Você está na página 1de 19

IBQP

Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade

Convênio no. 020/2006 MDIC/IBQP


Relatório de Pesquisa

Avaliação dos atributos valorizados por clientes imediatos de


moda bebê da cidade de São Paulo

Curitiba (PR), outubro de 2007


Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior
MIGUEL JORGE
Secretário do Desenvolvimento da Produção
ARMANDO DE MELLO MEZIAT
Diretora do Departamento de Micro, Pequenas e Médias Empresas
CÂNDIDA MARIA CERVIERI
Diretor Presidente
CARLOS ARTUR KRÜGER PASSOS
Diretor Operacional
JÚLIO C. FELIX
Coordenação Técnica
ERLON LABATUT DE OLIVEIRA
Sumário
GRÁFICOS, FIGURAS E TABELAS.......................................................
....................... i
1. HISTÓRICO......................................................................
........................................ 8
1.1 CARACTERIZAÇÃO DO MUNICÍPIO PÓLO APL BONÉS - APUCARANA ............ 8
1.2 CARACTERIZAÇÃO DA APL BONÉS - APUCARANA .....................................10
1.2.1 Corredor da Moda..........................................................
.............................11
1.2.2 O APL Bonés de Apucarana ...................................................
....................12
1.2.3 Características do APL Bonés - Confeccionistas ...............................
.........13
1.2.3.1 Produtos do APL Bonés - Confeccionistas...................................
............13
1.2.3.2 Distribuição ...............................................................
...............................14
1.2.4 Características da APL Bonés - Faccionistas...................................
...........16
1.2.4.1 Produtos da APL Bonés - Faccionistas .....................................
...............16
1.3 MERCADO ....................................................................
....................................... 17
1.3.1 Concorrência................................................................
..................................17
1.3.1.1 Concorrência Interna......................................................
..........................17
1.3.1.2 Concorrência Externa .....................................................
.........................18
1.3.2 A Importância da Moda ......................................................
............................18
2. PROBLEMA E OBJETIVOS DE PESQUISA.............................................
............. 20
2.1 PROBLEMA DE PESQUISA E OBJETIVOS DE PESQUISA ............................20
2.1.2.1 Objetivo Geral .........................................................
.................................20
2.1.2.2 Objetivos Específicos.....................................................
..........................20
2.2 QUESTÕES DE PESQUISA .........................................................
....................21
2.2.1.Questões relacionadas ao Objetivo 1 - Verificar as Características do
Mercado Bonés no Brasil...........................................................
..........................21
2.2.2. Questões relacionadas ao Objetivo 2 - Levantar o Perfil do Cliente Imediato

de Bonés em São Paulo ..............................................................


........................21
2.2.3. Questões relacionadas ao Objetivo 3 - Levantar e avaliar os atributos
percebidos em relação aos Bonés oferecidos pelos fabricantes em geral e pelos
fabricantes do APL Apucarana ...................................................
.........................22
2.2.4. Questões relacionadas ao Objetivo 4 Avaliar o grau de importância
conferido pelos clientes imediatos aos atributos percebidos e desejados de Bonés
................................................................................
............................................22
2.2.5. Questões relacionadas ao Objetivo 5 - Verificar o perfil de uso de
ferramentas de comunicação de marketing por parte das empresas associadas à
APL Apucarana...................................................................
.................................22
2.2.6. Questões relacionadas ao Objetivo 6 - Levantar os hábitos de consumo de
comunicação por parte de clientes
imediatos de Bonés da cidade de São Paulo...........................................
...........22
2.2.7. Questões relacionadas ao Objetivo 7 Levantar as perspectivas do
mercado de bonés .................................................................
