Você está na página 1de 1

Colelitíase Lidiely Mello

DEFINIÇÃO: Vesícula é sede dos cálculos


EPIDEMIOLOGIA PATOLOGIA QUADRO CLÍNICO DIAGNÓSTICO
• Principal causa de hospitalização por doença A bile é composta por três substâncias: o • 75% dos pcts são assintomáticos; • Exame físico geral; pode haver dor leve a
gastrointestinal do mundo ocidental; colesterol, os sais biliares e lecitina. Juntos em • A maioria dos pcts sintomáticos apresentam: moderada à palpação da VB durante o episódio
• 10-15% da população; qnts proporcionais mantêm a bile em estado - Dor biliar em HD e epigastro; agudo;
•↑prevalência com a idade (>60); líquido. progressivamente intensa (aumentando até 1h),
• Exames laboratoriais geralmente normais;
• 10-20% desenvolvem sintomas em 5- 20 Quando o colesterol ou os sais biliares são atinge seu platô e é aliviada gradativamente.
anos; produzidos em excesso pelo fígado, há - A dor pode estar associada à ingestão de • USG de abdome: sensibilidade + especifidade:
• Risco de dor/complicações: 1-4% precipitação destas substâncias, junto com a alimentos gordurosos (20 a 40 min após); 95%
FATORES DE RISCO hipomotilidade vesicular (por  da resposta a - Acompanhada, normalmente, de náuseas e - Visualiza a VB com precisão;
• Obesidade: hipersecreção colesterol, torna CCK), formando pequenos grânulos. vômitos; - Visualiza os ductos intra e extra hepáticos;
bile supersaturada; Cálculos de colesterol (90%) e cálculos • Dores > 6h: suspeita de complicações • R-x: vesícula de porcelana (parede
• Dieta: relação com a ↓fibras, lentificação do pigmentados: edemaciada ou calcificada) – visualiza 10-15%
trânsito intestinal; carboidratos refinados • Cálculos de colesterol: dos cálculos de colesterol e 50% dos
↑concentração biliar de colesterol; - Amarelados, únicos ou múltiplos - 1mm até 4 COMPLICAÇÕES pigmentares.
• Anemia hemolítica: precipitação da BI na cm; • Colecistite aguda: se o cálculo permanecer no
árvore biliar; - Maioria misto: mais de 70% de colesterol e o infundíbulo da vesícula ou no dúcto cístico gera TRATAMENTO
• Cirrose: 30% apresenta cálculos pretos; restante formando por sais de cálcio, proteínas, uma obstrução -> inflamação -> dor intensa • Colecistectomia: pcts sintomáticos e ptcs
• Predisposição genética (↑2-4x risco); fosfolipídios e sais biliares; constante + febre; assintomáticos com VB de porcelana;
• Desmotilidade vesicular. → A formação dos cálculos biliares se dá então • Coledocolitíase: migração do cálculo para o
através da presença de colesterol no gel de ducto colédoco; • Tratamento expectante: pcts assintomáticos;
mucina, associados ao esvaziamento • Vesícula hidrópica: o cálculo impactado no
incompleto da VB. infundíbulo – paredes da VB se distendem;
• Cálculos pigmentados: - Sinal de Couvoisier-Terrier +: icterícia
➢ Marrons: bilirrubinato de cálcio com associada à VB palpável.
colesterol e sais de Ca;
- Estase biliar;
- Infecção enterobacteriana;
➢ Pretos: até 1 cm;
- Hemólise crônica: desconjugação da BD
secretada, que precipita na forma de
bilirrubinato para formar cálculos;
- Cirrose: conjugação deficiente de bilirrubina
(↑BI);
- Pancreatite.

Você também pode gostar