Você está na página 1de 34

Adendo aos Manuais do Operador

161001, 161006, HAMILTON-C1/T1/MR1


161010
Versão do software 2.2.x 627028/02
2018-07-11 Português

Adicionar este adendo no início do Manual do Operador HAMILTON-C1,


HAMILTON-T1 e/ou do Manual do Operador HAMILTON-MR1.

A versão de software 2.2.x do HAMILTON-C1/T1/MR1 introduz melhorias e atualizações


importantes ao software do dispositivo.
As alterações estão descritas neste adendo, que serve como complemento à documenta-
ção existente, listada abaixo, dependendo do número de série do(s) dispositivo(s).
Tabela 1 HAMILTON-C1

Idioma HAMILTON-C1 SN < 6000 HAMILTON-C1 SN ≥ 6000


Manual do Adendo ao Manual do Operador, v2.1.x
Operador Manual do
Operador
Inglês 624326/01 624326/02 ou 03
Alemão 624327/01 624327/02 ou 03
Espanhol 624328/00 624328/01 ou 02
Francês 624329/00 624329/01 ou 02
Português 624333/00 624731/00 624333/01 ou 02
Italiano Fornecido pelo 624808/01
parceiro da Hamilton
Japonês Medical 624999/00

Chinês 624331/00 624331/01 ou 02


Russo 624332/00 624332/01 ou 02

1
Tabela 2 HAMILTON-T1

Idioma HAMILTON-T1 SN < 3000 HAMILTON-T1 SN ≥ 3000


Manual do Adendo ao Manual do Operador, v2.1.x
Operador Manual do
Operador
Inglês 624369/02 624369/03 ou 04
Alemão 624370/00 624370/01 ou 02
Espanhol 624371/00 624371/01 ou 02
Francês 624372/00 624372/01 ou 02
Português 624373/00 624730/01 624373/01 ou 02
Italiano Fornecido pelo 624807/01
parceiro da Hamilton
Japonês Medical 627000/00

Chinês 624374/00 624374/01 ou 02


Russo 624375/00 624375/01 ou 02

Tabela 3 HAMILTON-MR1

Idioma HAMILTON-MR1 SN < 2000 HAMILTON-MR1 SN ≥ 2000


Manual do Adendo ao Manual do Operador, v2.1.x
Operador Manual do
Operador
Inglês 624495/00 624495/01 ou 02
Alemão 624496/00 624496/01
Espanhol 624497/00 624497/01
Francês 624498/00 624498/01
624760/01
Português 624499/00 624499/01
624815/00
Italiano Fornecido pelo 624749/00
parceiro da Hamilton
Japonês Medical 627001/00

Chinês 624500/00 624500/01


Russo 624501/00 624501/01

2 Português | 627028/02
O que é novo na versão de software 2.2.x
Os seguintes recursos e opções foram adicionados ou atualizados na versão 2.2.x.

OBSERVAÇÃO

• As opções neonatal somente se aplicam aos dispositivos HAMILTON-C1 com número


de série ≥ 6000, dispositivos HAMILTON-T1 com número de série ≥ 3000 e dispositi-
vos HAMILTON-MR1 com número de série ≥ 2000.
• As opções de oximetria de pulso somente se aplicam aos dispositivos HAMILTON-C1
com número de série ≥ 6000 e dispositivos HAMILTON-T1 com número de série
≥ 3000.

Tabela 4 Atualizações por dispositivo

Recurso/Opção Ver...

Modo do tratamento de oxigênio de alto fluxo Seção 1


Compatibilidade com válvulas de fala Seção 2
Alterações relacionadas com ASV Seção 3
Uso do sensor fluxo adulto/pediátrico com circuitos de Seção 4
respiração neonatal/pediátrico
Alterações na interface do usuário (tela) e no software Seção 5
Atualizações dos alarmes e configurações do respirador Seção 6
Alterações relacionadas com os gráficos Seção 7
Alterações relacionadas com a oximetria de pulso Seção 8
Alterações relacionadas com os parâmetros de controle e de Seção 9
monitoração
Atualizações das informações de segurança Seção 10
Novas peças e acessórios Seção 11
Alterações no volume (sonoridade) de alarme Seção 12
Somente HAMILTON-MR1. Kit de transporte Seção 13
HAMILTON-MR1
Correções/introduções nos manuais Seção 14

Hamilton Medical | Adendo HAMILTON-C1/T1/MR1, v2.2.x 3


4 Português | 627028/02
Tratamento de oxigênio de alto fluxo (modo HiFlowO2)

1 Tratamento de oxigênio de Para obter informações detalhadas sobre o


uso do tratamento, consulte a Seção 1.1.
alto fluxo (modo HiFlowO2)
Figura 1 Tratamento de oxigênio de alto
HiFlowO21 é um tratamento opcional no fluxo: Padrão respiratório e controles
qual um fluxo contínuo de ar aquecido e
3UHVV¥RQR
humidificado, bem como de oxigênio, é UHVSLUDGRU
fornecido ao paciente. É necessário um 2 /LPLWHGHSUHVV¥R
umidificador operacional.
O tratamento de oxigênio de alto fluxo é
indicado para pacientes que conseguem
1
inalar e exalar espontaneamente.
7HPSR
O usuário ajusta a taxa de oxigênio e de )OX[R
fluxo.2 Também é importante controlar a 3
temperatura e a umidade do gás fornecido
ao paciente.
Dependendo da resistência do circuito e da
7HPSR
interface, podem ser necessárias pressões
mais elevadas para fornecer o fluxo defi- 1 Pressão 3 Fluxo
nido. A pressão é medida dentro do respi- 2 Limitação Oxigênio (não
rador. Se a pressão exceder o limite de alta Pressão exibido)
pressão de 50 cmH2O, o fluxo de gás para
imediatamente e é liberada pressão. 1.1 Trabalhando com o
O fluxo é retomado após 8 segundos tratamento de oxigênio de alto
(Adulto/Ped) ou 4 segundos (Neonatal) na fluxo
taxa de fluxo definida.
O suporte respiratório é normalmente for-
necido através de uma cânula nasal, com o • Não use o tratamento de oxigênio
fluxo excedendo o pico de fluxo inspirató- de alto fluxo com uma máscara
rio para fornecer oxigênio inspirado até nasal, uma máscara facial, um capa-
100%, permitindo ao mesmo tempo que o cete com um circuito de respiração
paciente fale, beba e coma durante o tra- de alça dupla ou qualquer interface
tamento. que aumente o volume do espaço
O tratamento de oxigênio de alto fluxo morto do paciente. Certifique-se de
pode ser administrado através de circuitos que a interface permite ao paciente
de respiração de alça individual ou dupla, exalar.
usando uma cânula de alto fluxo nasal ou • O respirador é um dispositivo de alto
um adaptador endotraqueal ou uma más- fluxo que pode operar com um fluxo
cara endotraqueal que permite ao configurado para um valor superior
paciente exalar. a 80 l/min e com uma concentração
elevada de oxigênio.
Certifique-se de que o sistema de
1. Opcional, não disponível em todos os mercados.
gasoduto do respirador não excede
2. Em alguns mercados, o Fluxo está limitado a capacidade de fluxo da conduta.
a 50 l/min.

