Você está na página 1de 9

PROJUDI - Processo: 0007721-85.2019.8.16.0011 - Ref. mov. 27.

1 - Assinado digitalmente por Cecilia dos Santos Kenski Página 1


18/10/2019: EXPEDIÇÃO DE MANDADO. Arq: Mandado

Documento assinado digitalmente, conforme MP nº 2.200-2/2001, Lei nº 11.419/2006, resolução do Projudi, do TJPR/OE
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO PARANÁ
COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA - FORO CENTRAL DE CURITIBA
1º JUIZADO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER DE CURITIBA -
POSTO AVANÇADO CASA DA MULHER BRASILEIRA - PROJUDI
Av. Paraná, 870 - Bloco Laranja - Cabral - Curitiba/PR - Fone: 41-3200-3251
MANDADO DE CITAÇÃO, INTIMAÇÃO E AFASTAMENTO DO LAR

Validação deste em https://projudi.tjpr.jus.br/projudi/ - Identificador: PJTGS 2RLU9 S2V7V SXPHU


URGENTE!
REGIÃO 08
Processo: 0007721-85.2019.8.16.0011
Classe Processual: Medidas Protetivas de urgência (Lei Maria da Penha)
Assunto Principal: Ameaça
Data da Infração: 30/09/2019
Noticiante(s): JULIANA ODILE VILLORDO (RG: 63094480 SSP/PR e CPF/CNPJ: Não Cadastrado)
R JOSE CASAGRANDE, 686 - CURITIBA/PR
Noticiado(s): CARLOS RAFAEL VILLORDO (RG: 69425607 SSP/PR e CPF/CNPJ: 007.591.109-48)
RUAJOSE CASAGRANDE, 686 CASA - CURITIBA/PR

A Dra. - MMª. Juíza de Direito do(a) Juizado Violência Doméstica Fam. Contra Mulher da Comarca de Curitiba, Estado
do Paraná, na forma da Lei, M A N D A a qualquer oficial de justiça a quem o presente mandado for
entregue que, em cumprimento ao determinado, proceda à CITAÇÃO do noticiado abaixo qualificado,
para que tome conhecimento da presente ação, e, querendo, a conteste no prazo legal de 05 (CINCO)
DIAS, através de advogado. Proceda, também, a sua INTIMAÇÃO acerca medidas protetivas deferidas
em favor da noticiante, efetuando o seu AFASTAMENTO DO LAR, caso ainda esteja no local. E deverá
o noticiado se abster de publicar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outro registro audiovisual, além
de qualquer conteúdo relacionado a noticiante. Por fim, ao proceder o afastamento do noticiado do lar,
deverá o oficial de justiça fazer consignar, na certidão de cumprimento do mandado, o endereço onde o
noticiado passará a residir. Tudo nos termos da r. decisão proferida, cujas diligências a serem efetuadas
constam na decisão em anexo. (O NÃO CUMPRIMENTO DAS DETERMINAÇÕES IMPOSTAS
IMPLICARÁ NA IMEDIATA DECRETAÇÃO DA PRISÃO PREVENTIVA DO NOTICIADO, além de
configurar a prática de novo crime, nos termos do artigo 24-A da Lei nº 11.340/06).
As medidas protetivas acima aplicadas têm prazo de 06 (seis) meses, contado a partir da
presente citação.
Ressalta-se que caso o noticiado manifeste interesse em constituir advogado dativo para patrocinar a
sua defesa, deverá comparecer pessoalmente ao balcão da Serventia (endereço constante no cabeçalho),
no prazo de 05 dias, para formalizar o pedido.
Resta autorizado o acompanhamento, pela Polícia Militar, para o cumprimento da diligência, caso o
Oficial de Justiça entenda necessário.

NOTICIADO: CARLOS RAFAEL VILLORDO (RG: 69425607 SSP/PR e CPF/CNPJ: 007.591.109-48),


RUAJOSE CASAGRANDE, 686 CASA - CURITIBA/PR

CUMPRA-SE. Curitiba, aos 10 de outubro de 2019.

