Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA – UESB

UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL CURSO DE LICENCIATURA EM


PEDAGOGIA DISCIPLINA: DIDÁTICA E TECNOLOGIAS I PROFA. DRA.:
ENNIA DÉBORA PASSOS BRAGA PIRES
Aluna: Danielle Sampaio Nascimento

Resumo: a trajetória histórica da didática


A didática é conhecida desde os tempos da Grécia antiga e foi pensada
antes mesmo de ser considerada uma disciplina do campo pedagógico. A
didática surge de uma crise, diante de uma reforma da humanidade tal que
poderia trazer grandes mudanças mas também frustrações, em plena Reforma
Protestante, graças a dois educadores o Ratíquio e Comênio. Raquitio
considerava a didática como a arte de ensinar tudo a todos.

ROUSSEAU

Rousseau foi um grande evolucionista da didática, trouxe um novo


conceito de infância e colocou em relevo a natureza das crianças e transforma o
método de ensina num processo natural exercido sem pressa e sem livros. O
foco da Didática está nos princípios e não em regras.

Metodologia Herbartiana

Deseja ser o criador de uma Pedagogia Científica, fortemente influenciada


por seus conhecimentos de Filosofia e da Psicologia da época. Situa-se no plano
didático ao defender a idéia da "Educação pela Instrução". Teve sucesso na
Europa e nos Estados Unidos onde suas ideias foram defendidas e adaptadas
por seus discípulos. O método dos passos formas o tornou uma celebridade,
pois se apresenta apropriado a toda e qualquer situação de ensino.

O duplo aspecto da didática


A didática apresenta-se em duas vertentes entre os séculos XVII e XIX, de um a
lado a visão metodológica que acentua a visão do professor, do externo, e do
outro a vertente parte do sujeito, de seus anseios e necessidades, acentuando
o perene interno do educando. Didática do século XIX oscila entre esses dois
modos de interpretar a relação didática ênfase no sujeito - que seria induzido,
talvez "seduzido" a aprender pelo caminho curiosidade e motivação.
A nova escola

Em meio a nova fase que os países europeus estavam passando a era do


liberalismo e capitalismo, da industrialização e urbanização exigiu novos rumos
da educação com seus ideais de liberdade e atividade. O movimento doutrinário,
ideológico, caracteriza-se por sua denominação mais comum: Escola Nova,
também Renovada, Ativa ou Progressista, conforme as vertentes de sua
atuação. Contrapõe-se, pois, a concepções consideradas antigas, tradicionais,
voltadas para o passado. Apresenta-se com tonalidade crítica, contestadora,
revolucionária e seus escritos têm, muitas vezes, um tom panfletário, proselitista,
talvez utópico.

Considera-se que há uma dualidade entre ensino e método. A Didática têm uma
determinada contribuição ao campo educacional, que nenhuma outra disciplina
poderá cumprir. E nem a teoria social ou a econômica, nem a cibernética ou a
tecnologia do ensino, nem a psicologia aplicada à Educação atingem o seu
núcleo central: o Ensino. Esse núcleo, que tantas vezes ficou obscurecido pelo
conceito de Método, algo que deveria ser entregue, "presenteado" ao professor,
e outras pela relevância do sujeito-aluno, unilateralmente e individualmente, sem
que se pudesse discernir a dialética professor - aluno (no singular, como no
plural) que deve nortear as pesquisas sobre o processo.

SITUAÇÃO ATUAL DA DIDÁTICA


O título de didática foi enunciado há três séculos que naquela época dizia a
respeito ao conhecimento que cada época valorizava sobre o processo de
ensinar. A dualidade entre a disciplina didática e que se conhece a respeito do
seu campo é os conhecimentos que constituem o seu conteúdo próprio.
Entender a didática vai além de compreender só o conteúdo mas conseguindo-
se apontar o núcleo dos estudos didáticos, ou seja, o Ensino, como intenção de
produzir aprendizagem e sem delimitação da natureza do resultado possível
(conhecimento físico, social, artístico, atitudes morais ou intelectuais, por
exemplo), e de desenvolver a capacidade de aprender e compreender, é fácil
entender que suas fronteiras devem sei fluidas mostrando assim o real conceito
do que é didática conteúdo e conceito.
A partir disso podemos entender que didática não é apenas uma orientação para
a prática do ensino. A teorização em Didática é quase uma fatalidade: em todas
as discussões há, explícita ou implicitamente, uma tomada de posição teórica.

Considerações finais

Como vimos do texto da Amélia Domingues de Castro a didática está presente


em todos os setores da ciência entre as várias frentes de pesquisas e
inquietação. Há duas visões: de origem freudiana, ora recorre ás correntes
neomarxistas,. Outra que se apoia na visão sociológica das relações escola-
sociedade. Aprendemos com o texto que há duas vertentes quando se fala em
didática, uma o Ensino revela uma intenção: a de produzir aprendizagem; é
palavra-ação, palavra-ordem, palavra-prospectiva, e a outra é a didática palavra
que revela um resultado desejado Didática, como disciplina e campo de estudos,

Você também pode gostar