Você está na página 1de 22

EXERCÍCIOS DE BG- PREPARAÇÃO QA ABRIL

GRUPO I

1. Os Fungos multicelulares são constituídos por uma rede de filamentos ramificados chamados hifas e cujo conjunto
se designa por micélio.

As hifas podem apresentar diferentes formas. No


bolor negro do pão, Rhizopus nigricans, representado
na fig. 1, formam-se hifas verticais - esporangióforos -
em cujas extremidades se diferenciam esporângios.

Em Rhizopus nigricans, embora predomine a


reprodução assexuada pode também ocorrer
reprodução sexuada. Tal só acontece quando hifas de
estirpes diferentes (micélio+ e micélio-) entram em
contacto.

O processo de diferenciação dos gâmetas, consiste


simplesmente na formação de um septo na
extremidade das ramificações de uma hifa + e de
uma hifa- . Estes dois gâmetas fundem-se originando
um zigoto que cria em sua volta uma parede
protetora muito espessa, designando-se então por zigósporo. O zigósporo pode permanecer muito tempo num
estado de dormência, esperando condições do meio favoráveis para germinar. Durante este período, o núcleo
experimenta uma meiose e o zigósporo forma uma hifa portadora de um esporângio, dentro do qual se formarão
muitos esporos.

1. Classifica como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes relativas ao ciclo de vida de
Rhizopus nigricans.

A. Verifica-se alternância de gerações.


B. Os gâmetas resultam de um processo de diferenciação de porções da estrutura vegetativa.
C. No seu ciclo de vida predomina a haplofase.
D. Pode ocorrer união entre gâmetas originados na extremidade de hifas pertencentes ao mesmo micélio.
E. Formam-se entidades de núcleo diplóide apenas em estadios da reprodução sexuada.
F. As hifas vegetativas formam-se a partir da germinação de esporos.
G. Apresenta meiose prégamética.
H. O mesmo micélio produz gâmetas com diferentes combinações genéticas.

2. Seleciona a única opção que permite obter uma afirmação correta.


Uma observação microscópica permite encontrar cromossomas homólogos...
A. no zigósporo.
B. no esporangióforo.
C. nas hifas vegetativas.
D. nos gâmetas.

3. Seleciona a alternativa que permite preencher os espaços e obter uma afirmação correta.
No interior dos esporângios de Rhizopus nigricans, as células-mães dos esporos apresentam ____ cromossomas;
quando os seus núcleos se dividem, o número de cromossomas ____.
A. 2n … mantém-se.
B. n … mantém-se.
C. 2n … é reduzido para metade.
D. n … é reduzido para metade.
4. Seleciona a única opção que permite obter uma afirmação correta.
Rhizopus nigricans apresenta diferentes tipos de hifas que desempenham funções diferentes devidas...
A. ao grau de desenvolvimento do organismo.
B. à influência dos fatores ambientais.
C. à disponibilidade de alimentos.
D. a uma expressão diferenciada dos genes.

5. Baseando-te na análise do ciclo de vida de Rhizopus nigricans, explica de que modo a reprodução sexuada
contribui para a diversidade genética desta espécie.

GRUPO II

Leia atentamente os documentos seguintes

Documento I - Reprodução na alface-do-mar Fig. 1


A alface-do-mar, Ulva, é uma alga verde cujo talo laminar lhe conferiu o
nome. É uma alga muito comum na nossa costa. Frequentemente atirada
para a praia, por marés vivas, é comum encontrá-la à beira-mar. Não nos é
possível, contudo distinguir morfologicamente os organismos A e B (1 e 2).
Os gâmetas femininos produzidos pelo organismo B2 e os masculinos
produzidos pelo organismo B1 encontram-se ao acaso na água para que
possa ocorrer a fecundação. O organismo B2 pode, também, produzir
esporos por mitose e, deste modo, aumentar a população B2.

Documento II- Reprodução em medusas Fig. 2

A Aurélia aurita é, provavelmente, a


medusa mais frequente nas, cada vez
mais quentes, águas mediterrânicas.
Este animal passa pela forma juvenil
chamada éfira, mais simples do que a
forma adulta - a medusa. As medusas
podem ser encontradas em grandes
grupos ou, isoladamente, nadando
ativamente ou simplesmente sendo
arrastadas pelas correntes. Os adultos
apresentam ovários ou testículos - onde,
por meiose, se formam os gâmetas. Os
machos libertam os espermatozoides
que rapidamente são captados pela
fêmea de forma a proteger a fecundação
que ocorre na cavidade gastrovascular.
Os descendentes só são libertados para
o mar depois de completar a fase
embrionária e de atingida a forma
plânula, uma larva nadante. A larva fixa-se ao leito oceânico e cresce transformando-se no pólipo. Os pólipos têm a
capacidade de, por gemulação, originar novos pólipos e, por estrobilação, originar novas éfiras. A estrobilação é um
processo de reprodução em que o pólipo se divide transversalmente em inúmeras éfiras que, crescendo, se
diferenciam em medusas. As medusas apresentam tentáculos venenosos, que utilizam para defesa dos seus
predadores mais comuns (atuns, os tubarões e tartarugas) e na predação de pequenos peixes e de zooplâncton.

Nas questões 1.1 a 1.4 selecione a alternativa que permite preencher os espaços, de modo a obter uma afirmação
correta.
1.1. Em relação à taxa de sucesso no desenvolvimento embrionário podemos afirmar que_____.
A. a Ulva tem maior sucesso do que a Aurélia aurita
B. ambas têm igual sucesso
C. a Aurélia aurita tem maior sucesso do que a Ulva
D. ambas apresentam baixa taxa de sucesso

2.2. Os fenómenos indicados na figura 1 pelas letras X, Y e Z correspondem, respetivamente, a.


A. meiose, mitose e fecundação.
B. mitose, fecundação e meiose.
C. meiose, fecundação e mitose.
D. fecundação, meiose, mitose

6.3. A Aurélia aurita apresenta no seu genoma dois genes de vital importância. O gene FixR2 responsável pela
produção de proteínas que realizam a fixação do pólipo ao leito oceânico e o gene LocR4 que codifica a proteína
contráctil responsável pela locomoção da medusa. O gene FixR2 está_____no pólipo e_____na medusa e o gene
LocR4 está_____no pólipo e_____na medusa.
A. inativo (...) ativo (...) ativo (...) inativo
B. ativo (...) inativo (...) inativo (...) ativo
C. ativo (...) ativo (...) inativo (...) inativo
D. inativo (...) inativo (...) ativo (...) ativo

6.4. As afirmações seguintes dizem respeito aos ciclos de vida representados nas figuras. Selecione a alternativa que
as avalia corretamente.
1. Podemos afirmar que na Ulva o ciclo de vida é diplonte enquanto que na Aurélia aurita é haplonte.
2. A meiose da Aurélia aurita e da Ulva são, respetivamente pré-gamética e pré-espórica.
3. A reprodução feita pelo pólipo e pela forma B1 estão diretamente relacionadas com a variabilidade genética,
e o aumento da população, respetivamente.

A. 2 e 3 são verdadeiras; 1 é falsa


B. 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa
C. 1 e 2 são falsas; 3 é verdadeira
D. 1 e 3 são falsas; 2 é verdadeira

5. Analise as afirmações que se seguem, relativas ao ciclo de vida da alface-do-mar.


Reconstitua a sequência temporal dos acontecimentos que culminam na formação de um ovo, colocando por ordem
as letras que os identificam.
A. União de gamelas haplóides com restabelecimento da diploidia.
B. Mitoses e diferenciação celular originam um organismo pluricelular.
C. Mitoses e expressão diferencial do genoma dão origem a gametófitos monóicos
D. Meiose e formação de esporos.
E. Produção de células de linha germinativa.

6. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações, relativas à análise e interpretação
dos documentos I e II.
A. A éfira é diplóide.
B. O estróbilo e o organismo B2 reproduzem-se assexuadamente.
C. No estróbilo não ocorre crossingover.
D. No ciclo da Aurélia aurita a haplofase é dominante.
E. Entre a plânula e a éfira ocorre a segregação dos cromossomas homólogos.
F. A redução cromática ocorre depois de Y e antes de Z.
G. As éfiras resultantes de um mesmo pólipo apresentam variabilidade.
H. Ocorrem fenómenos de recombinação génica na medusa adulta

GRUPO III
1. Selecione a opção que completa corretamente a afirmação seguinte:
Uma das hipóteses mais amplamente aceites na Biologia considera que mitocôndrias e cloroplastos têm origem
numa relação simbiótica entre procariontes e eucariontes primitivos.
A observação que constitui uma evidência correta para apoiar esta hipótese afirma que...
A. as mitocôndrias são responsáveis pela respiração e os cloroplastos pela fotossíntese.
B. mitocôndrias e cloroplastos apresentam ribossomas, que são responsáveis pela síntese proteica.
C. cloroplastos e mitocôndrias são organelos membranares presentes no citoplasma da célula.
D. tanto as mitocôndrias como os cloroplastos apresentam DNA circular, distinto do DNA do núcleo.

2. A enorme diversidade de organismos resultou de uma longa história evolutiva. A multicelularidade permitiu a
especialização de células trabalhando em cooperação.
Relacione, sob o ponto de vista evolutivo, a ocorrência da multicelularidade com a alteração da taxa metabólica.

3. Após a formação dos seres eucarióticos, a vida na Terra apresentava uma grande diversidade. Os eucariontes
reuniam diversas capacidades na mesma célula e competiam entre si pelo alimento e pelo espaço. A crescente
competição levaria ao aparecimento de uma nova classe de seres vivos - os organismos multicelulares. De facto, a
associação entre alguns seres unicelulares poderá ter sido vantajosa neste ambiente de competição. Os organismos
multicelulares terão surgido na Terra há cerca de 1500 M.a. e, atualmente dominam o mundo biológico.
Relaciona o aparecimento dos seres multicelulares com a sua atual dominância.

GRUPO IV

Leia o texto com atenção


Os peixes-boi são mamíferos marinhos que apresentam duas nadadeiras em vez de patas dianteiras e uma grande
nadadeira caudal no lugar das patas traseiras.
As duas espécies de peixe-boi existentes no Brasil estão presentes em diversas listas de animais ameaçados. Uma
pesquisa coordenada pelo geneticista Fabrício Santos, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), concluiu
que o processo de extinção poder-se-á dever a fatores genéticos.
O estudo constatou uma baixíssima variabilidade genética dos peixes-boi marinhos, facto que torna a população
mais vulnerável a doenças e a mudanças climáticas. O estudo foi feito com amostras de pele, sangue e tecido
cartilagíneo da nadadeira caudal de duas espécies de peixe-boi. Procedeu-se à sequenciação do DNA mitocondríal de
34 peixes-boi marinhos (Trichechus manatus) e de 78 amazónicos (Trichechus inunguis). Esse tipo de DNA permite
estimar a variabilidade genética de uma população e análise dos resultados é utilizada para avaliar o risco de
extinção de uma espécie, bem como para planificar estratégias de conservação. No caso dos peixes-boi marinhos,
todos os indivíduos apresentaram um mesmo haplótipo - a mesma sequência de DNA mitocôndrial constituída por
400 nucleótidos. "Isto provavelmente é o reflexo de uma drástica redução populacional, que deve estar a levar a
vários acasalamentos consanguíneos", esclarece Fabrício. "Daqui a 20 ou 30 anos, talvez só existam na natureza os
animais reintroduzidos". Já no caso da espécie amazónica, foram encontrados 15 haplótipos diferentes. Adaptado de
Ciência Hoje on-line

1. O estabelecimento de relações filogenéticas entre duas espécies de peixes-boi recorrendo à comparação de


sequências de nucleótidos é feito com recurso a dados ______. As duas espécies referidas no documento
apresentam em comum as categorias taxonómicas hierarquicamente superiores_______.

A. bioquímicos (...) à espécie


B. bioquímicos (...) ao género
C. citológicos (...) ao género
D. citológicos (...) à espécie
2. As afirmações seguintes dizem respeito ao peixe-boi. Selecione a alternativa que as avalia corretamente.

1. As nadadeiras anteriores do peixe-boi, as asas de um morcego e as patas dianteiras de um cavalo são estruturas
homólogas e refletem fenómenos de evolução convergente. F
2. Nas células diplóldes do peixe-boi o número de cromossomas é 2n= X. Durante a formação das células sexuais do
peixe-boi uma célula, imediatamente após a anafase I, apresentará X/2 pares de cromossomas e 2X cromatídios.
3. 0 peixe-boi pertence inequivocamente ao Reino Animal pois á eucarionte e pluricelular com elevada diferenciação
celular.
A. 1 e 3 são falsas; 2 é verdadeira
B. 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa
C. 2 e 3 são verdadeiras; 1 é falsa
D. 2 e 3 são falsas; 1 é verdadeira

3. "É hoje consensual entre os biólogos a ideia de que as células eucarióticas terão tido como ancestrais seres
procariontes que estabeleceram relações endossimbióticos."
Analise as afirmações seguintes relativas à Hipótese endossimbiótica e selecione a alternativa que as avalia
corretamente.

1. As mitocôndrias das células da pele dos peixes-boi devem ter tido bactérias aeróbias como ancestrais.
2. Durante o estabelecimento da simbiose, os seres procariontes de menores dimensões, sofreram processos
de digestão intracelular.
3. As células das plantas superiores são o resultado da evolução de uma célula formada por simbiose entre
células procarióticas, uma das quais capaz de utilizar energia luminosa.