Cecilia dos Santos Kenski


Analista Judiciária
PROJUDI - Processo: 0007721-85.2019.8.16.0011 - Ref. mov. 13.1 - Assinado digitalmente por Gabriela Scabello Milazzo:01893975940 Página 2
08/10/2019: CONCEDIDA MEDIDA PROTETIVA. Arq: Decisão

Documento assinado digitalmente, conforme MP nº 2.200-2/2001, Lei nº 11.419/2006, resolução do Projudi, do TJPR/OE
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO PARANÁ
COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA - FORO CENTRAL DE CURITIBA
1º JUIZADO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER DE CURITIBA -
POSTO AVANÇADO CASA DA MULHER BRASILEIRA - PROJUDI

Validação deste em https://projudi.tjpr.jus.br/projudi/ - Identificador: PJTJ7 DLDVW MVQCZ VQ3TR


Av. Paraná, 870 - Bloco Laranja - Cabral - Curitiba/PR - Fone: 41-3200-3251 P

Autos nº. 0007721-85.2019.8.16.0011

Processo: 0007721-85.2019.8.16.0011
Classe Processual: Medidas Protetivas de urgência (Lei Maria da Penha)
Assunto Principal: Ameaça
Data da Infração: 30/09/2019
Noticiante(s): JULIANA ODILE VILLORDO
Noticiado(s): CARLOS RAFAEL VILLORDO

DECISÃO

1. Tratam os autos de medidas protetivas requeridas por JULIANA ODILE VILLORDO em face de
CARLOS RAFAEL VILLORDO.

Proferido despacho à mov. 8.1, determinou-se a remessa dos autos à Equipe Multidisciplinar
para que entrasse em contato a ofendida, a fim de que prestasse esclarecimentos, viabilizando
a análise do pedido, sobrevindo aos autos informação colhida pelo SEPAVI, conforme mov. 11.1.

Vieram os autos conclusos para deliberação.

É o relato. Passo, então, a decidir.

2. Os fatos constantes no presente procedimento configuram, ao menos em tese, violência


doméstica contra a mulher, nos termos do artigo 7º da Lei nº 11.340/06.

Analisando com acuidade os autos, verifica-se que não se mostra temerária a acolhida, a
princípio, dos fatos narrados pela ofendida, como justificadores da proteção estatal pleiteada.

Como se sabe, a aplicação das medidas protetivas de urgência exige a presença dos requisitos
relativos ao fumus boni iuris e periculum in mora: apurados pelas declarações da vítima,
corroborada por outros elementos idôneos de convicção.

Ressalta-se, ainda, que a decisão que defere medida protetiva prevista na Lei Maria da Penha
tem caráter incidental e pode ser revista de acordo com os elementos probatórios amealhados
no decorrer do procedimento cautelar.

Além do mais, nos casos envolvendo, em tese, a prática de atos de violência doméstica e
familiar contra a mulher, a palavra da vítima tem especial relevância na apuração dos fatos e se
caracteriza como elemento suficiente ao deferimento de medidas protetivas, senão veja-se o
texto do Enunciado nº 45 do FONAVID:

“ENUNCIADO 45: As medidas protetivas de urgência previstas na Lei 11.340/2006


podem ser deferidas de forma autônoma, apenas com base na palavra da vítima,
quando ausentes outros elementos probantes nos autos.”

Isso ocorre especialmente porque, em regra, as agressões ocorrem dentro do próprio ambiente
familiar/íntimo e raras vezes têm testemunhas presenciais. Nesse sentido, já se manifestou a
jurisprudência pátria:
PROJUDI - Processo: 0007721-85.2019.8.16.0011 - Ref. mov. 13.1 - Assinado digitalmente por Gabriela Scabello Milazzo:01893975940 Página 3
08/10/2019: CONCEDIDA MEDIDA PROTETIVA. Arq: Decisão

“RECURSO ORDINÁRIO EM HABEAS CORPUS. PROCESSO PENAL. LEI MARIA DA PENHA.

Documento assinado digitalmente, conforme MP nº 2.200-2/2001, Lei nº 11.419/2006, resolução do Projudi, do TJPR/OE
MEDIDAS PROTETIVAS. FUNDAMENTAÇÃO. PALAVRA DA VÍTIMA. RELEVÂNCIA.
INEXISTÊNCIA DE RISCO PARA A OFENDIDA. EXAME FÁTICO PROBATÓRIO, INCABÍVEL
EM HABEAS CORPUS. RECURSO DESPROVIDO. (...) 3. A jurisprudência deste Tribunal
Superior tem entendido que, em casos de violência doméstica, a palavra da vítima
tem especial relevância, pois ocorre frequentemente em situações de
clandestinidade. Precedentes. 4. A apreciação da suposta desnecessidade das

