como gestos. entonação. emoções e possibilitarão o refaz imento da mensagem. as pessoas dizem: "Como ele fala bem!". "Quando Demóstenes fala. as pessoas exclamam: "Marchemos!" ☺☺☺☺☺☺☺☺ A técnica atinge a perfeição quando é submissa à unção do Espírito Santo. postura. caso esta não seja assimilada ou bem interpretada. ☺☺☺☺☺☺☺☺ 2 FORMAÇÃO DE PREGADORES E FORMADORES ORATÓRIA SACRA VERBALIZAÇÃO – O CARISMA DA PREGAÇÃO – CAPA: Wildson Lopes de Avelar ÍNDICE TEMAS FUNDAMENTOS DA ORATÓRIA SACRA (primeira parte) FUNDAMENTOS DA ORATÓRIA SACRA (segunda parte) A ELOQÜÊNCIA DO CORPO O MÉTODO DA PREGAÇÃO APLICAÇÃO DA ORATÓRIA SACRA PÁGINAS 03 05 08 10 12 recursos extralingüísticos.Formar com simplicidade sem renunciar à ciência e aplicar a técnica sem extinguir a unção. que facilitarão a transmissão de idéias. expressões faciais. . mas quando Péricles fala.

em especial para o treinamento de oradores. banhada pelo sol nascente. Oratória Sacra = Oratória Sacra é um método de pregação que. surpreendentemente.5) DECÁLOGO DO ORADOR SACRO II – DESENVOLVIMENTO 1.Formar com simplicidade sem renunciar à ciência e aplicar a técnica sem extinguir a unção. ☺☺☺☺☺☺☺☺ A técnica atinge a perfeição quando é submissa à unção do Espírito Santo. o homem respondeu: – Nem pense mais nisso! – Disse o homem – Quando li o anúncio é que percebi a maravilha que eu tinha. com docilidade ao Espírito Santo e dependendo dele de sua unção. ☺☺☺☺☺☺☺☺ 3 PRIMEIRO TEMA (primeira parte) FUNDAMENTOS DA ORATÓRIA SACRA I – INTRODUÇÃO (Pedir oração) 1. = Tratado que encerra essas regras. APRESENTAÇÃO DO FORMADOR (nome). topa o poeta com o homem e pergunta-lhe se havia vendido o sítio. mas. A casa. Discurso do Método. Poderia redigir um anúncio para mim? Olavo Bilac apanhou um papel e escreveu: – Vende-se encantadora propriedade. CONCEITO DE ORATÓRIA Oratória: arte de falar em público. p. 2. abordou-lhe na rua: – Senhor Bilac. oferece a sombra tranqüila das tardes na varanda. Secretaria Pedro. . 37. cortada por cristalinas e marejantes águas de um ribeirão. casado.3) ELOQÜÊNCIA b. MOTIVAÇÃO Um dono de um pequeno comércio. onde cantam os pássaros ao amanhecer no extenso arvoredo. É uma parte da retórica = Retórica: em estudo de linguagem significa o estudo do uso persuasivo da linguagem. anuncia o Evangelho de nosso S e1 René DESCARTES. – "Não basta ter o espírito bom. APRESENTAÇÃO DO ENSINO a) TEMA: FUNDAMENTOS DA ORATÓRIA SACRA (primeira parte) b) Itens: b. Meses depois. o principal é aplicá-lo bem"1 3.2) PARTES DA ORATÓRIA b. que o senhor tão bem conhece.1) CONCEITO DE ORATÓRIA b. amigo do grande poeta Olavo Bilac.4) ORATÓRIA: MÉTODO DA PREGAÇÃO b. estou precisando vender meu sítio.

