Você está na página 1de 39

ACADEMIA BRASILEIRA DE ARTE E CIÊNCIAS ORIENTAL (ABACO)

Prof. Marlon Soares

ANATOMIA DE CANAIS PRINCIPAIS E PONTOS ENERGÉTICOS (ACCE)

Turma 2020
marlonsoares.mtc@gmail.com
Sumário

1-Jing Luo. ........................................................................................................ 3


2- Meridianos (Jing Mai)................................................................................... 4
3- Circulação das energias Ying Qi e Wei Qi ................................................. 9
4- Pontos de acupuntura ............................................................................... 11
5. Ponto Shu Antigo ou de Transporte ......................................................... 19
6- Tabela Resumida dos Principais Pontos de Comando........................... 23
7- Métodos utilizados para localização dos pontos .................................... 24
8-Trajetos dos Canais Principais Jing Mai. .................................................. 27
9-Referencial Bibliográfico ........................................................................... 39

2
1- Jing Luo.

Olá! Vamos entrar em um tema muito interessante da MTC, os meridianos e seus


colaterais. Provavelmente, você já deve ter observado um mapa dos meridianos e ficado
assustado com a quantidade de pontos!
Bom, no mapa está apenas uma parte deste complexo sistema, fique calmo que
nas aulas vamos esclarecer de forma objetiva, tornando o conhecimento mais fácil. É
de extrema importância que leem os livros, mais sem delongas vamos aos fatos.
Este complexo sistema chamamos de Jing Luo (meridianos e colaterais), que
contempla todo o nosso corpo. Jing significa caminho, rota e trajeto que normalmente
está na vertical, já o Luo é uma rede ou transmissão em rede que une todo o nosso
corpo, distribuído horizontalmente.
Dentro deste complexo estão os Canais Principais (Jing Zhen), podemos entender
que eles são como um tronco que possuem os seus ramos e fazem conexões com os
órgãos. Os ramos (Luo) são amplamente distribuídos pelo corpo e se unem aos trocos
principais, aos tecidos conjuntivos e às regiões cutâneas.

O Jing Luo é definido como toda a rede de circuito dos meridianos e seus
vasos secundários.

As principais funções do sistema Jing Luo em condições fisiológicas são:


transportar Qi e Xue, regular o balanço entre Yin e Yang do corpo todo e proteger
o organismo de fatores patogênicos externos. Em condições patológicas, o sistema
funciona transmitindo doenças e refletindo sinais e sintomas.

1.3- Classificação

1.3.1-Canais ou Meridianos (Jing Mai):

➢ Meridianos Principais (Jing Zheng) (12);


➢ Meridianos Tendinomusculares (Jing Jin) (12);
➢ Meridianos Divergentes ou Distintos (Jing Bie) (12);
➢ Meridianos Extraordinários ou Maravilhosos (Qi Jing Ba Mai) (8);

1.3.2-Colaterais ou Canais Secundários (Luo Mai):

Canais de Conexão (Luo):

➢ Transversais e Longitudinais (Luo Mai) (12);


➢ Especiais (Luo Mai) (4);
➢ Luo superficiais:
Sun Luo (ramificações verticais dos Luo Mai);
Xue Luo (subdivisões do Sun Luo;
Fun Luo (ramificações horizontais do Sun Luo)

3
2- Meridianos (Jing Mai)

2.1 Meridianos Principais (Jing Zheng).


(Grande circulação)

Os Meridianos Principais possuem uma estreita ligação com os Zang Fu. Os


meridianos são divididos em 6 Yin e 6 Yang. Meridianos Yin pertencem aos Zang
(Baço/Pâncreas, Fígado, Pulmão, Rim, Coração e Pericárdio) e os Meridianos
Yang pertencentes aos Fu (Intestino Grosso, Estômago, Intestino Delgado,
Bexiga, Triplo Aquecedor e Vesícula Biliar).

Possuem trajetos superficiais (onde estão localizados os pontos de


acupuntura) e profundos (relação com os Zang Fu).

A distribuição pelo corpo ocorre da seguinte maneira:

- 3 Canais de Energia Yin do membro superior (Shou=mão);


- 3 Canais de Energia Yin do membro inferior (Zu=pé);
- 3 Canais de Energia Yang do membro superior (Shou);
- 3 Canais de Energia Yang do membro inferior (Zu);

Os Meridianos Extraordinários ou Curiosos abrangem uma parte importante


do sistema dos canais. Formam uma rede complexa de interconexões com os canais
principais. A maioria dos vasos se ramificam dos canais principais.

Pequena circulação de energia:

➢ Vaso governador (Du Mai);


➢ Vaso concepção (Ren Mai).

2.2- DIREÇÃO DO FLUXO ENERGÉTICO NOS CANAIS PRINCIPAIS

No fluxo no corpo, os meridianos que vêm da terra e vão para o céu são Yin, e os
que vem do céu e vão para a terra são Yang. Mas na natureza a força yin é descendente
e a de Yang é ascendente.
“Nenhum fenômeno é definitivamente Yin ou Yang, já que o movimento da vida é
constante e transformador, assim as coisas “estão” e “não são” Yin ou Yang” -
Donatelli,2015.
Uma das posições anatômicas da MTC, é o Homem com as mãos acima do crânio
e com as palmas anteriores para frente. Na região anterior do tronco e na parte latero-
interno são Yin. Na região posterior do tronco e na parte latero-externa são Yang (figura
2).

4
Figura 2- Os meridianos no corpo humano circulam de forma ininterrupta.
Fonte:Perez,1995.

Os M. Yin saem do tórax em direção as mãos onde ocorre uma transição com os
M. Yang, que vão das mãos para a cabeça. Na cabeça fazem conexões com os M. Yang
do pé, que descem em direção aos pés, onde fazem conexões com os M. Yin dos pés,
que acendem ao tórax fechando o ciclo (figura 3).

Os canais principais YIN formam um trajeto que se inicia nos pés e


terminam nas mãos, passando pelo tórax.

Os canais principais YANG formam um trajeto que se inicia nas mãos e


terminam nos pés, passando pela cabeça.

5
Figura 3- Sentido da Circulação e Conexão dos 12 Meridianos Regulares.

Podemos observar que as conexões energéticas dos meridianos principais ocorrem


em uma área de transição Yin e Yang nas mãos e nos pés, com potencial energético
intermediário. Os meridianos yang na cabeça geram um potencial energético máximo e
os meridianos Yin no tórax geram um potencial mínimo de energia (figura 4).

Figura 4- Potencial energético dos meridianos

6
2.5- Níveis energéticos.

Figura 5- Níveis energéticos.

Os doze meridianos regulares são responsáveis pelo fluxo cíclico de Qi e Xue. Os


níveis energéticos possuem uma relação direta com os Zang-Fu. Seu canal energético
de partida é o Pulmão (Fei) e depois, sucessivamente, os meridianos do Intestino
Grosso, do Estômago, do Baço/Pâncreas, do Coração, do Intestino Delgado, da Bexiga,
do Rim, da circulação sexualidade, do Triplo Aquecedor, da Vesícula Biliar e do Fígado,
retornando depois ao Pulmão.
Esta circulação é constituída por duas vias de derivação auxiliando a via do Du
Mai e Ren Mai que se comunicam igualmente ao Pulmão. Neste, o Qi recomeça o ciclo.

2.5.1- Relações/ligações entre os Zang- Fu

2.5.1.1-Exterior/interior (Biao Li)


(Entre pares acoplados- Yin/Yang)

O sistema Jing Zheng (canal principal) como vimos anteriormente é uma


complexa rede de ligações entre o exterior e o interior, regido pela lei do yin/yang,
permitindo assim à harmonização funcional do corpo como um todo.
A relação yin/yang de exterior e interior que existe entre os dois meridianos, não
são somente pela conexão entre eles, mais também pelo mútuo fortalecimento de suas
influências recíprocas, e pela correspondência de órgãos e vísceras de seus ramos
colaterais, tanto fisiológico quanto patológico.
Os pontos de acupuntura podem ter ações cruzadas, como, exemplo: um
meridiano do Pulmão para tratar patologias do Intestino Grosso.

7
Outra relação entre os pares acoplados são suas localizações no corpo:
externamente tende aos meridianos yang e internamente tende aos meridianos yin
conforme a figura 6.

2.5.1.2- Superficial/Profundo
(Canais unitários)

As invasões de fatores patogênicos externos no corpo humano ocorrem da


superfície para profundidade, através dos meridianos e seus colaterais, seguindo os
canais unitários, no sentindo mais superficial (Tai Yang- Abertura ao exterior) até o mais
profundo.
Devido a incapacidade de o Qi correto agir, o corpo pode perder a “briga” para os
FPE (Fator patogênico externo), atingindo os Zang-Fu (figura 6). Por exemplo, em uma
invasão de vento no estágio inicial ocorre uma aflição nos canais Tai Yang, como rigidez
occipital e dor de cabeça.

Su Wen diz: "As doenças primeiramente ocorrem na pele e nos cabelos. A abertura da
textura da pele e músculos compele um patógeno externo a penetrar nos colaterais. Se
esse patógeno não for tratado a tempo, ele será transmitido pelos meridianos. Se ainda
assim não for tratado, ele chegará aos Zang Fu".

2.5.2.3- Ligação Alto/Baixo:


(Entre canais unitários)

É feita através dos Canais de Energia Unitários. A integração ocorre com a união
de um canal principal localizado no alto (mão) e um canal principal localizado no baixo
(pé), sempre da mesma natureza energética. A parte alta corresponde aos Canais de
Energia do membro superior e a parte baixa aos do membro inferior (figura 6).

Figura 6- Níveis energético (Superficial, profundo, interior, exterior, alto e baixo).

8
3- Circulação das energias Ying Qi e Wei Qi

Nos doze Canais de Energia Principais e nos Secundários, normalmente


circulam diversas formas de energia Ying, Wei, Yuan e o Xue (Sangue), levando nutrição
energética, proteção aos Órgãos/Vísceras e aos tecidos, ajudando-os a manter sua
fisiologia.
Através do Pulmão são captadas a essência do ar (Da Qi) e no Baço/pâncreas
ocorre a transformação da essência dos alimentos (Gu Qi), que sobe pelo tórax e vão
para o pulmão, onde combinado com o ar, forma o Zong Qi. Auxiliado pelo Yuan Qi, o
Zong Qi é transformado em Zhen Qi. O Zhen assume duas formas diferentes: o Ying Qi
e o Wei Qi.

Figura 7. Formadores do Wei Qi e Ying Qi.

3.1- Ying Qi (Qi nutritivo)

O Ying Qi circula sua energia nutritiva, proveniente do metabolismo alimentar, de


forma ininterrupta, nos 12 canais principais. Tendo seu pico máximo de duas horas em
cada meridiano. Seu canal de partida é o Pulmão e depois sucessivamente conforme
a figura 8. Possuindo duas vias:

1ª via: Pulmão - Intestino Grosso – Estômago - Baço/Pâncreas – Coração - Intestino


Delgado – Bexiga – Rim - Circulação-Sexo - Triplo Aquecedor - Vesícula Biliar – Fígado;
(Grande Circulação).

2ª via: Pulmão - Intestino Grosso – Estômago - Baço/Pâncreas – Coração - Intestino


Delgado – Bexiga – Rim - Circulação-Sexo - Triplo Aquecedor - Vesícula Biliar – Fígado,
subindo até a narina, onde uma parte vai para o exterior e outra parte atinge o topo da
cabeça; desce ao longo da coluna vertebral até o cóccix, penetrando o Canal de Energia
Curioso Du Mai (Vaso Governador), e através dele, se dispersa para os órgãos genitais
e para púbis, onde se une ao Canal de Energia Curioso Ren Mai (Vaso Concepção); por

9
fim, passa pelo umbigo, esterno e penetra o Pulmão e o seu Canal de Energia, onde
começa uma nova circulação de energia - (Grande Circulação + Pequena Circulação)

Figura 8- Ciclo circadiano: circulação do Ying Qi.

O Qi que circula exclusivamente nos Meridianos Principais é o Ying Qi.

3.2- Sistema de defesa (Wei Qi).

Nas regiões mais superficiais estão localizadas nossa barreira defensiva


chamada Wei Qi. O Wei Qi possui características yang e circula na região Cou Li
(espaço entre a pele e os músculos). As fontes que alimentam o Wei Qi e o Ying Qi são
as mesmas (figura 7). Quando o fator patogênico externo tenta invadir o corpo, nossa
barreira de defesa entre em ação, impedindo as agressões do meio externo.

O Wei Qi circula 25 vezes durante o dia e 25 vezes durante a noite,


sendo que durante o dia nos canais Yang e a noite nos canais Yin.

Ao nascer do sol recebemos a energia yang, no ponto B1(no canto dos olhos) que
percorre 25 vezes nos canais unitários: Tai Yang, Shao Yang e Yang Ming e durante a
noite interioriza no meridiano do Rim, onde percorre 25 vezes de acordo com o ciclo de

10
controle. A troca ocorre na sola dos pés, seguindo o meridiano Yang Qiao Mai até os
olhos (figura 9).

Figura 9- Circulação do Wei Qi.

4- Pontos de acupuntura

Pontos de acupuntura significa buraco ou orifício. Tradicionalmente a palavra


buraco foi combinada com outros termos como cavidade, via, transporte e Qi. Os
buracos na superfície do corpo são rotas de acesso às cavidades internas do corpo.
Os pontos de acupuntura incluem todos os pontos dos dozes meridianos principais
(bilateralmente), assim como os pontos situados na linha média anterior (Vaso da
Concepção) e da linha média posterior (Vaso Governador).

Podemos classificar os pontos de acupuntura em:

▪ Ponto no canal de energia: 12 principais + o Vaso Governador e o Vaso da


Concepção;

▪ Pontos Ashi ou pontos de dor: localização não especifica;

▪ Ponto extras (fora do canal de energia): possuem local, função e nome.

Os pontos de acupuntura são locais de acesso ao Qi e Xue e fazem


comunicação com os órgãos, vísceras, meridianos e seu colaterais.

11
4.1-Pontos de comandos:

4.1.2-Pontos de tonificação
São em número de 12, um para cada Canal Principal; sua principal função é
reforçar a energia que veicula por cada um dos canais, em especial o Ying Qi; são
empregados com métodos de agulhamento visando a Tonificação.

Pontos de tonificação:

Pulmão P9 Bexiga B67


Rim R7 Intestino Grosso IG11
Pericárdio CS9 Estômago E41
Baço- Pâncreas BP2 Vesícula Biliar VB43
Triplo Aquecedor TA3 Intestino Delgado ID3
Coração C9 Fígado F8

Exemplos:
P9- Utilizado para fortalecer o Qi e o yin do Pulmão
R7- Principal ponto para fortalecer o Yang do Rim (Moxa)
BP2- Pode ser usado para regular o baço
F8- Utilizado para nutrir o Xue do Fígado
IG11- Pode ser usado para fortalecer o membro superior

4.1.2-Ponto de sedação

São em número de 12, um para cada Canal Principal; sua principal função é
dispersar a energia que veicula por cada um dos canais, especialmente em casos de
Invasão de FPE, desfazer estagnações ou liberar o Exterior; São empregados com
métodos de agulhamento visando a Sedação.

Pontos de sedação:

Pulmão P5 Bexiga B65


Rim R1 Intestino Grosso IG2
Pericárdio CS7 Estômago E45
Baço/Pâncreas BP5 Triplo Aquecedor TA10
Coração C7 Vesícula Biliar VB38
Fígado F2 Intestino Grosso ID8

Exemplos:
P5- Utilizado para resolver umidade-fleuma no Pulmão
R1- Pode ser usado para sensação de calor na deficiência do Yin do Rim
F2- Utilizado nos quadros de excesso no Fígado (Fogo do Fígado)
VB 38- Pode ser utilizado para subjugar o Yang do Fígado
E 45- Ponto importante para quadros de calor no estômago
B 65- Utilizado para síndrome de obstrução dolorosa do pescoço

4.1.3- Ponto Fonte

12
Os pontos Fontes são locais aonde temos acesso ao Yuan Qi. Os pontos Fontes
Yin, tem acesso ao Yuan Qi dos órgãos correspondentes e potencializa a ação dos
outros pontos, sempre são o terceiro ponto do Shu Antigo. Todos os pontos Fontes Yin
podem ser utilizados como diagnostico. Os pontos Fontes Yang tonificam o yang ou
expelem FPE.

Ponto Fonte:

Fígado F-3 Intestino Delgado ID-4


Baço/Pâncreas BP-3 Triplo Aquecedor TA-4
Rins R-3 Intestino Grosso IG-4
Pericárdio CS-7 Vesícula Biliar VB-40
Coração C-7 Bexiga B-64
Pulmão P-9 Estômago E-42

Exemplos:
F3- Ponto importante para padrões de excesso do fígado e pode ser utilizado com o
método de reforço para nutrir o Xue do fígado.
BP3- Principal ponto para tonificar o baço
R3- Ponto importante para tonificar o Rim em qualquer padrão de deficiência do yin ou
yang
CS7- Utilizado para acalmar a mente e abrir os orifícios da mente
C7- Utilizado para tonificar o Xue do coração
P9- Utilizado para fortalecer o Qi e o yin do Pulmão
TA4- Utilizado para tonificar o Qi original.
IG4- Ponto importante para expelir o FPE, principalmente da face
VB 40- Promove o fluxo suave do Qi do Fígado
E 42- Promove a tonificação do estômago e do baço

4.1.4- Ponto Luo (Conexão)

Há 16 pontos Luo, sendo 12 nos Canais Principais, 2 da Pequena Circulação e 2


grandes Luo do Baço e do Estômago. De cada ponto parte um Luo Mai (Canal Colateral
que se ramifica em Luo Longitudinal, que acompanha o trajeto do Meridiano de origem
reforçando suas conexões e Luo Transversal, que segue até o Meridiano acoplado,
ligando-se a este pelo ponto Yuan e promovendo a união Yin/Yang e interior/exterior).
Portanto, o ponto Luo pode tratar não somente o Meridiano ao qual pertence, mas
também o Meridiano acoplado, devendo ser utilizado quando existir desequilíbrio
energético entre os Zang Fu acoplados.

Pontos Luo:

Fígado F-5 Intestino Delgado ID-7


Baço/Pâncreas BP-4 Triplo Aquecedor TA-5
Rins R-4 Intestino Grosso IG-6
Pericárdio CS-6 Vesícula Biliar VB-37
Coração C-5 Bexiga B-58
Pulmão P-7 Estômago E-40
Vaso da VC-15 Vaso Governador VG-1
concepção

13
Grande Luo do Bp-21 Grande Luo do VC-17
Baço Estômago

O ramo longitudinal geralmente segue o Canal principal correspondente.

O ramo transversal acopla o seu meridiano com o outro meridiano de


polaridade oposta (Yin/Yang).

Exemplos:
F5- Ponto importante para resolver umidade- calor no sistema geniturinário
Bp4- Utilizado para harmonizar o aquecedor médio
CS6- Ponto muito importante para acalmar a mente
C5- Utilizado para alterações na fala
P7- Estimula a descida e dispersão do Qi do Pulmão; expele vento externo e interno da
cabeça
VC15- utilizado para deficiência do yin ou sangue e acalma a mente
BP21- Controla todo os canais de conexão de sangue no corpo (Estase de sangue)
ID7- Utilizado para expelir FPE e acalmar a mente
TA5- Ponto mais importante para expelir FPE
IG6- Utilizado para regular as passagens das águas do pulmão
VB37- Ponto importante para os olhos (fogo do Fígado)
B58- Remove a obstrução do canal da bexiga (trata hemorroida)
E40- Principal ponto para resolver fleuma e acalmar a mente
VC17- Utilizado para mobilizar a plenitude do tórax, promovendo a descendência do Qi
do Pulmão

Luo Transversal

IG-4 e P-7: Regula a descendência do Qi do Pulmão, expelem o Vento e tratam dores


de cabeça
TA-4 e PC-6: Movem o Qi do Fígado e acalmam a Mente;
BP-3 e E-40: Tonificam o Baço e resolvem a Fleuma;
F-3 e VB-37: Clareiam os olhos nos padrões do Fígado;

4.1.5- Ponto Acúmulo (XI)

Chamado também de ponto “fenda” (devido ao acúmulo nos canais superficiais),


possui uma relação com patologias agudas. Encontrado entre os dedos da mão e no
cotovelo ou entre os dedos dos pés e o joelho, exceto o ponto E 34. Trata padrões de
excesso.
Também são utilizados no diagnóstico pela palpação, para determinar se o Padrão
é de Excesso ou Deficiência

Ponto Acúmulo (Xi):

Pericárdio CS-4 Triplo Aquecedor TA-7


Coração C-6 Intestino Grosso IG-7
Baço/Pâncreas BP-8 Estômago E-34

14
Rim R-5 Intestino Delgado ID-6
Fígado F-6 Bexiga B-63
Pulmão P-6 Vesícula Biliar VB-36
Yin Qiao Mai R-8 Yang Qiao Mai B-59
Yin Wei Mai R-9 Yang Wei Mai VB35

Exemplos:
CS4- Utilizado para interromper a dor no tórax (trata arritmia e palpitação)
BP8- Trata estase de sangue no aquecedor inferior
P6- Principal ponto para padrões agudos no pulmão (asma)
R8- Regula a menstruação, principalmente quando houver estase de sangue
R9- utilizado para sensação de opressão no tórax e palpitações
IG7- Remove a obstrução do canal do IG
E34- Ponto utilizado para subjugar a rebelião do Qi do Estômago
ID6- Remove a obstruções do canal (rigidez na cervical e dos ombros)
B63- Remove a obstruções do canal
VB35- Remove a obstruções do canal (Rigidez e câimbra nos músculos da perna)

4.1.6 Ponto de união inferior (Ho)

São pontos importantes para tratar doenças dos Fu (Yang). Sua principal função
e de dinamizar a ação da víscera. Além dos pontos de união inferior dos três canais
Yang da perna, cada um dos órgãos associados com os três canais Yang do braço,
estão vinculados com um ponto de União inferior, em um dos canais yang da perna.

Pontos Ho inferior

Estômago E-36
Bexiga B-40
Vesícula Biliar VB-34
Triplo Aquecedor B-39
Intestino Grosso E-37
Intestino Delgado E-39

4.1.7-Ponto Mu (Alarme)

São pontos onde a energia dos órgãos se concentra, podendo ser usado para o
diagnóstico ou tratamento. Podem ficar doloridos a palpação, quando o órgão estiver
desequilibrado. Utilizamos este ponto para quadros agudos ou para tonificar o Yin do
órgão. Situam-se no tórax e abdome.

Pontos Mu:

Pulmão P1 Intestino Grosso E25


Coração VC14 Estômago VC12
Baço/Pâncreas F13 Intestino Delgado VC4
Rim VB25 Bexiga VC3
Pericárdio VC17 SANJIAO (TA) VC5
Fígado F14 Vesícula Biliar VB24

Exemplos:

15
P1 (Pulmão)- Utilizado para eliminar calor do Pulmão
VC14 (Coração)- Trata padrão de fleuma-fogo (insônia, agitação mental e ansiedade)
F13 (Baço)- Utilizado quando o Qi do fígado estagnado invade o Baço e estômago
VB25 (Rim)- Indicado para dor lombar por deficiência do Rim
VC17 (Pericárdio)- Utilizado para mobilizar a plenitude do tórax, promovendo a
descendência do Qi do Pulmão e acalma a mente
F14 (Fígado)- Apresenta função similar ao F13
E25 (Intestino Grosso) - Pode ser utilizado nos padrões de excesso do estômago
(distensão e dor abdominal)
VC12 (Estômago)- Promove a descida do estômago em padrão de excesso
VC3 (Bexiga)- Utilizados para problemas urinários agudos (umidade-calor da bexiga,
dor em queimação)
VC5 (Triplo aquecedor) - Desperta o Qi original para circular em todos os órgãos e
canais e padrões de excesso no Aquecedor inferior (Umidade-calor)
VC4- Regula o intestino delgado, porém possuem outras funções mais importante de
tonificar o Rim e o Qi original
VB24 (vesícula biliar) – Utilizado para quadros de umidade-calor afetando a VB, gerando
dor nos hipocôndrios, sensação de peso e náuseas.

4.1.8- Pontos Back Shu (Assentimento)

São pontos localizados na região dorsal do corpo (Meridiano da Bexiga) e


possuem uma relação anatômica com os órgãos. Utilizados para patologias crônicas e
de excessos. Têm acessos aos Yang dos Zang Fu correspondentes, principalmente
quando realizamos a Moxabustão. Os pontos Back Shu são utilizados no diagnóstico,
pois o distúrbio de determinado órgão manifesta-se no seu ponto assentimento. Shu
significa transportar, indicando que ele transporta o Qi para os órgãos internos. Cada
ponto carrega o nome do órgão correspondente.
Possuem no seu segundo ramo, mais externo, os pontos vinculados a parte
emocional dos Zang.

ZANG FU PONTO DE ASPECTO MENTAL (exceto o ponto B-43)


ASSENTIMENTO
PULMÃO B13 (FEISHU) Porta da Alma Corpórea (P) B-42

PERICÁRDIO B14 (JUEYINSHU) Ponto de Transporte do Gauhuang B-43


CORAÇÃO B15 (XINSHU) Hall da Mente (C) B-44
FÍGADO B18 (GANSHU) Porta da Alma Etérea (F) B-47
VESÍCULA BILIAR B19 (DANSHU)
BAÇO- B20 (PISHU) Casa da Mente (BP) B-49
PÂNCREAS
ESTÔMAGO B21 (WEISHU)

TRIPLO- B22 (SANJIAOSHU)


AQUECEDOR

RIM B23 (SHENSHU) Sala da Força de Vontade (R) B-52

INTESTINO B25 (DACHANGSHU)


GROSSO

16
INTESTINO B27
DELGADO (XIAOCHANGSHU)
BEXIGA B28
(PANGGUANGSHU)

OBS: é só somar 29 ao ponto correspondente ao Zang.

Além desses pontos, existem outros relacionados às partes do corpo ou aos canais.

Parte do corpo ou Ponto


canais
Vaso Governador B-16
Diafragma B-17
Sacro B-29
Ânus B-30

4.1.9 Ponto de influência

Os oito pontos de Influência estão internamente relacionados às oito estruturas:


Zang, Fu, Qi, ossos, medula óssea, tendões, sangue e vasos sanguíneos. Podem ser
selecionados para tratar doenças dos Zang Fu ou tecidos.
Exemplo: selecionar o ponto (F 13), ponto de Influência dos Zang, para tratar doenças
dos cinco Zang ou para tratar doenças relacionadas aos tendões, pode se selecionar o
ponto de Influência dos tendões (VB 34).

Ponto Influência Indicação


F 13 Órgãos (Zang) É utilizado para afetar todos os órgãos Yin.
Principalmente def. do Baço.
VC 12 Vísceras (Fu) Tonifica o Baço e o estômago, influenciando todos os
órgãos Yang.
VC 17 Qi Tonifica o Zong Qi e movimenta o Qi do tórax, em
especial problemas emocionais (ansiedade e
preocupação).
B 17 Sangue É utilizado tanto para mobilizar (agulha) ou tonificar
(Diafragma) (Moxa) o sangue. Alivia a dor na região dorsal superior.
VB 34 Tendões É o ponto principal para influenciar todo os tendões
(contraturas, Síndrome Bi, rigidez nas articulações.
P9 Vasos É utilizado para tonificar o Qi do Pulmão. Estimula as
sanguíneos artérias e veias (pulso profundo e fino).
B 11 Ossos É um ponto importante para síndrome dolorosa do osso
(artrite crônica)
VB 39 Medula É usado para nutrir a medula.

17
4.1.10- Pontos janela do céu

Possuem uma estreita ligação com os Canais Divergentes. Seu principal objetivo
é de regular a subida e descida do Qi para a cabeça. A maioria dos pontos estão
localizadas na região do pescoço exceto (CS1 e P3). Têm poderoso efeito mental-
emocional.

Pontos janela do céu:


Estômago E9 Bexiga B10
Intestino Grosso IG18 Intestino Delgado ID16
Triplo aquecedor TA16 Vaso da concepção VC22
Intestino delgado ID17 Vaso governador VG16
Pericárdio CS1 Pulmão P3

4.1.12- Cinco Pontos de Comando

São pontos que têm uma influência mais forte em uma área específica.

Estômago E36 Abdome


Bexiga B40 Região dorsal
Pulmão P7 Cabeça
Intestino grosso IG4 Face
Pericárdio CS6 Tórax

4.1.13-Pontos de Abertura (Confluência dos 8 Vasos Extraordinário)

Os pontos de abertura estimulam uma mobilização, dinamização e regulação da energia


que ocorre no vaso extraordinários. São utilizados de acordo com sua sintomatologia
dos vasos maravilhosos. Os 8 pontos de aberturas que se situa em um dos 12
meridianos principais

ID3- Du Mai (Vaso Governador) B 62- Yang Qiao Mai (Yang do Calcanhar)
P7- Ren Mai (Vaso da concepção) R6- Yin Qiao Mai (Yin do calcanhar)
BP4- Chong Ma (vaso penetrador) CS6- Yin Wei Mai (Yin de Conexão)
VB 41- Dai Mai (Vaso da cintura) TA5- Yang Wei Mai (Yang de conexão)

Principais indicações dos agrupamentos dos vasos extraordinários:


• ID3 + B 62 (Du Mai) - Fortalece o yang do corpo; expele vento externo e interno;
nutre a medula e o cérebro; beneficia a lombar
• B62 + ID3 (Yang Qiao Mai) - Absorve o excesso da cabeça; insônia; tontura
severa; rigidez de pescoço; agitação; dor no quadril; trata dores nas costas e
ciática unilaterais (VB, B e E)
• P7+ R6 (Ren Mai) - Nutri o yin; regula o útero; ativa o triplo aquecedor; trata
asma
• R6 + P7 (Yin Qiao Mai) -Influência os olhos (insônia ou sonolência); harmoniza
o lado interno e externo da perna; influência o Jiao inferior.

18
• BP4 + CS6 (Chong Mai) – Controla o sangue; transforma a essência do Rim em
sangue menstrual (Tian Gui); Influencia o sangue do coração (palpitação,
ansiedade e arritmia); movimenta o Qi estagnado no abdome.
• CS6 + BP4 (Yin Wei Mai) – Nutri o sangue e o Yin; tonifica o coração; trata
problemas mentais e emocionais (Sensação de plenitude, opressão do tórax,
ansiedade, depressão);
• VB 41 + TA 5 (Dai Mai) - Harmoniza o F e a VB; dispersa umidade calor das
genitálias; dor abdominal que irradia para as costas; dor no quadril.
• TA 5 + VB 41 (Yang Wei Mai) - Expele o vento exterior, dor na face lateral da
perna e do pescoço, cefaleia; patologias auditivas.

5. Ponto Shu Antigo ou de Transporte

Os pontos Shu antigos são os locais por onde os Zang Fu se manifestam e ao


mesmo tempo, constituem uma via de acesso direto aos Zang Fu. Pela mudança de
polaridade que ocorre nas pontas dos dedos das mãos ou dos pés, os pontos Shu
Antigos são mais dinâmicos, e, portanto, mais facilmente influenciável.
Os 5 pontos Shu, ou pontos de transporte, - Ting (Nascente), Yong (Manancial),
Shu (Riacho), King (Rio) e Ho (Mar) - estão localizados ao longo dos 12 meridianos
regulares entre as pontas dos dedos das mãos e cotovelos, ou entre as pontas dos
dedos dos pés e joelhos. Os antigos utilizam analogias destes pontos os descrevendo
como sendo de movimento e força do Qi e Sangue (Xue), e assim cada grupo de pontos
está separado por sua função.

Textos clássicos nomeiam estes pontos respectivamente como: “Ting, Yong,


Shu, King e Ho”, situados sequencialmente ao longo dos canais

19
Figura 10- Canal como um rio. Fonte: Maciocia,2014.

5.1-Principais características dos pontos Shu Antigos:

Ponto Ting
Mudança de polaridade (Yin e Yang ou vice-versa); Maior efeito dinâmico; tende a ser
utilizados em patologias agudas.

Ponto Yong

Dinâmicos; possuem ação particularmente forte; Elimina FPE e interno; elimina o


calor; os pontos dos pés são mais poderosos do que os das mãos.

Ponto Shu/IU

Os meridianos Yin, são pontos fontes; o Qi fica maior e mais profundo; o Wei Qi
concentra-se neste ponto; os fatores patogênicos entram por esse ponto

Ponto King

O Qi do canal é muito maior e mais fundo; o Qi flui como uma corrente; os fatores
patogênicos são desviados para as articulações e tendões nesses pontos.

Ponto Ho

O Qi do canal é vasto e profundo; o Qi do canal se aprofunda no corpo e se une com a


circulação do Qi geral; Movimento centrípeto; menos dinâmico que outros pontos de
Transporte.

20
Ponto Localização Indicação
Ting-Nascente Pontas dos dedos das Perdas de consciência,
mãos ou pés (1º ponto ou coma, reanimação, febre
último ponto do alta, elimina calor,
meridiano). confusão mental.
Yong- Manancial 2ª do meridiano ou Elimina calor (calor no
penúltimo ponto do estômago ou dos órgãos
meridiano. correspondentes, febre).

Shu- Riacho 3º do meridiano ou Síndroma da obstrução


antepenúltimo ponto do dolorosa, sensação de
meridiano exceto no peso no corpo, dor nos
meridiano da vesícula trajetos dos meridianos,
biliar. clarear o vento. Obs:Yin-
ponto fonte/Yang ponto
madeira.
King-Rio Pernas e antebraços Doenças respiratórias
superiores (asma, tosse),
sensações de frio e/ou
calor.
Ho- Mar Cotovelos ou joelhos Patologias do estômago e
do intestino, auxilia na
drenagem, umidade.

5.2-Regra Mãe e Filho

Os pontos Shu Antigos são grandes facilitadores, pois podemos observar os


pontos de tonificação, de sedação (pela Regra Mãe e Filho) e intender a ação dos pontos
com relação à sua natureza.
Todos meridianos Yin começam na Madeira e todos os Meridianos Yang
começam no metal.
Vamos dar um exemplo: caso você queira saber o ponto de tonificação do BP.
Sabemos que o BP “reside” na terra, tendo sua mãe o Fogo pois o gera. Como falei os
meridianos Yin começam na Madeira, seguindo uma sequência (Figura 11), você vai
observar que o ponto fogo do Baço-pâncreas e o BP2, logo ele sendo a mãe será o seu
ponto de tonificação. A mãe tonifica e o filho seda. Então seu ponto de sedação vai ser
o BP5, pois é o filho.

21
Meridiano Yin Meridiano Yang

Yong king

Ting Shu Shu Ho

Ho King Yong Ting

Figura 11- Ponto de tonificação do Baço-BP2 e o ponto de sedação BP5.

Mãe tonifica

Filho seda

Meridianos Ting (Madeira) Yong (Fogo) Shu (Terra) King (Metal) Ho (Água)
Yin
Fígado F1 F2 F3 F4 F8
Rim R1 R2 R3 R7 R10
Baço-Pâncreas BP1 BP2 BP3 BP5 BP9

22
Pericárdio CS9 CS8 CS7 CS5 CS3
Coração C9 C8 C7 C4 C3
Pulmão P11 P10 P9 P8 P5

Meridiano Yang Ting (Metal) Yong(Água) Shu (Madeira) King(Fogo) Ho(Terra)


Intestino delgado ID 1 ID2 ID3 ID5 ID8
Intestino Grosso IG1 IG2 IG3 IG5 IG11
Triplo aquecedor TA1 TA2 TA3 TA6 TA10
Bexiga B67 B66 B65 B60 B40
Vesícula Biliar VB44 VB43 VB41 VB38 VB34
Estômago E45 E44 E43 E41 E36

6- Tabela Resumida dos Principais Pontos de Comando.

23
6- Métodos utilizados para localização dos pontos

➢ Referência anatômica topográficas


➢ Medida proporcional
➢ Mensuração com os dedos (medição digital)

6.1- Referência anatômica topográficas


Esses aspectos podem ser divididos em estruturas anatômicas fixas e móveis. As
estruturas fixas incluem os orifícios dos cinco sentidos, a linha de inserção dos
cabelos, as unhas dos dedos, os mamilos, o umbigo, determinados músculos e
estruturas ósseas.
As estruturas anatômicas moveis incluem as pregas cutâneas acima das
articulações, as depressões nos músculos e tendões que se tornam visíveis quando
movidos.
6.1- Mensuração com os dedos (medição digital).
Consiste em fazer uso sistemático de uma unidade de medida invariável. Neste
caso, a unidade é determinada com referência ao comprimento e largura dos dedos da
pessoa. Seu valor, 1 cun, pode ser determinado conforme as figuras que veremos a
seguir.

24
6.2- Medição proporcional.
O objetivo da mensuração proporcional é o de facilitar o encontro das áreas
aproximadas dos pontos sobre a superfície do corpo.

25
26
7-Trajetos dos Canais Principais Jing Mai.

7.1- Canal do Pulmão- 11 pontos.

Descrição: Inicia-se no aquecedor médio (altura de VC12) desce para conectar-se ao


DACHANG (IG) ascende novamente ao WEI (E), cruza o diafragma, espalha-se pelo
FEI (P), ascende pela garganta onde inicia-se o trajeto externo. Externo - Emerge no 1º
espaço intercostal a 6 CUN laterais da linha média anterior, ascende à fossa infra
clavicular, segue pela borda antero lateral do braço, cruza a prega de flexão do cotovelo
junto ao bordo radial do tendão do bíceps braquial, segue radial no antebraço, passa
pela apófise estiloide do rádio, segue ao 1º metacarpo entre a pele clara e escura,
termina no ângulo ungueal radial do 1º dedo da mão (polegar).

27
7.2- Canal do Intestino Grosso-20 pontos.

Descrição: O Canal Principal do Intestino Grosso inicia-se no ponto IG1


localizado próximo ao ângulo ungueal lateral do dedo indicador percorre a
região lateral do indicador, passando entre o primeiro e segundo ossos do
metacarpo, onde se encontra o ponto IG4, seguindo em direção à tabaqueira
anatômica, onde se encontra o ponto IG5. Continua ao longo do aspecto
póstero-lateral do antebraço em direção à região lateral do cuboide se encontra
o ponto IG11 localizado a meia distância entre o ponto P5 e o epicôndilo lateral.
Ascende ao longo do aspecto lateral do braço em direção ao ombro, onde se
encontra o ponto IG15 localizado em uma depressão anterior ao acrômio que
aparece quando o braço é abduzido. Ascende para o pescoço sobre o músculo
esternocleidomastóide, cruza obliquamente a face, percorre a região da
mandíbula e maxila e termina ao lado da asa do nariz, no ponto IG20

28
7.3- Canal do Estômago- 45 pontos

Descrição: O Canal Principal do


Estômago inicia-se no ponto E1
localizado na borda orbitária inferior,
na linha da pupila descende para a
região do músculo masseter, onde
se encontra o ponto E5 localizado
diretamente anterior ao ângulo da
mandíbula, em uma depressão
anterior à borda do músculo
masseter - deste ponto originam-se
dois ramos: um segue para o ângulo
frontal, onde se encontra o ponto E8
descrevendo um trajeto em forma de
U na região da face enquanto que o
outro ramo descende pelo músculo
esternocleidomastóide em direção
ao ponto E9 localizado ao nível do
ápice da proeminência la, em uma
depressão entre o músculo
esternocleidomastóide e a
cartilagem tireóidea. Deste ponto
segue em direção ao ponto E11
localizado na borda superior da
extremidade medial da clavícula,
entre as cabeças esternal e
clavicular do músculo
esternocleidomastóide desloca-se
lateralmente em direção ao ponto
E12 localizado no centro da fossa
supra clavicular, quatro CUN lateral
à linha mediana. Descende pela região anterior do tórax a quatro CUN lateral à linha
mediana e pelo abdome, a dois CUN lateral à linha mediana. Cruza a região inguinal e
descende pela região anterolateral da coxa em uma linha traçada entre a EIAS e a
extremidade lateral da base da patela, cruza o joelho, descendendo ao longo da margem
lateral da tíbia em direção ao tornozelo, onde se encontra o ponto E41 localizado no
mesmo nível do ápice do maléolo lateral, em uma depressão entre os tendões dos
músculos extensor longo do hálux e extensor longo dos dedos. Deste ponto, segue pelo
dorso do pé, em direção à região entre o segundo e terceiros ossos do metatarso,
percorre a região lateral do segundo dedo e termina no ponto E45 localizado próximo
ao ângulo lateral do segundo dedo do pé.

29
7.4 Canal Baço Pâncreas- 21 pontos

Descrição: O Canal Principal do Baço inicia-se no ponto BP1, situado próximo ao


ângulo ungueal medial do hálux. Segue pela região medial do mesmo e pela região
medial do pé, aproximadamente na linha de mudança da cor de pele, até o ponto BP4
localizado na depressão distal e inferior à base do primeiro osso do metatarso. Deste,
segue para a região medial do tornozelo, onde se encontra o ponto BP5 localizado em
uma depressão anterior e inferior ao maléolo medial. Continua ao longo do aspecto
medial da perna, seguindo a margem medial da tíbia, até cerca de oito CUN acima do
maléolo medial, onde cruza com o Canal do Fígado. Cruza o joelho e ascende ao longo
do aspecto Antero-medial da coxa, onde se coloca anterior aos Canais do Fígado e do
Rim. Cruza a região inguinal, segue pela região abdominal a quatro CUN da linha
mediana e pela região torácica, a seis CUN da linha mediana até a altura do segundo
espaço intercostal, onde se localiza o ponto BP20, de onde descende em direção ao
ponto BP21 localizado na linha média axilar no sétimo espaço intercostal.

30
7.5- Canal do Coração- 9 Pontos.

Descrição: O Canal Principal do Coração inicia-se no fundo da fossa axilar, no ponto


C1, descende ao longo do aspecto ântero-medial do braço, tangenciando a região
medial do músculo bíceps braquial até a região ântero-medial do cúbito, onde se
encontra o ponto C3 localizado à meia distância entre o epicôndilo medial e a
extremidade medial da prega de flexão cubital. Percorre ao longo da região ântero-
medial do antebraço em direção ao osso pisiforme, onde se encontra o ponto C7
localizado na prega de flexão do punho, lateral ao tendão do músculo flexor ulnar do
carpo. Continua pela palma da mão, em direção ao ponto C8 localizado em uma
depressão proximal às cabeças do quarto e quinto osso do metacarpo. Percorre a
região lateral do dedo mínimo e termina próximo ao ângulo ungueal lateral do mesmo,
onde se encontra o ponto C9.

31
7.6- Canal do Intestino Delgado- 19 pontos.

Descrição: O Canal Principal do Intestino Delgado inicia-se no ponto ID1, situado


próximo ao ângulo ungueal medial do dedo mínimo, percorre a região medial do mesmo,
aproximadamente na linha de mudança da cor da pele, passa pela região medial da
mão em direção ao punho, onde se encontra o ponto ID5 localizado em uma depressão
entre a cabeça da ulna e o osso piramidal. Continua ao longo do aspecto póstero-medial
do antebraço, em direção ao ponto ID8 localizado em uma reentrância óssea entre o
olecrano e o epicôndilo medial. Ascende ao longo do aspecto posterior do braço em
direção à prega axilar posterior, onde se encontra o ponto ID9, situado um CUN superior
à prega axilar posterior; descreve um trajeto em ziguezague sobre a fossa infra espinhal,
percorre a região da fossa supra espinhal em direção à região lateral do pescoço, chega
à face em uma depressão abaixo do osso zigomático, diretamente abaixo do ângulo
lateral do olho, onde se encontra o ponto ID18 e deste para a região anterior ao trago
da orelha, onde se encontra o ponto ID19.

32
7.7- Canal da Bexiga. 67 Pontos

Descrição: O Canal Principal da Bexiga


inicia-se no ponto B1, situado próximo ao
canto medial do olho, segue pela região
frontal e percorre toda a calota craniana a
cerca de um e meio CUN lateral à linha
mediana até o ponto B10localizado na
base da nuca, lateral às fibras superiores
do músculo trapézio do qual saem dois
ramos: um medial e outro lateral, que
percorrem a região posterior do tronco. O
ramo medial percorre a região para
vertebral a um e meio CUN da linha
mediana, até o nível do quarto forame
sacral, onde se localiza o ponto B30,
retornando ao primeiro forame sacral,
onde se localiza o ponto B31, e segue até
a ponta do cóccix, onde se encontra o
ponto B35localizado a meio CUN lateral à
ponta do cóccix descrevendo um trajeto
em ziguezague sobre o sacro; descende
em direção ao centro da prega glútea,
onde se encontra o ponto B36 e deste,
para a fossa poplítea, onde se encontra o
ponto B40. Deste ponto, o Canal
interioriza-se e volta a aparecer no ponto
B10, de onde emerge o ramo lateral que
descende pela região para vertebral a três
CUN lateral à linha mediana, do ponto
B41localizado na altura da margem inferior
do processo espinhoso da segunda vértebra torácica até o ponto B54localizado na altura
do hiato sacrococcígeo o ponto B54, o segundo ramo do Canal descende, percorrendo
as regiões glútea e posterior da coxa, reencontrando-se com o primeiro ramo no ponto
B40. Deste ponto, o Canal descende pela região posterior da perna, entre os dois
ventres do músculo gastrocnêmico até o ponto B57localizado a meia distância entre os
pontos B40 e B60. Do ponto B57, o Canal desloca-se lateralmente, tangenciando a
borda lateral do tendão calcâneo, até o ponto B60localizado na depressão entre o ápice
do maléolo lateral e o tendão do calcâneo. Desloca-se ao longo da região lateral do pé,
aproximadamente na linha de mudança da cor da pele, até o ponto B67 localizado
próximo ao ângulo ungueal lateral do quinto dedo do pé.

33
7.8-Canal do Rim- 27 pontos

Descrição: O Canal Principal do Rim inicia-se no ponto R1, situado na planta do pé na


depressão formada quando a planta do pé é flexionada segue para a região medial do
pé em direção ao ponto R2 localizado em uma depressão distal e inferior à tuberosidade
do osso navicular alcança o ponto R3 localizado em uma depressão entre o maléolo
medial e o tendão calcâneo, no nível do ápice do maléolo medial de onde descende
para a região inferior ao maléolo medial, onde se localiza o ponto R6. Deste segue para
o ponto R7 localizado a dois CUN superior ao ponto R3 continua ao longo do aspecto
medial da perna (é o mais posterior dos Canais YIN que percorrem o membro inferior),
em direção ao ponto R10 localizado na extremidade medial da prega poplítea, entre os
tendões dos músculos semitendinoso e semimembranoso. Ascende ao longo do
aspecto póstero-medial da coxa, conservando a posição mais posterior dos três Canais
YIN que percorrem o membro. Segue em direção à sínfise púbica, onde se localiza o
ponto R11 localizado na borda superior da sínfise púbica, meio CUN lateral à linha
mediana, ascende pela região abdominal a meio CUN da linha mediana e pela região
torácica, a dois CUN da linha mediana, terminando em uma depressão inferior à
clavícula, onde se localiza o ponto R2

34
7.9- Canal do pericárdio 9 pontos.

Descrição: Canal Principal do Pericárdio inicia-se na região anterior do tórax, no ponto


PC1 localizado no quarto espaço intercostal, um CUN lateral e levemente superior ao
mamilo desenha um arco próximo à prega axilar anterior, descende ao longo da região
ântero -medial do braço, entre os Canais do Pulmão e Coração até a fossa cubital, onde
encontra o ponto PC3 localizado na prega de flexão cubital, medial ao tendão do
músculo bíceps braquial. Percorre a região anterior do antebraço, entre os tendões dos
músculos palmar longo e flexor radial do carpo em direção à prega de flexão do punho,
onde se encontra o ponto PC7. Continua pela palma da mão em direção ao ponto PC8
localizado em uma depressão proximal às cabeças do segundo e terceiro ossos do
metacarpo. Percorre a região anterior do dedo médio e termina na ponta do mesmo,
onde se encontra o ponto PC9.

35
7.10- Canal do Triplo Aquecedor-23 pontos.

Descrição: Aquecedor inicia-se no ponto TA1 situado próximo ao ângulo ungueal medial
do dedo anular segue ao longo da região medial do mesmo, percorre o espaço entre o
quarto e o quinto osso do metacarpo, cruza a prega posterior do punho, em uma
depressão entre os tendões dos músculos extensor comum dos dedos e extensor do
dedo mínimo, onde se encontra o ponto TA4. Continua ao longo do aspecto posterior
do antebraço, entre os Canais do Intestino Grosso e Intestino Delgado, em direção à
ponta do olecrano; ascende ao longo do aspecto póstero-lateral do braço direção ao
ombro, onde se encontra o ponto TA14 situado em uma depressão pósterolateral ao
acrômio que aparece quando o braço é abduzido. Ascende sobre as fibras superiores
do músculo trapézio, percorrendo a região lateral do pescoço em direção ao processo
mastoide, onde se encontra o ponto TA17 localizado sob o lóbulo da orelha, em uma
reentrância óssea, entre a mandíbula e o processo mastoide. Contorna a orelha em
direção ao trago e segue para a extremidade lateral da sobrancelha, onde se encontra
o ponto TA23.

36
7.11- Canal da Vesícula Biliar- 44 pontos.

Descrição: O Canal Principal da Vesícula


Biliar inicia-se no ponto VB1, situado próximo ao canto lateral do olho, segue para a
região anterior do trago da orelha, onde se encontra o ponto VB2, ascende para a borda
superior do arco zigomático, diretamente acima do ponto E7, ascende para a região
temporal, onde se encontra o ponto VB4 e deste, descende em direção ao ponto VB8
localizado um CUN acima do ápice da orelha segue para o processo mastoide, onde se
encontra o ponto VB12, retorna para a região frontal, onde se encontra o ponto VB14
localizado um CUN superior ao ponto médio da sobrancelha, diretamente acima da linha
da pupila retornando para a região occipital, onde se encontra o ponto VB20 localizado
entre as origens dos músculos esternocleidomastóideo e trapézio. Segue para o ponto
VB21 localizado à meia distância entre a margem inferior da C7 e o acrômio descendem
pela borda anterior do músculo deltoide, continua pela região lateral do tórax e abdome,
descrevendo um trajeto em ziguezague, cruza a articulação do quadril, passando pelo
ponto VB30 localizado à meia distância entre a proeminência do trocânter maior do
fêmur e o hiato sacrococcígeo, descende pela região lateral da coxa e da perna até a
região do tornozelo, onde se encontra o ponto VB40 localizado em uma depressão
anterior e inferior ao ápice do maléolo lateral segue em direção ao dorso do pé entre o
quarto e quinto ossos do metatarso, percorre a região lateral do quarto dedo e termina
no ponto VB44 localizado próximo ao ângulo ungueal lateral do quarto dedo do pé

37
7.12- Canal do Fígado- 14 pontos.

Descrição: O Canal Principal do Fígado inicia-se no ponto F1, situado próximo ao ângulo
ungueal lateral do hálux. Segue pela região lateral do hálux e continua pelo dorso do
pé, entre o primeiro e o segundo ossos do metatarso, em direção ao tornozelo, onde se
encontra o ponto F4 localizado em uma depressão anterior ao ápice do maléolo medial
e, tangente à face posterior do tendão do músculo tibial anterior. Continua ao longo do
aspecto medial da perna, posterior à margem medial da tíbia, até cerca de oito CUN
acima do maléolo medial, onde cruza com o Canal do Baço; cruza o joelho e ascende
ao longo do aspecto medial da coxa, onde se coloca entre os Canais do Baço e do Rim,
seguindo sobre o músculo adutor magno; cruza a região inguinal, segue pela região
abdominal, passando pela extremidade livre da décima primeira costela, onde se
encontra o ponto F13 e termina no ponto F14 localizado, na linha mamilar (quatro CUN
lateral à linha mediana), no sexto espaço intercostal.

38
9- Referencial bibliográfico.

ALEXANDRE, A. Aulas proferidas nos grupos de estudos, Rio de janeiro, 2015 a


2017.

AUTEROCHE, B.; SOLINAS, H.; MAINVILLE, L. Atlas de acupuntura


Chinesa - Meridianos e colaterais. Editora Andrei, 2000.

DONATELLI, S. Macro e micro cosmo- Visão filosófica do taoísmo e conceitos da


medicina tradicional chinesa. Editora Andreoli, 2015

FOCKS, C.; MARZ, U. Guia Prático de Acupuntura. Editora Manole, 2007.


HICKS, A.; HICKS, J.; MOLE, P. Acupuntura Constitucional dos Cinco
Elementos Editora Roca, 2007.

MACEDO, A. Apostila de anatomia de canais principais e pontos energéticos.

MACIOCIA, G. Canais de Acupuntura - Uso clínico dos canais secundários


e dos oito vasos extraordinários. Editora Roca, 2008.

MACIOCIA, G. Fundamentos da Medicina Chinesa Editora Roca, 2007.

MARTINIS, M. Apostila de anatomia de canais principais e pontos energéticos.


2012.

MARTINS, E, I, S. Atlas de Pontos de Acupuntura: Roca, 2011.

PEREIRA, F.A.O. Localização Dos Pontos De Acupuntura Baseada No


Padrão Chinês Moderno. Editora Sohaku-In, 2005.

SHENGXING, Z.; GAN QI. Origem e Significado dos nomes dos pontos de
Acupuntura. Editora Roca, 2006.

TETSUO INADA Vasos Maravilhosos e Cronoacupuntura, Editora Roca,


2001.

YAMAMURA, Y; Acupuntura Tradicional: a Arte de Inserir Editora Roca,


2001.

YIN HUI HE; ZHANG BAI NE. Teoria Básica da Medicina Tradicional
Chinesa. Editora Atheneu, 2001.

39

Você também pode gostar