A. 3 é verdadeira; 1 e 2 são falsas.


B. 1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas.
C. 1 e 2 são verdadeiras; 3 é falsa.
D. 1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa.

4. Diferentes estudos vieram confirmar que o DNA mitocondrial permite avaliar o risco de extinção de uma espécie,
bem como planificar estratégias de conservação". Relacione o resultado obtido nos estudos realizados com a
capacidade de sobrevivência das populações de peixes-boi marinhos.

4. Leia com a tenção o texto

Peixe-escorpião ou Rascasso (Scorpaena scrofa) pode ser chave para evolução das espécies.
Quando os pescadores de Maine começaram a encontrar um peixe dos mares, conhecido como peixe-escorpião em
estuários, Kelly Hyndman e David Evans, zoólogos da Universidade da Flórida, em Gainesville, decidiram examiná-lo
com mais cuidado. Colocaram o peixe em aquários contendo diferentes concentrações de água do mar e, após 24 e
72 horas, mediram as concentrações de sódio, potássio e iões cloro no seu sangue, bem como os níveis de três
proteínas nas guelras que ajudam a regular a presença dos iões. O peixe-escorpião poderia estar prestes a fazer a
transição para a água doce, à medida que pressões seletivas - como o facto de haver mais predadores de água
salgada - o empurrassem para outro ambiente. Como o peixe marinho gerou a primeira espécie de peixe de água
doce ao passar para estuários de água salobra, a oportunidade de assistir ao peixe-escorpião fazer uma transição
similar é inestimável. O biólogo William Marshall, da Universidade de Saint Francis Xavier, em Antigonish, Canadá,
que não participou do estudo, disse: "Acredito que encontramos uma espécie prestes a inventar, por evolução, um
modo melhor de se adaptar à água doce. " Ciência Hoje on-
line”

Nota : Um estuário é a parte de um rio que se encontra em contacto com o mar. Por esta razão, um estuário sofre a
influência das marés e possui tipicamente água salobra. Água salobra é aquela que tem mais sais dissolvidos que a
água doce e menos que a água do mar.
5.1. Segundo Darwin, a evolução do peixe-escorpião, tal como o Scorpaena scrofa, ocorre ao nível da(o)
___________________ sendo que o meio_____________

(A) indivíduo[...] tem um papel selecionador .


(B) [população [...] tem um papel selecionador
(C) população [...] cria necessidades
(D) indivíduo [...] cria necessidades

5.2. O peixe-escorpião, peixe de água salgada, poderia estar prestes a fazer a transição para a água doce, uma vez
que neste local existem menos predadores. Explique, do ponto de vista neodarwinista, o processo evolutivo do
peixe-escorpião que lhe permite, nos dias de hoje, sobreviver em ambientes de água doce.

6. Faça corresponder a cada uma das afirmações relativas aos processos de evolução dos seres vivos o número da
chave que melhor assinala a respetiva corrente de pensamento.
Chave Afirmações
A. Fixismo 1. As populações que habitam determinado ambiente evoluem, adaptando-se às
B. Evolucionismo alterações desse mesmo ambiente.
C. Lamarckismo 2. Os fósseis de espécies hoje extintas são de organismos que não podem ter
D. Darwinismo qualquer descendente entre as espécies atuais.
E. Neodarwinismo 3. O ambiente provoca a evolução das populações porque os obriga a adaptações
que transmitem aos seus descendentes.
4. Populações de pequenas dimensões podem evoluir sem alterações do meio.
5. O ambiente é um fator importante na alteração das características das espécies.
6. A ação de certos pesticidas torna-se ineficaz ao ser possível a reprodução de
indivíduos resistentes à sua ação.
7. A evolução pode ocorrer pela incidência de mutações que alteram
significativamente as características dos mutantes.
8. O ambiente condiciona a evolução das populações ao eliminar progressivamente
os indivíduos incapazes de resistir às pressões ambientais.

6.1. Coloque por ordem as letras que identificam as afirmações seguintes, de modo a reconstituir a sequência
temporal de alguns acontecimentos que, de acordo com Lamarck, explicam a evolução do golfinho a partir de um
mamífero terrestre.

A. Por alteração do ambiente, a espécie ancestral coloniza o meio aquático.


B. A atrofia dos membros posteriores é transmitida por cada indivíduo à sua descendência.
C. Os indivíduos que ocupam o novo meio não utilizam os membros posteriores.
D. A não utilização dos membros posteriores conduz à sua atrofia.
E. Na espécie ancestral, os membros posteriores são utilizados na locomoção em terra.

7. As afirmações abaixo indicadas referem algumas observações e conclusões que permitiram a Darwin desenvolver
a sua teoria sobre a evolução.

7.1. Identifique a afirmação que corresponde ao conceito de seleção natural.


A. Os organismos têm grande potencial de fertilidade, havendo assim a tendência para o crescimento
exponencial das populações.
B. Muitas das variações dos indivíduos são hereditárias, transmitindo-se à descendência.
C. A existência de reprodução e sobrevivência diferenciais numa população favorece os indivíduos portadores
de características vantajosas.
D. Todos os organismos de uma população apresentam variações entre si.

8. Selecione a única alternativa que permite obter uma afirmação correta.

“Algumas plantas de regiões frias e com pouca disponibilidade de água, apresentam folhas reduzidas a agulhas”.
Numa perspetiva darwinista, a morfologia destas folhas poderia ser explicada como resultante…

A. da necessidade de adaptação individual a alterações de temperatura.


B. de mutações que surgem nos organismos com resposta a verões particularmente secos.
C. da seleção determinada pela pouca disponibilidade de água no meio.
D. do crescimento lento das folhas, devido às baixas temperaturas a que os seres se desenvolvem.

9. Leia atentamente, o excerto de uma notícia publicada num jornal.


“Uma das mais graves pragas da pecuária dos Estados Unidos é provocada por Haematobia irritans, ou mosca-do-
chifre (…), que já começa a exibir sinais de resistência a um dos métodos de combate mais eficazes, o uso de
inseticidas sintéticos elaborados a partir de um dos componentes dos crisântemos.”

9.1.Selecione a única alternativa que permite obter uma afirmação correta.

A ineficácia do inseticida pode ser explicada pelo facto de as moscas…


A. terem-se, gradualmente, acostumado ao produto, tornando-se resistentes.
B. terem sofrido um processo de seleção que acabou por preservar as moscas resistentes.
C. produzirem anticorpos que destroem o produto nos seus organismos.
D. apresentarem mutações causadas pelo produto, ficando mais resistentes.