Hamilton Medical | Adendo HAMILTON-C1/T1/MR1, v2.2.x 5


Se o sistema exceder a capacidade 1.1.1 Conectar o paciente
de fluxo, isso pode interferir com a A Figura 2 exibe um kit de respiração típico
operação de outro equipamento para adulto/pediátrico.
usando a mesma origem de gás.
 Conecte os componentes conforme
• Use sempre a umidificação ativa
adequado para o seu paciente.
durante o tratamento de oxigênio de
alto fluxo. Figura 2 Kit de respiração para o tratamento
Hi Flow O2

• Não é possível a expiração através


da válvula expiratória durante o
tratamento de oxigênio de alto
fluxo.
• Use apenas interfaces concebidas
para o tratamento de oxigênio de
alto fluxo e que permitem ao
paciente exalar, tais como uma
cânula de alto fluxo nasal não oclu-
siva, um adaptador endotraqueal
ou uma máscara endotraqueal.
• Não use o tratamento de oxigênio
de alto fluxo com um circuito de
1 Para o paciente 6 Peça em "Y"
respiração fechado, um tubo endo-
(integrada no
traqueal ou diretamente conec- circuito de respi-
tado a uma cânula traqueal, ração)
porque pode expor o paciente a ris- 2 Do paciente 7 Adaptador
cos e pressão excessiva. Certifique-
se de que a interface permite ao
3 Alça inspiratória 8 Cânula nasal
paciente exalar.
(azul) para
umidificador
4 Alça inspiratória 9 Amarra de fixação
• O gráfico de tendência SpO2 e o ple- aquecida (azul)
com sensor de
tismograma somente estão disponí-
temperatura
veis quando a opção SpO2 está
para o paciente
ativada.
5 Alça expiratória (branca)
• A opção SpO2 não está disponível
para o HAMILTON-MR1.
Após a montagem, posicione o circuito de
respiração de forma que as mangueiras
O tratamento de oxigênio de alto fluxo é não possam ser empurradas, puxadas ou
indicado para pacientes adultos, pediátri- dobradas pela movimentação do paciente,
cos e neonatais. transporte ou outras atividades, incluindo

6 Português | 627028/02
Tratamento de oxigênio de alto fluxo (modo HiFlowO2)

a operação da cama do scanner e a nebu- sobre o tratamento de oxigênio de


lização. alto fluxo e um gráfico de tendência
Controle Fluxo/Oxigênio (Figura 3).
1.1.2 Administração do tratamento
de oxigênio de alto fluxo Tratamento Hi Flow O2
Note que você deve estar no modo Em Sem detecção de apneia!
Espera para alterar o modo. Sem detecção de desconexão!
1. Configure o paciente com um circuito
de respiração apropriado. A Figura 2 Para obter informações detalhadas sobre a
exibe um kit de respiração não inva- seleção do gráfico, consulte a Seção 1.2.
sivo. Figura 3 Tela do tratamento de oxigênio de
2. Coloque o respirador em Em Espera e alto fluxo, vista de tendência Fluxo/Oxigênio
abra a janela Modos.
3. Toque no botão HiFlowO2 e, de
seguida, em Confirmar.
A janela Controles > Básico abre.
Leia cuidadosamente as informações
de segurança exibidas na janela:

Use só interfaces próprias para


O2 alto fluxo.
Caso contrário o paciente fica
sob risco.
Humidificação ativa é obriga-
tória.

4. Configure os valores desejados para


Oxigênio e Fluxo, de seguida toque em 1 Modo HiFlowO2 4 Limite do alarme
Confirmar. ativo Baixa SpO2, valor
Você pode alterar estas configurações atual1
a qualquer altura. 2 Informação de 5 Gráfico selecionável
A janela Em Espera é apresentada, segurança (tendência Fluxo/
Oxigênio exibida)
exibindo o botão Iniciar tratamento.
3 MMPs: Controle 6 Controles Fluxo e
5. Realize as verificações pré-utilização Fluxo, Oxigênio, Oxigênio
conforme descrito no Manual do Ope- SpO21
rador do respirador.
1. Quando a opção SpO2 está ativada. A opção SpO2
6. Na janela Em Espera, toque em Iniciar não está disponível para o HAMILTON-MR1.
tratamento para iniciar o tratamento
de oxigênio de alto fluxo.
A tela principal muda para exibir as
seguintes informações de segurança

Hamilton Medical | Adendo HAMILTON-C1/T1/MR1, v2.2.x 7


1.2 Alterar a tela do tratamento Figura 4 Tela do tratamento de oxigênio de
de oxigênio de alto fluxo alto fluxo, vista do pletismograma (1)

Pode ser exibido qualquer um dos seguin-


tes gráficos durante o tratamento de oxi-
gênio de alto fluxo:
• Tendência Fluxo/Oxigênio, o padrão
(Figura 3)
• Tendência SpO2/Oxigênio3
• Pletismograma (Figura 4)3
Também é possível desativar todos os grá-
ficos. Outros elementos da tela não são
ajustáveis.
Para alterar a tela no modo HiFlowO2
1. Toque no gráfico.
Para desativar gráficos
Abre-se a janela de seleção de
gráficos. 1. Na janela de seleção de gráficos,
toque na guia Formas Onda.
2. Para o gráfico Tendências (Figura 3):
a. Toque a guia Tendências. 2. Toque no botão Desl.

b. Selecione a opção de tendência A janela fecha; a área gráfica está vazia.


desejada e toque em Confirmar.
1.3 Alarmes no modo HiFlowO2
3. Para o pletismograma (Figura 4):
O alarme seguinte é específico do modo
a. Toque a guia Formas Onda.
HiFlowO2.
b. Toque no botão Pletismograma.
Tabela 1 Alarmes específicos do modo Hi-
A janela fecha e o gráfico selecionado é FlowO2
exibido.
Alarmes Descrição

Checar inter- A pressão atingiu o limite


face do paciente de 50 cmH2O. O fluxo
Alta prioridade para enquanto o disposi-
tivo libera pressão.
Após um tempo definido
(8 segundos para Adulto/
Ped, 4 segundos para
Neonatal), o fluxo é reini-
ciado.

3. Quando a opção SpO2 está ativada. A opção


SpO2 não está disponível para o HAMILTON-MR1.

8 Português | 627028/02
Compatibilidade com válvulas de fala

Se usar LPO ou HPO com a opção Ajustar 2 Compatibilidade com


limites de alarme de oxigênio manualmente
válvulas de fala
selecionada (Seção 6.1.1), pode ajustar
os limites de Oxigênio altos/baixos na Uma válvula de fala permite que alguns
janela Alarmes > Limites 2.4 pacientes adultos e pediátricos traqueos-
tomizados comuniquem verbalmente,
1.4 Parâmetros monitorados no além de outros benefícios clínicos.
modo HiFlowO2
Quando o tratamento de oxigênio de alto 2.1 Modos compatíveis
fluxo está em progresso, os seguintes A compatibilidade da válvula de fala é uma
parâmetros são monitorados5: opção disponível para a ventilação invasiva
para Adulto/Ped se usar qualquer um dos
• Oxigênio • PEEP/CPAP seguintes modos: PCV+, PSIMV+ e
• Controle • Relacionados com ESPONT.
Fluxo (na a SpO2 (quando
tendência e ativada) 2.2 Configuração do paciente
como MMP) Configure o paciente na seguinte ordem:

As especificações para o parâmetro Con- Tabela 2 Configuração do paciente com vál-


vula de fala
trole Fluxo estão disponíveis na Seção 9.1.
As especificações para os outros parâme- Para ... Ver ...
tros estão disponíveis no Manual do Ope-
rador do respirador. Conectar uma válvula de fala
Selecione um modo compa- Seção 2.1
1.5 Funções indisponíveis no tível.
modo HiFlowO2 Ative a compatibilidade da Seção 2.3
As seguintes funções são desativadas válvula de fala.
quando o modo HiFlowO2 é selecionado: Esvazie o cuff de traqueos-
• Pausa inspiratória tomia.
• Respiração manual Conecte a válvula de fala ao Seção 2.4
• Dispositivo de sucção kit de respiração e ao
paciente.
• Nebulizador pneumático
Verifique as configurações Seções 2.6,
Note que você deve estar no modo Em de controle e os limites de 2.7
Espera para alterar o modo. alarme.

Iniciar a ventilação --
Toque no botão Iniciar
Ventilação.
4. No modo HiFlowO2, a guia Alarmes > Limites 1
não é exibida.
5. Se o sensor fluxo ou a linha de pressão estiver
conectado. Com o tratamento de oxigênio de
alto fluxo, PEEP/CPAP indica a pressão na inter-
face do paciente.

Hamilton Medical | Adendo HAMILTON-C1/T1/MR1, v2.2.x 9


Tabela 2 Configuração do paciente com vál-
vula de fala
Se PEEP > 0, pode ocorrer um início
Para ... Ver ...
espontâneo de incursões enquanto
Retirar a válvula de fala estiver usando uma válvula de fala.
Retire a válvula de fala.
Por padrão, a compatibilidade da válvula
Desative a compatibilidade Seção 2.5
de fala está desativada (DESL).
da válvula de fala.
Figura 5 Janela Válv Fala
Insufle o cuff de traqueos-
tomia.
Verifique as configurações Seções 2.6,
de controle e os limites de 2.7
alarme.

2.3 Ativar a compatibilidade da


válvula de fala

• Não deixe o paciente sem super-


visão quando a compatibilidade da
válvula de fala estiver ativada e
uma válvula de fala estiver conec-
tada ao paciente.
• Quando a compatibilidade está ati-
vada:
– A ventilação de suporte à apneia 1 Controles 4 Informação de
está desativada. segurança
importante
Quando a compatibilidade for des-
2 Válv Fala 5 Aplicar
ligada, a ventilação de suporte à
3 Válv Fala LIG
apneia retorna à sua configuração
Válv Fala DESL
anterior.
– Alguns limites de alarme são
alterados e alguns alarmes são Para ativar o uso da válvula de fala com
desativados. Para informações o respirador
detalhadas, veja a Tabela 3. 1. Abra a janela Controles.
– Algumas alterações aplicam-se 2. Toque na guia Válv Fala.
aos parâmetros de monitoração.
Leia cuidadosamente as informações
Para informações detalhadas,
de segurança exibidas na janela.
consulte a Seção 2.7.

10 Português | 627028/02
Compatibilidade com válvulas de fala

3. Proceda da seguinte forma: 2.5 Desativar a compatibilidade


a. Esvazie o cuff de traqueostomia. da válvula de fala
b. Conecte uma válvula de fala. Em alguns casos, a compatibilidade é auto-
maticamente desativada. Consulte a Seção
4. Para ativar a compatibilidade, toque
2.5.1.
no botão Válv Fala LIG e, de seguida,
toque em Aplicar. Para desativar a compatibilidade da
Considere ajustar PEEP em 0 enquanto válvula de fala
a compatibilidade estiver ativada. 1. Toque no botão Válv Fala DESL e, de
Enquanto a compatibilidade estiver ati- seguida, toque em Aplicar.
vada, a mensagem Válv Fala LIG é exibida e 2. Proceda da seguinte forma:
as seguintes mensagens de segurança são a. Retire a válvula de fala.
exibidas na janela Válv Fala:
b. Insufle o cuff.

O cuff de traqueostomia deve ser Quando a compatibilidade for desativada


completamente esvaziado antes (DESL), as seguintes mensagens de segu-
da conexão de uma válvula de rança são exibidas na janela Válv Fala:
fala.
Alarmes de desconexão e o Remover a válvula de fala, desa-
alarme Resp. cancelada, limite tivar a compatibilidade da válvula
Vcorr alto estão desativados. Os de fala e insuflar o cuff de traque-
alarmes Vcorr baseiam-se em ostomia.
VcorrIns. Os limites de alarme Todos os alarmes estão ativados.
VolMinExp estão ajustados em Os alarmes Vcorr baseiam-se em
DESL. VcorExp.
A ventilação de suporte à apneia Vent Reserva está ativada.
está desativada.
Ao desativar, os alarmes e os parâmetros
2.4 Conectar uma válvula de fala de monitoração retornam à sua operação
ao kit de respiração anterior. Os limites de alarme VolMinExp
são repostos com base no IBW do
Conecte a válvula de fala entre o sensor
paciente. Consulte a Seção 2.7 e 2.8.
fluxo e a interface do paciente.
Observe atentamente as informações de
segurança e os requisitos para esvaziar o
cuff.
Para informações detalhadas sobre a cone-
xão, consulte as Instruções de uso do fabri-
cante da válvula de fala.

Hamilton Medical | Adendo HAMILTON-C1/T1/MR1, v2.2.x 11


2.5.1 Alterações no modo que auto- 2.6 Alterações relacionadas com
maticamente desligam a compatibili- o ajuste de controle
dade
Nos modos PSIMV+ e ESPONT, a configu-
As seguintes ações desativam ração de controle Ti máx está agora dispo-
automaticamente a compatibilidade da nível na janela Controles > Mais quando a
válvula de fala: compatibilidade da válvula de fala está
• Entrar no modo Em Espera ativada (LIG).
Você deve reativar manualmente a Quando a compatibilidade da válvula de
compatibilidade quando reiniciar a fala está desativada (DESL), o Ti máx está
ventilação, se desejado. indisponível nesses modos.
• Selecionar um modo que não suporta
o uso de uma válvula de fala (consulte 2.7 Alterações relacionadas com
a lista na Seção 2.1). o alarme
• Entrar no modo de Segurança ou Os alarmes listados na Tabela 2 estão rela-
Ambient. cionados com a compatibilidade da válvula
Note que após a desativação automática, a de fala.
mensagem Válv Fala DESL é exibida na Tabela 3 Condições de alarme relacionadas
barra de mensagens do respirador6. Con- com a válvula de fala
sulte a Tabela 3.
Alarme Status
Válv Fala LIG

Válv Fala LIG Sempre exibido


Baixa prioridade enquanto a compatibili-
dade estiver ativada.

Vcorr Baixo Este alarme pode indicar


Alta prioridade que o cuff continua insu-
quando Válv Fala flado.
está LIG Com base no volume
fornecido em vez do
volume exalado; o
alarme é gerado quando
VcorrIns está abaixo do
limite.

6. Exceto no modo de Segurança ou Ambient.

12 Português | 627028/02
Compatibilidade com válvulas de fala

Tabela 3 Condições de alarme relacionadas Tabela 3 Condições de alarme relacionadas


com a válvula de fala com a válvula de fala

Alarme Status Alarme Status

Checar interface Gerado quando o VolMinExp baixo Reposto com base no


do paciente alarme Vcorr Baixo ou e alto IBW do paciente.
Alta prioridade Baixa Pressão está ativo.
Checar interface do
paciente quanto a:
• Desconexão
• Esvaziamento total
do cuff
• Oclusão das vias
aéreas superiores
• Funcionamento
correto da válvula de
fala

VolMinExp baixo Automaticamente ajus-


VolMinExp alto tado em DESL.

Desconexão lado Suprimido. Se o limite


Ventilador inferior de Pressão for
Desconexão lado corretamente ajustado,
Paciente quando ocorrer uma
desconexão é gerado
um alarme Baixa
pressão.

Resp. cancelada, Suprimido.


limite Vcorr alto

Válv Fala DESL


(após ser ativada)

Relacionado com Ao desativar, todos os


o volume limites de alarme relacio-
nados com o volume são
repostos com base no
IBW do paciente.

Válv Fala DESL Exibido quando a


Baixa prioridade compatibilidade tiver
sido automaticamente
desativada. Confirme a
alteração no estado,
pressionando a tecla
Pausar áudio.

Hamilton Medical | Adendo HAMILTON-C1/T1/MR1, v2.2.x 13


2.8 Parâmetros monitorados 3 Alterações relacionadas
quando a compatibilidade está com ASV
ativada
O ASV 1.17 é atualmente a configuração
Quando a compatibilidade da válvula de
padrão para o modo ASV. A versão ante-
fala está ativada, se aplicam as seguintes
rior do ASV também está disponível no dis-
alterações relacionadas com os parâmetros
positivo, em Configuração.
de monitoração.
Para selecionar a versão do ASV
• Os seguintes valores dos parâmetros
de monitoração são inválidos quando  Na janela Configuração > Modos >
a compatibilidade está ativada e ape- Geral > Filosofia, selecione ASV 1.1
nas são apresentadas linhas tracejadas (padrão) ou ASV.
(---):
AutoPEEP PTP
3.1 Diferenças entre ASV
e ASV 1.1
Cestát RCexp
O ASV 1.1 amplia as possibilidades de uti-
Fluxo Exp Rinsp
lização do ASV graças aos recursos e alte-
VolMinExp Vvazam rações adicionais seguintes:
VMVazam VcorExp
• Frequência alvo aumentada e volumes
P0,1 VTEEspont corrente reduzidos para a maioria dos
Pmédia Vcor/IBW pacientes, comparando com o ASV
Pplatô padrão.
• Vcorr máx está limitado a 15 ml/kg nos
• Se VcorExp estiver configurado como casos de constantes de tempo altas e
parâmetro de monitoração principal volumes minuto altos.
(MMP), será exibido VcorrIns.
Ao desativar a compatibilidade,
VcorExp é novamente exibido.
Se ambos VcorrIns e VcorrExp forem
selecionados como MMPs, quando a
compatibilidade estiver ativada, o
MMP VcorrExp é inválido e apresenta
uma linha tracejada (---).
• A ventilação de suporte à apneia está
desativada quando a compatibilidade
estiver ativada. Assim que for desati-
vada, a ventilação de suporte à apneia
retorna à sua configuração anterior.

7. Não disponível em todos os mercados.

14 Português | 627028/02
Uso de sensor fluxo adulto/pediátrico com circuitos de respiração neonatal/pediátrico

4 Uso de sensor fluxo adulto/ Para usar um sensor fluxo adulto/pediá-


trico com circuito de respiração
pediátrico com circuitos de neonatal/pediátrico
respiração neonatal/pediátrico 1. Verifique se o grupo de paciente
Adulto/Ped é selecionado.
2. Verifique se o IBW do paciente é infe-
• Use somente um circuito de respira- rior a 20 kg.
ção neonatal/pediátrico com um
3. Configure o respirador para ventilação
sensor fluxo adulto/pediátrico
de pacientes adultos/pediátricos, mas
quando o IBW do paciente for de
conecte um circuito de respiração neo-
20 kg ou inferior; caso contrário a
natal/pediátrico.
calibração do sensor fluxo pode
falhar. 4. Execute o teste de vazamento, calibre
o sensor fluxo e realize outras verifica-
• Para especificações do circuito de
ções pré-utilização, conforme descrito
respiração, veja a Tabela 4.
no Manual do Operador do seu respi-
rador.
Com pacientes pediátricos pequenos, cujo
IBW é inferior a 20 kg, usar um circuito de 5. Conecte o paciente.
respiração adulto/pediátrico pode gerar 6. Inicie a ventilação.
demasiado espaço morto, resultando em
uma ventilação ineficaz.
Para esses pacientes, considere usar um
circuito de respiração neonatal/pediátrico
com um sensor fluxo adulto/pediátrico que
atenda às especificações nas Tabelas 4
e 18.
Tabela 4 Especificações dos componentes do
circuito de respiração

Parâmetro/ Especificações
componente

Grupo de paciente Adulto/Ped

Altura do paciente 30 a 112


(cm)

IBW (kg) 3 a 20

DI dos tubos do 12 a 15
circuito de respiração
(mm)

Sens Fluxo Adulto/pediátrico

Adaptador de vias Adulto/pediátrico


aéreas CO2

Hamilton Medical | Adendo HAMILTON-C1/T1/MR1, v2.2.x 15


5 Alterações na interface do Figura 6 Janela Sensores > Lig/Desl

usuário (tela) e no software


Tabela 5 Resumo das alterações na interface
do usuário

Para informações Ver ...


detalhadas sobre ...

Alterações na janela Seção 5.1


Sensores

Alterações na janela Ferra- Seção 5.2


mentas

Alterações na janela Paciente Seção 5.3


1 Sistema 3 Lig/Desl
Alterações em Configuração Seção 5.4
2 Sensores 4 Opções de sensor (Sensor
Alteração na etiqueta Seção 5.5 O2, CO28, SpO28)
IntelliSync

Calibração do sensor O2 Seção 5.6


5.2 Sobre a janela Ferramentas
O botão Utilidades foi renomeado para
5.1 Sobre a janela Sistema > Ferramentas. As opções seguintes estão
Sensores disponíveis na janela Ferramentas: Origem
A janela Sens lig/desl foi renomeada para gás, Ajustar limites de alarme de oxigênio
Sensores e oferece dois botões: Lig/Desl manualmente, Exportar Registros e Configu-
para a seleção do sensor e SpO28 para as ração.
configurações dos sensores SpO2 (con-
sulte a Seção 8).
Para habilitar a monitoração do sensor
1. Abra a janela Sistema > Sensores e
toque no botão Lig/Desl.
2. Selecione as caixas de seleção apro-
priadas (Sensor O2, CO2, SpO2) para
habilitar/desabilitar as funções de
monitoração, se desejado.
O respirador habilita sempre a monitora-
ção de O2 (caixa de seleção Sensor O2 sele-
cionada) após reiniciar.

8. Se a opção estiver instalada.

16 Português | 627028/02
Alterações na interface do usuário (tela) e no software

5.3 Sobre a janela Paciente Figura 7 Janela Paciente


A janela Paciente dá acesso às configura-
ções do paciente durante a ventilação e ao
tempo de ventilação (Seção 5.3.2).

5.3.1 Ajustar as configurações do


paciente durante a ventilação

Se os dados do paciente forem altera-


dos durante a ventilação ativa,
SOMENTE os seguintes ajustes são
automaticamente atualizados pelo dis-
positivo:
• Configurações de suporte à apneia
(se o suporte estiver definido em
Automático)
• Valores iniciais para Modo de segu-
rança
• Outras configurações de controle e 1 Controles 5 IBW calculado
(Adulto/Ped)
limites de alarme não são atualiza-
dos. 2 Paciente 6 Tempo Venti-
lação
3 Gênero (Adulto/ 7 Reset
Após configurar um novo paciente e iniciar
Ped)
a ventilação, você pode ajustar o sexo e a
4 Altura (Adulto/Ped), Peso (Neonatal)
altura do paciente (Adulto/Ped) ou o peso
(Neonatal) na janela Controles > Paciente.9
O IBW calculado altera-se quando ajustar Para acessar à janela Paciente
os dados do paciente adulto/pediátrico.  Toque no botão Controles e, de
seguida, na guia Paciente.

9. Em alguns mercados, a guia Paciente somente


está disponível durante a ventilação no modo
ASV.

Hamilton Medical | Adendo HAMILTON-C1/T1/MR1, v2.2.x 17


5.3.2 Sobre o timer da ventilação 5.4 Alterações em Configuração
A janela Controles > Paciente exibe um A janela Configuração > Geral > Mais
timer que indica há quanto tempo o exibe agora a seguinte mensagem quando
paciente é ventilado10,11. você altera o protocolo de comunicação:
O timer registra o tempo da seguinte Please wait 10 seconds and restart the
forma: device after changing the protocol.
• O timer inicia quando a ventilação é A janela Configuração exibe agora todas
iniciada. as opções instaladas em uma única janela.
• Quando você coloca Em Espera, o Use a barra de rolagem, se necessário.
timer pausa. Ele é ativado a partir do
último valor Em Espera e volta para a 5.5 Alteração na etiqueta
ventilação ativa. IntelliSync
• Ao configurar um novo paciente na A etiqueta IntelliSync na janela Controles
janela Em Espera e iniciar a ventilação, (quando disponível) foi renomeada para
o timer é reposto em 0. PSync.
• Quando selecionar Último Pcte na
janela Em Espera, o timer continua a 5.6 Calibração do sensor O2
partir do último tempo total regis-
trado.
• Quando selecionar o botão Reset, o Se usar uma fonte de oxigênio < 99%
timer é colocado em 0. (HPO) ou oxigênio de baixa pressão
Quando o timer é reiniciado é efetuada (LPO), calibre o sensor O2 a 21%. Essa
uma entrada no Log de eventos com a gra- informação é exibida na janela Calibra-
vação do reinício, bem como, há quanto ção.
tempo o respirador estava funcionando
antes do reinício. Quando calibrar o sensor O2 a 21% ou
quando usar LPO, certifique-se de que des-
Para repor o timer em 0
conecta a fonte de oxigênio antes da cali-
1. Abra a janela Controles > Paciente. bração.
2. Toque no botão Reset. Para obter informações detalhadas, con-
O timer inicia novamente às 00d 00h sulte o Manual do Operador do seu respi-
00min. rador.

