Você está na página 1de 9

DIREITOS AUTORAIS

Esse material está protegido por leis de direitos autorais. Todos os direitos
sobre o mesmo estão reservados.

Você não tem permissão para vender, distribuir gratuitamente, ou copiar


e reproduzir integral ou parcialmente esse conteúdo em sites, blogs, jornais ou
quaisquer veículos de distribuição e mídia.

Qualquer tipo de violação dos direitos autorais estará sujeito a ações


legais.

CBI of Miami 2
Av. Nossa Senhora de Copacabana, 1059 – Rio de Janeiro/RJ
Os Operantes Verbais

Professor Kelvis Rodrigo Sampaio da Cruz

Como comportamento operante o comportamento verbal pode ser


explicado também a partir da analise de uma contingencia de três termos
(antecedente, comportamento e consequência), ou seja, uma análise funcional.
Para tanto, diferentes características nas relações entre essas variáveis em um
episódio verbal, é que estarão sendo o foco da distinção entre os operantes
verbais descritos por Skinner.
A diferença entre os tipos de operantes está estritamente relacionada as
variáveis controladoras, sejam elas antecedentes (estímulos discriminativos ou
operações estabelecedoras), ou consequências de reforço (genérico ou
especifico).

Tacto:
É a categoria de operantes verbais que as pessoas em item quando
nomeiam os estímulos. Através do tacto, as pessoas tomam contato (“tateiam”,
nomeiam) com os mais variados aspectos de seu ambiente físico e
social/cultural, inclusive em contextos geográficos e históricos diferentes do
contexto em que elas próprias se encontram.

Variável Antecedente Tipo de Controle Respostas verbais Variáveis consequentes

Estímulo Discriminativo não Temático Faladas Reforço Genérico


verbal ou
Escritas

Exemplos:
“A cadeira está quebrada”
“A pizza é de mussarela”
“Estou com frio”

CBI of Miami 3
Av. Nossa Senhora de Copacabana, 1059 – Rio de Janeiro/RJ
A nomeação de objetos, animais, formas, cores, dentre outros estímulos,
são ensinados pela comunidade verbal desde muito cedo para as crianças. Em
geral a comunidade verbal se utiliza de um procedimento denominado de
reforçamento diferencial, ou seja, reforçar a resposta correta e extinguir as
respostas incorretas diante de um dado estímulo.

Tacto ampliado: extensões metafóricas e metonímias


É controlado por outro estímulo discriminativo que contem parte do SD original
(estímulo composto).
Se alguém, ao nomear um animal, diz “Cavalo” diante de uma Zebra será
automaticamente corrigida, não haverá consequência de reforço, porém as
extensões metafóricas são reforçadas, uma vez que parecem “úteis” para aquela
comunidade verbal.

• Exemplos:
Uma criança aprendeu o tato “picolé”; Inicialmente, através de um modelo
ecóico; tempos depois, quando a criança vê um frízer em uma banca de revista
fala “picolé!” (mando). O tato picolé passou a ser controlado por outro estímulo
discriminativo, a visão do fizer.
“Cris é perfumada como uma rosa” – Por já ter sentido o cheiro perfumado
de uma rosa, diante do perfume de Cris, o falante nomeia “perfume de rosa”.
“Para com isso, Diabinho!”
“Houve uma chuva de políticos na festa”

Mando
É a categoria de operantes verbais que as pessoas emitem quando dão
ordens, fazem pedidos, fazem perguntas, dão conselhos, mencionam (tateiam)
os reforços de que necessitam.
Os repertórios de mando são instalados em situações nas quais esses
operantes verbais foram emitidos, sob privação ou estimulação aversiva, e foram
seguidos de uma conseqüência reforçadora que supre essa privação específica
ou elimina a estimulação aversiva.

CBI of Miami 4
Av. Nossa Senhora de Copacabana, 1059 – Rio de Janeiro/RJ
Variável Tipo de Respostas Variáveis consequentes
Antecedente Controle verbais

Operação Temático Falada Reforço Específico


Motivadora Escrita

• Emissão de ordens, pedidos, perguntas, conselhos


• Indicação dos reforços
• Não depende do tipo de resposta (palavra falada ou gesto)
• Seguido de uma conseqüência
reforçadora (proporcionada pelo ouvinte)
Exemplos:
“Amanda venha aqui imediatamente”
“Que horas são?”
“Moço, me dá um refrigerante”

Mando disfarçado de tato


Exemplos:
“Este vestido é Lindo! Eu ficaria muito feliz se ganhasse ele de presente”
“Estou me sentindo tão gorda!”
Emissão de mando disfarçado de outro mando
Exemplo:
“Por que você não tira seu material da mesa antes que chegue a hora do
jantar?”
Emissão de tato disfarçado de mando
Exemplo:
“Vocês já viram meu carro novo?”

CBI of Miami 5
Av. Nossa Senhora de Copacabana, 1059 – Rio de Janeiro/RJ
Ecóico
O comportamento ecoico ocorre em diversas situações, por exemplo,
quando um falante está aprendendo uma língua nova. A repetição de uma
palavra nova que alguém acabou de dizer é um exemplo comum no dia-a-dia.
Um bebe emite muitas vocalizações espontâneas que, com a interação
com os pais, essas emissões passam a ficar sob o controle dos sons da fala dos
pais. Gradualmente, em um processo de modelagem, os pais vão
consequenciando as emissões mais semelhantes as que foram emitidas.
Com criança os exemplos típicos são quando um adulto apresenta um
objeto (bola) e diz para a criança “Bola” e a criança repete dizendo “Bola”.
No ecoico, ocorre a emissão de uma resposta que reproduz (controle
formal e com correspondência ponto-a-ponto) um SD verbal apresentado. Ou
seja, para que a resposta seja reforçada, deve haver correspondência
(identidade) com o SD (estímulos auditivos): palavras ou frases ditas por outras
pessoas.

Variável Antecedente Tipo de Controle Respostas Variáveis


verbais consequentes

Estímulo Discriminativo Formal com Falada Reforço genérico


verbal falado similaridade

Textual
É a categoria de operantes verbais que consiste na emissão de uma
resposta vocal específica diante de um estímulo discriminativo verbal escrito
apresentado (texto escrito).
As respostas vocais, no comportamento textual, são controladas por
estímulos verbais escritos em um controle formal e com correspondência ponto-
a-ponto, ou seja, cada partícula de uma palavra escrita controla a emissão da
resposta vocal.
O comportamento textual é considerado um repertório inicial do processo
de alfabetização, ou aquisição de leitura. No processo formal de treino, ou seja,

CBI of Miami 6
Av. Nossa Senhora de Copacabana, 1059 – Rio de Janeiro/RJ
no contexto escolar, são apresentadas palavras impressas para a criança, por
exemplo “VACA”, “PATO”, “COLA”, sendo que a resposta vocal diante desses
estímulos só será reforçada na emissão vocal de “VACA”, “PATO” e “COLA”.

Variável Antecedente Tipo de Controle Respostas Variáveis


verbais consequentes

Estímulo Discriminativo Formal sem Falada Reforço genérico


verbal escrito similaridade

Exemplos:
Crianças emitindo comportamentos textuais nas aulas de leitura.
Cantar uma música em inglês a partir da letra impressa

Copia
O comportamento de copia também é adquirido no contexto formal de
ensino, sendo o comportamento verbal escrito emitido diante de um estímulo
verbal escrito.
Exemplo:
A professora escreve no quadro as orientações da tarefa e João as escreve em
seu caderno.
O comportamento de copia, assim como o ecoico, apresentam uma relação de
identidade entre o estímulo emitido e a resposta verbal emitida.

Variável Antecedente Tipo de Controle Respostas Variáveis


verbais consequentes

Estímulo Discriminativo Formal com Escrita Reforço genérico


verbal escrito similaridade

Ditado

CBI of Miami 7
Av. Nossa Senhora de Copacabana, 1059 – Rio de Janeiro/RJ
No comportamento ditado, a resposta verbal escrita está sob o controle
de estímulo verbal falado, em sentido invertido ao do comportamento textual.
Diante de um estímulo falado (professora diz “CAVALO”) a resposta é escrita
(aluno escreve “CAVALO”).

Variável Antecedente Tipo de Controle Respostas Variáveis


verbais consequentes

Estímulo Discriminativo Formal sem Escrita Reforço genérico


verbal falado similaridade

No ditado, a resposta pode variar quanto aos diferentes sistemas de


escrita (cursiva e caixa alta, por exemplo).
O nível de complexidade varia também de acordo com o que é exigido
pela comunidade verbal (que oferta a consequência de reforço)

Intraverbal
O comportamento intraverbal consiste em conectar elementos verbais
estabelecido pela cultura ou o mundo físico; cadeias ou sequências verbais,
conjuntos de associações verbais estabelecidas na comunidade verbal do
falante.
A resposta vocal (ou escrita) está sob o controle de um estímulo verbal
também vocal (ou escrito), porém não há uma correspondência ponto-a-ponto,
como em exemplos de comportamento ecoico.
O controle estabelecido é temático, sendo assim a relação entre o
estímulo verbal e a resposta verbal foram treinadas pela comunidade verbal. O
falante aprende uma cadeia ou uma sequencia verbal, por exemplo, aprendemos
que diante de “COMO VOCÊ SE CHAMA?” a resposta será “EU ME CHAMO
JOÃO”.
No dia-a-dia é comum observarmos episódios verbais com operantes
intraverbais em uma conversação simples entre dois amigos, responder um
questionário ou um formulário, quando completamos a letra de uma música
“BORBOLE.... TA NA COZI... FAZENDO CHO... PARA A MA....”.

CBI of Miami 8
Av. Nossa Senhora de Copacabana, 1059 – Rio de Janeiro/RJ
Variável Antecedente Tipo de Respostas Variáveis
Controle verbais consequentes

Estímulo Discriminativo Falada Reforço genérico


verbal falado ou escrito Temático Escrita

CBI of Miami 9
Av. Nossa Senhora de Copacabana, 1059 – Rio de Janeiro/RJ

Você também pode gostar