10. Muitos antibióticos, inicialmente utilizados com sucesso contra bactérias patogénicas, parecem atualmente ter
perdido toda a sua eficácia.
Selecione a afirmação que melhor explica este facto.
A. Bactérias submetidas a antibióticos adaptam-se ao meio com antibióticos.
B. O antibiótico induz as bactérias a modificarem o seu metabolismo, no sentido de se tornarem resistentes.
C. O antibiótico seleciona, na população de bactérias, aquelas que já eram resistentes por mutações
espontâneas.
D. O antibiótico modifica o ambiente e provoca mutações nas bactérias.

11. Faça a correspondência entre cada afirmação da coluna II e uma letra da chave da coluna I
Coluna I Coluna II

1. As jiboias possuem uma pélvis vestigial e garras diminutas, usadas pelos machos
A. Argumentos para acariciar as fêmeas durante a corte nupcial.
citológicos 2. O Homem, durante o seu desenvolvimento, chega a possuir um coração com duas
B. Argumentos cavidades.
bioquímicos 3. O mecanismo fotossintético das cianobactérias é semelhante ao da espirogira.
C. Argumentos 4. Alguns segmentos de DNA podem saltar de um cromossoma para outro,
embriológicos introduzindo variabilidade na espécie.
D. Argumentos 5. Nos calcários do Cabo Mondego têm-se colhido várias amostras de amonites.
paleontológicos
E. Argumentos
anatómicos
GRUPO V

1. Desde sempre existiu a necessidade de classificar e agrupar em categorias a grande diversidade de seres vivos que
habitam o nosso planeta. As primeiras classificações eram artificiais e naturais, mas foram sendo progressivamente
aperfeiçoadas.

1.1 Faça corresponder a cada uma das afirmações da coluna I um termo da coluna II relativo aos sistemas de
classificação. Utilize cada letra apenas uma vez.
Coluna I Coluna II
A. Baseia-se no raciocínio científico e não tem em conta a evolução dos organismos.
B. Agrupamento dos organismos de acordo com o seu interesse e utilidade para o Homem. I. Sistema prático
C. Têm por base características morfológicas, anatómicas e fisiológicas, tendo em conta a II. Sistema racional
evolução das espécies. horizontal
D. Classificação que usa critérios arbitrários, não usando um raciocínio científico. III. Sistema racional
E. Baseia-se num número reduzido de características morfológicas, anatómicas e fisiológicas. vertical
F. Baseia-se num número elevado de características morfológicas, anatómicas e fisiológicas. IV. Sistema artificial
G. Os organismos são agrupados de acordo com as suas relações evolutivas. V. Sistema natural

1.3 Selecione a única opção que permite obter uma afirmação correta.
1.3.1 Na elaboração de uma classificação natural, podem ser usados como critérios ...
(A) a origem geográfica.
(B) a distribuição geográfica dos organismos.
(C) as semelhanças estruturais.
(D) as raças individuais.

1.3.2 O agrupamento dos organismos em comestíveis e não comestíveis, representa um sistema de classificação ...
(A) prático
(B) artificial.
(C) natural vertical.
(D) natural horizontal.

2. No diagrama da figura está esquematizada uma


derivação e ordenação sistemática de espécies. As letras A,
B, C e D representam quatro períodos de tempo
subsequentes. Os números I, II e III representam unidades
sistemáticas.

2.1 Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma


das seguintes afirmações com base na figura .

A. Há um maior grau de parentesco entre os seres pertencentes ao taxon III do que entre os seres
pertencentes ao taxon II.
B. A diversidade dos organismos diminui do taxon II para o taxon I.
C. Os seres pertencentes ao taxon I apresentam um maior número de características comuns,
relativamente ao taxon III.
D. Os seres pertencentes ao taxon II apresentam maior uniformidade de características dos que os seres
pertencentes ao taxon I.
E. O taxon III indica o grupo taxonómico das Famílias.
F. No esquema estão representadas três ordens.
G. A nomenclatura binominal aplica-se ao taxon III.
H. O sistema de classificação representado não considera o fator tempo.

GRUPO VI
Na figura 4 está representada uma proposta de explicação de uma equipa de investigadores para a evolução dos
felinos atuais, que habitam em todos os continentes, com exceção da Antárctica, e que resultou de análises de
fragmentos de genes de diversos cromossomas e de genes de mitocôndrias (22 799 pares de bases) e de 16
calibrações fósseis. Determinaram-se 8 linhagens principais derivadas de, pelo menos, 10 migrações
intercontinentais (de M1 a M10) facilitadas pela ocorrência de flutuações ao nível do mar e .

W. Johnson et al., «The Late Miocene Radiation of Modern Felidae: A Genetic Assessment», Nature, 2006

1. Refere o tipo de argumento utilizado nesta análise da evolução dos felinos.

Na resposta a cada um dos itens de 2 a 7, selecione a única opção que permite obter uma afirmação correta.
2. A classificação apresentada para os felinos é ….
(A) Vertical e natural
(B) Racional e filogenética
(C) Horizontal e artificial
(D) Horizontal e prática

3. A análise da proposta apresentada pela equipa de investigadores permite inferir que ….


(A) A linhagem do gato da Baía deverá apresentar maior número de estruturas homólogas com a linhagem do leopardo
do que com a espécie ancestral C.
(B) A linhagem do leopardo e a linhagem do gato doméstico têm maior proximidade filogenética do que a linhagem do
leopardo e a linhagem do puma.
(C) A linhagem da pantera é a mais recente das linhagens, pois foi a que divergiu há mais tempo de um ancestral
comum.
(D) A linhagem do lince é representada por um conjunto de espécies que têm um elevado número de estruturas
análogas comuns.

4. A análise da proposta apresentada pela equipa de investigadores permite inferir que as migrações ….
(A) M9 e M10 foram responsáveis pelo aparecimento dos felinos em África.
(B) Se iniciaram há, pelo menos, 8,5 milhões de anos.
(C) Permitiram a disseminação dos felinos por todos os continentes
(D) M2 e M4 ocorreram em simultâneo.

5. Lynx lynx e Lynx pardinus são nomes científicos de linces, que pertencem à ….
(A) Mesma família e à mesma ordem
(B) Mesma espécie e ao mesmo género
(C) Mesma família, mas não à mesma ordem
(D) Mesma espécie, mas não à mesma classe

6. Na designação científica Puma concolor ….


(A) Puma corresponde ao género e concolor à espécie
(B) Puma corresponde ao género e concolor ao restritivo específico
(C) concolor corresponde ao género
(D) Puma corresponde à espécie

7. De acordo com o sistema de classificação de Whittaker, o gato doméstico é incluído inequivocamente no Reino
Animal porque é ….
(A) Eucarionte e heterotrófico
(B) Multicelular e se alimenta por ingestão.
(C) Eucarionte e se alimenta por absorção
(D) Multicelular e heterotrófico