10. Não disponível em todos os mercados.


11. O timer de ventilação não registra o tempo
durante o tratamento de oxigênio de alto fluxo.

18 Português | 627028/02
Atualizações dos alarmes e configurações do respirador

6 Atualizações dos alarmes e caixa de seleção Ajustar limites de


alarme de oxigênio manualmente.
configurações do respirador
– Ter os limites de alarme de
Tabela 6 Resumo das atualizações para os Oxigênio do dispositivo
alarmes e configurações do respirador automaticamente ajustados nos
Para informações detalha- Ver ...
ajustes atuais ± 5%, assim como
das sobre ... na versão de software 2.1.x. Esta
é a configuração padrão.
Alarme HiFlowO2 Seção 1.3
• A configuração (manual ou auto) está
Alarmes da válvula de fala Seção 2.7 ativa até ser manualmente alterada,
Alterações no alarme de Seção 6.1
independentemente se o dispositivo
Oxigênio for reiniciado.
• Se for utilizado oxigênio de baixa pres-
Alterações no alarme da Seção 6.2
bateria são (LPO)13, os limites de alarme são
sempre ajustados manualmente.
Limite do alarme Vcorr Seção 6.3
Baixo1
IBW/Peso nos limites de Seção 6.4
alarme

Botão Reset nos alarmes Seção 6.5

1. Não disponível em todos os mercados.

6.1 Alterações na fonte de


oxigênio e ajuste dos limites de
alarme de oxigênio
As seguintes alterações foram efetuadas
nos ajustes da fonte de oxigênio e no
ajuste dos limites de alarme de Oxigênio
durante a utilização de uma origem de gás
de oxigênio de alta pressão (HPO):
• A configuração da origem de gás sele-
cionada (HPO ou LPO) está ativa até
ser manualmente alterada, indepen-
dentemente se o dispositivo for reini-
ciado.
• Ao utilizar oxigênio de alta pressão
(origem de gás HPO), pode optar por:
– Ajustar manualmente os alarmes
de Oxigênio alto/baixo12 usando a
12. Não disponível em todos os mercados.
13. Não disponível no HAMILTON-MR1.

Hamilton Medical | Adendo HAMILTON-C1/T1/MR1, v2.2.x 19


6.1.1 Ajustar os limites de alarme de Para habilitar o ajuste manual de limites
oxigênio quando usar HPO de alarme de Oxigênio no modo HPO
Figura 8 Ajustar as opções de limite de alarme 1. Na janela Ferramentas > Utilidades,
de oxigênio com HPO14 selecione HPO como a origem de gás.
2. Para ajustar os limites de alarme de
Oxigênio, toque na caixa de seleção
Ajustar limites de alarme de oxigênio
manualmente.
Quando selecionada, o controle de
alarme de Oxigênio é ativado na janela
Alarmes > Limites 2.
3. Para que os limites sejam ajustados
automaticamente, certifique-se de
que a caixa de seleção não está sele-
cionada.
Consulte o Manual do Operador do respi-
rador para obter informações detalhadas
1 Ferramentas 3 Origem gás: HPO
sobre os limites de alarme de Oxigênio.
2 Utilidades 4 Caixa de seleção
Ajustar limites de
alarme de oxigênio 6.2 Alterações no alarme da
manualmente sele- bateria
cionada
Foram efetuadas as seguintes alterações
nos alarmes da bateria.

6.2.1 Atualização no alarme Nível


Baixo da Bateria
Os limites de alarme de Nível Baixo da Bate-
ria são agora valores calculados e depen-
dem da idade e estado da bateria. Os
níveis de prioridade do alarme são defini-
dos da seguinte forma.

14. Não disponível em todos os mercados.

20 Português | 627028/02
Atualizações dos alarmes e configurações do respirador

Tabela 7 Níveis de prioridade do alarme Nível 6.2.2 Atualização da tabela de


Baixo da Bateria solução de problemas de bateria

Nível Baixo Definição


Foram adicionadas instruções de descarte
da Bateria, relacionadas com a substituição da bate-
alarme ria. Esta alteração é válida para a tabela de
solução de problemas de alarme no
Alta O respirador está sendo Manual do Operador.
prioridade executado com energia da
bateria e a carga da bateria é Tabela 8 Atualização da tabela de solução de
criticamente baixa. Restam, problemas de alarme
no mínimo, 5 minutos de
tempo de operação. Mensagem Definição/
de alarme Medida necessária
Se o alarme de alta
prioridade Nível Baixo da Bateria 1, 2 Baixa prioridade. O estado da
Bateria ocorrer durante a Substituição bateria é inadequado para
inicialização do respirador, requerida garantir uma operação confi-
pode ter menos de 5 minutos ável e deve ser substituída de
de tempo de operação imediato.
restante. Medida necessária
• Troque a bateria.
Prioridade O respirador está sendo
média executado com energia da • Pondere enviar a bateria
bateria e a carga da bateria é retirada para seu repre-
baixa. sentante de assistência
técnica. Ele pode avaliar a
Baixa O respirador está sendo possibilidade de a bateria
prioridade executado conectado à rede ser recalibrada para reuti-
elétrica e a carga da bateria é lização.
baixa. Siga todos os regulamentos
locais, estaduais e federais
sobre proteção ambiental ao
descartar a bateria.
Para obter informações deta-
lhadas sobre a manutenção
da bateria, consulte o
Manual do Operador do
respirador.

Hamilton Medical | Adendo HAMILTON-C1/T1/MR1, v2.2.x 21


6.3 Atualizações relacionadas Tabela 9 Atualização da tabela de solução de
com alarmes e correções problemas de alarme
Foram efetuadas as seguintes atualiza- Mensagem Definição/
ções. de alarme Medida necessária
• O limite de alarme Vcorr Baixo agora Sensor Fluxo Alta prioridade. O sensor de
pode ser definido em DESL15 para Externo fluxo externo não funciona
todos os grupos de pacientes. Falhou corretamente.
• Ao mudar de um modo cujos limites Após detectar uma falha do
de alarme podem ser definidos em sensor fluxo, o dispositivo
muda automaticamente para
DESL para um modo onde isso é
o modo PCV+ e usa somente
impossível, os limites de alarme afeta- sensores internos.
dos são definidos no novo modo com
Assim que o problema estiver
base no IBW do paciente (Adulto/Ped) corrigido, o dispositivo
ou peso (Neonatal). retorna ao modo de venti-
• O botão Reset na janela Alarmes > lação original.
Área Memória foi deslocado para a Medida necessária
parte inferior da janela. • Verifique os tubos do
sensor fluxo
A tabela seguinte apresenta atualizações
da solução de problemas para alarmes. • Substitua o sensor fluxo e
execute uma calibração
Para obter informações deta-
lhadas sobre o sensor fluxo e
a calibração, consulte o
Manual do Operador do
respirador.