..............................22
3. METODOLOGIA DE PESQUISA......................................................
...................... 23
3.1 FASE EXPLORATÓRIA ............................................................
........................23
3.1.1 Coleta de Dados Secundários.................................................
....................23
3.1.2 Coleta de Dados Primários ..................................................
.......................23
3.1.2.1 Entrevistas em Profundidade ............................................
.......................24
3.2 FASE CONCLUSIVA DESCRITIVA..................................................
.................25
3.2.1 Método de Survey Entrevistas Pessoais ......................................
............25
3.3 POPULAÇÃO DE PESQUISA...........................................................
................26
3.4 AMOSTRA ....................................................................
....................................26
3.5 PROCEDIMENTOS DE CAMPO......................................................
.................27
3.6 INSTRUMENTO DE COLETA.......................................................
....................28
3.7 TABULAÇÃO E ANÁLISE ..............................................................
...................28
4. RESULTADOS...................................................................
.................................... 28
4.1 CARACTERIZAÇÃO DA AMOSTRA.......................................................
..........29
4.2 GRAU DE IMPORTÂNCIA DE ATRIBUTOS MERCADO DE BONÉS............35
4.3 GRAU DE CONHECIMENTO FABRICANTES DE APUCARANA ..................37
4.4 AVALIAÇÃO DOS FABRICANTES DE BONÉS ...............................................
.40
4.5 TENDÊNCIAS E OPINIÕES SOBRE O MERCADO DE BONÉS ......................50
4.6 GRAU DE SATISFAÇÃO COM FABRICANTES DE BONÉS ............................51
4.7 PREDILEÇÃO POR CANAIS DE COMUNICAÇÃO...........................................53
4.8 PREDILEÇÃO POR CANAIS DE ATENDIMENTO............................................
57
5. RECOMENDAÇÕES ...................................................................
........................... 62
Avaliação de Mercado................................................................
.............................62
Segmentação de Mercado .............................................................
.........................63
Processo de Venda Levantamento dos participantes ...............................
............64
Canais de Atendimento, Reclamações/Sugestões e Feedback...............................
64
Preço.............................................................................
..........................................66
Distribuição .......................................................................
......................................66
Produto ........................................................................
...........................................67
Comunicação ........................................................................
..................................68
Relacionamento com Clientes.....................................................
............................69
ANEXOS .........................................................................
...........................................71
GRÁFICOS, FIGURAS E TABELAS
GRÁFICOS:
Gráfico 01 Objetivo da compra de bonés..............................................
......25
Gráfico 02 Freqüência de Compra de Bonés..............................................26
Gráfico 03 Compra Direta de Fabricantes de Bonés...................................2
8
Gráfico 04 Compra de Bonés Importados...............................................
....29
Gráfico 05 Grau de conhecimento de fabricantes de Apucarana................33
FIGURAS:
Figura 1 Localização Geográfica do Município de Apucarana....................01
Figura 2 Corredor da Moda com seus principais municípios em destaque.04
QUADROS:
Quadro 1 Indicadores Demográficos e Sócio-Econômicos.........................02
Quadro 2 Produção Anual das Empresas Confeccionistas da APL Bonés
(2005)..........................................................................
...................................07
Quadro 3 Porte das Empresas Confeccionistas (2005)..............................
07
Quadro 4 Venda de produtos da APL por estado (2005).................;..........0
8
Quadro 5 Serviços executados pelas Faccionistas e Número de Empresas
Envolvidas (2005)...............................................................
............................09
Quadro 6 Porte das Empresas Faccionistas (2005).................................
...10
TABELAS:
Tabela 01 Faturamento das Empresas..............................................
.........24
Tabela 02 Gasto médio mensal com compra de bonés..............................26
Tabela 03 Participação no processo de escolha dos bonés.......................27
Tabela 04 Atributos Essenciais..................................................
.................31
Tabela 05 Atributos Importantes.................................................
................32
Tabela 06 Atributos dos canais de reclamação........................................
..37
Tabela 07 Atributos dos canais de atendimento...................................
......37
Tabela 08 Feedback..............................................................
......................38
Tabela 09 Avaliação dos Bonés.........................................................
.........39
Tabela 10 Preços dos bonés..........................................................
.............40
Tabela 11 Distribuição e condições de entrega dos bonés.........................41
Tabela 12 Comunicação dos fabricantes de bonés....................................42
Tabela 13 Representantes........................................................
..................43
Tabela 14 Relacionamento com clientes............................................
.........44
Tabela 15 Consolidação das médias dos atributos avaliados nas escalas de
concordância......................................................................
............................45
Tabela 16 Tendências de Mercado...................................................
..........46
Tabela 17 Grau de Satisfação com Fabricantes de Bonés.........................48
Tabela 18 Canal de credibilidade na comunicação com clientes................50
Tabela 19 Canal que apresenta informações de forma mais qualificada....51
Tabela 20 Canal de comunicação mais convincente..................................51
Tabela 21 Canal de comunicação mais fácil de ser acessado....................52
Tabela 22 Canal mais eficiente para tirar dúvidas dos clientes
intermediários....................................................................