GRUPO VII

Os lagartos de White Sands


As dunas White Sands, no Novo México, são um bom local para o estudo da evolução de espécies. Formadas há cerca
de 6 mil anos, “o que numa perspetiva evolutiva corresponde a um piscar de olhos”, estas dunas brancas destoam da
realidade que as cerca. Foram estudadas três espécies diferentes de lagartos que noutros locais possuem pele
escura, mas que em White Sands apresentam pele branca, que os torna difíceis de encontrar, o que poderia sugerir:
“Todos os lagartos ficaram brancos para que pudessem fugir dos seus predadores com maior facilidade”.
O estudo, publicado no The Proceedings of the National Academy of Sciences, revela que a mutação do gene ligado à
produção do pigmento da pele, a melanina, foi responsável pela alteração da cor da pele em, pelo menos, duas
dessas espécies de lagartos. Nessas duas espécies, as mutações ocorridas são distintas e o mecanismo que permite a
produção da melanina também é diferente. Este exemplo de evolução mostra como diferentes espécies foram
adquirindo os mesmos traços, de modo independente. Esta investigação sustenta que, mesmo tratando-se de uma
variação do mesmo gene, os mecanismos moleculares podem ter consequências distintas na trajetória de adaptação.
O fascinante da evolução destas três espécies é que se trata do mesmo mecanismo evolutivo que explica o
aparecimento de olhos dos cefalópodes (polvo) e nos vertebrados, existência de sistemas ecolocalização nos
morcegos, golfinhos e pássaros ou o surgimento de soluções morfológicas semelhantes (no urso-formigueiro e no
porco-formigueiro). Adaptado de www.ciênciahoje.pt

Na resposta a cada um dos itens de 3 a 7, selecione a única opção que permite obter uma afirmação correta.

1. “Todos os lagartos ficaram brancos para que pudessem fugir dos seus predadores com maior facilidade”.
Esta afirmação enquadra-se numa perspetiva…
(A) Darwinista e reflete a existência da variabilidade de características na espécie atual.
(B) Lamarckista e reflete a seleção operada pelas condições ambientais.
(C) Lamarckista e reflete a aquisição de uma nova característica como resultado de uma adaptação individual.
(D) Darwinista e reflete a sobrevivência diferencial dos lagartos face à mudança ocorrida no meio.

2. Em White Sands, a cor branca encontrada em lagartos das duas espécies resultam de um processo de evolução…
(A) Convergente associado a pressões seletivas distintas
(B) Convergente associado a pressões seletivas semelhantes
(C) Divergente associado a pressões seletivas semelhantes
(D) Divergente associado a pressões seletivas distintas

3. Os cefalópodes e os vertebrados pertencem a grupos de animais filogeneticamente afastados. Ambos são seres
heterotróficos por ….
(A) Ingestão e os seus olhos podem ser considerados estruturas homólogas.
(B) Absorção e os seus olhos podem ser considerados estruturas análogas
(C) Ingestão e os seus olhos podem ser considerados estruturas análogas.
(D)Absorção e os seus olhos podem ser considerados estruturas homólogas.

4. Nos lagartos presentes em White Sands, a redução de perdas de água, ao nível do sistema excretor, está associada a
uma ….
(A) Intensa taxa de filtração e de reabsorção de água
(B) Reduzida taxa de filtração e de reabsorção de água
(C) Intensa taxa de filtração e reduzida reabsorção de água.
(D) Reduzida taxa de filtração e intensa reabsorção de água

5. As superfícies respiratórias dos lagartos apresentam uma localização ….


(A) Externa e a difusão dos gases é direta
(B) Interna e a difusão dos gases é indireta
(C) Interna e a difusão dos gases é direta
(D) Externa e a difusão dos gases é indireta.

6. Ordene as letras de A a E, de modo a reconstituir a sequência temporal de alguns dos acontecimentos que, de
acordo com o Neodarwinismo, explicam a existência, na atualidade, de espécies de lagartos com pele branca nas
dunas de White Sands.
A. Aumento da frequência dos genes mutantes, após algumas gerações.
B. Sobrevivência diferencial dos lagartos portadores e não portadores de mutações.
C. População ancestral de lagartos com pele de cor escura.
D. Reprodução diferencial dos lagartos com pele mais escura e mais clara.
E. Ocorrência de mutações aleatórias nos genes associados à produção de melanina.

GRUPO VIII

A pele glabra, presente em zonas como a palma das mãos e dos pés, enruga em resposta à imersão em água.
Evidências recentes mostram que o sistema nervoso autónomo ao ativar mecanismos de vasoconstrição nas
extremidades dos dedos, reduz o volume dos mesmos e como a pele mantém o seu tamanho, acaba por enrugar.
Tom Smulders, investigador da Universidade de Newcastle e a sua equipa recrutaram 20 voluntários (na faixa etária
dos 21 aos 34 anos; 13 indivíduos do sexo feminino e 7 indivíduos do sexo masculino) para testar se a manipulação
de objetos húmidos se torna mais eficiente com os dedos enrugados.
Assim, construíram dois dispositivos experimentais, ilustrados na figura 3-A, e mediram o tempo necessário para
cada indivíduo transferir um total de 45 objetos (39 berlindes de diferente diâmetro e 6 pesos de chumbo para
pesca) de um recipiente para outro em cada uma das situações – objetos secos e húmidos. Cada objeto era
transportado entre o polegar e o dedo indicador, tendo de atravessar um orifício, da direita para a esquerda e ser
colocado na tampa de uma caixa de destino.
A ordem, pela qual os objetos secos e húmidos foram transferidos, bem como a ordem pela qual se testaram os
dedos enrugados e não enrugados foi alternada. O enrugamento foi previamente induzido por imersão de ambas as
mãos em 10 L de água da torneira durante 30 min. a 40ºC. Para os indivíduos que se submeteram em primeiro lugar
à condição de dedos enrugados, o “desenrugar” foi conseguido através da lavagem das mãos com água e sabão,
posterior secagem e algum tempo de espera, o que perfez 10 a 20 minutos.
A figura 3-B expressa os resultados obtidos pela equipa de investigação.

Objetos secos Objetos

Fig 3- A: Dispositivos experimentais utilizados Fig 3- B: Resultados obtidos


Baseado em Kyriacos, K et al., Biol. Latt, janeiro 2013
Na resposta a cada um dos itens de 1 a 2, selecione a única opção que permite obter uma afirmação correta.
1. Neste trabalho de investigação, as variáveis independentes correspondem ao…
A. Tempo de transferência dos objetos e ao enrugamento ou não dos dedos.
B. Tempo de transferência dos objetos e à utilização de objetos secos e húmidos.
C. Enrugamento ou não dos dedos e à utilização de água da torneira/água e sabão.
D. Enrugamento ou não dos dedos e à utilização de objetos secos e húmidos.

2. Os resultados desta experiência não podem ser generalizados, uma vez que…
(A) Foi utilizado um reduzido número de indivíduos
(B) Não existe um grupo experimental nem um grupo de controlo
(C) Os objetos secos e húmidos manipulados pelos diferentes indivíduos foram diferentes
(D) Os objetos secos e húmidos foram manipulados sempre pela mesma ordem.

Os cientistas colocam a hipótese de que o enrugamento dos dedos corresponde a uma adaptação evolutiva dos
nossos ancestrais associada à captura do alimento em cursos de água, bem como à colheita de vegetais húmidos.
Explique de que forma os resultados obtidos na experiência acima descrita rejeitam ou apoiam a hipótese.
Na figura 4 está representada uma proposta de explicação de uma equipa de investigadores para a evolução dos
felinos atuais, que habitam em todos os continentes, com exceção da Antárctica, e que resultou de análises de
fragmentos de genes de diversos cromossomas e de genes de mitocôndrias (22 799 pares de bases) e de 16
calibrações fósseis. Determinaram-se 8 linhagens principais derivadas de, pelo menos, 10 migrações
intercontinentais (de M1 a M10) facilitadas pela ocorrência de flutuações ao nível do mar e .

W. Johnson et al., «The Late Miocene Radiation of Modern Felidae: A Genetic Assessment», Nature, 2006

3. Refere o tipo de argumento utilizado nesta análise da evolução dos felinos.

Na resposta a cada um dos itens de 2 a 7, selecione a única opção que permite obter uma afirmação correta.
4. A classificação apresentada para os felinos é ….
(A) Vertical e natural
(B) Racional e filogenética
(C) Horizontal e artificial
(D) Horizontal e prática

5. A análise da proposta apresentada pela equipa de investigadores permite inferir que ….


(A) A linhagem do gato da Baía deverá apresentar maior número de estruturas homólogas com a
linhagem do leopardo do que com a espécie ancestral C.
(B) A linhagem do leopardo e a linhagem do gato doméstico têm maior proximidade filogenética do que
a linhagem do leopardo e a linhagem do puma.
(C) A linhagem da pantera é a mais recente das linhagens, pois foi a que divergiu há mais tempo de um
ancestral comum.
(D) A linhagem do lince é representada por um conjunto de espécies que têm um elevado número de
estruturas análogas comuns.
6. A análise da proposta apresentada pela equipa de investigadores permite inferir que as migrações ….
(A) M9 e M10 foram responsáveis pelo aparecimento dos felinos em África.
(B) Se iniciaram há, pelo menos, 8,5 milhões de anos.
(C) Permitiram a disseminação dos felinos por todos os continentes
(D) M2 e M4 ocorreram em simultâneo.

7. Lynx lynx e Lynx pardinus são nomes científicos de linces, que pertencem à ….
(A) Mesma família e à mesma ordem
(B) Mesma espécie e ao mesmo género
(C) Mesma família, mas não à mesma ordem
(D) Mesma espécie, mas não à mesma classe

8. Na designação científica Puma concolor ….


(A) Puma corresponde ao género e concolor à espécie
(B) Puma corresponde ao género e concolor ao restritivo específico
(C) concolor corresponde ao género
(D) Puma corresponde à espécie

9. De acordo com o sistema de classificação de Whittaker, o gato doméstico é incluído inequivocamente no Reino
Animal porque é ….
(A) Eucarionte e heterotrófico
(B) Multicelular e se alimenta por ingestão.
(C) Eucarionte e se alimenta por absorção
(D) Multicelular e heterotrófico

GRUPO IX
1. Leia atentamente o texto e analise as figuras.

Quem são os crocodilos do deserto do Saara?

Atualmente, conhecem-se três espécies de crocodilos em África:


Crocodylus niloticus (crocodilo-do-nilo), que apresenta a
distribuição assinalada na Figura; as outras duas, Osteolaemus
tetraspis (O. tetraspis) e Crocodylus cataphractus (C. cataphractus),
habitam florestas e pântanos das regiões oeste e central do continente
africano.
No passado, Crocodylus niloticus (C. niloticus) ocupava uma área
geográfica maior, que se estendia até ao Norte de África e às margens
do Mediterrâneo. Nesta zona, abundavam lagos e rios que permitiram o
seu desenvolvimento, facto sustentado pelos fósseis encontrados na
região. Nessa altura, as diferentes regiões do Saara eram
húmidas, adequadas à fauna afrotropical.
A alteração das condições ambientais conduziu o aparecimento de
uma zona muito árida no Saara Central. Este facto levou a que a
fauna afrotropical se deslocasse para Sul. Contudo, em zonas restritas
do Sul da Mauritânia, os crocodilos-do-nilo sobreviveram até ao
presente, constituindo populações isoladas em
lagoas de pequenas dimensões, vulneráveis à extinção. Para
identificar as relações filogenéticas existentes entre as populações
isoladas e as outras populações de crocodilo-do-nilo, foi feito um
estudo comparativo de características genéticas de alguns exemplares de crocodilos. Foram incluídos neste estudo outros
exemplares de grupos afins, de África e de outros continentes. Foi analisado e sequenciado o DNA mitocondrial extraído de
tecidos de fígado e de músculo, tendo sido comparadas as sequências obtidas para um determinado gene.

Os resultados obtidos permitiram reconstruir as relações filogenéticas expressas no diagrama seguinte.

Figura – Relações filogenéticas entre as espécies estudadas.

1.1. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes, relativas à distribuição geográfica das
espécies estudadas e às suas relações filogenéticas.
A. C. niloticus do Egipto é filogeneticamente mais relacionado com C. niloticus do Sudão do que com
C. niloticus da Gâmbia.
B. O género Osteolaemus é filogeneticamente menos relacionado com C. cataphractus do que com
C. niloticus.
C. As populações de C. niloticus que habitam o Este africano têm sido sujeitas a pressões seletivas semelhantes.
D. A semelhança genética entre as populações dos crocodilos da Mauritânia e da Gâmbia é concordante com a sua proximidade
geográfica.
E. Entre as populações da espécie C. niloticus estudadas não foi verificada divergência filogenética.
F. Do ponto de vista filogenético, Crocodylus johnsoni da Austrália é mais diretamente relacionado com
C. niloticus do que com C. cataphractus.
G. Nas populações de C. niloticus do Egipto e do Quénia, o DNA mitocondrial estudado apresenta muitas diferenças.
H. As alterações ambientais, verificadas na região do Saara, podem ter sido responsáveis pela separação de dois grupos de
C. niloticus.

1.2. Selecione a alternativa que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correta.
No estudo efetuado, o estabelecimento de relações filogenéticas atuais foi feito com recurso à , enquanto
a determinação da sua distribuição geográfica passada se fundamentou em argumentos
.
A. bioquímica (…) anatómicos.
B. bioquímica (…) paleontológicos.
C. citologia (…) anatómicos.
D. citologia (…) paleontológicos.

