Você está na página 1de 2

Os benefícios do monopólio

Muitas pessoas criticam os monopólios e oligopólios, asseverando que é


bem melhor a existência do maior número possível de concorrentes para que a
economia de mercado funcione perfeitamente. Lembrando que o direito de
concorrência estuda os fundamentos da economia no abuso do poder econômico, as
infrações à ordem econômica e o direito antitruste, faz-se necessário uma
conceituação atual de concorrência e monopólio, com suas principais
características.

Teoricamente, a concorrência existe para manter os mercados competitivos,


evitando-se a ocorrência de monopólios (um vendedor) ou monopsônios (um
comprador), pois veda que apenas um agente econômico detenha a hegemonia
comercial.

Dentro deste tema, no Brasil, foi promulgada a Lei 8884/94 que criou o CADE -
Conselho Administrativo de Defesa Econômica e dispôs sobre a prevenção e
repressão às infrações à ordem econômica. Recentemente o CADE aprovou a fusão
da Brahma com Antarctica, criando a Ambev, justificando o ato homologatório pelo
motivo de que o guaraná brasileiro conquistaria mercados internacionais. O mesmo
entendimento não ocorreu quando o CADE negou a incorporação da empresa de
chocolates Garoto pela Nestlé, que só foi obtida via judicial, sob o argumento de
violação à livre iniciativa (liberdade de poder entrar, sair e permanecer em um
mercado), tutelada constitucionalmente.

Prolifera-se a idéia de que a concorrência traz benefícios para os consumidores, na


medida em que gera a diminuição dos preços dos produtos e aumenta a qualidade
dos mesmos (aprimorada pela busca constante de melhor tecnologia para
conquistar novos mercados).

A concorrência não é boa para uma nação quando:

a) gera a perda na economia de escala (mais produtos e menor custo), pois os


agentes econômicos multiplicados produzem menos.

b) gera menos capital para investir em pesquisa, pois a competição empresarial


excessiva gera a estagnação pela falta de capital para grandes investimentos, já
que somente grandes empresas conseguem alavancar grandes somas de recursos
junto ao sistema financeiro.

c) fere a economia de escopo, já que o custo de produção para vários


consumidores é menor que o custo total de produção para poucos consumidores,
divididos em um mercado concorrencial.

O monopólio origina-se do grego monospolein (venda por um), significando a


existência de apenas uma empresa autorizada a comercializar um produto e
definindo seu preço aos consumidores. Tendo sido apresentados os malefícios da
concorrência os dois principais benefícios do monopólio são:

I. Facilitar a urbanização. Ora, se a energia elétrica não fosse um monopólio,


existiriam dezenas de postes nas ruas inviabilizando o trânsito de carros e
pedestres. E ainda, se a água não fosse monopólio, quantos canos deveriam ter em
cada edifício ou casa?

1
II. Os Estados Unidos e Canadá que detinha a tradição de um sistema de
concorrência-condição (mercado concorrencial sempre permitido), passou a criar
regras de isenções para permitir o monopólio em várias áreas econômicas. O
próprio sistema de telefonia (fixa e móvel) americano sofreu nos últimos anos
grandes fusões, diminuindo sensivelmente os concorrentes.

Neste sentido, ao analisar os pontos negativos da concorrência e os benefícios do


monopólio, faz-se necessária a análise detalhada de cada situação da ordem
econômica no caso concreto, evitando-se as idéias generalizadas sobre os
institutos.

Fonte
LIMA, Alex Oliveira Rodrigues de. Os benefícios do monopólio. Disponível em:
<http://www.acionista.com.br/mercado/artigos_mercado/240907_alex_lima.htm>.
Acesso em: 11 abr. 2008.