Válvula de A válvula de liberação não


liberação está funcionando correta-
defeituosa mente.
Medida necessária
Mande o respirador para a
assistência técnica.

15. Não disponível em todos os mercados.

22 Português | 627028/02
Alterações relacionadas com os gráficos

A tabela seguinte apresenta correções 7 Alterações relacionadas


para os intervalos dos alarmes ajustáveis
com os gráficos
para o grupo de paciente Neonatal.
Foram efetuadas as seguintes atualiza-
Tabela 10 Correções dos alarmes ajustáveis
para o grupo de pacientes Neonatal
ções.
• Os valores PetCO2 e FetCO2 são exibi-
Alarme Correção dos junto à forma de onda de CO2
T Apnéia (s) Não pode ser definido em associada, quando exibida.
DESL.
• Os eixos da alça Volume-Fluxo foram
O tempo de apneia padrão trocados. O volume está no eixo x, o
para pacientes neonatais fluxo está no eixo y.
foi alterado para 5
segundos. • Ajuste da escala de tempo das formas
de onda (Seção 7.1).
Pressão, alta nCPAP, nCPAP-PC:
(Pmax) 10 a 55
(cmH2O) APRV: 7.1 Ajuste da escala de tempo de
15 a 55 uma forma de onda
outros modos:
18 a 55
Pressão, baixa nCPAP, nCPAP-PC: A alteração da escala de uma forma de
(cmH2O) 2 a 55 onda afeta todas as formas de onda exi-
outros modos: bidas no layout atual.
4 a 55
Limitação nCPAP, nCPAP-PC: Escala se refere aos valores exibidos do
Pressão Pmax eixo do tempo de uma forma de onda.
(cmH2O) APRV:
O eixo x representa o tempo enquanto o
5 a 45
eixo y pode representar uma variedade de
outros modos:
parâmetros, tais como volume corrente,
8 a 45
pressão, fluxo, etc. Você pode alterar a
escala de qualquer forma de onda.
Um valor de escala se refere à duração do
eixo x. Por exemplo, um valor de escala de
12 significa que o eixo x exibe a forma de
onda durante 0 a 12 segundos.
Estão disponíveis as seguintes opções de
escala, em segundos:
• Adulto/Ped: 6, 12, 18, 24, 30
• Neonatal: 3, 6, 12, 18, 24

Hamilton Medical | Adendo HAMILTON-C1/T1/MR1, v2.2.x 23


Figura 9 Janela Formas Onda 8 Alterações relacionadas
com a oximetria de pulso
Foram efetuadas as seguintes alterações
na oximetria de pulso SpO2:
• Adicionado suporte para os sensores
SpO2 Nihon Kohden, incluindo ajustes
relacionados com o respirador.
• Os cabos e sensores SpO2 Masimo
oferecem um período de tempo de
funcionamento específico. Foi adicio-
nada integração com informação de
expiração.
1 Formas Onda 3 Opções de forma de • Agora é suportado um novo parâme-
onda tro, PVI, para sensores Masimo SET.
2 Seleção da escala de tempo • Foi adicionado suporte para Masimo
rainbow SET.16
Para trocar a escala de tempo Para obter informações detalhadas,
consulte as Instruções de uso Oxime-
1. Toque na forma de onda para ajustar.
tria de Pulso.
A janela Formas Onda se abrirá.
Toda a documentação relacionada com a
2. Toque no botão de seta Escala de oximetria de pulso é agora fornecida em
tempo (2) e selecione a escala de um documento separado, as Instruções de
tempo desejada a partir da lista. uso Oximetria de pulso para HAMILTON-
3. Toque no valor da forma de onda (3) C1/T1.
para traçar o gráfico em relação ao Retire o apêndice Oximetria de pulso do
tempo. Manual do Operador do respirador e subs-
Assim que a seleção tiver sido titua-o pelas novas Instruções de uso.
efetuada, a janela fecha e a forma de
onda selecionada é exibida.
Para obter mais informações detalhadas
sobre gráficos, consulte o Manual do Ope-
rador do respirador.

16. Não disponível em todos os mercados.

24 Português | 627028/02
Alterações relacionadas com os parâmetros de controle e de monitoração

9 Alterações relacionadas
com os parâmetros de controle
e de monitoração
Tabela 11 Atualização da tabela de solução de
problemas de alarme

Para informações Ver ...


detalhadas sobre ...

Foram adicionados parâ- Tabela 13


metros para medir o
volume corrente através do
IBW, para pacientes
adultos/pediátricos, e
volume corrente através
do peso corporal para
neonatos.

Para o modo HiFlowO2, Tabelas 12,13 e


introdução do parâmetro Seção 1.4
Fluxo (identificado como
Controle Fluxo para valor
monitorado).

Adicionados dois parâme- Seção 8.1


tros de monitoração,
Vcor/IBW (Adulto/Ped) e
Vc/peso (Neonatal).

Hamilton Medical | Adendo HAMILTON-C1/T1/MR1, v2.2.x 25


9.1 Especificações dos
parâmetros
As tabelas 13 e 12 apresentam especifica-
ções novas e atualizadas dos parâmetros
para parâmetros de monitoração e de con-
trole.

Tabela 12 Parâmetros de controle, definição, intervalo e precisão

Parâmetro Definição Intervalo Padrão Precisão Resolução


(unidade)
Fluxo (l/min) Somente modo Adulto/Ped: Adulto/Ped: ± 10% ou 1
HiFlowO2. 2 a 80 15 ± 1 l/min, o
Define o fluxo do gás Neonatal: Neonatal: que for maior
para o paciente. 2 a 12 2
Ti máx (s) Quando a compatibilidade da válvula de fala está ativada (LIG), a configuração de
controle Ti máx está disponível nos modos PSIMV+ e ESPONT, na janela Controles >
Mais.
Para intervalos, padrões e outros dados, consulte o Manual do Operador do respi-
rador.

Tabela 13 Parâmetros monitorados, definição, intervalo e resolução

Parâmetro (uni- Definição Intervalo Resolução


dade)
Controle Fluxo Somente modo HiFlowO2. Adulto/Ped: 1
(l/min) O fluxo do gás definido para o paciente. 2 a 80

Neonatal:
2 a 12
Vcor/IBW (ml/kg) O volume corrente é calculado de acordo Adulto/Ped: 0,1
com o peso corporal ideal (IBW) para 2 a 20
pacientes adultos/pediátricos
Vc/peso (ml/kg) O volume corrente é calculado de acordo Neonatal: 0,1
com o peso do paciente para pacientes 2 a 20
neonatais

26 Português | 627028/02
Atualizações das mensagens de segurança

10 Atualizações das Segurança ao trabalhar com oxímetros


de pulso (SpO2)
mensagens de segurança
O seguinte aviso foi atualizado:
Foram atualizadas mensagens de
segurança nas seguintes áreas:
• Modos não invasivos Recomenda-se utilizar outros dispositi-
• Oximetria de pulso SpO2 vos de monitoração independentes
• Bateria durante a ventilação mecânica,
incluindo oxímetros de pulso medindo a
• Introduções específicas do dispositivo
SpO2. Toda a responsabilidade pela
Segurança da ventilação não invasiva ventilação correta e segurança do
As seguintes mensagens de segurança paciente recairá sobre o operador do
relativas às contraindicações de trabalhar respirador em todas as situações.
com modos não invasivos foram
atualizadas da seguinte forma: Segurança da bateria

A seguinte advertência é válida para a


bateria:
Não coloque um HMEF entre o sensor
fluxo e o paciente, pois isso pode limitar
a capacidade do respirador em identifi-
car a desconexão no paciente, incluindo Não retire a Bateria 2 se o nível de carga
a deslocação de uma máscara ou inter- da Bateria 1 for inferior a 20%.
face nasal.
Segurança específica do dispositivo
O seguinte aviso é válido para o HAMIL-
TON-C1 e HAMILTON-T1:
Ao colocar um componente adicional,
como um HMEF, entre o sensor fluxo e
o paciente, a resistência adicional limita
O funcionamento correto do dispositivo
a capacidade do respirador em identifi-
pode ser afetado pela operação de
car a desconexão no paciente.
equipamento cirúrgico de alta frequên-
cia, micro-ondas, ondas curtas ou fortes
Para identificar corretamente uma des- campos magnéticos na proximidade.
conexão do paciente, certifique-se de
que programa corretamente o limite
inferior do alarme de Pressão, bem
como os limites do alarme do Volume, e
monitore cuidadosamente os valores de
SpO2 e PetCO2 do paciente, se disponí-
veis.