1.3. Selecione a alternativa que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correta.
Na situação apresentada, colocou-se o problema de identidade filogenética dos crocodilos-do-nilo, porque...
A. … eles são muito importantes para o comércio de peles.
B. … existem populações de crocodilos em todo o mundo.
C. … foram observadas populações isoladas, no Saara.
D. … eles constituem uma espécie em vias de extinção.

1.4. Os crocodilos do Sul da Mauritânia vivem em populações isoladas, em condições ambientais adversas. Relacione o
isolamento dos crocodilos, nas condições referidas com a possibilidade de extinção destas populações.

2. A Drosophila melanogaster é um insecto díptero (2 pares de asas). A figura


representa uma experiência de hibridação de DNA, no sentido de comparar a
relação evolutiva entre Drosophila melanogaster e duas outras espécies de moscas
do mesmo género Drosophila simulans e Drosophila funebris.

2.1. Selecione a alternativa que permite preencher os espaços de modo a obter


uma afirmação correta.
Com base na figura a espécie mais próxima filogeneticamente de D. melanogaster é
_____, pois possui uma _____ complementaridade ao nível do DNA.
(A) D. simulans […] menor.
(B) D. funebris […] menor.
(C) D. simulans […] maior.
(D) D. funebris […] maior.
(E) D. simulans […] igual.

2.2. Selecione a alternativa que completa corretamente a afirmação.


A técnica utilizada na experiência representada na figura constitui um argumento a favor
da evolução, podendo ser considerado…
(A) Citológico
(B) Embriológico
(C) Bioquímico
(D) Anatómico
3.4. Selecione a alternativa que permite preencher os espaços de modo a obter uma afirmação correta.
As asas da Drosophila melanogaster e os membros anteriores de uma andorinha são estruturas ________, com ________
organização estrutural e resultantes de um processo de evolução _______.
(A) homólogas … idêntica … divergente.
(B) análogas … idêntica … convergente.
(C) homólogas … diferente … divergente.
(D) análogas … idêntica … divergente.
(E) análogas … diferente … convergente.
GRUPO X
1. Já os naturalistas do século XVIII acreditavam na existência de cerca de 10 000 tipos
diferentes de formas de vida. Hoje os taxonomistas já identificaram e deram nome científico a mais de 2 milhões de espécies
biológicas. A incrível variedade de seres vivos levou os cientistas a agrupar os seres vivos em categorias de acordo com as suas
características comuns. O diagrama da figura representa relações entre mamíferos, baseadas no estudo dos respetivos cariótipos.

Tempo
1.1. Selecione a alternativa que completa corretamente a afirmação.
O diagrama da figura traduz um sistema de classificação…
(A) Horizontal;
(B) Filogenético;
(C) Prático;
(D) Fenético.

1.2. A s designações que se seguem referem-se aos organismos referenciados pelas letras na figura.
- Pantera tigris - Felis concolor
- Acinonyx jubatus - Pantera leo

A cada um dos animais referenciados pelas letras A, B, C e D, faça corresponder a designação respetiva.

1.2.1. Justifique a correspondência que efetuou na questão anterior relativamente ao animal D.

2. Classifique cada uma das afirmações seguintes como verdadeiras (V) ou falsas (F).
A. O Reino é a unidade fundamental de classificação dos seres vivos.
B. Dois organismos que pertencem à mesma Família partilham um ancestral comum mais afastado no tempo do que dois organismos
que pertencem à mesma Ordem.
C. Canis lupus (lobo) e Canis aureus (chacal) partilham todas as categorias taxonómicas superiores à Espécie.
D. Dois organismos da mesma Ordem pertencem, necessariamente, a Classes diferentes, mas podem fazer parte da mesma Família.
E. Nas classificações filogenéticas, a hierarquia das categorias taxonómicas reflete as relações de genealogia entre os grupos de
organismos.
F. Uma Ordem é um taxon hierarquicamente inferior ao género.
G. Os seres pertencentes à mesma Classe apresentam menor uniformidade de características do que os seres pertencentes ao
mesmo Filo.
H. Em taxa superiores à espécie utiliza-se nomenclatura uninominal.
3. A figura representa um modelo de classificação de Whittaker em cinco Reinos.

3.1. A cada uma das afirmações que se seguem, relativas a características de seres vivos, faça corresponder uma das letras da
figura .
I. Ser produtor com diferenciação tecidular.
I. Ser macroconsumidor, com digestão exclusivamente intracelular.
II. Ser multicelular que se nutre por absorção.
III. Ser que não possui mitocôndrias nem retículo endoplasmático.
IV. Ser unicelular com elevada complexidade estrutural.
V. Ser que efetua um digestão extracelular e intracorporal.
VI. Ser com parede celular de natureza celulósica.
VII. Ser eucarionte, microconsumidor, quimio-heterotrófico.

3.2. Explique por que razão o reino Protista, do sistema de classificação proposto por Whittaker em 1979, é na atualidade o grupo mais
controverso.

4. É frequente em Mamíferos, nomeadamente roedores, que colonizam regiões desérticas, a existência de sistemas excretores
adaptados a esse meio, possuindo, por exemplo, ansas de Henle acentuadamente longas (permitem maior reabsorção da água
para o sangue diminuindo perdas de água na urina).
Explique, numa perspetiva neodarwinista, o sucesso evolutivo dos sistemas excretores destes animais.
GRUPOXI

No seguimento das experiências de Meselson e Stahl, que revelaram o modo como ocorre a replicação do DNA, Arthur Kornberg
isolou a enzima responsável pela síntese de DNA - a DNA polimerase - e criou um sistema acelular capaz de replicar o DNA
(situação I). Para isso extraiu a DNA polimerase da bactéria Escherichia coli e em seguida adicionou-a a uma solução salina
contendo uma molécula de DNA e os quatro desoxirribonucleótidos diferentes. Utilizou timina radioativa para poder identificar
qualquer nova molécula de DNA sintetizada.

Depois de incubar estes componentes à temperatura corporal, verificou que a timina radioativa apareceu numa longa cadeia
polinucleotídica. Isto significa que a DNA polimerase incorporou a timina radioativa, juntamente com os outros nucleótidos, durante a
formação de uma nova cadeia de DNA, usando como molde a cadeia fornecida.
Num segundo conjunto de experiências (situação II), Kornberg demonstrou que a replicação de DNA só ocorre quando as quatro
nucleótidos estão presentes. Se omitir qualquer um deles, a cadeia polinucleotídica não é construída.

Numa terceira situação (situação III), Kornberg manteve as condições experimentais da situação I e adicionou a enzima DNA ase,
que quebra a molécula molde de DNA em pequenos fragmentos. Nestas condições não ocorreu replicação.

Figura 1: Resumo das experiências de Kornberg

Na resposta a cada um dos itens 1. a 7., selecione a única opção que permite obter uma afirmação correta.
Escreva, na folha de respostas, o número do item e a letra que identifica a opção escolhida.

