Você está na página 1de 10

1

1.Introdução

Em conformidade com a Lei 08/2003, o Fundo Distrital de Desenvolvimento é resultado do


processo de descentralização de instrumentos de planificação e orçamentação com vista ao
empoderamento das populações ao nível local. Neste âmbito, o desenvolvimento local é um
assunto dominante nos programas e objectivos definidos pelo governo, nos debates académicos
em Moçambique, assim como, nos interesses dos parceiros internacionais.

Ora, diante do exposto, o presente trabalho: Impacto de Financiamento Local (Fundo de


Desenvolvimento Distrital entre outros fundos ofertados) no Desenvolvimento Local, insere-
se no Exame de Conclusão de Curso de Gestão de Empresas. O mesmo visa fundamentalmente
analisar o impacto de financiamento local no desenvolvimento local tendo em conta os fundos de
desenvolvimento distrital entre outros.

Por conseguinte, o Governo concebe a base de desenvolvimento, aquela que sirva para a
transformação da economia moçambicana. É neste âmbito que define-se o financiamento local
como mecanismo de combate a pobreza. No entanto, o fundo de desenvolvimento distrital
impacta o desenvolvimento local na medida em que, pretende afectar os recursos para a
produção de comida, criação de emprego e geração de renda e desta forma contribuir para o
combate a pobreza em Moçambique.

Para efeitos elucidativos, o presente trabalho encontra-se organizado da seguinte forma: primeiro
pela própria Introdução, onde se apresenta o objecto de estudo, a justificativa, os objectivos e a
metodologia.
No segundo ponto temos a apresentação do quadro teórico e posteriormente a análise do impacto
de financiamento local no desenvolvimento local, tendo em conta o fundo de desenvolvimento
distrital, e por último a apresentação da conclusão e a bibliografia.
2

1.1.Justificativa e Importância do tema

A escolha do presente tema fundamenta-se pelo facto de ser um assunto actual, que domina em
vários discursos do governo, pois o financiamento local com vista o desenvolvimento local é
visto como um propósito de ajudar o Governo central a alcançar o objectivo de combate a
pobreza.

Entretanto, é neste âmbito, que o objectivo do estudo consiste em analisar o impacto do


financiamento local no desenvolvimento local, tomando como exemplo a contribuição do Fundo
de Desenvolvimento Distrital.

Considera-se o estudo essencial, na medida em que ajuda a fazer uma avaliação do contributo e
impacto do Fundo do Desenvolvimento Distrital para o desenvolvimento local, no âmbito de
distrito como base de desenvolvimento e de combate à pobreza no país. É conjuntamente
pertinente porque, enquadra-se dentro das abordagens que dominam a actualidade sobre
desenvolvimento e governação local e por via disto, pretende contribuir com reflexões sobre os
debates em torno do processo do desenvolvimento local.

Ademais, considera-se o tema pertinente, na medida em que vai contribuir para uma reflexão
sobre o discurso e as práticas governativas no financiamento local com vista ao desenvolvimento
local.
3

1.2.Objectivos

Segundo Bloco citado por IVALA (2007:119) “Os objectivos indicam o que se pretende
conhecer, medir ou provar no decorrer da pesquisa ou seja, as metas que deseja alcançar”.

a) Objectivo geral
 Analisar o impacto do financiamento local no desenvolvimento local, tendo em conta o
fundo de desenvolvimento distrital.
b) Objectivos específicos
 Explicar os fundamentos que nortearam a criação de fundos investimento local;
 Descrever a contribuição do fundo de desenvolvimento distrital para o desenvolvimento
local;
 Reflectir em torno do impacto de financiamento local no desenvolvimento local tendo em
vista o fundo de desenvolvimento distrital.

1.3.Metodologia
No âmbito da realização do presente trabalho observou-se duas fases: A primeira corresponde o
levantamento de todos os documentos necessários à realização da pesquisa como consultas
bibliográficas, sites científicos na Internet consultas de dispositivos legais vigentes em
Moçambique em volta do tema em alusão;

A segunda, compreende a efectivação de entrevistas exploratórias e aleatórias, que ajudaram para


compreender com profundidade a contribuição do fundo de desenvolvimento distrital no
desenvolvimento local.
4

2.Quadro teórico e conceptual

Para uma melhor análise do presente estudo recorre-se a Teoria de Desenvolvimento Endógeno
apresentada por FILHO (1996), que aborda os elementos necessários no desenvolvimento
regional. Numa outra perspectiva, mas interligada, a abordagem sistémica para analisar e
compreender a interacção entre vários actores que compõe o processo do desenvolvimento local

Ora, FILHO (1996), sustenta que desenvolvimento endógeno é um processo interno de


ampliação contínua da capacidade de agregação de valor sobre a produção, bem como da
capacidade de absorção da região, cujo desdobramento é a retenção do excedente económico
gerado na economia local e/ou a atracção de excedentes provenientes de outras regiões. Esse
processo tem como resultado a ampliação do emprego, do produto e da renda do local ou da
região, em um modelo de desenvolvimento regional definido.

Por outro, apoia-se na perspectiva sistémica que segundo MOREIRA (2009), propõe-se
apreender e explicar os fenómenos políticos com base no conceito de sistema como um conjunto
de elementos inter-relacionados e em constante interacção, tendo em conta o meio ambiente
interno e externo, onde são formulados os inputs (exigências ou apoios) e outputs (decisões ou
acções), gerando um sistema de retroacção.

Por conseguinte, na perspectiva de VASCONCELLOS e GARCIA (1998), o desenvolvimento


deve resultar do crescimento económico acompanhado de melhoria de qualidade de vida, isto é,
melhorar os indicadores do bem-estar económico e social. Enquanto para OLIVEIRA (2002), o
desenvolvimento deve ser considerado como um processo complexo de mudanças e
transformações de ordens económica, política, humana e social. Segundo este autor,
desenvolvimento é mais que o crescimento transformado para satisfazer as mais diversas
necessidades de saúde, educação, habitação, transporte e alimentação.

A abordagem sobre desenvolvimento local consiste no propósito deste estudo e para a realização
do mesmo apoia-se na óptica de MILANI (2005), que defende o desenvolvimento local como
uma transformação consciente da realidade local, implicando uma preocupação numa
perspectiva futura. Por sua vez, BUARQUE (1999), sustenta que o desenvolvimento local
5

implica articulação entre diversos actores e esferas do poder, isto é, interacção entre a sociedade
civil, as organizações não governamentais, as instituições privadas e o governo. O autor salienta
que nesta interacção cada um dos actores tem um papel a contribuir para o desenvolvimento
local.

Para CUÉLLAR (1996), Desenvolvimento Local é um processo de melhoramento geral da


qualidade de vida e do bem-estar de uma comunidade, com profundo respeito e consideração
pelas reais necessidades e aspirações desse povo, assim como pela própria capacidade criativa,
próprios valores e potencialidades e formas de expressão cultural.

Com o decreto 90/2009 de 15 de Dezembro “é criado, em cada distrito o Fundo Distrital de


Desenvolvimento, instituição pública dotada de personalidade jurídica, autonomia
administrativa e financeira, abreviadamente designada por FDD”. O artigo 2 do mesmo
sustenta que, “destina-se à captação e gestão de recursos financeiros visando impulsionar o
desenvolvimento e o empreendedorismo na satisfação das necessidades básicas das
comunidades locais, mediante a concessão de empréstimos reembolsáveis”.

Já de acordo com n°1 do artigo 4 do Decreto em alusão, o FDD tem por objectivos:

 Financiar acções que visam estimular o empreendedorismo, a nível local, de pessoas pobres
mas economicamente activas e que não tem acesso ao crédito bancário.
 Financiar actividades de produção e comercialização de alimentos, criação de postos de
trabalho permanentes ou sazonais, assegurando a geração de rendimento;
 Financiar outras acções que visem melhorarem as condições de vida, relacionadas com as
actividades económicas e produtivas das comunidades.
6

3.Fundamentos da criação do fundo de financiamento local

Em 2006, O Governo de Moçambique introduziu o Orçamento de Investimento de Iniciativa


Local (OIIL) popularmente conhecido por “7 Milhões” para contribuir na redução da pobreza
através do financiamento de projectos individuais de produção de comida e de geração de
emprego e de renda.
Ora, o lançamento do OIIL resultou de um longo processo de debate ideológico de
descentralização em Moçambique.

Os “7 milhões” foram assumindo várias designações desde (FIL) fundo de iniciativas locais,
(OIIL) orçamento de investimento da iniciativa local e (FDD) fundo de desenvolvimento local,
sendo este último o que será mais utilizado ao longo do desenvolvimento deste trabalho.

O Fundo Distrital de Desenvolvimento é resultado do processo de descentralização de


instrumentos de planificação e orçamentação com vista ao empoderamento das populações ao
nível local e tem a cobertura da Lei 08/2003 e do Decreto 11/2005. Neste âmbito, o
desenvolvimento local é um assunto dominante nos programas e objectivos definidos pelo
governo.

Neste contexto o decreto nᵒ 90/2009 de 15 de Dezembro, o conselho de Ministros criou Fundo


Distrital de Desenvolvimento como forma de flexibilizar a gestão orçamental e facilitar
mecanismos de transferências dos recursos para o benefício das comunidades e estabelecer
alinhamento dos projectos com instrumentos de planificação estratégica a nível de pessoas
pobres e economicamente activas e sem possibilidades de acesso de crédito no sistema financeiro
formal.
7

4.Impacto do financiamento local no desenvolvimento local

De acordo com o decreto nº90/2009, o fundo de desenvolvimento local foi criado para
materialização dos objectivos do governo orientados para o desenvolvimento do local,
especificamente para produção de alimentos, geração de rendimentos e criação de postos de
trabalho.

Como se pode depreender diante do exposto, o impacto desenvolvimento local através de


financiamento local assenta-se fundamentalmente, na geração de rendimentos, criação de postos
de trabalho, produção, provisão e comercialização de alimentos, estimulação de
empreendedorismo a nível local.

