Você está na página 1de 7

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DA

SEÇÃO DE DIREITO XXX DO TRIBUNAL XXX

Autos da Apelação nº XXXXXXXX

NOME DO (A) RECORRENTE, qualificado (a) nos autos, por seu advogado que esta
subscreve, vem, respeitosamente, a Vossa Excelência, com fundamento no artigo
102, inciso III, alínea a da Constituiçã o da Republica Federativa do Brasil de 1988,
artigo 1.029 e seguintes do Có digo de Processo Civil (Lei 13.105/2015) e na Lei
8.038/1990, interpor RECURSO EXTRAORDINÁRIO em face do acó rdã o proferido
nas fls. XXXXXXXX, que (deu / nã o deu) provimento ao recurso (XXX de apelaçã o)
interposto nos autos da açã o de nú mero em epígrafe, em face do recorrido (a)
NOME DO RECORRIDO (A), também já qualificado (a) nos autos.
Requer seja recebido e processado o presente recurso, intimando-se a parte
contrá ria para que ofereça, dentro do prazo legal, as contrarrazõ es e, apó s, seja o
recurso admitido e encaminhado com as inclusas razõ es ao Egrégio Supremo
Tribunal Federal.
Por fim, quanto à s custas, (XXX informa que o preparo e o porte de remessa e
retorno nã o precisaram ser pagos, pois o (a) recorrente é beneficiá rio (a) da Justiça
Gratuita / informa que já pagou, conforme guias anexas).
Termos em que,
Pede deferimento.
Local e data.
NOME DO ADVOGADO
OAB/SP nº XXXXXXXX
RAZÕES DE RECURSO EXTRAORDINÁRIO

Recorrente: XXXXXXXX
Recorrido: XXXXXXXX
Processo nº XXXXXXXX
Origem: XXXª Câmara XXX do Tribunal XXX
Egrégio Supremo Tribunal Federal,
Colenda Turma,
Ínclitos Julgadores,

O (a) Recorrente, nã o se conformando com o acó rdã o de fls. XXXXXXXX, que julgou
o recurso de apelaçã o, vem, respeitosamente, apresentar as razõ es do presente
recurso extraordiná rio.

I – BREVE RESUMO
(......................)
Infelizmente, os argumentos utilizados pelo Tribunal XXX nã o fundamentam
juridicamente a decisã o proferida e, ainda, ferem as seguintes normas
constitucionais:
· Direito 1 – art. XXX, CRFB/88
· Direito 2 – art. XXX, CRFB/88
· Princípio 3 – art. XXX, CRFB/88
· Garantia 4 – art. XXX, CRFB/88
Desta forma, faz-se necessá rio a XXXX (reforma do acó rdã o prolatado / anulaçã o
do julgado), conforme será , a seguir, demonstrado.

II – PRELIMINARMENTE:
II.1. DOS PRESSUPOSTOS DE ADMISSIBILIDADE ESPECÍFICOS
II.1.1. DA REPERCUSSÃO GERAL
Por força do § 3º acrescentado ao artigo 102, III, da CF/88 pela EC nº 45/04, o (a)
recorrente demonstra, neste capítulo preliminar e autô nomo, que há repercussã o
geral nas questõ es constitucionais discutidas no presente caso, apta a ensejar a
admissibilidade do apelo extraordiná rio por este colendo Supremo Tribunal
Federal.
De acordo com o § 1º do art. 1.035 do CPC/15: “Para efeito da repercussão geral,
será considerada a existência, ou não, de questões relevantes do ponto de vista
econômico, político, social ou jurídico, que ultrapassem os interesses subjetivos do
processo”.
Assim, a preliminar de Repercussã o Geral é um instrumento processual inserido na
Constituiçã o Federal de 1988, por meio da Emenda Constitucional 45, de modo a
possibilitar que o Supremo Tribunal Federal selecione os Recursos Extraordiná rios
que irá analisar, de acordo com critérios de relevância jurídica, política, social
e/ou econômica.
O uso desse filtro recursal resulta numa diminuiçã o do nú mero de processos
encaminhados à Suprema Corte. Uma vez constatada a existência de repercussã o
geral, o STF analisa o mérito da questã o e a decisã o proveniente dessa aná lise será
aplicada posteriormente pelas instâ ncias inferiores, em casos idênticos.

