Você está na página 1de 46

Análise das Demonstrações

Financeiras

Prof.ª Alethéia Ferreira


Análise das Demonstrações Financeiras
Aspectos Básicos

Objetivo da análise das demonstrações financeiras

Estudo do desempenho econômico-financeiro passado


para prever tendências futuras

Avaliar a situação da empresa em seus aspectos


operacionais, econômicos, patrimoniais e financeiros

Possibilitar o gerenciamento da informação contábil.


Análise das Demonstrações Financeiras
Aspectos Básicos

Métodos de comparação

Comparação temporal
Evolução dos indicadores da empresa nos últimos anos

Comparação setorial
Resultados da empresa versus dos concorrentes (mercado)
Análise das Demonstrações Financeiras
Aspectos Básicos

Técnicas Básicas

Análise Vertical
Análise Horizontal
Indicadores Econômico-Financeiros
Análise Horizontal e Vertical

Compara valores absolutos através do tempo e,


entre si, relacionáveis na mesma demonstração;
Produzem indicadores percentuais relativos;
Técnicas simples e importantes, que permitem
identificar inclusive determinadas tendências
futuras.
Análise Horizontal

Análise da participação percentual ou de


estrutura dos elementos dos demonstrativos
contábeis

Avaliação em intervalos seqüenciais de tempo

Obtido por meio de números-índices

Deve-se considerar valores em moeda de


mesma capacidade de compra
Análise Horizontal

Exemplo 31-1-12 31-1-13 31-1-14


Evolução das vendas e dos ($ MIL) ($ MIL) ($ MIL)
lucros brutos de uma
empresa industrial do setor Vendas Líquidas 8.087 9.865 11.572
de bebidas e refrigerantes: Lucro Bruto 2.512 2.982 3.612

Vendas:
Análise:
($ 9.865 / $ 8.087 ) x 100= 122,00
( $ 11.572 / $ 8.087)x100 = 143,10 O crescimento horizontal
desses valores é obtido
relacionando-se cada resultado
Lucro Bruto: obtido em determinada data
( $ 2.982 / $ 2.512 ) x 100 = 118,7 com o verificado em data
( $ 3.612 / $ 2.512 ) x 100 = 143,8 anterior, definida como data-
base.
Situações especiais na análise horizontal

Decréscimo dos valores contábeis em avaliação

2012 AH 2013 AH 2014 AH


($ MIL) (Nº ÍNDICE) ($ MIL) (Nº ÍNDICE) ($ MIL) (Nº ÍNDICE)

Passivo não 30.117 100,00 28.120 93,4 29.585 98,2


circulante (Base)

Interpretação:
As dívidas representam 93,4% do montante
apurado no período anterior (ano base),
denotando decréscimo de 6,6% (93,4% -
100%).
Situações especiais na análise horizontal

Valores negativos

30-6-13 AH 30-6-14 AH
($ MIL) (Nº ÍNDICE) ($ MIL) (Nº ÍNDICE)

Lucro (prejuízo) 5.055 100,00 -13.522 -267,5


operacional (Base)

Interpretação:
Houve um decréscimo no resultado
operacional da empresa, de 367,5% (-
267,5% - 100%)
Exemplo 1
Faça uma análise horizontal dos elementos patrimoniais da
Siderúrgica S.A
31-1-16 AH 31-1-17 AH 31-1-18 AH
($ MIL) (nº índice) ($ MIL) (nº índice) ($ MIL) (nº índice)

Ativo Circulante 2.967 100 (base) 3.320 3.732

Ativo não 3025 100 (base) 3.940 4.778


Circulante
Total 5.992 100(base) 7.260 8.510
Passivo Circulante 2.596 100 (base) 3.067 3.917
Passivo não 1.360 100 (base) 1.719 1.629
Circulante
Patrimônio 2.036 100 (base) 2.474 2.964
Líquido
Resposta do Exemplo 1

31-1-16 AH 31-1-17 AH 31-1-18 AH


($) (nº índice) ($ MIL) (nº índice) ($ MIL) (nº índice)

