Você está na página 1de 68

hTEh-SiTH NSSI

“Porque não podemos deixar de


falar do que temos visto e ouvido”
At 4.20

Temos o hábito de compartilhar experiências:


recomendar um livro, um passeio, um produto, dar um alerta.
Seja em uma simples conversa ou em uma rede social,
compartilhamos nossas experiências até com desconhecidos.
Mas será que você tem:

compartilhado sua fé?

proclamado a melhor das notícias?

falado de como Jesus mudou a sua vida?

Essa é a nossa missão.


“ Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.” Mc 16.15
T em a: H is t ó r ia d a I g r e ja p a r a A d o le s c e n te s

H» ' M - M \ m U )' \ ío ).i H : ro T ) r . rTS; a ta is - ..r .iM B M l A I mlfoí

13 A Igreja na atualidade 61
foi apenas una e depois passou por
n t~ B * Ú& ■ diversas divisões, pregou a paz e
declarou guerra...
Somos herdeiros desta história e in­
fluenciados porela. 0 conhecimento
Drama, perseguição, conflito, sus- bíblico, considerado básico hoje
pense e tantos outros ingredientes em dia, com certeza, já foi motivo
de uma boa história fazem parte de muita discussão. Por exemplo,
da História da Igreja. £m dois mil durante um tempo a Igreja debateu
anos de existência, a Igreja, como se Jesus era ou não Deus. Estudar o
instituição histórica, passou por passado é viajar no tempo, conhecer
tantas reviravoltas, que nem mesmo lugares distantes e pessoas que, sem
os melhores escritores poderiam sabermos, fazem parte das nossas
Publicação Trimestral imaginar: Foi pobre e perseguida; vidas. Então, o que estamos esperan­
da Casa Publicadora
depois se tornou rica e perseguidora; do?! Vamos começar nossa viagem?
CBO das Assembleias de Deus

Presidente da Convenção Geral


das Assembleias de Deus no Brasil
José Wellington Bezerra da Costa

Presidente do Conselho
Administrativo Use o seu smartphone ou tablet para
José Wellington Costa Júnior decifrar o código secreto na imagem
Diretor Executivo ao lado!
Ronaldo Rodrigues de Souza

Gerente de Publicações
Alexandre Claudino Coelho

Consultoria Doutrinária e Teológica


Antonio Gilberto
Claudionor de Andrade
COMO UTILIZAR:
Gerente Financeiro
Josafd Franklin Santos Bomfim Faça o download de um aplica­
Gerente de Produção
tivo para leitura de QR C0DE.
Jarbas Ramires Silva Aponte a câmera do aparelho

Gerente Comercial
para a imagem codificada e
Cícero da Silva aguarde o processamento.

Gerente da Rede de Lojas


Logo após, você verá a men­
João Batista Guilherme da Silva sagem decifrada em sua tela.
E muito legal. Compartilhe!!!
Chefe de Arte 8. Design
Wagner de Almeida

Chefe do Setor de Educação Cristã


César Moisés Carvalho
SlEG ÉfefiD S n á ilG D
Editor
Marcelo Oliveira de Oliveira Ano 1
Comentarista 1. Cremos
Sérgio de Moura Sodré 2. Adolescentes da Bíblia
Projeto Gráfico, diagramação e capa 3. Vivendo em Sociedade
Marlon Soares 4. A Bíblia, um Livro Atual
Editora CPAD
Av. Brasil, 34401 - Bangu Ano 2
Rio de janeiro - RJ - Cep 21852/002 5. Jesus Cristo, o Melhor Modelo
Tel.: (21) 2406-7373
6 . A Família Cristã
www.cpad.com.br
7. História da Igreja para Adolescentes
8. Aprendendo com as Cartas
Por que estudar
História?

B10IÍA
AKIKA&A
Texto Wffik Trocando
|Bíblico ideias
Salmo 78.1-4
"P o r que eu tenho que e s tu d a r
história?” Você já deve ter feito esta
pergunta enquanto e sta v a em sa la
Destaque de aula ou fazendo alguma pesquisa.
"Portanto, Excelência, eu es­ Ora, devemos estudar história porque
tu d e i com todo o cuidado fazemos parte dela. Tudo é h istoria.
como fo i que e ssa s co isa s Sei que você vai dizer que não aguenta
aconteceram desde o princípio fica r decorando tan tas datas, lugares
e achei que seria bom escrever e nomes de pessoas que nunca tinha
tudo em ordem para o senhor” ouvido falar, mas não é somente assim
(Lucas 1.3). que a história é estudada. Não precisa
ser uma to rtu ra, se fizermos do jeito
certo o seu estudo é muito divertido.
E stu a n d o
a B 'b lia
que é história? Quando conhecemos melhor o passado,
A história é uma ciência que tem podemos entendero presente e planejar me­
por objetivo estudar a vida do ho­ lhor as ações que serão tomadas no futuro.
mem através do tempo. Tudo que um povo faz, Por exemplo, por que brasileiros, japoneses
pensa ou sente pode ser investigado pela his­ e noruegueses têm comportamentos d ife­
tória. Seu conhecimento nos ajuda a entender rentes em determ inadas situações? Essa
tudo o que foi feito até chegarmos aqui. resposta só é encontrada quando a história
Não são somente as pessoas fam osas destes povos é estudada.
que fazem a história. Ela é feita por todos. A história nos mostra, porexemplo, como
Homens, mulheres, crianças, ricos, pobres e dois países entraram em guerra. 0 que os
outros. E feita na guerra, também na paz; é levou a tomarem esta decisão? Se tivermos
feita, principalmente, por pessoas comuns este conhecimento, no futuro poderemos
como você e eu desde os tempos mais anti­ evitar os erros cometidos no passado.
gos. A história está presente no nosso dia a Muitas pessoas não gostam de história
dia. Nós a fazemos sem saber. e pensam: "Por que vou estudar sobre uma
Não pense nela como uma matéria aca­ época em que eu nem era nascido, sobre a
bada, pois a história está em constante de­ vida de quem nunca ouvi fa la r?" Essas pes­
senvolvimento, cada dia que passa um tijolo soas só pensam assim porque se enxergam
é acrescentado nesta imensa construção que somente como expectadores e não p a rti­
é a história da humanidade. cipantes da história. Saiba que tudo o que
aconteceu há 300 anos contribuiu muito para Marque V para verdadeiro
a maneira de pensarmos hoje. O que você e F para falso.
pensa e faz influenciará as futuras gerações.
Você pode estar pensando: "A história é Com o é p ossível
algo que não tem nada a ver comigo, está bem aprender história?
longe de mim, não sou famoso e meu nome
) Jogando vídeo game.
não está nos livros” . Reafirmamos que a his­
tória é feita também por pessoas anónimas,
Assistindo um filme com
como você e eu; e saiba que não são somente
tema histórico.
os grandes feitos que a constroem, mas as
pequenas atitudes do dia a dia também. ) Observando os pequenos
acontecimentos do dia a dia.
Como podemos
estudar história? Conversando com pessoas
Podemos estudar história pela simples idosas.
curiosidade de conhecermos como as pes­
soas de outras épocas viviam; conhecer seus
costumes e nos divertimos com as diferenças Comece pesquisando a vida dos seus an­
existentes entre nós. Pode sermuito prazero- tepassados, sua árvore genealógica. Como
so estudar história! Por exemplo, você sabe viviam, e o que faziam . Você sabe o nome do
por que a rua em que mora tem esse nome? pai do bisavô do seu bisavô? £u também não!
£ o nome de uma pessoa? Quem foi ela e o Saiba que o judeu dos tempos bíblicos sa ­
que fez para merecer esta homenagem? Seu beria responder essa pergunta (Ne 7.63,64).
nome remete a uma data importante? 0 que £ por que nós não sabemos? Porque muitas
aconteceu naquele dia? £ o nome de um lugar, vezes não achamos a história interessante
de uma cidade, de um país? Onde fica? São e, por isso, não a preservamos. Você pode
perguntas simples, mas que não teremos estar pensando: "Mas o que me interessa
respostas se não tivermos a curiosidade de saber o nome dele? Não tem mais nada a ver
pesquisar na história. comigo!” Claro que tem! Saiba que se ele não
tivesse conhecido e se casado com a mãe do
bisavô do seu bisavô, você não estaria agora
onde está, lendo esta revista.
Mas é possível aprender história de outro
jeito que não seja passar horas sentado len­
do um livro? £ possível me divertir e aprender
ao mesmo tempo? Claro que é! Como?! Veja
algumas dicas que fa cilita rã o o seu apren­
dizado e, principalmente, sua diversão:
1-A ssista bons filmes com temas históri­
cos: Não precisa ser um filme muito compri­
do, com 5 horas de duração, nem ser muito
parado com diálogos longos e cansativos.
Atualmente existem excelentes filmes que
retratam o passado com alguma fidelidade.
2 - Construa a árvore genealógica de sua
fam ília: Procure saberquem foram seus bisa­
vôs e trisavôs, onde moraram e como viveram.

ADOLESCENTES
3 - Visite museus: Você irá se surpreender de "com batera favor da fé que, uma vez por
com a quantidade de coisas interessantes todas, Deus deu a seu povo” (jd . v.3).
que podem ser vistas. Para a mensagem do Evangelho chegar
4 -D iscu ta fe riad o s históricos: Aproveite até nós, muitos servos de Deus foram per­
alguns momentos do dia de folga da escola seguidos e mortos. Muitos homens foram
para conversarcom amigos e parentes sobre levantados por Deus para que, com sua voz e
os fatos ocorridos nesta data e que fizeram escritos, defendessem a genuína fé cristã dos
com que ela se tornasse feriado. ataques daqueles que queriam contaminá-la.
5 - Aproveite as oportunidades do dia a Conhecer a sua igreja também é conhecer
dia. Procure observar e analisar tudo o que a história da Igreja de Cristo. Cada igreja local
está acontecendo ao seu redor. Lembre-se é participante da história eclesiástica. Você
de que, principalm ente, são os pequenos conhece bem a sua igreja? Quando ela foi
acontecimentos que constroem a história. fundada? Quem foi o seu primeiro pastor? Ela
sempre esteve localizada no atual endereço?
A história da Igreja é a Quantos membros tinha na época de sua fun­
minha história dação? Procure conversar com o seu pastor e
Diante de tudo o que foi dito, qual a im­ com os membros mais antigos. Se interesse
portância de se estudara História da Igreja? cada vez mais por sua história, você irá se
Seu estudo é muito importante se quisermos surpreender com a quantidade de informação
nos conhecer melhor como cristãos. Tudo o valiosaque muitasvezes passa despercebida.
que aconteceu com a Igreja do passado tem
enorme influência na igreja do presente e Conclusão
terá sobre a do futuro. Quando estudamos história viajamos no
Por que nossos cultos acontecem desta tempo, visitamos épocas e costumes comple­
forma, porque sua liturgia é assim? Porque tamente diferentes de nossa realidade. Não
para nós a Bíblia é nosso único manual de fé precisamos de nenhuma "máquina do tempo”
e prática? Por que muitos cristãos creem de para viajar nesta fantástica realidade que é a
maneira diferente sobre o mesmo tema bí­ história da humanidade. Basta somente co-
blico? Essas e outras perguntas somente são nhecero passado e compará-lo com o presente
respondidas quando estudamos a história da e assim ter ferramentas para projetar o futuro.
Igreja, ou como é chamada pelos estudiosos: Quando agimos assim nos to rnam os
"História Eclesiástica” . entendedores da realidade que nos cerca e
Podemos considerara História Eclesiásti­ podemos contribuir com uma história melhor
ca como sendo a nossa história de vida, pois para as futuras gerações, evitando os erros
é a história da fé que nos move diariamente. das gerações passadas.
E a história de homens e mulheres que, mui­ Então, você já contribuiu para a história
tas vezes, pagaram com a sua vida o preço da humanidade hoje?

Complete as frases:

a) Quando conhecemos melhor o _______________________________ , podemos entender o


_________________ e planejar melhor as ações que serão tomadas n o _________________________.

b) ___________________________________é a forma como a história da igreja é chamada pelos


estudiosos.

ADOLESCENTES
Q Recapitulando
A história estuda a vida do homem através do tempo. £ feita a todo o

^ Rbk. momento por pessoas famosas e, principalmente, por pessoas comuns.


Somente conhecendo o passado, podemos entender o presente e pla­
nejar futuro. £ possível aprender história e se divertir ao mesmo tempo:
Assistindo a um bom filme, visitando museus, conversando sobre temas
históricos com parentes e amigos, procurando conhecer mais sobre a
vida dos nossos antepassados, observando e analisando com cuidado os
fatos do dia a dia, etc.

História Eclesiástica é o nome dado pelos estudiosos para a História


da Igreja. Perguntas como: Porque cremos desta maneira? Porque agimos
assim? São respondidas quando a conhecemos. £ a história da nossa fé,
nossa história como cristãos.

Refletindo W -,\r -
:-i> .■
,<*»
1. Tenho valorizado o conhecimento da história?

2. Sabendo que a história é feita no dia a dia, tenho contribuído de


maneira positiva para a história da humanidade?

3. Conheço a história da minha igreja local?


Jesus Cristo:
o fundador da Igreja
Testo «r Trocando
Bíblico ideias
0
Mateus 16.16-18
Os estudiosos afirmam que a Histó­
ria da Igreja começa no ministério de
Jesus e não é sem motivo que Agostinho
Destaque de Hipona afirmava que "a Igreja é Cris­
to entre nós” . Sendo fundada por Cristo,
"Jesus é aquele de quem as
a Igreja não pode ter uma mensagem
Escrituras Sagradas dizem: A
diferente da que foi proclam ada por
pedra que vocês, os constru­
seu Fundador.
tores, rejeitaram veio a ser a
Temos de conhecer o ministério de
m ais im po rtante de to d a s”
Jesus. 0 que pregou? Para quem? Qual
(Atos 4.11).
o seu objetivo? Somente conhecendo
estas respostas é que conheceremos a
mensagem do Reino de Deus.
£stlXd«&iiclo

e quisermos conhecer o ministério

S de Jesus,devem os ler os Evange­


lhos. São os quatro primeiros livros
do Novo Testam ento (M a te u s, M arcos,
Lucas e João). Você já os leu? São m ara­
vilhosos! Mas quando os lemos, sempre
nos perguntamos: Se todos os Evangelhos
falam sobre a vida de Jesus, porque são tão
diferentes um dos outros?
A preocupação principal dos autores não
era simplesmente escrever sobre a vida de
Jesus, mas sobre a mensagem de salvação
trazida por Ele. Os autores não agiram como
jornalistas, que escrevem uma notícia, mas
se preocuparam em registrar o principal da
mensagem e da vida de Cristo, o sentido da
salvação realizada por Deus por intermédio
de seu Filho. Cada autor escreveu o seu ponto
de vista, aquilo que mais lhe chamou a aten­ meninos. Aprendeu também a profissão de
ção. Por isso, todos os quatro Evangelhos seu pai, o que era comum para todos os
são verdadeiros e inspirados pelo Espírito meninos judeus.
Santo, sendo apenas versões diferentes da Seu ministério teve início quando tinha
mesma história. trin ta anos, logo após ter sido batizado
por João B atista (Mt 3.13-16), seguindo a
O ministério de Jesus tentação no deserto (Mt 4.1-11) e a escolha
Jesus nasceu na cidade de Belém (Mt 2.4- dos discípulos (Mt 4.18-22). Ele durou cerca
6), sendo Augusto o Imperador de Roma (Lc de três anos e se concentrou basicamente
2.1). Pouco se sabe sobre sua infância, pois na Galileia, tendo algumas passagens por
a Bíblia nos relata poucos acontecimentos: Jerusalém e redondezas.
sua apresentação no templo de Jerusalém (Lc Jesus viveu em uma sociedade preconcei­
2.22), a adoração que recebeu dos visitantes tuosa; os religiosos judeus ensinavam que
do Oriente (Mt 2.11), a fuga para o Egito (Mt algumas pessoas não são merecedoras do
2.13) e, com doze anos, conversando com os amor de Deus. Cristo, então, se aproximava
mestres da Lei, no Templo de Jerusalém (Lc com amor e procurava resgatar aqueles que
2.41-52). 0 provável é que tenha recebido eram rejeitados por todos: cobradores de
a educação dada a qualquer menino judeu impostos, prostitutas, leprosos e sam arita-
de sua época, ou seja, recebeu a educação nos. Como será que estamos agindo? Como
bíblica no lar e na escola da sinagoga para Jesus, ou como os religiosos judeus? Devemos
casa de um cobrador de impostos, algo que
um fariseu jam ais fa ria , quis ensinar que
são os doentes que precisam de médico e
não aqueles que têm saúde (Lc 5.27-32).
Como será que estamos agindo? Igual aos
fariseus, ou como Jesus? Se dissermos para
todo mundo que somos servos de Jesu s,
não podemos fazer coisas co n trá ria s ao
que falam os.
Jesus realizou m uitas curas e milagres
que são inexplicáveis à lei n atural: curou
cegos (Mt 9.27-31), fez com que paralíticos
andassem (Lc 5.17-26), purificou leprosos
(Mt 8.1-4), ressuscitou mortos (Jo 11.38-45),
alimentou mais de cinco mil pessoas com
cinco pães e dois peixinhos (Mc 6.30-44),
acalmou tempestades (Mt 8.23-27), andou
sempre nos lembrar de que Deus não aceita em cima da água (Mc 6.45-52), expulsou
o pecado, mas ama o pecador. Não podemos demónios (Mc 7.24-30), e mesmo tendo fe i­
ter nenhum tipo de preconceito, todos devem to tantos milagres e maravilhas o apóstolo
ouvir a mensagem do Evangelho. João afirm a que "ainda há m uitas outras
Diferente dos fariseus que não faziam coisas que Jesus fez. Se todas elas fossem
aquilo que ensinavam (Mt 23.1-4), Jesus escritas, uma por uma, acho que nem no
também ensinava por meio de suas a titu ­ mundo inteiro caberiam os livros que seriam
des: quando permitiu que os seus discípulos escritos” (jo 21.25).
colhessem espigas no sábado, o que era Os milagres feitos por Jesus são impres­
proibido pela Lei, quis ensinar aos fariseus sionantes e maravilhosos, mas Ele afirmou
que esse dia foi feito para o homem e não que quem cresse faria as mesmas coisas que
o contrário (Mc 2.23-28); quando entrou na Ele fazia e até mesmo maiores (jo 14.12).
Isso mesmo! Ele nos deu autoridade! Aos que
cressem foi dado a autoridade de expulsar
demónios pelo poder do nome de Jesus,
fa la r novas línguas, colocar a mão
Correlacione as sobre os doentes e eles ficarem
curados (Mc 16.17-18).
duas colunas: Em seu m in is té rio , Je su s
lutou para alcançaro m aiorná-
Milagre Texto Bíblico
mero possível de pessoas com
( 1 ) Purificou leprosos ) Mc 7.24-30 sua mensagem, pois Ele veio
( 2 Acalmou tempestades Mt 8.1-4 para salvar o mundo. En­
tão, escolheu alguns ho­
{ 3 ) Ressuscitou mortos Jo 11.38-44
mens para continuarem a
( 4 ) Expulsou demónios Mt 8. 23-27 sua obra após seu retorno
ao céu. Jesus fez muitos discí­
pulos, entre os quais, escolheu
doze para dar en sinam entos
especiais (Mc 3.13-19).