.............................52
Tabela 23 Canal com o qual o cliente intermediário se sente mais seguro
................................................................................
........................................54
Tabela 24 Canal de Atendimento mais eficiente...................................
......54
Tabela 25 Canal de Atendimento mais rápido........................................
....55
Tabela 26 Canal de Atendimento mais adequado para Reclamações.......56
Tabela 27 Canal de Atendimento mais apropriado para fazer pedidos......57
Tabela 28 Canal de Atendimento mais próximo do fabricante...................57
8
1. HISTÓRICO
1.1 CARACTERIZAÇÃO DO MUNICÍPIO PÓLO APL BONÉS -
APUCARANA
Criado em janeiro de 1944, o município de Apucarana, localizado no Vale do
Ivaí, faz parte da microrregião geográfica (MRG) de Apucarana1, composta por
9 municípios, e é considerado um eixo integrador das regiões Sul e Norte do
Estado do Paraná, ainda mais se for considerada a sua proximidade com
Londrina (54 Km) e Maringá (59 Km), duas das cidades mais importantes do
Estado. O município ocupa uma área de 555,39 km 2 e está 363 km de
Curitiba.
Figura 1 Localização Geográfica do Município de Apucarana
Fonte: Ipardes
Duas rodovias federais que cortam todo o estado, a BR-376 (Rodovia do Café),
que liga o Porto de Paranaguá ao Estado do Mato Grosso do Sul, e a BR-369
(Rodovia Mello Peixoto), que permite a conexão entre Foz do Iguaçu e o
Estado de São Paulo, formam um importante entroncamento rodoviário que
está situado na região de Apucarana, o que facilita enormemente a distribuição
dos produtos do município.
1 Apucarana, Arapongas, Cambira, Califórnia, Jandaia do Sul, Marilândia do Sul, Mauá d
a
Serra,
Novo Itacolomi e Sabáudia.
9
Apucarana possui uma população, de acordo com estimativa de 2006 do IBGE,
de 117.260 habitantes. Deste total, cerca de 93% reside em aglomerações
urbanas. A taxa de crescimento populacional é de 1,44%, um pouco mais
elevada que a taxa de crescimento do Estado do Paraná, que é de 1,42%.
A população economicamente ativa (PEA), em 2000, de acordo com o IBGE,
era de 55.153 indivíduos, sendo que destes, 48.500 estavam efetivamente
ocupados. Em 2006, a PEA, conforme dados do IPARDES, apresentou
pequena alteração, alcançando cerca de 57 mil pessoas.
Alguns indicadores demográficos e sócio-econômicos adicionais, que auxiliam
no esforço de caracterização do município, estão relacionados no quadro
abaixo.
Quadro 1 Indicadores Demográficos e Sócio-Econômicos
PARÂMETRO ESTATÍSTICA
Densidade Demográfica 211,13 hab/km2
Índice de Desenvolvimento Humano - IDH-M 0,799
Índice de Gini 0,510
Taxa de Pobreza 14,78 %
Fonte: Ipardes
Como apontado no quadro anterior, o IDH do município de Apucarana é de
0,799, número superior à média estadual (0,787). O Índice de Gini, que afere o
grau de concentração de renda de uma determinada cidade, estado ou país, é
de 0,510 em Apucarana, o que revela uma considerável concentração de
renda, embora em um patamar mais baixo do que o observado no Brasil, que
ostenta um índice de 0,580 (PNUD, 2006).
De acordo com o IBGE, o PIB municipal, em 2004, alcançou R$ 832 milhões,
ao passo que o PIB per capita, naquele mesmo ano, chegou a R$ 7.282,00. O
rendimento nominal médio de cada habitante do município, em 2001, chegava
a R$ 532,76.
Em 2005, esses números apresentaram pequena alteração, de acordo com
dados relacionados pelo Censo Industrial do Arranjo Produtivo Local de
Confecções de Bonés de Apucarana no Estado do Paraná. O PIB saltou para
10
R$ 997,8 milhões, o que redundou em um PIB per capita de R$ 8.612,99.
Esses números colocam o município de Apucarana como um dos 20 principais
centros econômicos do Estado.
A indústria de transformação responde por cerca de 50% da produção do
município. Neste setor se destacam as indústrias moageiras de milho e soja, de
beneficiamento de café, arroz e milho, de transformação de couro e produção
de calçados, além das fábricas de bonés e brindes, que empregam, de forma
direta e indireta, cerca de 15 mil pessoas.
