas 5.22,23 BV).
Como posso ser cheio do Espírito Santo?
Ser controlado pelo Espírito Santo é uma escolha sua. É um ato voluntário, mas não
acontece por osmose. As pessoas não ficam bêbadas segurando latinhas fechadas de
cerveja ou trabalhando numa loja de bebidas alcoólicas. Só depois que se bebe que as
coisas de repente ficam confusas. Você pode ser um cristão cercado de Bíblias e de
outros cristãos e ainda assim não ser cheio do Espírito Santo. Ou você pode estar
sozinho, mas cheio do Espírito.
Você pode expressar o seu desejo de seguir o controle do Espírito através da oração. Esta
aqui, abaixo, é uma oração que tem me ajudado:
"Pai querido, eu preciso de você. Eu reconheço que tenho conduzido a minha própria vida
e que, por causa disso, pequei contra você. Obrigado por ter perdoado os meus pecados
através da morte de Cristo na cruz por mim. Eu convido agora Cristo para ocupar o centro
da minha vida novamente. E em obediência ao seu mandamento, peço que me encha com
o seu Espírito Santo como você prometeu que faria se eu pedisse com fé. Peço isso em
nome de Jesus. E para demonstrar a minha fé, eu agora lhe agradeço por estar no
controle da minha vida e por ter me enchido com o seu Espírito.”
Se você fez essa oração, desejando ser controlado pelo Espírito, então você está cheio do
Espírito Santo agora — mesmo que não esteja sentindo. Você se lembra de quando
entregou sua vida a Cristo? Talvez a sua experiência tenha sido muito emocional, ou
talvez tenha sido como a minha. Eu não senti nada diferente depois de ter aceitado a
Cristo. Cristo entrou na minha vida não por causa de uma sensação, mas porque a
Palavra de Deus é verdadeira. E o mesmo acontece quando somos cheios do Espírito.
Algumas pessoas igualam o momento em que se é cheio do Espírito com uma experiência
mística religiosa. Não há nada de místico nisso. É uma decisão de fé: uma resposta ao
que Deus disse em sua Palavra. Estar cheio do Espírito Santo não é algo baseado nas
emoções que você possa experimentar, mas sim na Bíblia em que você crê.
Três perguntas
O ministério do Espírito Santo é vital para nossa vida cristã! Mas talvez ainda haja
perguntas sem respostas pairando na sua cabeça.
1. Por que não há mais cristãos cheios do Espírito?
Essa foi a pergunta do Mike num dia em que almoçamos juntos. Por que razão mais
cristãos não eram cheios do Espírito Santo?
Em uma palavra: pecado. Nós escolhemos desobedecer a Deus. O que pode ser na forma
de orgulho: querer as coisas do nosso jeito; não dar a Deus o controle das nossas
finanças (trabalhamos duro e agora o dinheiro é nosso); não dar a Deus o controle dos
nossos relacionamentos (Por que perdoar aquela pessoa se a culpa é realmente dela?);
não dar a Deus o controle da nossa moralidade pessoal (esse assunto não interessa a
ninguém, só a você — nem mesmo a Deus). Isso é orgulho. As Escrituras dizem: “Ele
zomba dos zombadores, mas concede graça aos humildes” (Provérbios 3.34).
O pecado pode tomar outra forma: medo. Em Provérbios lemos: “Quem teme ao homem
cai em armadilhas...” (Provérbios 29.25). Existe alguma coisa que Deus quer que você
faça, mas que você ainda não fez porque tem medo do que as pessoas vão pensar? Sei
que é fácil pensar: “Eu não posso fazer isso”; “Vão me achar estúpido se eu fizer isso”;
“Não acredito que Deus esteja me pedindo isso”. Mas muitas vezes ele está!
A última metade desse versículo em Provérbios ensina o seguinte: “mas quem confia no
Senhor está seguro”. É fácil colocar a aprovação das pessoas acima da aprovação de
Deus, mas não é isso o que realmente queremos, agradar a Deus? Nossa vida será
diferente da vida de outras pessoas, mas valerá a pena.
2. Posso estar cheio do Espírito Santo e ainda assim lutar contra o pecado?
Acho que depende do que você quer dizer com “lutar contra o pecado”. Se você está
constantemente cedendo ao pecado, então o Espírito Santo não pode estar controlando
ou enchendo sua vida. Mas se sua pergunta for: “Eu ainda cairei em pecado mesmo
depois de ter aprendido sobre como ser cheio do Espírito Santo?” — a resposta é um
enfático sim.
Você vai se pegar pecando e confessando o seu pecado várias vezes durante o dia. Isso
não é fraqueza espiritual, é sinal de que você está vivendo e respirando espiritualmente! O
processo de reconhecer o pecado e de confessá-lo já foi descrito como “respiração
espiritual”.
Na respiração espiritual você “expira” — admite o seu pecado ao Senhor no momento em
que acontece. Você reconhece que pecou e que tirou o Espírito Santo da liderança da sua
vida. Ao “expirar”, você está removendo as impurezas e está recebendo o perdão que já é
seu por meio da morte de Cristo na cruz.
Na respiração espiritual você também “inala” — pede a Deus que novamente encha você
com o Espírito Santo, para que ele volte a ter a liderança da sua vida. Lembre-se que ele
não o abandona quando você peca. Você ignorou suas orientações e agora está mais
uma vez deixando que ele o direcione. Você está aprendendo a confiar nele, o que leva
tempo. Não fique desencorajado quando você cair em pecado, aprenda a se levantar.
Nossa filha caçula aprendeu a andar no ano passado. Levou um tempo. Ela não acordou
no dia do seu primeiro aniversário, pulou as grades do berço e saiu correndo para uma
aula de aeróbica para bebês. Os primeiros passos foram hesitantes e o andar era
desequilibrado. Ela caia em poças de lama, mesinhas de centro e cestas de roupa suja;
mas ela nunca desistia. Com o tempo seus passos foram ficando mais firmes e confiantes.
Ela ainda cai de vez em quando (E os pais dela também!), mas logo se levanta de novo.
Nunca nos tornaremos imunes ao pecado. Uma vida sem pecado é algo que está
reservado para nós no céu. À medida que conhecemos a Deus melhor e aprendemos a
ver a vida da perspectiva dele, pecaremos menos em algumas áreas. Também
aprenderemos a lutar contra as tentações. Ainda assim haverá ocasiões em que
pecaremos e precisaremos respirar espiritualmente, seja no nosso primeiro ano como
cristão ou no septuagésimo.
3. E se a minha vida ainda não tiver mudado muito?
Você já parou para pensar que o seu nível de crescimento espiritual talvez esteja
exatamente onde Deus quer? Vimos aqui dois tipos de cristãos, o espiritual e o carnal.
Mas há um terceiro tipo de cristão: o novo cristão. Você se lembra do que Paulo disse aos
coríntios? “Na verdade, irmãos, eu não pude falar com vocês como costumo fazer com as
pessoas que têm o Espírito de Deus. Tive de falar com vocês como se vocês fossem
pessoas do mundo, como se fossem crianças na fé cristã.”
Muitos anos depois, Paulo levou muitos desses coríntios a Cristo. Naquele momento ele
não esperava que eles fossem crentes espirituais maduros. Mas em vez de seguirem um
padrão normal de crescimento de maturidade espiritual para um cristão, os crentes de
Corinto se tornaram carnais. Se você é cristão faz apenas poucos meses, você ainda é um
cristão bebê; não carnal, apenas jovem.
Todo mês de setembro, quando morávamos no Centro-Oeste dos Estados Unidos, nossa
família costumava passear num pomar que ficava numa cidadezinha em Michigan.
Sabíamos que seríamos recebidos por fileiras de macieiras, quase todas identificadas por
espécie. Enchíamos nossas cestas com maçãs MacIntosh, Winesap e Red Rome. Quase
no fim do pomar havia fileiras de árvores que ainda não estavam carregadas de maçãs.
Na verdade, elas não tinham nenhuma fruta. Mas não estavam mortas, eram apenas
jovens. Algumas ainda não tinham nem um metro e meio de altura. Enquanto as árvores
mais velhas já tinham amadurecido e estavam curvadas de tantas maçãs, essas jovens
árvores estavam apenas ocupadas com seu crescimento.
Se você está obedecendo a Cristo hoje e confiando no poder dele para transformá-lo,
então você está exatamente onde Deus quer que você esteja. Não fique angustiado pelo
“fruto” que você ainda não tem. Nunca vi nenhuma dessas arvorezinhas se comparando
com as árvores mais antigas. Crescimento é um processo, e cada parte desse processo é
essencial.
Eu descobri que enquanto eu obedeço a Cristo e não me preocupo em me comparar com
outros cristãos, tenho alegria em ser cristão

Você também pode gostar