Você está na página 1de 55

Instruções para

Volvo Truck Corporation


Göteborg, Sweden Implementadores
Substitui as Instruções sobre superestruturas - Capítulo Data Grupo Edição Pág.
4, Eletricidade de 04.03. 8.03 95 01 1(55)

Eletricidade
Eletrônica do veículo, VECU e BBM
FM, FH, NH VERSION2

TSP193367
BRA13901 Portuguese/Brazil
Printed in Sweden
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 2(55)

Eletrônica do veículo, VECU e BBM


Índice
“Introdução” página 3
“Informações de parâmetros” página 4
“Unidade de Controle do Veículo (VECU)” página 5
“Unidade de Controle do Veículo, funções nos pinos” página 5
“Comando da rotação do motor para operações da tomada de força” página 6
“Unidade de controle do implementador (BBM)” página 10
“Localização dos componentes da BBM na cabina e no chassi” página 11
“Conexão de 31 pinos para o implementador” página 12
“Unidade de controle do implementador (BBM), pinagem” página 14
“Saída de velocidade do veículo” página 16
“Função da porta CAN do implementador” página 18
“Interface do segundo motorista” página 20
“Saída de disparo do barramento” página 23
“Advertência do sistema” página 25
“Limite de Velocidade do Veículo” página 27
“Desligamento do motor” página 28
“Limite de torque do motor” página 30
“Partida remota do motor” página 31
“Posição Neutra Automática (somente caixa de mudanças Powertronic)” página 34
“Caixa desmultiplicadora (somente caixas de mudanças Powertronic e manuais)” página 35
“Limite de Rotação do Motor” página 36
“Comando da rotação do motor” página 37
“Restauração da marcha lenta baixa do motor” página 48
“Instalação da tomada de força” página 49
“Exemplos de possíveis instalações de tomadas de força” página 54

“Controle de nível, suspensão pneumática (função acrescentada)” página 55


Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 3(55)

Introdução
O sistema elétrico utilizado na plataforma principal da
Volvo, dos veículos FM, FH e NH, é projetado como uma
rede de computadores.
Cada veículo possui várias unidades de controle, que
são conectadas umas às outras através de barramentos
de dados, onde são executadas todas as comunicações
de acordo com os padrões SAE J1708/1587 e J1939.
Algumas unidades de controle são componentes padrão,
por exemplo, unidade de controle do veículo (VECU),
unidade de controle da iluminação (LCM), unidade de
controle do motor (EECU) e painel de instrumentos. As
outras unidades de controle são instaladas caso seja
escolhido um equipamento opcional no veículo, por
exemplo, unidade de controle para caixas de mudanças
automáticas (Powertronic, Geartronic e I-Shift) e unidade
de controle para acréscimos do implementador (BBM).
A unidade de controle recebe vários sinais, por
exemplo, as rotações do motor provenientes do motor
para a unidade de controle do motor. O sinal é
distribuído nos barramentos de dados, onde o mesmo
permanece disponível para aquela unidade de controle
ou componente que necessita do sinal. As localizações
das diferentes unidades de controle são mostradas nesta
seção.
Este tipo de sistema elétrico possui menos componentes,
sensores e cabos em comparação ao sistema elétrico
convencional. E significa também que, muitas
informações estão disponíveis nos barramentos de
dados. Isto fornece ao implementador uma oportunidade
de utilizar a eletrônica e os sinais existentes para acionar
e regular funções, por exemplo, pré-programação da
rotação do motor com tomada de força e desligamento
do motor.
Para realizar, com grande benefício quanto possível,
os acréscimos do implementador, uma descrição das
variantes e componentes úteis é fornecida nas seguintes
páginas.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 4(55)

Informações de parâmetros
Em várias características descritas, é possível adaptar as
funções. Isto é executado através da alteração de valores
dos parâmetros do software.
Alguns parâmetros são fornecidos como um valor
pré-programado. Outros parâmetros são liberados de
fábrica desativados e devem ser ativados fornecendo um
valor desejado. Isto é executado utilizando a ferramenta
VCADS-Pro. (O Manual pode ser solicitado à Volvo).
Os parâmetros são divididos em duas diferentes
categorias, os parâmetros do veículo e os parâmetros do
cliente. Os parâmetros do cliente podem ser modificados
diretamente. Os parâmetros do veículo necessitam de
conexão com a base de dados de veículos da Volvo, VDA.
A ferramenta é conectada à tomada de comunicação do
veículo, localizada acima do pedal da embreagem, como T3009445
mostrado na ilustração ao lado.
Se o implementador não está qualificado para programar
os parâmetros, o mesmo deve solicitar auxílio a uma
concessionária. As páginas seguintes mostram como
conectar a instalação elétrica de várias aplicações
diferentes, baseadas nas funções da BBM. Além disso,
os parâmetros conectados e as faixas de parâmetros são
fornecidos para as diferentes aplicações.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 5(55)

Unidade de Controle do Veículo (VECU)


Generalidades
A Unidade de Controle do Veículo (VECU) é uma unidade
de controle padrão.
Uma tomada de força pode ser conectada à VECU.
Cabos para uma tomada de força são pré-instalados
em todos os veículos. A rotação do motor pode
ser controlada através do interruptor de comando de
manutenção da velocidade constante.

T3015744

Conexão PA e PB, pinagem

T9008175

PA = Verde, PB = Azul

Unidade de Controle do Veículo, funções nos pinos


Nota! Para entender totalmente a descrição apresentada DI H= Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa (terra),
na tabela, é necessário conhecer o seguinte: DO H= Saída de Ubat, DO L= Saída de massa (terra).

Conexão PA (verde) Conexão PB (azul)


PINO Nº. Nome do PINO PINO Nº. Nome do PINO
PA 29 Interruptor de habilitação PTO (DI H): PB 16 PTO Saída 1 (DO L): Sinal para ativar uma
Sinal de entrada para acionar a saída válvula solenóide da PTO. Parâmetros: QP,
da PTO. Se o parâmetro AZH está ANE, AND, ANF, DA, DB, AZG, AZH, XP, XM,
programado para ”Sim”, este sinal de XN, XO. (carga máxima. 0,5 A)
entrada também aciona a marcha lenta
alta (restaura a rotação)
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 6(55)

Comando da rotação do motor para operações da tomada de força


Funcionamento
Esta seção descreve a funcionalidade da ”Tomada de
força VECU”, PTO1, incluindo a parte que comanda a
rotação do motor, chamada de comando da rotação do
motor, e a parte que ativa a saída da PTO, chamada mais
adiante de PTO Saída 1.

Configurações do comando da rotação do motor para operações da tomada


de força, condições de entrada
A funcionalidade do comando da rotação do motor
somente deve ser permitida se as condições seguintes
forem satisfeitas:
• O interruptor do comando de manutenção da
velocidade constante está na posição ON.

• Pedal de freio liberado. Se o código do parâmetro: XP


é = Não, esta exigência deve ser desconsiderada.

• Pedal da embreagem liberado. (Este critério não pode


ser desativado).
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 7(55)

Ativação do comando da rotação do motor


• Pressionando o interruptor do comando de
manutenção da velocidade constante Set+ ou Set-.
Quando quaisquer dos interruptores forem pressionados,
a rotação atual do motor é registrada como uma rotação
de referência, caso esta rotação esteja dentro da faixa
válida; códigos de parâmetros: ANF - AND. Se a rotação
atual do motor estiver fora dos limites, utilizar, no lugar, o
limite mais próximo.
Observar que a rotação atual do motor pode ser
aumentada através do pedal do acelerador antes de
ativar quaisquer dos interruptores set + ou set - do
comando de manutenção da velocidade constante e,
através disto, atingir a rotação de referência desejada.
Se o interruptor for ativado por um tempo maior que
0,5 segundos é enviada a mensagem de rampa de
compensação. Isto continuará enquanto o interruptor
estiver pressionado e a rotação do motor estiver dentro
dos códigos de parâmetros: ANF - AND. Quando o
interruptor for liberado, a rotação atual do motor é
registrada como uma rotação de referência.
- Pressionando o interruptor RESUME.
Quando pressionar o interruptor Resume, o código
de parâmetro: ANE é registrado com uma rotação de
referência.
Se o motorista deseja regular a rotação de referência
do motor quando a função de gerenciamento da rotação
do motor para o comando da rotação do motor estiver
acionada, há duas possibilidades:
• Utilizar o pedal do acelerador para obter a rotação
desejada e então pressionar os interruptores set+
ou set- do comando de manutenção da velocidade
constante. A rotação atual do motor será, através
disto, programada como uma rotação de referência.

• Pressionar os interruptores set+/set- do comando de


manutenção da velocidade constante.
Neste caso, uma ativação aumentará/diminuirá a
rotação de referência em 50 rpm. Uma ativação
mais longa que 0,5 segundos causa o mesmo
comportamento mencionado anteriormente,
”Comando de rotação do motor, Pressionando o
interruptor do comando de manutenção da velocidade
constante Set+ ou Set-”, acima.
Várias ativações curtas e consecutivas aumentam/dimi-
nuem a rotação de referência proporcionalmente, por
exemplo, dez ativações fornecem como nova rotação de
referência a ser programada, a rotação antiga + 50 rpm.
Se o motor, devido à uma carga intensa, não pode
acompanhar o valor de meta solicitado, ele ainda será
requisitado até que um novo valor seja registrado.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 8(55)

PTO Saída 1, ativação


• Código do parâmetro: QP é = Sim.
• Nenhuma borda negativa é detectada na entrada do
Interruptor de Liberação da PTO.

• Freio de estacionamento aplicado. Se o código do


parâmetro: XM está programado = Não, esta exigência
deve ser desconsiderada.
Nota! Se o parâmetro XM está programado para ”Sim”, o
freio de estacionamento deve ser aplicado. Isto para
ativar o sinal PTO saída 1.
As condições descritas acima devem estar satisfeitas
durante toda a seção da tomada de força.
O valor do parâmetro XN descreve que tipo de saída a
VECU gerencia. O parâmetro pode assumir os valores:
1 PTO #1 na transmissão
Caixa de mudanças automática: Se está instalada
uma caixa de mudanças automática, a TECU ativa
a saída. Neste caso, os parâmetros devem ser
programados para o código de parâmetro: XO = Não e
o código de parâmetro: QP = Sim.
Caixa de mudanças manual: Se está instalada uma
caixa de mudanças manual, a VECU ativa a saída.
Neste caso, os parâmetros devem ser programados
para o código de parâmetro: XO = Sim e código de
parâmetro: QP = Sim.
2 PTO #2 na transmissão — O mesmo funcionamento
que PTO #1 na transmissão.
3 PTO #1 no motor - Se a tomada de força está montada
no motor, a VECU sempre ativa a saída (se não, uma
BBM está instalada, ver abaixo). Neste caso, os
parâmetros devem ser programados para o código
de parâmetro: XO = Sim e código de parâmetro: QP
= Sim.
4 PTO #2 no motor - O mesmo funcionamento que PTO
#1 no motor.
Comum para todos os valores do código de parâmetro:
XN é que antes da saída ser programada pela primeira
vez, o Interruptor de Liberação da Tomada de Força
deve ser desativada pelo menos uma vez. Após isto,
a saída deve ser programada com o mesmo valor
que o Interruptor de Liberação da Tomada de Força.
Se o código de parâmetro: XM = 1, então o freio de
estacionamento também necessita ser aplicado enquanto
a saída é programada.
Se o comando da rotação do motor e a tomada de força
estiverem ativados e a tomada de força for desativada,
o comando da rotação do motor também é desativado.
Mas, se ambos estiverem ativados e o comando da
rotação do motor for desativado, a tomada de força não é
desativada.
Se uma BBM estiver instalada, até quatro saídas de
tomadas de força podem ser gerenciadas. Os dois tipos
designados acima, transmissão e PTO no motor, podem
coexistir.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 9(55)

Parâmetros, PTO Saída 1 (DO L no PB 16)


Código de Descrição Mín Valor padrão Máx Unidade
parâmetro
QP Funcionamento básico da tomada de força liberado Sim Sim/Não
XO Ativa a saída 1 da PTO vindo da unidade de controle Sim (Não, se Sim/Não
do veículo. (Habilita o sinal de saída no pino PB 16, utilizar uma caixa
programar este parâmetro para ”Não” se for utilizada de mudanças
uma caixa de mudanças automática) automática)
XM Freio de estacionamento, condição para ativar a saída Não Sim/Não
da PTO (Freio de estacionamento aplicado, para haver
o sinal de saída PTO)
XN Montagem saída 1 da PTO (Transm.#1,#2= tomada de Motor #1 Transm. #1
força instalada na caixa de mudanças. Motor #1,#2 = Transm. #2
tomada de força instalada no motor. Se houver duas Motor #1
tomadas de força instaladas no motor ou na caixa de Motor #2
mudanças, elas tem que ter números # diferentes.
DB Velocidade mínima do veículo para a tomada de força 2 5 12 km/h
(Esta função é utilizada em conjunto com as caixas
de mudanças automáticas. Quando a alavanca de
mudanças não está na posição neutra, a velocidade
tem que estar acima deste valor para acionar o sinal de
saída da PTO (mensagem no link de dados)

Descrição
PB 16 Sinal PTO Saída 1 (DO L) para ativar um PA 29 Interruptor de liberação da tomada de força (DI H): Sinal
relé da tomada de força. Parâmetros: de entrada para acionar a saída da PTO. Se o parâmetro
QP, ANE, AND, ANF, DA, DB, AZG, AZH, AZH for programado para ”Sim”, este sinal de entrada
XP, XM, XN, XO. (carga máx. 0,5 A) também aciona a marcha lenta alta (restaura a rotação).

