Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS

ATIVIDADE AVALIATIVA 2
DISCIPLINA: HISTÓRIA DA QUÍMICA
PROFESSORA: ELAINE DA SILVA RAMOS

LICENCIATURA EM QUÍMICA - VALOR: 10,0

NOTA:
DATA: DISCENTE(S): Tamyres Fernanda Holsbach de Jesus

ATIVIDADE 2

1 . Estabeleça as principais diferenças entre os aspectos exotérico e esotérico da prática


alquímica. (Valor: 1,0 pontos)
Na alquimia Islâmica em específico para Jabir e Rases, apresentam duas escolas distintas de
aperfeiçoamento material e espiritual, de modo que Jabir apresenta o lado esotérico da alquimia,
simbólico-místico, uma gnose Islâmica; enquanto que Rases corporifica o aspecto exotérico, o
lado prático e experimental.

2. Qual a origem da palavra ‘alquimia’, bem como de sua prática? (Valor: 1,0 pontos)
A palavra alquimia tem sua origem do Árabe (al Kimiya), onde os Islâmicos tiveram muitas
contribuições na alquimia Islâmica.

3. Explicite quais as principais influências da doutrina taoista sobre os aspectos esotéricos da


alquimia chinesa. (Valor: 1,0 pontos)
O taoísmo remete a dois personagens, onde Lao Tsé foi um filósofo que fundou o movimento
filosófico que mais tarde por Chang Tao Ling iniciou uma sociedade Taoista que tinha uma
filosofia abstrata, de modo que o homem procura por inação, solidão e práticas espirituais. Uma
filosofia pessimista que passou a ser o “Caminho da Natureza” e que para segui-lo o homem
deixa as operações mentais por processos físicos, sendo a origem da alquimia chinesa que no
séc 6 teve duas correntes: Alquimia exotérica- Operações químicas; Alquimia esotérica- aspectos
Místicos (simbologia química). Ao passar do tempo a alquimia exotérica acabou caindo num
cultivo de aspectos místicos e obscuros, o que levou gradativamente ao fim da alquimia chinesa.
Já a alquimia esotérica se associa aos aspectos simbólicos do dualismo de yin-yang do I ching,
que nada mais era que oito símbolos de combinações de yin-yang do taoísmo, que fez crescer as
características místicas e simbólicas dessa alquimia.

4. Quais as principais diferenças (se é que existem) entre as alquimias grega, egípcia e chinesa?
(Valor: 1,0 pontos)
A alquimia Chinesa não estava estava preocupada com a transmutação dos metais não nobres
em nobre, porém eles buscavam o elixir da vida eterna

5. Com base no que se sabe modernamente sobre a estrutura da matéria e as reações químicas,
a transmutação, tal como buscada pelos alquimistas, é possível? Explique. (Valor: 1,5 pontos)

6. Se você fosse um(a) alquimista, como faria para proteger seus segredos, descrevendo de
forma cifrada (alegórica, metafórica) a reação entre o acetato de chumbo e o iodeto de potássio?
E entre o cloreto de mercúrio e o iodeto de potássio? (Valor: 1,5 pontos)

7. A fim de conseguirem a transmutação da matéria, a calcinação e a destilação eram duas


operações laboratoriais muito empregadas pelos alquimistas. À luz do moderno conhecimento da
química nuclear, pode-se afirmar que a transmutação poderia ser feita mediante as operações
descritas? Explique. (Valor: 1,5 pontos)

Não, com a calcinação e a destilação muda-se apenas o estado da matéria.

8. Suponha que você seja um típico alquimista charlatão. Como você faria para enganar uma
plateia, “transmutando” metais não nobres (cobre e zinco, por exemplo) em ouro? (Valor: 1,5
pontos)
Em primeiro momento, em meu laboratório antes de enfrentar um público pegaria muitas moedas
de cobre/aço passaria uma mistura de sal e vinagre para tirar uma parte da camada de óxidos,
logo depois em um recipiente aquecido colocaria Sulfato de zinco em meio aquoso o dissolveria
bem, depois adicionaria zinco metálico, logo colocaria as moedas e depois de uns minutos tiraria
e esse estará na cor prata, por fim aqueceria as moedas que tornaria sua con igual ao ouro.
Então na apresentação pediria para alguém da plateia emprestar uma moeda, de modo que
usaria uma pedra muito bonita dizendo que está era a pedra filosofal passaria sobre a moeda e
nisso trocaria essa por aquela que "fabriquei" no laboratório, sem que ninguém percebesse, como
num truque de mágica.