Você está na página 1de 41

 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

CURSO
ESCRITÓRIO CONTÁBIL PRÁTICO

APOSTILA I

Contabilidade Geral e Prática

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


ALVES CONTABILIDADE
Nosso site: www.alvescontabilidade.com  

1
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

CURSO ESCRITÓRIO CONTÁBIL PRÁTICO

Índice

Introdução a Contabilidade ............................................


.........................................................................................
...................................................
...... 4
Demonstrações Contábeis – página 05 a .....................................
.........................................................................
.................................... 6
Equação básica Patrimonial – página 07 a.....................
a..................................................................
...................................................
...... 9
Contas e Escrituração........
Escrituração.....................................................
..........................................................................................
.................................................
.... 10
Controle de contas individuais no Livro
Livro Razão ...........................................
..............................................................
................... 11
Estrutura das Contas – página 12 a..
a...............................................
...............................................................................
.................................. 14
Escrituração contábil e sua obrigatoriedade....................................................................10
Livros Contábeis - página 16 a ....................................
...............................................................................1
...........................................177
A função da contabilidade - página 17 a ........................................................................18
Métodos de Escrituração - página 19 a ..........................................................................22
Constituição de uma empresa - página 23 a ...................................................................24
Lançamento livro Diário - página 28 a...........................................................................31
Balancete de Verificação................................................................................................32
Apuração do ICMS.........................................................................................................33
Apuração do custo de mercadoria vendida CMV...........................................................33
Inventário Períodico........................................................................................................33

Encerramento do Exercício – página 34 a.......................................................................36


Demonstração do Resultado do Exercício.......................................................................37
Balanço Patrimonial – página 38 a .................................................................................39
Bibliografia......................................................................................................................41

2
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

Bem vindo ao nosso Curso Escritório Contábil Prático, nesta apostila I você
estudará:


  Contabilidade Geral e Prática

DICAS PARA UM BOM APR


APRENDIZADO
ENDIZADO DURANTE O CURSO

Organizem seus horários de estudos, procurando variar seu planejamento do programa,


alternando entre ler, escrever, resolver atividades. O ideal seria dedicar 2 (duas) horas
diárias ao seu estudo. Sabemos, porém,

Que em determinados dias à disponibilidade de tempo será pequena e, em outros, será


 bem maior, havendo uma compensação
compens ação natural;

Estabeleça um tempo de reserva, pois imprevistos podem ocorrer.

O planejamento só é racional se os períodos de estudos corresponderem ao seu ritmo


de vida e forem previstos pausas e tempo livre para descanso.

Melhore sua concentração através de um programa de treinamento pessoal, observando


os seguintes pontos:

· Estude uma coisa de cada vez;

· Separe as fases de trabalho das de descanso;

· Sempre que possível, estabeleça horário para estudar;

· Avalie suas capacidades e estabeleça metas possíveis de atingir.

Lembre-se que você não está sozinho, ou sozinha colocamos a sua disposição para tirar
suas dúvidas em relação aos conteúdos, atividades, e exercícios no decorrer do curso.

Você poderá tirar suas dúvidas com o Prof. Valdvino A. de Sousa, através do e-mail:
prof .valdivinoalves@bol.com.br ou on-line via Chat /MSN: valdivinoalves@hotmail.com 
valdivinoalves@hotmail.com 

3
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

INTRODUÇÃO A CONTABILDADE
CONCEITO 

Contabilidade é a ciência que tem como objetivo observar, registrar e informar os fatos
econômico-financeiros acontecidos dentro de um patrimônio pertencente a uma
entidade; mediante a aplicação do seu conjunto de princípios, normas, técnicas e
procedimentos próprios.

OBJETO
O objeto da Contabilidade é o patrimônio das entidades. Patrimônio
administrável e em constante alteração.

FINALIDADES
- Controlar o patrimônio das entidades
- Apurar o resultado das entidades
- Prestar informações sobre o patrimônio, sobre o resultado das entidades aos
diversos usuários das informações contábeis.
ENTIDADE
É qualquer pessoa física ou jurídica detentora de um patrimônio.
Modernamente as finalidades da Contabilidade são reunidas em duas:
- Planejamento - a informação contábil pode ser um forte suporte para o
planejamento e, mais ainda, quando estabelecendo padrões, torna claras
situações futuras.
- Controle - está ligado à análise das definições adotadas pela organização.

CAMPO DE APLICAÇÃO
Pessoas físicas e pessoas jurídicas com finalidade lucrativa ou não, inclusive as
de Direito Público como a União, Estados e Municípios.

INTERESSADOS NAS INFORMAÇÕES CONTÁBEIS 


- Os proprietários e sócios de empresas;
- Os administradores de empresas;
- Os empregados das empresas;
- Os fornecedores e financiadores;
- Governos;
- O público em geral.

4
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

TÉCNICAS CONTÁBEIS

ESCRITURAÇÃO
É a técnica pela qual os fatos que ocorrem na entidade influenciando o seu
patrimônio, são registrados.
DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
São relatórios onde são agrupados e divulgados os fatos. Cada relatório é feito
para atender a uma finalidade específica.

AUDITORIA
É o exame da "documentação contábil" obedecendo às normas especiais de
procedimentos a fim de verificar se os demonstrativos apresentados
representam com fidelidade a situação patrimonial.

ANÁLISE DE BALANÇOS
Utilização de métodos e processos específicos na decomposição, comparação
e interpretação do conteúdo das demonstrações contábeis para determinar a
capacidade de pagamento da empresa, o grau de solvência, a evolução da
empresa, a estrutura patrimonial e outros.

PATRIMÔNIO

CONCEITO CONTÁBIL DE PATRIMÔNIO 


Conjunto de bens, direitos e obrigações vinculadas a uma entidade num
determinado momento, susceptíveis de avaliação econômica.

COMPONENTES BÁSICOS
ATIVO

Representa todos os bens, direitos e valores a receber de uma entidade.


Se uma empresa compra uma máquina, esta representa um bem de sua
propriedade, portanto um ativo.
Por outro lado, se uma empresa paga determinada quantia, digamos, pela
patente de uma invenção, ela passa a ter o direito sobre essa patente. Assim
uma patente representa um direito; logo um ativo.
Exemplos de ativos:
- dinheiro guardado em banco;
- duplicatas a receber provenientes de vendas a prazo;
- veículos;
- imóveis;
- terrenos;
- estoque de mercadorias.

5
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

PASSIVO

Representa todas as obrigações financeiras que uma empresa tem para com
terceiros.
É tudo que deve; as dívidas que ela contraiu.
Assim se uma empresa adquire um veículo para pagamento a prazo, a posse
do mesmo representa um ativo. Mas por outro lado, a empresa passa a ter uma

obrigação para com a pessoa ou empresa que vendeu o veículo.


Assim, ela passa a ter uma obrigação, que representa um passivo exigível.
Exemplos de passivos:
- duplicatas a pagar
- salários a pagar
- aluguéis a pagar
- encargos sociais a pagar
- juros a pagar
- impostos a pagar

PATRIMÔNIO LIQUIDO

O patrimônio líquido representa o registro do valor que os proprietários de uma


empresa têm aplicado no negócio.
Para ilustrar, vamos admitir que você e um sócio decidiram abrir uma empresa.
Mas, para iniciar as atividades, a empresa necessita de um capital inicial de R$
20.000.000, que vocês entregam ao gerente da firma.
No momento em que a empresa recebe o dinheiro, a posse deste representa
um ativo.
Mas, por outro lado, a empresa deve registrar que seus proprietários (os sócios)
aplicaram no negócio uma determinada quantia, o capital, que representa o
patrimônio líquido da empresa.
Neste ponto, uma dúvida muito comum costuma surgir. Nós aprendemos que
os bens de uma empresa representam o seu patrimônio. Por que, de repente, o
patrimônio passa a ser chamado ativo e o valor que os proprietários aplicaram
no negócio é denominado patrimônio líquido?
A resposta é simples. Suponhamos que você decida comprar um veículo;
porém uma parte da compra será financiada.
Assim temos:
Valor do veículo R$ 10.000
Valor pago à vista R$ 4.000
Valor a pagar R$ 6.000
Agora observe: a posse do veículo representa para você um patrimônio,
chamado ativo.