In casu, existem questõ es relevantes do ponto de vista (XXX social, jurídico e


econômico) que ultrapassam os interesses subjetivos da causa.

II.1.1.1. Desdobramentos na esfera social


Os desdobramentos na esfera social se vislumbram, pois XXXXXXXX.
(...................................................)

II.1.1.2. Desdobramentos na esfera jurídica


A repercussã o geral jurídica também resta caracterizada porque o acó rdã o
guerreado tem servido de precedente perigoso a outros julgados, como, por
exemplo, os seguintes:
(.................................................)
Logo, a matéria deste recurso é relevante para a coletividade do ponto de vista
jurídico.

II.1.1.3. Desdobramentos na esfera econômica


Sob o aspecto econômico, (..........................)

II.1.1.4. Conclusão da repercussão do presente caso


Sendo assim, com suporte nos entendimentos supracitados, conclui-se que a
presente causa guarda pertinência com a repercussã o geral (XXX jurídica,
econô mica e social).
Isto posto, comprova-se, fundamentadamente, que a causa preenche todos os
requisitos necessá rios para o seu recebimento e julgamento perante o Supremo
Tribunal Federal.
II.1.2. DO PREQUESTIONAMENTO
Verifica-se presente o requisito bá sico do prequestionamento para fins da
admissibilidade do presente recurso, pela tratativa prévia do tema constitucional
ventilado no tribunal a quo.
Como se pode averiguar nos autos, a recorrente adotou a cautela de questionar
com antecedência e de modo expresso a matéria que se tornaria objeto deste
recurso extraordiná rio, superando a ressalva entabulada na Sú mula 282 do STF, in
verbis:
Súmula 282 do STF - “É inadmissível o recurso extraordinário, quando não ventilada, na decisão
recorrida, a questão federal suscitada.”

(.................................................)
Dito isto, demonstra-se que nã o restam no bojo deste recurso questõ es de ordem
constitucional que nã o tenham sido previamente suscitadas nas instâ ncias
inferiores, prequestionadas, merecendo ser admitido o presente Recurso
Extraordiná rio.

II.1.3. DO EXAURIMENTO DOS RECURSOS ORDINÁRIOS


A decisã o ora recorrida foi objeto de (XXX recurso de apelaçã o), tratando-se de
decisã o de ú ltima instâ ncia, da qual nã o cabe nenhum outro recurso ordiná rio, nos
termos da Sú mula 281 do STF.

II.1.4. DA NÃO REANÁLISE DE FATO


O recurso extraordiná rio interposto nã o implica reaná lise de fato, que é vedada
pela Sú mula 279 do STF, pois está apenas discutindo a interpretaçã o e a aplicaçã o
dos dispositivos constitucionais indicados.

II.2. DOS PRESSUPOSTOS DE ADMISSIBILIDADE GERAIS DA TEORIA


RECURSAL
II.2.1. DA TEMPESTIVIDADE
O recurso ora interposto preenche o requisito da tempestividade, conforme se
passa a demonstrar.
O prazo para recurso especial é de 15 dias, conforme determina o artigo 1.003, §
5º do Có digo de Processo Civil de 2015.
O v. acó rdã o recorrido foi disponibilizado em (DATA), considerando-se publicado
em (DATA), de modo o início do prazo ocorreu em (DATA).
Desta forma, o dies ad quem para interposiçã o do presente recurso extraordiná rio
é dia (DATA), tendo em vista que os prazos processuais civis computam-se
excluindo o dia do começo e incluindo o do vencimento e somente em dias ú teis,
consoante prescrevem os artss 219 e 224, caput, do Có digo de Processo Civil de
2015.
II.2.2. DO PREPARO
As custas XXX foram pagas, conforme guias anexas (OU: “A parte é beneficiá ria da
justiça gratuita (fl. XXXXXXXX dos autos – processo nº XXXXXXXX da XXXXXXXX
Vara da Fazenda Pú blica da Comarca de Santo André/SP), motivo pelo qual nã o
precisa pagar as custas relativas ao processamento do presente recurso. Ademais,
o processo tramita de forma digital, nã o havendo que se falar em gastos com
remessa de autos físicos, portanto, o pagamento com estas despesas nã o sã o
devidos.”)

II.2.3. DO CABIMENTO
O presente recurso é cabível, haja vista que houve esgotamento prévio das vias
ordiná rias e que a decisã o recorrida contrariou dispositivos da Constituiçã o da
Republica Federativa do Brasil, nos termos do art. 102, inciso III, alínea a da
Constituição da Republica Federativa do Brasil de 1988, in verbis:
Art. 102. Compete ao Supremo Tribunal Federal, precipuamente, a guarda da Constituição, cabendo-lhe:
(…)
III – julgar, mediante recurso extraordinário, as causas decididas em única ou última instância, quando a
decisão recorrida:
a) contrariar dispositivo desta Constituição; (...)

O acórdão proferido pelo TJ/SP contrariou as seguintes normas


constitucionais:
· Direito 1 – art. XXX, CRFB/88
· Direito 2 – art. XXX, CRFB/88
· Princípio 3 – art. XXX, CRFB/88
· Garantia 4 – art. XXX, CRFB/88
Portanto, este recurso – como todo recurso extraordiná rio – tem por finalidade a
proteçã o do direito de forma objetiva, protegendo a norma jurídica constitucional.

III – DO ACÓRDÃO RECORRIDO


O acó rdã o recorrido foi proferido à s fls. XXXXXXXX dos autos nº XXXXXXXX da
XXXª Câ mara de XXX do Tribunal XXX, em julgamento de provimento ao recurso de
apelaçã o interposto pelo ora recorrido.
(........................)

IV – DO DIREITO
O recurso extraordiná rio tem por finalidade manter a guarda e a proteçã o da
Constituiçã o da Republica Federativa do Brasil.
Por isso, interpõ e a recorrente o presente recurso, haja vista as vá rias violaçõ es de
norma constitucional ocasionadas pelo julgado.
IV.1. DA OFENSA AO DIREITO XXX
A decisã o recorrida afronta o Direito XXXXXXXX, pois...........

(...............................)
Desta forma, a decisã o recorrida deve ser totalmente modificada restabelecendo a
decisã o proferida em primeira instâ ncia.

IV.2. DA OFENSA AO DIREITO XXX


(....................................)
A decisã o recorrida afronta o artigo XXX, da CRFB/88, pois (............)

IV.3. DA OFENSA AO PRINCÍPIO XXX

A decisã o recorrida afronta o artigo XXX, da CRFB/88, pois (............)

(................)
Diante disso, tem-se por ofendido o princípio XXX, de modo que o acó rdã o
recorrido deve ser reformado.

V – DA CONCLUSÃO
Diante do exposto, o (a) Recorrente requer seja o presente recurso admitido no
Juízo “a quo” para ser remetido ao Juízo “ad quem”, o Supremo Tribunal Federal,
para que por este Tribunal haja o conhecimento e o provimento do presente
recurso extraordiná rio, pois estã o presentes todos os pressupostos de sua
admissibilidade, reformando-se totalmente a decisã o recorrida de fls. XXX dos
autos nº XXXXXXXX (origem de 2ª instâ ncia: XXXª Câ mara de Direito XXX do
Tribunal XXX; origem de 1ª instâ ncia: 1ª Vara XXX da Comarca XXX), acó rdã o
registrado sob o nº XXX, para que se mantenha a condenaçã o de 1º grau de
jurisdiçã o, condenando-se o (a) Recorrido (a) em (XXX.........................), com fulcro em
todo o regramento constitucional acerca da matéria, consoante exposto nestas
razõ es recursais.
Por conseguinte, requer a inversã o do ô nus da sucumbência, com a condenaçã o da
parte recorrida ao pagamento das custas e honorá rios advocatícios, nos termos do
art. 82, § 2º do Có digo de Processo Civil de 2015.
Informa que (XXX nã o) foram juntadas guias de recolhimento de custas (XXX
porque a recorrente é beneficiá ria da Justiça Gratuita).
Requer a intimaçã o da parte contrá ria para a apresentaçã o de contrarrazõ es.
Termos em que,
Pede deferimento.
Santo André, DATA.

NOME DO ADVOGADO
OAB/SP nº XXXXXXXX

Você também pode gostar