1. No final da experiência I será de esperar que a quantidade de timina radioativa incorporada seja
(A) igual à quantidade de adenina. (C) igual à quantidade de timina não radioativa.
(B) igual à quantidade de adenina das cadeias-molde. (D) dobro da quantidade de timina não radioativa.

2. Na situação I, os resultados estão de acordo com o modelo


(A) semiconservativo, visto que cada molécula de DNA formada possui uma cadeia nova.
(B) conservativo, visto que as moléculas de DNA formadas não apresentam radioatividade.
(C) dispersivo, visto que as moléculas de DNA formadas apresentam radioatividade nas duas cadeias.
(D) conservativo, visto que as moléculas de DNA formadas conservam uma das cadeias da moléculas original.

3. A replicação do DNA realizada por Kornberg mostra que


(A) é um processo químico possível de realizar fora da célula.
(B) a DNA polimerase de Escherichia coli só atua na presença de DNA dessa bactéria.
(C) o DNA é o "princípio transformante".
(D) a replicação se faz no sentido 3'  5'.

4. Na situação II, a ausência de adenina no meio bloqueia a replicação, porque


(A) dessa forma, a timina radioativa não pode emparelhar.
(B) a adenina é substituída pela timina radioativa.
(C) a DNA polimerase não pode catalisar o emparelhamento das timinas presentes nas cadeias-molde.
(D) a quantidade dos outros três nucleótidos não é suficiente para produzir todas as cadeias necessárias.

5. Os resultados obtidos por Kornberg na situação III permitem concluir que


(A) as moléculas de DNA formadas de novo foram quebradas pela atuação da DNA ase.
(B) os fragmentos de DNA não contêm os quatro desoxirribonucleótidos.
(C) a timina radioativa presente nos fragmentos de DNA inibe a DNA polimerase.
(D) a DNA polimerase necessita de moléculas de DNA-molde intactas para poder exercer o seu papel na replicação.

6. Na replicação do DNA, a DNA polimerase catalisa


(A) a formação de ligações covalentes entre as bases azotadas complementares.
(B) a formação de ligações de hidrogénio entre o grupo fosfato de um nucleótido e a desoxirribose do nucleótido seguinte.
(C) a incorporação de nucleótidos na réplica de DNA em formação.
(D) as ligações covalentes entre os grupos fosfato, no sentido 3'  5'.

7. O DNA de indivíduos diferentes apresenta quantidades


(A) diferentes de cada uma das bases azotadas, mas bases púricas e pirimídicas em quantidades iguais.
(B) iguais de cada uma das bases azotadas, mas bases púricas e pirimídicas em quantidades diferentes.
(C) iguais de cada uma das bases azotadas, mas em posições diferentes da sequência polinucleotídica.
(D) diferentes de cada uma das bases azotadas e bases púricas e pirimídicas também em quantidades diferentes.

8. Ordene as letras A a E, de modo a estabelecer a sequência cronológica de acontecimentos que ocorreram na experiência de
Kornberg, na situação I

A. Nucleótidos livres estabelecem ligações de hidrogénio com nucleótidos complementares da cadeia original.
B. Quebra de ligações de hidrogénio entre bases azotadas da molécula original por ação enzimática.
C. Todas as moléculas de DNA apresentam radioatividade.
D. Cadeias polinucleotídicas separam-se em determinados locais da molécula.
E. Ligação do complexo enzimático à molécula de DNA.

9. Explique de que modo os resultados obtidos por Kornberg, na situação I, estão de acordo com o modelo de replicação de DNA
demonstrado pelas experiências de Meselson e Stahl.

GRUPO XI
1. Observe atentamente a figura seguinte.
C D E
A
B

Figura 1
1.1. Designe os processos de reprodução esquematizados.

1.2. Estabeleça uma relação entre cada uma das afirmações e uma letra da chave seguinte:
CHAVE AFIRMAÇÕES
A. Reprodução sexuada 1. Verifica-se a existência de intercâmbio de material genético.
2. Permite a duplicação do número de cromossomas de geração em
B. Reprodução assexuada geração.
3. O novo indivíduo resulta de uma qualquer parte somática do
progenitor.
C. Os dois processos
4. Garante a continuação da vida na Terra.
5. Origina uma descendência geneticamente igual ao progenitor
D. Nenhum dos processos 6. Implica um pequeno dispêndio de energia.
7. Assegura a continuidade da vida dos progenitores.
2. 8. Permite a obtenção de clones. As
leveduras, que realizam normalmente reprodução assexuada, quando sob stress ambiental, recorrem à
reprodução sexuada.
2.1. Selecione a opção que apresenta a vantagem que justifica essa mudança no processo de reprodução.
A – Maior dispêndio energético na produção de gâmetas.
B – Maior produção de clones que permite uma dispersão da espécie mais rápida.
C – Maior aumento do número de descendentes em cada ciclo reprodutivo.
D – Aumento da variabilidade genética na descendência.
E – Aumento da velocidade de reposição da população.

2.2.Justifique a opção que selecionou.

3. Na espécie Cnemidophorus uniparens, não existem machos. As fêmeas podem, contudo, adotar durante a parada
nupcial, comportamentos de macho ou de fêmea. Durante este processo, os “machos” simulam uma cópula, embora
não libertem esperma, dado que não o produzem. As “fêmeas” libertam os seus óvulos, dos quais resultam ovos que
originarão descendência.
3.1. Classifique como verdadeiras (V) ou falsas (F) as
afirmações seguintes.
A – Quando os níveis de estrogénio são elevados, o lagarto
atua como fêmea. ___
B – São os níveis hormonais que controlam o papel sexual
desempenhado pelo lagarto. ___
C – O Cnemidophorus uniparens reproduz-se sexuadamente.
___
D – A reprodução expressa no texto é assexuada. ___
E – Quando os níveis de progesterona são elevados, o lagarto
produz espermatozoides. ___
F – Quando os níveis de estrogénio são elevados, o lagarto
produz óvulos.___
G – A probabilidade de nascerem machos na descendência é
de 50%. ___
H – O Cnemidophorus uniparens reproduz-se por
partenogénese. ___
GRUPO XII

 1.1. Indique o nome de cada fase


representada na figura 2.

Figura 2
1.2. Faça corresponder uma das etapas
representadas na figura às afirmações
seguintes.

I - Troca de porções génicas entre cromatídios não irmãos. ___


II - Ascenção de cromossomas homólogos para pólos opostos. ___
III - Formação de células cuja quantidade de DNA é 1/2 da existente na célula-mãe no início da divisão. ___
IV - Cromossomas homólogos com os centrómeros voltados para os pólos. ___
V – Clivagem dos centrómeros e ascensão de cromatídeos individualizados aos pólos. __
VI – Formação de bivalentes. ___
VII – Reorganização do invólucro nuclear. ___
VIII – Centrómeros no equador da célula. ___

Você também pode gostar