Método é um processo ou técnica de ensino A oratória é a técnica natural para o pregador evangelizar. = Acolhimento da revelação para a pregação e para o ensino. . Em estudos da linguagem é a arte de falar bem. Discurso do Método.Formar com simplicidade sem renunciar à ciência e aplicar a técnica sem extinguir a unção. p. ELOQÜÊNCIA 4." 2 Habilidade de falar e exprimir-se com facilidade. pelos seguintes motivos: = Uma das funções da oratória é apresentar uma tese. = Cada tema de pregação assemelha-se a uma tese 5. sustentá-la e deixar os ouvintes em condições de decidir por ela. É a arte e o talento de persuadir. deleitar ou comover por meio da palavra. ☺☺☺☺☺☺☺☺ 4 nhor Jesus Cristo empregando as técnicas e os recursos de comunicação ensinados pela retórica e utilizados pela oratória. argumentos) . provas. PARTES DA ORATÓRIA a) Antiga Inventio (invenção): descoberta de argumentos Dispositio (disposição): arranjo das idéias Elocutio: descoberta da melhor forma para expor as idéias = Emprego de figuras e tropos Memória: memorização Pronuntiatio (pronunciação): apresentação oral Invenção: planejamento estratégic (busca de idéias. convencer. 41nn. = Sua raiz remota são as homilias feitas pelos primeiros cristãos = Nasceu quando os pregadores cristãos perceberam que podiam usar a ret órica grega ou a oratória romana = Seu objetivo é veicular uma mensagem religiosa 2. DECÁLOGO DO ORADOR SACRO Docilidade ao Espírito Santo Orar diariamente Zelar pela própria santidade Amar as pessoas Aprender com os bons pregadores Pregar o que se vive Simplicidade na exposição e profundidade nas idéias Escolher cuidadosamente o tema e as idéias principais para compor o roteiro Treinar exaustivamente Começar a pregação com serenidade (os arroubos são para depois) b) Moderna 3. ☺☺☺☺☺☺☺☺ A técnica atinge a perfeição quando é submissa à unção do Espírito Santo. ORATÓRIA: MÉTODO DA PREGAÇÃO III – CONCLUSÃO 2 René DESCARTES. Disposição: organização da forma mais didática possível Elocução: exposição das idéias de forma estética e convincente "A eloqüência tem forças e belezas incomparáveis.

sanar dúvidas. Amém! Deus os abençoe! ☺☺☺☺☺☺☺☺ A técnica atinge a perfeição quando é submissa à unção do Espírito Santo. complementar). RESUMO a) Recapitulação (retomar itens) b) Avaliação (indagações.Formar com simplicidade sem renunciar à ciência e aplicar a técnica sem extinguir a unção. c) Fecho 2. . ORAÇÃO FINAL (sobre a pregação proclamada). CONVITE À AÇÃO 3. ☺☺☺☺☺☺☺☺ 5 1.

doutrinárias) = Exagero de citações sem comentários = Exagero de ilustrações e exemplos = Imitação inconsciente de outro pregador = Excessos de cortesias (delicadezas artificiais. .2) QUALIDADES DA ORATÓRIA SACRA b. = Exagero de citações comentadas (bíblicas.4) UTILIZAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS COM SABEDORIA II – DESENVOLVIMENTO 1. APRESENTAÇÃO DO ENSINO a) TEMA: FUNDAMENTOS DA ORATÓRIA SACRA (segunda parte) b) Itens: b. ☺☺☺☺☺☺☺☺ 6 PRIMEIRO TEMA (segunda parte) FUNDAMENTOS DA ORATÓRIA SACRA I – INTRODUÇÃO (Pedir oração) 1.Formar com simplicidade sem renunciar à ciência e aplicar a técnica sem extinguir a unção.3) VITÓRIA SOBRE O MEDO b. 2. maneirismo) = Exagero no uso das figuras de linguagem = Excesso de movimento = Imobilidade = Expressão de abatimento e de inferioridade (cansaço. casado.1) RUÍDOS DA COMUNICAÇÃO b. Secretaria Pedro. RUÍDOS DA COMUNICAÇÃO Ruídos da comunicação são todas as coisas que dispersam a atenção das pessoas Espécies de ruídos mais comuns: = Má articulação = Ambigüidade = Desconhecimento da norma gramatical = Inadequação vocabular = Inibição = Nervosismo = Insegurança = Desconhecimento das leis da comunicação verbal coletiva = Emprego inadequado da concisão (falta ou excesso de concisão) = Prolixidade = Exagero de expressões desconhecidas e de palavras “difíceis” = Discurso decorado de forma mecanizada = Usar a imaginação em desfavor de si mesmo = Velocidade vocal inadequada = Mau uso do aparelho fonador (má colocação da voz. exagero de articulação não natural). APRESENTAÇÃO DO FORMADOR (nome). depressão) ☺☺☺☺☺☺☺☺ A técnica atinge a perfeição quando é submissa à unção do Espírito Santo. MOTIVAÇÃO 3.

bem fundamentada. excesso de autoconfiança). amplificador. Congratulação (ambiente de fraternidade). Sinal de contradição Comunicativa Adequada aos ouvintes Frutífera Conceitual (Cale ou fale. Criativa Conveniente Geradora de ação Bilateral Liberal Lógica Amorosa. 2. pregador). = Repetição constante de um mesmo gesto = Citar fontes sem variedade retórica = Levar os ouvintes para trechos e não para a idéia principal = Olhos voltados para dentro da pregação e não para dentro da realidade do ouvinte = Inobservância de simples combinações de vestuário = Falar de forma monótona = Mau uso da aparelhagem de som (microfone.Formar com simplicidade sem renunciar à ciência e aplicar a técnica sem extinguir a unção. presunção. mas se falar. Reconhecer que todos os seres humanos normais têm medo Momentos do medo: = Antes da pregação = No início da pregação ☺☺☺☺☺☺☺☺ A técnica atinge a perfeição quando é submissa à unção do Espírito Santo. diga uma palavra que valha o silêncio). Circunstancial. convincente.) = Vulgaridade = Negatividade = Falsa humildade = Belicosidade = Prepotência = Vaidade = Competição = Descrença = Preconceito = Visão limitada. concisa. ☺☺☺☺☺☺☺☺ 7 = Expressão de superioridade (narcisismo. etc. concatenada. 3. VITÓRIA SOBRE O MEDO . Empatia (desenvolve empatia com os ouvintes) Tem um piloto: você (orador sacro. comovente. confiável. excesso de altivez. QUALIDADES DA ORATÓRIA SACRA Unção Eloqüência Clareza Linguagem direta e atual (equilibrada na balança cujos pratos são cultura e linguagem coloquial) Mensagem coerente. coloquial.

Batalhas contra o medo: = Falar na sua língua (temos duas línguas: transmitida. CONVITE À AÇÃO 3. buscar em Jesus coisas novas para ela. = Vencer a inibição (inibição sim.Formar com simplicidade sem renunciar à ciência e aplicar a técnica sem extinguir a unção. . ☺☺☺☺☺☺☺☺ 8 = durante a pregação (não é normal. silêncio jamais: o pregador é aquele que fala). RESUMO a) Recapitulação (retomar itens) b) Avaliação (indagações. = Conhecer as regras. c) Fecho 2. = Conhecer suas qualidades e limitações. = Preparar a pregação para você e preparar-se para ela. Aparelhagem de som (o som deve ser claro. Documentos escritos (Sagrada Escritura (CV II. ORAÇÃO FINAL (sobre a pregação proclamada). = Começar a pregação de maneira serena = Confessar o medo. = Não cair na tentação de combater os defeitos de comunicação enquanto prega = Manter o bom humor = Vencer o olhar da assembléia = Deixar-se avaliar = Pregar sob unção = Entregar o medo a Jesus. criativa e sabiamente. pela família. Dei Verbum). no início da pregação. complementar). = À medida que repetir a mesma pregação. roteiros 4. 192. Amém! Deus os abençoe! ☺☺☺☺☺☺☺☺ A técnica atinge a perfeição quando é submissa à unção do Espírito Santo. adquirida. agradável ao ouvinte) Microfone (como utilizá-lo). UTILIZAÇÃO DOS EQUIPAMENTOS COM SABEDORIA - III – CONCLUSÃO 1. sanar dúvidas. documentos da Igreja = Livros espirituais. principalmente. na escola). apostilas. porém sem se escravizar. precisa de tratamento). inteligível e.