Efectivamente, de acordo com VALÁ (2009), “um dos maiores desafios do desenvolvimento
local consiste na capacidade de responder as preocupações da população local e isso, passa
pela melhoria da capacitação institucional e técnica, quer ao nível da Administração Pública,
assim como nos diversos organismos associados ao processo de desenvolvimento local”.

Ora, como se pode concluir diante excerto acima, o grande impacto de financiamento local é de
assegurar-se como um instrumento concreto de intervenção para que os pequenos agentes
económicos locais viabilizem as suas ideias. Por outro lado, este fundo contribui para o
empoderamento económico das populações a nível local e deste modo para o desenvolvimento
local. Indo mais longe, o financiamento local está a contribuir para mudar Moçambique,
aumentando a produção de alimentos, gerando emprego, renda para famílias rurais. Ademais,
como resultado deste fundo muitas comunidades passaram a vender a sua produção para fora dos
seus limites territoriais, como consequência do aumento da produção local.

Outrossim, fundo de desenvolvimento é de grande impacto, pois que serve de alavanca para o
desenvolvimento local ao colocar à disposição dos agentes económicos recursos para o
investimento, estimulando, deste modo, a criação de riqueza local pelo aumento da produção e
da produtividade e criação de empregos, incluindo auto-emprego.
8

Se não vejamos, como impacto do financiamento local no desenvolvimento local, muitos


sustentam que o mesmo melhora as vidas das populações locais, a título de exemplo, melhoria
nas actividades agrícolas, passando de agricultura de subsistência para a de rendimento familiar
como na produção de alimentos para a venda ao nível local, compra de motobombas para
melhorar a regadia das machambas, rendimento da actividade pesqueira através da compra de
barcos a motor em detrimento de canoas e melhores condições de habitação, através do impacto
do fundo desenvolvimento, pois alguns beneficiários dormem em casas melhoradas em
detrimento de casas precárias.
9

5.Conclusão

Da análise feita ao tema em alusão, pode depreender que o fundo de desenvolvimento local
constitui um recurso muito importante para populações pobres que contam unicamente com este
fundo para desenvolver suas actividades, alimentar suas famílias e sobreviver neste mundo tão
desigual e complexo.

Por outro lado, os resultados do financiamento local são positivos a avaliar pelos indicadores de
desenvolvimento local onde este financiamento é disponibilizado.

Ora, para compreender melhor a contribuição do financiamento local ao desenvolvimento local é


analisado através do número de emprego e rendimentos gerados, quer nas áreas de Produção e
comercialização agropecuária, Pesca, Agricultura, Pequena e Industria, Agro industria e
pequenos sistemas de processamento, Turismo rural e quer no Comércio.

Efectivamente, um dos grandes objectivos do país prende-se fundamentalmente como o


desenvolvimento da agricultura aliás esta é a base do desenvolvimento.

Paralelamente a isto, de acordo com as pesquisas efectuadas constatou-se que maioria dos
projectos aprovados ao nível local circunscreve-se na agricultura o que de facto responde os
anseios do Governo.

Ademais, um dos desafios do fundo de desenvolvimento local é geração de emprego, por


conseguinte, algumas pesquisas revelam alguns residentes locais que são empregues em
determinados projectos aprovados através deste financiamento.

Em suma, entre os méritos do financiamento para o desenvolvimento local, podemos destacar, a


inclusão social, económica e o seu objectivo social. O mesmo não acontece com o crédito
bancário, onde a abordagem é economicista e o lucro, é objectivo perseguido.
10

6.Bibliografia

BARQUE, Sérgio C. Metodologia de planeamento de desenvolvimento local e sustentável.


Material para orientação de técnicos e treinamento de multiplicadores e técnicos. s/d, Maputo,
1999.

CABUGUEIRA, Artur. Do desenvolvimento regional ao desenvolvimento local: Análise de


alguns aspectos de política económica regional. In: Gestão e Desenvolvimento, 2000.

CUÉLLAR, Javier Pérez de. Nuestra diversidad creativa: informe de la comisión mundial de
cultura y desarrollo. UNESCO, Paris, 1996.

CONSELHO DE MINISTROS, Decreto 90/de Dezembro: Cria o Fundo Distrital de


Desenvolvimento. Governo de Moçambique: Maputo, 2009.

FILHO, Jair. Desenvolvimento Regional Endógeno em um Ambiente Federalista. In:


Planejamento e Políticas Públicas, São Paulo, 1996.

FORQUILHA, Salvador Cadete. Reformas de Descentralização e Redução da Pobreza num


Contexto de Estado Neo-patrimonial. Um olhar a partir dos Conselhos Locais e OIL em
Moçambique. In: I Conferência do IESE. Maputo, 2009.

IVALA, Z. Metodologias de ensino. INDE, Maputo 2007.

LEI 08/2003.

VALÀ, S. Desenvolvimento Rural em Moçambique: Um Desafio ao Nosso Alcance. S/d,


Maputo, 2009.

Você também pode gostar