Ativo 2.967 100 (base) 3.320 111,9 3.732 125,8


Circulante
Ativo não 3.025 100 (base) 3.940 130,25 4.778 157,95
Circulante
Total 5.992 100(base) 7.260 121,2 8.510 142,0
Passivo 2.596 100 (base) 3.067 118,1 3.917 150,9
Circulante
Passivo não 1.360 100 (base) 1.719 126,4 1.629 119,8
Circulante
Patrimônio 2.036 100 (base) 2.474 121,5 2.964 145,6
Líquido
Análise Vertical

Análise de participação percentual ou de estrutura dos


elementos demonstrativos contábeis
Comparações relativas entre valores afins ou relacionáveis
identificados numa mesma demonstração contábil

Permite que se conheçam todas as alterações ocorridas na


estrutura dos relatórios analisados
Não necessita de processos de indexação, pois trabalha
com valores relativos
Análise Vertical

31-12-09 AV 31-12-10 AV
($) (%) ($) (%)

Ativo Circulante 4.585 86,12 3.922 81,81


Ativo Não Circulante 739 13,88 872 18,19
Ativo/Passivo Total 5.324 100 4.794 100
Passivo Circulante 2.324 43,65 1.000 20,86
Passivo Não Circulante 2.000 37,57 2.594 54,11
Patrimônio Líquido 1.000 18,78 1.200 25,03

=Ativo Circulante =Ativo Não Circulante


Ativo Total Ativo Total
Exemplo 2

Faça uma análise de balanço vertical a partir do balanço


patrimonial da Siderúrgica S.A abaixo:

31-12-17 AV 31-12-18 AV
($) (%) ($) (%)

Ativo Circulante 120.000 132.700


Ativo Não Circulante 90.000 84.300
Ativo/Passivo Total 210.000 217.000
Passivo Circulante 85.300 85.600
Passivo Não Circulante 34.700 37.400
Patrimônio Líquido 90.000 94.000
Resposta Exemplo 2

31-12-17 AV 31-12-18 AV
($) (%) ($) (%)

Ativo Circulante 120.000 57,14 132.700 61,15


Ativo Não Circulante 90.000 42,86 84.300 38,84
Ativo/Passivo Total 210.000 100,00 217.000 100,00
Passivo Circulante 85.300 40,62 85.600 39,44
Passivo Não Circulante 34.700 16,52 37.400 17,24
Patrimônio Líquido 90.000 42,88 94.000 43,32
Revisando alguns conceitos...

EBITDA (Lucro operacional bruto)= Receitas líquidas –


Custos operacionais excluindo depreciação e amortização
EBIT (Lucro operacional)= EBITDA – depreciação -
amortização

EBT = EBIT - Juros

Lucro líquido antes dos dividendos preferenciais= EBT –


Impostos
Lucro líquido = lucro líquido antes de dividendos
preferenciais – dividendos preferenciais

Fluxo de caixa= Lucro líquido + Depreciação + Amortização


Revisando alguns conceitos...

NOPAT(Lucro operacional líquido antes de juros e após


impostos) = Ebit x (1-Alíquota de impostos(no caso
brasileiro é a CSLL e o IR))

NOWC (Capital de giro operacional líquido) = caixa +


clientes (contas a receber) + estoques – fornecedores -
provisões

Capital operacional líquido total/capital operacional/capital


= NOWC + ativos operacionais de longo prazo (Realizável a
longo prazo operacional)

Variações em capital operacional= Capital operacionalt –


Capital operacionalt-1

Fluxo de Caixa Livre = NOPAT + Depreciação + Amortização


– Variações em capital operacional – Investimentos (CAPEX)
Índices Econômico-Financeiros de Análise

4 grupos de indicadores básicos:

1 - Liquidez e atividade

2 - Endividamento e estrutura

3 - Rentabilidade

4 - Análise de ações
Índices Econômico-Financeiros de Análise

Deve considerar todos os aspectos conjuntamente e deve


verificar, entre outras coisas:

a) Os índices de liquidez estão bons?


b) O endividamento é aceitável?
c) O giro do ativo está melhorando?
d) Os prazos médios de recebimento e pagamento são
normais?
e) A rentabilidade do capital próprio está dentro da média
do custo de oportunidade do mercado?
1 - Indicadores de liquidez

Visam medir a capacidade de pagamento da


empresa ou folga financeira em dado momento de
tempo

Exprimem uma posição financeira em um dado


momento (liquidez estática)

Refletem quantas unidades monetárias referentes a bens e direitos


a empresa possui para cada unidade monetária de obrigações

Os valores considerados sofrem alterações constantes devido


à dinâmica das empresas
1 - Indicadores de liquidez

•Liquidez Corrente
O que ele mede?

Mede a relação existente entre o ativo circulante e o passivo


circulante.
Ativo Circulante
Liquidez Corrente =
Passivo Circulante
O que ele significa?
Do total de recursos aplicados em haveres e direitos circulantes ,
quanto a empresa deve no curto prazo
Se for > que 1, existência do capital circulante líquido (CCL) positivo
Se for < que 1, existência do capital circulante líquido (CCL) negativo
Se for = 1, inexistência de capital de giro
1 - Indicadores de liquidez

•Liquidez Seca
O que ele mede?
A relação dos ativos de maior liquidez (disponível, valores a
receber e aplicações financeiras de curto e curtíssimo prazo)
com o total do passivo circulante.

Ativo Circulante (-) Estoques (-) Despesas Antecipada s (caso haja)


Liquidez Seca =
Passivo Circulante

O que ele revela?


Revela o percentual das dívidas de curto prazo que pode ser resgatado
mediante o uso de ativos circulantes de maior liquidez.
Ex: Se o índice de liquidez seca for igual a 1,10, entende-se que, para
cada R$ 1,00 de dívidas circulantes, a empresa mantém R$ 1,10 de
ativos monetários circulantes
1 - Indicadores de liquidez

•Liquidez Imediata
O que ele mede?
Mede a porcentagem das dívidas de curto prazo que pode ser
saldada imediatamente pela empresa, por suas disponibilidades
de caixa.

Disponível
Liquidez Imediata =
Passivo Circulante

O que ele significa?


Quanto maior for esse índice, maiores serão os recursos
disponíveis mantidos pela empresa.
1 - Indicadores de liquidez

•Liquidez Geral
O que ele mede?
Retrata a saúde financeira de longo prazo da empresa.

LG = AC + RLP
PC + ELP
O que ele significa?
A cada R$ 1,00 de dívidas totais (circulantes e longo prazo), quanto
a empresa registra de ativos de mesma maturidade (circulante e
realizável a longo prazo).

Apresenta problemas quando os prazos entre ativo e passivo são


muito diferentes
2 - Indicadores de atividade

Visam à mensuração das diversas durações


de um “ciclo operacional”

Fases compreendidas desde a


aquisição de insumos básicos até o
recebimento das vendas realizadas

Medem o tempo que uma empresa demora, em média, para


receber duplicatas de clientes, pagar fornecedores e renovar
estoques, além de medir o giro destas contas.

Permitem uma análise mais dinâmica do desempenho de uma


empresa
2 - Indicadores de atividade
Prazo Médio de Estocagem (PME) ou Prazo de
Rotação dos Estoques (PRE) – em dias

Indica o tempo médio necessário para a completa


renovação dos estoques da empresa

Estoque Médio ($)


PME ou PRE =  3601
CPV/CMV($)

1– A identidade, quando multiplicada por 360, fornece o prazo em dias. Desejando-se


saber o prazo em meses, basta multiplicar a expressão por 12.

Giro de Estoques (GE)


Indica quantas vezes durante o ano os estoques são renovados.
360 Receita ($)
Giro de Estoques = Giro de Estoques =
Prazo Médio de Estocagem Estoques ($)
2 - Indicadores de atividade

Prazo Médio de Pagamento a Fornecedores (PMPF)

Revela o tempo médio que a empresa demora a pagar seus


fornecedores

Contas a Pagar (Fornecedores Média $)


PMPF =  360
Compras Anuais a Prazo ($)

•As compras anuais a prazo podem ser obtidas a partir de um


percentual sobre o custo dos produtos vendidos (CPV) ou;
•Pode ser obtido pela equação: Compras anuais= CPV – Estoque
Inicial + Estoque Final
2 - Indicadores de atividade

Prazo Médio de Pagamento a Fornecedores (PMPF)

Uma empresa apurou um PMPF de 30 dias no exercício de 2015.


Qual é o giro de contas a pagar?

Equivale dizer que as compras estão sendo pagas em


média em 30 dias, produzindo um giro de 12 vezes
nas contas a pagar.

360
Giro de Contas a Pagar =
PMPF
2 - Indicadores de atividade
Prazo Médio de Cobrança (PMC) ou Prazo Médio de
Recebimento (PMR)
Revela o tempo médio que a empresa leva para
receber o montante de suas vendas

Valores a Receber Provenientes


de Vendas a Prazo (Média)
PMC ou PMR =  360
Vendas Anuais a Prazo

Podemos estabelecer entre PMPF e PMC/PMR? Se sim,


qual ?
2 - Indicadores de atividade

Giro dos Valores a Receber

Indica o número de vezes que a empresa realizou,


em termos de caixa, seus créditos com clientes.

360
Giro de Valores a Re ceber =
PMC/PMR
2 - Indicadores de atividade

Considere os dados a
seguir, extraídos das
demonstrações
contábeis da Cia. São
José, relativas ao
exercício de 2009:
Calculando-se o prazo
de rotação de estoques e
de recebimento de
clientes com base na
média das contas
patrimoniais e
considerando-se o ano
comercial de 360 dias,
os valores obtidos são,
em número de dias?
Quais serão os Giros
de Estoques e Valores
a Receber?
2 - Indicadores de atividade Valor médio=200.000

Considere os dados a
seguir, extraídos das
demonstrações
contábeis da Cia. São
José, relativas ao
exercício de 2009:

Calculando-se o prazo
de rotação de estoques
2 - Indicadores de atividade Valor médio=200.000

Considere os dados a
seguir, extraídos das
demonstrações
contábeis da Cia. São
José, relativas ao
exercício de 2009:

Calculando-se o prazo
de rotação de estoques

PME =
(200.000/500.000) x
360
PME = 144 dias

GE = 360/144 =
2,5 vezes
2 - Indicadores de atividade

Considere os dados a
seguir, extraídos das
demonstrações
contábeis da Cia. São
José, relativas ao
exercício de 2009:

Calculando-se o prazo
de recebimento de
clientes:
Valor médio=481.250
2 - Indicadores de atividade

Considere os dados a
seguir, extraídos das
demonstrações
contábeis da Cia. São
José, relativas ao
exercício de 2009:

Calculando-se o prazo
de recebimento de
clientes:
PMC/PMR =
(481.250/1.443.750)
x 360
PMC/PMR = 120 dias

GR = 360/120 =
3 vezes
3 - Indicadores de endividamento e estrutura

Utilizados para auferir a composição das fontes passivas


de recursos de uma empresa

Medem a capacidade da empresa de cumprir os


compromissos financeiros de longo prazo assumidos

Ilustram quanto de recursos próprios (PL) e de recursos de terceiros


(passivos) são utilizados para financiar os ativos totais da empresa

Mostram a proporção de recursos de terceiros em


relação ao capital próprio

Avalia o grau de comprometimento


financeiro da empresa perante seus credores
3 - Indicadores de endividamento e estrutura

Exigível Total (Passivo Circulante +


Relação Capital de Passivo Não Circulante)
=
Terceiros (P)/ Capital Próprio (PL) Patrimônio Líquido

Revela o nível de dependência da empresa em relação a


seu financiamento por meio de recursos próprios

Indica quanto a empresa possui de recursos de terceiros


para cada unidade monetária aplicada de capital próprio
3 - Indicadores de endividamento e estrutura

Exigível Total
Índice de Dívida/Pat rimônio =
Patrimônio Líquido

Para cada R$ 1,00 de capital próprio investido, quanto foi levantado


de capital de terceiros.
Exemplo: Se P/PL for 0,70, indica que para cada R$ 1,00 de recursos
próprios investidos na empresa, foram captados R$ 0,70 de dívidas

Um resultado superior a 1 denota maior grau de dependência


financeira da empresa em relação a recursos de terceiros
3 - Indicadores de endividamento e estrutura

Exigível total
Índice de Endivid. Geral =
Ativo total

Também conhecido como índice de endividamento.


Mede a porcentagem dos ativos totais da empresa que se encontra
financiada por capital de terceiros

Se P/AT for igual a 0,60 entende-se que 60% dos ativos da empresa
são financiados por dívidas e o restante por capital próprio

Quanto maior a relação P/AT, mais elevada se apresenta a


dependência financeira da empresa, revelando uma participação
maior de passivos financiando seus investimentos
3 - Indicadores de endividamento e estrutura

Ativo Permanente
Índice de Imobilização Permanente =
Exigível LP + PL

Revela a porcentagem dos recursos passivos a longo


prazo (permanente) que se encontra imobilizada em
ativos permanentes

Se IIP apresentar resultado superior a 1, indica que os recursos


permanentes da empresa não são suficientes para financiarem
suas aplicações de ativos permanentes

Em outras palavras, a empresa está utilizando recursos de curto


prazo para financiar ativos permanentes, produzindo um
desequilíbrio financeiro.

Se IIP inferior a 1, existe folga financeira


4 - Indicadores de rentabilidade

Retorno sobre o Ativo (ROA –


Return on Total Assets)
Lucro Líquido (disponíve l para acionistas ordinários)
ROA =
Ativo Total (Médio)
Revela o retorno gerado pelas aplicações realizadas por
uma empresa em seus ativos

Custo financeiro máximo que a empresa poderá incorrer em


captações de fundos

O ROA deve remunerar, no mínimo, as expectativas de ganhos


ou custo de capital dos investidores e acionistas de uma
empresa
4 - Indicadores de rentabilidade

Retorno sobre o Patrimônio Líquido


(ROE – Return on common equity)

Mensura o retorno dos recursos aplicados na


empresa por seus proprietários

Lucro Líquido (disponíve l para acionistas ordinários)


ROE =
Patrimônio Líquido (Médio)

Para cada R$ 1,00 de recursos próprios investido na


empresa, quanto os proprietários auferem de retorno

Todo investimento deve oferecer uma rentabilidade


pelo menos igual à taxa de oportunidade do capital
4 - Indicadores de rentabilidade

Lucratividade das Vendas


Medem a eficiência de uma empresa em produzir lucro
por meio de suas vendas

EBIT
Margem de Lucro Operacional =
Vendas (Receitas operacionais) Líquidas
Identifica o desempenho das
operações da empresa antes do
impacto de despesas com juros
Lucro Líquido (disponíve l para acionistas ordinários)
Margem de Lucro Líquida =
Vendas Líquidas

Mostra o lucro por $ de vendas


5 - Indicadores de análise de ações

Lucro por Ação


Lucro Líquido
LPA =
Número de Ações Emitidas

Ilustra o benefício auferido por cada ação emitida pela


empresa
A distribuição desse lucro dependerá da política de dividendos
adotada pela empresa

Índice Preço/Lucro
Indica o número de anos que Preço de Mercado (Aquisição) da Ação
um investidor tardaria em P/L =
recuperar o capital aplicado Lucro por Ação (LPA)
BIBLIOGRAFIA

ASSAF NETO, A.; LIMA, F. G. Curso de Administração Financeira. 1ª.Ed. São Paulo: Atlas, 2009.
LEMES Jr., A. B.; RIGO, C.M., CHEROBIM, A.P. M.S. Administração Financeira: princípios,
fundamentos e práticas brasileiras. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Elsiever, 2005.
ROSS, S. A; WESTERFIELD, R. W.; JORDAN, B. D. Princípios de Administração Financeira. 2ª. Ed.
São Paulo: Atlas, 2002.
BRIGHAM, E.F.; HOUSTON, J.F. Fundamentos da Moderna Administração Financeira. Rio de
Janeiro: Campus-Elsevier, 1999.
FERREIRA, J. A. S. Finanças Corporativas: Conceitos e Aplicações. 1 ª edição. São Paulo: Pearson,
2005.
GITMAN, L. J. - Princípios de Administração Financeira, 10ª edição, Ed. Harbra, 2007.
GROPPELLI, A. A. Administração financeira. 2.ed. São Paulo: Saraiva, 2006.
ENTREGAR ATÉ A PRÓXIMA AULA
EXERCÍCIOS SOBRE INDICADORES

Você também pode gostar