roupas. e femininos) ☺☺☺☺☺☺☺☺ A técnica atinge a perfeição quando é submissa à unção do Espírito Santo. A LINGUAGEM DO CORPO a) O corpo fala Várias partes do corpo expressam as emoções. mãos no bolso: o que fazer quando se surpreender com este gesto). casado. MOTIVAÇÃO 3. b) Rosto c) Olhos d) Mãos - e) Pés f) Vestuário e adereços 3.1) A LINGUAGEM DO CORPO b. ☺☺☺☺☺☺☺☺ 9 SEGUNDO TEMA A ELOQÜÊNCIA DO CORPO I – INTRODUÇÃO (Pedir oração) 1.3) A LINGUAGEM DO CORPO CONVENCE II – DESENVOLVIMENTO 1. 2.24 At 21. queixo. como e quando fazê-los.2) PARTES DO CORPO IMPORTANTES NA ORATÓRIA SACRA b. Aproveitar o olhar para se comunicar (expressão dos olhos) Lc 22. Secretaria Pedro.40 Abertura Jo 20.3-8 Roupas (calçados.Formar com simplicidade sem renunciar à ciência e aplicar a técnica sem extinguir a unção. A LINGUAGEM DO CORPO CONVENCE . corpo). intenções. as emoções e os sentimentos. pensamentos. APRESENTAÇÃO DO ENSINO a) TEMA: A ELOQÜÊNCIA DO CORPO b) Itens: b.61-62 Gestos (seu significado. Jo 13. a unção dirige os gestos do pregador. PARTES DO CORPO IMPORTANTES NA ORATÓRIA SACRA a) Corpo Postura (cabeça. 2. Expressa os pensamentos. APRESENTAÇÃO DO FORMADOR (nome). enfeites masculinos – barba. a emoção dirige os gestos do orador.

. quando pregarmos. com vistas à conversão do coração. Assim. CONVITE À AÇÃO 3. sanar dúvidas. Amém! Deus os abençoe! ☺☺☺☺☺☺☺☺ A técnica atinge a perfeição quando é submissa à unção do Espírito Santo. a fim de cultivarmos a pureza de coração que nos ajudará a sermos mais santos e mais sinceros. complementar). Para abreviar a conversão. III – CONCLUSÃO 1. isto é. Sendo puros e sinceros nosso corpo será nosso aliado na evangelização. ☺☺☺☺☺☺☺☺ 10 – A sinceridade do corpo – O corpo desmascara a mentira dos lábios = Para não ser desmentido pela sinceridade do corpo.Formar com simplicidade sem renunciar à ciência e aplicar a técnica sem extinguir a unção. é bom pregar o que se vive. estudar a Santa Palavra e praticar a oração de cura interior. c) Fecho – A eloqüência do corpo nos lembra a necessidade de praticarmos a Palavra de Deus. RESUMO a) Recapitulação (retomar itens) b) Avaliação (indagações. podemos orar constantemente. ORAÇÃO FINAL (sobre a pregação proclamada). não correremos o risco de proclamar uma idéia com palavras e desmenti-la com o corpo. 2. objetivando a mudança da mentalidade que se dá por meio da substituição da mentalidade mundana pela proposta de Nosso Senhor Jesus Cristo. pois confirmará com sinais visíveis cada palavra que anunciarmos.

Desenvolvimento.IMPOSTAÇÃO de voz é a sua modificação deliberada com a finalidade de torná-la mais agradável. EMPREGO DE ROTEIROS a) É fundamental b) 4.3) EMPREGO DE ROTEIROS b.A oratória é uma arte ☺☺☺☺☺☺☺☺ A técnica atinge a perfeição quando é submissa à unção do Espírito Santo. APRESENTAÇÃO DO FORMADOR (nome). Treinamentos (observar bons modelos). ☺☺☺☺☺☺☺☺ 11 TERCEIRO TEMA O MÉTODO DA PREGAÇÃO I . = Explicitar. Variação de tom. demonstrando. em frases). organização do pensamento. Composição Introdução (saudação. MOTIVAÇÃO 3. didática.INTRODUÇÃO (Pedir oração) 1. emprego correto da linguagem. 5. uma peroração. emprego adequado da voz. APRESENTAÇÃO DO ENSINO a) TEMA: O MÉTODO DA PREGAÇÃO b) Itens: b. CONCEITO Método ou técnica de ensino. pesquisa. Entonação: modulação na voz de quem fala. 2.Formar com simplicidade sem renunciar à ciência e aplicar a técnica sem extinguir a unção. Oração.1) CONCEITO b. atenção para uma frase marcante). VOZ. casado. CONHECIMENTO E UNÇÃO: PARCERIA DA VITÓRIA II .4) EMPREGO DA VOZ b. Modo jeito de realizar algum trabalho. COMPOSIÇÃO DO MÉTODO 3. planejamento.5) EMPREGO DA DRAMATIZAÇÃO COMO RECURSO DE COMUNICAÇÃO b. 2.6) LINGUAGEM. treinamento. Secretaria Pedro. .DESENVOLVIMENTO 1. Peroração (novamente uma frase forte e agradecimento).2) COMPOSIÇÃO DO MÉTODO b. EMPREGO DA DRAMATIZAÇÃO COMO RECURSO DE COMUNICAÇÃO . mais audível e melhor entendida). Entoação. EMPREGO DA VOZ Tom Volume Dicção Respiração Impostação (colocação e projeção da voz – NDALP . roteirização. Ênfase (em palavras.