O setor de comércio/serviços é responsável por pouco mais de 40% da
produção local. Em função de sua posição geográfica, Apucarana é um
importante centro de comércio atacadista de produtos primários.
Os 10% restantes da composição econômica local são provenientes da
produção agrícola, notadamente das culturas de milho, soja, café e trigo.
Outras lavouras com produção significativa são as de arroz, feijão e algodão. O
rebanho bovino do município é superior a 33 mil cabeças.
1.2 CARACTERIZAÇÃO DA APL BONÉS - APUCARANA
De acordo com a definição adotada pelo Instituto Euvaldo Lodi/PR (IEL/PR),
um Arranjo Produtivo Local (APL) define um conjunto de empresas próximas
em termos geográficos e que compartilha a mesma especialização produtiva.
Essas empresas são organizadas por meio de um sistema de governança local
representativo do APL.
Os APLs recebem apoio de órgãos governamentais, de associações
empresariais, de instituições de crédito, de ensino e de pesquisa e buscam
manter articuladas as empresas a ele vinculadas, fazendo com que as mesmas
interajam, troquem informações e aprendam coletiva e mutuamente.
O seu papel preponderante é auxiliar no processo de desenvolvimento
econômico, social e tecnológico de uma determinada região, buscando fazer
com que as empresas vinculadas alcancem níveis distintos de competitividade
e que tenham uma inserção mais efetiva em novos mercados.
11
Há, no Paraná, 22 APLs (Ipardes, 2006). É objeto de estudo deste trabalho a
APL Bonés, de Apucarana, apresentada de forma mais detalhada nos tópicos
que se seguem.
1.2.1 Corredor da Moda
Apucarana é parte integrante do eixo de 180 km que compõe o Corredor da
Moda , que tem como outros importantes núcleos de produção as cidades de
Londrina, Maringá e Cianorte. No Corredor da Moda estão situadas mais de
2.500 indústrias do setor de vestuário, mais especificamente aquelas dos
ramos de beneficiamento, fiação, tecelagem, vestuário, uniformes, bonés e
lavanderias e serviços de acabamento.
As indústrias deste pólo têxtil correspondem a 35% dos estabelecimentos de
confecções do Paraná e empregam 33.053 trabalhadores. Este pólo fatura R$
2 bilhões anuais e produz 130 milhões de peças por ano.
Figura 2 Corredor da Moda com seus principais municípios em
destaque
Fonte: Ipardes
Abordando mais especificamente o APL Bonés, o qual será destacado no
tópico seguinte, deve-se salientar que o setor de bonés, brindes e outros
artefatos do município de Apucarana responde por 12% do Valor Adicionado da
indústria municipal e é responsável por 17,6% dos empregos industriais do
município.
LONDRINA
12
1.2.2 O APL Bonés de Apucarana
Há, no Paraná, 4.345 empresas do setor têxtil e de confecções, que empregam
mais de 67 mil trabalhadores, ou seja, cerca de 14% da mão-de-obra industrial
do Estado. Essas empresas produzem mais de 200 milhões de peças
anualmente, faturando cerca de R$ 3,5 bilhões.
Apucarana é sede de importantes plantas de empresas que atuam no setor de
fiação, tecelagem e acabamento de tecidos. Abriga, também, empresa de
confecção de uniformes e vestuário de segurança líder no mercado de
calçados de segurança.
Destaca-se, também, o setor de confecção de bonés, que concentra um
número significativo de estabelecimentos, muitos deles de pequeno porte, que
em conjunto transformam a cidade de Apucarana no maior pólo de confecções
de bonés de todo o país.
A importância desse setor para Apucarana pode ser tangibilizada pelo seguinte
fato. Há, no município, 623 estabelecimentos industriais. Deste total, 42%
estavam vinculados ao ramo de confecções do APL de Bonés, sendo estes
estabelecimento responsáveis por 4.041 empregos formais, ou seja, mais de
35% dos empregos gerados pela atividade industrial no município.
A concentração de empresas em um mesmo setor, a especialização produtiva
e os vínculos existentes entre essas mesmas empresas levaram o Governo
Federal a identificar o município de Apucarana como um Arranjo Produtivo
Local. Pelo fato de concentrar mais de 80% da produção de bonés do País, a
cidade de Apucarana passou a ser conhecida como a Capital Nacional do
Boné".
O Governo Federal, por meio do Grupo Permanente de Trabalho para APLs,
que atua sob a coordenação do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e
Comércio (MDIC), determinou que o APL de bonés de Apucarana fará parte do
grupo de projetos-piloto que terão por objetivo buscar soluções criativas e
viáveis para o desenvolvimento econômico e social dos APLs de destaque no
País (Ipardes, 2006).
13
1.2.3 Características do APL Bonés - Confeccionistas
De acordo com o Censo Industrial do APL de Bonés de Apucarana, há, no
município, 141 empresas confeccionistas, que são aquelas vinculadas à
confecção do produto final (bonés e/ou de outros artefatos têxteis). Há,
também, no município, 397 facções domiciliares, as empresas faccionistas, que
prestam algum tipo de serviço às confeccionistas, executando determinadas
etapas do processo produtivo.
1.2.3.1 Produtos do APL Bonés - Confeccionistas
Há duas categorias de produtos: o boné; e um conjunto de produtos correlatos,
como chapéus, bandanas, tiaras, camisetas, aventais, uniformes (jalecos,
coletes, bermudas, toucas e macacão), gorros de lã, mochilas/bolsas e porta
CDs, que podem atender aos mesmos segmentos de consumidores dos bonés,
e que utilizam a mesma estrutura de produção.
Os bonés são fabricados para atender a públicos distintos. Há, em primeiro
lugar, os bonés promocionais, cuja finalidade é divulgar marcas e eventos,
sendo produzidos sob encomenda por instituições de grande porte ou clubes
esportivos. Um segundo grupo é composto por bonés de magazine,
confeccionados com a marca do cliente e vendidos por grandes lojas e
supermercados.
Os bonés de marca própria constituem um terceiro grupo, o qual se caracteriza
por carregar a etiqueta do fabricante e por ser vendido para lojistas varejistas
.
Há, ainda, os bonés de grife, encomendados por empresas de moda que
possuem marcas fortes.
Duas outras categorias são: os bonés políticos, que atendem à demanda de
campanhas eleitorais (os bonés e outros brindes promocionais, de acordo com
o artigo 26, da Lei no. 9.504, de 30.09.97, não podem ser distribuídos em
campanhas eleitorais); e os bonés profissionais, utilizados para a proteção de
trabalhadores ou para sua identificação funcional, como ocorre nas forças
armadas, por exemplo.
14
O quadro abaixo sintetiza o volume de produção das empresas confeccionistas
do APL de Bonés de Apucarana.
Quadro 2 Produção Anual das Empresas Confeccionistas da APL Bonés (2005)
Produto Quantidade Produzida % sobre Total
Bonés Promocionais 25.535.015 47,9
Bonés de Magazine 9.790.000 18,4
Bonés de Marca Própria 5.984.490 11,2
Bonés de Grife 1.954.800 3,7
Bonés Políticos 938.400 1,8
Total Bonés 44.202.705 83,0
Camisetas 3.988.875 7,5
Chapéus 1.426.248 2,7
Tocas e Gorros 1.134.600 2,1
Porta CDs 1.082.100 2,0
Aventais/Uniformes 624.034 1,2
Mochilas/Bolsas 435.200 0,8
Bandanas 305.400 0,6
Tiaras 67.100 0,1
Total 53.266.262 100,0
Fonte: IPARDES
O Censo Industrial do APL Bonés classificou as empresas, em função de seu
tamanho, da forma apresentada no quadro abaixo. Para determinar as faixas
de classificação, foi considerado o número de peças produzidas por ano por
cada uma das empresas.
Quadro 3 Porte das Empresas Confeccionistas (2005)
Porte Número de Empresas % sobre Total
Grande 10 7,1
Médio 24 17,0
Pequeno 40 28,4
Micro 59 41,8
n.d. 8 5,7
Total 141 100,0
Fonte: IPARDES
1.2.3.2 Distribuição
Dados do Censo Industrial revelam que 97 empresas da APL Bonés fazem uso
de representantes comerciais (que são responsáveis por 61% dos negócios
dessas empresas). Cinqüenta e sete empresas possuem equipes próprias de
venda, utilizando ainda canais de telemarketing ativo. Dezoito empresas
15
possuem lojas de atacado, ao passo que 9 oferecem seus produtos por meio
de lojas de varejo. Por fim, 4 empresas trabalham com sacoleiros.
