O que é recuperação judicial?

A recuperação judicial é uma medida legal destinada a evitar a falência, proporcionando ao empresário devedor a possibilidade de apresentar, em juízo, aos seus credores, formas para quitação do débito. O que mudou com a Lei de Falências, que entrou em vigor em 2005? A recuperação judicial é praticamente uma nova ³roupagem´ da concordata, prevista na Nova Lei de Falências (Lei nº 11.101/2005) em substituição à antiga (Decreto-lei nº 7.661). Uma das principais alterações está justamente na mudança da concordata ± que antes poderia ser preventiva ou suspensiva ± para a recuperação judicial. Um exemplo: antes, quando um credor entrava na Justiça contra a empresa, ela tinha 24 horas para quitar a dívida. Do contrário, já podia ser iniciado processo de falência. Agora, tem cinco dias para apresentar a defesa ou o pedido de recuperação. Abrange empresa de qual porte? Como funciona? A recuperação judicial pode ser utilizada por empresas de qualquer porte, desde microempresas até multinacionais. Na prática, uma empresa de grande porte precisa contratar advogado e consultoria para entrar com processo na Justiça e fazer um plano de reestruturação a ser entregue em 60 dias. O micro e pequeno empresário necessita apenas do advogado, por não precisar de projeto. Para esse segmento, a lei permite o pagamento do débito da empresa em 36 parcelas mensais consecutivas com carência de 180 dias. Nesse período, as ações judiciais são suspensas. Quais as vantagens? A principal vantagem da recuperação judicial é proporcionar ao devedor a chance de envolver todos os credores (e não apenas os credores sem garantia, como ocorria na concordata) e apresentar um plano de recuperação que, efetivamente, possa ser cumprido e evite sua falência.

A Recuperação Judicial (RJ) revela-se um mecanismo que, em tese, auxiliaria empresas e empreendimentos que se encontrem em dificuldades financeiras a superarem a crise, com especial preocupação para a manutenção da fonte produtora, a preservação da empresa e de sua função social, bem como a garantia dos interesses dos credores. É precisamente esse o conceito estabelecido no art. 47 da Lei nº 11.101, de 2005: É difícil de ser entendida pelo leigo; complicada de ser utilizada na prática; arriscada de ser adotada; benéfica ou injusta para determinados credores; incoerente na comparação de algumas disposições que se anulam; e extremamente ingrata para ser aplicada e interpretada de forma equânime e socialmente eficaz por parte do Judiciário. Sua complexidade, aliada às graves deficiências da máquina judiciária, contribui de forma decisiva para que se duvide de que venha a atingir a finalidade a que se propôs. Mas, como temos lei, não adianta fazermos críticas e/ou questionamentos filosóficos de cunho acadêmico que, quando muito, podem gerar ainda mais dúvidas e controvérsias. Sem ter a pretensão de esgotar o tema, nem apresentar estudo completo sobre a lei, ou comentários sobre todos os dispositivos ± função que cabe aos doutrinadores e aos juristas que a tanto já se dedicaram ± passaremos a alinhar objetivamente apenas alguns aspectos que consideramos relevantes aos que lidam com direito empresarial e que, por razões (ou ossos) do ofício, estão sujeitos a tratar da matéria, sob as mais diversas posições: como consultores, como advogados de devedores ou como advogados de credores.

ADVERTÊNCIA PRELIMINAR:

não é geralmente considerada uma boa comercializáveis. os produtos negociáveis no comércio internacional. tais como o efeito de Penn . Qualquer divergência que possa existir em matéria de preços perfeitamente bens comercializáveis. é chamada de arbitragem oportunidade. Possibilidade de negociação é a propriedade de um bem ou serviço que pode ser vendido em outro local distante de onde foi produzido. cabeleireira«. médico. Não se imagine que seja uma solução para todos os casos nem um remédio que cure todas as doenças. devido ao Mercado de Câmbio movimentos. alimentos preparados. Perfeitamente bens não comercializáveis não estão sujeitas a qualquer nivelamento do preço. a verdade é que a Lei não pode ser tida como a panacéia. são pouco afetados pela variação do dólar. Esta lei exige que um mercado eficiente . Bens que não podem ser negociados costlessly não estão sujeitas a esta lei. . A despeito dos princípios fixados no citado artigo 47 ± de certa forma consubstanciando norma programática travestida em preceitos filosóficos -.produtos diferentes têm diferentes níveis de negociabilidade: quanto maior o custo do transporte e da vida mais curta na prateleira. Menos perfeitamente bens transaccionáveis sujeitos a distorções. a menos boa é negociável. Quem sente são os µtradables¶. que será vendido na cidade é produzido. por exemplo. estão sujeitas à lei do preço único : eles devem custar o mesmo valor onde quer que eles sejam comprados. As diferenças entre o PPP e outros métodos são o resultado de bens não transaccionáveis e os acima mencionados efeito Penn. tanto público como privado. Um bom que não seja comercializável é chamado de não-comercializáveis. que são aqueles que não sofrem interferência nem da exportação nem da importação. para ingressar com uma RJ. empregada doméstica.A Recuperação Judicial é uma medida de elevado grau de risco. Não deve haver distorções na paridade do poder aquisitivo de bens comercializáveis perfeitamente. por exemplo. de sorte que a primeira recomendação a ser seguida é a de que. como serviços em geral. Os chamados µno tradables¶. haverá que se ter pleno conhecimento da estruturação legal e das dificuldades que podem ser enfrentadas. como de ações. devendo sua adoção ser precedida de criteriosa avaliação. [ editar ]Preço de Equalização bens comercializáveis Perfeitamente. a disparidade entre as parcelas semelhantes de imóveis em diferentes locais. e não competem diretamente com alimentos de outras cidades preparado. assim. uma baixa de preços em local menos ricos. por exemplo.

62cm de comprimento. Normalmente esta tabela é composta por: frete peso (calculado de acordo com peso real da mercadoria ou peso cubado). Por exemplo: transportar uma caixa de 1 m3 contendo algodão e transportar essa mesma caixa contendo uma TV 29¶. Por exemplo uma mercadoria com 0. conhecido por ³Valor do Frete´. entrega. No caso do transporte rodoviário. frete valor (de acordo com o valor da mercadoria incluindo o ad valorem e taxas de coleta. Este volume deve ser calculado e repassado ao cliente através de cálculo de cubagem. A Cubagem A função da cubagem no transporte é evitar que se ocupe todo o espaço físico do veiculo sem utilizar toda a sua capacidade em peso (toneladas). pesando 8 Kg segundo a nota fiscal. Seu peso cubado será de 25. é utilizada a fórmula: altura x largura x profundidade x fator de cubagem.60cm de altura. Elas indicam ao cliente o preço que será cobrado no transporte da mercadoria. mas várias por dia.CÁLCULO DE CUBAGEM Cubagem é a relação entre o peso e o volume da carga a ser transportada.60 x 0. No Brasil é comum o uso de tabelas de fretes pelas transportadoras rodoviárias. . por mês e por ano.66Kg) resultando em prejuízo.23 x 0.66 Kg por embalagem (8Kg ± 25. Qualquer mercadoria a ser transportada ocupa um espaço dentro do veículo denominado: volume. pois em muitos casos o peso não é compatível com o tamanho da embalagem. comprimento e largura. Para calcular a cubagem. O que indica que a cubagem a longo prazo. Deve-se levar em consideração que não é apenas uma mercadoria que está sendo cubada. Conclusão A cubagem é importante pois considera o volume ocupado no veículo pela mercadoria e não apenas seu peso real. O Cálculo Para encontrar o peso cubado é necessária a medida da mercadoria: altura. Em seguida multiplicasse essas medidas por 300 (fator dito anteriormente).66 Kg segundo o cálculo abaixo: 0.66 Como pode ser analisado se essa mercadoria não fosse cubada a transportadora estaria perdendo 17. torna-se essencial no faturamento de uma transportadora2. por isso calcula o volume excedente transformado-o em peso cubado para que a empresa mantenha uma margem de lucro com os fretes. o fator de cubagem padrão corresponde a 300. A cubagem é importante para que a empresa lucre com o volume que está sendo ocupado dentro do veículo e não apenas com o peso real da mercadoria. 4. 0. a transportadora cobra por faixa de peso (frete peso).23cm largura e 0. pedágio) e gerenciamento de risco (rastreamento do veículo e escolta dependendo do valor da carga).62 x 300 = 25. pois como dito no início.

