Você está na página 1de 6

RELATO DE CASO Microabrasão do esmalte como tratamento conservador

da fluorose dental
Enamel microabrasion as a conservative treatment of den-
tal fluorosis

Erastóstenes Soares Pereira de Freitas 1 RESUMO: a ampla utilização dos métodos fluoretados contribuiu para uma queda
Érica Falleiros Diogo 2 na prevalência de cárie em diversas localidades, mas como conseqüência podemos
observar um aumento na ocorrência de fluorose dentária. O aparecimento dessas
Patrícia Laguna Roselino 3
manchas na superfície dental pode levar a um comprometimento estético. Atu-
almente a busca pelo tratamento estético restaurador vem aumentando, porém,
apesar do grande desenvolvimento dos materiais restauradores, ainda não existe
no mercado nenhum material que possua propriedades e características iguais à
estrutura dental. Buscando um tratamento conservador capaz de devolver a estética
dental, este trabalho teve como objetivo avaliar o uso da técnica de microabrasão
com ácido fosfórico a 37% associado à pedra-pomes, através de casos clínicos na
1, 2
Graduandos do 4o ano de Odontologia da Universi- Clínica de Odontologia da Universidade de Franca (Unifran), tendo como critério
dade de Franca (Unifran). para avaliação os casos registrados inicialmente e após aplicação da técnica, através
3
Docente da disciplina de Odontologia em Saúde Co- de fotografias iniciais e finais. Após a realização da microabrasão, foram realizados
letiva da Universidade de Franca (Unifran).
polimento e aplicação tópica de flúor. Os resultados alcançados foram muito satis-
fatórios, devolvendo assim a estética do sorriso dos pacientes, sem a utilização de
nenhum método invasivo ou restaurador.

Palavras-chave: microabrasão do esmalte; fluorose dentária; esmalte dentário.

ABSTRACT: the large utilization of fluoride methods contributed for a decreasing of


tooth decay prevalence in many places, but as consequence we can observe an incre-
ase of stains on dental surface that can affect the esthetic. Nowadays, the search for
esthetic restorative treatments is increasing, although the great development of res-
torative materials, there is no material in the market whith the same properties and
characteristics of dental structures. In the searching for a conservative treatment able
to develop a dental esthetic, this study aimed to evaluate the use of the microabra-
sion technique with phosphoric acid at 37% associated with pumice through clini-
cal cases in the dental office at Universidade de Franca, having as evaluation pattern
the cases initially registered and, after using the technique, through initial and final
pictures. After the performance of microabrasion, it was made the polishing and the
topic use of fluoride. The achieved results were very satisfactory, and the smile esthe-
tic of these patients was given, without using any invasive restoring method.

Key words: enamel microabrasion; dental fluorosis; dental enamel.

Investigação – Revista Científica da Universidade de Franca Franca (SP) v.6 n. 1 p. 41–46 jan. / abr. 2006

41
INTRODUÇÃO DESCRIÇÃO (RELATO CLÍNICO)
Caso 1
A Odontologia, na atualidade, tem a estética como Paciente K. A. C., da Disciplina de Saúde Coletiva
parte importante, onde a beleza é influenciada pelo (extra-muro), 9 anos de idade, sexo feminino, relatou
contorno, forma, simetria, alinhamento e principal- insatisfação estética por apresentar manchas brancas
mente a cor dos dentes (VASCONCELOS; DUTR A; diversas nas superfícies vestibulares dos dentes 11,
ALBUQUERQUE, 1999). 12, 21 e 22. A mesma juntamente com a responsável
É comum deparar-se com manchas superficiais ou
foram convidadas para participar do trabalho, na
profundas nas superfícies vestibulares de dentes ante-
Universidade de Franca.
riores e posteriores, oriundas de uma alteração conheci-
Após avaliação, paciente e mãe foram orientadas
da como fluorose, sendo esta uma desordem envolven-
sobre o que seria tal alteração e sobre os procedimen-
do a formação do esmalte durante a odontogênese. A
tos que seriam realizados para o tratamento.
prevalência, quantidade e a severidade são diretamente
Os dentes da paciente foram limpos utilizando
proporcionais à quantidade de flúor ingerido na época
de formação do esmalte (SUNDFELD et al., 1995). taça de borracha e pasta profilática. Após a limpeza,
As alterações na morfologia e coloração dos dentes, os dentes a serem tratados foram fotografados a fim
muitas vezes, se limitam a porção mais superficial do de obter-se registro do pré-tratamento (Figura 1).
esmalte dentário podendo ser resolvidas facilmente
com a microabrasão e remineralização do esmalte, sen-
do por sua vez uma técnica simples, de fácil execução,
extremamente conservadora e de acordo com as ex-
pectativas atuais da Odontologia (MATOS; TURBINO;
MATSON, 1998; CHAFAIE, 2004).
Estudos mostram o uso da técnica de microabra-
são, utilizando uma pasta contendo o ácido fosfórico a
37% na forma de gel e pedra-pomes na proporção de 1
para 1 aplicada na superfície dentária com uma escova
de Robson em baixa rotação ou espátula de madeira .
Figura 1 – Fotografia inicial do caso.
por 10 segundos seguida de lavagem com spray água
e ar por 20 segundos; a pasta pode ser aplicada até 10 A paciente foi equipada com óculos protetor e
vezes em uma única sessão (MENDES; MONDELLI; avental de plástico, tendo em seguida sua mucosa
(gengiva e lábios) protegida por pomada Omcilon-A
FREITAS, 1999; MONDELLI et al., 1995; RASTELLI;
em Orabase e posteriormente realizado o isolamento
PEREIRA, 1998).
absoluto (Figura 2).
O ácido fosfórico é menos danoso em relação aos
outros ácidos, se houver algum contato acidental com
pele, mucosa ou olhos do paciente e dos profissionais.
(MONDELLI et al., 1995).
A proposta deste trabalho é avaliar a efetividade da
técnica de microabrasão, apresentando casos clínicos
de manchas brancas superficiais, descrevendo a seqü-
ência da técnica e os materiais usados.
A pesquisa foi submetida à avaliação da Comissão
de Ética em Pesquisa da Universidade de Franca, com
protocolo nº 041/05, tendo sido aprovada. Seguido de
um termo de consentimento livre e esclarecido assina-
Figura 2 – Após isolamento absoluto, observa-se presença do manchamento
do pelos respectivos responsáveis. causado pela fluorose.

Investigação – Revista Científica da Universidade de Franca Franca (SP) v. 6 n. 1 p. 41–46 jan. / abr. 2006

42
Após o isolamento, o agente microabrasivo (ácido
fosfórico a 37% e pedra-pomes) manipulado em por-
ções 1:1 foi aplicado nas superfícies vestibulares dos
dentes com uma escova de Robson em motor de baixa
rotação (Figura 3).

Figura 5- Aspecto após uma semana da microabrasão.


Caso 2
Paciente A.D.L.J, do sexo masculino, com 9 anos de
idade, apresentou-se com manchas brancas no terço in-
Figura 3 - Realização da microabrasão, após isolamento dos dentes . cisal dos dentes 11, 12, 21 e 22 (Figura 6). Classificada
como fluorose muito leve (FEJERSKOV et al., 1994).
Em uma única sessão foram realizadas dez apli-
cações de 10 segundos cada, intercaladas com uma
lavagem de 20 segundos com spray de água e ar. Após
a lavagem, os dentes foram avaliados ainda úmidos
para verificação do desaparecimento de manchas. Ao
atingir um resultado considerado satisfatório, pros-
seguia-se com o polimento do esmalte com um disco
extrafino, sof-lex (3M) (Figura 4).

Figura 6 - Aspecto inicial dos dentes que apresentavam fluorose.

Considerando que o paciente apresentava fluorose


muito leve, como opção de tratamento realizou-se a téc-
nica de microabrasão supradescrita. No entanto foram
realizadas apenas cinco aplicações, quantidade conside-
rada satisfatória ao caso. Notou-se que após este procedi-
mento houve desaparecimento do aspecto esbranquiça-
do da superfície vestibular dos dentes (Figura 7).

Figura 4 - Após a realização da microabrasão e aplicação do fluoreto.

Em seguida foi realizada uma aplicação de fluoreto


de sódio a 1% na forma de gel, durante 4 minutos, e,
finalmente, feita a remoção do isolamento absoluto.
Logo após o tratamento, foi observado o desapare-
cimento de grande parte das manchas esbranquiçadas.
A paciente recebeu orientação de não ingerir alimen-
tos e bebidas que possuíssem corantes para evitar pig-
mentação superficial dos dentes. Após uma semana foi
realizada uma avaliação e novos registros (Figura 5). Figura 7 - Aspecto após a realização da microabrasão e retirada do isolamento.

Investigação – Revista Científica da Universidade de Franca Franca (SP) v. 6 n. 1 p. 41–46 jan. / abr. 2006

43
Após uma semana, tendo o paciente retornado
à clínica, constatou-se que o resultado foi realmente
satisfatório, pois as manchas desapareceram em 70%
e o paciente ficou satisfeito (Figura 8).

Figura 10 - Aspecto inicial dos dentes 12 e 13 antes da microabrasão.

Figura 8 - Após uma semana, observa-se o ótimo resultado obtido.


Caso 3
Paciente K.D.F, do sexo feminino, com 12 anos de
idade, apresentava ao exame clínico manchas brancas
nos dentes 12, 13, 22 e 23. Para esse caso decidiu-se rea-
lizar a microabrasão nos dentes 12 e 13 em um primeiro
momento (Figuras 9 e 10), deixando os dentes homólo-
Figura 11 - Aspecto final dos dentes 12 e 13, sem a presença das manchas em
gos como um meio de comparação. Após oito aplicações, esmalte.
notou-se um desaparecimento parcial das manchas,
embora em algumas áreas ainda fossem observados
pequenos pontos. Optou-se por utilizar uma espátula
de madeira para aplicação da pasta com movimentos de
fricção por 10 segundos. Feita a lavagem, notou-se o de-
saparecimento dos pontos (Figura 11), podendo ser feita
a comparação com os dentes que não receberam a técnica
(Figura 12). A Paciente retornou na semana seguinte para
procedimento idêntico nos dentes 22 e 23, após o qual se
notou um resultado estético satisfatório.

Figura 12 - Comparação com os dentes 22 e 23, que ainda não haviam passado
pela microabrasão.

COMENTÁRIOS
Os resultados deste relato demonstraram que a
técnica da microabrasão foi efetiva para eliminar ou
pelo menos atenuar manchas superficiais do esmalte
cuja causa seria a fluorose em dentes permanentes.
Em relação aos materiais que podem ser utiliza-
dos no tratamento da microabrasão, temos o Prema
Compound (Premier Dental Company), a pedra-po-
Figura 9 - Aspecto inicial dos dentes 12 e 13 antes da microabrasão. mes associada ao ácido clorídrico a 18% ou ao ácido

Investigação – Revista Científica da Universidade de Franca Franca (SP) v. 6 n. 1 p. 41–46 jan. / abr. 2006

44
fosfórico a 37%, sendo que o último apresenta a van- mal dos dentes com fluorose. Nos casos realizados,
tagem de ser preparado diretamente no consultório e nenhum dos pacientes queixou-se de alguma sensi-
ter um baixo custo (MONDELLI et al., 1995; BEZER- bilidade pós-operatória e desconforto de qualquer
RA et al., 2005). natureza decorrente da aplicação tópica de fluoretos
A correção da cor se deve tanto à microabrasão do de sódio a 1% durante 4 minutos após a microabrasão
esmalte quanto às novas propriedades ópticas da ca- do esmalte, o qual aumenta a sua resistência à desmi-
mada superficial após o uso do material. A superfície neralização. Diante das vantagens da sua utilização,
sofre erosão e abrasão simultaneamente, ficando al- pode-se considerar a técnica da microabrasão como a
tamente polida devido à mistura do abrasivo (pedra- primeira opção de tratamento nos casos de manchas
pomes) mais ácido fosfórico a 37%, formando uma superficiais do esmalte.
porção intrínseca da camada mais externa do esmalte Nos casos analisados, pôde-se obser var que a
que ref lete e refrata a luz camuf lando imperfeições técnica de microabrasão com ácido fosfórico a 37%
suaves ainda existentes (BOODDEN; HAY WOOD, e pedra-pomes, utilizada tanto com instrumentos
2003; ALLEN; AGOSTA; ESTAFAN, 2004). rotatórios como com auxílio da espátula de madeira
Um dos fatores que explicam a maior insolubilida- aplicada manualmente, apresentou resultados clíni-
de da superfície do esmalte microabrasionado envolve cos satisfatórios. Concluímos que a técnica mostrou-
o ataque ácido-abrasivo. Tal ataque altera a estrutura se simples, rápida e sem inconvenientes ou risco para
dos prismas de esmalte permitindo que produtos mi- o paciente, simultaneamente eficaz na remoção das
nerais sejam compactados na periferia dos prismas. O manchas causadas pela fluorose dental. No entanto, é
padrão de ataque pode também induzir a dissolução importante ressaltar que um diagnóstico correto é im-
da superfície do esmalte, a qual pode remineralizar-se prescindível para se obter sucesso na indicação deste
com minerais de fluidos externos contribuindo para procedimento.
formação de hidroxapatita (WEFEL et al., 1997).
Nos casos descritos neste trabalho, foi observado REFERÊNCIAS
que o número de aplicações na técnica de microabra- ALLEN, K.; AGOSTA, C.; ESTAFAN, D. Using micro-
são está diretamente relacionado à profundidade e à abrasive material to remove f luorosis stains. J. Am.
quantidade de estrutura de esmalte envolvido pelas Dent. Assoc., v. 135, n. 3, p. 319-323, Mar. 2004.
manchas.
Ao término da técnica, é visível o desgaste do BEZERRA, A. C.; LEAL, S. C.; OTERO, A. S.; GRAVI-
esmalte dentário, apesar de não ser possível quantifi- NA, D. B.; CRUVINEL, V. R.; TOLEDO, A. O. Enamel
cá-lo. Mendes; Mondelli e Freitas (1999) demonstram opacities removal using two different acids: an in vivo
por meio de um estudo haver uma perda média de 160 comparison. J. Clin. Pediatr. Dent., v. 29, n. 2, p. 147-
± 30 µm, considerando que a espessura do esmalte no 150, 2005.
terço médio da face vestibular dos dentes anteriores
é em torno de 2,5 mm (2500 µm), considerada, pro- BOODDEN, M. K.; HAYWOOD, V. B. Treatment of en-
porcionalmente, uma perda pequena. O ácido fosfó- demic fluorosis and tetracycline staining white macro
rico a 37% misturado à pedra-pomes indicou desgaste abrasion and nightguard vital bleaching: a case report.
menor em razão de características favoráveis e menos Quintessence int., v. 34, n. 2, p. 87-91, Feb. 2003.
agressivas desse material.
Terminadas as operações de microabrasão e eli- CHAFAIE, A. Minimally invasive aesthetic treatment
minação das manchas da superfície dos dentes, os for discolored and fractured teeth in adolescents: a
pacientes podem ficar surpresos pelo fato de a super- case report. Pract Proced. Aesthet. Dent., v. 16, n. 4, p.
fície do esmalte tornar-se amarelada; isso é explicado 319-324, May 2004.
pelo fato de os pacientes ignorarem que o dente per-
manente é naturalmente amarelado, especialmente se FJERSKOV, O.; BAELUM, V.; MANJI, F.; MOLLER, I.
comparado à dentição decídua ou à coloração anor- J. Fluorose dentária: um manual para profissionais da

Investigação – Revista Científica da Universidade de Franca Franca (SP) v. 6 n. 1 p. 41–46 jan. / abr. 2006

45
saúde. Tradução de Sonia Regina de Lima Maike. São QUE, R. C. Microabrasão do esmalte para remoção de
Paulo: Santos, 1994. 117 p. manchas. Revista do Cromg, Belo Horizonte, n. 5, p.
106-110, maio/ ago. 1999.
MATOS, A. B.; TURBINO, M. L.; MATSON, E. Efei-
tos das técnicas de microabrasão no esmalte: estudo SEGURA, A.; DONLY K. J.; WEFEL, J. S. The effects of
em microscopia eletrônica de varredura. Rev Odontol microabrasion on the desmineralization inhibition
Univ. São Paulo, v. 12, n. 2, p. 105-111, abr./jun. 1998. of enamel surfaces. Quint. Int., v. 28, n. 7, p. 463-466,
July 1997.

MENDES, R. F.; MONDELLI, J.; FREITAS, C. A. Ava-


ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA
liação da quantidade de desgaste do esmalte dentário
Erastóstenes Soares P. de Freitas
submetido a microabrasão. Revista da Faculdade de
Rua José Andrade Di Lavor, 1481
Odontologia de Bauru, Bauru, v. 7, n. 1/2, p. 35-40,
Bairro: Santa Tereza
jan./jun. 1999. Juazeiro do Norte - CE
CEP: 63000-000
MONDELLI, J.; MONDELLI, R. F. L.; BASTOS, M. T. A. Telefone: (088) 3511-1185
A.; FRANCO, E. B. Microabrasão com ácido fosfórico. E-mail: tostenesoares@hotmail.com
Revista Brasileira de Odontologia, Rio de Janeiro, v. 52,
n. 3, p. 20-22, maio/jun. 1995. Érica Falleiros Diogo
Rua José de Belo, 148
Bairro: Vl. Sta Maria
RASTELLI, A. N. de S.; PEREIRA, S. K. Microabrasão:
São Sebastião do Paraíso - MG
uma possibilidade estética e conservadora. Revista
CEP: 37950-000
Paulista de Odontologia, São Paulo, v. 20, n. 4, p. 8-10,
Telefone: (35) 3558-7237 / (35) 9975-1995
jul./ago. 1998. E-mail: ericadfalleiros@yahoo.com.br

SUNDFELD, R. H.; CROLL, T. P.; MAURO, S. J.; HOL- Patrícia Laguna Roselino
LAND JÚNIOR, C. Novas considerações clínicas so- Rua José de Belo, 148
bre microabrasão do esmalte dental: efeitos da técnica Bairro: Vl. Sta Maria
e tempo de análise. Revista Brasileira de Odontologia, São Sebastião do Paraíso - MG
Rio de Janeiro, v. 52, n. 3, p. 30-36, maio/jun. 1995. CEP: 37950-000
Telefone: (16) 3623-4964 / (16) 3625-8266
E-mail: pat.roselino@netsite.com.br
VASCONCELOS, W. A. DUTR A, R. A; ALBUQUER-

Investigação – Revista Científica da Universidade de Franca Franca (SP) v. 6 n. 1 p. 41–46 jan. / abr. 2006

46

Você também pode gostar