Em termos de cobertura, o Censo Industrial aponta que os produtos da APL
Bonés têm compradores nos estados de São Paulo (o maior comprador da
APL), Rio de Janeiro e Minas Gerais e, ainda, nos estados do sul do país.
Outros estados também são atendidos, mas de forma mais discreta. Apenas
0,1% da produção do APL é exportada.
O quadro que se segue retrata a distribuição percentual de vendas dos
produtos da APL para cada um dos estados compradores.
Quadro 4 Venda de produtos da APL por estado (2005)
Produto GO MG PR RJ RS SC SP Outros Exterior
Aventais/Uniformes 1,3 2,0 21,6 16,2 3,5 2,5 45,0 7,9 0,0
Tiaras 0,0 0,0 0,0 15,0 50,0 15,0 20,0 0,0 0,0
Porta-CDs 4,7 4,4 2,1 13,4 4,2 9,4 55,3 6,6 0,0
Camisetas 3,1 5,3 18,7 5,7 8,1 3,5 45,2 10,4 0,0
Mochilas/Bolsas 2,5 4,7 5,4 17,7 5,4 3,2 57,0 3,8 0,0
Bandanas 0,0 4,7 4,7 27,1 1,1 1,8 51,8 8,9 0,0
Tocas e Gorros 2,3 5,4 12,9 8,7 7,7 7,6 48,4 7,1 0,0
Chapéus 2,6 4,6 12,3 7,5 9,9 3,9 46,6 12,8 0,0
Bonés Marca Própria 2,7 6,2 11,3 5,1 10,7 6,7 45,6 11,9 0,0
Bonés de Magazine 5,2 2,1 6,5 2,2 5,9 2,9 63,3 12,0 0,0
Bonés de Grife 0,4 1,1 5,3 10,0 2,5 5,1 64,7 10,9 0,0
Bonés Promocionais 3,6 6,0 12,7 8,3 9,0 6,7 43,8 9,9 0,1
Bonés Políticos 6,8 0,3 32,7 0,7 2,5 2,3 32,7 15,4 6,7
Fonte: IPARDES
Os principais compradores do APL Bonés são as lojas especializadas que
comercializam confecções, e que atendem a diferentes públicos-alvo.
O Censo Industrial revela que lojas como Carrefour, Renner, C&A, e as Lojas
Americanas, buscam atingir, com os bonés, as classes C, D e E. Por outro
lado, as lojas de tamanho médio, como Forum, Zoomp, Triton, Cantão e
Redley, buscam o público de classes A e B, que demandam coleções
exclusivas.
25
Os roteiros utilizados nesta etapa de pesquisa foram depositados no Anexo 03
deste documento.
Todos as informações levantadas foram utilizadas para a reformulação do
projeto de pesquisa e para a elaboração do questionário da fase Conclusiva
Descritiva do estudo.
3.2 FASE CONCLUSIVA DESCRITIVA
O método Conclusivo Descritivo, ao contrário daquele empregado na fase
anterior, é bem estruturado e resulta em descrições mais acuradas de grupos e
de suas características, hábitos e perfil. Ao contrário da fase exploratória, que
trabalha com dados eminentemente qualitativos, nesta fase os dados são
quantitativos, o que permite determinar preferências e medir a percepção que
os entrevistados têm dos mais variados assuntos.
Foi feito um levantamento transversal único, entre os dias 19/09/07 e 11/10/07,
na cidade de São Paulo.
3.2.1 Método de Survey Entrevistas Pessoais
O Método de Survey é um dos métodos possíveis da pesquisa Conclusiva
Descritiva, e serve para a obtenção de informações por meio de interrogatórios
feitos aos participantes, aos quais são feitas várias perguntas sobre
comportamento, intenções, atitudes, percepção e características demográficas.
No caso desta pesquisa, a coleta se deu por meio de questionário totalmente
estruturado (Anexo 05), que exige que as perguntas sejam feitas em ordem
pré-especificada, com o devido registro das respostas sendo feito no próprio
instrumento de coleta.
A forma utilizada para a coleta dos dados foi a entrevista pessoal, com visitas
aos locais de trabalho dos entrevistados. O porte do questionário, longo e
complexo em função dos objetivos de pesquisa delineados, exigiria uma forma
de coleta que reduzisse a probabilidade de interrupção abrupta das entrevistas
e a baixa taxa de resposta, por essa razão a entrevista pessoal foi a forma de
coleta escolhida.