6
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

Ao mesmo tempo, o valor que você ficou devendo, representa uma obrigação 
e consequentemente, um passivo exigível.

Dessa forma, se você tem um patrimônio no valor de R$ 10.000, mas ainda


está devendo R$ 6.000 referente à sua compra, o valor líquido de seu ativo é
R$ 4.000,00. O que equivale a dizer que seu patrimônio líquido monta em R$
4.000.

EQUAÇÃO BÁSICA PATRIMONIAL


Agora que já sabemos classificar ativos, passivos e patrimônio líquido, vejamos
a equação básica da contabilidade, que é bem simples:

ATIVO = PASSIVO + PATRIMÔNIO


P ATRIMÔNIO LÍQUIDO
A equação vista é chamada de "equação do balanço", porque consiste em
"balancear" o total do ATIVO com o total obtido pela soma
som a do PASSIVO mais o

PATRIMÔNIO LIQUIDO.
Sob o aspecto quantitativo o patrimônio é visto como um fundo de valores; de
um lado, valores positivos (o ATIVO), formado pelo conjunto de bens e direitos
e, de outro, valores negativos (o PASSIVO, formado pelas obrigações
assumidas.)

DESPESAS, RECEITAS E RESULTADO

Conceito de Despesas
Despesas de uma empresa são os gastos, desembolsados ou devidos pela
mesma, necessários ao desenvolvimento de suas operações.
Os gastos devidos são aqueles que ainda não foram desembolsados, mas que
 já ocorreram.
Exemplo: as despesas de gasolina para pagamento no final do mês.
Quando você pagar a conta do posto de gasolina, então o gasto passará a ser
desembolsado.
Não confunda desembolso com despesa.
O desembolso significa entregar dinheiro a alguém por algum motivo.

Por exemplo o desembolso que você faz ao comprar um automóvel à vista não
representa uma despesa: você passa a ter um ativo, desde que representa um
bem para seu uso, e revenda posterior.
Porém, a gasolina que você paga para que o carro ande representa uma
despesa.
Assim sendo, a diferença básica entre desembolso e despesa esta no seguinte
critério: se o desembolso provocar um aumento do ativo, ou uma redução do
passivo exigível, não será uma despesa.
Não sendo esse o caso, então o desembolso representará uma despesa.

7
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

Exemplos de despesas:
- Salários de empregados;
- Aluguel de salas;
- Gastos com material de limpeza;
- Gastos com material de escritório;
- Juros sobre empréstimos;
- Comissões de vendedores;

Veja que nenhum dos exemplos acima representa um aumento do ativo ou uma
diminuição do passivo exigível.

Conceito de Receitas

Considera-se como receita de uma empresa o dinheiro que a mesma recebe ou


tem direito a receber, proveniente das operações da mesma.
Observe a diferença entre recebido e "com direito a receber".
Exemplo: você é um corretor de imóveis e vende um apartamento de um
cliente.
Ao receber o dinheiro da comissão - que representa uma receita para você - ele
provocará um aumento do seu ativo.
Na hipótese de você não ter recebido a comissão no ato da venda, você terá o
direito "a receber" posteriormente, esse "direito" originou-se de uma receita.
Não faça confusão, porém, entre os recebimentos provenientes de receitas e
aqueles originados de outras fontes.
Por exemplo: o dinheiro que você recebeu,a título de empréstimo do banco
representa um recebimento, e não uma receita.
O critério de distinção seria: se o recebimento provocar diminuição do ativo ou
aumento do passivo exigível, não será uma receita.
Não sendo esse o caso, então o recebimento representará uma receita.
Exemplos de Receitas:
- Receita de serviços prestados;
- Receita de aluguel;
- Receita de juros;
- Receita de vendas.
Observe que nenhum dos exemplos acima representa uma diminuição do ativo
ou aumento do passivo exigível.

Conceito de Resultado
Agora que já conhecemos o conceito de despesas e de receitas, o conceito de
resultado é bem simples: representa a diferença entre as despesas e receitas
de um período determinado.

Receitas - Despesas = Resultado

Existem dois tipos de resultados entre despesas e receitas:

8
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

LUCRO OU PREJUÍZO
- Lucro: total de receitas é superior ao total de despesas;
- Prejuízo: total de despesas é maior que a soma de receitas.
A influência do resultado entre despesas e receitas no patrimônio líquido:
-  As receitas aumentam o Patrimônio Liquido;
- As despesas diminuem o Patrimônio Liquido.

FATOS CONTÁBEIS
Os fatos contábeis classificam-se em:
a) Fatos Permutativos
b) Fatos Modificativos
c) Fatos Mistos

FATOS PERMUTATIVOS
Não alteram o patrimônio líquido, ocorrendo somente trocas entre os elementos
do patrimônio, tais como: bens por bens, bens por obrigações, direitos por bens,
etc.
Exemplos:

- compra de mercadorias a vista (bens por bens)


- compra de mercadorias a prazo (bens por obrigações)
- recebimento de uma duplicata (direitos por bens)

FATOS MODIFICATIVOS
Alteram o patrimônio líquido aumentando-o ou diminuindo-o, como as receitas e
as despesas.
Exemplos:
- receitas de aluguel
- fato modificativo aumentativo
- receitas de juros - fato modificativo aumentativo
- despesas de salários - fato modificativo diminutivo
- despesas financeiras - fato modificativo diminutivo

FATOS MISTOS

Combina fatos permutativos e modificativos.


Exemplos:
- venda de mercadorias com lucro
- Fato Misto Aumentativo
- venda de mercadorias com prejuízo - Fato Misto Diminutivo
- pagamento de uma duplicata com juros - Fato Misto Diminutivo
- recebimento de uma duplicata com juros - Fato Misto Aumentativo

9
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

CONTAS E ESCRITURAÇÃO

O REGISTRO DAS TRANSAÇÕES


MEIO DE REGISTRO: CONTAS
Suponhamos que você vá ao banco e efetue um depósito em seu próprio nome.
Sendo correntista do banco, você terá uma conta aberta em seu nome.
O que significa dizer que o valor depositado vai ser anotado em um registro,
destinado a demonstrar todas as suas transações com o banco, chamado
conta.
Da mesma forma que o banco, as empresas utilizam para registrar as
transações ocorridas, uma conta.
O nome de uma conta indica o tipo de transação que deve ser registrado na
mesma.
E deve indicar também se a conta é de ativo, passivo exigível ou patrimônio
líquido.
LANÇAMENTOS
É o registro de uma transação em uma conta.
Os elementos "anotados" em um lançamento são:
- data,
- O nome das contas que sofrerão alterações,
- Um breve histórico da transação.
- O valor da transação,
CONVENÇÕES PARA REGISTRO: DÉBITO E CRÉDITO
Débito e crédito são palavras convencionadas para indicar se uma transação
aumenta ou diminui o ativo, o passivo exigível e o patrimônio líquido de uma
empresa.
Como o total de cada um desses componentes é formado pela soma de
diversas contas, temos que os débitos e créditos indicam se o saldo de uma
conta
Em deve ser
resumo: as aumentado
transações ou
sãodiminuído emnas
registradas função de ,uma
contas transação.
através de
lançamentos de débitos e créditos.
Toda vez que:
ATIVO PASSIVO PATRIMONIO
LIQUIDO
(+) Débito Crédito Crédito
AUMENTAR
(-) DIMINUIR Cédito Débito Débito