Hamilton Medical | Adendo HAMILTON-C1/T1/MR1, v2.2.x 27


O seguinte aviso é válido para o 11 Peças e acessórios
HAMILTON-MR1:
Tabela 14 Peças e acessórios

Descrição PN
O funcionamento correto do dispositivo
pode ser afetado pela operação de Para tratamento de oxigênio de alto fluxo:
equipamento cirúrgico de alta frequên- Cânula nasal adulto/pediátrico
cia, micro-ondas ou ondas curtas na
proximidade. Tamanho S (4 mm) 282495
Tamanho M (5 mm) 282496
Tamanho L (6 mm) 282497
Cânula de alto fluxo nasal adulto/pediátrico

Tamanho 1 (2,4 mm) 282521


Tamanho 2 (4,2 mm) 282522
Tamanho 3 (6,5 mm) 282523
Tamanho 4 (10,0 mm) 282524
Cânula nasal de oxigênio neonatal

Tamanho 0 282510
Tamanho 0,5 282511
Tamanho 1 282512
Adaptador de cânula nasal

Adaptador, 22F/22F, 282509


caixa com 30
Adaptador, 10M/15M, 282519
caixa com 30
Outros

Kit de transporte 161140


HAMILTON-MR1

28 Português | 627028/02
Alterações no volume do alarme

12 Alterações no volume do 14 Correções e atualizações


alarme nos manuais
Os níveis do volume (sonoridade) do As seguintes seções apresentam correções
alarme foram alterados.17 para o Manual do Operador do respirador,
A informação abaixo atualiza a Tabela versão de software 2.1.x.
A-12 no Manual do Operador do respira-
dor com os novos níveis do volume. 14.1 Trabalho mínimo do cálculo
Tabela 15 Níveis do volume (sonoridade) do
de respiração (equação de Otis)
alarme1 A apresentação da fórmula do trabalho de
respiração (no Apêndice C) foi corrigida:
Ajuste Nível de som
1 62 dB(A) ±3 dB(A) 2 V′a
1 + 4π RC rs --------- – 1
5 76 dB(A) ±3 dB(A) Vd
f = ----------------------------------------------------------
2
10 85 dB(A) ±3 dB(A) 2π RC rs

1. Medido de acordo com IEC 60601-1-8, con- onde a é um fator que depende da curva
forme os instrumentos tipo 1 especificados em
IEC 61672-1. de fluxo. Para fluxos senoidais, a = 2π2/60.

V′a 1 / 3
13 Alterações relacionadas f p =  --------- ( 2πRC ) – 2 / 3
 Vd 
com a montagem do
HAMILTON-MR1
14.2 Componentes do kit de
Está disponível um kit de transporte respiração
(PN 161140) para o respirador
Observe as seguintes atualizações nas
HAMILTON-MR1. O kit inclui:
tabelas dos componentes do circuito de
• Pega de montagem universal respiração.
• Conjunto de placas de montagem Essas especificações substituem as forneci-
para fixar o respirador ao carrinho ou das:
a uma prateleira
• Nos Manuais do Operador
Para obter informações detalhadas, HAMILTON-C1/T1, Tabelas 2-1, 2-2,
consulte o HAMILTON-MR1 Transport Kit 5-2 e 5-3.
User Guide (Guia do Usuário do Kit de
• No Manual do Operador HAMILTON-
Transporte HAMILTON-MR1, PN 624939)
MR1, Tabelas 2-1 e 6-1.
e o Installation Guide (Guia de Instalação,
PN 624991).

17. Em alguns mercados, o nível do volume (sonori-


dade) do alarme alternativo pode variar.

Hamilton Medical | Adendo HAMILTON-C1/T1/MR1, v2.2.x 29


Tabela 16 Especificações dos componentes do Tabela 17 Especificações dos componentes do
circuito de respiração, grupo de paciente circuito de respiração, grupo de paciente
Adulto/Ped Neonatal

Dados do Adulto Pediátrico Parâmetro/ Especificações


paciente/ componente
componente
Adaptador de vias Neonatal
> 130 30 a 150 aéreas CO2
Altura do
paciente (cm)

IBW (kg) > 30 3 a 48 14.3 Especificações do sistema


ventilatório do respirador
DI do tubo ≥4 3a7
traqueal (mm) Os circuitos de respiração usados com os
respiradores HAMILTON-C1/T1/MR1
DI dos tubos do 15 a 22 10 a 22 devem atender às seguintes especificações
circuito de de resistência e complacência.
respiração (mm)1
Para especificações detalhadas do circuito
Sensor fluxo Adulto/Ped Adulto/Ped de respiração, consulte as Instruções de
uso individuais fornecidas juntamente com
Adaptador de Adulto/ Adulto/
os circuitos de respiração.
vias aéreas CO2 Ped2 Ped2
Essas especificações substituem as forneci-
1. Se utilizar kits de respiração coaxial, siga as reco-
das na Tabela A-11 do Manual do Opera-
mendações do fabricante para cada grupo de dor do respirador.
pacientes.
2. Quando DI do tubo traqueal > 4 mm.
Tabela 18 Especificações gerais do kit de
respiração

Tabela 17 Especificações dos componentes do Circuito de Especificações por grupo de


circuito de respiração, grupo de paciente respiração paciente
Neonatal Resistência Adulto/Ped (DI 15–22 mm)
segundo ≤ 0,06 cmH2O/l/min a 30 l/min
Parâmetro/ Especificações
componente ISO 5367: Adulto/Ped (DI 12–15 mm)
2014 ≤ 0,12 cmH2O/l/min a 15 l/min
Grupo de paciente Neonatal Neonatal (DI 9–12 mm)
≤ 0,12 cmH2O/l/min a 15 l/min
Peso (kg) 0,2 a 30
Compla- Adulto/Ped (DI 15–22 mm)
DI do tubo traqueal ≤4 cência ≤ 4,0 ml/cmH2O a 60 cmH2O
(mm) segundo ± 3 cmH2O
ISO 5367: Adulto/Ped (DI 12–15 mm)
DI dos tubos do circuito 10 a 12 2014 ≤ 4,0 ml/cmH2O a 60 cmH2O
de respiração (mm) ± 3 cmH2O
Neonatal (DI 9–12 mm)
Sensor fluxo Neonatal
≤ 1,5 ml/cmH2O a 60 cmH2O
± 3 cmH2O

30 Português | 627028/02
Correções e atualizações nos manuais

14.4 Atualizações da calibração 14.6 Indicações de alarme


do adaptador/sensor CO2 A descrição de prioridade média na
Somente HAMILTON-C1/T1. Na Seção Tabela 8-1 do Manual do Operador do res-
3.3.2.4, a Advertência tem uma palavra pirador foi corrigida da seguinte forma:
em falta. Veja a correção em baixo. Tabela 19 Indicadores de áudio do alarme

Tipo de Áudio
alarme
Sempre calibre o sensor CO2 com o
adaptador de vias aéreas conectado. Prioridade Sequência de 3 bipes,
média repetida periodicamente.