ADOLESCENTES
Complete a frase:

Ele deixou apenas para os seus seguidores duas ordenanças bem sim­
ples: o _____________________, que simboliza a ____________________ , e
a __________________ do novo crente ao discipulado; e a ________________ ,
na qual usou os alimentos mais comuns de sua época: o pão e o vinho, para
que seus discípulos se lembrassem da sua__________________ em favor da
salvação dos homens.

Esses doze apóstolos (a palavra "apósto­ código de regras ou a melhor maneira do culto
lo” significa aquele que é enviado, mensa­ a ser feito. Todas estas coisas foram planeja­
geiro, embaixador) foram preparados para das com a orientação do Espírito Santo pela
ensinar tudo aquilo que haviam aprendido própria Igreja através dos séculos. Nosso Se­
com seu Mestre: a Revelação de Deus e a nhor deixou apenas para os seus seguidores
Salvação são oferecidas ao mundo por meio duas ordenanças bem simples: o batismo com
do Filho. Quando o seu m inistério estava água, que simboliza a purificação espiritual e
próximo do fim, Jesus se dedicou ainda mais a separação do novo crente ao discipulado; e
a ensinar aos seus apóstolos. Depois que a Ceia do Senhor, na qual usou os alimentos
ressuscitou, apareceu muitas vezes somente mais comuns de sua época: o pão e o vinho,
a eles. Suas últimas palavras, antes de subir para que seus discípulos se lembrassem da
ao céu, foram uma ordem para que os discí­ sua morte em favor da salvação dos homens.
pulos fossem pelo mundo inteiro anunciando Logo, não conseguiremos encontrar no minis­
o Evangelho a todas as pessoas (Mc 16.15) tério de Jesus a melhor forma dos discípulos
e prometeu estar com eles "todos os dias, se organizarem. Ele fundou a Igreja, dando
até o fim dos tempos” . Assim, eles cumpri­ liberdade para que ela mesma se organizasse
riam a sua missão ao redor do mundo sob a sob a orientação do Espírito Santo.
orientação do Espírito Santo (Mt 28.19,20).
Conclusão
A Igreja que Jesus A Igreja de Cristo só pode ser chamada
fundou assim se a sua mensagem for aquela ordena­
As instruções de Jesus aos seus discípu­ da por Jesus Cristo. 0 objetivo de Deus é que
los deixam clara a necessidade de que eles "todos sejam salvos e venham a conhecer a
deveriam se organizar para pregar o Evan­ verdade” ( l Tm 2.4). Esse propósito é alca n ­
gelho ao mundo ensinando tudo aquilo que çado por intermédio da Igreja. A responsabi­
aprendeu de seu Mestre. lidade é nossa! Mas não estamos sozinhos,
Mas Jesus não deu nenhuma instrução de mesmo após dois mil anos, o Fundador da
como essa organização deveria ser feita, não Igreja continua vivo! Por meio do Espírito
indicou quem exerceria a função de autorida­ Santo, Cristo está ao lado de sua Igreja,
de sobre os membros deste grupo, não afir­ orientando-a para que o propósito de Deus
mou nenhum credo, não formalizou nenhum seja alcançado: a salvação da humanidade.
Recapitulando
Jesus nasceu na cidade de Belém durante o reinado do imperador
Augusto, pouco se sabe sobre a sua infância. E possível que tenha sido
criado de maneira igual a qualquer menino da época, frequentando a
escola da sinagoga e aprendendo a profissão de seu pai.

Quando tinha trinta anos começou o seu ministério, onde realizou


diversos milagres inexplicáveis à lei natural. Juntou consigo muitos dis­
cípulos, dos quais escolheu doze para dar ensinamentos especiais.

Esses doze discípulos teriam a missão de orientar a Igreja após o retor­


no de Jesus ao céu, ensinando tudo aquilo que haviam aprendido com Ele.

Jesus deixou para a Igreja apenas duas ordenanças: o batismo e a Ceia


do Senhor, dando a ela liberdade para se organizar.

Refletindo
1. Vocé conhece a mensagem de Jesus?

2. As tuas atitudes condizem com tuas palavras?

3. Você ajuda a igreja local na pregação da mensagem de Jesus às


pessoas?
O nascimento
histórico da Igreja

Texto Trocando
i Bíblico ideias
Atos 2.1-11,37-41
Você sabe o dia em que a Igreja come­
çou a evangelizar? Quantos membros ela
tinha? Se o início foi difícil? Nesta lição
Destaque encontraremos essas e outras respostas.
"Os apóstolos faziam muitos Apesar de ter sido fundada por Jesus,
milagres e m aravilhas entre o a Igreja se m anifestou publicam ente
povo, e os seguidores de Jesus apenas dez dias após o retorno dEle ao
se reuniam no Alpendre de Sa­ céu. Ela começou de maneira simples,
lomão” (Atos 5.12). com 120 discípulos reunidos em oração.
Mas o que começou de maneira simples,
logo cresceu de forma poderosa. Impul­
sionada pelo Espírito Santo, a Igreja logo
se espalhou pelo Império Romano.

13
E stu d a n d o

a D *b ]lm
comum afirmar que a Igreja nasceu a que o Messias era Jesus, lembrando fatos

E partir do chamado de Jesus aos seus


discípulos, mas ela só começou o seu
trabalho de evangelização, dando testemu­
nho de Cristo em Jerusalém, nafesta de Pen­
da vida do Nazereno, principalmente a sua
ressurreição e fazendo um apelo para que
todos se arrependessem dos seus pecados
(At 2.14-36). Em resposta á pregação de Pe­
tecostes. Neste dia, foi cumprida a promessa dro, três mil pessoas se converteram eforam
de Jesus (At 1.8) e os seus discípulos foram batizadas (At 2.41). Igualmente, devemos
revestidos de poder celestial. também pedir a Jesus para que sejam os
Na festa de Pentecostes, judeus de todas revestidos de poder e tenhamos autoridade
as localidades do Império Romano vinham para testemunhar do seu santo nome.
adorar a Deus em Jerusalém (At 2.5-11),
pois oTemplo era o único santuário religioso O trabalho
judaico no mundo. 0 número de visitantes dos primeiros
era muito grande e superava muito o da po­ missionários
pulação da cidade. Cheio do Espírito Santo, Os apóstolos começaram a sua missão em
Pedro fez uma poderosa pregação, conforme Jerusalém. 0 Evangelho foi primeiramente
o livro de Atos afirmando, finalmente, que o pregado aos Judeus. Os apóstolos ainda não
Messias prometido havia chegado, usando haviam compreendido que eles deveriam
textos do Antigo Testamento para confirmar pregar o Evangelho para todas as pessoas,
fossem judeus ou não.
A Igreja em Jerusalém aumentava cada
vez mais, fazendo com que os sacerdotes ju ­
deus ficassem com inveja e passassem a per-
seguiros discípulos. Após a morte do diácono
Estevão porapedrejamento (At 7.54-60), os
discípulos fugiram de Jerusalém, indo para
terras mais distantes (At 8.1) e anunciando
o Evangelho poronde passavam (At 8.4). Que
esta atitude dos primeiros cristãos sirva de
exemplo para nós! Anunciemos o Evangelho
por onde passarmos!
0 historiador da Igreja, Eusébio de Ce-
sareia, que viveu entre os anos 263 - 340
d.C., afirm a que devido aos esforços dos
apóstolos e evan gelistas, o cristianism o
Representação de Pentecostes. chegou a todo o mundo conhecido da época,
em todas as cidades haviam igrejas cheias
de membros de todos os povos. Os apósto­
los levaram o Evangelho a todas as partes
do Império Romano. Mas nenhum discípulo Marque a opção correta:
entendeu melhor a ordem de Jesus para
Quantos crentes estavam reuni­
pregar o Evangelho, a todos os povos, do
dos em adoração no dia da Festa
que o Apóstolo Paulo. Um feroz perseguidor
da Igreja que, após seu encontro com Jesus, de Pentecostes?
passou a proclamar para todos que Ele era a) 450
o Filho de Deus (At 9.20).
Por ser cidadão romano, Paulo andava b) 3000
livremente portodas as cidades do império.
c) 600
Ao chegar às cidades, ele pregava primeiro
na sinagoga aos judeus. Geralmente estes se d) 120
recusavam em aceitar o Evangelho, então, o
apóstolo passava a pregar aos não judeus, e) 1000
em qualquer lugar.
No ano 100 d .C ., quase sete n ta anos
após o revestimento de poder recebido pelos
primeiros irmãos na festa de Pentecostes; a As prim eiras
igreja, que havia começado com 120 mem­ perseguições do
bros, tinha se espalhado por todo o Império Império Romano
Romano. Muito deste crescimento se deve 0 c ristia n is m o n asceu do ju d a ísm o .
aos esforços dos apóstolos em pregar a Entretanto, os primeiros cristã o s, na sua
mensagem que haviam aprendido de Jesus, m aioria ju d ia , não achavam que faziam
mas o maioresforço foi feito pordiscípulos e parte de uma nova religião, pois a cre d ita ­
missionários de nomes desconhecidos. Cada vam apenas que Jesus era o Messias pro­
cristão era um missionário que tinha prazer metido pelo Antigo Testam ento. Da mesma
em com partilhar a alegria da vida por in­ forma que os judeus trad icio n ais não viam
termédio de Jesus. Então, falavam de Cristo o cristianismo como uma nova religião, mas
no seu trabalho e em qualquer lugar que por uma ameaça de contaminação ao judaísmo,
onde passavam. Devido a este trabalho anó­ eles foram os primeiros perseguidores da
nimo, os primeiros cristãos são considerados Igreja. 0 Império Romano via essa questão
os maiores missionários do cristianismo an­ como um conflito entre judeus, e deixava
tigo. Que o exemplo dos irmãos do passado que eles mesmos resolvessem o problema
sirva de inspiração para nós! (At 18.12-16), se envolvendo somente quan-
perador passou a acusá-los e a persegui-los.
O rganize as letras e
Eusébio de Cesareia afirm a que durante esta
descubra o n om e da perseguição Paulo foi decapitado, e Pedro
prim eira cidade em que os foi crucificado de cabeça para baixo. Muitos
discípulos evan gelizaram . cristãos se escondiam nos cem itérios da
cidade, outros foram crucificados e quei­
I I mados vivos, outros foram entregues para
M A R UESE serem devorados pelos leões. Apesar de ter

I I sido cruel, a perseguição aconteceu somente


na cidade de Roma, não alcançando todo o
Império. No ano 68, Nero suicidou-se.

L - - _ .._ J No ano 81, Domiciano assume o poder e


no início de seu reinado trata os cristãos com
do este conflito causava grande tumulto tolerância, mas depois passa a persegui-los
(At 21.30-32). por considerar o cristianismo uma ameaça às
Com o crescimento do cristianismo entre tradições romanas. Sua perseguição acon­
os não judeus, estes passaram a ser a maio­ teceu na cidade de Roma e na Ásia Menor,
ria dos membros da igreja, e a consequência onde o número de cristãos era muito grande.
deste crescimento é que o cristianismo se Nesta época, João era o último apóstolo
separou definitivamente da religião ju dai­ vivo. Após várias tentativas do imperador
ca e passou a ser considerado pelo Império em m atá-lo, João foi mandado preso para
Romano uma religião independente. a ilha de Patmos (Ap 1.9), onde escreveu o
Esse crescimento chamou a atenção do livro do Apocalipse. No ano 96, Domiciano é
poder imperial, pois a pregação da igreja assassinado e João, solto. Ele, então, volta
era con trária a m uitas leis romanas. Em para Efeso onde pastoreia a igreja desta
Roma, a lei obrigava a todos os cidadãos cidade até morrer aos 100 anos de idade.
prestarem um culto de adoração ao Impera­
dor e aos deuses romanos, sendo que todos Conclusão
acreditavam que esse culto fazia com que o A partir dos acontecim entos ocorridos
Império crescesse cada vez mais. Os cristãos na Festa de Pentecostes, a Igreja passa a
negavam -se a p a rticip a r desses cultos, fazer parte da história da humanidade. As
pois adoravam somente a Jesus Cristo. A atitudes dos primeiros cristãos mudaram o
Igreja ensinava que todos os homens eram comportamento de grande parte da socieda­
iguais. Senhores e escravos eram tratados de. Também devemos influenciaras pessoas
da mesma m aneira. Naturalmente, Roma que estão a nossa volta, pois o fundador da
considerava isso um absurdo. Igreja as chamou para ser "sal para a huma­
Nero, que reinou entre os anos 54 - 68 nidade” e "luz para o mundo” (Mt 5.13,14).
d.C., foi o primeiro imperador a perseguir
os cristãos. No ano de 64, a cidade de Roma
foi praticamente destruída por um incêndio.
Grande parte da população desconfiava
que o próprio imperador houvesse mandado
destruir a cidade para então reconstruí-la
ao seugosto, por isso, todos exigiam que um
culpado fosse encontrado e punido.
Aproveitando-se que grande parte da
população não gostava dos cristãos, o im­

16 ADOLESCENTES
Recapitulando
0 trabalho evangelístico da Igreja começou dez dias após o retorno de
Jesus para o céu, em Jerusalém, na festa de Pentecoste. Nesta ocasião, a
cidade estava cheia de visitantes. Após uma pregação do apóstolo Pedro,
três mil pessoas foram batizadas.

Os discípulos não haviam entendido que deveriam pregar para todas as


pessoas. No início eles ficavam em Jerusalém e pregavam só para judeus.
Após a perseguição feita pelos líderes judeus, os discípulos fugiram.

Os apóstolos evangelizaram em todos os lugares, mas o crescimento


da igreja se deve aos crentes comuns que pregavam por onde passavam.

Os judeus foram os primeiros perseguidores da Igreja, mas com o


crescimento de não judeus entre os membros, o Império Romano também
passou a perseguir os discípulos de Cristo.

Refletindo
1. Você tem pregado o Evangelho por onde anda?

2. Você prega o Evangelho para qualquer pessoa?

3. Você sofre, ou já sofreu alguma vez perseguição pelo fato de ser


cristão?
Paulo: um agente
histórico da Igreja
H S//1RA£A H
'• Texto Trocando
Bíblico ideias
Filipenses 3.5-11
Apóstolo, teólogo, escritor, missio­
nário, conhecedor de muitas línguas e
fabricante de tendas. Esse foi Paulo,
Destaque um homem de muitos ta le n to s, que
tinha como maior prazer servir a Cristo
"Mas o Senhor disse a Ananias:
e à Igreja.
- Vá, pois eu escolhi este ho­
Considerado o m aior obreiro da
mem para trabalhar para mim,
h istó ria , fundou d ive rsa s ig re ja s e
a fim de que ele anuncie o meu
escreveu a maioria dos livros do Novo
nome aos não judeus, aos reis
Testam ento. Foi perseguido, sofreu
e ao povo de Israel” (Atos 9.15).
diversos castigos físicos, até ser preso e
morto, somente por pregar o Evangelho.
Que tal conhecermos mais o apóstolo?
E stu c a n d o

aulo, o judeu, nasceu provavelmen­

P te entre os anos 5 ou 10 na cidade


de Tarso, na Cilicia (At 22.3), uma
região que pertencia ao Império Romano e
que hoje faz parte da Turquia. Ainda muito
jovem foi enviado a Jerusalém para estudar
a Lei de Moisés com Gamaiiel, o melhor pro­
fessor da época.
Cresceu e tornou-se fariseu. Os fariseus
eram um grupo religioso que diziam praticar
a Lei nos mínimos detalhes, não se m istura­
vam com as demais pessoas, pois achavam
que iriam se contaminar. Cies também es­
peravam a vinda do Messias, o libertador
de Israel. Paulo am ava muito a Lei e era
extremamente zeloso em protegê-la. Não é
de estranhar que a pregação cristã o irritas­
se tanto, pois ela afirm ava que Jesus era o paraacidadede Damasco paraprenderm ais
Messias esperado, e que a Lei foi cumprida cristãos, o Senhor apresentou-se como o
por Cie. perseguido (At 9.1-5). Ao perseguir a igreja,
Paulo passou a perseguir o cristianismo Paulo estava perseguindo ao próprio Deus! A
primitivo, pois enxergava nesta nova religião partirdesse encontro, a igreja gentia ganhou
uma ameaça ao judaísmo e ao estilo de vida o seu mais conhecido obreiro.
dos judeus. Aprovou a morte do diácono
Cstevão (At 8.1) e "se esforçava para aca ­ Paulo, o cristão
bar com a igreja. Cie ia de casa em casa, Ao chegar a Damasco, Paulo não pren­
arrastava homens e mulheres e os jogava na deu os cristãos. Mas para surpresa de todos
cadeia” (At 8.3). "começou imediatamente a anunciar Jesus
Você pode estar achando que Paulo era nas sinagogas, dizendo: - Je s u s é o Filho de
uma pessoa má antes de se converter. Pelo Deus” (At 9.20). A sinagoga era, e ainda é, o
contrário! Ao fazer estas coisas, ele achava local onde os judeus reuniam-se para orar e
que estava prestando um serviço para Deus, adorar a Deus.
pois a Lei afirm ava que o judeu que adorasse Ninguém entendeu nada! Aquele homem
a outro deus deveria ser morto (Dt 13.6-10). que perseguia os seguidores de Jesus e que
Nessa época, a igreja era composta somente estava indo para aquela cidade justam ente
por judeus que adoravam a Jesus. para prender e levar os cristãos para Je ­
Jesus enxergou a sinceridade deste ho­ rusalém , como poderia esta r pregando a
mem e justam ente quando ele estava indo mensagem que antes condenava?
B arn ab é, um c ris tã o conhecido dos
apóstolos (At 4.36), testemunha em favor
de Paulo contando como ele havia corajosa­
mente anunciado o Evangelho em Damasco.
Somente assim Paulo foi aceito entre os cris­
tãos, andando com eles por toda Jerusalém
e pregando a mensagem de Jesus. Mais uma
vezosjudeustentam m atá-lo, porém, quan­
do os cristãos souberam disso, o levaram até
a cidade de Cesareia e depois o mandam para
a cidade de Tarso. Algum tempo depois Bar­
nabé vai à Tarso e leva Paulo para a cidade
de Antioquia, onde se "reuniram durante um
ano com a gente daquela igreja e ensinaram
muitas pessoas. Foi em Antioquia que, pela
primeira vez, os seguidores de Jesus foram
chamados de cristãos” (At 11.26).

Deus estava com o seu servo, " [...] as Paulo, o missionário


mensagens de Saulo se tornavam cada vez Em A ntioquia, o Espírito Santo envia
mais poderosas. £ as provas que ele apre­ Paulo e Barnabé para o campo missionário
sentava de que Jesus era o Messias eram (At 13.1). A Bíblia nos mostra que o Após­
tão fortes, que os judeus que moravam em tolo realizoutrês viagens missionários, onde
Damasco não sabiam o que dizer” (At 9.22). muitas igrejas foram abertas, e o Evangelho
Resolveram fazer o que Paulo fazia com os começou a ser pregado para pessoas que
cristãos antes de se converter, planejaram não eram ju d ias. No final da m aioria das
matá-lo. 0 perseguidor passa a ser persegui­ Bíblias, há mapas que mostram os lugares
do. Mas seus amigos o ajudaram e ele conse­ onde Paulo esteve nestas viagens. Vale a
guiu escapar, indo para Jerusalém. Chegando pena dar uma olhada.
lá, tentou aproximar-se dos cristãos, mas A primeira viagem (At 13 - 14) ocorreu
todos fugiam dele, pois "não acreditavam que provavelmente entre os anos 46-48 d.C.,
ele também era seguidor de Jesus” (At 9.26). nesta viagem Deus abriu o caminho "para
Você acreditaria? Provavelmente, eutambém que os nãos judeus também cressem ” (At
não. Os cristãos achavam que poderiaseruma 14.27). Deus não era apenas o Deus dos ju ­
estratégia de Paulo para se aproximar da deus, mas era o Deus de toda a humanidade!
igreja e com mais facilidade prender a todos. A viagem começou e terminou na cidade de

Correlacione as colunas
1. Cidade em que Paulo nasceu. ( ) Antioquia

2 . Cidade onde Jesus apareceu para Paulo. ( ) Tarso

3 . Cidade de onde Paulo iniciou suas viagens. ( )Jerusalém

4 . Cidade onde Paulo foi preso e levado para ( ) Damasco


ser julgado.

| ADOLESCENTES
Complete as frases

“Com a _________________que Cristo me dá, posso_______________ qualquer


_________________ ” (Fp 4.13).

“Fiz o melhor que pude na ________________ , cheguei até o


conservei a ________________” (2 Tm 4.7).

Antioquia, foi fe ita por mar e terra com a zada ( l Co 11.17-34), até sobre ressurreição
companhia de Barnabé e João Marcos. do mortos e o arrebatam ento da igreja ( l
A segunda viagem (At 15.36 - 18.23) Co 15). Por meio delas ficam os sabendo que
ocorreu provavelmente entre os anos 49-52 Cristo é o “ cabeça da Igreja” (Cl 1.18) e que
d.C. Começou e terminou em Antioquia e foi a Igreja é o Corpo de Cristo (Ef 1.23).
feita na companhia de Silas, Timóteo e talvez Por interm édio de suas c a rta s , Paulo
Lucas. Foi nesta viagem que o Evangelho ensina também como a fa m ília deve se
chegou até a Europa. comportar no dia a dia: o comportamento
A te rc e ira viagem (A t 18.23 - 21.17) do marido em relação à esposa, o compor­
aconteceu entre os anos 53-57 d.C. Também tamento da esposa em relação ao marido,
começou em Antioquia, mas terminou em dos pais em relação aos filhos e filhos em
Jerusalém . Nesta viagem “ todos os mora­ relação aos pais (Ef 5.22 - 6.4).
dores da província da Ásia, tanto os judeus Procure ler estas cartas com carinho, da
como os não judeus ouviram a mensagem do mesma maneira que você leria uma mensa­
Senhor” (At 19.10b). Chegando em Jerusalém, gem enviada porum amigo querido, pois elas
foi preso e levado para serjulgado em Roma. também foram escritas para hoje.

Paulo, o escritor Conclusão


Além de viajar pregando o Evangelho por Apesar de todas as perseguições, Paulo
onde passava e, inspirado pelo Espírito San­ nunca desistiu de fazer a vontade do Senhor
to, Paulo escreveu cartas ãs igrejas sempre que o encontrou quando ele esta va indo
que acontecia um problema. Foram treze para a cidade de Damasco. Foi apedrejado,
no total, e todas elas fazem parte do Novo chicoteado, preso, passou fome e frio , o
Testamento. Abra a sua Bíblia e comprove, barco onde estava afundou e foi abando­
de Romanos até Filemom, tudo é de autoria nado porseus amigos, mas passou portudo
do Apóstolo Paulo. isso com alegria, pois dizia: “ Com a força
Estas cartas são um tesouro para a Igre­ que Cristo me dá, posso enfrentar qualquer
ja , e seu conteúdo não serviu apenas para situação” (Fp 4.13).
os cristãos antigos, mas serve para todos os Entre os anos 6 4 -6 8 , por ordem do
servos de Jesus em todos os tempos. Nelas imperador Nero, o apóstolo Paulo foi de­
encontramos o que devemos saber e p rati­ capitado. Na prisão, pouco tempo antes
car para que possamos ser Igreja de Cristo de morrer e sabendo que havia cumprido
neste mundo. a sua missão disse: "Fiz o melhor que pude
As carta s falam de diversos assuntos, na corrida, cheguei até o fim , conservei a
desde como a Ceia do Senhor deve ser reali­ fé ” (2 Tm 4.7).
JfJJ; Recapitulando
0 apóstolo Paulo é considerado o maior obreiro da história da Igreja,
nascido entre os anos 5 e 10, estudou a Lei de Moisés com Gamaliel, o
melhor professor de sua época.

Quando cresceu se tornou fariseu e foi um grande perseguidor da


igreja. Estava indo para a cidade de Damasco para prender os cristãos
daquele lugar, quando no meio do caminho Jesus lhe aparece e afirma que
ele estava perseguindo o próprio Deus.

Após esse encontro, se converte e se torna um grande pregador do


Evangelho. De perseguidor passa a ser perseguido, sofrendo durante a
sua vida vários castigos e prisões.

Realizou três grandes viagens missionarias, onde pregou o Evangelho


para os não judeus e abriu diversas igrejas. Escreveu treze cartas que
fazem parte do Novo Testamento. Morreu decapitado por ordem do Im­
perador Nero.

Refletindo
1- Você já leu todas as cartas de Paulo?

2- Você teria coragem de pregar o Evangelho, mesmo passando por

~ :Í perseguições?

3- Que exemplo você pode tirar da vida de Paulo para a sua vida?
LIÇÃO

5
AULA

/ /

A Igreja no
Tempo Antigo

Trocando
ideias
Você jd viu aqueles film es antigos
em que os cristãos são presos e joga-
dos para os leões, pelo simples fato de
Destaque serem discípulos de Jesus? Pois bem,
"Depois vocês serão presos e aquelas cenas não são exageros do
entregues para serem m altra­ diretor do film e. Elas aconteciam com
tados e vocês serão mortos. To­ muita frequência. Essas perseguições
dos os odiarão por serem meus duraram mais de 300 anos, mas Deus
seguidores” (Mateus 24.9). não desam parou sua Igreja. Após a
morte dos apóstolos, Ele levantou ho­
mens que com voz e atitudes lideraram
os discípulos nesses tempos d ifíceis.
Sejamos corajosos e fiéis a Deus!
E s tu a n d o

» B ‘b l i ã
om a m orte do a p ó sto lo Jo ão , mas não negaram ao seu Senhor (Ap 2.10).

C term ina o período conhecido na


História da Igreja como "Era Apos­
tó lica". 0 século II estava começando e a
Como exemplo de fé e coragem deste período
podemos destacar dois nomes: Inácio de
Antioquia e Policarpo de Esmirna.
igreja precisava de uma nova liderança, No ano 107 d.C., Inácio, pastor da igre­
mas quem se ria cap az de su b stitu ir os ja que ficava na cidade de Antioquia, foi
apóstolos que receberam os ensinos do pró­ condenado a morrer por não ter adorado
prio Senhor Jesus? Deus levantaria homens os deuses romanos. Antes de morrer disse:
que seriam mais tarde conhecidos como "0 fogo e a cruz, multidões de feras, ossos
"Pais da Igreja”, que liderariam os cristãos quebrados, tudo eu hei de aceitar, contanto
a fim de manter a doutrina cristã sem con­ que eu alcance a Jesus Cristo” .
taminações. Foi um período longo que durou No ano 155, os cristã o s da cidade de
aproximadamente 600 anos. Neste tempo, Esm irna são perseguidos e m ortos. Po­
h istó ria s de fé , coragem e dedicação à licarpo, o pastor desta igreja, é preso e
Igreja de Cristo foram registradas para que levado diante do ju iz que, então, lhe faz
servissem de exemplo para nós. uma proposta: Se Policarpo adorasse ao
Imperador e b lasfe m asse contra Cristo,
Pais Apostólicos: estaria livre. 0 velho pastor respondeu: "Eu
coragem diante da o sirvo há oitenta e seis anos, e Ele não me
morte fez nenhum mal. Como eu blasfem aria ao
Após a morte dos apóstolos, seus discí­ Rei, que me salvou?” .
pulos foram os primeiros a liderar a igreja, Será que teríamos a mesma coragem des­
por isso são chamados de "Pais Apostóli­ ses cristãos, que preferiram morrer, mas não
cos”, por terem conhecido pessoalmente negaram ao seu Senhor? Nos dias atuais, em
os apóstolos ou alguém muito íntimo deles. muitos países, cristãos estão passando pela
Sua m issão era ensinar tudo aquilo que mesma situação. Oremos para que o Senhor
aprenderam. Foram perseguidos e mortos, dê forças aos seus servos!

O Coliseu Romano.
C o r r e la c io n e a s d u a s c o lu n a s:

( a ) Canibalismo e casamento ( ) Como a igreja era conhecida


entre irmãos

( b ) Católica ( ) Erros cometidos

( c ) Valorização de objetos ( ) Acusações contra os cristãos


e isolamento

Pais Apologistas: Nesta época, a Filosofia (ou seja, a busca


lutando contra Roma do conhecimento pormeio da razão) era tida
A perseguição do Império Romano con­ como a única ciência, tudo que fosse contrá­
tin u a va im p la cáve l, e m uitas vezes ela rio a ela era visto como bobagem e supers­
acontecia porque as pessoas não entendiam tição. Muitos destes líderes aproveitaram
a fé cristã e diziam que ela era apenas uma alguns pontos em comum entre a filosofia e o
superstição. Foi necessário que surgissem cristianismo para explicar melhor a fé cristã.
homens que defendessem a fé contra os Como assim? Não entendeu? Você sempre
ataques das autoridades romanas, filósofos ouviu dizer que a filo so fia é ruim? Deixe-me
e daqueles que queriam contam iná-la. exp licar melhor. Nesta época o filó so fo
Era necessário e x p lic a ra fé c ristã para os mais famoso era Platão, que viveu entre os
romanos, pois estes acusavam os cristãos de anos 428 - 347 a.C ., entre outras coisas ele
cometerem os crimes mais absurdos. afirm ava que este mundo foi criado por a l­
Os cristãos eram acusados de praticarem guém superior, por alguém que é impossível
casamentos entre irmãos (os romanos não conhecer totalm ente, mas que este mundo
entendiam o que significava ser "irmão em não é o nosso lar. Parece que já lemos isso
Cristo” ), eram acusados de serem canibais em algum lugar! E claro, na Bíblia! Ela a fir­
(pois na Ceia do Senhor comiam a "carne” ma que Deus criou todas as coisas (Gn l . l )
e bebiam o "sangue” de Cristo), devido a e que nós cristãos, não somos deste mundo
essa p rática, os romanos achavam que os (Jo 17.14-16).
cristãos matavam e comiam crianças em sa­
crifício ao seu Deus. 0 fato de nessa época
os cultos acontecerem a portas fechadas
ajudava no aumento dessa desconfiança.
Eram acusados de serem ateus, pois não
acred itavam nos deuses romanos, e até
mesmo o fato dos irmãos se cumprimen­
tarem com um beijo (Rm 16.6; 1 Co 16.20; 2
Co 13.12; 1 Ts 5.26; 1 Pe 5.14) foi visto como
uma atitude imoral.
Os lideres da igreja deste período, que
durou cerca de 150 anos, são chamados
de "Pais Apologistas” (a palavra apologia
significa "d efesa”). Seus trabalhos tinham
porobjetivo: Provarque os cristãos não eram
perigosos, demonstrarque a religião romana
era imoral e afirm ar que o cristianismo era
melhor que a filo so fia.
v ------ V*— f — i --------sf~~
— t ------- K — i * — 7 ^-------- ^

Muitos desses homens morreram por seguir a religião que quisesse sem ser per­
defenderem a igreja, pois a perseguição turbada ou perseguida. Muita coisa mudou
era cada vez maior. Mas apesar de toda a na vida da igreja: templos passaram a ser
perseguição, a Igreja aumentava cada vez construídos, pois devido às perseguições
mais, e estava espalhada portodo o Império. os cultos eram feitos nas casas dos irmãos.
Todos os tipos de pessoas faziam parte dela: Nesta época a igreja ficava cada vez mais
ricos, pobres, livres e escravos. A Igreja de- forte e o Império Romano cada vez mais
nominava-se como "Católica”, palavra que fraco e dividido.
significa "Universal”, pois era encontrada 0 imperador queria, por intermédio da
em todo o mundo conhecido. Cada igreja união demonstrada pela igreja, unir o Impé­
local era independente da outra, mas todas rio, mas nesta época alguns pensamentos
possuíam "um só Senhor, uma só fé e um só estranhos começaram a surgir: ensinamentos
batismo” (Ef 4.5). contrários aos dogmas cristãos. Mas o que
Infelizmente, a igreja também começou a é um dogma cristão? E uma doutrina indis­
praticar algumas coisas contrárias a Palavra cutível. Por exemplo: A divindade de Jesus é
de Deus neste período: Os objetos e ossos uma doutrina que se deixarmos de acreditar,
dos cristãos mortos nas perseguições co­ também deixaremos de ser cristãos, e foi
meçaram a receber um tratam ento especial justamente esta doutrina que começou a ser
no culto; os crentes afirmavam que essas atacada naquela época. Para defender a fé
pessoas eram santas, dignas de admiração cristã, Deus levantou homens que ficariam
e respeito. Outros cristãos passaram a se conhecidos como "Pais Dogmáticos”, que de­
isolar do convívio com outras pessoas. Di­ monstravam profundo conhecimento bíblico
ziam que assim teriam mais intimidade com e passaram a defendera fé cristã dos desvios
Deus. Não se casavam , e muitas moravam surgidos dentro da própria igreja.
sozinhas no meio do deserto. Contrariavam
assim os ensinos de Jesus que afirmou que a Conclusão
igreja deve ser vista por todos (Mt 5.13-16). Durantetrezentos anos a igrejafoi perse­
guida, ganhou sua liberdade no ano 313 e no
Pais Dogmáticos: ano 380 tornou-se a religião oficial do Impé­
Lutando pela fé cristã rio Romano, o que foi muito ruim para igreja,
A perseguição terminou no ano 313 d.C., que se contaminou profundamente com os
quando Im perador Constantino assinou costumes romanos. Estamos chegando ao
uma lei que ficou conhecida como "Edito tema da nossa próxima lição: Idade Média,
de Milão”, essa lei dava liberdade da pessoa um período triste na História da Igreja.

C o r re la c io n e a s d u a s c o lu n a s:

( a ) Conheceram pessoalmente ( ) Pais Dogmáticos


os apóstolos
( b ) Explicaram a fé cristã para ( ) Pais Apostólicos
os romanos

( c ) Lutaram contra os desvios da fé ( ) Pais Apologistas

26 ADOLESCENTES
Recapitulando
Com a morte dos apóstolos seus discípulos foram os primeiros lideres
cristãos. Eles ensinavam tudo aquilo que haviam aprendido dos apóstolos.
Devido a esse convívio são conhecidos como "Pais Apostólicos.”

Para defender e explicar a fé cristã surgem os "Pais Apologistas” . Mui­


tos deles usaram alguns pontos em comum entre a filosofia e o cristianismo
para facilitar esse trabalho. A igreja denomina-se como "Católica”, pois
atingia todas as partes do Império.

Muitos costumes estranhos surgiram no meio da igreja como: a


valorização de objetos e até mesmos os ossos dos cristãos mortos; nas
perseguições, alguns cristãos passaram a se isolar de tudo e de todos,
buscando mais intimidade com Deus.

No ano 313 d.C. a perseguição termina. A igreja cresce e surgem os


"Pais Dogmáticos” com a função de defender a fé cristã dos desvios
cometidos pela própria igreja.

Refletindo
1. 0 que você faria se tivesse que escolher entre morrer ou negar a
fé em Jesus?

2. Você tem orado pelos cristãos que ainda sofrem perseguições?

3. Você consegue perceber quando algo contrário à fé cristã é pra­


ticado por alguns cristãos?

"»W w /
A Igreja na
Idade Média
Trocando
T* U }T ‘ V

Você consegue imaginar uma igreja


que persiga, torture e mate as pessoas?
Uma igreja que não permite que as pes­
Destaque soas leiam a Bíblia? Onde os cultos são
feitos em uma língua que ninguém en­
"Estou muito admirado com
tende e a maioria dos líderes são ladrões
vocês, pois estão abandonado
e imorais? Você seria membro dessa igre­
tão depressa aquele que os
ja? Mas se essa igreja fosse a única que
chamou por meio da graça de
existisse? Essa era a triste realidade do
Cristo e estão aceitando outro
cristianismo na Idade Média, um período
evangelho” (Gálatas 1.6).
que segundo os historiadores durou entre
os séculos V e XV e que a igreja se afastou
completamente dos ensinos de Cristo.
o ano 313 d.C o Imperador Constan- tas aceitavam o batismo por medo. A igreja

N tino assinou uma lei que autoriza­


va qualquer pessoa a praticar a re­
ligião que quisesse. Terminavam assim quase
até tentou ensinar a fé para essas pessoas e
muitas realmente se converteram. Mas para
a grande maioria, fazer parte da igreja não
300 anos de perseguição ao Cristianismo. 0 significava nada em suas vidas.
próprio imperador ajudava financeiramente No dia 27 defevereiro de 380 d.C., o Impe­
a igreja mandando construir luxuosos tem ­ rador Teodósio I assinou uma lei que fica ria
plos para os cristãos se reunirem. conhecida como “ Edito deTessalônica”, onde
Podemos p ensar que foi um período o Cristianismo se tornou a religião oficial do
de vitó ria para a igreja, mas essa ajuda Império Romano, e qualquer cidadão romano
imperial, com o tempo, mostrou-se a pior passou a ser considerado cristão. Situação
derrota da igreja, pois muitas pessoas se parecida com a do Brasil, considerado um
tornaram cristãs não porque se converteram, país que possui uma das maiores populações
mas para receber ajuda do imperador. Eram cristãs do mundo, mas sabemos que o dia a
cristãs apenas no nome, mas continuavam dia mostra outra realidade.
acreditando e fazendo as mesmas coisas que
faziam antes de entrar para a igreja. O fim do Império
0 próprio imperadormandouque milhares Romano e o início do
de pessoas fossem batizadas à fo rça , e mui­ papado
Quando o Cristianismo se tornou a religião
oficial do Império Romano, a igreja de Roma,
a capital do Império, ganhou destaque. No
início os demais líderes de igrejas não reco­
nheciam o pastor romano como autoridade
máxima da Igreja. Cada um era responsável
em resolver seus próprios assuntos, todos
eram Papas. Como assim? Existiam vários
Papas? Na época antiga, qualquer líder de
igreja era chamado de Papa, uma palavra
que sig n ifica sim plesm ente " p a p a i” , ou
seja, era uma forma carinhosa e respeitosa
de se chamar o pastor da igreja; não era um
título exclusivo ao líder romano como depois
passou a ser e assim é até os dias de hoje.
0 primeiro a conseguir uma autoridade
universal foi Leão I, que conseguiu ser f a ­
moso por usar suas habilidades e resolver
muitas questões de outras igrejas. Também

H ADOLESCENTES
tornou-se famoso por ter convencido, no liderança alguma. Os Papas romanos procu­
ano de 452 d.C., Atila, chefe dos exércitos raram exercer esta liderança.
dos hunos, a não invadir e destruir a cida­ No ano 590, Gregário I tornou-se Papa.
de de Roma. Leão I não conseguiu impedir Nesta época a cidade de Roma e sta v a
uma invasão no ano de 455 d.C., mas seus passando por uma situação muito d ifícil:
pedidos para que a cidade não fosse incen­ constantes inundações, pragas e fome, o
diada e que não houvessem assassinatos número de pobres e sem teto aum entava
foram atendidos. 0 Império estava próximo cada vez mais.
de seu fim , o Imperador não tinha nenhum Gregário I a d m in istro u a cid ad e de
reconhecimento, e o Papa passou a exercer form a e fic ie n te , ajudou os pobres e ao
esta autoridade, dando um pouco de tra n ­ mesmo tempo acumulou riquezas para a
quilidade para a situação. igreja. Durante sua adm inistração a Igre­
Porém, para Leão I, sua autoridade não ja Romana ficou tão rica e poderosa que
deveria ser reconhecida por seus feitos, mas conseguiu definitivam ente a liderança no
porque, para ele, o fato do pastor da igreja Cristianismo. Ainda, o lídercatólico romano
de Roma ser o líder máximo de toda a Igreja preocupava-se com a vida da igreja. Dava
era a vontade de Deus. Ele interpretava de muita importância para a pregação e enviou
maneira errada as palavras de Jesus (Mt missionários para as regiões mais distantes,
16.17,18) e afirm ava que Pedro recebeu as mas cometeu erros que afastaram a igreja
chaves do Reino do Céu, e era a pedra em dos ensinamentos de Jesus. Ele ensinava a
que Cristo edificou a sua Igreja, e recebeu existência do purgatório, um lugar onde a
por d iversas vezes a ordem para tom ar alma de quem supostamente morreu em pe­
conta das ovelhas do Senhor (jo 21.15-19). cado ficava para se purificar antes de ir para
Acreditava-se que Pedro havia estado em o céu. Os vivos poderiam ajudar os mortos
Roma, e lá juntam ente com Paulo, fundado a sair do purgatório oferecendo missas em
a Igreja, tornando-se o seu primeiro pastor. seu nome. Gregário I afirm ava que na missa,
Leão I acreditava que tudo o que Jesus havia Cristo era sacrificado de novo, contrariando
dito para Pedro valia também para os seus assim a Bíblia (Hb 10.12). Enco rajava os
sucessores. Esses argumentos são usados crentes a colecionar e adorar as relíquias,
até o dia de hoje para defender a autori­ que eram os objetos e ossos pertencentes
dade papal. aos cristãos antigos.
Com a morte de Leão I seus sucessores
tentam firm ar sua autoridade, mas têm A igreja afastou-se
pouco sucesso. No ano de 476, o Império de Jesus
Romano termina definitivam ente, gerando Com o passar do tempo, a igreja de Roma
grande confusão na cidade, que estava sem se afastou dos ensinamentos de Jesus. 0 Deus

r i
Correlacione as colunas
( a ) 313 ^ Fim do Império Romano
( b ) 380 Gregório I tornou-se papa
( c ) 452 ^ Edito de Tessalônica
( d ) 476 ^ Fim da perseguição ao cristianismo
( e ) 590 Átila não invade Roma
amoroso, e misericordioso narrado na Bíblia
(1 Jo 4.8) foi transformado em um tirano que a
qualquermomento poderia lançara pessoa no
inferno. Para que isso fosse evitado, a igreja
deveria ser obedecida sem questionamentos.
A igreja ficava cada vez mais rica e pode­
rosa, os papas eram considerados "senhores
do mundo”, temidos por todos, inclusive os
reis. Para manter esse poder, perseguiam e
matavam quem discordasse de suas ordens,
e os judeus foram as principais vítim as. Mi­
lhares foram mortos ou obrigados a aceitar
o batismo cristão.
No ano 1233 d .C ., o papa Gregário IX
autoriza o "Tribunal do Santo Ofício”, que
passou a ser conhecido como a "Santa In­
quisição”, a perseguir, a torturar e a matar
quem pensasse de forma diferente da igreja.
Os instrumentos de tortura mais cruéisforam dade com Deus, longe da riqueza da igreja.
usados, milhares foram queimados vivos, Estes acreditavam que a felicidade consiste
principalmente, mulheres que muitas vezes em se ter uma vida simples, mais próxima do
eram acusadas de bruxaria. seu Criador.
0 povo não tinha acesso à Bíblia, pois
esta era escrita em latim , uma língua que Conclusão
ninguém mais fa la va , sendo proibida a sua Algum a co isa p re c is a v a ser f e it a , e
tradução. As missas também eram feitas em muitos homens protestaram contra esta si­
latim, ou seja, o cristão comum não p artici­ tuação. Mas foram duramente perseguidos,
pava da igreja. Muitos papas foram imorais, sendo presos ou mortos. Apesar disso, Jesus
diversos foram beberrões e mulherengos, prometeu que estaria com a Igreja "todos os
se preocupavam somente em enriquecer e dias, até o fim dos tempos” (Mt 28.20).
manter o seu poder. A Igreja encontrava-se A m a io ria dos h is to ria d o re s a firm a
em uma situação lastim ável. que a Idade Média terminou no século XV.
Mas nem tudo estava perdido! Durante Neste mesmo período nasceu um homem
esse período, que ficou conhecido como que seria usado por Deus para mudar esta
"idade das trevas”, muitos homens e mulhe­ situ ação. Em pouco tempo, grandes coisas
res desejaram ter uma vida de mais intimi­ e fatos aco nteceriam .

r i
Correlacione as colunas
( a ) Constantino Inquisição
( b ) Teodósio I Fim da perseguição
( c ) Leão I Ensinamentos estranhos
( d ) Gregório I Cristianismo como religião oficial
( e ) Gregório IX Os sucessores de Pedro são os líderes da Igreja
L_____________________ __________________________________________________________ A
Recapitulando
Após 300 anos de perseguição, a Igreja encontra a tranquilidade
desejada. Mas esta tranquilidade trouxe muitos problemas, pois muitas
pessoas se tornaram cristãs por conveniência, ou porque foram forçadas,
não mudando seu estilo de vida.

Por estar na capital do Império, a igreja romana sempre buscou a


liderança entre as igrejas. O primeiro a intitular-se líder máximo da igreja
foi Leão I, mas foi Gregário I quem conseguiu tal façanha.

Gregário introduziu ensinamentos que afastaram a Igreja de Jesus,


ensinou a existência do purgatório e do sacrifício da missa. Com ele, a
igreja romana tornou-se rica e poderosa.

A igreja passou a perseguir, a torturar e a matar quem pensasse de


forma diferente dela, o povo não podia ler a Bíblia nem participar dos
cultos, pois a missa era celebrada em latim e maioria das pessoas não
falava essa língua. Os líderes eram corruptos. Muitas pessoas protestaram
contra essa situação, mas foram perseguidas.

Refletindo
1. Voce tem se mantido fiel aos ensinamentos de Cristo?

2. Respeita quem pensa diferente de você?

3. Sabe aproveitar o privilégio de poder livremente ler a Bíblia?


LZÇÃO

Agostinho e Aquino:
doutores da Igreja

HIEUA
6AG3A0A
1Texto |Hri; Trocando
Bíblico JÊ ideias
Romanos 12.7; 2 Timóteo 3.16
Você, algum a vez, já parou para
pensar no trabalho que o professor de
Escola Dominical tem para preparar a
Destaque aula? Oração, pesquisa e leitura bíblica
“ Os m estres sábios, aqueles fazem parte da rotina da pessoa que
que ensinaram muitas pessoas procura dar uma boa aula. Sua única
a fazer o que é certo, brilharão preocupação é que o aluno aprenda e
como as estrelas do céu, com se torne um cristão melhor.
um brilho que nunca se apaga­ Ao longo da h is t ó r ia , su rg ira m
rá” (Daniel 12.3). pessoas que dedicaram suas vidas a
ensinar as Escrituras com fidelidade.
Que tal conhecermos um pouco sobre a
vida desses “ Doutores da Igreja” ?

ADOLESCENTES
E s t u d a n d o

aB'blia
ocê sabe o que é um “ Doutor da de uma cristã fervorosa chamada Mônica.

V Igreja” ? Não?! Não é um médico ou


advogado que seja cristão! E um
título concedido pela Igreja Católica, para
Seus pais perceberam que era uma criança
muito inteligente e o mandaram estudar nas
principais escolas do norte da África.
grandes mestres do passado. £ um título Ele estudou retórica, a arte de fa la r de
muito raro, e em dois mil anos de história, maneira elegante e convincente. Não impor­
somente trinta e uma pessoas puderem ser ta se, na verdade, o que está sendo falado é
assim chamadas. certo ou errado, o objetivo era convencerque
Sem dúvida, Agostinho de Hipona e To­ o que estava sendo dito era justo, mesmo
más deAquino são os mais famosos. Sepa­ se fosse errado. Os professores de filosofia
rados por 800 anos, esses homens, de pen­ preocupavam-se em buscar a verdade, os
samento e personalidades tão d ife ren tes, de retórica não.
contribuíram muito para o fortalecim ento Agostinho começou estudando os livros
da doutrina cristã. de Cícero, grande mestre da retórica ro­
mana, mas também filó so fo . Mais tarde,
Agostinho de Hipona: ele se convenceu de que fa la r bem não
um coração inquieto era suficiente; era necessário conhecer a
Nascido no ano 354 d.C., no norte da verdade (jo 8.32).
Á frica, Agostinho era filho de um oficial Na sua busca pela verdade, tornou-se
romano que adorava aos deuses romanos e maniqueísta. Mani o quê?! Você pode per­
guntar. Calma, eu explico. 0 maniqueísmo
era uma religião famosa na época de Agosti­
nho e que dizia que o universo era governado
porduas forças: A lu z e a stre v a s. Calma, não
tire conclusões precipitadas! Os maniqueís-
tas acreditavam em luz e trevas de maneira
completamente diferente do que é ensinado
na Bíblia. Na verdade eles não gostavam da
Bíblia e zombavam dizendo que era um livro
infantil. Agostinho nesta época concordava
com eles.
Com o tempo ele começou a se decepcio-
nar, pois não conseguia encontrara verdade
que tanto procurava. Então, mudou-se de
Cartago, viveu um tempo em Roma e foi
morar em Milão, onde se tornou um neopla-
tônico. 0 neoplatonismo era uma filosofia
popular nesta época e que, ao contrário do
maniqueísmo, afirm ava que somente uma quando? Amanhã, sempre amanhã? Porque
força governava o universo, o criador de não acaba com minha imundice neste exato
todas as coisas era chamado de "Uno Ine­ momento?” Nesse momento, ele escutou
fá ve l” ou aquele que é único e não se pode uma criança, que brincando com os seus
descrever. Ele era bom, e o mal só surgia amigos gritava: "Toma e lê, Toma e lê, Toma
quando o homem a fa stava-se desse "Uno” . e lê” . Agostinho entendeu isso como um si­
Parecia que todas as dúvidas de Agos­ nal de Deus, pegou a Bíblia e leu o texto de
tinho estavam respondidas, o que sua mãe Romanos 13.13,14, que afirm a que devemos
sempre lhe ensinou estava certo. Existe so­ largar todo tipo de imoralidade e termos as
mente um Deus ( l Tm 2.5), que é perfeito e mesmas qualidades de Jesus Cristo.
bom. Mas como a Bíblia, com uma linguagem Naquele momento, Agostinho encontrou
que para ele era infantil, narrando tantas a paz que seu coração tan to procurava.
guerras e violência poderia ser a Palavra Grande foi a alegria de sua mãe ao saber de
de Deus? sua conversão, pois ela sempre orava por
Nesta ép o ca , A go stinho com eçou a ele. Alguns anos se passaram e Agostinho se
frequentar a igreja de Milão, e o estilo da tornou pastorda igreja da cidade de Hipona,
pregação do pastor daquela igreja ch a ­ no norte da África.
mou-lhe a atenção. Ambrósio, que também Um pensamento que defendia, e que se
é considerado "Doutor da Igreja” , era um tornou importante é que o ser humano foi
grande mestre da oratória e pregava de uma totalm ente corrompido pelo pecado, não
maneira que convenceu Agostinho sobre a restando nada de bom. Então é impossível
profundidade das verdades Bíblicas. que o homem tome a iniciativa de buscar a
Não restavam mais dúvidas, a mensagem salvação, pois é Deus, por sua graça, que
de Deus é a verdade! (jo 17.17). Mesmo assim busca e salva o homem pecador. Agostinho
Agostinho não conseguia se converter, pois morreu no ano 430 d.C.
se tornar cristão significava abandonar a
vida que tanto gostava. Uma vida de festas, Tomás de Aquino: um
bebidas e cercado de mulheres. boi mudo a serviço de
Uma batalha iniciou-se dentro de Agosti­ Deus
nho (Rm 7.15-24), e ele orava sempre assim: Nascido no ano 1224 d.C., Tomás de Aqui­
"Dá-me pureza e moderação, mas não ago­ no teve uma vida bem menos agitada que
ra” . Além disso, tinha inveja das pessoas que Agostinho. Conhecido por seus amigos por
tiveram forças e coragem para fazer aquilo boi mudo, pois era muito forte, mas ao mes­
que ele não conseguia. mo tempo muito tranquilo. Tomás de Aquino
Um dia, não aguentando mais a vida que é considerado um dos maiores teólogos de
levava, orou assim: "Até quando, Senhor, até todos os tempos.

Marque verdadeiro ou falso:


Agostinho era filho de uma cristã chamada Mônica.
A vida de Agostinho nunca foi agitada.
Antes de ser cristão, Agostinho foi maniqueísta e também seguiu
o neoplatonismo.
Agostinho acreditava que o pecado não afetou a vida humana.
em um mundo superior a este, Aristóteles
defendia que o conhecimento é encontrado
neste mundo em que vivemos. Como unireste
novo pensamento com a fé cristã que afirma
que este mundo está corrompido e que existe
um lugar melhor?
Tomás de Aquino vai discordar de Agos­
tinho, afirm ando que o homem não foi
completamente corrompido pelo pecado,
apenas a sua vontade de fazer o bem, mas
não a sua capacidade de raciocinar, pois
essa era a forma do homem ser parecido com
Deus (Gn 1.26). Aquino ensinou também que
a razão pode provar a existência de Deus e
a imortalidade da alma, mas que somente
pelafé é possível crerna divindade de Cristo.
Afirmava que mesmo a fé não podendo ir
contra a razão, ela é necessária para sa l­
É o principal representante da Escolásti­ vação humana.
ca. 0 que é isso?! E uma tentativa de unir fé Os livros de Tomás de Aquino mudaram a
e razão. Para os escolásticos não bastava forma de a igreja pensar, pois durante 800
apenas crer pela fé, era preciso compreen­ anos o pensamento de Agostinho foi seguido
der pela razão. Então a fé era ensinada nas pela maioria dos cristãos. Tomás de Aquino
escolas, não na Escola Dominical, que nesta morreu no ano 1274 e até hoje é o teólogo
época não existia, mas nas universidades. oficial da Igreja Católica.
Era preciso unir fé e razão, neste caso
Teologia e Filosofia. Agostinho havia con­ Conclusão
seguido fazer isso com a filosofia de Platão, Quantas coisas m aravilhosas podemos
que afirm ava entre outras coisas que a alma aprender se observamos a vida destes dois
é superior ao corpo. Mas na época de Tomás servos de Deus! Com Agostinho de Hipona,
de Aquino uma nova filosofia estava fazendo aprendemos que até mesmo o maior pecador
sucesso, pois os livros de Aristóteles (discí­ pode ser alcançado pela graça de Deus e se
pulo de Platão que viveu entre os anos 384- tornar um poderoso instrumento nas mãos
322 a.C .), que durante muito tempo estavam dEle. Com Tomás de Aquino, aprendemos
perdidos, foram achados. que, ao contrário do que muitos afirmam, fé
Diferente de Platão, que afirm ava que e razão não são inimigas, mas juntas, podem
o verdadeiro conhecimento é encontrado ser usadas para o fortalecimento da Igreja.

Marque verdadeiro ou falso:


Escolástica é a mesma coisa que Escola Dominical.

Tomás de Aquino concordou com tudo o que Agostinho disse.

Para Tomás de Aquino, a razão pode provar a existência de Deus.

ADOLESCENTES
Recapitulando
Nascido no ano 354 d.C., no norte da África, Agostinho de Hipona teve
uma vida muito agitada, vivendo em festas e cercado por mulheres. Era
estudante de retórica, mas constantemente buscava a verdade. Procu­
rou no maniqueísmo e no neoplatonismo, mas foi no cristianismo, que
encontrou o descanso que seu coração tanto desejava. E considerado o
maior teólogo do período antigo da igreja.

Tomás de Aquino nasceu no ano 1224, e ao contrário de Agostinho,


era uma pessoa muito tranquila. E o maior representante da Escolástica,
uma tentativa de unir fé e razão. Discordou de Agostinho e afirmou que
o homem não foi completamente corrompido pelo pecado, para ele, a
capacidade de raciocinar não foi atingida, pois ela faz com que o homem
seja parecido com Deus.

Refletindo
1. Você converteu seu o coração a Jesus Cristo?

2. Você acha que Tomás de Aquino estava errado em querer unir fé


e razão?

3. Quais lições podemos tirar da vida de Agostinho de Hipona e Tomás


de Aquino?

B H H
m
*****
SOJLA SC IU P X U R A
SOJLUS C H fU S X U S

SOJLA G B A X IA

SOJLA F IO E
SOJLI D E O G E O R IA

A Reforma Protestante

1 j
Testo Trocando
1 Bíblico ideias
Mateus 7. 24-27
Você sabe o que significa a palavra
reformar? Entre outras coisas, significa:
"reconstruiraform aantiga”, "daram e-
Destaque Ihorforma” e "corrigir” . Erajustam ente
isso que precisava acontecer na igreja
"Não vivam como vivem as
da Idade Média. Tudo estava errado,
pessoas deste mundo, mas
os costumes, a doutrina, enfim, toda a
deixem que Deus os transfor­
maneira de pensar e agir. Neste período,
me por meio de uma completa
mudança na mente de vocês. existiram somente algum as pessoas

Assim vocês conhecerão a von­ sinceras que sofriam com o estado em


tade de Deus, isto é, aquilo que que a igreja se encontrava. Deus usou
é bom, perfeito e agradável a justam ente essas pessoas para mudar
ele” (Romanos 12.2). a situação de calamidade espiritual.
E s t u d a n d o

a B íb l ia
n felizm en te, com o tempo a igreja

I perdeu a pureza dos ensinos de Jesus e


dos apóstolos. Deixou de pregar uma
mensagem de amor e passou a roubar, a
perseguir, a torturar e a m atar quem pen­
sasse diferente.
Não era mais a Igreja "C atólica”, em que
todos os cristãos eram "os sacerdotes do
Rei, a nação com pletam ente dedicada a
Deus, o povo que pertence a ele” ( l Pe 2.9);
mas agora era a "Igreja Católica Romana”,
não mais submissa ao seu fundador Jesus
Cristo, mas ao papa romano, onde o cristão
comum não era considerado parte da Igreja,
Estátua de Pedro Valdo.
apenas um mero expectadorque deveria so­
mente cumprir ordens para não ser lançado
no inferno. Não podia lera Bíblia, pois estava
escrita em latim, uma língua que apenas os Na Inglaterra, no ano de 1376, um profes­
líderes dessa estranha igreja entendiam. sor de teologia, com um nome muito difícil,
chamado John Wycliffe começou a pregar
Tentativas de contra a situação da igreja e seu grande
mudança acúmulo de riqueza. Wycliffe mostrou que o
No ano 1175 d.C., um rico francês cha­ ensinamento dado pela igreja era contrário
mado Pedro Valdo contratou dois padres ao que estava na Bíblia. Só não foi preso e
para traduzir partes da Bíblia para o francês morto porque algumas pessoas ricas o pro­
(traduzir a Bíblia era um crime punido com tegeram. Ele conseguiutraduzira Bíblia para
a morte). Ele deu toda a sua fortuna para o inglês, e passou a ensinar que o papa era
os pobres (Mt 19.21), e começou a via jar um homem comum e que Cristo é o cabeça
pelos lugares ensinando que a Bíblia era a da Igreja (Cl 1.18). Ainda acusou a liderança
única autoridade na vida do cristão, que a de querer somente enriquecer e não cuidar
adoração aos santos era errada e que não dos pobres. John Wycliffe morreu no ano de
existia o purgatório. Fez muitos seguidores 1384, e quarenta anos após sua morte o papa
que foram chamados de "valdenses” . Sua Martinho V mandou que desenterrassem
pregação irritou a liderança da igreja que seu corpo, queimassem e espalhassem suas
passou a persegui-los. Eles fugiram, foram cinzas no rio.
caçados como animais, e muitos foram pre­ Em 1402, na Boémia (a tu a l República
sos, torturados e mortos, mas o movimento Tcheca), o padre John Huss lê os livros de
não parou de crescer. Wycliffe e começa a ensinar as suas ideias,
(aquela que existe até hoje no Vaticano) e
ajudava reis e seus amigos a lutarem inú­
meras guerras que aconteciam nesta época
na Europa.
Para conseguir mais dinheiro aumentou
a venda de indulgências. Mas o que é isso?
Indulgência era um perdão concedido pelo
papa para as almas que estavam no purga­
tório, local que, segundo a Igreja Católica,
ficava as almas antes de ir para o céu. Então
se alguém comprasse uma indulgência, teria
seus pecados perdoados e quando morresse
iria direto para o céu. Poderia também salvar
a alma de algum parente morto, tirando-a
John W ycliffe.
do purgatório.
Esse comércio da fé chega ã Alemanha,
onde morava um padre chamado Martinho
pregando na língua que o povo pudesse en­ Lutero, que acred itava que a salvação é
tender. Foi perseguido, preso e condenado a conseguida pela fé, sendo esta um presente
ser queimado vivo. Sua morte ocorreu no dia 6 dado por Deus (Ef 2.8).
de julho de 1415. 0 que Huss fez para merecer Não concordando com a situ açã o da
uma morte tão horrível? Apenas acreditar e Igreja, no dia 31 de outubro de 1517, Lutero
ensinar que a Bíblia é a Palavra de Deus e pregou na porta da igreja de Wittenberg
autoridade final na vida da Igreja. Acreditava (outro nome d ifíc il), um convite escrito
que o perdão de Deus não pode ser comprado em latim para que outros teólogos viessem
com dinheiro (At 2.38), que a igreja deve ser debater sobre esta situação. Nele estavam
simples e santa, e que os bispos devem cuidar escritas as 95 questões que seriam debati­
desuas ovelhas diligentemente (Jr 3.15). Será das. 0 que Lutero não imaginava é que em
que temos a coragem de Huss, em preferir três semanas suas "95 teses” seriam trad u ­
morrer, mas não negar a verdade? zidas e seus ensinamentos se espalhariam
por toda a Alemanha.
Enfim a mudança Lutero escreveu vá rio s livro s e seus
Em 1513, Giovanni di Lorenzo de Mediei ensinamentos fizeram que a venda de in­
assume o papado e passa a chamar-se Leão dulgências caísse, o que irritou muito Leão
X. Como papa, combateu todo o tipo de es­ X. No ano 1521, foi convidado a p articipar
cravidão e fez muitas obras de caridades. da Dieta de Worms. Não é o que parece!
Amava as artes, e quis transform ar Roma Lutero não esta va preocupado com seu
no centro cultural da Europa. Gastou muito peso! Dieta era um debate, e esse debate
dinheiro construindo a Basílica de São Pedro aconteceria na cidade de Worms. Mas não

Á Marque verdadeiro ou falso:


( ) Jonh Huss foi condenado a morrer afogado.

( ) Pedro Valdo era português e pregava contra os ensinamentos da Igreja.

( ) O papa Martinho V mandou desenterrar e queimar o corpo de John Wycliffe.


houve debate, a igreja queria que Lutero se Conclusão
desculpasse pelo que tinha dito e escrito, Na Idade Média a igreja estava muito
o que ele não fez. doente, quase morrendo. Podemos dizerque
Lutero só não foi para a fogueira porque não estava completamente morta devido a
muitas pessoas ricas que eram suas amigas homens e mulheres, verdadeiramente cris­
o protegeram. Seus amigos o esconderam por tãos, que desejavam uma mudança.
oito meses no castelo de Wartburg, (como os Lutero não tinha a intenção de dividir
nomes alemães são d ifíceis!) onde traduziu a igreja, mas queria apenas ajudar na sua
o Novo Testamento para o alemão. reforma como o catolicism o não queria mu­
A porta do Evangelho estava novamente dar, não houve altern ativa. A Igreja estava
aberta. A Igreja Romana não conseguiu evi­ definitivam ente dividida.
tar que os ensinos de Lutero se espalhassem Somos herdeiros desta reforma, pois temos
por toda a Europa. Homens como Ulrico livre acesso à Bíblia e somos participantes da
Zuínglio e João Calvino foram influenciados vida da Igreja. Muitos homens e mulheres
e passaram a ensinar as verdades bíblicas morreram para que isso fosse possível.
fazendo assim que m ilhares de pessoas
abandonassem o catolicismo.

A reação romana Encontre as palavras


Em 1545, com a Europa dividida entre em destaque:
Católicos e Protestantes, o papa Paulo III
convoca na cidade de Trento uma reunião Pedro Valdo, John Wycliffe e John Huss
que duraria 18 anos e ficaria conhecida como tentaram mudar a igreja. Mas somente
"Contra-Reform a” . Martinho Lutero conseguiu colocar suas
Seu principal objetivo foi com bater o 95 teses na porta da igreja de Wittenberg.
crescim ento do movimento iniciado por Chamado à cidade de Worms para dar
Lutero, e algumas p ráticas na igreja que explicações, não negou seus escritos.
causavam escândalos foram mudadas. Foi A Igreja católica se reuniu na cidade de
exigido que os padres e outros líderes cató­ Trento para tentar combater o crescimento
licos tivessem uma vida cristã. do Protestantismo.
Mas m uitas doutrinas cató licas foram
reafirm adas, como o culto aos santos, a HUSSAFENPQUGTMAZIRSTDOV
existência do purgatório, que a missa pode ORAEESTHERWDATTVALDOTAC
ser oferecida em favo r dos m ortos, etc. DTAVWGOESCTIEAFXZOATSUV
Todos os livros escritos por líderes protes­
FVQUTSOARTLUTERORARISOW
tantes e traduções fe ita s da Bíblia foram
ETXQUOBAETZAGXOVWQUYUOY
considerados proibidos, sendo a Bíblia em
latim a única permitida. RDAYTDOGWITTENBERGRARHC
A igreja enviou missionários conhecidos NERDIQTAGYSTBSBAITUSARL
como "je su íta s" para todas as partes do AITAQWTAOBSTENIAPODRSEI
mundo, algo que os protestantes não es­ NRTYFALEMANEYAGYQUIRTSF
tavam fazendo. Esses Jesuítas foram para
DEAQRDTIOYCAATDOPZNMTAF
lugares desconhecidos na época como a
China, a India e o Japão. Foram também en­ ATESTAMEIARACARSOEFFEWE
viados para o recém-descoberto continente FATATAANQIZRAORGAMTBEDO
americano, inclusive para o Brasil, aonde DTRENTOEIWATWORMSTSQIAB
chegaram em 1549.

ADOLESCENTES
■■ ■ fe lÉ
Recapitulando
A igreja estava cada vez mais distante dos ensinos de Jesus, mas
foram feitas algumas tentativas de mudanças. Pedro Valdo, em 1175;
John Wycliffe, em 1376; e John Huss, em 1402; tentaram essas mudanças,
mas foram duramente perseguidos pela igreja e pelo papa. Entretanto,
em 1517, as mudanças começaram a acontecer com Martinho Lutero e
suas famosas "95 Teses”. Estas condenavam os ensinos errados da igreja
romana. Lutero só não foi morto porque contava com a proteção de pes­
soas ricas. Escondido durante oito meses, ele traduziu o Novo Testamento
para o alemão. Seu pensamento espalhou-se portoda a Europa, dividindo
definitivamente os cristãos entre católicos e protestantes.

A Igreja Católica reagiu reafirmando sua doutrina, enviou missio­


nários conhecidos como “Jesuítas” para todo o mundo, inclusive para o
recém-descoberto Brasil.

Refletindo .'VÃ*
í *

1. 0 que a Reforma Protestante significa para você?

2. Cite algumas conquistas da Reforma Protestante?

3. Você tem valorizado tudo o que foi conquistado pela Reforma


Protestante?
Lutero e Calvino:
os agentes da Reform a

H H H ■• Texto Trocando
1 m Bíblico T*

Efésios 2.1-10
Imagine uma pessoa que só saiba
c ritic a r as co isa s, dizendo que está
tudo errado, mas que não mostre onde
Destaque está o erro e a maneira certa de fazer o
"Pois o evangelho mostra como trabalho? Conhece alguém assim? Pois
é que Deus nos a ce ita : é por bem, dizer sim plesm ente que todo o
meio da fé, do começo ao fim. ensino da Igreja Católica estava errado
Como dizem as Escrituras Sa­ não era o su ficie n te. Era necessário
gradas: 'Viverá aquele que, por mostrar onde estava o erro e ensinar
meio da fé é aceito por Deus’” da m aneira c e rta . E foi exatam ente
(Romanos 1.17). isso que Martinho Lutero e João Calvino,
os dois mais famosos reformadores da
Igreja, fizeram.

ESCENTES
Estudando
aB’blia
artinho Lutero e João Calvino Em 1508, Lutero recebeu um convite que

M são os mais famosos reforma­


dores. Calma! Eles não eram
pedreiros, carpinteiros ou sequer reforma­
vam móveis. Ser chamado "reformador” na
era a realização de um sonho. Ele iria para
Roma. Tinha esperança de que na chamada
"cidade santa”, lugar onde o papa morava,
fosse encontrar a verdadeira santidade cris­
História da Igreja significa ser agente da tã. Que decepção! Roma era uma cidade cor­
Reforma Protestante. rupta, os padres praticavam todos os tipos
de pecados e não se importavam com isso.
Martinho Lntero: Nesta época, Lutero era professor na
como ser aceito por Universidade de Wittenberg, e ensinava os
Deus? Livros de Génesis e Salmos. Mas Lutero tinha
Nascido em 1483, na Alemanha, Martinho muitos problemas com a forma que esses
Lutero era filho de humildes camponeses. livros mostravam Deus.
Apesar de pobres, seus pais se esforçavam
para que eletivesse uma boa educação. Com Uma nova consciência!
o objetivo de realizar o sonho de seu pai, que Sua angústia crescia cada dia mais, até
queria ter um filho advogado; em 1501, Lu­ que porvolta do ano 1514, Lutero entendeu o
tero matriculou-se na faculdade de Direito. texto de Romanos 1.17 que diz que o homem
Mas esses planosforam mudados quando em é aceito por Deus pela fé. Ao ter esse enten­
1505, um raio por intermédio de uma forte dimento, ele afirma que sentiu as "portas do
tempestade caiu perto de Lutero. Deitado paraíso se abrindo”.
no chão e tremendo de medo, ele gritou: Começou então a ensinar que o homem
"Santa Ana, me ajuda e me tornarei monge!” não é merecedor da salvação e que não há
(segundo o ensino católico, Santa Ana teria nada que ele possa fazer para alcan çá-la,
sido mãe de Maria e avó de Jesus). Calma! mas que Deus a oferece de graça para a
Não culpe o pobre Lutero! Nesta época não humanidade (Rm 3.22-24). Mas como con­
existia outra igreja no Ocidente, então, todo ciliar essa descoberta m aravilhosa com o
cristão era católico e acreditava nos santos. ensino oficial da igreja, que afirm ava que

Substitua os números pelas letras correspondentes


e descubra um presente que Deus nos deu

A = 65 Ã = 59 Ç= 73 L = 38 0 = 97 S = 16 V=25

16 65 38 25 65 73 59 97
Marque verdadeiro ou falso
por intermédio das boas obras, e da O ensino da predestinação afirma que:
compra de indulgências (um perdão
H Jesus morreu por todas as pessoas.
papal) era possível salvar-se.
No dia 31 de outubro de 1517, Lutero iP?| Deus escolhe a quem irá salvar.
colocou na porta da igreja de Witten- I É impossível ao salvo, perder a salvação.
bergsuas "95 teses” em que condena­
va a situação da igreja e o comércio da
fé realizado com a venda de indulgências. Aos 27 anos escreveu um livro chamado
Este acontecimento deu início a Reforma "Institutos da Religião C ristã”, onde procu­
Protestante, movimento que dividiu a igreja rou apresentar de forma organizada a dou­
em católica e protestante. Até hoje, o dia 31 trinas cristãs. Algo que até aquele momento,
de outubro é considerado o "dia da Reforma nem mesmo Lutero havia fe ito . Sua obra
Protestante”, sendo uma excelente opor­ fez com que Calvino ficasse famoso. Ele foi
tunidade para comemorarmos, ao invés do convidado a ir para a cidade de Genebra, na
halloween, uma data tão especial. Suíça, para organizar a vida da população de
Lutero reformou radicalmente várias prá­ acordo com a Bíblia. Ele foi muito rigoroso e
ticas cristãs: agora todos podiam ler a Bíblia acabou sendo expulso da cidade. Após qua­
e participar do culto por intermédio do canto, tro anos, em 1541, foi convidado a retornar
pois era um admirador da música e escreveu e continuar seu trabalho. Calvino aceitou o
alguns hinos, seu mais conhecido se chama convite e permaneceu em Genebra até sua
"Castelo Forte” (número 581 da Harpa Cristã). morte em 1564.
Lutero também ensinou que Cristo é o Assim como Agostinho de Hipona, Cal­
único que pode unir Deus e os homens ( l Tm vino ensinava que devido ao pecado, o ser
2.5; Jo 14.6). Seus ensinamentos trouxeram humano perdeu a capacidade de escolher o
um sentimento de liberdade entre o povo, que é bom. Então como algumas pessoas se
porque o livrou das superstições, dos im­ convertem? Calvino explica que Deus escolhe
postos cobrados pelo papa e da imoralidade quem irá se converter, e essa escolha não
praticada pelos padres. 0 povo de Deus ago­ tem por base nada que esta pessoa tenha
ra tinha liberdade para adorar com alegria! feito , é simplesmente fruto da soberania
Lutero morreu no ano de 1546, mas seus divina. Então a morte de Cristo não foi para
ensinamentos continuam a influenciar ho­ salvarto das as pessoas, mas apenas as que
mens e mulheres até os dias atuais. foram escolhidas. Sendo impossível a esse
escolhido não aceitarao convite de salvação
João Calvino: Deus é oferecido por Deus, e aceitando a salvação
Soberano também é impossível perdê-la. Esse ensino
Embora Lutero seja conhecido como é conhecido como "P re d e stin a ção ” e é o
aquele que iniciou a Reforma Protestante, pensamento mais famoso de Calvino sendo
João Calvino é considerado o grande orga­ seguido por algumas igrejas protestantes de
nizador doutrinário dessa Reforma. perspectiva histórica.
Nascido em 1509, na França, Calvino era
filho de um rico advogado. Com quatorze Conclusão
anos começou a estudar na Universidade Até hoje, os livros de Lutero e Calvino são
de Paris. Isso mesmo! Com quatorze anos estudados e influenciam m uitas pessoas.
Calvino já estava na faculdade. Começou Para eles, a vida cristã deve ter como base a
preparando-se para ser padre, mas o seu Bíblia Sagrada, devendo ser rejeitado tudo o
pai queria que fosse advogado, então ele que é contrário a ela. Agindo assim o cristão
também estudou Direito. terá uma vida fortalecida diante de Deus.

M Ê È ADOLESCENTES £
Recapitulando
Lutero e Calvino são os reformadores mais conhecidos. Nascido na
Alemanha, em 1483, Lutero não sabia como o homem pecador poderia ser
aceito por Deus. Ao ler o texto de Romanos 1.17 descobriu que somente
por meio da fé em Jesus Cristo o ser humano pode aproximar-se de Deus.
Ao ensinar esta descoberta, Lutero acabou dividindo a igreja em Católica
e Protestante.

Calvino nasceu em 1509, na França. Escreveu um livro chamado


“ Institutos da Religião Cristã”, onde é o primeiro a apresentar de forma
organizada a doutrina cristã.

Seu pensamento mais famoso é chamado de "Predestinação" que


afirma que Deus, através de sua soberania, escolhe quem irá se salvar,
sendo que Cristo morreu apenas por esses escolhidos. Quem é escolhido
não consegue resistir ao convite de salvação oferecido por Deus, sendo
assim impossível perdê-la.

Refletindo
1. Segundo Lutero, o que o homem deve fazer para ser aceito por Deus?

2. Você tem buscado uma vida de fé?

3. Qual a sua opinião em relação ao ensino da "predestinação” ?


Armínio: o equilíbrio
da Reforma
■ 1
Testo Trocando
■ niij
Bíblico ideias
Ezequiel 33.10-16
Você já se perguntou por que algu­
mas pessoas aceitam ao Senhor Jesus e
outras não? Existem pessoas que apenas
Destaque ouviram uma pregação e se converte­
ram. Outras, mesmo no leito de morte,
"Pois Deus revelou a sua graça
recusam a Jesus. Por que isso acontece?
para dar a salvação a todos"
A salvação é para todos ou só para al­
(Tito 2.11).
guns escolhidos? Hoje, essas perguntas
parecem fáceis de responder, mas existiu
um período da igreja em que encontrar
essas respostas não era tão fácil. Jacó
Armínio foi um homem que dedicou a sua
vida tentando responder essas questões.
E stu a n d o
aB'blia
Bíblia afirm a que nenhum plano de

A Deus pode ser impedido (jó 42.2;


Dn 4.35), e também afirma que sua
vontade é que todos sejam salvos ( l Tm 2.4).
Então por que existem pessoas que morrem
sem a salvação em Cristo Jesus? 0 que o ho­
mem deve fazer para alcançar a salvação?
Até o final do século XVI as duas princi­
pais respostas para essas perguntas eram: A
católica, que afirmava que por intermédio do
pagamento de penitências (fazer jejuns em
determinadas épocas, dar esmolas, visitar
lugares sagrados, venerar as relíquias dos
santos, e tc .) era possível obter o perdão
dos pecados. 0 ser humano seria o único
responsável por alcançar a salvação.
A outra resposta era reform ada, dada
principalmente por João Calvino. Ele a fir­ chamado Rodolfo Sneillus. No ano seguinte,
mava que o pecado corrompeu totalmente sua mãe e seus irmãos foram mortos por
o ser humano, sendo impossível ao homem soldados espanhóis que invadiram a sua
fazer a vontade de Deus. Então é o próprio cidade natal.
Deus, sem nenhuma participação humana, Em 1588 foi ordenado pastor da igreja de
que alcança o homem que será salvo, sendo Amsterdã, sendo um pastor dedicado por 15
impossível resistir ao chamado divino. anos. Armínio aceitava a essência dos ensinos
São duas colocações opostas. Uma afirma de João Calvino, mas durante seu pastorado
que a responsabilidade é do homem e a outra foi chamado para combater os ensinos de um
afirma que é de Deus. Mas será que é assim homem chamado Coornhert, (que nome d ifí­
"oito ou oitenta” ? Não há um meio termo? cil!) que, a exemplo de dezenas de pastores e
estudiosos, discordava do ensino calvinista
Jacó Armínio: “uma sobre a predestinação. Armínio pretendia
boa consciência é una fazer isso usando a Bíblia, os escritos dos Pais
paraíso” da Igreja (os primeiros teólogos cristãos) e
Jacó Armínio nasceu no ano 1560 na outros teólogos da Reforma Protestante. Mas
Holanda, e sua juventude foi marcada por aconteceu justam ente o contrário; quanto
muitas tragédias. Seu pai morreu quando mais aprofundava seu estudo, mais Armínio
ainda era um bebe e ele foi então adotado concordava com Coornhert. Então decidiu
por um pastor chamado Theodore Aemilius não expor sua opinião para não causar ne­
e depois, aos 15 anos, por um protestante nhuma divisão na igreja.
Com o passar do tempo percebeu que que somente com a ação divina o homem
para manter uma boa consciência, não po­ pode serdespertado para crer. A diferença é
deria se manter calado e começou a expor que Armínio afirm ava que o homem poderia
publicamente sua opinião. Será que temos resistir ao chamado divino, pois a Graça não
esta coragem, de ser sinceros com a nossa é irresistível.
consciência e expormos a nossa opinião, E possível ao pecador arrepender-se dos
de maneira educada, mesmo sem ninguém seus pecados pela graça mediante a fé, a l­
concordar com ela? cançando a salvação, mas essa graça pode
Em 1603, Armínio foi chamado para ser ser resistida. Por isso, é necessário que o
professordeTeologia na Universidade de Lei- homem se arrependa, creia em Jesus, para
den, o que gerou muitos protestos por parte depois se tornar uma nova criatura (is 55.7;
daqueles que discordavam de suas opiniões. Mc 16.16; Jo 3.18-21). Entretanto, Calvino cria
Sua saúde ficou muito fraca por não parar de que Deus primeiro torna-nos novas criaturas,
trabalhar e estudar. 0 sofrimento causado para depois nos arrependermos e crermos.
pelas perseguições, devido a sua opinião 2. Eleição Condicional: Segundo Calvino,
contrária ao ensinamento de João Calvino, Deus não tem obrigação de salvar ninguém,
também contribuiu para que ele morresse então, Ele escolheu alguns para exercer mi­
muito jovem, aos 49 anos de idade. sericórdia e salvar, exercendo sua ju stiç a e
Jacó Armínio ficou conhecido por querer enviando para o inferno todos os dem ais.
viver em paz com todos (Hb 12.14), princi­ Essa escolha não tem como base nada que
palmente, com sua consciência. Seu lema a pessoa tenha fe ito , pois é a soberania de
de vida era: "Uma boa consciência é um Deus. Armínio também afirm ava que Deus
paraíso” . escolheu quem vai ser salvo, mas usou um
critério nessa escolha. Será salvo aquele
Jacó Armínio: “Deus que livrem ente crer no sa c rifício de Jesus,
amou o mundo” sendo condenado aq u ele que tam bém
0 pensamento de Armínio pode ser resu­ livrem ente o rejeitou (Dt 30.19; Jo 5.40;
mido em cinco pontos: 8.24; Ap 3.20).
1. Escolha Humana: Calvino afirm ava que 3. Redenção Universal: Para Calvino, o
é impossível ao homem escolher as coisas sacrifício de Jesus foi para salvar somente
espirituais. Se Deus não tomar a iniciativa os eleitos de Deus. Mas para Armínio, Cristo
e colocar fé em seu coração, ele continuará morreu para sa lv a r toda a hum anidade,
morto espiritualmente. Armínio concordava. bastando que a pessoa tenha fé nesse sa ­
Ele afirm ava que o pecado de Adão afetou crifício para ser salva (Jo 3.16; 1 Tm 2.3,4;
gravemente a natureza humana, de maneira Hb 2.9; 1 Jo 2.2).

Correlacione as duas colunas:


( a ) País em que Armínio nasceu. Lema de
Armínio

( b ) Cidade em que Armínio foi pastor. m Universidade


de Leiden

( c ) “Uma boa consciência é um paraíso.” m Holanda

( d ) Local onde Armínio foi professor de Teologia. Amsterdã


4. £ possível resistir ao Espírito Santo: protestantes. Hoje, a maioria do pensamen­
Calvino afirm ava que é impossível ao eleito, to evangélico protestante se coaduna com o
resistir ao chamado de Deus para a salvação, pensamento arminiano.
mas mesmo assim esta pessoa está agindo
livremente, pois Deus transform a o seu co­ Conclusão
ração fazendo com que ela deseje estar na A diferença entre os ensinos de João
sua presença. ParaArmínio, Deus faz de tudo Calvino e de Jacó Armínio, ou seja, entre
para salvar o ser humano, mas é possível que Calvinismo e Arminianismo, pode ser resumi­
ele resista a esta salvação. 0 Espírito Santo da da seguinte maneira: Para o Calvinismo,
só concede vida se a pessoa crer. A vontade primeiro o homem é salvo para depois ter
de Deus para a salvação do homem pode ser fé. Para o Arminianismo, primeiro o homem
frustrada pelo próprio homem ( Mt 23.37; Lc deve ter fé para depois ser salvo. Mas ambos
18.22,23; 1 Ts 5.19). reconhecem que a in icia tiva primeira em
5. Perder a salvação: Para Calvino se relação á salvação do homem é de Deus por
todo o processo da salvação é obra de Deus, intermédio da Graça.
é impossível ao homem perdê-la. Pois é o Atualmente, o Arminianismo é adotado
Espírito Santo que m isericordiosam ente na grande maioria das igrejas evangélicas,
conduz a vida do crente fazendo com que principalmente, nas Assem bleias de Deus
este persevere n afé. Você deve estarse per­ no Brasil. Para nós, esses ensinos podem
guntando: "0 que acontece com as pessoas parecer óbvios, pois ouvimos todos os dias
que saíram da igreja, ou estão na igreja, mas nas pregações; mas até hoje os calvinistas e
não levam uma vida correta diante de Deus? os arminianos debatem para ver quem está
Elas continuam com a sua salvação?” Para com a razão.
Calvino, essas pessoas nunca nasceram de
novo, nunca se converteram , pois aquele
que é nova criatura jam ais abandona a fé. Coloque C quando o ensino for
Armínio afirma que, embora o homem tenha de Calvino e A quando o ensino
conhecido a Cristo e nascido de novo, ele for de Armínio:
deve perseverar até o fim para ser salvo (Lc
21.36; Hb 6.4-6; 10.25-27). Ele não acredita­
va que o cristão podia perder a sua salvação
] Jesus morreu para salvar
facilm ente, mas lembrava que as Escrituras somente os Eleitos.
mostram que é possível o crente apostatar-
-se da fé ( l Tm 4.1). ] É possível ao homem per­
Diante de tantas diferenças, as igrejas der a sua salvação.
da Holanda reuniram-se em 1619 na cidade
de Dordrecht, e consideraram o pensamento ] O homem pode resistir ao
de Armínio como contrário as Escrituras Sa­
chamado do Espírito Santo.
gradas, sendo confirmado o pensamento de
Calvino. Esta reunião ficou conhecida como
] É necessário que o homem
"Sínodo de Dort” .
Durante muito tempo, o ensinamento de tenha fé para ser salvo.
Jacó Armínio não foi m ajoritário. Somente
a partir do século XVIII, quando o famoso ] É im possível ao hom em
pregador inglês John Wesley adotou estes en­ natural ter fé em Deus.
sinamentos, é que o pensamento arminiano
começou a se tornar aceito pela maioria dos
Recapitulando
Jqcó Armínio nasceu no ano de 1560, na Holanda, sua infância foi
marcada por muitas tragédias. Em 1588 tornou-se pastor da igreja de
Amsterdã, durante este período começou a ensinar de maneira diferente
do Calvinismo, que era o ensino oficial da igreja holandesa.

Armínio foi duramente criticado por seus opositores após ser convi­
dado em 1603 para ser professor de Teologia na Universidade de Leiden.
Devido à saúde muito fraca, morreu aos 49 anos de idade.

0 teólogo holandês ensinava que, apesar de caído, pela ação da Graça


de Deus, é possível ao homem escolher a salvação oferecida pelo Altíssi­
mo, e que essa escolha, possibilitada por Deus, se usada positivamente,
permitirá que o homem seja salvo. Ensinava também que Jesus morreu por
toda a humanidade, sendo que esta salvação é oferecida para todos. Mas
alguns, porsua livre vontade, escolhem recusá-la e é possível àquele que
foi salvo, se apostatar da fé, e perder a salvação.

Refletindo
^ T T sT

1. Você tem fé no sacrifício de Cristo para ser salvo?

2. Você tem certeza da salvação?

3. Você procura perseverar na sua salvação?


John Wesley:
o poder da pregação

Testo W*?' | Trocando


Bíblico V ideias
Romanos 10. 13-17
Qual é a parte mais importante do
culto? 0 que não pode fa lta r? Louvores
ou orações? Tudo isso é im portante,
Destaque mas o principal é o momento da prega­
"Pregue a mensagem e insista ção, pois a Bíblia afirm a que a "fé vem
em anunciá-la, seja no tempo pelo ouvir a mensagem” (Rm 10.17).
certo ou não. Procure conven­ Você valoriza este momento precioso
cer, repreenda, anime e ensine prestando atenção no que está sendo
com toda a paciência” ensinado o ufica distraído pensando em
(2 Timóteo 4.2). outras coisas? Ou pior, neste momento
fica conversando do lado de fora da
igreja? Valorize o momento da pregação,
pois ela é preciosa para a nossa vida.
E stu a n d o
aB*tolia
o século XVIII a Inglaterra passava rio na América. Essa viagem durou cerca de

N por um grave momento social. A


revolução industrial fez com que
o número de desempregados aum entasse
dois anos e muitas pessoas se converteram,
mas Wesley fez uma triste descoberta: ele
era apenas um cristã o nom inal, não era
m uito. A sociedade esta va m arcada por realmente convertido ao Senhor Jesus, pois o
corrupção, vícios e por uma grande violência. Espírito Santo não testem unhava ao seu es­
pírito que ele era filho de Deus (Rm 8.15,16),
John Wesley: “um chegando então á conclusão que não tinha
tição tirado do fogo” a verdadeira fé que salva.
John Wesley nasceu em 1703, na Inglater­ Finalmente, no dia 24 de maio de 1738,
ra. Foi o décimo quinto filho em uma fam ília Wesley foi convidado a participar de uma
de dezenove irmãos e sua infância foi mar­ reunião de estudo bíblico, na Rua Aldersga-
cada por um acontecimento que poderia ter te, em Londres. Em determinado momento,
sido trágico. Quando tinha cinco anos sua alguém com eçou a ler o com en tário de
casa pegou fogo e ele foi o último a conseguir Martinho Lutero da epístola de Romanos
sair da casa em chamas de forma miracu­ descrevendo a mudança que Deus operara
losa. Depois deste dia, sua mãe, uma cristã no coração m ediante a fé em Cristo (Rm
dedicada, começou a lhe dar maior atenção, 5.1-5). Neste momento ele afirm a que sentiu
pois entendeu que Deus poupou a vida do o coração "estranham ente aquecido”, ex­
seu filho para algo especial. Depois desse perimentou a confiança somente em Cristo
acontecimento, John Wesley ficou conhecido para a sua salvação, pois estava seguro de
como "Um tição tirado do fogo” (Zc 3.2). que seus pecados estavam perdoados e que
Com 17 anos começou a estudaríeologia estava salvo da lei do pecado e da morte (Rm
na Universidade de Oxford. Lá, reunia-se 3.9-20). Foi uma experiência tão poderosa
com alguns outros estudantes para orar, ler que Wesley nunca mais duvidou que era filho
a Bíblia, fazer evangelismo em presídios e de Deus (jo 1.12).
cuidar dos pobres e doentes (Mt 25.36). Esse Na noite de ano novo, no ano de 1739,
grupo ficou conhecido pelos outros univer­ John Wesley estava reunido com seu irmão
sitários como "Clube Santo” . 0 grupo era Charles, um grande amigo chamado George
muito rigoroso em seus horários de reunião Whitefield, e mais quatro membros do Clube
e em tudo mais que fazia, por serem metó­ Santo. Eles faziam uma Santa Ceia, quando
dicos em tudo passaram a ser chamados de às três horas da manhã, enquanto perseve­
"Metodistas” . Alguns anos depois uma igreja ravam em oração (Rm 12.12), o poder de Deus
com esse nome seria fundada. caiu poderosamente sobre eles a tal ponto
Em 1724, Wesley foi consagrado ministro que alguns começaram a gritar de alegria in­
da Igreja Anglicana (a Igreja oficial da In­ comparável. Esse acontecimento é chamado
glaterra). Com 32 anos, juntam ente com seu de "Pentecoste M etodista” e marca o início
irmão Charles, iniciou uma viagem missioná­ de um grande avivamento.
O grande avivamento cados; m uitas ficavam tão an g u stiad as
Wesleyano que chegavam a desm aiar, depois todos
Após ouvir uma pregação de George Whi- se alegravam e afirm avam que estavam
tefield sobre o sermão do monte (Mt 5.1), limpos de todo o pecado.
Wesley compreendeu que Jesus também 0 movimento crescia cada vez mais, mas
pregava ao ar livre, e passou a adotar esse como organizar ta n ta s pessoas? Wesley
estilo por toda a sua vida. começou a treinar os "pregadores leigos”
Durante algum tempo os dois amigos para se espalharem por todo o Reino Unido e
tra b a lh a ra m ju n to s, mas devido a uma levara mensagem do Evangelho (Lc 10.1-12).
questão teológica decidiram se separar. Nessa época somente os ministros que eram
Whitefield era calvin ista enquanto Wesley formados em teologia poderiam pregar no
adotou o pensamento de Jacó Armínio. Ape­ culto. Ele organizou também as "sociedades
sar da discordância, eles permaneceram de avivamento” , que eram pequenos grupos
amigos por toda a vida. Mas Whitefield foi que se reuniam para a oração e o estudo
ser pastor na América e continuou pregando bíblico. No início, Wesley queria que estas
para multidões enquanto Wesley permane­ pessoas permanecessem na Igreja Anglica­
ceu na Inglaterra. na, mas as diferenças de opinião em relação
John Wesley começou a pregar inten­ à pregação, ao ar livre e ao uso de leigos na
sam ente. Levantava-se todos os dias às liderança das sociedades levaram à criação
quatro horas da manhã e uma hora depois da Igreja Metodista.
já estava pregando para as pessoas que Quando John Wesley morreu em dois de
iam trabalhar. Pregou cerca de três vezes março de 1791, as sociedades m etodistas
por dia durante 53 anos de ministério. Um contavam com 120.000 membros.
pastor prega em média 100 vezes por ano,
mas Wesley pregava cerca de 800 vezes. Conclusão
Percorria diversas regiões a cavalo cerca Qual o motivo do sucesso da pregação
de noventa quilómetros por dia somente de Wesley? Sua mensagem, como ele mesmo
para pregar. dizia, não tinha nenhuma novidade. Pre­
Mesmo com a grande devassidão que gava sobre a graça de Deus m anifestada
tomava conta do país e com a apatia es­ a todos os homens (Tt 2.11), a salvação
piritual da igreja, multidões de cinco mil gratuita obtida pela fé em Jesus e o convite
a vinte mil pessoas corriam para a ssistir de Deus ao arrependimento (At 2.38). Uma
suas pregações. Era comum, durante os antiga mensagem que se torna poderosa
cultos, as pessoas começarem a gritar e nos lábios de quem possui o coração "e s­
a chorar por causa do peso de seus pe­ tranhamente aquecido.”

Marque Verdadeiro ou Falso


( ) As pessoas recebiam com indiferença a pregação de John Wesley.

( ) Wesley treinou pregadores leigos para levarem a mensagem do Evangelho.

( ) Durante seu ministério, Wesley pregava várias vezes por dia.

( ) Wesley sempre concordou com a pregação ao ar livre.

ADOLESCENTES
Recapitulando
A Inglaterra estava passando por uma grande crise social no século
XVIII, que refletia na igreja. Esta passava por um esfriamento espiritual
e não conseguia influenciar a sociedade.

John Wesley nasceu em 1703 e, quando criança, sobreviveu de forma


milagrosa a um incêndio ocorrido em sua casa. Com dezessete anos foi
à universidade de Oxford para estudar Teologia. Lá, formou o "Clube
Santo” que tinha por objetivo a oração, o estudo bíblico e o auxilio aos
necessitados.

Foi ordenado ministro da Igreja Anglicana, e chegou a atuar como


missionário na América, mas percebeu que não possuía a fé salvadora
em Jesus Cristo.

Em 1738 converte-se verdadeiramente e durante 53 anos de minis­


tério foi incansável na pregação, pregando cerca de 800 vezes por ano.
Durante seu ministério a Inglaterra experimentou um avivamento nunca
antes visto.

1. Você tem a certeza que é filho de Deus?

2. Você procura ter hábitos santos, como orar e ler a Bíblia?

3. Você tem se preocupado em fazer com que outras pessoas escutem


a mensagem do Evangelho?
O Movimento
Pentecostal no Brasil
Testo P Trocando
1 1 Bíblico
Atos 10. 44-48
H ideias
Você acredita que Deus ainda con­
cede dons espirituais a sua igreja? Se
sua resposta for positiva, então, você
Destaque é pentecostal.
D urante algum tem po, a ig re ja
“ 0 Senhor diz ao seu povo:
acreditou que alguns dons espirituais,
Depois disso, eu derram arei
principalm ente o de fa la r em outras
o meu Espírito sobre todas as
línguas, haviam cessado com a orga­
pessoas: os filhos e as filhas
nização da Bíblia no final do primeiro
de vocês anunciarão a minha
século da história cristã. Mas os dons
mensagem; os velhos sonha­
espirituais são uma bênção para a vida
rão, e os moços terão visões”
do crente. Por isso, peça com fervor a
(joel 2.28).
Deus e a resposta virá.
E s t u a n d o

p a la v ra " p e n te c o s ta l” vem do
termo "pentecostes”, uma palavra
grega usada para designar a festa
da colheita (Dt 16.9-12). Nessa época, após
Jesus ser levado ao céu, os discípulos foram
batizados com o Espírito Santo e começaram
a fa la r em outras línguas (At 2.1-4). A partir
desse momento, Deus concedeu a sua Igreja
os dons espirituais ( l Co 12.1-11), objeti­
vando o crescimento espiritual de seu povo
(1 Co 14.2). Durante um período da História
da Igreja, essa verdade foi negligenciada por
muitos cristãos, mas essa realidade come­
çaria a mudar por intermédio de uma peque­
W illian Seymour.
na igreja americana no início do século XX.

O Avivamento
Pentecostal da rua com muito fervor. Devido a sua dedicação,
Azusa em 1906 foi convidado para via jar a Cali­
0 Movimento Pentecostal moderno ini­ fórnia onde pregou em uma igreja local. Seu
ciou-se nos Estados Unidos. Em 1901, alu­ ensinamento foi rejeitado, pois Seymourain-
nos da Escola Bíblica Betei, localizada no da não vivenciava aquilo que pregava, mas
estado do Kansas, após horas de oração e alguns irmãos o seguiram e o pequeno grupo
estudo bíblico começaram a fa la r em outras passou a se reunir em oração. Numa dessas
línguas. Após esse acontecimento eles se reuniões, ele foi batizado no Espírito Santo.
convenceram que falar em outras línguas era 0 grupo reunia-se em casa, porém, como
a evidência inicial do batismo com o Espírito ele crescia cada vez mais, se mudou para um
Santo (At 10.44-47). prédio que estava abandonado na Rua Azu­
Charles Fox Parham, evangelista e pro­ sa, em Los Angeles. A igreja ficou conhecida
fessor dessa escola, começou a dar aulas como Missão de Fé Apostólica, e a realização
bíblicas sobre convicção, arrependimento, de sinais e m aravilhas era comum no culto,
santificação, cura, as diferentes operações onde a glória de Deus se m anifestava e as
do Espírito Santo, profecias e sobre o livro pessoas passavam horas falando e louvan­
do Apocalipse. Um de seus alunos mais as­ do em outras línguas. Em poucos meses, A
síduos era Willian Seymour, que levou esses Missão de Fé Apostólica se tornou a maior
ensinamentos para a igreja que pastoreava. igreja da cidade com 1300 membros (número
Apesar de Seymour não ser batizado com impressionante para a época) e sua influên­
o Espírito Santo, ele pregava essa realidade cia se espalhou por todos Estados Unidos,
alcançando dois imigrantes suecos: Gunnar viajaram para Nova York e descobriram que
Vingren e Daniel Berg. um navio, o Clement, estaria partindo para
o Pará exatamente no dia 5 de novembro!
Pará: nm lugar Compraram duas passagens na classe eco­
desconhecido nómica e duas semanas depois estavam che­
Daniel Berg chegou aos Estados Unidos gando ao Brasil, com apenas 90 dólares no
em 1902 com dezoito anos de idade, fugin­ bolso e sem saber falar uma única palavra em
do da pobreza na Suécia. No ano seguinte português! Será que teríamos essa coragem
chegou Gunnar Vingren, seis anos mais velho de mudar radicalmente a nossa vida, ir para
que Berg. Durante certo período, suas vidas um lugartotalmente estranho, somente para
tomaram caminhos distintos. Vingren foi cumprir a vontade de Deus?
estudarTeologia e pastoreara Igreja Batista Deus abençoou e, no Pará, logo encontra­
de Menominee, em Michigan. Berg começou ram algumas pessoas que falavam o inglês,
a trabalhar em uma loja em Chicago. e que os ajudaram a rapidamente aprender
Durante uma visita à Primeira Igreja Ba­ o português. Ficaram morando na casa de
tista Sueca em Chicago, que era fortemente um pastor batista de Belém, que lhes dava
influenciada pelo avivamento da rua Azusa, oportunidade de falarem nos cultos. Mas
Vingren foi batizado com o Espírito Santo logo o pastor começou a questionar o en­
e começou a fa la r em línguas. Ele tentou sino dos dois missionários, e o resultado foi
levar esse ensinamento para sua própria a expulsão da igreja. Então, os dois suecos
igreja, mas acabou sendo expulso de seu e alguns irmãos fundaram a Missão da Fé
posto, então assumiu outra Igreja Batista, Apostólica, em junho de 1911.
localizada em South Bend, onde encontrou Nesta mesma época, nos Estados Unidos,
Daniel Berg. algum as pessoas que foram a lca n ça d a s
Algum tempo depois, em 1910, um mem­ pelo avivamento da rua Azusa, resolveram
bro da igreja de South Bend chamado Adolfo fundar uma igreja em 1914 cham ada As­
Uldin, que possuía o dom de profecia (Am sembleia de Deus, nos Estados Unidos. No
3.7), havia sonhado com Vingren e Berg em Brasil, em 1918, a Missão da Fé Apostólica,
um lugar chamado Pará. Ninguém sabia alterou seu nome para Assembleia de Deus
onde este lugar ficava, nem mesmo Uldin; e estabeleceu vínculos de amizade com a
foi revelado também que os dois deveriam jovem denominação am ericana.
partir de Nova York, no dia 5 de novembro. Durante os primeiros anos o crescimento
Como ninguém sabia onde ficava o Pará, foi lento, e entre 1911 e 1914, menos de 400
eles foram para a biblioteca consultar os pessoasforam batizadas. Em 1920, a Assem­
mapas e descobriram que no norte do Bra­ bleia de Deus estava em todos os Estados
sil havia um estado com esse nome. Eles do Norte e Nordeste do Brasil, sendo que em

Marque verdadeiro ou falso


( ) A assembleia de Deus foi fundada por três missionários alemães
vindo da Itália.
( ) Os missionários desembarcaram no Pará em 1910.
{ ) Os missionários vieram em um navio chamado Titanic.
{ ) Atualmente a Assembleia de Deus é a maior denominação do Brasil.

ADOLESCENTES
1944 estava em todos os estados do país. Em
1950 contava com quase 100 mil membros.
Atualmente a Assembleia de Deus é a maior
denominação evangélica do país e uma das
maiores do mundo!

O Movimento
Pentecostal no Brasil
Os estudiosos dividem o movimento pen­
tecostal brasileiro em três fases diferentes
onde o foco da mensagem variou com o
passar do tempo:
Ia fase (1910 - 1950): Começou com a
vinda do m issionário italiano Louis Fran-
cescon, que fundou a Congregação Cristã no Fachada do prim eiro templo da Assembleia de Deus
de Belém-PA, na Travessa 9 de janeiro n° 75, inaugu­
Brasil (1910) e trabalhou entre os italianos rado em 8 de dezem bro de 1914.
nos Estados do Sul e Sudeste brasileiro,
e com Daniel Berg e Gunnar Vingren, que
fundaram a Assembleia de Deus (1911) nos 3a fase (1970 - dias atuais): Esta fase
Estados do Norte e Nordeste. também é chamada de neopentecostalismo,
Neste período a mensagem era centrada e seus principais representantes são a Igreja
no Batismo com o Espírito Santo, em uma Universal do Reino de Deus (1977), Igreja
separação total do mundo (Rm 12.2) e na In te rn acio n al da G raça de Deus (1980),
prática de uma vida moral e espiritual. Igreja Apostólica Renascer em Cristo (1986)
2a fase (1950 - 1970): Começou na dé­ e Igreja Mundial do Poder de Deus (1998),
cada de 1950 com a chegada de dois mis­ onde a mensagem enfatizada é a expulsão
sionários norte americanos que fundaram de demónios e, principalm ente, a prosperi­
a Igreja do Evangelho Quadrangular (1951), dade financeira.
pois tinham por objetivo alcançar o maior
número de pessoas possível, usando o rádio Conclusão
para este fim. "Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e
Neste período, também foram fundadas sempre" (Hb 13.8). Da mesma forma que Ele
a Igreja Evangélica Pentecostal o Brasil para batizou os cristãos primitivos com o Espírito
Cristo (1955) e a Igreja Pentecostal Deus é Santo no passado, Ele batiza hoje a todos
Amor (1962), sendo que a mensagem princi­ os creem. Por isso podemos receber esta
pal deste período era a cura divina. m aravilha divina!

Correlacione as duas colunas


( a ) Assembleia de Deus ( ) 2a fase - 1962
( b ) Igreja do Evangelho Quadrangular ( ) 3a fase - 1998
( c ) Igreja Pentecostal Deus é Amor ( ) I a fase - 1911
( d ) Igreja Universal do Reino de Deus ( ) 2a fase - 1951
( e ) Igreja Mundial do Poder de Deus ( ) 3a fase - 1977
( f ) Igreja Apostólica Renascer em Cristo ( ) 3a fase - 1980
( g ) Igreja Internacional da Graça de Deus ( ) 3a fase - 1986
Recapitulando
Pentecostal é aquele que acredita na atualidade do batismo com o
Espirito Santocom aevidência inicial de falarem outras línguas. Durante
um tempo essa verdade foi negligenciada por muitos cristãos, mas no
início do século XX a igreja passa por um grande avivamento nesse sentido.

Em 1906 a igreja M is sã o d e Fé A p o s tó lic a , localizada na rua Azusa, Ca­


lifórnia, e pastoreada por Willian Seymour, começou a influenciartodo os
Estados Unidos com sua mensagem pentecostal, inclusive dois imigrantes
suecos: Daniel Berg e Gunnar Vingren.

Berg e Vingren chegaram ao Brasil em 1910, onde em 1911 fundaram a


Missão da Fé Apostólica que mais tarde se chamaria Assembleia de Deus
e que viria a ser a maior denominação evangélica do Brasil.

0 pentecostalismo brasileiro pode ser dividido em três fases onde o


foco da mensagem variou durante o tempo: I a fase (1910 - 1950), ênfase
no Batismo com o Espírito; 2a fase (1950 - 1970), ênfase em cura divina; 3a
fase (1970 - dias atuais), ênfase em expulsão de demónios.

Refletindo
1. Você crê na atualidade dos dons espirituais?

2. Você já recebeu o batismo com o Espírito Santo?

3. Você teria coragem de ir para uma terra estranha para fazer a


obra missionaria?
A Igreja na atualidade

Texto Trocando
Bíblico W ideias
1 Pedro 2.1-10
Chegamos ao final de nossa viagem
pela História da Igreja. Vimos que porter
sido feita por homens, essa história teve
Destaque "altos e baixos” , mas que apesar disso,
"Porque o que é claram ente a Igreja continua marchando triunfante
revelado se torna luz. £ é por para se encontrar com Cristo.
isso que diz: 'Você que está 0 final de nossa viagem não significa
dormindo, acorde! Levante-se que a historia acabou, pois estudamos
da morte, e Cristo o iluminará” ’ apenas os dois mil primeiros anos da
(Efésios 5.14). história de um povo que reinará para
sempre. Podemos e devemos fazer parte
dessa história que para Deus está ape­
nas começando (2 Pe 3.8).

ADOLESCENTES B
Estudando
a B * b ]li£ t
Bíblia afirm a, em 2 Timóteo 3.1-4, entre Deus e a humanidade, no qual o Cria­
que nos últimos tempos haveria dias dor se "obriga” a concedertodos os desejos
difíceis e trabalhosos; caracteriza- do cristão fiel.
dos por ações de pessoas egoístas, avaren­ Essa ideia neopentecostal é diferente
tas, orgulhosas, ingratas, desobedientes aos do p en tecostalism o c lá ssic o , do qual a
pais e desrespeitosas com a religião. Sem Assembleia de Deus é a principal represen­
amor pelo próximo, sendo duras, caloniado- tante. Enquanto os pioneiros pentecostais
ras, incapazes de se controlarem, violentas clássicos afirmavam o desapego dos bens
e inimigas do bem. São pessoas que amam materiais e a priorização do Reino de Deus
mais os prazeres do que a Deus. (Mt 6.19-21,33), a atual geração neopente­
costal ensina que o cristão deve desfrutar
Tempos difíceis do melhor desta terra.
Não pense que o apóstolo Paulo está Tal ensino "é uma fonte de todos os tipos
avisando a Timóteo sobre pessoas que não de males” ( l Tm 6.10) que ocorrem na igreja
são cristã s, pois era do entendimento de atual, pois desvirtua a mensagem principal do
Timóteo que pessoas sem Deus possuem Evangelho que é a vida, a morte e a ressurei-
estas características. Infelizmente, o alerta ção de Jesus Cristo; e promete para o cristão
do apóstolo era sobre pessoas que estariam uma vida de facilidades que não combinam
dentro da igreja, e que "parecerão ser se­ com os ensinamentos do Mestre (Mc 8.34,35).
guidores da nossa religião, mas com suas Ao se preocupar apenas com a conquista
ações negarão o verdadeiro poder dela” (2 de bens m ateriais, o cristão olha somente
Tm 3.5). Lembre-se de que nossas atitudes para a sua vida e se esquece de que o sofri­
falam mais sobre nós do que nossas próprias mento de um irmão deve ser compartilhado
p alavras! Não se espante com descrição portodos (Rm 12.15). 0 am orfraternal deve
feita por Paulo, pois o próprio Jesus afirmou ser a principal característica do cristão (jo
que o trigo e o joio crescem juntos na mesma 13.35), e não pode ser esquecido nos dias de
terra (Mt 13.24-26). hoje (Mt 24.12).
Atualmente, a teologia da prosperidade
tem invadido as mentes e os corações da­ Faça a diferença!
queles que apenas buscam no cristianismo Você pode estar se perguntando: “ Mas o
uma forma de enriquecimento ( l Tm 6.5). que isso tem a ver comigo? Não sirvo a Deus
Surgida nos Estados Unidos, na década de somente para enriquecer, amo meus irmãos e
1950, esse pensamento ganhou força nos tenho uma fé madura em Deus.” Se você está
anos 1980 e é a c a ra c te rístic a principal nessa situação, parabéns! Glória a Deus!
do Neopentecostalismo. Esse pensamento Mas esta situação tem tudo a ver com todos
defende a ideia de que a prosperidade f i­ nós, pois fazemos parte da Igreja de Cristo.
nanceira é o desejo de Deus para os seus 0 apóstolo Pedro, o apóstolo Paulo, os
servos, sendo a Bíblia um contrato firmado Pais da Igreja, Agostinho de Hipona, Tomás

| ADOLESCENTES
de Aquino, Martinho Lutero, João Calvino, jovem que se destacou fazendo o trabalho
Jacó Arm ínio, John Wesley, Daniel Berg, escravo (Gn 39.4-6).
Gunnar Vingren e todos os outros cristãos do Evangelize como os cristãos anónimos
passado cumpriram o seu papel e agora des­ do primeiro século fizeram , defenda a sua
cansam no Senhoraguardando a ressureição fé da mesma forma que os Pais da Igreja.
dos mortos ( l Co 15.35-58). Atualmente, é Lute contra a sua natureza carnal da mesma
nossa responsabilidade levar o Evangelho maneira que Agostinho de Hipona, lute para
de Cristo a todas as pessoas (Mc 16.15). Nós que mudanças aconteçam da mesma manei­
somos a igreja atual! ra que Martinho Lutero lutou, seja avivado
Você foi chamado por Deus para influen­ como John Wesley e seja um poderoso ins­
ciar o mundo! Então comece influenciando trumento nas mãos de Deus conforme Daniel
sua igreja. Não seja apenas um espectador, Berg e Gunnar Vingren foram para o Brasil.
seja atuante! Você já participa ativamente Quando as gerações fu tu ras estiverem
de sua igreja? Então participe ainda mais! estudando H istória da Igreja, o que elas
Vá mais à igreja, e não fique apenas sen­ falarão de nós? Como a nossa geração será
tado no banco assistindo ao culto; seja um conhecida? Como a geração de cristãos que
membro atuante, cante no coral, ore e evan­ nada fez para mudar a sociedade a sua volta
gelize. Deixe que sua força contagie aqueles e o que é pior, foi influenciada pelo mundo?
que estão dormindo o sono da indiferença. Ou como a geração que mesmo fazendo parte
Transforme o mundo ao seu redor, reno­ de uma sociedade distante de Deus não se
vando seu entendimento (Rm 12.2), poisvocê contaminou e fez a diferença?
pensa como Cristo pensa ( l Co 2.16).
Não tenha vergonha de expor suas opi­ Conclusão
niões. Jesus tinha apenas doze anos e com Não sabemos o dia e a hora em que Jesus
sabedoria debateu com os doutores da Lei vo ltará . Ninguém sabe (Mt 24.36)! Então
(Lc 2.41-52). Você pode pensar: “ Sou apenas podemos ser a últim a geração da Igreja
um adolescente, ninguém me dará atenção”. antes do arrebatam ento. Se isso aco nte­
Não pense assim!Tenha atitudes maduras e cer, que o nosso Senhor não nos encontre
destaque-se por meio delas. dormindo e sendo influenciados por este
Não estou dizendo que você deve pregar mundo perverso (Lc 12.35-40), mas que
no culto de doutrina, mas fa ç a o melhor sejamos encontrados a le rta s, trabalhando
naquilo que lhe é permitido fazer. José foi um e fazendo a diferença.

Marque verdadeiro ou falso:


Quais atitudes você pode ter para influenciar sua igreja?
( ) Ir à igreja só de vez em quando.

( ) Participar dos evangelismos.

( ) Ficar do lado de fora conversando na hora da pregação.

( ) Fazer o que me for possível da melhor maneira.


Recapitulando
Atualmente, a Igreja passa por tempos difíceis onde a Teologia da
Prosperidade tem contaminado a pregação do Evangelho fazendo com que
os cristãos não manifestem o amorfraternal e tenham uma fé superficial.

Mas podemos e devemos fazer a diferença! Nós somos a Igreja atual!


Fomos chamados para influenciar o mundo ao nosso redor.

Mesmo sendo adolescentes, podemos ter atitudes maduras e nos


destacar por meio delas. Devemos ser cada vez mais atuantes na igreja,
aumentando nossa frequência nos cultos, orando e evangelizando cada
vez mais, cantando no coral e fazendo da melhorforma possível tudo que
nos é permitido fazer.

Devemos seguiro exemplo dos cristãos do passado, para que sejamos


lembrados pelas futuras gerações, como a geração que fez a diferença
na sociedade em que vivia.

Refletindo
1. 0 seu pensamento e suas atitudes demonstram que você é influen­
ciado pelo mundo ao seu redor? \íA t

2. 0 que voce tem feito para influenciar positivamente a sua igreja


e a sociedade em que vive?

3. Que pontos na sua vida precisam melhorar para que voce influencie
positivamente outras pessoas?
Apesar de sua abrangência histórica, a
Bíblia não está organizada cronologica­
mente, nem seus escritores trabalharam
com esse rigor. Em termos históricos, vários
de seus livros estão inseridos em outros.
Daí a importância de estudar a Bíblia sob
o aspecto cronológico. Vantagens:
• Ajuda o estudante a entender o ar­
ranjo de cada livro internamente, ao
estabelecer a ordem histórica dos fatos
narrados;
• Auxilia na compreensão das relações
que se formam entre livros com dife­
rentes gêneros de materiais. Ou seja,
a relação entre história, lei, profecia,
poesia, carta etc.;
• Fornece uma visão abrangente da his­
tória bíblica e, mais ainda, da história
mundial, por causa da simultaneidade
entre os fatos bíblicos e outros fatos
historicamente relevantes ocorridos
no mundo;
• Esclarece dificuldades bíblicas geral­
mente surgidas do choque de dados
conflitantes colhidos de diferentes par­
tes da Bíblia, os quais podem se referir
a pessoas, povos, números, lugares,
culturas etc.;
• Destaca as diferentes perspectivas e
ênfases dos autores da Bíblia ao escre­
verem sobre um mesmo acontecimento
www.editoracpad.com.br/eventos

Você também pode gostar