Validação deste em https://projudi.tjpr.jus.br/projudi/ - Identificador: PJTJ7 DLDVW MVQCZ VQ3TR


medidas protetivas demandaria reexame aprofundado do conjunto probatório,
incabível na via estreita do habeas corpus. Precedentes. 5. Recurso ordinário em
habeas corpus desprovido.” (RHC 102.859/PE, Rel. Ministra LAURITA VAZ, SEXTA
TURMA, julgado em 06/11/2018, DJe 23/11/2018) (destaquei)

2.1.À vista do exposto e com fundamento no art. 22, incisos II e III, alíneas ‘a’, ‘b’ e ‘c’, da Lei nº
11.340/06, DEFIRO o pedido, aplicando as seguintes medidas protetivas: a) o afastamento de
CARLOS RAFAEL VILLORDO do domicílio ou local de convivência com a ofendida, caso ainda se
encontre no local; b) a proibição de aproximação da ofendida, fixando o limite mínimo de 200
metros de distância entre ela e o agressor; c) a proibição de contato com a ofendida por
qualquer meio de comunicação; d) a proibição do agressor de frequentar ou rondar a residência
da vítima, bem como seu local de trabalho.

2.2. Ao proceder ao afastamento do noticiado do lar, deverá o oficial de justiça fazer consignar,
na certidão de cumprimento do mandado, o endereço onde ele passará a residir.

2.3. Ainda, considerando as informações constantes do termo de declaração de vítima (mov.


1.3), DETERMINO, de ofício, que o noticiado se abstenha de publicar, por qualquer meio,
fotografia, vídeo ou outro registro audiovisual, além de qualquer conteúdo relacionado à
noticiante, sob pena de ser responsabilizado pela prática do crime de descumprimento de
medida protetiva (art. 24-A Lei 11.340/2006).

2.4. Cabe salientar que, na vigência das medidas protetivas, a noticiante também não pode
entrar em contato ou se aproximar do suposto agressor, por qualquer meio, sob pena de
revogação das medidas cautelares. A iniciativa da ofendida em se aproximar do agressor gera a
presunção de que cessou o seu temor, e a partir desse momento as medidas de proteção se
tornam ineficazes para evitar riscos que ainda possam subsistir.

2.5. Anote-se que as medidas protetivas acima aplicadas têm vigência, a partir da citação do
suposto agressor, pelo prazo de 06 (seis) meses, até ordem judicial em sentido contrário.

3. Remetam-se os autos à Equipe Técnica para que, por meio telefônico ou outro que se revele
mais acertado, entre em contato com a ofendida, prestando-lhe as devidas orientações,
oportunidade em que deverá ser cientificada acerca do teor da presente decisão, confirmando o
endereço das partes e indicando se a decisão contempla o caso concreto.

3.1. Na ocasião, deverá o SEPAVI informar a ofendida que, se não houver pedido de prorrogação
antes do término do prazo de validade das medidas deferidas, ocorrerá a extinção do feito por
falta de interesse, independentemente de nova intimação.

3.2. Ainda, deverá deixar a vítima ciente de que deve manter seus dados atualizados junto à
Serventia, principalmente telefone e endereço, tendo em vista que a impossibilidade de
contata-la por telefone e, posteriormente, por mandado de intimação, também acarretará a
extinção do feito por falta de interesse.

3.3. Caso a vítima pretenda formalizar pedido diverso do contido na decisão inicial, deverá
comparecer à Defensoria Pública que atua neste Posto Avançado ou constituir advogado
particular para apresentá-lo, no prazo de 05 dias, contado da comunicação com o SEPAVI ou do
recebimento do mandado de intimação.
PROJUDI - Processo: 0007721-85.2019.8.16.0011 - Ref. mov. 13.1 - Assinado digitalmente por Gabriela Scabello Milazzo:01893975940 Página 4
08/10/2019: CONCEDIDA MEDIDA PROTETIVA. Arq: Decisão

3.4. Feita tentativa de contato com a vítima por meio do SEPAVI e restando infrutífero,

Documento assinado digitalmente, conforme MP nº 2.200-2/2001, Lei nº 11.419/2006, resolução do Projudi, do TJPR/OE
expeça-se mandado de intimação à noticiante, para ciência das medidas que lhe foram
concedidas. Retornando negativo o mandado, e estando citado o noticiado, aguarde-se o
decurso do prazo das medidas fixadas.

3.5. Apresentado o pedido a que alude o item 3.3, abra-se vista ao Ministério Público,
retornando os autos conclusos na sequência.