Observações importantes para uma


calibração bem-sucedida 14.7 Correções nas especificações
Durante a calibração: As seções seguintes apresentam correções
• Quando o respirador estiver conec- nas especificações e informações forneci-
tado à rede elétrica, não segure no das sobre os alarmes, formas de onda, Tes-
sensor/adaptador durante a calibra- laSpy (somente HAMILTON-MR1) e
ção. parâmetros de monitoração e de controle.

• Coloque o sensor/adaptador longe de 14.7.1 Correções nas formas de onda


quaisquer outras fontes de CO2, e alças em tempo real
incluindo o ar exalado pelo paciente
ou por você e a porta de exaustão da Tabela 20 Especificações corrigidas para formas
válvula expiratória. de onda e alças em tempo real.

Parâmetro Intervalo
14.5 Congelamento e cursor de
medição Formas de onda em tempo real

A descrição de congelar e de medição de Pressão (cmH2O) / -10 a 80


cursor na Seção 6.8 do Manual do Opera- tempo (s) Escala
dor do respirador foi atualizada da -10 a 20, -10 a 40
seguinte forma: (padrão), -10 a 80

• Esta função permite congelar a exibi- Volume (ml) / 0 a 3 200


ção de um gráfico durante um máx. tempo (s) Escala
de 30 segundos. 0 a 5, 0 a 10, 0 a 25,
0 a 50 (padrão
neonatal), 0 a 100,
0 a 200, 0 a 400,
0 a 800 (padrão
adulto/pediátrico),
0 a 1 600, 0 a 3 200

Hamilton Medical | Adendo HAMILTON-C1/T1/MR1, v2.2.x 31


Tabela 20 Especificações corrigidas para formas 14.7.3 Correções nas informações
de onda e alças em tempo real. dos parâmetros
Parâmetro Intervalo

Fluxo -300 a 300


A pressão inspiratória mínima (Ppico -
(l/min) / tempo (s) Escala
PEEP) nos modos APVsimv e APVcmv é
±2,5, ±5, ±10
5 cmH2O. Tenha atenção que um
(padrão neonatal),
±15, ±25, ±45, ±75
volume corrente baixo com uma com-
(padrão adulto/pedi- placência pulmonar alta pode conduzir
átrico), ±150, ±300 a volumes correntes altos inesperados.

Alças
Tabela 22 Correções de precisão de parâmetros
Pressão/volume
para o grupo de paciente neonatal
eixo x: cmH2O -10 a 80
eixo y: ml 0 a 3 200 Parâmetro Precisão
Fluxo Ins, pico Neonatal: ± 10% ou
Volume/fluxo
2 ml/s, o que for superior
eixo x: ml 0 a 3 200 Fluxo Exp, pico
eixo y: l/min -300 a 300
As tabelas 23 e 24 apresentam informa-
14.7.2 Introdução nas especificações ções corrigidas relacionadas com os inter-
TeslaSpy (somente HAMILTON-MR1) valos dos valores dos parâmetros de
monitoração e de controle.
Tabela 21 Sonoridade do alarme TeslaSpy HA-
MILTON-MR1

Parâmetro Especificação

Sonoridade do 75 ± 3
alarme TeslaSpy
(dB(A))

32 Português | 627028/02
Correções e atualizações nos manuais

Tabela 23 Correções nos parâmetros monitorados, definição, intervalo e precisão

Parâmetro (uni- Definição Intervalo Precisão


dade)
Cestát (ml/cmH2O) A complacência estática do sistema respira- Adulto/Ped: --
tório, incluindo a complacência pulmonar e 0 a 300
da parede torácica, é calculada pelo MMQ. Neonatal:
0 a 300
P0,1 (cmH2O) Pressão de oclusão das vias aéreas. Incli- Adulto/Ped: --
nação máxima da queda da pressão das -99 a 0
vias aéreas observada nos primeiros 100 ms Neonatal:
de oclusão das vias aéreas. -99 a 0
Oxigênio (%) Concentração de oxigênio do gás forne- Adulto/Ped: ± (fração de
cido. 18 a 105 volume de
Neonatal: 2,5% + 2,5%
18 a 105 nível de gás)
Consumo de O2 Taxa de consumo de oxigênio atual. Adulto/Ped: ±10% ou
(l/min) 0 a 300 0,3 l/min, o
Neonatal: que for supe-
0 a 300 rior

Tabela 24 Correções nos parâmetros de controle, definição, intervalo e precisão

Parâmetro Definição Intervalo Padrão Precisão Resolução


(unidade)

Oxigênio Concentração 21 a 100 Adulto/Ped: 50 ± (fração de 1


(%) de oxigênio a Neonatal: 40 volume de
ser adminis- 2,5% + 2,5%
trada. nível de gás)1
Este parâmetro
aplica-se a
todas as incur-
sões.

Limite Pasv Somente Adulto/ Adulto/Ped: Adulto/Ped: 30 ±5% ou 1


(cmH2O) Ped: 5 a 60 ±1 cmH2O, o
A pressão que for supe-
máxima para Neonatal: N/D Neonatal: N/D
rior
aplicar no
modo ASV.

P alta Alta pressão Adulto/Ped: Adulto/Ped: 20 ±5% ou 1


(cmH2O) (pressão abso- 0 a 60 ±1 cmH2O, o
no DuoPAP luta) nos que for supe-
Neonatal: Neonatal: 20 0,5
modos APRV e rior
3 a 45
DuoPAP.

Hamilton Medical | Adendo HAMILTON-C1/T1/MR1, v2.2.x 33


Tabela 24 Correções nos parâmetros de controle, definição, intervalo e precisão

Parâmetro Definição Intervalo Padrão Precisão Resolução


(unidade)

P alta Alta pressão Adulto/Ped: Adulto/Ped: 20 ±5% ou 1


(cmH2O) (pressão abso- 0 a 60 ±1 cmH2O, o
no APRV luta) nos que for supe-
Neonatal: Neonatal: 20 0,5
modos APRV e 0 a 45 rior
DuoPAP.
Adulto/Ped: Adulto/Ped, IBW ±1 1
1 a 80 baseado na altura do
paciente.
APVcmv,
PCV+: 4 a 80 3,0 a 5,9 cm: 38
PSIMV+, 6,0 a 8,0 cm: 32
VNI-ST: 5 a 80 8,1 a 20,0 cm: 25
20,1 a 29,9 cm: 19
30 a 39 cm: 17
40 a 59 cm: 15
60 a 139 cm: 12

Frequência Frequência Neonatal: Neonatal baseado no ±1 1


(r/min) respiratória 1 a 80 peso do paciente.
APVcmv, PCV+,
PSIMV+ PSync, 0,2 a 1,25 kg: 60
VNI-ST, 1,26 a 3,0 kg: 45
APVsimv + 3,1 a 5,9 kg: 35
suporte à 6,0 a 8,9 kg: 30
apneia: 9,0 a 20,5 kg: 25
15 a 80 21 a 30 kg: 20
nCPAP-PC:
10 a 80
PSIMV+:
5 a 80

Volume Adulto/Ped: 20 Adulto/Ped: 560 Adulto/Ped: 5 (< 100)


corrente (parâ- a 2 000 Baseado no IBW ± 10% ou 10 (≥ 100 e
metro contro- ± 10 ml, o < 1 000)
lado, parâ- que for supe- 50 (≥ 1 000)
metro de rior
Vcorr (ml)
alarme e parâ-
metro monito- Neonatal: Neonatal: 10 Neonatal: 0,1 (< 10)
rado no painel 2 a 300 Baseado no peso ± 10% ou 1 (≥ 10 e
Status Vent.). corporal ± 2 ml, o que < 100)
for superior 10 (≥ 100)

A precisão de Pcontrol, PEEP/CPAP, Pinsp, P baixa e Psuporte foi alterada da seguinte forma:
Neonatal: ± 5% ou ± 1 cmH2O, o que for superior

1. Se usar oxigênio < 99%, a precisão é reduzida com base na concentração da fonte de oxigênio.

34 Português | 627028/02

Você também pode gostar