ONDE REGISTRAR: LIVRO DIÁRIO GERAL


- valor dos débitos e créditos em cada conta
- histórico da transação, descrito de forma resumida

10
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

CONTROLE DE CONTAS INDIVIDUAIS: LIVRO RAZÃO

O razão representa um sistema pelo qual se controla a movimentação ocorrida


individualmente em cada conta.
A escrituração do mesmo pode ser feita através de um livro, ou pela utilização
de fichas, cada página ou ficha representando uma conta.
Exemplos de transações 

A empresa, Modelo Ltda, presta serviços de assistência técnica e iniciou suas


atividades em 19XA. Até 31 de julho de 19XA ocorreram as transações
descritas abaixo.
1. Cinco sócios formaram a sociedade, com a participação de R$ 10.000 de
cada, integralizada em dinheiro. O valor total foi entregue ao gerente da firma.
Explicação: O dinheiro entrou em caixa, aumentando o ativo (por débito). Foi
também feito o registro do capital social (por crédito, aumentando o patrimônio
líquido).
2. O dinheiro foi depositado em banco.
Explicação: O ativo caixa foi diminuído (por crédito), mas o ativo banco c/
movimento aumentou (por débito).
3. Foram comprados móveis e utensílios, a prazo, no valor de R$ 1.500.
Explicação: A firma adquiriu a posse de um bem (aumentando o ativo por
débito), assumindo uma obrigação (por crédito).
4. A firma prestou serviços, cobrando R$ 5.000, depositados em banco.
Explicação: O dinheiro recebido e depositado representa um aumento do ativo
(por débito), enquanto o registro da origem do numerário aumenta o patrimônio
líquido (por crédito).
5. Foram pagos por cheque os salários dos empregados, R$ 1.600.
Explicação: O registro do aumento das despesas (e diminuição do patrimônio
líquido) é feito por um débito; a saída
s aída do numerário (diminuição do ativo)
a tivo) é
registrada através de um crédito.
6. Prestou serviços a uma empresa, emitindo uma fatura e duplicata de R$
6.000, para recebimento em 30 dias.
Explicação: A firma passou a ter um valor a receber, aumentando o ativo (por
débito), devendo registrar a origem do mesmo (receita de serviços, aumento do
patrimônio líquido, por crédito).
7. Pagou 20% da compra a prazo dos móveis e utensílios.
Explicação: O valor das obrigações foi diminuído (por débito), enquanto o
numerário em banco também diminuiu (por crédito).

Esquema de Contabilização:
Debita-se onde se aplica o recurso
Credita-se a fonte do recurso

11
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

ESTRUTURA DAS CONTAS


A conta tem alguns elementos essenciais, são:
Título, que deve representar o componente do patrimônio que identifica.
Histórico, narração resumida do fato contábil que provocou a alteração na
conta.
Débitos e Créditos, são registrados um ou outro dependendo se a conta foi

debitada ou creditada.
Saldo, é o valor resultante da diferença entre débitos e créditos sofridos pela
conta.
Coluna D/C, identifica se o saldo é devedor ou credor.
Essa estrutura pode ser melhor visualizada observando-se um livro razão.

PLANO DE CONTAS
Toda obra exige um estudo prévio, elaboração de um programa e
estabelecimento detalhado de um plano de ação.
O arquiteto ou engenheiro antes de iniciar a construção de um prédio ele
prepara uma planta e um cronograma de obras que devera ser seguido pelo
mestre de obras.
Na contabiidade de uma entidade/empresa seja ela de que porte for, o plano
prévio de ação chama se PLANO DE CONTAS.
É definido como um elenco de todas as contas previstas pelo contabilista como
necessárias aos seus registros contábeis.
Ele não podera ser rigido e inflexivel, devendo pelo contrário permitir que sejam
inseridas novas contas ou excluidas contas que não serão mais usadas nos
registros contábeis.

Recomenda-se ir alterando o plano de contas durante o ano em curso e no final


deste, imprimir o mesmo por ocasião do balanço anual.
Veja um esquema de montagem de um plano de contas:
1- Ativo
1.1 - Ativo Circulante
1.2 - Ativo Realizavel a Longo Prazo
1.3 - Ativo Permanente
1.4 - Compensação Ativa
2 - Passivo
2.1 - Passivo Circulante
2.2 - Passivo Exigivel a Longo Prazo
2.3 - Resultados de Exercicios Futuros
2.4 - Patrimônio Liquido
2.5 - Compensação Passiva
3 - Receitas
3.1 - Operacionais
3.2 - Não Operacionais

12
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

4 - Despesas
4.1 - Operacionais
4.2 - Não Operacionais
5 - Apuração de Resultado
5.1 - Resultado Bruto
5.2 - Resultado Liquido
Esta é a estrutura principal de um plano de contas, devendo o contabilistas ao
longo de sua atividade na empresa ir inserindo ou excluindo contas dentro
destes grupos.

Cada empresa elabora seu plano de cntas sempre obedecendo seus interesses
e principalmente as disposições previstas na lei 6.404/76 ( lei de sociedades por
ações) em seu artigo 178.

CLASSIFICAÇÃO DAS CONTAS


A perfeita classificação das contas pressupõe o conhecimento ou a definição da
natureza do elemento por ela representado.

CONCILIAÇÃO CONTÁBIL
Para iniciarmos o processo de encerramento da movimentação contábil do ano,
é necessário que os saldos de todas as Contas de nossa contabilidade estejam
com os seus saldos corretos, ou seja, os saldos contábeis devem corresponder
exatamente com os saldos reais existentes na data de 31/12/.
No decorrer da movimentação contábil de uma empresa são realizados
centenas de lançamentos propiciando, com isso, a possibilidade da ocorrência
de alguns erros que se não corrigidos antes do encerramento, deixarão os
saldos das Contas irreais, trazendo reflexos nas Demonstrações Financeiras da
empresa de modo que estas não espelharão a sua situação patrimonial real. Os
erros mais comuns são:
- Valores lançados a maior ou a menor;
- Troca de contas;
- Inversão de contas;
- Lançamento em duplicidade;
- Omissão de lançamento, entre outros.
Os meios de correção mais utilizados são:
- Estorno de lançamento,
- Lançamento complementar e
- Lançamento retificativo.
Para chegarmos aos erros, é necessário fazermos uma conciliação contábil 
de todas as contas utilizadas pela contabilidade.
Não é difícil. Vejam por exemplo: Se a conta
c onta contábil Caixa tiver em 31/12 um
saldo de R$ 697,00, este valor deve coincidir com o saldo existente no controle
extra contábil do caixa em 31/12.
Melhor dizendo, o total de dinheiro que tiver no cofre da empresa em 31/12
deve ser exatamente o saldo da conta contábil Caixa.

13
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

Os saldos contábeis das contas bancárias em 31/12 devem coincidir com os


saldos constantes nos extratos das contas bancárias. Exemplo: se o saldo da
conta contábil do Banco do Brasil for, em 31/12, de R$ 2.375,00, este mesmo
saldo deve ser o constante no extrato da conta corrente do Banco do Brasil
nesta mesma data.
Se não "bater", é porque tem algum lançamento errado, aí temos que conferir o
extrato bancário com a ficha razão do Banco do Brasil para encontrarmos a
diferença e procedermos os lançamentos de correção.
O saldo contábil da conta de Clientes diversos (duplicatas a receber) deve
corresponder com a soma de todas as duplicatas que a empresa tiver ainda
para receber na data de 31/12/.
Os saldos contábeis das Contas: Móveis e Utensílios, Equipamentos de
Informática, Veículos, etc., devem corresponder com os saldos existentes no

Controle extra contábil de bens do Ativo Permanente que a empresa deve ter,
inclusive para facilitar os cálculos das depreciações.
Os saldos contábeis das Contas Vendas e Compras de mercadorias devem
corresponder com os totais existentes nos Livros Fiscais exigidos pela
Fiscalização Estadual (ICMS): Livro de Entradas de Mercadorias e Livro de
Saída de Mercadorias, entre outros.
Os saldos contábeis das contas dos fornecedores devem conferir com o total de
duplicatas que a empresa esteja devendo em 31/12.
Os saldos das contas de Impostos e Contribuições a pagar também devem
corresponder exatamente com os impostos que a empresa esteja devendo em
31/12.
Enfim, como já foi dito, é importante checarmos todas as contas utilizadas,
inclusive as contas de resultados (despesas e receitas) de modo que tenhamos
a certeza de que todos os saldos estejam corretos para aí sim partirmos para os
demais procedimentos de encerramento.
O bom contabilista tem por norma fazer a conciliação contábil mensalmente, o
que é o correto, pois desta forma não permanece erro de um mês para outro, e,
ao final do ano não se perde tempo com a conciliação de um período mais
longo.
Em função dessa conciliação mensal não sendo detectado nenhum erro
contábil na escrituração da empresa em 31/12/....., ela estará pronta para os
procedimentos de encerramento da escrituração do ano.

14
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL E SUA OBRIGATORIEDADE 

As conseqüências decorrentes da ausência de escrituração para a empresa e


demais organizações:
a) A falta de registros contábeis tira da organização a sua identidade, não
permitindo que ela conheça o seu passado, nem o seu presente e muito menos
o seu futuro;
b) Não permite o desenvolvimento da organização, pois lhe falta os meios, isto
é, ela é desprovida de controles econômico-financeiro permanentes que só a
Contabilidade lhe oferece, tornando-se desorganizada e desorientada, sendo a
causa principal do processo desenfreado da sonegação fiscal e falências;
c) Não pode ter acesso ou direito a limite de crédito, pois economicamente ela
não existe. Normalmente a empresa se torna cada vez mais pobre e o seu
titular ou seus sócios cada vez mais ricos, sem origem de riqueza comprovada,
em que mais cedo ou mais tarde, possivelmente a Receita Federal vem e lhe
tira tudo. Logo, também, não oferece segurança aos seus proprietários e esses
se tornam elementos de riscos para aqueles que lhes oferecem crédito com
base em suas riquezas, pois elas, em tese, são falsas.
d) Em se tratando de organizações de natureza mercantil, em caso de
dificuldades financeiras, não lhe será permitido usar do instituto da concordata
para negociar as suas dívidas."
Portanto é desastrosa para qualquer organização a FALTA DE
ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL

Artigo 394 da Lei nº 8.134/90,


8.13 4/90, diz:
" As pessoas jurídicas que optarem pelo regime tributário previsto neste
fisc o federal, de escrituração contábil."  
subtítulo estão desobrigadas, perante o fisco
O texto afirma: "... desobrigadas, perante o fisco federal , de escrituração ...",
não há como entender que esteja desobrigando da escrituração contábil
perante as exigências das operações comerciais e financeiras, nem das regras
determinadas pela legislação que trata das falências e concordatas e outras
obrigações e interpretações encontradas no Código Civil, assim não cabe
nenhuma dúvida, o legislador não pretendia invadir, e não invadiu, outras áreas
do direito posto não ser encontrado qualquer determinação nos textos
específicos do Direito Tributário quanto à dispensa da escrituração perante o
Direito Comercial, o Direito Civil ou o Direito Penal.
A Medida Provisória nº 812/94. na Lei nº 8.981, de 20.01.95, reconheceu
formalmente, para os atos do comércio, a estrita obediência à legislação
Comercial e Societária:
"Art. 45 - A pessoa jurídica habilitada à opção pelo regime de tributação com
base no lucro presumido deverá manter;
I - escrituração contábil nos termos da legislação comercial;
II - Livro Registro de Inventário, no qual deverão constar registrados os
estoques existentes no término do ano-calendário abrangido pelo regime de
tributação simplificada;

15
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

III - em boa guarda e ordem, enquanto não decorrido o prazo decadencial e não
prescritas eventuais ações que lhes sejam pertinentes, todos os livros de escrituração
obrigatórios por legislação específica, bem como os documentos e papéis que sirvam
de base para a escrituração comercial e fiscal.

Parágrafo
 jurídica único
que, no - decorrer
O disposto
do no Inciso I destemantiver
ano-calendário, artigo não se CAIXA,
livro aplica à no
pessoa
qual
deverá estar escriturado toda movimentação financeira, inclusive bancária..
A legislação vigente em vigor esta consubstanciada:
- Código Tributário Nacional - (Lei nº 5.172, de 25/10/1966);
- Sumulas do STF - Súmula 439;
- Regulamento do Imposto de Renda - (Decreto nº 1.041, DE 11/01/94);
- Legilação Comercial;
- legislação Tributária;

LIVROS CONTÁBEIS

Livro Diário
Livro Razão
Livro Caixa
Livro Diário 
Foi instituída, pelo decreto lei 486 de 03/03/69 e regulamentada pelo decreto lei 64.567
de 22/05/69.
O modelo pode ser definido pela empresa.
Destina-se a escrituração do movimento diário da empresa, devendo ser registrados
todos os fatos contábeis que nela ocorrerem no dia a dia.
Sua escrituração não pode atrasar-se por mais de 180 dias.
É um livro obrigatório pela legislação comercial, estando sujeito as exigências
intrínsecas e extrínsecas.
Seu registro (autenticação) é feito:
Para empresas comerciais e industriais nas Juntas Comerciais;
Para empresas prestadoras de serviços nos cartórios de registro de pessoas
 jurídicas.
Admite-se a escrituração resumida do Diário, por totais que não excedam o
período de 1 (um) mês, relativamente às contas cujas operações sejam
numerosas ou realizadas fora da sede do estabelecimento, desde que utilizados
livros auxiliares para registro individual e conservados os documentos que
permitam sua perfeita verificação.
Os documentos que serviram de base para a escrituração deverão ser
conservado pelo prazo mínimo de 5 anos.
Estes documentos são: Notas Fiscais, Recibos de Aluguéis, Contas de Água,
Luz e Telefone, Duplicatas, Darfs, GPS (10 anos), Gares, GNRE, Guias
diversas de Imposto Sindical, Imposto sobre Serviços, Taxas de Licença e
Funcionamento, Taxas diversas que forem pagas, etc.

16
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

Livro Razão  Controla o movimento de cada conta registrada no diário,


separadamente. Deste livro extraímos o balancete.A escrituração do livro razão
passou a ser obrigatória a partir de 1991 (artigo 14 da lei 8.218 de 29/08/91).

Livro Caixa 
Nele são registrados todos os fatos administrativos que envolvam entradas e
saídas de valores na empresa. Dinheiro, cheques e vales.
Devemos escriturá-lo diariamente.
Foi instituído pela lei 8.541/92.

A FUNÇÃO DA CONTABILIDADE
A função da contabilidade é registrar os fatos administrativos que acontecem na
empresa. Estes fatos devem ser registrados separadamente, de acordo com sua
natureza.
Um agrupamento de registros de fatos de uma mesma natureza chama-se conta. Uma
conta é o registro de débitos e créditos da mesma natureza, identificados por um título
que qualifica ou um componente do patrimônio (bens, direitos, obrigações e patrimônio
líquido), ou uma variação patrimonial (receitas e despesas).

Cada tipo de conta recebe uma denominação permanente, identificando claramente a


natureza dos fatos que ela representa. A seguir, relacionamos alguns exemplos de
contas bastante comuns.

   Caixa: registra toda a entrada e saída de dinheiro

   Bancos conta (ou C/) Movimento: representa o dinheiro da eempresa


mpresa que se
encontra depositado em estabelecimentos bancários e que poderá ser retirado
mediante cheque, cartão magnético ou recibo.


   Salários a Pagar.

   Salários: representa os salários já pagos.


   Compras á Vista: representa as operações de entrada de mercadoria
mercadoriass com
pagamento a prazo.

   Compras a prazo: representa as operações de entrada de mercadori


mercadorias
as com
pagamento a prazo.

  
   Vendas a vista: representa as operações de saída de mercadorias com
recebimento á vista.

17
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

   Vendas a prazo: representa as operações de saída de mercadorias com


recebimento a prazo.

   Duplicatas a Receber: representa direitos da empresa em forma de duplicatas


emitidas pela venda de produtos a prazo.

   Duplicatas a Pagar: representa obrigações da empresa em forma de duplicatas


emitidas pela compra de produtos a prazo.

As contas classificam-se dois grandes grupos: as patrimoniais e as de resultado.

Ativas Bens e Saldo


Contas Direitos Devedor Fatos
Patrimoniais Permutativos 
Passivas Obrigações Saldo
PL Credor

Contas de Resultado

Registram as variações patrimoniais (receitas e despesas) e demonstram o


resultado do exercício.
As contas de resultado registram os fatos modificativos. São devedoras se
representam as despesas e credoras se representam as receitas.

Despesas Devedoras Saldo


Contas de devedor Fatos
resultado  modificativos 

receitas credoras Saldo


credor

18
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

MÉTODOS DE ESCRITURAÇÃO

PARTIDAS DOBRADAS:
O método das partidas dobradas é universalmente adotado desde que foi

introduzido pelo Franciscano Luca Pacioli, em 1494.

Nele registramos todos os acontecimentos que se vverificam


erificam no patrimônio.
Graças ao método das partidas dobradas, podemos conhecer, a qualquer
momento, o valor de cada elemento do patrimônio e suas variações,
estabelecendo assim os resultados (positivos ou negativos) da atividade
econômica.

Segundo o princípio fundamental das partidas dobradas, a cada débito


corresponde um crédito de igual valor. Em outras palavras, não há devedor
sem credor, e vice-versa.


  A soma dos débitos de todas as contas será sempre igua
iguall á soma dos
créditos
  A soma dos saldos devedores será sempre igual á soma dos saldos
credores
  Toda conta que recebe um valor deve o mesmo valor a outra conta
  Toda conta que entrega um valor tem crédito do mesmo valor em outra
conta
  Quem recebe ou compra é devedor
  Quem entrega ou vende é credor

Por isso, teremos sempre uma partida e uma contrapartida. Se


debitamos uma conta, devemos automaticamente creditar o mesmo valor
em outra conta.
Para facilitar a compreensão, utilizamos uma representação gráfica de
conta em
T, o chamado razonete:

DÉBITO E CRÉDITO DAS CONTAS.


A escrituração de um fato contábil provoca sempre a movimentação de duas
contas. Uma será lançada a débito, a outra será lançada a crédito, e o valor
será sempre igual para as duas, seguindo o princípio das partidas dobradas.

19
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

Antes de escrituraremos um fato, devemos analisá-lo com cuidado,


verificando quais contas utilizar, em qual delas lançar o débito e m qual
delas lançar o crédito.

A entrada de bens ou direitos é lançada a débito – é, portanto, uma situação


positiva para o patrimônio. Inversamente, a saída de bens ou direitos é
lançada a crédito – uma situação negativa.

A entrada de obrigações é lançada a crédito – uma situação negativa. Ao


contrário, a saída de obrigações é lançada a débito – uma situação positiva.
Em resumo, podemos dizer que:

Todo débito é + (positivo)


Todo crédito – (negativo)

Para encontrar as contas a serem utilizadas no registro do fato, deve-se


consultar o plano de contas adotado pela entidade.
Se o fato representa a entrada ou saída de um bem, direito ou obrigação.
Consulta-se a relação das contas patrimoniais ---- o ativo, no caso dos bens ou
direitos, e o passivo, no caso das obrigações.
Se o fato representa a entrada ou saída de alguma receita ou despesa,
consultar-se a relação das contas de resultado.

LANÇAMENTOS

Lançamento é o registro individual de um fato contábil, pelo método das partidas


dobradas, esse registro é feito em ordem cronológica e obedece a determinada
disposição técnica. O método das partidas dobradas exige o aparecimento do devedor
e do credor, aos quais se seguem o histórico do fato contábil e o valor em dinheiro.
Exemplo de lançamento no livro Diário.

Local e data: São Paulo, 10 de Março de 2004


Conta devedora: Caixa
Conta credora: Venda de Mercadorias
Histórico e valor: Venda á vista Conf. NF. 0125 R$ 500,00

20
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

A conta debitada aparece primeiro, em seguida,abaixo da conta debitada.


Aparece a conta creditada, sempre precedida da preposição a. 

Exemplo. Débito: Caixa


a Crédito: Venda

vimos que o lançamento no Diário deve sempre indicar o devedor e o credor,


representados pelas contas. O mesmo lançamento pode, entretanto, apresentar
mais de uma conta debitada e/ou mais de uma conta creditada. Nesses casos,
é praxe usar a expressão diversos, que não representa uma conta e apenas
indica a existência de mais de uma conta debitada ou creditada.

Daí a existência de quatro fórmulas de lançamento no Diário, de acordo com o


número de contas debitadas ou creditadas. A seguir, conhecemos essas
fórmulas.
PRIMEIRA FÓRMULA

Quando aparece um conta devedora e uma conta credora.


Fato: compra de veículo com pagamento á vista, no valor de R$ 15.200,00

lançamento:

Veículos
a Caixa
Pagto conf. NF. 02051
Veículo VW ano 2002, cor azul chassi 8641414142 R$ 15.200,00

Alugueis Pagos
a Caixa
Pagto. aluguel conf. Recibo Novembro R$ 850,00

SEGUNDA FÓRMULA

Quando aparecem uma conta devedora e várias contas credoras.


Fato: compra de máquinas nas seguintes condições: R$ 2.500,00 á vista e o
restante R$ 2.500,00 com aceite de nota promissória pagável em trintas dias.

21
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

Máquinas
a Diversos
a Caixa
Pagto. 50% máquina. Conf. NF. 052512 R$ 2.500,00
a promissórias a pagar R$ 2.500,00

TERCEIRA FÓRMULA
Quando aparecem várias contas devedoras e uma conta credora.
Fato: Despesas de água, luz, telefone,

Diversos
Conta água R$ 120,00
Conta Luz R$ 140,00
Telefone R$ 200,00
a Caixa R$ 460,00

QUARTA FÓRMULA

Quando aparecem várias contas devedoras e várias contas credoras. A Quarta


fórmula é utilizada apenas em casos especiais, como exemplo seguinte:

Fato: compra de diversos bens, parte á vista e parte a prazo, no valor de R$


58.000,00

Diversos
Compra de mercadorias ref. NF. 0251 R$ 19.000,00
Móveis e Utensílios R$ 10.000,00
a Caixa R$ 29.000,00

Mercadorias conf. NF. 02151 R$ 19.000,00


Computadores Conf. NF. 2151 R$ 10.000,00
a Contas a pagar R$ 29.000,00

22
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

CONSTITUIÇÃO DE UMA EMPRESA.

Procedimentos contábeis de uma empresa imaginária. Para tanto, aqui segue informações e
dados na realidade de uma empresa cujo objetivo é a compra e venda de mercadorias.
Os Srs. Armando Freitas, e Pedro Morais, constituem uma empresa para explorar o ramo
de comércio em geral, e sua denominação social é: WK COMÉRCIO EM GERAL
LTDA. A  constituição jurídica é de sociedade por quotas de responsabilidade limitada,
e o capital social é de R$ 50.000,00 (Cinqüenta Mil Reais). Dividido em partes iguais
entre os sócios.

1.  Armando Freitas subscreve R$ 25.000,00 quotas integralizadas como segue:

  cessão e entrega de um automóvel ano 2000, no valor de R$ 15.000,00


  e R$ 10.000,00 em dinheiro

Pedro Morais subscreve R$ 25.000,00 quotas integralizadas como segue:

  Em dinheiro R$ 18.000,00
  Cessão e entrega de móveis e utensílios no valor de R$ 7.000,00

2.  Compra á vista de prateleiras para exposição de mercadorias, conforme NF. 0521,
no valor de R$ 1.300,00

3.  Pagamento á empresa Shalon Contabilidade S/C Ltda. Referente a serviços de


abertura e legalização de empresa nos órgãos públicos no valor de R$ 800,00

4.  Pagamento a Gráfica Visão Ltda, conforme NF. 0321, referente a confecção de
talões de notas fiscais no valor de R$ 500,00

5.  Depósito efetuado no Banco do Brasil S.A, conforme recibo no valor de R$ 8.000,00

6.  Compra de mercadorias a prazo, conforme NF.5121, no valor de R$ 21.000,00

7.  Compra de mercadorias á vvista,


ista, conforme NF.0231, no valor de R$ 19.000,00

8.  Saque para suprimento de caixa, conforme cheque, 0012 do Banco do Brasil S.A , no
valor de R$ 1.200,00

9.  Venda de mercadoria á vista, conforme NF. 0205 no valor de R$ 4.200,00

10. Venda de mercadoria a prazo, conforme NF. 0515 no valor de R$ 7.300,00

11.  Pagamento da duplicata 5121 com desconto de R$ 500,00

23
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

12.  Venda de mercadorias a prazo, conforme NF. 0013, no valor de R$ 6.150,00

13. Recebimento da duplicata 0013, com desconto de R$ 0,5%. (cinco por cento)

Toda operação de compra ou venda de mercadorias é tributada através do ICMS, PIS e


do CONFINS.
O ICMS é um imposto que já está embutido no preço da mercadoria. A sua alíquota
varia de Estado para Estado. Em São Paulo é de 18%.
Como na compra de mercadorias o ICMS já está embutido no valor pago, devemos
retira-lo para que seja aproveitado na hora da apuração final do ICMS. Utilizamos então
uma conta do ativo – Realizável a Curto prazo (ICMS a Recuperar).

Quando vendemos as mercadorias, também já está embutido no preço o valor do


ICMS (nós o recebemos do cliente para repassá-lo ao governo).
A diferença entre o valor do ICMS que pagamos na compra e do ICMS que cobramos
do cliente, na venda das mercadorias, será repassada ao governo, em data
 preestabelecida. Para o seu lançamento utilizamos uma conta de despesas (ICMS
s/Vendas) e uma conta que represente a obrigação que temos de pagá-lo ao governo
(ICMS a Recuperar).

Sobre o total das vendas incidem também alguns encargos sociais que a empresa é
obrigada a pagar, como o PIS e o CONFINS. Estes também serão pagos em data
 posterior á venda das mercadorias, mas pode
podemm ser lançados venda a venda ou pelo total
das vendas.

Utilizamos uma conta de despesa (PIS/Faturamento) e outra de obrigação (PIS a


Recolher). A alíquota para o PIS varia entre 0,65% a 1,65% e do CONFINS de 0,3% em
todo território nacional.

LANÇAMENTO NO DIÁRIO
1. 
Sócios c/ Capital
a Capital Social
Pela subscrição de quotas do capital social

Armando Freitas R$ 25.000,00


Pedro Freitas R$ 25.000,00

2. 

24
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


Nosso site: www.alvescontabilidade.com
www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277

Veículos
a Sócios c/ Capital
Armando Freitas
Sua entrega e cessão de veículo ano 2000.
Pela integralização do capital social R$ 15.000,00

3.
Caixa
a Sócios c/ Capital
Armando Freitas
Pagamento de suas quotas ref. Capital Social R$ 10.000,00

4.
Caixa
a Sócios c/ Capital
Pedro Morais
Pagamento de suas quotas ref. Capital Social R$ 18.000,00

5.
Móveis e Utensílios
a Sócios c/ Capital
Pedro Morais
Sua entrega e cessão de móveis e utensílios, ref.
Integralização do capital R$ 7.000,00

6.
Instalações
a Caixa R$ 1.300,00

7.
Honorários Contábeis
a Caixa R$ 800,00

8.
Impressos e Material de Escritório
a Caixa R$ 500,00

9.
Bancos C/ Movimento
a Caixa R$ 8.000,00

25
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


Nosso site: www.alvescontabilidade.com
www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277

10.
Compra de Mercadorias
a Fornecedores R$ 21.000,00

11.
ICMS a Recuperar
a Compra de Mercadorias R$ 3.780,00

12.
Compra de Mercadorias
a Caixa R$ 19.000,00

13.
ICMS a Recuperar
a Compra de Mercadorias R$ 3.420,00

14.
Caixa
a Bancos c/ Movimentos
Banco do Brasil R$ 1.200,00

15.
Caixa
a Venda de Mercadorias R$ 4.200,00

16.
PIS s/ Faturamento
a PIS a Recolher R$ 27,30

17.
COFINS s/ Faturamento
a Cofins a Recolher R$ 126,00

18.
ICMS s/ Vendas
a ICMS a Recolher R$ 756,00

26
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


Nosso site: www.alvescontabilidade.com
www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277

19.
Duplicatas a Receber
a Venda de Mercadorias R$ 7.300,00

20.
PIS s/ Faturamento
a PIS a Recolher R$ 47,45

21.
COFINS s/ faturamento
a COFINS a Recolher R$ 219,00

22.
ICMS s/ Vendas
a ICMS a recolher R$ 1.314,00

23.
Fornecedores
a Caixa R$ 21.000,00

24.
Caixa
a Desconto Obtidos R$ 500,00

25.
Duplicatas a Receber
a Venda de Mercadorias R$ 6.150,00

26.
PIS s/ Faturamento
a PIS a recolher R$ 39,97

27
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


Nosso site: www.alvescontabilidade.com
www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277

27.
COFINS s/ Faturamento
a COFINS a Recolher R$ 184.50

28.
ICMS s/ Vendas
a ICMS a recolher R$ 110,70

29.
Caixa
a Duplicatas a Receber R$ 6.150,00

30.
Descontos Concedidos
a Caixa R$ 307,50

LANÇAMENTO NO LIVRO RAZÃO

Lançam-se no razão, a débito ou a crédito, todas as contas utilizadas nos


lançamentos do Diário.

Sócios c/ Capital

R$ 50.000,00 R$ 15.000,00
R$ 10.000,00
R$ 18.000,00
R$ 7.000,00
Capital Social
R$ 50.000,00

28
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


Nosso site: www.alvescontabilidade.com
www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277

CAIXA
R$ 10.000,00 R$ 1.200,00
R$ 18.000,00 R$ 800,00
R$ 1.200,00 R$ 500,00
R$ 4.200,00 R$ 8.000,00
R$ 500,00 R$ 19.000,00
R$ 6.150,00 R$ 21.000,00
R$ 307,50 R$ 50.500,00
R$ 40.357,50
R$ 10.142,50

Veículos
R$ 15.000,00
R$ 15.000,00

Móveis e Utensílios
R$ 7.000,00
R$ 7.000,00

Instalações
R$ 1.200,00
R$ 1.300,00

Imp. E Mat. de Escritório


R$ 500,00
R$ 500,00

Honorários Contábeis
R$ 800,00
R$ 800,00

Bancos c/ Movimento
R$ 8.000,00 R$ 1.200,00
R$ 6.800,00

Compras de Mercadorias
R$ 21.000,00 R$ 3.780,00
R$ 19.000,00 R$ 3.420,00
R$ 40.000,00 R$ 7.200,00

29
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


Nosso site: www.alvescontabilidade.com
www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277

R$ 32.800,00

Fornecedores 
R$ 21.000,00

ICMS a Recuperar
R$ 3.780,00
R$ 3.420,00
R$ 7.200,00

Vendas de Mercadorias
R$ 4.200,00
R$ 6.150,00
R$ 7.300,00
R$17.650,00

PIS s/ Faturamento
R$ 27,30
R$ 47,45
R$ 39,97
R$ 114,72

PIS a Recolher
R$ 27,30
R$ 47,45
R$ 39,97
R$ 114,72

COFINS s/ Faturamento
R$ 126,00
R$ 219,00
R$ 184,00
R$ 529,50

COFINS a Recolher
R$ 126,00
R$ 219,00
R$ 184,00

30
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

R$ 529,50

ICMS s/ Vendas
R$ 756,00
R$ 1.314,00
R$ 110,70
R$ 2.180,70

ICMS a Recolher
R$ 756,00
R$1.314,00
R$ 110,70
R$ 2.180,70

Duplicatas a receber
R$
R$ 7.300,00
6.150,00 R$ 6.150,00
R$ 13.450,00
R$ 7.300,00

Descontos Obtidos
R$ 500,00
R$ 500,00

Descontos Concedidos
R$ 307,50
R$ 307,50

31
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

TRANSFERÊNCIA PARA O BALANCETE 


Depois de todos lançamentos do Diário terem sido transcritos para o Razão, soma-se o

movimento
Em seguida,devedor
faz-se eao apuração
movimentodocredor
saldode– cada uma das
ou seja, contas. entre o débito e o
a diferença
crédito das contas. 
Apurado o saldo das contas, seus valores são transferidos para o balancete,” Levantando
um balancete analítico”. A seguir temos o primeiro balancete de verificação da WK
Comércio em Geral Ltda.

Balancete de Verificação
Balancete de Verificação do mês de----------------de------------ 

WK COMÉRCIO EM GERAL LTDA

CONTAS SALDOS
DÉBITO CRÉDITO
Caixa 10.142,50
Bancos c/ Movimento 6.800,00
Veículos 15.000,00
Instalações 1.300,00
Vendas de Mercadorias 17.650,00
PIS a Recolher 114,72
ICMS a Recolher 2.180,70
Móveis e Utensílios 7.000,00
Descontos Obtidos 500,00
Imp. e Mat. Escritório 500,00

Honorários
Compras deContábeis
Mercadorias 800,00
32.800,00
Fornecedores 21.000,00
Capital Social 50.000,00
COFINS a Recolher 529,50
ICMS a Recuperar 7.200,00
PIS s/ Faturamento 114,72
CONFINS s/ Faturamento 529,50
ICMS S/ Vendas 2.180,70
Duplicatas a Receber 7.300,00
Descontos Concedidos 307,50
Total 91.974,92 91.974,92

32
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

Apuração do ICMS.
Para apurar o ICMS, lança-se a Recolher a ICMS a Recuperar, pelo menor saldo das

duas contas, como segue:

ICMS a Recolher
a ICMS a Recuperar
saldo que se transfere para apuração do resultado R$ 2.180,70

Leva-se o valor para os respectivos razões e apura-se o saldo. Se o saldo for a recuperar,
não há ICMS a pagar; se o saldo for a recolher, há ICMS a pagar.

Apuração do custo de das Mercadorias Vendidas (CMV)


Para apurar o CMV, utilizamos o sistema de inventário periódico.

INVENTÁRIO PERIÓDICO
Usado quando as vendas são feitas sem controle de estoques, isto é, quando não são controladas
mediante fichas e, portanto, não há condições de saber o custo das mercadorias vendidas. É o
que acontece nos supermercados, por exemplo. Nesses casos, faz-se um inventário das
mercadorias no último dia do período ou exercício. O CMV será então apurado pelo valor do
estoque físico inventariado.

Eis a fórmula para cálculo do CMV:

CMV = C – EI

Sendo C o total de compras (á vista e a prazo) efetuadas durante o exercício e EI o


estoque inventariado.

Exemplo da WK Comércio em Geral Ltda.

C = 32.800,00 (ver no balancete a conta Comp


Compra
ra de Mercadorias)
EI = 22.350,00 (mercadorias existente em 31 de dezembro)
CMV= C 32.800,00 – 22.350,00
CMV = 10.450,00

Para outros casos existem outra fórmula: CMV = EI + CB – DC + F + S – ABT – EF


(compras brutas – devolução de compras – fretes – seguros – abatimentos – estoque
final).

33
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

Efetuam-se os seguintes lançamentos:

1.Custo de mercadoria vendidas


a compra de mercadorias
valor que transfere para apuração do resultado R$ 32.800,00

2.
mercadorias (estoque inventariado)
a custo de mercadorias vendidas
estoque inventariado R$ 22.350,00

Encerramento do exercício

 Na apuração do resultado do exercício, deverão ser observado algumas etapas:


1.  Balancete de verificação.
2.  Ajuste, com:
  Inventário de todos os elementos do patrimônio

  Regularização das contas de despesas e receitas, com observância da legislação


  Apuração do resultado com mercadorias


3.  Balancete após ajustes.


4.  Apuração do resultado líquido do exercício para demonstração do resultado do
exercício com:
  Encerramento das contas de despesas e receitas
  Distribuição do resultado do exercício
  Elaboração e demonstração do resultado do exercício
5.  Levantamento do balanço patrimonial com:

  Encerramento das contas patrimoniais
  Elaboração do demonstrativo do balanço geral

Encerramento das contas de Despesas e Receitas


Todas as empresas estão legalmente obrigada a, pelo menos uma vez por ano, fazerem a
apuração de resultados.
O lucro ou prejuízo de um exercício está na dependência do confronto das contas de
despesas e de receitas, e esse resultado é apurado na observação de lucros e perdas.

34
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

Apuração do resultado do exercício


Para “matar “ as despesas, lança-se:

Resultado do exercício
a Diversos

a Descontos Concedidos
valor do saldo que se transfere R$ 307,50
a ICMS s/ Vendas
valor do saldo que se transfere R$ 2.180,70
a CONFINS s/ Faturamento
valor do saldo que se transfere R$ 529,50
a PIS s/ Faturamento
valor do saldo que se transfere R$ 114,72
a Impressos e mat. de Escritório
valor do saldo que se transfere R$ 500,00
a Honorários Contábeis
valor do saldo que se transfere R$ 800,00
a Custo de Mercadorias Vendidas
valor do saldo que se transfere R$ 10.450,00
-------------------
R$ 14.882,42

Para ‘matar” as receitas, lança-se:

Diversos
a Resultado do exercício
Venda de mercadorias
Saldo que se transfere para apuração do resultado R$ 17.650,00
Descontos Obtidos
Saldo que se transfere para apuração do resultado R$ 500,00
--------------------
R$ 18.150,00

Em seguida, torna-se a lançar todos os valores das contas em seus respectivos razões.
As contas de despesas e receitas ficam com saldo zero (ver, mais adiante, a situação das
contas após os lançamentos de apuração).