Validação deste em https://projudi.tjpr.jus.br/projudi/ - Identificador: PJTJ7 DLDVW MVQCZ VQ3TR


4. Transcorrido o prazo acima sem que haja pedido diverso, cite-se o agressor das medidas
protetivas aplicadas por este Juízo para, querendo, apresentar contestação, no prazo de 05
(cinco) dias, por intermédio de defensor. Havendo necessidade, fica autorizado o auxílio da
Polícia Militar para acompanhar a diligência.

4.1. Deverá constar ainda no mandado citatório que, segundo dispõe o artigo 313, inciso III, do
Código de Processo Penal, o descumprimento das medidas protetivas impostas pode implicar o
decreto de prisão preventiva, além de configurar a prática de novo crime, nos termos do artigo
24-A da Lei nº 11.340/06.

4.2. Caso retorne negativo o mandado de citação, remetam-se os autos ao SEPAVI para que, no
prazo de 48 horas, entre em contato com a vítima para que esta informe se tem conhecimento
do paradeiro do noticiado.

4.3. Sendo apresentado novo endereço, expeça-se mandado de citação.

4.4. Não sendo apresentado novo endereço pela vítima, ou caso o endereço apresentado por ela
já tenha sido diligenciado, proceda-se à consulta de endereço aos sistemas conveniados SIEL e
INFOSEG. Sendo positiva a busca, expeça-se mandado nos endereços encontrados, ou carta
precatória, quando necessário.

4.5. Restando infrutíferas as diligências realizadas para as buscas de endereço, ou retornando


negativos os mandados de citação, expeça-se edital de citação, com prazo de 30 dias.

5. Sobrevindo aos autos informação de que o ofensor não possui condições de constituir
advogado e que deseja a nomeação de defensor dativo, O QUE DEVERÁ SER SOLICITADO
PESSOALMENTE PELO NOTICIADO JUNTO À SERVENTIA DESTE JUÍZO, defiro, desde já, o pedido,
determinando que a Secretaria intime o defensor dativo para atuar na defesa dos interesses do
noticiado, obedecendo a ordem da lista emitida pela Ordem dos Advogados do Brasil.

5.1. Caso o defensor não aceite o encargo ou permaneça inerte, deve ser intimado o seguinte
da lista e assim sucessivamente, até que seja aceito.

6. Apresentada contestação, tempestiva ou não, remetam-se os autos ao SEPAVI para que, no


prazo de 05 dias, entre em contato com a vítima a fim de que esta apresente a impugnação à
contestação, no prazo de 05 dias. Deve ser orientada de que pode fazê-lo por meio de advogado
particular ou por intermédio da Defensoria Pública.

6.1. Não sendo possível contato com a ofendida via SEPAVI, expeça-se mandado de intimação.

6.2. Decorrido o prazo para apresentação de impugnação, independentemente de ter sido ou


não apresentada, remetam-se os autos ao Ministério Público para que se manifeste.

6.3. Após a manifestação ministerial, voltem os autos conclusos para análise.

7. Não apresentada contestação, e nada mais sendo requerido, determino o sobrestamento do


feito pelo prazo de vigência das medidas protetivas, as quais devem ser anotadas nos
respectivos autos de Inquérito Policial, quando for o caso.

8. Expeça-se mandado de fiscalização, nos termos da Instrução Normativa nº 11/2018,


independentemente de citação.

9. Cientifique-se a Patrulha Maria da Penha quanto ao teor da presente decisão.

Ciência ao Ministério Público.


PROJUDI - Processo: 0007721-85.2019.8.16.0011 - Ref. mov. 13.1 - Assinado digitalmente por Gabriela Scabello Milazzo:01893975940 Página 5
08/10/2019: CONCEDIDA MEDIDA PROTETIVA. Arq: Decisão

Intimações e diligências necessárias.

Documento assinado digitalmente, conforme MP nº 2.200-2/2001, Lei nº 11.419/2006, resolução do Projudi, do TJPR/OE
Curitiba, data da assinatura digital.

Gabriela Scabello Milazzo

Validação deste em https://projudi.tjpr.jus.br/projudi/ - Identificador: PJTJ7 DLDVW MVQCZ VQ3TR


Juíza de Direito Substituta
PROJUDI - Processo: 0007721-85.2019.8.16.0011 - Ref. mov. 1.1 - Assinado digitalmente por Emanuele Maria de Oliveira Siqueira Página 6
03/10/2019: JUNTADA DE PETIÇÃO DE INICIAL. Arq: Boletim de Ocorrência

DEPARTAMENTO DA POLÍCIA CIVIL


B.O. N: 2019/1144920

Documento assinado digitalmente, conforme MP nº 2.200-2/2001, Lei nº 11.419/2006, resolução do Projudi, do TJPR/OE
(2 VERSAO)
IMPRESSÃO COMPLETA
COMUNICAÇÃO DA OCORRÊNCIA

DELEGACIA DA MULHER DA CAPITAL O boletim poderá ser reimpresso


Através do Portal: www.delegaciaeletronica.pr.gov.br
CURITIBA - AVENIDA PARANÁ, 870 - CABRAL. Utilizando o protocolo: d28b1a4c5d2baa961a92c0a60ec21149

Validação deste em https://projudi.tjpr.jus.br/projudi/ - Identificador: PJVT2 HXZCK K6KEL T57ZR


(41) 32198600

TIPO DE BO: ANÁLISE DATA DO REGISTRO: 01/10/2019 HORA DO REGISTRO: 10:54


ORIGEM DA COMUNICAÇÃO: DIRETAMENTE AO ÓRGÃO POLICIAL

DADOS DA OCORRÊNCIA

ENDEREÇO:R JOSE CASAGRANDE NÚMERO:686


COMPLEMENTO:
MUNICÍPIO/UF:CURITIBA - PR BAIRRO:VISTA ALEGRE

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DA OCORRÊNCIA:


RELATA A NOTICIANTE, JÁ QUALIFICADA, QUE, NESTE DIA 30 DE SETEMBRO DE 2019, POR VOLTA DAS 20H,
SEU IRMÃO CARLOS RAFAEL VILLORDO, A INSULTOU NOS SEGUINTES TERMOS: O SEU CARRO NÃO VAI FICAR
INTEIRO; VOCÊ NÃO FAZ IDEIA DO QUE EU SOU CAPAZ; EU SOU UM HACKER JÁ RASTREEI TODAS AS SUAS
CONTAS E VOU EXPOR SUA VIDA NA INTERNET; VOCÊ MERECE APANHAR; SUA PUTA VAGABUNDA. NESTE FEITO,
FICA A NOTICIANTE CIENTE DE QUE DISPÕE DO PRAZO DECADENCIAL DE 180 DIAS PARA REPRESENTAR CONTRA
SEU IRMÃO CARLOS RAFAEL. EM FACE DO EXPOSTO, E, CONSIDERANDO QUE AS PARTES RESIDEM SOB O MESMO
TETO, O BOLETIM DE OCORRÊNCIA ESTA SENDO ENCAMINHADO A DELEGACIA DA MULHER. A NOTICIANTE AINDA,
REQUER MEDIDA PROTETIVA CONTRA SEU IRMÃO CARLOS RAFAEL. É O RELATO. COMPARECEU EM 02/10/2019
NESTA ESPECIALIZADA PARA PEDIR MEDIDA PROTETIVA. A NOTICIANTE *JULIANA ODILE VILLORDO* É IRMÃ DO
NOTICIADO *CARLOS RAFAEL VILLORDO*. ESTA RELAÇÃO PERDURA POR MAIS DE 30 ANOS. RESIDE JUNTO COM O
AGRESSOR. INFORMA *JULIANA ODILE VILLORDO* QUE EM 30/09/2019, ÀS 20H00MIN NA RUA JOSÉ CASAGRANDE,
686, VISTA ALEGRE, CURITIBA PR, RESIDENCIA DOS ENVOLVIDOS, *CARLOS RAFAEL VILLORDO*, A AMEAÇOU
PESSOALMENTE NOS SEGUINTES TERMOS: #O SEU CARRO NÃO VAI FICAR INTEIRO; VOCÊ NÃO FAZ IDEIA DO QUE
EU SOU CAPAZ; EU SOU UM HACKER JÁ RASTREEI TODAS AS SUAS CONTAS E VOU EXPOR SUA VIDA NA INTERNET;
VOCÊ MERECE APANHAR. E AINDA, A XINGOU PESSOALMENTE: #SUA PROSTITUTA, DROGADA, ESQUIZOFÊNICA E
LOUCA#, TUDO ISSO NA FRENTE DOS SOBRINHOS DE 2 E 8 ANOS E FILHOS 2 E 4 ANOS. ESSA SITUAÇÃO VÊM
OCORRENDO HÁ CERCA DE 3 SEMANAS, QUANDO O NOTICIADO FOI MORAR NA CASA EM QUE A NOTICIANTE VIVE
COM O PAI DOS ENVOLVIDOS, APÓS A MORTE DA MÃE DELES. A NOTICIANTE SE SENTE AMEAÇADA E TEME POR
SUA INTEGRIDADE FÍSICA E INCLUSIVE SUA VIDA E DE SUA FAMÍLIA, TENDO EM VISTA QUE O NOTICIADO É
USUÁRIO DE DROGAS E ÁLCOOL. A NOTICIANTE NÃO DESEJA INDICAR TESTEMUNHA.
======================================================================================= A
NOTICIANTE REQUER AS MEDIDAS PROTETIVAS DE URGÊNCIA APÓS TER SIDO INFORMADA DOS DIREITOS A ELA
CONCEDIDOS PELA LEI 11.340/06. A NOTICIANTE FOI ORIENTADA A ENTRAR EM CONTATO COM O JUIZADO NO
PRAZO DE 5 DIAS PARA TOMAR CIÊNCIA DA MEDIDA PROTETIVA.
======================================================================================= A
NOTICIANTE MANIFESTOU SEU DESEJO NO SENTIDO DE QUE SEJA INSTAURADO INQUÉRITO POLICIAL PARA
APURAÇÃO DO(S) CRIME(S) DE AÇÃO PENAL PÚBLICA CONDICIONADO(S) À REPRESENTAÇÃO E/OU DE AÇÃO PENAL
PRIVADA QUE SE TENHA(M) NOTICIADO(S), CONFORME TERMO ANEXADO AO PRESENTE BOLETIM, FICANDO CIENTE
QUE OS DELITOS DE AÇÃO PENAL PÚBLICA INCONDICIONADA SERÃO APURADOS EM INQUÉRITO POLICIAL
INDEPENDENTEMENTE DA SUA MANIFESTAÇÃO. A NOTICIANTE INFORMA QUE NÃO POSSUI MEDIDA PROTETIVA DE
URGÊNCIA EXPEDIDA EM DESFAVOR DO(S) NOTICIADOS(S) *CARLOS RAFAEL VILLORDO*.

