Você está na página 1de 3

Avaliação On-Line 1 (AOL 1) - Desafio Colaborativo

Vários dos componentes de um circuito elétrico são definidos em termos de números


complexos e das suas funções. Aos números complexos pode-se associar um módulo
e um ângulo, chamado de argumento do número complexo.

Esse parâmetro angular do número complexo está associado a uma freqüência de


funcionamento em um circuito. Particularmente, os circuitos do tipo RC (composto de
resistor e capacitor) e RL (composto de resistor e indutor) são interessantes e
possuem grande aplicação na área. O interesse existe pelo fato de ser possível criar
filtros elétricos usando circuitos desse tipo.

Os circuitos do tipo RC são chamados de filtros “passa-alta”, pois permitem a


passagem de correntes elétricas de alta freqüência. Enquanto que os circuitos do tipo
RL são chamados de filtros “passa-baixa”, pois permitem a passagem de correntes
elétricas com baixa freqüência.

Todo filtro é caracterizado por uma função de transferência, T(ω), definida como
sendo o quociente entre a tensão (complexa) nos terminais de saída pela tensão
(complexa) nos terminais da entrada:

Sabendo disso, pede-se:

1. Dado um circuito do tipo RC como o da figura abaixo, com resistor R e capacitância


C, determine a função de transferência associada a esse circuito.
Assumindo que os circuitos são alimentados por uma fonte de tensão senoidal da forma:
𝑉(𝑡) = 𝑉0 ∙ cos(𝜔𝑡) (1)
Que na notação complexa, podemos escrever:
𝑉 (𝑡) = 𝑉0 ∙ 𝑒 𝑖𝜔𝑡 (2)
Dessa forma, a corrente que passa pelo circuito também é senoidal e pode ser escrita como:
𝐼(𝑡) = 𝐾 ∙ 𝑒 𝑖𝜔𝑡 (3)
Utilizando a Lei de Kirchhoff, podemos determinar a tensão total no circuito:
𝑉 (𝑡) = 𝑉𝑅 + 𝑉𝐶 (4)
Logo, a tensão no resistor é dada por:
𝑉𝑅 = 𝑅 ∙ 𝐼(𝑡) ∴ 𝑉𝑅 = 𝑅 ∙ 𝐾 ∙ 𝑒 𝑖𝜔𝑡 (5)
Enquanto que, a tensão no capacitor é dada por:
𝑄 1 𝐾
𝑉𝐶 = = ∫ 𝐼(𝑡) ∙ 𝑑𝑡 ∴ 𝑉𝑐 = ∙ 𝑒 𝑖𝜔𝑡 (6)
𝐶 𝐶 𝑖𝜔𝐶
Substituindo os valores de (5) e (6) em (4) e eliminando o exponencial que é comum, temos:
𝐾
𝑉0 = 𝑅 ∙ 𝐾 + (7)
𝑖𝜔𝐶
Podendo agora obter o valor de k:
𝑉0
𝐾= (8)
1
𝑅 − 𝑖 ∙ 𝜔𝐶

Logo, a impedância complexa é:


𝑉 𝑉0 1
𝑍= = ∴ 𝑍 =𝑅−𝑖∙ (9)
𝐼 𝐾 𝜔𝐶
Em módulo, temos:

1 2
|𝑍| = √𝑅2 + ( ) (10)
𝜔𝐶

A função de transferência será obtida por:


𝑉𝑅 𝑅 1
𝑇(𝜔) = = ∴ 𝑇(𝜔) = (11)
𝑉0 𝑍 1
1−𝑖∙
𝜔𝑅𝐶
Em módulo temos:
1
|𝑇(𝜔) | = (12)
√ 1 + ( 1 )2
𝜔𝑅𝐶
2. Dado um circuito do tipo RL como o da figura abaixo, com resistor R e indutância
L, determine a função de transferência associada a esse circuito.

Utilizando a Lei de Kirchhoff, podemos determinar a tensão total no circuito:


𝑉 (𝑡) = 𝑉𝑅 + 𝑉𝐿 (1)
Logo, a tensão sobre o indutor é dada por:

𝑑𝐼
𝑉𝐿 = 𝐿 ∙ ∴ 𝑉𝐿 = 𝜔 ∙ 𝐿 ∙ 𝐾 ∙ 𝑒 𝑖𝜔𝑡 (2)
𝑑𝑡
Assim, temos que:
𝑉0 = 𝑅 ∙ 𝐾 + 𝑖𝜔𝐿𝐾 (3)
Podendo agora obter o valor de k:

𝑉0
𝐾= (4)
𝑅+𝑖∙𝜔∙𝐿

Dessa forma, a impedância complexa e seu módulo serão:


𝑍=𝑅+𝑖∙𝜔∙𝐿 (5 ) ∴ |𝑍| = √𝑅2 + (𝜔 ∙ 𝐿)2 (6)

A função de transferência será obtida por:

𝑉𝑅 𝑅 1
𝑇(𝜔) = = ∴ 𝑇(𝜔) = (7)
𝑉0 𝑍 𝜔∙𝐿
1+𝑖∙ 𝑅

Em módulo temos:
1
|𝑇(𝜔) | = (8)
√ 1 + (𝜔 ∙ 𝐿 )2
𝑅
Referência:
http://www.ifsc.usp.br/~strontium/Teaching/Material2010-2%20FFI0106%20LabFisicaIII/12-
CircuitosdeCorrenteAlternada-I.pdf Acesso em 30/03/2020.