35
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

A conta Resultado do exercício apresenta saldo. Se este devedor, houve prejuízo no


exercício; se for credor, houve lucro.

Situação das contas após lançamentos de apuração


Depois de apurados o ICMS, o CMV e o resultado do exercício, a situação das contas é
esta:

ICMS a Recuperar
R$ 7.200,00 R$ 2.180,70
R$ 5.019,30
ICMS a Recolher
R$ 2.180,70 R$ 2.180,70

Custo das Mercadorias Vendidas


R$ 32.800,00 R$ 10.450,00
R$ 22.350,00

Compra de Mercadorias
R$ 32.800,00 R$ 32.800,00

Mercadorias
R$ 25.000,00
R$ 25.000,00

Descontos Concedidos
R$ 307,50 R$ 307,50

ICMS S/ Vendas
R$ 2.180,70 R$ 2.180,70

COFINS s/ Faturamento
R$ 529,50 R$ 529,50

36
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

PIS s/ Faturamento
R$ 114,72 R$ 114,72

Impressos e Mat. Escritório


R$ 500,00 R$ 500,00

Honorários Contábeis
R$ 800,00 R$ 800,00

Vendas de Mercadorias
R$ 17.650,00 R$ 17.650,00

Descontos
R$ 500,00 Obtidos
R$ 500,00

Resultado do Exercício
R$ 307,50 R$ 17.650,00
R$ 2.180,70 R$ 500,00
R$ 529,50 R$ 18.150,00
R$ 114,72
R$ 800,00
R$ 500,00
R$ 10.450,00
R$ 14.882,42  R$ 3.267,58

Demonstração do resultado do exercício


Para a demonstração do resultado Exercício, procede-se da seguinte forma:
1.  levanta-se o total da receita bruta de vendas (vendas á vista e vendas a prazo).
2.  Subtraem-se as deduções sobre vendas (ICMS, PIS sobre Faturamento, Confins
Sobre Faturamento) encontrando assim a receita líquida operacional.
3.  subtraem-se o CMV, encontrando assim o lucro bruto operacional.
4.  Subtraem-se todas as despesas operacionais, com pessoal, administrativas, sociais,
financeiras etc., encontrando assim o lucro líquido operacional.
5.  Adicionam-se as receitas não – operacionais, se houver.

37
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

6.  Subtraem-se as despesas não – operacionais, se houver.

O total encontrado corresponde


corresponde ao resultado do exercício.

Demonstração do Resultado do Exercício da Empresa

WK Comércio em Geral Ltda.

Receita bruta Operacional


Venda de Mercadorias 17.650,00
(-) Deduções sobre Vendas
ICMS 2.180,70
PIS s/ Faturamento 114,72
CONFINS s/ Faturamento 529,50
Receita líquida operacional 14.825,58
(-) Custo das mercadorias vendidas 10.450,00
Lucro Bruto Operacional 4.375,58
Despesas Operacionais 500,00
Despesas com Pessoal 800,00
Despesas Financeiras 307,50
Lucro Líquido Operacional 2.768,08
(+) Receitas não – Operacionais
Descontos Obtidos 500,00

Lucro do Exercício 3.267,58

BALANÇO PATRIMONIAL 
Balanço é a representação dos elementos patrimoniais em dado momento. Suas
finalidades são:
Cumprir o que determina o artigo 1.020 do código civil, segundo o qual as empresas
deve apresentar o inventário anualmente, bem como o balanço patrimonial e o ddee
resultado de exercício.

O balanço patrimonial é levantado á vista das informações constantes no balancete de


verificação. As contas patrimoniais com saldos credores, os componentes patrimoniais
 passivos. A soma do balanço
balan ço será sempre igual á soma das colunas com saldos do
 balancete de ajustes, pois seus
s eus elementos são tirados dessas mes
mesmas
mas colunas.

38
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

Toda pessoa jurídica é obrigada a elaborar um balanço anual. O empresário pode,


entretanto, levantar quantos balanços quiser durante o ano.

Balanço Patrimonial
WK COMÉRCIO EM GERAL LTDA.
ATIVO
Circulante

Disponível
Caixa 10.142,50
Bancos C/Movimentos 6.800,00 16.942,50

Créditos
Duplicatas a Receber 7.300,00 
ICMS a Recuperar 5.019,30 12.319,30

Estoque
Mercadorias 22.350,00

Permanente

Imobilizado
Veículos 15.000,00
Instalações 1.300,00
Móveis e Utensílios 7.000,00 23.300,00

Total do Ativo 74.911,80

Passivo
Circulante
Obrigações
Fornecedores 21.000,00
CONFINS a Recolher 529,50
PIS a Recolher 114,72 21.644,22

Patrimônio Líquido

Capital Social 50.000,00


Lucro do Exercício 3.267,58 53.267,58

Total do Passivo 74.911,80

39
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

Demonstração dos lucros ou prejuízos acumulados.

Para elaborar
seguinte a demonstração dos lucros ou prejuízos acumulados, procede-se da
forma:

1.  Toma-se o saldo do exercício anterior, que será o saldo inicial do período atual.
2.  Adicionam-se ou subtraem-se os ajustes de exercícios anteriores.
3.  Adiciona-se ao reversão de reservas que tenham sido formadas no exercício anterior
e não tenham sido utilizadas.
4.  Adiciona-se o lucro ou subtrai-se o prejuízo do exercício atual.
5.  Adicionam-se as destinações que tenham sido dadas no decorrer do exercício, tais
como dividendos distribuídos, parcela de lucros incorporada ao capital.
6.  Subtraem-se as reservas que tenham sido constituídas no final do período, tais como
reserva legal, reservas estatutárias, reservas para aumento de capital etc.

O total que encontrado corresponde ao saldo de lucro ou prejuízo no fim do período.

A seguir teremos um Exemplo:

Saldo no início do período


( + ) ou ( - ) ajuste do exercício anteriores
( = ) saldo ajustado e corrigido
( + ) reversão de reservas
( + ) ou ( - ) lucros ou prejuízos do exercício
( - ) destinações dadas durante o exercício
( - ) transferências para reservas
( = ) saldo no fim do exercício  

E por aqui, chegamos ao final da nossa primeira apostila do curso de


Escritório Contábil Modelo.

40
 

ALVES CONTABILIDADE & CONSULTORIA


www.alvescontabilidade.com   Fone/Fax:(xx11) 3229-9277
Nosso site: www.alvescontabilidade.com

Bibliografia

Franzoni Gervásio - Contabilidade Geral. São Paulo:FTD, 1997 


1997 

Oliveira Edson 
Edson  - Contabili
Contabilidade
dade Informatizada Teoria e Prática 6ª Edição – Atlas 2006

DAS NEVES, Silvério e VICECONTI


V ICECONTI,, Paulo E. Contabilidade avançada. São Paulo:
Editora Frase, 2003.

ALMEIDA, Marcelo Cavalcanti.


Cavalcanti. Contabilidade avançada: textos, exemplos e
exercícios resolvidos. São Paulo: Atlas, 1997.

FIPECAFI - Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras.


FIPECAFI -
Aprendendo contabilidade em moeda constante. São Paulo: Atlas, 1995.

PEREZ JUNIOR, José Hernandez;


Hernandez; OLIVEIRA, Luís Martins de. Contabilidade
avançada. 3ed. São Paulo: Atlas, 2001.

SCHMIDT, Paulo; SANTOS, José Luiz dos.dos. Contabilidade societária: atualizado pela
lei 10303/01. São Paulo: Atlas, 2002.

41

Você também pode gostar