NATUREZA(S) CONSTATADA(S): AMEACA - CRIMES CONTRA A PESSOA - VIOLÊNCIA DOMÉSTICA


INJURIA - CRIMES CONTRA A PESSOA - VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

TIPO(S) DE AMBIENTE(S): RESIDENCIA

MEIO(S) EMPREGADO(S): VERBAL


HOMEM/ADULTO

PROVIDÊNCIA(S) DA AUTORIDADE POLICIAL: BOLETIM DE OCORRENCIA

DATA E HORA DO INÍCIO DO FATO: 30/09/2019 20:00 DATA E HORA DO FINAL DO FATO: 30/09/2019 20:00

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO POLICIAL QUE ATENDEU A OCORRÊNCIA

POLICIAIS

Responsável pela Impressão: EMANUELE MARIA DE OLIVEIRA SIQUEIRA. (DELEGACIA DA MULHER DA CAPITAL)

Este documento não contém emendas ou rasuras. Página 1 - 4 Impresso em 03/10/2019 às 12:16
PROJUDI - Processo: 0007721-85.2019.8.16.0011 - Ref. mov. 1.1 - Assinado digitalmente por Emanuele Maria de Oliveira Siqueira Página 7
03/10/2019: JUNTADA DE PETIÇÃO DE INICIAL. Arq: Boletim de Ocorrência

DEPARTAMENTO DA POLÍCIA CIVIL


B.O. N: 2019/1144920

Documento assinado digitalmente, conforme MP nº 2.200-2/2001, Lei nº 11.419/2006, resolução do Projudi, do TJPR/OE
(2 VERSAO)
IMPRESSÃO COMPLETA
COMUNICAÇÃO DA OCORRÊNCIA

DELEGACIA DA MULHER DA CAPITAL O boletim poderá ser reimpresso


Através do Portal: www.delegaciaeletronica.pr.gov.br
CURITIBA - AVENIDA PARANÁ, 870 - CABRAL. Utilizando o protocolo: d28b1a4c5d2baa961a92c0a60ec21149

Validação deste em https://projudi.tjpr.jus.br/projudi/ - Identificador: PJVT2 HXZCK K6KEL T57ZR


(41) 32198600

NOME:JAIR DIAS DE SOUZA RG:3918111


FUNÇÃO:INVESTIGADOR DISPAROS EFETUADOS:0
NÚMERO DE SÉRIE DA ARMA:

NOME:CARLA CRISTINA ARALDI RG:9240215


FUNÇÃO:INVESTIGADOR DISPAROS EFETUADOS:0
NÚMERO DE SÉRIE DA ARMA:

______________________________________________________
RESPONSÁVEL PELA IMPRESSÃO: EMANUELE MARIA DE OLIVEIRA SIQUEIRA

______________________________________________________

DELEGADO: EMANUELE MARIA DE OLIVEIRA SIQUEIRA

Responsável pela Impressão: EMANUELE MARIA DE OLIVEIRA SIQUEIRA. (DELEGACIA DA MULHER DA CAPITAL)

Este documento não contém emendas ou rasuras. Página 2 - 4 Impresso em 03/10/2019 às 12:16
PROJUDI - Processo: 0007721-85.2019.8.16.0011 - Ref. mov. 1.1 - Assinado digitalmente por Emanuele Maria de Oliveira Siqueira Página 8
03/10/2019: JUNTADA DE PETIÇÃO DE INICIAL. Arq: Boletim de Ocorrência

DEPARTAMENTO DA POLÍCIA CIVIL


B.O. N: 2019/1144920

Documento assinado digitalmente, conforme MP nº 2.200-2/2001, Lei nº 11.419/2006, resolução do Projudi, do TJPR/OE
(2 VERSAO)
IMPRESSÃO COMPLETA
COMUNICAÇÃO DA OCORRÊNCIA

DELEGACIA DA MULHER DA CAPITAL O boletim poderá ser reimpresso


Através do Portal: www.delegaciaeletronica.pr.gov.br
CURITIBA - AVENIDA PARANÁ, 870 - CABRAL. Utilizando o protocolo: d28b1a4c5d2baa961a92c0a60ec21149

Validação deste em https://projudi.tjpr.jus.br/projudi/ - Identificador: PJVT2 HXZCK K6KEL T57ZR


(41) 32198600

RELAÇÃO DE ENVOLVIDOS

IDENTIFICAÇÃO DO ENVOLVIDO

SITUAÇÃO DO ENVOLVIDO: NOTICIANTE


TIPO DE DOCUMENTO: CARTEIRA DE IDENTIDADE UF: PR
Nº DO DOCUMENTO: 6309448 ÓRGÃO EXPEDIDOR: II/PR DATA DA EXPEDIÇÃO:
NOME COMPLETO: JULIANA ODILE VILLORDO APELIDO:
DATA DE NASCIMENTO: 01/07/1978 IDADE ESTIMADA: 41 NATURALIDADE: CURITIBA - PR
NACIONALIDADE: BRASILEIRA GÊNERO: FEMININO CPF: 02505432902
GRAU DE INSTRUÇÃO: 3º. GRAU COMPLETO ESTADO CIVIL: DIVORCIADO
OCUPAÇÃO/ATIVIDADE: ANALISTA
NOME DA MÃE: STEFANIA KULIKOWSKI VILLORDO
NOME DO PAI: CARLOS ROBERTO VILLORDO
PARENTESCO COM O ENVOLVIDO? SIM
GRAU DE PARENTESCO: IRMAO ENVOLVIDO: CARLOS RAFAEL VILLORDO

ENDEREÇO/CONTATO
ENDEREÇO: RUAJOSE CASAGRANDE NÚMERO: 686
COMPLEMENTO: C
MUNICÍPIO/UF: CURITIBA - PR CEP:
PROXIMIDADES: BAIRRO: MERCES
CELULAR:
TELEFONE COM DDD: (41)8479-3339 E-MAIL:
ENDEREÇO COMERCIAL:
TELEFONE COMERCIAL COM DDD:

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS
COR DA CÚTIS: BRANCA
COR DO CABELO: TIPO DE CABELO:
COR DOS OLHOS: DENTADURA:
ALTURA ESTIMADA (CM): PESO ESTIMADO (KG): CONDIÇÃO FÍSICA: NÃO INFORMADO
OUTRAS INFORMAÇÕES DAS CONDIÇÕES FÍSICAS:
INFORMAÇÕES QUE AJUDEM A IDENTIFICAR OU LOCALIZAR A PESSOA:

MANIFESTAÇÃO DA VÍTIMA/NOTICIANTE:
EU, JULIANA ODILE VILLORDO, RESPONSABILIZO-ME PELAS INFORMAÇÕES ACIMA PRESTADAS E POR ESTE
INSTRUMENTO.

