Você está na página 1de 2

O Sexo fora do Casamento

O sexo fora do casamento está se tornando mais comum e mais amplamente aceito.
A filosofia “hedonista” está se tornando cada mais aceita.

A homossexualidade está aumentando a medida que os grupos de libertação “gay”


vão se tornando cada vez mais visíveis e ativos.

A Masturbação, provavelmente é o comportamento mais comum e prevalece de tal


forma que não chega a preocupar os pesquisadores.

A nossa sociedade está obcecada pelo sexo. Tem sido assunto de interesse central
nos “campus” das faculdades e na televisão, nas revistas, em jornais, livros, teatros, arte,
conversas, anúncios, negócios, política e na igreja.

Neste capítulo, discutiremos três exemplos mais comuns de SEXO FORA DO


CASAMENTO: Masturbação, Sexo Pré-Conjugal e Sexo Extra-Conjugal.

A Bíblia e o Sexo Fora Do Casamento

A definição no dicionário de sexo é: instinto que atrai um sexo para o outro; a soma
total de todas as diferenças físicas e anatômicas que distinguem o homem da mulher.

Segundo Lewis Smedes: “ a sexualidade pulsa dentro de nós como um movimento


em direção ao relacionamento, intimidade, companheirismo”. Karl Barth chegou a chamar
a sexualidade de “a semelhança de Deus em nós”

O psiquiatra Judd Marmor descreveu a diferença entre sexualidade sadia e doente:


1. A sexualidade sadia é dar e receber prazer, não é egoísta e tem equilíbrio.
2. A sexualidade doentia distorce o plano perfeito de Deus para os seres humanos. Ela
destrói a intimidade e a comunicação, é egoísta e no geral expressa o desejo de
manipular.

A Fornicação e o Adultério são desvios do plano e dos mandamentos de Deus. Na


bíblia, a palavra fornicação ocorre 47 vezes, embora seja usado como sinônimo de
adultério. A palavra adultério é empregada de duas formas na Bíblia: 1ª adoração de ídolos
e infidelidade a Deus; 2ª intercurso sexual da pessoa casada com outrem além de seu
cônjuge.
Deus claramente não considera como superficiais as intimidades sexuais físicas fora
do casamento.

Concluir a nossa discussão até aqui:

1. O sexo foi criado por Deus e é bom.


Deus chamou os seres humanos sexuais de “muito bom” e sem duvida quis que nós
“multiplicássemos” e gozássemos nossos corpos dentro dos limites de sua vontade.

2. O sexo Fora do casamento envolve Comportamento Pecaminoso.


I Coríntios diz: “[...] não poderei facilmente parar quando quiser [...] fujam do
pecado sexual [...] nenhum pecado atinge o corpo como este [...] o nosso corpo é
morado do Espírito Santo [...]”.

3. O sexo fora casamento envolve Pensamento Pecaminoso.


Os legalistas afirmam que o adultério é só quando acontece a penetração do pênis na
vagina da mulher. Jesus nos diz que: “Qualquer que olhar com intenção impura, já
adulterou”.
É difícil uma definição clara de luxúria (intenção impura), mas com certeza não se
refere a desejos sexuais permitidos por Deus.

4. O sexo fora do Casamento Envolve Conversas Pecaminosas.


A bíblia adverte contra: histórias e conversas indecente e brincadeira
inconvenientes.

5. O sexo fora do Casamento Envolve a Masturbação.


Masturbação é o estimulo dos genitais ate chegar ao orgasmo, jamais é mencionado
na bíblia.
Segundo Jay Adams, “a masturbação é claramente errada desde que constitui uma
perversão do ato sexual”. James Dobson, acredita que “ela não é tão importante para
Deus, desde que não é sequer mencionado na Bíblia”.

6. O sexo fora do Casamento Restringe a Liberdade.


Paulo deixa claro: “Somos livres pára fazer tudo, escreve ele, mas nem tudo me
convém”.
Ex: O peixe foi destinado para nadar no mar e embora seja livre para pular para a
praia, isto não seria sensato.

A pessoa que não pode suportar à tentação sexual não é livre, mas foi apanhada e
dominada ficando sujeita aos seus impulsos descontrolados.