Parâmetros, comando da rotação do motor, (DI H no PA 29)


Código de Descrição Mín Valor Máx Unidade
parâmetro pa-
drão
ANE Rotação restaurada do motor (rotação do motor durante a utilização do 500 1000 2500 r/min
botão resume)
AND Marcha lenta alta, rotação máxima do motor (a rotação máxima do motor 750 2500 2500 r/min
que pode ser regulada através dos botões SET +,- ). Nota: este limite não
limita a rotação do motor se for utilizado o pedal do acelerador.
ANF Marcha lenta alta, rotação mínima do motor (rotação mínima do motor que 500 750 2500 r/min
pode ser regulada com os botões SET +,-)
DA Velocidade máxima do veículo para a tomada de força (desliga a marcha 2 12 15 km/h
lenta alta, acima desta velocidade, o sinal de saída ainda permanecerá
ativo)
AZG Freio de estacionamento, condição para marcha lenta alta. O freio de Não Sim/Não
estacionamento tem que estar aplicado para receber a marcha lenta alta.
AZH Ativa a marcha lenta alta a partir do interruptor da tomada de força, para Sim Sim/Não
receber ”Velocidade restaurada do veículo” sem utilizar o botão resume.
XP Freio, condição para funcionar a rotação de marcha lenta rápida (Condição: Sim Sim/Não
pedal do freio de serviço liberado para marcha lenta alta)

Descrição
PA 29 Interruptor de habilitação da tomada de
força (DI H) : Sinal de entrada para acionar
a saída da PTO. Se o parâmetro AZH
for programado para ”Sim”, este sinal de
entrada também aciona a marcha lenta alta
(restaura a rotação).
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 10(55)

Unidade de controle do implementador (BBM)


Generalidades
Dependendo de como o veículo é especificado, pode-se
solicitar uma unidade de controle do implementador
(BBM). Esta unidade de controle é utilizada, por exemplo,
para pré-programar a rotação do motor com tomada de
força para veículos que necessitem de um limite extra
de velocidade do veículo, para partida e desligamento
do motor, etc.
Para equipar o veículo com a BBM, deve ser escolhida
uma variante chamada de ELCE-CK ou SPEED-DU
durante a especificação do veículo. Esta variante inclui
uma configuração especial na unidade de controle do
veículo. Uma instalação elétrica também é instalada
desde a unidade de controle do veículo até uma conexão
de 31 pinos localizada na longarina do chassi. Para
informações detalhadas sobre a conexão de 31 pinos do
implementador, consultar as páginas seguintes.
Na BBM, existem vários parâmetros reguláveis. Para
modificar ou regular os parâmetros, utilizar a ferramenta
VCADS-Pro.
Nem todos os produtos contém todos os parâmetros.
Consultar em cada função.
A configuração de pinos e o diagrama elétrico da BBM T9008053

são mostrados nas páginas seguintes:

Conexão BBA e BBB, pinagem

T9008175

BBA = Laranja, BBB = Branco


Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 11(55)

Localização dos componentes da BBM na cabina e no chassi


No lado esquerdo da longarina do chassi, existe uma implementador. A configuração dos pinos é mostrada na
conexão de 31 pinos que pode ser utilizada pelo tabela da página seguinte:

T9008073

Os componentes da BBM desde a cabina para a


conexão de 31 pinos.
1 Localização da unidade de controle do
implementador (BBM)

2 Central elétrica do implementador

3 Conexão de 31 pinos para o implementador


localizado na longarina do chassi
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 12(55)

Conexão de 31 pinos para o implementador


Funções dos pinos com variante AUXW-6 (sem BBM),
ELCE-CK (BBM) ou SPEED-DU.
Nota! É possível transferir os cabos das funções não
utilizadas na BBM para as funções necessárias.
A tabela é apresentada em duas páginas:

PINO AUXSW-6 ELCE-CK SPEED_DU Circuito Caracterís- Nota


Nº (veículo (veículo tica elétrica
solicitado solicitado com
com 6 BBM)
interruptores
extras)
1 x x Tensão adicional para Fusível
a partida remota adicional de
15A
2 x Interruptor (pos. 2) carga máxima
através do relé contínua de
12A
3 x Interruptor (pos. 2) Carga máxima
de 1 A
4 x Interruptor (pos. 3) Carga máxima Acessível
através do relé contínua de também na
12A conexão do
reboque pos.
9
5 x Interruptor (pos. 3) Carga máxima
de 1A
6 x Interruptor (pos. 4) Carga máxima Acessível
através do relé contínua de também na
12A conexão do
reboque pos.
10
7 x x Interruptor em neutro abaixado (necessita
quando na mudar a caixa
posição de de mudanças)
marcha neutra
8 x Interruptor (pos. 31) carga máxima
de 1A
9 x Marcha lenta baixa entrada (+)
forçada
x Limite da rotação do
motor
10 x x Tensão adicional para Saída máxima
as entradas da BBM de 70mA
11 x Luzes da marcha à ré Carga máxima
contínua de
12A
12 x Luzes de Carga máxima
estacionamento, kl. contínua de
58 12A
13 x x Modo 1 da rotação do Entrada (+)
motor
14 x x Modo 2 da rotação do Entrada (+)
motor
15 x Set + Entrada (+)
x Modo 3 da rotação do Entrada (+)
motor
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 13(55)

16 x Set - Entrada (+)


x Limite 2 da velocidade Entrada (-)
do veículo
17 x x Desligamento do Entrada (+)
motor
18 x Interruptor pos. 5 Através do relé Acessível
também na
conexão do
reboque pos.
12
19 x Conexão de massa Máximo de 20
A
20 x Limite 2 da velocidade Entrada (-)
do veículo
x Barramento CAN,
SAE J1939–H
21 x Limite da rotação do Entrada (+)
motor
x Barramento CAN,
SAE J1939–L
22 x x Partida remota do Entrada (+)
motor
23 Não utilizado
24 x Conexão de massa Máximo de
20A
25 Não utilizado
26 Não utilizado
27 Não utilizado
30 x Conexão de massa Máximo de
20A
31 x x Conexão de massa Máximo de
16A
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 14(55)

Unidade de controle do implementador (BBM), pinagem


A tabela é apresentada em duas páginas: DI H= entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa, DO H=
saída de Ubat, DO L= Saída de massa.
Nota! Para entender totalmente a descrição apresentada
na tabela, você deve conhecer o seguinte:

BBA (laranja) BBB (branco)


PINO Nome do PINO PINO Nome do PINO
Nº Nº
BBA 1 Rotação do motor: Diminui (DI H) Parâmetros BBB 1 Habilitação da Partida Remota do Motor (DO
IF. Modos 1, 2, 3 ou 4 da rotação do motor L): Fornece um sinal de saída baixo quando o
devem estar ativos para habilitar a Diminuição critério nos parâmetros ZV, ZU são satisfeitos.
da rotação do motor Parâmetros: ZV, ZU (carga nominal 0,5 A, carga
máxima 1A)
BBA 2 Rotação do motor: Aumenta (DI H). Parâmetros BBB 2 Saída 2 da PTO (DO L): Sinal para ativar
IF. Modos 1, 2, 3 ou 4 da rotação do motor a válvula solenóide da tomada de força.
devem estar ativos para aumentar a rotação Parâmetros: YW, YV, YU, YZ, YT, YY, YX, ZA,
do motor ZB, (carga nominal 0,5 A, carga máxima 2A)
BBA 3 Modo 3 da rotação do motor (DI H) (Uma BBB 3 Saída 3 da PTO (DO L): Sinal para ativar
rotação pré-programada do motor conectada uma válvula solenóide da tomada de força.
à vários parâmetros) IE, HD, HJ, BRT, BRX, Parâmetros: ZF, ZE, ZD, ZI, ZC, ZH, ZG, ZJ, ZK,
HV, YL, HG, IB, DC, AA (carga nominal 0,5 A, carga máxima 1A)
BBA 4 Modo 1 da rotação do motor (DI H) (Uma BBB 4 Saída 4 da PTO (DO L): Sinal para ativar
rotação pré-programada do motor conectada uma válvula solenóide da tomada de força.
à vários parâmetros) IC, HB, HH, BRR, BRV, Parâmetros: ZO, ZN, ZM, ZR, ZL, ZQ, ZP, ZS,
HT, YJ, HZ, E, AA, DC ZT. (carga nominal 0,5 A, carga máxima 1A)
BBA5 Modo 4 da rotação do motor (DI H) (Uma BBB 5 Alimentação de saída de 24 volts utilizada para
rotação pré-programada do motor conectada sinais de entrada (carga nominal 70 mA)
à vários parâmetros), YO, YN, YQ, BRU, BRY,
YP, YM, YS, YR, AA, DC
BBA 6 Desligamento do motor (DI H, NO): Nenhum BBB 6 Não utilizado
parâmetro relacionado. O motor pára na
entrada digital alta.
BBA 7 Restauração da marcha lenta baixa (DI H): BBB 7 Não utilizado
Restaura a rotação do motor em marcha lenta
baixa, na entrada e abaixo de uma velocidade
do veículo. Parâmetros: AIM, AIC.
BBA 8 Neutro automático (DI H): Parâmetros AHX, BBB 8 Não utilizado
BRO, AHY, BRP
BBA 9 Seletor extra de mudanças de marcha, marcha BBB 9 Segundo acelerador (AI): Entrada de sinal vindo
à frente (DI H) do segundo acelerador. Parâmetros: EE, ZX,
GO, ZZ, ZY
BBA 10 Seletor extra de mudanças de marcha, posição BBB 10 Alimentação analógica (alimentação de 5 volts
neutra (DI H) para o segundo acelerador)
BBA 11 Não utilizado BBB 11 Não utilizado
BBA 12 Massa da ECU (conexão de massa) BBB 12 Habilitação do segundo acelerador (DI L): Sinal
de entrada quando o segundo acelerador deve
ser utilizado.
BBA 13 Ubat (alimentação da bateria) BBB 13 Não utilizado
BBA 14 Não utilizado BBB 14 Não utilizado
BBA 15 Link de controle do implementador CAN-4 H. BBB 15 Não utilizado
Parâmetros: AET, AEU
BBA 16 Link de controle do implementador CAN-4 L. BBB 16 Saída de advertência (DO L): Saída do sinal se
Parâmetros: AET, AEU uma mensagem de advertência for recebida do
link de dados, uma ou mais mensagens dispara
esta saída. Parâmetros: (carga nominal 0,5 A,
carga máxima 1A) AEI, AEJ, AEK, AEL, AEM,
AEN, AEO, AEP
BBA 17 Limite da rotação do motor (DI H). Parâmetros: BBB 17 Não utilizado
GU, GQ
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 15(55)

BBA 18 Interruptor do painel PTO 2 (DI H): Sinal de BBB 18 Saída de disparo do barramento (DO L): Saída
entrada para ativar a saída 2 da PTO, ver a de sinal se uma mensagem for recebida do link
informação no pino BBB 2 de dados. Parâmetros: AHZ, ADA, ADB, ADC
(carga máxima 0,5 A)
BBA 19 Interruptor do painel PTO 3 (DI H): Sinal de BBB 19 Alimentação de saída de 24 volts a ser utilizada
entrada para ativar a saída 3 da PTO, ver a para sinais de entrada (carga máxima 70 mA)
informação no pino BBB 3.
BBA 20 Interruptor do painel PTO 4 (DI H): Sinal de BBB 20 Não utilizado
entrada para ativar a saída 4 da PTO, ver as
informações no pino BBB 4
BBA 21 Seletor extra de mudanças de marcha, marcha BBB 21 Modo 2 da PTO (DI H): (Uma rotação
à ré (DI H) pré-programada do motor conectada à vários
parâmetros) IF, AA, DC, ID, HC, BRS, BRW, YK,
HU, HI, HF, IA
BBA 22 Não utilizado BBB 22 Conexão de massa analógica para o segundo
acelerador
BBA 23 Não utilizado BBB 23 Conexão de massa analógica para o segundo
acelerador.
BBA 24 Marcha neutra (DI L): Sinal de entrada BBB 24 Não utilizado
proveniente de um interruptor localizado em
uma caixa de mudanças manual que fornece
um sinal quando a marcha está na posição
neutra.
BBA 25 Limite de torque do motor (DI L). Parâmetros: BBB 25 Alimentação de saída (alimentação de 8 volts,
GW, GR carga máxima de 15 mA)
BBA 26 Limite 2 de velocidade do veículo (DI L): BBB 26 Alimentação analógica (alimentação de 5 volts
Sinal de entrada para ativar o limite extra de para a alavanca extra)
velocidade do veículo. Parâmetros: GV, IG
BBA 27 Desligamento do motor (DI L, NC): O motor BBB 27 Não utilizado
pára quando o sinal de entrada baixo é retirado.
Parâmetro: IL
BBA 28 Desmultiplicador baixo (DI L): Sinal de entrada BBB 28 Saída de velocidade (H): Sinal C3 ou sinal alto
de um interruptor em uma caixa de mudanças ou baixo. Parâmetros: GT,SD, LV (carga máxima
manual que fornece um sinal quando a marcha 2 A)
está em desmultiplicador baixo.
BBA 29 Tomada de força na caixa desmultiplicadora BBB 29 Não utilizado
(DI H): Sinal de entrada de um interruptor em
uma caixa desmultiplicadora que fornece um
sinal quando a caixa desmultiplicadora está em
uso. Parâmetro: BRQ
BBA 30 Não utilizado BBB 30 Interruptor da marcha lenta, segundo acelerador
(DI H): Interruptor da marcha lenta no segundo
acelerador. Utilizado somente quando é utilizado
um pedal de acelerador padrão Volvo.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 16(55)

Saída de velocidade do veículo


Funcionamento
Este sinal é fornecido para os implementadores para
simplificar a integração com os outros equipamentos.
Este sinal é um sinal de saída digital configurável. A
saída de velocidade pode ser configurada para mudar
de alto para baixo, ou mudar de baixo para alto, quando
a velocidade do veículo exceder um determinado valor.
Este sinal pode ser também configurado como um sinal
FM/PWM, onde o ciclo ativo é proporcional em relação à
velocidade do veículo.
Nota! As informações do tacógrafo são encontradas nas
Publicações de Serviço que podem ser solicitadas a
Volvo.
Consultar também as Instruções para Implementadores
”Equipamentos Padrão”.

Requisitos

Sinal FM/PWM:
Se o parâmetro GT for programado para um e o
parâmetro LV for programado para zero, um sinal
FM/PWM com freqüência variável e ciclo ativo são
gerados na Saída de Velocidade. O tempo de ciclo
ativo positivo, Tduty, será, porém, constante. Ver a
ilustração.

T9008201

O sinal deve ser carregado para atingir o nível baixo


= 0 Volt (24 V é nível alto)

O período, T, para a freqüência influenciará na velocidade


do veículo, como segue:

(1000x3600)
T=
KxW

• T é o período em ms.
• K é a constante de velocidade em pulsos/km.
• V é a velocidade atual em km/h.
O ciclo ativo, Tduty, será determinado a partir da
constante de velocidade como segue:

(16000 )
TDUTY =
K
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 17(55)

• Tduty é o tempo do ciclo ativo positivo em ms.


K é a constante de velocidade, um fator de escala
define o número de pulsos por quilômetro. A constante
16000 é escolhida para fornecer 100% do ciclo ativo
quando a velocidade for igual a 225 km/h.
A descrição acima só será válida se o parâmetro
GT for programado para um. Se o parâmetro for
programado para zero, a saída será sempre baixa.
Nota! A amplitude do sinal FM/PWM é 24 Volts (0–24
Volts). A saída deve ser carregada para ser capaz de
atingir 0 Volt.
Nota! Quando a velocidade é menor que 3 km/h, a saída
é programada para nível baixo constante.
• Saída digital:
Se o parâmetro LV possuir um valor maior que zero.
A Saída de Velocidade será configurada como uma
saída digital. A Saída de Velocidade muda de baixo
para alto, se a velocidade exceder o parâmetro.
O parâmetro LV muda de alto para baixo se a
velocidade, logo após, cair abaixo do parâmetro LV. Se
o parâmetro SD for programado para um, uma função
inversa é obtida na Saída de Velocidade.

Condições de entrada
• Sinal PWM
Parâmetro GT = Sim
Parâmetro LV = 0

• Saída digital
Parâmetro LV ≠ 0.

Parâmetros, Saída da velocidade do veículo (sinal de saída no BBB 28)


Nota! DI H=entrada Ubat, DI L= Entrada de massa, DO
H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Código do Descrição Mín Valor Máx Unidade


parâmetro padrão
GT Saída ”C3” habilitada. (ver informações em LV) Não Sim/Não
LV Saída de velocidade ( se este valor for programado para 0 0 140 km/h
0, o pino BBB 28 possuirá um sinal de saída ”C3”. Se for
programado qualquer outro valor, o BBB 28 irá de um
DO L para DO H se a velocidade estiver acima deste
valor. Ver também as informações em SD)
SD Saída de velocidade invertida (se este parâmetro for Não Sim/Não
programado para SIM, fornecerá uma saída invertida
em BBB 28 em comparação com LV. NOTA: o valor do
parâmetro LV deve ser programado antes de programar
este parâmetro para ”SIM”)

Descrição
BBB 28 Saída de velocidade (H): Sinal ”C3” ou
sinal alto ou baixo.
Parâmetros: GT, SD, LV (carga máxima
de 2 A)
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 18(55)

Função da porta CAN do implementador


Funcionamento
Esta função abre uma interface CAN entre o link
interno J1939 do veículo e o equipamento auxiliado
por computador do implementador. Esta função
permite receber cinco mensagens padrões J1939 do
veículo. A mensagem padrão J1939 que inclui sinais de
torque/rotação do motor pode ser transmitida do veículo.
Filtros apropriados na implementação da porta evitam a
interferência com a operação normal do veículo.

Requisitos
Se o parâmetro AET for programado para Sim, as
mensagens ETC1, ETC2, EEC1, EEC2 e CCVS serão
transmitidas do link interno CAN1 do veículo através da
BBM e da interface CAN4 para o implementador.
Se for necessário o controle da rotação do motor, o
parâmetro AEU será configurado para Sim. Será possível
então transmitir a mensagem TSC1 do equipamento do
implementador através da BBM e da interface CAN4 para
o link interno CAN1 do veículo. Para evitar interferências
com as mensagens internas TSC1 no link CAN1, os
sinais com informações solicitadas sobre o comando
de rotações do implementador são enviadas através da
mensagem proprietária VP45 da BBM para o link.
Se for necessária a limitação da rotação do motor ou do
torque, a mensagem TSC1 proveniente do implementador
será enviada diretamente para o link CAN1.
Nota! Se o parâmetro AEU for programado para Sim
as funções a seguir ficarão desabilitadas: Comando
de Rotações do Motor com PTO, Limite de Rotações
do Motor, Limite de Torque do Motor e Restauração
da Marcha Lenta Baixa.

Condições de entrada
Porta externa CAN, recebe.
• Parâmetro AET = Sim
Porta externa CAN, transmite.
• Parâmetro AEU = Sim
Parâmetros, Porta CAN
Nota! DI H = Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Código do Descrição Mín Valor Máx Unidade


parâmetro padrão
AET Link de controle, implementador, recebe (deve Não Sim/Não
somente ser programado para sim se o implementador
conectou uma unidade de controle ao link, conexões
BBA15, BBA 16)
AEU Link de controle, implementador, envia (deve somente Não Sim /Não
ser programado para sim se o implementador
conectou uma unidade de controle ao link, conexões
BBA15, BBA 16)

Descrição
BBA 15 Link de controle do implementador
CAN-4 H. Parâmetros: AET, AEU
BBA 16 Link de controle do implementador
CAN-4 L. Parâmetros: AET, AEU
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 19(55)

Interfaces CAN J1939


Nota! A coluna ”Mensagem transmitida para o veículo” é
apresentada somente em Inglês já que isto é um padrão
comum.

Mensagem transmitida Do Taxa de Sinais (Resumo)


para o veículo atualiza-
ção [ms]
TSC1 - Torque/ Speed Equipamento externo do 10 Modos de comando cancelados
Control #1 implementador Condições solicitadas do comando da
velocidade
Prioridade do modo de comando cancelado
Limite de velocidade/velocidade solicitada
Limite de torque/torque solicitado
Mensagem recebida do Do Taxa de Sinais (Resumo)
veículo atualiza-
ção [ms]
CCVS - Cruise Control/ VECU 100 Dois interruptores do eixo de velocidade
Vehicle Speed Interruptor do freio de estacionamento
Velocidade do veículo baseada na roda
Comando de manutenção da velocidade
constante ativo
Interruptor de habilitação do comando de
manutenção da velocidade constante
Interruptor do freio
Interruptor da embreagem
Interrupptor de programação do comando de
manutenção da velocidade constante
Interruptor do comando de manutenção da
velocidade constante
Interruptor ”Resume” do comando de
manutenção da velocidade constante
Interruptor de aceleração do comando de
manutenção da velocidade constante
Velocidade programada do comando de
manutenção da velocidade constante
Condição do comando de manutenção da
velocidade constante
Interruptor de aumento da marcha lenta
Interruptor de diminuição da marcha lenta
Interruptor do modo de teste do motor
EEC1 - Electronic Engine EECU 20 Modo de torque do retardador/motor
Controller #1 Conduz a demanda do motor - torque
percentual
Motor efetivo - torque percentual
Rotação do motor
EEC2 - Electronic Engine EECU 50 Pedal do acelerador, interruptor da marcha
Controller #2 lenta baixa
Pedal do acelerador, interruptor “kickdown”
Posição do pedal do acelerador
Carga percentual na velocidade atual
ETC1 - Electronic TECU 10 Trem de força acionado
Transmission Controller Travamento do conversor de torque acionado
#1 Mudança de marcha em andamento
Rotação do eixo de saída
Percentual de patinação da embreagem
Habilitação momentânea de excesso de
rotação do motor
Desativação progressiva da mudança de
marcha, rotação do eixo de entrada
ETC2 - Electronic TECU 100 Marcha selecionada
Transmission Controller Relação de marcha atual
#2 Marcha atual
Faixa solicitada de transmissão
Faixa atual de transmissão
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 20(55)

Interface do segundo motorista


Funcionamento
Esta função é utilizada quando houver duas localizações
para motoristas instaladas no veículo. A função avalia a
posição do pedal do segundo acelerador. A interface de
comando manual pode ser conectada ao invés do pedal
do segundo acelerador.
Nota! Não há instalação elétrica preparada no veículo.

Requisitos
Dois tipos de sensores podem ser conectados à entrada
do Segundo Acelerador:
• Interface do comando manual:
A interface de comando pode estar baseada em um
potenciômetro comum e a entrada IVS do Segundo
Acelerador não deve ser utilizada em conjunto com
esta interface. A posição do potenciômetro será
avaliada através da entrada analógica do Segundo
Acelerador, se o parâmetro EE estiver programado
para Sim, o parâmetro ZX estiver programado para
Sim e a entrada digital de Habilitação do Segundo
Acelerador estiver baixo. Por uma razão de segurança,
uma exigência adicional para se tornar ativa é de que
o valor analógico na entrada do Segundo Acelerador
seja ≤ que o parâmetro ZY.
Os parâmetros ZY e ZZ mapearão os valores
analógicos correspondentes do potenciômetro do
acelerador manual para um limite baixo de 0 %, limite
alto respectivo de 100 %.
O parâmetro AER mapeará uma posição da faixa
mínima válida para o potenciômetro do acelerador
manual. Os valores analógicos do potenciômetro
abaixo do parâmetro ZY e ≥, o valor para este
parâmetro corresponderá a 0%. Este parâmetro deve
apresentar um valor ≤ que o parâmetro ZY.
O parâmetro AES mapeará uma posição da faixa
máxima válida para o potenciômetro do acelerador
manual. Os valores analógicos do potenciômetro
acima do parâmetro ZZ e ≤, o valor para este
parâmetro corresponderá a 100%. Este parâmetro
deve apresentar um valor ≥ que o parâmetro ZZ.
• Pedal do segundo acelerador: (não utilizado
dentro da EU)
Nota! O pedal deve ser um pedal de acelerador padrão
Volvo equipado com um interruptor de marcha lenta.
A posição dos pedais será avaliada através da
entrada analógica do Segundo Acelerador. O valor
que será transmitido é um valor mapeado, de 0-100
% diretamente proporcional à posição angular dos
pedais.
A condição é a de que o parâmetro EE esteja
programado para Sim, o parâmetro ZX esteja
programado para Sim e a entrada digital de Habilitação
do Segundo Acelerador esteja baixa.
Quando esta função está ativa, a velocidade do veículo
é limitada pelo parâmetro GO. Se a função Limite de
Velocidade do Veículo estiver ativa ao mesmo tempo,
o limite mais baixo de velocidade terá prioridade. Se
aquela que ganhou a decisão se tornar inativa e a T9008008
outra ainda estiver ativa, será válido o limite da ativa. A= Acelerador no. 2
B= Interruptor da rotação do motor
C= Interruptor, acelerador no. 2
D= Potenciômetro, 4 k , ± 25%
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 21(55)

• Alavanca extra de mudanças


Se o parâmetro AIB for programado para Sim e a
entrada digital de Habilitação do Segundo Acelerador
estiver baixa, a marcha selecionada para a caixa de
mudanças automática será detectada através do(s)
botão(ões) da alavanca de mudanças conectado
às entradas digitais Alavanca Extra de mudanças à
Frente, Neutra e Marcha à ré. A condição real será
então transmitida para a transmissão. Se mais de
uma entrada de alavanca de mudanças for ativada
ao mesmo tempo, a TECU dará prioridade à posição
neutra.

Condições de entrada
• Interface do comando manual:
Parâmetro EE = Sim
Parâmetro ZX = Sim
A entrada digital Habilitação do Segundo Acelerador
é baixa.
Valor analógico Segundo Acelerador ≤ parâmetro ZY.

• Segundo pedal de acelerador:


Parâmetro EE = Sim
Parâmetro ZX = Não
A entrada digital Habilitação do Segundo Acelerador
é baixa (DI L).

• Alavanca extra de mudança de marcha


Parâmetro AIB = Sim
A entrada digital Habilitação do Segundo Acelerador
é baixa (DI L).
Nota! Para engatar a marcha à ré ou marcha à frente, o
sinal deve mover de neutro para marcha à frente ou
marcha à ré.

Condições de saída
Se quaisquer condições de entrada relacionadas acima
não forem satisfeitas. Com exceção da última condição
com referência ao segundo pedal de acelerador e
interface do comando manual, que é somente uma
condição de segurança para a entrada.
• Interface do comando manual:
Se o valor analógico vindo da interface do comando
manual estiver fora da faixa válida.

• Segundo pedal de acelerador:


Caso existir uma falha confirmada no segundo pedal
do acelerador.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 22(55)

Parâmetros, Interface do Segundo Motorista


Nota! DI H= Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.
A tabela 1 apresenta as programações de parâmetros, se
utilizar um Acelerador Manual/Segundo Acelerador:

Código do Descrição Mín Valor Máx Uni-


parâmetro padrão dade
ZX Habilitação do Acelerador Manual (programar este parâmetro Não Sim/Não
para ”Sim” em conjunto com EE = Sim, se utilizar um
potenciômetro como comando extra do acelerador.
ZZ Acelerador manual, limite alto (a posição do potenciômetro que 0,98 4,0 4,50 Volts
deve corresponder a 100 % no acelerador)
ZY Acelerador manual, limite baixo (a posição do potenciômetro 0,49 0,98 4,0 Volts
que deve corresponder a 0 % no acelerador)
AER Acelerador manual, limite mínimo do potenciômetro (valor do 0 0,49 0,98 Volts
potenciômetro na posição mínima, este valor deve ser menor
que ZY)
AES Acelerador manual, limite máximo do potenciômetro (valor do 4,0 4,50 5 Volt
potenciômetro na posição máxima, este valor deve ser maior
que ZZ)
A tabela 2 mostra as programações dos parâmetros, se
utilizar o pedal de acelerador padrão Volvo:

Código do Descrição Mín Valor Máx Uni-


parâmetro padrão dade
EE Segundo Acelerador (Programar este parâmetro para ”Sim” se Não Sim/Não
for utilizado um pedal de acelerador padrão Volvo
GO Velocidade dupla de percurso, limite alto (a posição do 20 20 140 km/h
potenciômetro que deve corresponder a 100 % no acelerador)

A tabela 3 mostra as programações dos parâmetros, se


utilizar alavanca extra de mudança de marcha:

Código do Descrição Mín Valor Máx Uni-


parâmetro padrão dade
AIB Este parâmetro é a condição de habilitação para o Não Sim/Não
funcionamento da Alavanca Extra de mudança de Marcha.

Descrição BBB 19 Alimentação de saída: Alimentação de


saída de 24 volts a ser utilizada para os
BBA 9 Seletor extra de mudança de marcha, sinais de entrada (carga máxima de 70
marcha à frente (DI H) mA)
BBA 10 Seletor extra de mudança de marcha, BBB 9 Segundo acelerador (AI): Entrada
posição neutra (DI H) de sinal de um segundo acelerador.
BBA 21 Seletor extra de mudança de marcha, Parâmetros: EE, ZX, GO, ZZ, ZY
marcha à ré (DI H) BBB 12 Habilitação do segundo acelerador (DI
BBB 9 Segundo Acelerador (AI): Entrada L): Sinal de entrada quando é utilizado
de sinal de um segundo acelerador. o segundo acelerador.
Parâmetros: EE, ZX, GO, ZZ, ZY BBB 30 Interruptor da marcha lenta, segundo
BBB 10 Alimentação analógica (alimentação de acelerador (DI H): Interruptor da marcha
5 volts para o segundo acelerador) lenta no segundo acelerador. Utilizada
somente quando é utilizado um pedal
BBB 23 Massa analógica: Conexão de massa de acelerador padrão Volvo.
para o acelerador extra
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 23(55)

Saída de disparo do barramento


Funcionamento
Esta função pode ser utilizada para alertar o operador de
modo visual ou sonoro de que uma ou várias das quatro
condições selecionáveis foram cumpridas. A rotação
do motor, a velocidade do veículo, a rotação do eixo de
saída e se a marcha está na posição neutra podem ser
supervisionadas. Estas condições podem, portanto, ser
incluídas como condições de entrada para a ativação ou
desativação do equipamento do implementador.

Requisitos
Se o parâmetro que pertence à condição respectiva for
programado como ativo, este será incluído nas condições
que estiverem sendo supervisionadas. A saída Disparo
do Barramento será então ativada se pelo menos
uma das condições selecionadas ultrapassar o nível
programado de ativação.

Condições de entrada
As seguintes condições podem ser selecionadas:
• Rotação do motor > parâmetro ADA. Se o parâmetro
ADA for programado para 0, esta exigência deve ser
desconsiderada.

• Rotação do eixo de saída > parâmetro ADB. Se o


parâmetro ADB for programado para 0, esta exigência
deve ser desconsiderada.
Rotação do eixo de saída = V x K / C / (60 x F)
A rotação do eixo de saída influenciará na velocidade
do veículo como segue:
V é a velocidade atual em km/h.
K é a constante de velocidade em pulsos/km.
C é o número de dentes do eixo de saída.
F é o fator de velocidade do veículo.

• Velocidade do veículo > parâmetro ADC. Se o


parâmetro ADC for programado para 0, esta exigência
deve ser desconsiderada.

• Marcha selecionada = Neutra. Se o parâmetro AHZ


for programado para Não, esta exigência deve ser
desconsiderada.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 24(55)

Parâmetros, Saída de Disparo do barramento (DO L no pino BBB 18)


Nota! DI H= Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Código do Descrição Mín Valor Máx Uni-


parâmetro padrão dade
ADA Saída de disparo acima da rotação do motor (saída de 0 0 2500 r/min
disparo do barramento, fornece DO L no BBB 18, se a
rotação do motor estiver acima deste valor)
ADB Saída de disparo acima da rotação do eixo de saída 0 0 2500 r/min
(Saída de disparo do barramento, fornece DO L no
BBB 18, se a rotação do eixo de saída estiver acima
deste valor)
ADC Saída de disparo acima da velocidade do veículo 0 0 130 km/h
(Saída de disparo do barramento, fornece DO L no
BBB 18, se a velocidade do veículo estiver acima
deste valor)
AHZ Saída de disparo, marcha na posição neutra (Saída de Não Sim/Não
disparo do barramento, fornece DO L em BBB 18, se a
marcha estiver na posição neutra)

Descrição
BBB 18 Saída de disparo do barramento (DO L):
Saída de sinal, se uma mensagem for
recebida do link de dados. Parâmetros:
AHZ, ADA, ADB, ADC (carga máxima
0,5 A)
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 25(55)

Advertência do sistema
Funcionamento
Esta função pode ser utilizada para alertar o operador
de modo visual ou sonoro de que uma ou várias das
condições de falha selecionáveis ocorreu. Esta função
também pode ser incluída como uma condição de
entrada para a desativação ou ativação do equipamento
do implementador. As falhas do motor ou da transmissão
podem ser escolhidas de uma configuração de disparo
pré-estabelecido.

Requisitos
Se o parâmetro que pertence à falha respectiva for
programado para Sim, este tipo de falha será incluído nas
condições de falha que estiverem sendo supervisionadas.
Saída de Advertência será então ativada se pelo menos
uma das falhas do motor ou da transmissão selecionadas
estiverem sendo recebidas com dados acima ou abaixo
da faixa normal de trabalho.

Condições de entrada
As seguintes falhas selecionáveis são transmistidas do
motor ou da transmissão:
• Temperatura do líquido de arrefecimento. Se o
parâmetro AEL for programado para Sim.

• Nível do líquido de arrefecimento. Se o parâmetro


AEM for programado para Sim.

• Nível de óleo do motor. Se o parâmetro AEI for


programado para Sim.

• Temperatura de óleo do motor. Se o parâmetro AEP


for programado para Sim.

• Pressão de óleo do motor. Se o parâmetro AEJ for


programado para Sim.

• Pressão do cárter. Se o parâmetro AEK for


programado para Sim.

• Nível de óleo da transmissão. Se o parâmetro AEO


for programado para Sim.

• Temperatura do óleo da transmissão. Se o parâmetro


AEN for programado para Sim.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 26(55)

Parâmetros, Advertência do Sistema (DO L no pino BBB 16)


Nota! DI H= Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Código do Descrição Mín Valor Máx Unidade


parâmetro padrão
AEI Advertência ativa do nível de óleo do motor (DO L no Sim Sim/Não
pino BBB 16 se esta advertência proceder do link de
informação)
AEJ Advertência ativa da pressão de óleo do motor (DO L Sim Sim/Não
no pino BBB 16 se esta advertência proceder do link
de informação)
AEK Advertência ativa da pressão do cárter (DO L no Sim Sim/Não
pino BBB 16 se esta advertência proceder do link de
informação)
AEL Advertência ativa da temperatura do líquido de Sim Sim/Não
arrefecimento (DO L no pino BBB 16 se esta
advertência proceder do link de informação)
AEM Advertência ativa do nível do líquido de arrefecimento Sim Sim/Não
(DO L no pino BBB 16 se esta advertência proceder
do link de informação)
AEN Advertência ativa da temperatura de óleo da Sim Sim/Não
transmissão (DO L no pino BBB 16 se esta advertência
proceder do link de informação)
AEO Advertência ativa do nível de óleo da transmissão (DO Sim Sim/Não
L no pino BBB 16 se esta advertência proceder do link
de informação)
AEP Advertência ativa da temperatura de óleo do motor Sim Sim/Não
(DO L no pino BBB 16 se esta advertência proceder
do link de informação)

Descrição
BBB 16 Saída de Advertência (DO L): Saída
de sinal, se uma mensagem de
advertência for recebida do link de
dados, uma ou mais mensagens
disparam esta saída. Parâmetros:
(carga nominal 0,5 A, carga máxima
1A) AEI, AEJ, AEK, AEL,AEM, AEN,
AEO, AEP
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 27(55)

Limite de Velocidade do Veículo


Funcionamento
Esta função permite limitar a velocidade do veículo a
uma velocidade mais baixa do que aquela programada
pelas exigências das leis em vigor. Esta função pode ser
utilizada em caminhões de lixo para limitar a velocidade
se houver um homem de pé atrás do caminhão. Esta
função também inclui a possibilidade de bloquear o
engate da marcha à ré nos veículos equipados com
caixas de mudanças automáticas, ou aplicar o freio de
estacionamento ao se fazer a mudança para a marcha à
ré com a caixa de mudanças manual.

Requisitos
Se o parâmetro GV for programado para 1, um sinal baixo
na entrada BBA 26 ativa a função. Enquanto a função
estiver ativa, a velocidade do veículo estará limitada ao
valor programado no parâmetro IG.
Para caixa de mudanças automática: Se o parâmetro
AIA for programado para Sim, e a entrada BBA 26
estiver baixa, o engate da marcha à ré será bloqueado.
A anulação da condição de bloqueio só poderá ser
executado se a entrada BBA 26 estiver inativa e a
alavanca de mudanças estiver na posição neutra.
Se a função Interface do Segundo Motorista estiver ativa
ao mesmo tempo que esta função, o valor RSL mais
baixo terá prioridade.

Condições de entrada
• Limite da velocidade do veículo:
Parâmetro GV = Sim
Entrada digital BBA 26 é baixa (DI L).

• Inibidor da marcha à ré:


Parâmetro AIA = Sim
Entrada digital BBA 26 é baixa (DI L).

Parâmetros, Limite de Velocidade do Veículo (DI L no pino BBA 26)


Nota! DI H= Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Código do Descrição Mín Valor Máx Uni-


parâmetro padrão dade
GV Habilitação do limite de velocidade do veículo Não Sim/Não
IG Programação do limite de velocidade do veículo, 20 30 140 km/h
opcional
AIA Habilitação do inibidor da marcha à ré. Limitador da Não Sim/Não
velocidade do veículo. (Inibidor da marcha à ré nas
caixa de mudanças automáticas quando utilizar o
limite de velocidade do veículo)

Descrição
BBA 26 Limite 2 da velocidade do veículo
(DI L): Sinal de entrada para ativar o
limite extra de velocidade do veículo.
Parâmetros: GV, IG
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 28(55)

Desligamento do motor
Funcionamento
Esta função permite o desligamento remoto do motor.
Esta função pode ser exigida, por exemplo, quando o
motor é utilizado para acionar componentes auxiliares e
estes são comandados de fora da cabina.
O desligamento remoto do motor de acordo com as
instruções fará com que a partida permaneça ligada.
Isto significa, por exemplo, que uma tomada de força
engatada permanecerá engatada até a próxima partida
remota do motor.

T9008009

”Normalmente Fechado”, o motor pára quando a


conexão para a massa é interrompida.
A Interruptor

Requisitos
Há duas entradas digitais que podem ser utilizadas
para o desligamento remoto do motor: Desligamento do
Motor, ”Normalmente Aberto” e Desligamento do Motor,
”Normalmente Fechado”. Quando a função for utilizada
conectada ao Desligamento do Motor, ”Normalmente
Fechado”, o parâmetro IL estará associado para habilitar
a função. Por razões de segurança, há condições
obrigatórias de que o freio de estacionamento deva estar
aplicado e a velocidade do veículo deva ser zero.

T9008180

”Normalmente aberto”, o motor pára quando o sinal


chegar em BBA6
B: Interruptor, desligamento do motor
C: Conexão BB de 31 pinos no chassi
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 29(55)

Condições de entrada
Desligamento do motor, interruptor conectado na entrada
Desligamento do Motor, ”Normalmente aberto”.
• Uma entrada alta na entrada digital Desligamento do
Motor, ”Normalmente aberto”.

• Freio de estacionamento estar aplicado e a velocidade


do veículo = 0
Desligamento do motor, interruptor conectado na entrada
Desligamento do Motor, ”Normalmente Fechado”.
• A entrada digital Desligamento do Motor,
”Normalmente Fechado” não conectada na massa.

• Parâmetro IL = Sim

• Freio de estacionamento estar aplicado e a velocidade


do veículo = 0

Parâmetros, Desligamento do Motor (DI L no pino BBA 27 e DI H no pino


BBA 6)
Nota! DI H= Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Código do Descrição Mín Valor Máx Uni-


parâmetro padrão dade
IL Entrada Desligamento do Motor, habilitada Não Sim/Não
”Normalmente Fechado” (conectado no pino BBA 27)

Descrição
BBA 27 Desligamento do Motor (DI L, NC): O
motor pára quando o sinal de entrada
baixo é removido. Parâmetro IL
BBA 6 Desligamento do Motor (DI H, NO):
Sem parâmetros relacionados. O motor
pára com entrada digital alta.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 30(55)

Limite de torque do motor


Funcionamento
Esta função permite pré-programar um valor para limitar
o torque do motor.

T9008013

A Interruptor

Requisitos
Se o parâmetro GW for programado para Sim, (DI H).
O Limite de Torque do Motor limitará o torque do motor
abaixo do valor limiar programado no parâmetro GR.

Condições de entrada
• Parâmetro GW = Sim
• DI L na entrada digital Limite de Torque do Motor.
Condições de saída
• Se quaisquer condições listadas acima em Condições
de Entrada não forem satisfeitas.

Parâmetros, Limite de Torque do motor (DI L no pino BBA 25)


Nota! DI H= Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Código do Descrição Mín Valor Máx Unidade


parâmetro padrão
GW Habilitação do limite 1 de torque do motor Não Sim/Não
GR Valor do limite 1 do torque do motor 0 100 100 %

Descrição
BBA 25 Limite de Torque do Motor (DI L):
Parâmetros: GW, GR
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 31(55)

Partida remota do motor


Funcionamento
Esta função permite controlar remotamente a partida
do motor. Observar que a função abrange somente
o controle do status para determinadas condições
destinadas para permitir uma partida remota do motor.

T9008181
A= Parada do motor

B= Partida do motor

C= Interruptor neutro, normalmente aberto

Cabos que os implementadores conectam na


conexão de 31 pinos na longarina do chassi.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 32(55)

Requisitos
Há duas condições selecionáveis, freio de estacionamento
aplicado e marcha na posição neutra. Para evitar a
ativação da saída Habilitação da Partida Remota do
Motor durante a operação normal do motor, determinadas
condições da rotação do motor devem estar satisfeitas.
A saída será desativada quando a rotação do motor
exceder 1000 rpm. Quando a rotação do motor cair
abaixo de 300 rpm a saída é ativada novamente.

Condições de entrada
• Freio de estacionamento aplicado. Se o parâmetro
ZU for programado para Não, esta exigência deve ser
desconsiderada.

• Caixa de mudanças na posição de marcha neutra.


Se o parâmetro ZV for programado para Não, esta
exigência deve ser desconsiderada.
Nota! Em uma caixa de mudanças manual, o sinal de
Marcha na posição neutra deve ser conectado no pino
BBA24.

• Rotação do motor abaixo de 1000 rpm.


Condições de saída
Se quaisquer condições relacionadas acima em
Condições de entrada não forem satisfeitas. Observar
que a rotação do motor deve exceder 1000 rpm após a
partida remota antes da saída ser desativada.

Parâmetros, Partida Remota do Motor (DO L no pino BBB 1)


Nota! DI H= Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Código do Descrição Mín Valor Máx Unidade


parâmetro padrão
ZU Condição da partida remota do motor, marcha na Sim Sim/Não
posição neutra
ZV Condição da partida remota do motor, freio de Sim Sim/Não
estacionamento

Descrição
BBB 1 Habilitação da Partida Remota do
Motor (DO L): Fornece um sinal de
saída baixo quando os critérios nos
parâmetros ZV, ZU são satisfeitos.
Parâmetros: ZV, ZU (carga nominal 0,5
A, carga máxima 1A)
BBA 24 Marcha na posição neutra (DI L):
Sinal de entrada proveniente de um
interruptor em uma caixa de mudanças
manual que fornece um sinal quando a
marcha está na posição neutra.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 33(55)

Posição neutra para caixa de mudanças manual


As caixas de mudanças manuais, tipo VT, deverão estar
equipadas com um interruptor de pressão (P/N 20424055,
peça — T P/N 976284, 2 peças tipo conexões VIPS P/N
976444 e 2 peças tipo acoplamentos roscados VIPS P/N
968696) na mangueira de ar do grupo redutor, consultar
a ilustração ao lado. O contato deve estar instalado na
lateral do chassi, onde o nível de vibração é menor do
que se estiver montado na caixa de mudanças. O sensor
deve estar localizado de modo que o comprimento da
mangueira seja o mais curto possível. Evitar dobras
muito fechadas na mangueira de ar.

Se o veículo possuir transmissão automática (Geartronic, T3009487

Powertronic e I-Shift), há informações disponíveis sobre a


posição neutra no link de informações SAE J1587.

T9008208
1 Cilindro do grupo redutor
2 Válvula inibidora, caixa seletora

3 Interruptor de pressão
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 34(55)

Posição Neutra Automática (somente caixa de mudanças Powertronic)


Funcionamento
Esta função colocará a caixa de mudanças automática na posição
neutra em um evento externo.

Requisitos
A função Posição Neutra Automática possui duas condições
obrigatórias e três condições selecionáveis. Para cada condição
selecionável, há um parâmetro anexado. Este parâmetro torna
possível selecionar a condição respectiva. Se todas as condições
selecionadas forem cumpridas, um nível alto ativo (DI H) na
entrada Posição Neutra Automática colocará a caixa de mudanças
automática na posição neutra.

Condições de entrada
A condição relacionada abaixo é obrigatória:

• Um nível alto ativo (DI H) na entrada digital ”Posição Neutra


Automática” (BBA8).

As três condições relacionadas a seguir podem ser selecionadas:

• Freio de estacionamento aplicado. Se o parâmetro AHX for


programado para Não, esta exigência deve ser desconsiderada.

• Posição do pedal de freio > parâmetro BRO. Se o parâmetro


BRO for programado para 0%, esta exigência deve ser
desconsiderada.

• Velocidade do veículo < parâmetro AHY. Se o parâmetro


AHY for programado para 0 km/h, esta exigência deve ser
desconsiderada.

Condições de saída
• Se o parâmetro BRQ for programado para Sim, a alavanca de
mudanças deve ser colocada na posição neutra antes do modo
Posição Neutra Automática ser desabilitado.

Parâmetros, Posição Neutra Automática (DI H no pino BBA 8)


Nota! DI H= Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa, DO H=
Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Có- Descrição Mín Valor Máx Unidade


digo padrão
do pa-
râme-
tro
AHX Este parâmetro determina se o freio de estacionamento aplicado Sim Sim/Não
será uma condição para programar a caixa de mudanças automática
na posição neutra.
BRO Este parâmetro determina se a Posição do Pedal do Freio acima do 0 99.6% 0–100%
valor do parâmetro será uma condição para programar a caixa de
mudanças automática na posição neutra. O valor zero desabilita
esta condição.
AHY Este parâmetro determina se a Velocidade do véiculo abaixo do 0 20 20 0–20
valor do parâmetro será uma condição para programar a caixa de km/h
mudanças automática na posição neutra. O valor zero desabilita
esta condição.
BRP Este parâmetro determina se a posição da alavanca de mudanças Sim Sim/Não
deve ser colocada na posição neutra antes da função Posição Neutra
Automática ser abandonada.

Descrição
BBA 8 Posição Neutra Automática (DI H):
Parâmetros: AHX, BRO, AHY, BRP
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 35(55)

Caixa desmultiplicadora (somente caixas de mudanças Powertronic


e manuais)
Funcionamento
Esta função ativará o grupo redutor alto e o bloqueio.
Uma caixa desmultiplicadora é um tipo de mecanismo da
tomada de força que está sendo instalada diretamente na
árvore de transmissão. É utilizada quando o equipamento
normal da tomada de força não consegue produzir força
suficiente.

Requisitos
Se o parâmetro BRQ for programado para Sim, um nível
alto ativo (DI H) na entrada da Caixa desmultiplicadora
levará a uma solicitação ao TECU para ativar a
Powertronic. Quando a caixa desmultiplicadora estiver
ativa, a tomada de força estará então limitada a uma
velocidade de 90 km/h. O freio de estacionamento
deve estar aplicado durante a sessão da caixa
desmultiplicadora.

ATENÇÃO
Uma função de caixa desmultiplicadora não pode ser
aplicada na caixa de mudanças I-shift.

Condições de entrada
• Parâmetro BRQ programado para Sim.
• Um nível alto ativo (DI H) na entrada digital Caixa
Desmultiplicadora.

• Freio de estacionamento aplicado, velocidade da roda


= 0, caixa de mudanças em neutro.

Condições de saída
• Se quaisquer das condições relacionadas acima em
Condições de entrada não estiverem satisfeitas.

Parâmetros, Caixa Desmultiplicadora (DI H no pino BBA 29)


Nota! DI H= Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Có- Descrição Mín Valor Máx Unidade


digo padrão
do pa-
râme-
tro
BRQ Este parâmetro é condição de habilitação da função da Não Sim/Não
Caixa Desmultiplicadora.

Descrição
BBA 29 Tomada de força da caixa
desmultiplicadora (DI H): Sinal de
entrada proveniente de um interruptor
em uma caixa desmultiplicadora que
fornece um sinal quando a caixa
desmultiplicadora está sendo utilizada.
Parâmetro: BRQ
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 36(55)

Limite de Rotação do Motor


Funcionamento
Esta função permite limitar a rotação do motor abaixo da
rotação máxima normal do motor.

T9008182

A Interruptor

Requisitos
Se o parâmetro GU for programado para Sim, um nível
alto ativo (DI H) na entrada digital do Limite de Rotação
do Motor limitará a rotação do motor abaixo do valor
limiar programado no parâmetro GQ.
Se mais de uma exigência de limite de rotação do motor
estiver ativo, o valor mais baixo terá prioridade.

Condições de entrada
• Parâmetro GU = Sim
• Um nível alto ativo (DI H) na entrada digital Limite da
Rotação do Motor.

Condições de saída
• Se quaisquer das condições relacionadas acima em
Condições de entrada não estiverem satisfeitas.

Parâmetros, Limite da Rotação do Motor (DI H no pino BBA 17)


Nota! DI H = Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Có- Descrição Mín Valor Máx Unidade


digo padrão
do pa-
râme-
tro
GU Habilitação do Limite da rotação do motor. Não Sim/Não
GQ Valor do limite da rotação do motor 500 2500 2500 r/min

Descrição
BBA 17 Limite da Rotação do Motor (DI H):
Parâmetros: GU, GQ
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 37(55)

Comando da rotação do motor


Modos 1, 2, 3 e 4 de rotação do motor, funcionamento
Esta seção descreve a função BBM do Comando de
Rotações do Motor (PTO). Observar que a PTO aqui está
relacionada apenas à mudança da rotação do motor.
Não tem relação com a conexão real do mecanismo que
está conectada à saída da tomada de força. A função
Comando da Rotação do Motor PTO dá acesso a quatro
(x representa de 1-4 a seguir) blocos de programação
iguais que tornam o comando da rotação do motor
configurável. A utilização típica desta função é controlar a
rotação do motor durante a operação da tomada de força.

T9008173

Requisitos
Quatro modos diferentes com programações iguais
de parâmetros estão acessíveis para o controle da
rotação do motor. Ao ativar a entrada digital Modo X da
Rotação do Motor, a programação Modo X da rotação do
motor correspondente se tornará ativo, se as condições
selecionadas forem cumpridas. Se mais de uma entrada
Modo X da rotação do motor for ativada e as condições
respectivas para diversos modos forem cumpridas, a
primeira que foi ativada será aquela que terá a prioridade.

Ativação
Parâmetro: ”Habilitação do Modo de Rotação do Motor” Disparo de borda, descrição
(IC, ID, IE ou Y0) permitirá a programação do Modo X
da rotação do motor. Quando Disparo de Borda for programado para ”Sim”:
Em seguida, quando a entrada Modo X da rotação do Se a função tiver que ser reativada depois que alguns
motor for ativada, a rotação do motor será programada dos critérios não foram cumpridos. O interruptor no
para o valor no parâmetro: ”Modo de Rotação do Motor, painel de instrumentos deve ser posicionado de off
Rotação Restaurada do Motor” (HB, HC, HD, YN). (desligado)→ on (ligado). Isto reativará a função.
O valor no parâmetro: ”Modo de Rotação do Motor,
Rotação Restaurada do Motor” (HB, HC, HD, YN) ) Quando Disparo de Borda for programado para ”Não”:
deve ser programado dentro do parâmetro de intervalo: A função é ativada quando todos os critérios forem
”Modo de Rotação do Motor, Rotação máxima do motor cumpridos. Sem exigências no interruptor do painel de
programada” (DC, AA). instrumentos ser posicionado de off → on.
Parâmetro: ”Modo de Rotação do Motor, Disparo de
borda” (YJ, YK, YL ou YM).
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 38(55)

Comando da rotação do motor, sugestão 1 (sem escalonamento)

T9008200

Nota! Um dos modos de rotação do motor deve


ser selecionado (ativado) antes que a regulagem
com set + e set – possa ser executada.
A = Interruptor para ativar, modo da rotação do
motor
B = Set +, aumento da rotação do motor
C = Set -, diminuição da rotação do motor
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 39(55)

Comando da rotação do motor, sugestão 2 (4 modos pré-definidos de


rotação do motor)

T9008168
Nota! Neste exemplo alguns cabos da BBM
foram transferidos para outras posições.
Para conectar a instalação elétrica a X06
da melhor forma.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 40(55)

Rampa de entrada/saída para os modos de rotação do motor


Para cada modo de rotação do motor há um parâmetro:
(PTO) ”Habilitação da Rampa de rotação do motor”
(HZ, IA, IB, ou YS). Se as condições de entrada forem
cumpridas, este parâmetro determina para que taxa
a rotação do motor deverá ser alterada para atingir a
velocidade alvo. Sempre que se sair do modo atual, a
mesma rampa será utilizada para aumentar/reduzir a
rotação do motor para o valor alvo.
Nota! Observar que o valor alvo pode ser qualquer um
dos demais Modos de Rotação do Motor, rotação padrão
do motor ou parâmetro DC.
A BBM continuará a enviar a rampa até que a velocidade
alvo solicitada for atingida. É possível variar a rampa de
1 a 250 rpm. Se o parâmetro: "Habilitação da Rampa de
rotação do motor PTO" (HZ, IA, IB ou YS) for programada
para zero, a velocidade alvo será atingida através de
etapas ao invés de rampa.
Se a condição para o modo atual se tornar inválida antes
que a velocidade alvo seja atingida, haverá uma mudança
imediata para a rampa de saída. Assim que a rampa
de saída é iniciada, é possível entrar em um dos outros
modos ou no mesmo modo novamente, desde que uma
borda seja detectada.

Retardo
É possível desativar o Comando de Rotação do Motor
PTO com um retardo antes de sair da função. O retardo
é programável de 1 a 10 segundos através do parâmetro:
”Modo de rotação do motor, retardo de retorno da marcha
lenta” (HE, HF, HG ou YR).
Se o parâmetro: ”Modo de rotação do motor, retardo de
retorno da marcha lenta” (HE, HF, HG ou YR) estiver
programado para zero, a velocidade alvo será atingida
imediatamente através de etapas. Assim que o retardo
for iniciado, é possível entrar em um dos demais modos
ou no mesmo modo novamente, contanto que uma borda
seja detectada.
Isto significa que o retardo atual não tem que ser
concluído. Se as condições para o modo atual
tornarem-se inválidas antes que o valor alvo seja atingido
e o retardo for habilitado para este modo, não ocorrerá
o retardo.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 41(55)

Regulagem
Se o operador desejar regular a rotação do motor quando
a função do Comando de Rotação do Motor PTO da BBM
estiver ativa, ele terá três possibilidades. Em todos os
casos abaixo, o novo valor da rotação do motor substituirá
temporariamente o valor programado nos parâmetros
”Rotação restaurada do motor” (HB, HC, HD ou YN) até
que a partida seja desligada. Se o motor, devido à carga
pesada, não puder seguir o valor alvo solicitado, este
ainda continuará a ser solicitado até que o novo valor
seja registrado.
1 Pressionar os interruptores de entrada da BBM
de Rotação do Motor para aumentar ou diminuir.
A ativação causará o aumento ou a redução da
velocidade de referência com o valor programado no
parâmetro IF. É possível regular dentro do intervalo
”Programação da rotação máxima do motor PTO” (DC,
AA) e a rampa pode ser alterada de 1 a 250 rpm.
2 Pressionar os interruptores de entrada da VECU do
comando de manutenção da velocidade constante
set+ ou set-. Em seguida, utilizando o comando de
manutenção da velocidade constante set +/- dentro
dos limites, é possível programar os parâmetros ANF
do VECU, valor padrão de 500 rpm e AND, valor
padrão de 2500 rpm.
3 Utilizar o pedal do acelerador para obter a rotação do
motor desejada e, em seguida, pressionar o comando
de manutenção da velocidade constante set+ ou set-.
A rotação do motor atual será então programada como
velocidade de referência da PTO.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 42(55)

Condições de entrada
Condições obrigatórias:
1 Parâmetro ”Habilitação do modo de rotação do motor”
(IC, ID, IE ou YO) = Sim
2 O interruptor da entrada digital do Modo X da PTO
estar ativo. Se for escolhido uma borda positiva como
condição elétrica para a ativação da entrada, este
deve ter sido desativado pelo menos uma vez a cada
ciclo de partida, para evitar a entrada em caso de um
interruptor prender.
3 A rotação do motor estar acima de zero.

Condições selecionáveis:
1 Freio de estacionamento aplicado. Se o parâmetro
”Modo de rotação do motor, condição de desativação,
freio de estacionamento” (HH, HI, HJ ou YQ) estiver
programado para Não, esta exigência deve ser
desconsiderada.
2 Um ou vários dos interruptores do painel de
instrumentos da PTO (interruptores de ativação
do comando de saída da PTO) está ativado. Se o
parâmetro: ”Modo de rotação do motor, condição de
desativação, interruptor de habilitação da PTO” (HT,
HU, HV ouYP) estiver programado para Não, esta
exigência deve ser desconsiderada. (Para cumprir
este critério, deverá haver um sinal de entrada em BBA
18 ou BBA 19 ou BBA 20. Consultar a tabela ”Unidade
de controle do implementador, funções nos pinos”).
3 Pedal de freio não aplicado. Se o parâmetro ”Este
parâmetro determina se o pedal de freio pressionado
será uma condição de desativação para os modos
1, 2, 3 ou 4 de rotação do motor.” (BRR, BRS, BRT
ou BRU) se não estiver programado para Sim, esta
exigência deve ser desconsiderada.
4 Pedal de embreagem não pressionado. Se o
parâmetro ”Este parâmetro determina se o pedal
de embreagem pressionado será uma condição de
desativação para os modos 1, 2, 3 ou 4 de rotação
do motor.” (BRV, BRW, BRX ou BRY) não estiver
programado para Sim, esta exigência deve ser
desconsiderada.

Condições de saída
Se quaisquer das condições relacionadas acima em
condições de entrada não estiverem satisfeitas.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 43(55)

Parâmetros, Modo 1 da Rotação do Motor (DI H no pino BBA 4)


Nota! DI H = Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Có- Descrição Mín Valor Máx Unidade


digo padrão
do pa-
râme-
tro
IC Habilitação do Modo 1 da Rotação do Motor Sim Sim/Não
HB Modo 1 da Rotação do Motor, rotação restaurada do motor 500 800 2500 r/min
HH Modo 1 da Rotação do Motor, condição de desativação, Sim Sim/Não
freio de estacionamento
BRR Este parâmetro determina se o pedal de freio pressionado Sim Sim/Não
será uma condição de desativação para Modo 1 da Rotação
do Motor.
BRV Este parâmetro determina se o pedal da embreagem Sim Sim/Não
pressionado será uma condição de desativação para Modo
1 da Rotação do Motor.
HT Modo 1 da Rotação do Motor. Condição do interruptor da Não Sim/Não
tomada de força no painel de instrumentos (Para satisfazer
este critério deve haver um sinal de entrada em BBA 18
ou BBA 19 ou BBA 20)
YJ Modo 1 da Rotação do Motor: Disparo de borda Sim Sim/Não
HZ Modo 1 da Rotação do Motor, Habilitação da Rampa de 0 0 250 r/min
rotação do motor
HE Modo 1 da Rotação do Motor, Retardo de retorno da marcha 0,0 0,0 10,0 s
lenta

Descrição
BBA 4 Modo 1 da Rotação do Motor (DI H)
(Uma rotação pré-programada do motor
conectada à vários parâmetros) IC, HB,
HH, BRR, BRV, HT, YJ, HZ, E, AA, DC
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 44(55)

Parâmetros, Modo 2 da Rotação do Motor (DI H no pino BBB 21)


Nota! DI H = Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Có- Descrição Mín Valor Máx Unidade


digo padrão
do pa-
râme-
tro
ID Habilitação do Modo 2 da Rotação do Motor Sim Sim/Não
HC Modo 2 da Rotação do Motor, rotação restaurada do motor 500 1000 2500 r/min
HI Modo 2 da Rotação do Motor, condição de desativação, Sim Sim/Não
freio de estacionamento
BRS Este parâmetro determina se o pedal de freio pressionado Sim Sim/Não
será uma condição de desativação para o Modo 2 da
Rotação do Motor.
BRW Este parâmetro determina se o pedal da embreagem Sim Sim/Não
pressionado será uma condição de desativação para o
Modo 2 da Rotação do Motor.
HU Modo 2 da Rotação do Motor. Condição do interruptor da Não Sim/Não
tomada de força no painel de instrumentos (Para satisfazer
este critério deve haver um sinal de entrada em BBA 18
ou BBA 19 ou BBA 20)
YK Modo 2 da Rotação do Motor: Disparo de borda Sim Sim/Não
IA Modo 2 da Rotação do Motor, Habilitação da rampa da 0 0 250 r/min
rotação do motor
HF Modo 2 da Rotação do Motor, retardo de retorno da marcha 0,0 0,0 10,0 s
lenta

Descrição
BBB 21 Modo 2 da tomada de força (DI H)
(Uma rotação do motor pré-programada
conectada à vários parâmetros) IF, AA,
DC, ID, HC, BRS, BRW, YK, HU, HI, HF,
IA
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 45(55)

Parâmetros, Modo 3 da Rotação do Motor (DI H no pino BBA 3)


Nota! DI H = Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Có- Descrição Mín Valor Máx Unidade


digo padrão
do pa-
râme-
tro
IE Habilitação do Modo 3 da Rotação do Motor Sim Sim/Não
HD Modo 3 da Rotação do Motor, Rotação restaurada do motor 500 1200 2500 r/min
HJ Modo 3 da Rotação do Motor, condição de desativação, Sim Sim/Não
freio de estacionamento
BRT Este parâmetro determina se o pedal de freio pressionado Sim Sim/Não
será uma condição de desativação para o Modo 3 da
Rotação do Motor.
BRX Este parâmetro determina se o pedal de embreagem Sim Sim/Não
pressionado será uma condição de desativação para o
Modo 3 da Rotação do Motor.
HV Modo 3 da Rotação do Motor. Condição do interruptor da Não Sim/Não
tomada de força no painel de instrumentos (Para satisfazer
este critério deve haver um sinal de entrada em BBA 18
ou BBA 19 ou BBA 20)
YL Modo 3 da Rotação do Motor: Disparo de borda Sim Sim/Não
IB Modo 3 da Rotação do Motor, Habilitação da Rampa da 0 0 250 r/min
rotação do motor
HG Modo 3 da Rotação do Motor, Retardo do retorno da marcha 0,0 0,0 10,0 s
lenta

Descrição
BBA 3 Modo 3 da Rotação do Motor: (DI H)
(Uma rotação do motor pré-programada
conectada à vários parâmetros) IE, HD,
HJ, BRT, BRX, HV, YL, HG, IB, DC, AA
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 46(55)

Parâmetros, Modo 4 da Rotação do Motor (DI H no pino BBA 5)


Nota! DI H = Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Có- Descrição Mín Valor Máx Unidade


digo padrão
do pa-
râme-
tro
YO Habilitação do Modo 4 da Rotação do Motor Sim Sim/Não
YN Modo 4 da Rotação do Motor, Rotação restaurada do motor 500 1400 2500 r/min
YQ Modo 4 da Rotação do Motor, Condição de desativação, Sim Sim/Não
freio de estacionamento
BRU Este parâmetro determina se o pedal de freio pressionado Sim Sim/Não
será uma condição de desativação para o Modo 4 da
Rotação do Motor.
BRY Este parâmetro determina se o pedal de embreagem Sim Sim/Não
pressionado será uma condição de desativação para o
Modo 4 da Rotação do Motor.
YP Modo 4 da Rotação do Motor. Condição do interruptor da Não Sim/Não
tomada de força no painel de instrumentos (Para satisfazer
este critério deve haver um sinal de entrada em BBA 18
ou BBA 19 ou BBA 20)
YM Modo 4 da Rotação do Motor, Disparo de borda Sim Sim/Não
YS Modo 4 da Rotação do Motor: Rampa da rotação do motor 0 0 250 r/min
habilitada
YR Modo 4 da Rotação do Motor: Retardo do retorno da 0,0 0,0 10,0 s
marcha lenta

Descrição
BBA 5 Modo 4 da Rotação do Motor: (DI H)
(Uma rotação do motor pré-programada
conectada à vários parâmetros), YO,
YN, YQ, BRU, BRY, YP, YM, YS, YR,
AA, DC
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 47(55)

Parâmetros, Modo da Rotação do Motor, geral (válido para os modos 1, 2, 3


e 4)
Nota! DI H=Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Có- Descrição Mín Valor Máx Unidade


digo padrão
do pa-
râme-
tro
AA Este é o valor máximo que pode ser obtido para a rotação 800 2500 3500 r/min
do motor com set (+) ou aumento da rotação (BBA2) durante
a utilização dos modos de rotação 1, 2, 3 ou 4.
Nota! O pedal de aceleração anula este valor. Para proteger
a ”bomba”, utilizar os parâmetros ZB, ZK ou ZT em Modos
2, 3 ou 4 de saída da tomada de força.
DC Este é o valor mínimo que pode ser obtido para a rotação do 500 500 2500 r/min
motor com set (-) ou diminuição da rotação (BBA1).
IF Modo da Rotação do Motor, fator de equilíbrio (o quanto a 0 50 250 r/min
rotação do motor deve subir ou descer durante a utilização
do aumento/diminuição da rotação do motor, BBA 1 ou BBA
2)
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 48(55)

Restauração da marcha lenta baixa do motor


Funcionamento
Esta função permite forçar a rotação do motor para
marcha lenta baixa.

Requisitos
Se o parâmetro AIM for programado para Sim uma
entrada alta em Restauração da Marcha Lenta Baixa
forçará a rotação do motor para a marcha lenta baixa.
Uma condição adicional é a de que a velocidade do
veículo deve estar abaixo do valor programado no
parâmetro AIC. Esta função possui prioridade sobre o
Comando de Rotação do Motor PTO e exigências do
pedal do acelerador/potenciômetro.
Nota! Quando a alimentação para BBA 7 for removida, a
rotação do motor retornará para a rotação anterior, desde
que as condições ainda estejam cumpridas.

T9008183

Condições de entrada
• Um nível alto ativo (DI H) na entrada digital • Parâmetro AIM = Sim
Restauração da Marcha Lenta Baixa.
• Velocidade do veículo < parâmetro AIC.

Condições de saída
Se quaisquer das condições relacionadas acima em
Condições de entrada não estiverem satisfeitas.

Parâmetros, Restauração da Marcha Lenta do Motor (DI H no pino BBA 7)


Nota! DI H= Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Código do Descrição Mín Valor Máx Unidade


parâmetro padrão
AIM Rotação da marcha lenta baixa, restaurada, ativa. Não Sim/Não
(Restaura a rotação do motor para marcha lenta se a
velocidade do veículo estiver abaixo de AIC, DI H no
pino BBA 7)
AIC Restauração da Marcha lenta, Velocidade do Veículo 2 12 130 km/h
(ver parâmetro AIM)

Descrição
BBA 7 Restauração da Marcha Lenta Baixa
(DI H): Restaura a rotação do motor
para a marcha lenta baixa, na entrada
e abaixo de uma velocidade do veículo.
Parâmetros: AIM, AIC.
BBB 5 Alimentação de saída, 24 volts a ser
utilizada para sinais de entrada (carga
nominal 70 mA)
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 49(55)

Instalação da tomada de força


Funcionamento
Esta seção descreve a função da BBM de instalação
da tomada de força. Esta função é uma maneira
configurável de controle do engate do motor e tomada
de força montada na caixa de mudanças. Três blocos
iguais estão acessíveis para programação (x representa
2/3/4 a seguir).
Em um veículo, no máximo quatro tomadas de força
podem ser programadas com condições de entrada
individuais, uma na VECU e três na BBM. A tomada
de força montada no motor e na transmissão podem
coexistir.
Consultar a página do diagrama elétrico em “Exemplos
de possíveis instalações de tomadas de força” página 54

Requisitos
Cada PTO deve apresentar valores diferentes no
parâmetro: ”Montagem da saída da PTO” (ZA, ZJ ou
ZS). VECU é padrão utilizando 3, PTO #1 montada no
motor.
Três entradas diferentes estão disponíveis para controlar
o acionamento da tomada de força. Cada uma possui
uma programação igual de parâmetros. Um nível
alto ativo (DI H), ou uma mudança no estado off →
on no interruptor da PTO, ativará a Saída X da PTO
correspondente.
O valor no parâmetro: ”Montagem da saída da PTO” (ZA,
ZJ ou ZS), que corresponde à Saída X da PTO, é utilizada
para identificar para a TECU e EECU onde a PTO real
está instalada. O parâmetro pode assumir os valores:
1 PTO#1 na transmissão.
2 PTO#2 na transmissão.
3 PTO#1 no motor.
4 PTO#2 no motor.
Se a PTO está instalada na transmissão:
• Caixa de mudanças automática
Se uma caixa de mudanças automática estiver
instalada, a PTO não será ativada pela BBM, Saída X
da PTO. Ao invés disso, uma das saídas da TECU
ativará a PTO. Neste caso, o parâmetro deve ser
programado para 1 ou 2. Observar que a BBM,
quando as condições de entrada estiverem cumpridas,
sempre ativa a Saída X da PTO, mesmo que uma
caixa de mudanças automática esteja presente e,
portanto, nada deve ser conectado à saída. Neste
caso, a informação no parâmetro: ”Montagem da
saída da PTO” (ZA, ZJ ou ZS) funciona como uma
solicitação à TECU de que uma das suas saídas de
PTO deve ser ativada.

• Caixa de mudanças manual


Se uma caixa de mudanças manual estiver instalada,
a PTO pode ser ativada pela BBM, Saída X da PTO. O
parâmetro deve ser programado para 1 ou 2.
Se a PTO está instalada no motor:
• A PTO do motor pode ser ativada pela BBM, Saída X
da PTO. O parâmetro deve ser programado para 3
ou 4.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 50(55)

Condições de entrada
O nível ou o disparo de borda é programado pelo parâmetro: ”Saída Disparo de borda, descrição
da PTO, condição de ativação, disparo de borda” (YT, ZC ou ZL).
Além disso, para ativar a Saída X da PTO, é necessário que as Quando o disparo de borda for programado para ”Sim”:
condições abaixo estejam sendo cumpridas: Se a função tiver que ser reativada depois que alguns dos critérios
não foram cumpridos. O interruptor no painel de instrumentos
deve ser posicionado de off → on. Isto reativará a função.
AVISO Quando o disparo de borda for programado para ”Não”:
A função é ativada quando todos os critérios forem cumpridos.
Ao utilizar uma PTO em uma caixa de mudanças Sem exigências do interruptor do painel de instrumentos ser
manual, o parâmetro disparo de borda deve estar posicionado de off → on.
programado para Sim.

Condições obrigatórias:
1 Interruptor da PTO X no painel de instrumentos ativado.
2 Rotação do motor acima (parâmetro: ”Ativação da saída da
PTO/na condição de rotação do motor acima” (YX, ZG ou ZP)
por mais de dois segundos.

Nota! Após dois segundos, este critério não é utilizado.


3 Rotação do motor abaixo (parâmetro: ”Ativação da saída da
PTO/ na condição de rotação do motor abaixo” (YY, ZH ou ZQ).
A programação deste parâmetro é necessária para proteger a
PTO contra uma alta rotação do motor.

4 Velocidade do veículo abaixo (parâmetro: ”Ativação da Saída


da PTO/na condição de velocidade do veículo abaixo” (YZ, ZI
ou ZR).

5 Condições selecionáveis: Freio de estacionamento aplicado. Se


o parâmetro: ”Ativação da Saída da PTO/na condição do freio de
estacionamento” (YU, ZD ou ZM) estiver programado para Não,
esta exigência deve ser desconsiderada.

6 Caixa de mudanças na marcha neutra. Se o parâmetro:


”Ativação da Saída da PTO/na condição de Marcha na Posição
Neutra” (YV, ZE ou ZN) estiver programado para Não, esta
exigência deve ser desconsiderada.

7 Caixa de mudanças em grupo desmultiplicador baixo. Se o


parâmetro: ”Ativação da Saída da PTO/na condição de Marcha
em grupo desmultiplicador baixo” (YW, ZF ou ZO) estiver
programado para Não, esta exigência deve ser desconsiderada.

A condição 2 só é válida para entrar no estado ligado; todas as


demais condições desligarão a Saída X da PTO.
Para utilizar esta função em caixas de mudanças manuais, um
interruptor neutro deve ser instalado.

O status real em relação à condição 7 ao utilizar uma caixa


de mudanças manual, deverá ser gerado um sinal de grupo
desmultiplicador baixo, como uma entrada no BBA 28.

PTO, proteção contra alta rotação do motor


Enquanto a Saída da PTO estiver ativa, é possível limitar a rotação
do motor programando o parâmetro ”Saída da PTO, limite de rotação
do motor” (ZB, ZK ou ZT) para Sim. A rotação do motor estará então
limitada ao valor programado no parâmetro: ”Ativação da Saída da
PTO/condição de rotação do motor abaixo” (YY, ZH ou ZQ).

Condições de saída
Se quaisquer das condições relacionadas acima em Condições de
entrada não estiverem satisfeitas.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 51(55)

Parâmetros, Saída 2 da PTO (DI H no pino BBA 18)


Nota! DI H=Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Código do Descrição Mín Valor Máx Unidade


parâmetro padrão
YW Ativação da Saída 2 da PTO /na condição de Marcha Não Sim/Não
em grupo Desmultiplicador Baixo
YV Ativação da Saída 2 da PTO /na condição Marcha na Não Sim/Não
Posição neutra
YU Ativação da Saída 2 da PTO /na condição de Freio Não Sim/Não
de estacionamento.
YZ Ativação da Saída 2 da PTO /na condição de 2 250 250 km/h
velocidade do veículo abaixo
YT Ativação da Saída 2 da PTO /na condição de Disparo Sim Sim/Não
de borda
YY Ativação da Saída 2 da PTO /na condição de rotação 700 2500 2500 r/min
do motor abaixo (Para obter um sinal de saída da PTO,
a rotação do motor tem que ser menor que este valor.
Se a rotação do motor exceder este valor o sinal de
saída é desligado. Se ZB for programado para ”Sim”
este é o valor de rotação máxima do motor)
YX Ativação da Saída 2 da PTO /na condição de rotação 300 500 700 r/min
do motor acima. (Para obter um sinal de saída da PTO,
a rotação do motor tem que ser maior que este valor
por 2 segundos durante o início da função. Isto é para
prevenir que o motor pare se a carga for muito alta.
ZA Montagem da Saída 2 da PTO (Transm.#1,#2= PTO Motor #2 Transm.
montada na caixa de mudanças. Motor #1,#2 = PTO #1
montada no motor. Se existir duas tomadas de força Transm.
no motor ou na caixa de mudanças, as mesmas devem #2 Motor
possuir números # diferentes. #1 Motor
#2
ZB Saída 2 da PTO: limite de rotação do motor (Limite da Sim Sim/Não
rotação do motor durante a utilização da saída 2 da
PTO. Se estiver ativo, o valor é regulado com YY)

Descrição
BBA 18 Interruptor do painel de instrumentos
da PTO 2 (DI H): Sinal de entrada
para ativar a saída 2 da PTO, ver
informações no pino BBB 2
BBB 2 Saída 2 da PTO (DO L): Sinal para
ativar um relé da PTO. Parâmetros: YW,
YV, YU, YZ, YT, YY, YX, ZA, ZB, (carga
nominal 0,5 A, carga máxima 2A)
BBA 28 Grupo desmultiplicador baixo (DI L):
Sinal de entrada proveniente de um
interruptor em uma caixa de mudanças
manual que fornece um sinal quando a
marcha está em grupo desmultiplicador
baixo.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 52(55)

Parâmetros, Saída 3 da PTO (DI H no pino BBA 19)


Nota! DI H= Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Código do Descrição Mín Valor Máx Unidade


parâmetro padrão
ZF Ativação da Saída 3 da PTO/na condição de Marcha Não Sim/Não
em grupo Desmultiplicador Baixo
ZE Ativação da Saída 3 da PTO /na condição de Marcha Não Sim/Não
na posição neutra
ZD Ativação da Saída 3 da PTO /na condição de Freio Não Sim/Não
de estacionamento
ZI Ativação da Saída 3 da PTO /na condição de 2 250 250 km/h
velocidade do veículo abaixo
ZC Ativação da Saída 3 da PTO /na condição de disparo Sim Sim/Não
de borda
ZH Ativação da Saída 3 da PTO /na condição de rotação 700 2500 2500 r/min
do motor abaixo. (Para obter um sinal de saída de
ativação da PTO, a rotação do motor tem que ser
menor que este valor. Se a rotação do motor exceder
este valor, o sinal de saída é desligado. Se ZK estiver
programado para ”Sim” este é o valor da rotação
máxima do motor)
ZG Ativação da Saída 3 da PTO /na condição de rotação 300 500 700 r/min
do motor acima. (Para obter um sinal de ativação da
PTO, a rotação do motor tem que ser maior que este
valor por 2 segundos durante o início da função. Isto
é para prevenir que o motor pare se a carga for muito
alta.
ZJ Montagem da Saída 3 da PTO (Transm.#1,#2= PTO Transm. Transm.
montada na caixa de mudanças. Motor #1,#2 = PTO #1 #1
montada no motor. Se existir duas tomadas de força Transm.
no motor ou na caixa de mudanças, as mesmas devem #2 Motor
possuir números # diferentes. #1 Motor
#2
ZK Saída 3 da PTO: limite de rotação do motor (Limite da Sim Sim/Não
rotação do motor durante a utilização da saída 3 da
PTO. Se estiver ativo, o valor é regulado com ZH)

Descrição
BBA 19 Interruptor do painel de instrumentos
da PTO 3 (DI H): Sinal de entrada
para ativar a saída 3 da PTO, ver
informações no pino BBB 3
BBB 3 Saída 3 da PTO (DO L): Sinal para
ativar um relé da PTO. Parâmetros: ZF,
ZE, ZD, ZI, ZC, ZH, ZG, ZJ, ZK, (carga
nominal 0,5 A, carga máxima 1A)
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 53(55)

Parâmetros, Saída 4 da PTO (DI H no pino BBA 20)


Nota! DI H=Entrada de Ubat, DI L= Entrada de massa,
DO H= Saída Ubat, DO L= Saída de massa.

Código do Descrição Min Valor Max Unidade


parâmetro padrão
ZO Ativação da Saída 4 da PTO/na condição de Marcha Não Sim/Não
em grupo Desmultiplicador Baixo
ZN Ativação da Saída 4 da PTO/na condição de Marcha Não Sim/Não
na posição neutra
ZM Ativação da Saída 4 da PTO/na condição de Freio de Não Sim/Não
estacionamento
ZR Ativação da Saída 4 da PTO/na condição de velocidade 2 250 250 km/h
do veículo abaixo
ZL Ativação da Saída 4 da PTO/na condição de disparo Sim Sim/Não
de borda
ZQ Ativação da Saída 4 da PTO /na condição de rotação 700 2500 2500 r/min
do motor abaixo. (Para obter um sinal de saída de
ativação da PTO, a rotação do motor tem que ser
menor que este valor. Se a rotação do motor exceder
este valor, o sinal de saída é desligado. Se ZT estiver
programado para ”Sim” este é o valor da rotação
máxima do motor)
ZP Ativação da Saída 4 da PTO /na condição de rotação 300 500 700 r/min
do motor acima. (Para obter um sinal de ativação da
PTO, a rotação do motor tem que ser maior que este
valor por 2 segundos durante o início da função. Isto
é para prevenir que o motor pare se a carga for muito
alta.
ZS Montagem da Saída 4 da PTO (Transm.#1,#2= PTO Transm. Transm.
montada na caixa de mudanças. Motor #1,#2 = PTO #2 #1
montada no motor. Se existir duas tomadas de força Transm.
no motor ou na caixa de mudanças, as mesmas devem #2 Motor
possuir números # diferentes. #1 Motor
#2
ZT Saída 4 da PTO: limite de rotação do motor (Limite da Sim Sim/Não
rotação do motor durante a utilização da saída 4 da
PTO. Se estiver ativo, o valor é regulado com ZQ)

Descrição
BBA 20 Interruptor do painel de instrumentos
da PTO 4 (DI H): Sinal de entrada
para ativar a saída 4 da PTO, ver
informações no pino BBB 4
BBB 4 Saída 4 da PTO (DO L): Sinal para
ativar um relé da PTO. Parâmetros: ZO,
ZN, ZM ZR, ZL, ZQ, ZP, ZS, ZT. (carga
nominal 0,5 A, carga máxima 1A)
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 54(55)

Exemplos de possíveis instalações de tomadas de força

T9008167

A Cabos para a primeira PTO, VECU-PTO são montados C Cabos para PTO2, BBM-PTO são preparados quando
em todos os veículos é solicitada a BBM.
• Montada no motor como padrão. • Montada em caixas de mudanças manual, montada no
motor ou independente da embreagem.
• Montada na caixa de mudanças manual
D ou E Cabos para a PTO3–4 devem ser instalados pelo
• Independente da embreagem Implementador.
B Montada em caixa de mudanças automáticas.
Conectar sempre a partir da TECU. É utilizado Y18A no
lugar de Y18B.
Volvo Truck Corporation Data Grupo Edição Pág.
Instruções para Implementadores 8.03 95 01 55(55)

Controle de nível, suspensão pneumática (função acrescentada)


Funcionamento
Quando o veículo estiver equipado com, por exemplo,
removedores de neve ou suportes de apoio hidráulicos,
pode ser às vezes necessário desligar o controle
automático de nível, do contrário o sistema pneumático
continuará a compensar pela alteração de pressão nos
foles de ar.
Para maiores informações, consultar a Informação de
Serviço, Grupo 728-20, que pode ser solicitado à Volvo.

Comando de nível, suspensão pneumática


Funcionamento
Quando o veículo estiver equipado com, por exemplo,
removedores de neve ou suportes de apoio hidráulicos,
pode ser às vezes necessário desligar o comando
automático de nível, do contrário o sistema pneumático
continuará a compensar pela alteração de pressão nos
foles de ar.
O desligamento do comando de nível da suspensão
pneumática é realizado de acordo com o diagrama ao
lado.
Quando o interruptor A estiver fechado, o seguinte é
válido:
O implementador é responsável por tornar o motorista
ciente de quando o comando de nível é desligado.
Isto pode ser executado através de uma lâmpada de
informação no painel de instrumentos.

T9008003

A16 Unidade de controle, suspensão


pneumática
A Interruptor para desligar o
comando de nível

Parâmetros
Para obter a função mencionada acima, um parâmetro
deve ser ativado.

Código do Descrição Valor padrão


parâmetro
AFW A função sempre bloqueia o comando de nível. (Dianteiro, traseiro Não
e bogie)

Você também pode gostar