MANIFESTO O MEU INTERESSE: À LUZ DO ART. 5, E PARÁGRAFOS, DO CPP DE QUE SE ADOTEM OS PROCEDIMENTOS
DE POLÍCIA JUDICIÁRIA.

_______________________________________________________
ASSINATURA DA VÍTIMA/NOTICIANTE

Responsável pela Impressão: EMANUELE MARIA DE OLIVEIRA SIQUEIRA. (DELEGACIA DA MULHER DA CAPITAL)

Este documento não contém emendas ou rasuras. Página 3 - 4 Impresso em 03/10/2019 às 12:16
PROJUDI - Processo: 0007721-85.2019.8.16.0011 - Ref. mov. 1.1 - Assinado digitalmente por Emanuele Maria de Oliveira Siqueira Página 9
03/10/2019: JUNTADA DE PETIÇÃO DE INICIAL. Arq: Boletim de Ocorrência

DEPARTAMENTO DA POLÍCIA CIVIL


B.O. N: 2019/1144920

Documento assinado digitalmente, conforme MP nº 2.200-2/2001, Lei nº 11.419/2006, resolução do Projudi, do TJPR/OE
(2 VERSAO)
IMPRESSÃO COMPLETA
COMUNICAÇÃO DA OCORRÊNCIA

DELEGACIA DA MULHER DA CAPITAL O boletim poderá ser reimpresso


Através do Portal: www.delegaciaeletronica.pr.gov.br
CURITIBA - AVENIDA PARANÁ, 870 - CABRAL. Utilizando o protocolo: d28b1a4c5d2baa961a92c0a60ec21149

Validação deste em https://projudi.tjpr.jus.br/projudi/ - Identificador: PJVT2 HXZCK K6KEL T57ZR


(41) 32198600

RELAÇÃO DE ENVOLVIDOS

IDENTIFICAÇÃO DO ENVOLVIDO

SITUAÇÃO DO ENVOLVIDO: NOTICIADO


TIPO DE DOCUMENTO: CARTEIRA DE IDENTIDADE UF: PR
Nº DO DOCUMENTO: 6942560 ÓRGÃO EXPEDIDOR: DATA DA EXPEDIÇÃO:
NOME COMPLETO: CARLOS RAFAEL VILLORDO APELIDO:
DATA DE NASCIMENTO: 12/06/1981 IDADE ESTIMADA: 38 NATURALIDADE: CURITIBA - PR
NACIONALIDADE: BRASILEIRA GÊNERO: MASCULINO CPF: 00759110948
GRAU DE INSTRUÇÃO: NÃO INFORMADO ESTADO CIVIL: DIVORCIADO
OCUPAÇÃO/ATIVIDADE: PROGRAMADOR
NOME DA MÃE: STEFANIA KULIKOWSKI VILLORDO
NOME DO PAI: CARLOS ROBERTO VILLORDO
PARENTESCO COM O ENVOLVIDO? NÃO

ENDEREÇO/CONTATO
ENDEREÇO: RUAJOSE CASAGRANDE NÚMERO: 686
COMPLEMENTO: CASA
MUNICÍPIO/UF: CURITIBA - PR CEP:
PROXIMIDADES: BAIRRO: VISTA ALEGRE
CELULAR: (41)99653-9019
TELEFONE COM DDD: (41)8761-3732 E-MAIL:
ENDEREÇO COMERCIAL:
TELEFONE COMERCIAL COM DDD:

CARACTERÍSTICAS FÍSICAS
COR DA CÚTIS: BRANCA
COR DO CABELO: CASTANHOS TIPO DE CABELO: CURTO
COR DOS OLHOS: VERDES BARBA: SIM BIGODE: NÃO DENTADURA: SIM
ALTURA ESTIMADA (CM): 170 PESO ESTIMADO (KG): 60 CONDIÇÃO FÍSICA: INTEGRO(A)
OUTRAS INFORMAÇÕES DAS CONDIÇÕES FÍSICAS:
INFORMAÇÕES QUE AJUDEM A IDENTIFICAR OU LOCALIZAR A PESSOA:

NOTICIADO POR: JULIANA ODILE VILLORDO

Responsável pela Impressão: EMANUELE MARIA DE OLIVEIRA SIQUEIRA. (DELEGACIA DA MULHER DA CAPITAL)

Este documento não contém emendas ou rasuras. Página 4 - 4 Impresso em 03/10/2019 às 12:16