LINGUAGEM. PARCERIA DA VITÓRIA Linguagem (comunicação . ORAÇÃO FINAL (sobre a pregação proclamada). (atenção: Góis. = Ritmo da fala (Do grego rhytmós: movimento regrado e medido. no cinema. a disposição ou o desenvolvimento harmonioso.linguagem: simples. na literatura. Curso Prático de Comunicação Verbal. atrai a atenção. aumenta a eficácia da pregação). evitar vícios. p.) 6. 302. sanar dúvidas. precisa. concisa e clara. c) Fecho – A Oratória Sacra é um ser composto de corpo. melhora a comunicação. pronúncias truncadas etc). de elementos expressivos e estéticos. III – CONCLUSÃO 1. alma e espírito. 2. ☺☺☺☺☺☺☺☺ 12 - Interpretação (melhora a estética. O corpo é a voz. Conhecimento. direta.Formar com simplicidade sem renunciar à ciência e aplicar a técnica sem extinguir a unção. = Velocidade da fala. CONVITE À AÇÃO 3. CONHECIMENTO E UNÇÃO. Maurício. . VOZ. complementar).. Bolsa Nacional do Livro. Unção. gagueira. Nas artes. Curitiba-PR: 1989. a alma é o conhecimento e o espírito é a unção. com alternância de valores de diferente intensidade). no espaço e/ou no tempo. = Como obter uma boa linguagem? Voz = Cartão de visitas do pregador = Cuidados terapêuticos e sanitários = Treinamentos para melhora-la (fisioterapias). etc. RESUMO a) Recapitulação (retomar itens) b) Avaliação (indagações. Amém! Deus os abençoe! ☺☺☺☺☺☺☺☺ A técnica atinge a perfeição quando é submissa à unção do Espírito Santo. = Cadência (compasso e harmonia na disposição da palavra).

APRESENTAÇÃO DO FORMADOR (nome). Encurtar o caminho entre o homem e Deus Mediata: conversão (entrega de si a Jesus Cristo) ensino/instrução.INTRODUÇÃO (Pedir oração) 1.4) RECURSOS PARA POTENCIALIZAR A ORATÓRIA SACRA II . DOC. 54. ☺☺☺☺☺☺☺☺ A técnica atinge a perfeição quando é submissa à unção do Espírito Santo.DESENVOLVIMENTO 1. 271). casado. Dependência (depender) do Espírito Santo e ser conduzido por Ele. ☺☺☺☺☺☺☺☺ 13 QUARTO TEMA APLICAÇÃO DA ORATÓRIA SACRA I .3) REQUISITOS PARA A BOA APLICAÇÃO DA ORATÓRIA SACRA b. Secretaria Pedro. 534. REQUISITOS PARA A BOA APLICAÇÃO DA ORATÓRIA SACRA Amor (etapas do amor – CNBB. CL 33 e 51). Fidelidade ao tema. Dar vida à pregação sabedoria no emprego da técnica Obediência ao tempo.Formar com simplicidade sem renunciar à ciência e aplicar a técnica sem extinguir a unção. APRESENTAÇÃO DO ENSINO a) TEMA: APLICAÇÃO DA ORATÓRIA SACRA b) Itens: b.148.CV II. MOTIVAÇÃO 3.1) APLICAÇÃO DA ORATÓRIA SACRA b. 2. APLICAÇÃO DA ORATÓRIA SACRA (Finalidades da pregação . .grito). libertação. b) Aplicação – Nos ensinos – Nas pregações. Oração. cura. Praticar e treinar.2) ESPÉCIES DE ELOCUÇÃO b. a) Finalidades da Oratória Sacra Imediata: EVANGELIZAÇÃO (Experiência de Deus). 535 e 1. 2. 3. ESPÉCIES DE ELOCUÇÃO Conferência Discurso político Discurso acadêmico Discurso forense Palestra Ensino (pregação + palestra: 2) Pregação (proclamação feita por arautos . PRINCIPALMENTE. Ter a mente imbuída do assunto.

Emprego de tropos (Ex. 2. no estudo de linguagem. catequese) = Local (País. realiza suas atividades crendo em Deus. Sinais e prodígios. Dramatização (Mt 17. RECURSOS PARA POTENCIALIZAR A ORATÓRIA SACRA a) Escolha do melhor recurso Para escolher os recursos. observar os seguintes fatoresÇ = Tema da pregação = Espécie de elocução (ensino.19-31 . metáfora) Quebra brusca do pensamento (deixando um mistério) b) Espécies de recursos - - - III – CONCLUSÃO 1. Emprego de Figuras de linguagem (Figura de linguagem. objetos). RESUMO a) Recapitulação (retomar itens) b) Avaliação (indagações. Jo 13. CV II: = Testemunho de vida. pregação) = Natureza (querigma. Anedotas (departamento de propaganda). = Testemunho como técnica de evangelização. evangelizando os irmãos e intercedendo por eles . = Espécie de encontro (aberto. complementar). morfológicas ou sintáticas. Exemplo: hipérboles: “o camelo no fundo da agulha”). Mat 6. 964ss. ☺☺☺☺☺☺☺☺ A técnica atinge a perfeição quando é submissa à unção do Espírito Santo. Indagação (Mr 4.1-15). e/ou conferem à frase mais beleza e graça. Emprego dos dons carismáticos. Aguçar a curiosidade (suspense. mais vivacidade. Estado. Cada uma das formas de elocução suscitadas pela imaginação e pelos afetos. Testemunho (Puebla. cidade. SD.Catec. e que emprestam ao pensamento mais energia. adorando-o. grande. local aberto. quantidade). anúncios sobre sua morte). sanar dúvidas.25-31). apresentando alterações fonéticas. 4. local fechado. amando-o. Histórias (Lc 16. veteranos. EN. Parábolas (Sagrada Escritura) (O afilhado rico). diária e vida de oração).Formar com simplicidade sem renunciar à ciência e aplicar a técnica sem extinguir a unção.21. = Instrumentos disponíveis (aparelhagem de som.os dois irmãos).26-32 => Reino de Deus). Zelar pela santidade pessoal.24. Não dar todas as respostas (Jo 3. ☺☺☺☺☺☺☺☺ 14 = Características do pregador conduzido pelo Espírito Santo: durante o planejamento e durante a pregação propriamente dita. . glorificando-o. Repetição (Mr 4.145. Descrição (Mt 14.23-26).4-12). Eloqüência. Oração (pessoal. retiro) = Público (iniciantes. significa forma de expressão que foge à norma. anúncios escatológicos feitos por Jesus. pequeno). Narração Dissertação Movimentação do pregador.

. ☺☺☺☺☺☺☺☺ 15 c) Fecho 2. ORAÇÃO FINAL (sobre a pregação proclamada). Amém! Deus os abençoe! ☺☺☺☺☺☺☺☺ A técnica atinge a perfeição quando é submissa à unção do Espírito Santo. CONVITE À AÇÃO 3.Formar com simplicidade sem renunciar à ciência e aplicar a técnica sem extinguir a unção.

Porto Alegre. L&PM Pocket. René.Formar com simplicidade sem renunciar à ciência e aplicar a técnica sem extinguir a unção. Discurso do Método. . ☺☺☺☺☺☺☺☺ A técnica atinge a perfeição quando é submissa à unção do Espírito Santo. ☺☺☺☺☺☺☺☺ 16 REFEÊNCIAS DESCARTES. 2005.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful