Você está na página 1de 1

AULA 2 FONTES OBRIGACIONAIS NO DIREITO CIVIL BRASILEIRO

É de onde o direito obrigacional surge:

a. Lei: é a fonte primária de todas as obrigações, uma vez que os vínculos obrigacionais são
relações jurídicas.
b. Contratos: fonte principal do direito obrigacional, apesar de os conceitos não serem os
mesmos. Um contrato é um negócio jurídico bilateral ou plurilateral que visa a criação, modificação ou
extinção de direitos e deveres. Ou seja, através de contratos, se assumem obrigações;
c. Atos ilícitos ou abuso de direito: 186 e 187 do CC, onde tais atos geram a obrigação de
indenizar 927;
d. Atos unilaterais: Declarações unilaterais de vontade previstas no Código Civil: promessa de
recompensa (854); gestão de negócios (861), pagamento indevido(876) e do enriquecimento sem
causa (884).

e. Títulos de crédito: Documentos que trazem caráter autônomo, a existência de uma relação
obrigacional de natureza privada (a partir do 887)
ATOS UNILATERAIS COMO FONTES DO DIREITO OBRIGACIONAL
Nasce de forma simples com a simples declaração de uma única parte onde o agente manifesta a intenção
de assumir um dever obrigacional, ao contrário de um contrato, quando há o encontro de vontades.
 Promessa de recompensa (854 a 860);
 Gestão de negócios (861 a 875)
 Pagamento indevido (876 a 883)
 Enriquecimento sem causa (884 a 886)

Promessa de Recompensa
Por exemplo uma recompensa por um cão perdido.
Casos de concursos com promessa pública (859). Exemplo: concurso de monografias jurídicas com promessa de
compra e venda.

Gestão de Negócios
Exemplo: Uma pessoa sai em viagem e deixa comida o suficiente para seu cachorro. O vizinho percebendo que
a comida acabou, compra comida e leva para o cachorro. Em determinado momento, a casa pega fogo, o
vizinho entra na casa e apaga o fogo. Tudo sem autorização expressa do dono da casa.

Após o conhecimento do dono, duas opções:


1. Concordando com o gestor (869) ratificará a gestão, convertendo em mandato e indenizará o
gestor pelas despesas acrescidos de juros;
2. Desaprovando, o dono poderá pleitear perdas e danos (868).Apenas se comprovar que a
gestão não foi realizada de acordo com seus interesses diretos;

Pagamento Indevido
Pode-se dizer que o enriquecimento ilícito é gênero, da qual o pagamento indevido é espécie (876).
Se divide em 2:
1. Pagamento Objetivamente indevido: divida paga não existe ou não é justo. Ex: dívida paga a
mais, com valor maior que o pactuado;
2. Pagamento Subjetivamente indevido: quando realizado à pessoa errada. Ex: Pra quem não er
verdadeiramente o credor.

De qualquer forma, havendo o pagamento indevido, pode-se requerer o valor de volta desde que prove que
pagou por erro (877).
Exceção, súmula 322 do STJ (princípios do CDC):
SÚMULA 322 -
PARA A REPETIÇÃO DE INDÉBITO, NOS CONTRATOS DE ABERTURA DE CRÉDITO EM
CONTA-CORRENTE, NÃO SE EXIGE A PROVA DO ERRO.
Obs: Não poderá pleitear em dobro, uma vez que as hipóteses do Art. 940 e 42 do CDC são claras.
Enriquecimento sem causa (ART.884)

Você também pode gostar