A melhor forma de obter um fluxo de caixa contínuo e estável é com um produto "vaca leiteira" (ver Matriz BCG). Ainda assim. pois cada oferta de marketing requer estratégias diferentes para suas finanças. não se preocupando. por exemplo. Esses estágios são: Lançamento O produto é apresentado ao mercado através de um esforço de marketing intenso e focado visando a estabelecer uma identidade clara e promover ao máximo o conhecimento do produto. Muitas compras de teste ou por impulso acontecerão nesta . A questão seria (com um exemplo actual): quanto vale a pena investir (em pesquisas tecnológicas e em esforços de mercado) em fitas VHS? Através da análise do ciclo de vida do produto pode-se ter um forte auxílio para esta resposta. as empresas devem avaliar a sequência normal do ciclo de vida e a duração média de cada estágio. produção. Todo o negócio busca modos de aumentar suas receitas futuras. Quando se fala do ciclo de vida de um produto fala-se tanto. fornos de microondas e discos de vinil quanto do sucesso ou fracasso de uma versão específica de um produto (por ex.: uma linha de aparelhos de fax da Panasonic). logística e promoção em cada um de seus ciclos de vida. Um fluxo de caixa (receita) consistente e sustentável vindo das vendas dos produtos é crucial para qualquer investimento de longo prazo. o que não é considerado adequado dentro da teoria de marketing. Tudo para buscar adquirir participação de mercado adicional e tornar-se líder em sua indústria. com as competências da empresa avaliada. Os produtos têm ciclos de vida cada vez mais curtos e muitos produtos em indústrias maduras são revitalizados através da diferenciação e da segmentação do mercado. carruagens. operação e obsolescência. de aparelhos de fax.É a história completa do produto através de suas fases de concepção. Ele também é utilizado para a avaliação de uma forma de produto ou até mesmo uma marca de uma empresa em conjunto com a matriz BCG. por este motivo a prática é caracterizar os estágios. produção. investir em desenvolvimento de novos produtos e aumentar a sua equipa de colaboradores. definição. O ciclo de vida de um produto visa a olhar além das fronteiras da empresa. Por vezes não é fácil identificar com precisão quando cada estágio começa e termina. maximizando o lucro das vendas de produtos e serviços. Um conhecimento profundo de cada um destes estágios é essencial para os profissionais de marketing. O fluxo de caixa permite à empresa manter-se viável. quando as taxas de crescimento ou declínio se tornam bastante pronunciadas. necessariamente. O modelo de ciclo de vida do produto pode auxiliar na análise do estágio de maturidade de um produto (ou de uma indústria). um produto líder que tem uma grande participação de mercado em mercados maduros.

y Estratégias para a fase de crescimento: o melhoria da qualidade e adição de novas características o acrescentar novos modelos e produtos de flanco o entrar em novos segmentos de mercado o aumentar a cobertura de mercado e entrar em novos canais de distribuição o mudar o apelo de propaganda de conscientização sobre o produto para preferência do produto o reduzir preços para atrair novos consumidores o segmentação demográfica [editar]Maturidade É o momento de redução no crescimento das vendas. a velocidade das vendas é dramaticamente reduzida e o volume de vendas se estabiliza. O mercado apresenta uma abertura à expansão que deve ser explorada. As ações de marketing buscam sustentação e as repetições de compra do consumidor. Nesta fase. pois o lucro é ainda inexistente neste estágio. e melhoria significativa no lucro. y Estratégias para a fase de introdução do produto: y o o o o penetração rápido desnatamento lento desnatamento rápida penetração lenta [editar]Crescimento Neste estágio há uma rápida aceitação de mercado. Caracterizado por vendas crescentes. porque o produto já foi aceito pela maioria dos consumidores potenciais. É preciso visão a longo prazo. este estágio também traz concorrentes. É o período de crescimento lento das vendas. Este estágio fica evidente quando alguns concorrentes começam a deixar o mercado.fase. O lucro estabiliza-se até entrar em declínio graças ao aumento das despesas de marketing em defendê-lo da concorrência. os consumidores fiéis repetem suas compras. y Estratégias para a fase de maturidade: o modificação do mercado  expansão dos consumidores  expansão da taxa de consumo o modificação do produto  melhoria da qualidade  melhoria de características  melhoria de estilo (design) o modificação do composto de marketing  preço  distribuição  propaganda . onde grandes despesas de lançamento são necessárias.

Este estágio pode ser causado por uma competição feroz. condições econômicas desfavorecidas. eliminação ou revitalização.     promoção de vendas venda pessoal marketing direto serviços marketing de relacionamento [editar]Declínio Período de forte queda nas vendas e no lucro. com a introdução de um novo produto/serviço e seu próprio ciclo de vida. mudanças nas tendências ou outros fatos. y Estratégias para a fase de declínio: o identificação dos produtos fracos  manter  modificar  abandonar o manter o nível de investimento o aumentar o investimento o reduzir o investimento  retrair seletivamente  recuperar ao máximo  desacelerar rapidamente . É o momento de desaceleração.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful