Você está na página 1de 50

www.edgarcaetano.com.

br
SOBRE O AUTOR
Sumário

1. COMUNICAÇÃO EM PERSPECTIVA..................................................6
A Comunicação Humana na Era Digital............................................................................7
A importância da Comunicação em tempos de isolamento social..................................12

2. COMUNICAÇÃO NA ERA DO TRABALHO REMOTO....................16


O papel da coerência na comunicação...........................................................................17
Impactos da comunicação no ambiente profissional e corporativo................................20
Incorporando a comunicação eficiente no ambiente online.............................................24

3. A COMUNICAÇÃO É PARA TODOS...............................................45


Qualquer pessoa é capaz de aprender a se comunicar..................................................46
O contexto é propício para desenvolver a habilidade de se comunicar bem.................47
Comunicação humana na era digital 5
COMUNICAÇÃO
EM PERSPECTIVA
Comunicação humana na era digital 7

A Comunicação Humana na Era Digital

A comunicação humana existe desde os primórdios


da História e é fundamental para a nossa sobrevivência
enquanto espécie. Entretanto, mais do que mera
sobrevivência, a comunicação não apenas é indispensável
como é imprescindível para que possamos ter uma
vivência satisfatória; ou seja, uma vida plena e realizada.
As pessoas, ou pelo menos boa parte delas, não estão
mais interessadas apenas em sobreviver; o que se quer
é viver e viver bem! E para que isso seja possível,
comunicar-se com eficiência é fundamental!

É preciso dizer quem somos e a que viemos,


ou seja, dar o nosso recado. E para isso,
é necessário aprender a comunicar-se bem
para que este recado chegue aos demais!

É preciso dizer quem somos e a que viemos,


ou seja, dar o nosso recado. E para isso, é necessário
aprender a comunicar-se bem para que este recado
chegue aos demais!
Comunicação humana na era digital 8

E, para que possamos conhecer as características e


peculiaridades da Era Digital, é importante que façamos
um breve apanhado histórico que nos auxiliará a
compreender os desafios da comunicação na atualidade.

Escrita cuneiforme

Durante milhares de anos, a humanidade contou


apenas com a tradição oral e com a memória para guardar
e transmitir as informações de que necessitava. Esta
realidade mudou quando, há mais ou menos 5 mil anos e
quase simultaneamente, as antigas civilizações da Suméria
e do Egito Antigo desenvolveram as primeiras técnicas de
escrita. A partir do surgimento da escrita “a comunicação
pode ser preservada” (LUHMANN 1984: 127) e a primeira
revolução na comunicação estava em curso: transformamos
radicalmente a maneira pela qual retemos e transmitimos
informações.

A segunda revolução na comunicação se deu com a


advento da imprensa, no século XV, a partir do trabalho
de Johannes Gutenberg. A Europa vivenciava a começo do
período Renascentista, caracterizado pelo renascimento
urbano e comercial e a tipografia veio a contribuir para
aumentar o alcance e a frequência da comunicação escrita
à distância, nesta sociedade que se tornava cada vez mais
dinâmica e comunicacional.
Comunicação humana na era digital 9

Mais tarde, durante o século XIX, avanços e


transformações tecnológicas dão surgimento a aparelhos
como o telefone, equipamentos de rádio e de fotografia,
que se incorporam à nova realidade. Era o começo de
uma grande revolução tecnológica na qual a palavra e
a imagem tornaram-se reproduzíveis do ponto de vista
técnico.

Esta revolução desponta no século XX com o advento


do computador e da internet; e intensifica-se rapidamente
a partir da virada para o século XXI, com a invenção de
uma gama de aparelhos, como notebooks, tablets
e celulares. Estas tecnologias promovem a digitalização
da vida cotidiana, tornam a informação e a comunicação
infinitamente mais acessíveis, pois a partir do seu uso
é possível nos conectarmos diária e instantaneamente,
com qualquer pessoa em qualquer parte do globo.
Comunicação humana na era digital 10

É curioso notar que, da primeira revolução


(escrita) na maneira como nos comunicamos até
a segunda (imprensa), passaram-se mais que séculos,
passaram-se milênios. Da segunda para a terceira
(computador e internet) o tempo para mudança
diminuiu consideravelmente, são quatro séculos
que as separam. No entanto, da terceira para
a quarta (digital), uma virada de século foi suficiente.
O longo século XX trouxe transformações imensas,
mas a maior delas talvez seja a transformação
no ritmo em que todas as coisas se transformam.

A Era digital é um tempo de aceleração de recursos.


A rapidez com que a informação chega aos quatro cantos
do globo é a mesma pela qual esses recursos e nossa
realidade se transformam. A tecnologia chegou em nossas
vidas para ficar e, apesar de por vezes parecer difícil lidar
com estes inúmeros novos aparelhos,
meios e modos de reter e transmitir
informação e conteúdo, percebemos
que nos adaptamos e os incorporamos
no nosso dia a dia. Então,
se conseguimos nos
desenvolver para consumir
estes recursos, também
deve nos ser possível
adquirirmos habilidades,
competências e valores
que nos possibilitem
comunicar-se bem.
Comunicação humana na era digital 11

A boa comunicação é fundamental para a saúde


das nossas relações, sejam elas pessoais ou profissionais.
Precisamos ser claros e coerentes naquilo que entregamos
ao outro, e não conseguiremos este objetivo sem antes
aprendermos a nos comunicar com eficiência (processo:
fazer certo as coisas), para que possamos transmitir o
nosso recado, ou a nossa mensagem, de modo com eficácia
(resultado: fazer as coisas certas). A Era digital exige que
tenhamos uma postura coerente e que ela transpareça,
que saibamos nos comunicar nos meios que utilizamos,
principalmente no meio digital.
Comunicação humana na era digital 12

A importância da Comunicação em tempos de isolamento


social

Apesar da videoconferência já existir há algumas


décadas, o seu alcance e a frequência com que se utiliza
este recurso aumentou consideravelmente nos últimos
anos, sobremaneira, com o contexto de pandemia e
isolamento social que vivenciamos no ano de 2020.
Todos fomos, de um dia para o outro, obrigados a
mudar nossas rotinas, parando ou diminuindo trabalhos,
projetos, estudos, dentre outros, em nome da saúde de
todos.
O isolamento social foi uma realidade que, na mesma
medida em que nos obrigou, também possibilitou para
muitos uma nova forma de comunicação: a online.
Principalmente, por meio da videoconferência.

Videoconferência é uma tecnologia


que permite o contacto visual
e sonoro entre pessoas que estão
em lugares diferentes, dando
a sensação de que os
interlocutores encontram-se
no mesmo local. Permite
não só a comunicação entre
um grupo,mas também
a comunicação
pessoa-a-pessoa.

Fonte: Wikipedia.org
Comunicação humana na era digital 13

Usamos este recurso para chamadas com a família, no


trabalho, nos grupos de estudos e pesquisas, e até mesmo,
em grupos religiosos. Percebemos que muitas pessoas,
nestes meios ficam inibidas diante das câmeras e, aquilo
que já é comumente um desafio, torna-se um desafio
ainda maior: comunicar-se de maneira clara e estruturada
frente às câmeras. No cara a cara, inúmeras pessoas já
enfrentam muitas dificuldades; no virtual, encarando uma
câmera, as dificuldades persistem e podem até agravar-
se por uma série de fatores comuns e inerentes à nossa
natural falta de conexão com estas tecnologias.

É necessário atentar para a importância da boa


comunicação se quisermos, de fato, entregarmos nossa
mensagem ao outro, sem que haja ruídos e falhas neste
processo. Uma pesquisa recente batizada de “Deus me
Lives” revelou a fragilidade de comunicação por parte de
muitas pessoas que usam este canal para entregar o seu
conteúdo: 38% dos entrevistados dizem não aguentar mais
lives e um dos principais motivos é, justamente, a falta
de preparo dos comunicadores. Entretanto, estas pessoas
estão consumindo infinitamente mais conteúdo online:
somente 7,2% não participaram de alguma live, webinar ou
curso online durante o período de isolamento social.


Comunicação humana na era digital 14

Mesmo à distância e em meio a um período de


isolamento social, os meios digitais nos possibilitam
continuar conectados e nos comunicando com os demais.
E a comunicação neste período funciona, precisamente,
como ferramenta de conexão que permite fortalecer as
relações, pessoais e profissionais, de modo contínuo.

A cultura das lives, das videoconferências diárias, dos


cursos online, o hábito de consumir conteúdo e adquirir
conhecimento por meio digital, instaurou-se em nossas
vidas com um empurrãozinho do isolamento social.
Passada a crise, as pessoas continuarão a promover e a
consumir lives, cursos e conteúdos diversos via internet. E a
comunicação, neste contexto, está na linha de frente das
habilidades imprescindíveis para que consigamos
entregar nosso conteúdo.

Você está
preparado para
essa nova era?
Comunicação humana na era digital 15

O papel da Coerência na Comunicação

Quando falamos em falta de preparo dos


comunicadores que, neste contexto, estão tendo
de usar mais os meios digitais para continuarem
conectados com seu público e chegar até ele,
falamos, na verdade, em falta de coerência na comunicação.
A coerência é um dos princípios básicos que devemos
conhecer e praticar, se quisermos estabelecer com
o nosso interlocutor uma comunicação realmente efetiva,
na qual há entendimento, troca e crescimento mútuo.

Quando praticamos a coerência na comunicação, ou


seja, quando alinhamos aquilo que falamos com a maneira
que falamos, usando a voz - tom, volume, clareza -, com o
corpo - movimentos, gestos, expressões -, maior será eficácia
na sua comunicação. Quando a comunicação é eficiente, a
transferência de credibilidade é ainda maior. Não será só
o conteúdo, puro e simples, que lhe garantirá credibilidade
perante o público, mas a maneira como entregamos, como
comunicamos este conteúdo.

A maioria das pessoas desejam ser influentes


ao se comunicar, mas a verdade é que todos somos
influenciadores, seja on ou offline. Em alguma medida,
sempre influenciamos os demais e somos influenciados
por eles, seja para o bem ou para o mal,
seja consciente ou inconscientemente.

A grande questão que precisamos entender é:


influência não é quando as pessoas gostam de você; isso
é popularidade. Influência é quando as pessoas param
para escutar o que você tem a dizer, porque você tem
uma mensagem, escolhida conscientemente de modo que
beneficie os demais. Você é o porta voz desta mensagem. Se
você consegue transmitir sua mensagem com coerência, você
transfere credibilidade, e consequentemente você se torna
mais influente perante o seu público. A influência não é o
meio, é o resultado de uma comunicação coerente e crível.
COMUNICAÇÃO
NA ERA DO TRABALHO
REMOTO
Comunicação humana na era digital 17

Origem e ascensão do Home Office

A comunicação à distância, usando voz e imagem, na


verdade, não é algo novo. A videoconferência foi criada nos
Estados Unidos e apresentada, pela primeira vez, na Feira
Mundial, ocorrida na cidade de Nova York, em 20 de abril
de 1964. Pois é, a primeira videoconferência realizada no
mundo foi há mais de 55 anos!

Naquela época, no lugar dos modernos equipamentos


com câmeras de alta definição e headsets importados,
como os que utilizamos hoje em dia, made in China,
utilizava-se a infraestrutura da telefonia para realizar
as chamadas de vídeos. Esta infraestrutura consistia
em um pequeno televisor medindo menos de 6 polegadas,
com uma câmera rudimentar instalada e que transmitia
imagens somente em preto e branco. Apesar das
limitações, o serviço de chamadas por vídeo oferecido,
tinha um custo bastante elevado.
Comunicação humana na era digital 18

Esse modelo passou a ser utilizado por diversas


empresas americanas, mas em 15 anos, a tecnologia
deixou de ser vantajosa e caiu em desuso. No entanto, a
ideia da videoconferência estava lançada e, mais tarde,
com o desenvolvimento dos modernos computadores
e notebooks, das redes de computadores e internet,
essas novas tecnologias digitais incorporariam a ideia
da videoconferência em seus modernos e tecnológicos
dispositivos.

Então, é graças ao computador e às redes de internet


que o trabalho remoto, ou home office, nos é possível hoje.
Por definição, segundo Jack M. Nilles (1997), o home office
é “qualquer forma de substituir as viagens relacionadas
com o trabalho mediante a utilização de tecnologias de
informação como, telecomunicações e computadores;
mover o trabalho para os trabalhadores ao invés
de mover os trabalhadores para o trabalho”. Ou seja,
é uma modalidade flexível de trabalho que possibilita
ao trabalhador realizar suas tarefas de casa, sem que
haja a necessidade de se deslocar até o local de trabalho.

O home office já era uma realidade em diversas


empresas e essa modalidade ganhou força devido às
medidas de isolamento social impostas a partir da
pandemia do novo coronavírus (covid-19). Um estudo
realizado na FGV (Fundação Getúlio Vargas)
aponta que, após fim da quarentena e a retomada
completa das atividades, o home office ainda deve crescer
30%. As empresas indicam a flexibilidade e o impacto no
índice de satisfação dos funcionários como fatores para
manter e ampliar a modalidade de trabalho remoto. André
Miceli, especialista que conduziu este estudo, diz que o
vírus antecipou diversas tendências digitais, inclusive na
modalidade de trabalho.


Comunicação humana na era digital 19

De acordo com outro estudo, este realizado por


uma empresa global de serviços imobiliários comerciais,
entre 122 empresas do eixo Rio-São Paulo, 40% delas
não trabalhavam no modelo de home office antes da
pandemia. Entretanto, tiveram de adaptar-se à nova
realidade de isolamento social implementando o trabalho
remoto e pretendem adotá-lo, mesmo após o período de
quarentena. Mesmo empresas que não trabalhavam com
esta modalidade tem intenção de mantê-lo devido às
vantagens que ele oferece, tanto para a empresa quanto
para o colaborador.

Além de otimizar o tempo de profissionais e líderes,


o ambiente online é uma excelente maneira de ultrapassar
fronteiras e alcançar clientes em qualquer parte do mundo.
Os profissionais independentes e autônomos, de diversas
áreas, têm se beneficiado do potencial que a internet
oferece. Campos de atuação como o jurídico, da saúde
e da educação, dentre outros, estão aumentando
a oferta de serviços e o alcance dos seus clientes ao utilizar
o ambiente online pela capacidade que a internet oferece.
Comunicação humana na era digital 20

Impactos da Comunicação no ambiente profissional


e corporativo

O mercado corporativo sofre com a falta


de habilidades comunicacionais dos seus agentes,
como expressão verbal e oratória, há muito tempo.
Antes mesmo da era digital impor novos desafios
aos profissionais e líderes, as dificuldades já existiam;
comunicar-se bem é e sempre foi desafiador, pois
trata-se de uma habilidade que precisa ser aprendida e
praticada para que possa ser desenvolvida com excelência.

Estudos comprovam que a falta de habilidades


comunicacionais impacta diretamente no retorno financeiro
que as empresas obtêm. De acordo com uma consultoria
de relações públicas americanas, as empresas perdem por
ano em média de 62,4 milhões de dólares devido às falhas
e ruídos na comunicação. O impacto da incompetência
comunicacional no ambiente corporativo é muito grande.
Segundo a The Economist Intelligence Unity, 52% dos
colaboradores apresentam sintomas de estresse, 44%
atrasam ou falham na conclusão de projetos, 31%
sofrem de baixa moral e 25% não alcançam as metas
de desempenho. Além disso, 18% das vendas são
perdidas por falhas ou incompetência na comunicação.


Comunicação humana na era digital 21

Por outro lado, a consultoria britânica Wills Towers


Watson, demonstrou através de um estudo que empresas
cujos profissionais e líderes são exímios comunicadores
possuem retorno financeiro 47% superiores,
em comparação com empresas onde há mais falhas
e ruídos na comunicação. Este número deixa evidente
a importância que a boa comunicação tem para
que os resultados financeiros sejam otimizados.

Não é por acaso que a habilidade de se comunicar


bem sempre foi uma das mais procuradas e desejadas
por recrutadores no mundo inteiro.

Segundo um levantamento global do Linkedin


(a maior rede social de negócios do mundo), divulgado
no dia 17 de agosto de 2020, comunicação é a primeira
da lista das 10 habilidades mais valorizadas no momento.

Comunicação é a habilidade
mais valorizada no momento.
Comunicação humana na era digital 22

É necessário lembrar que não basta apenas entregar


o conteúdo. A comunicação não verbal é igualmente fator
determinante e deve ser levada em consideração.

De acordo com uma pesquisa realizada em 1967 pelo


professor californiano Albert Mehrabian, na Universidade
da Califórnia (UCLA), a divisão da eficácia da comunicação
se dá a partir da regra 7-38-55. A primeira interpretação
dessa regra, dá conta de que a eficácia na transmissão
da mensagem em uma comunicação depende 7% do seu
conteúdo, ao passo que 38% depende
da voz e 55 % do corpo.

7% 38% 55%
Conteúdo Voz Corpo


Comunicação humana na era digital 23

É importante esclarecer, porém, que tal regra não


significa que o seu conteúdo não tenha peso, ou que
valha apenas 7%. Não é isso o que estudo defende!
Significa que, mesmo que o seu conteúdo esteja muito
bem estruturado e tenha embasamento e relevância,
se você não usar a sua voz e o seu corpo, os aspectos
não verbais da comunicação, o seu conteúdo perde força.
A sua comunicação não verbal é determinante para
evidenciar o valor que o seu conteúdo possui.

Então, caso você esteja se comunicando à distância,


por meio de uma videoconferência, por exemplo,
você precisa entregar ainda mais qualidade na sua
comunicação não verbal. A sua voz e o seu corpo precisam
alinhar-se com a mensagem que você está transmitindo,
para que as pessoas possam compreender o que está
sendo dito, e mais importante, para que o seu conteúdo
tenha ainda mais relevância num mundo onde conteúdo
virou commodity.
Comunicação humana na era digital 24

Incorporando a comunicação eficiente no ambiente online

E quais seriam alguns dos aspectos que devemos levar


em conta na hora de fazer uma videoconferência (seja lá
de que tipo), para aumentar a eficácia da comunicação
online, reduzir os prejuízos e aumentar os resultados?

O que eu vou te ensinar agora não pretende ser um


manual definitivo para que tenha a melhor comunicação
humana na era digital. Há muito mais que poderá
aprender. O objetivo aqui é entregar os principais recursos
do meu ponto de vista e experiência prática, para que
melhore a sua comunicação imediatamente após a leitura
deste material.
Comunicação humana na era digital 25

POSTURA

A sua postura diz muito sobre você e a sua mensagem.


Por isso, na hora de sentar-se na frente do computador ou
celular, tome alguns cuidados em relação à sua postura.
Regule a altura da cadeira, a inclinação do encosto e
a distância da tela para que você não fique próximo
ou distante demais da câmera. Desta forma, você terá
uma postura elegante e que transfere credibilidade para
quem lhe assiste. Se optar por se comunicar de pé, tome
cuidado para não perder o enquadramento da câmera
por se movimentar demais ou balançar seu corpo de uma
lado pro outro ou pra frente e pra trás, como se fosse um
pêndulo. Mantenha a coluna reta, os ombros alinhados, a
cabeça reta e o olhar na horizontal.
Comunicação humana na era digital 26

GESTOS
É verdade que muitas pessoas não sabem o que fazer
com as mãos ou onde colocá-las na hora de fazer uma
videoconferência. Por isso, o mais apropriado é que você
permaneça com as mãos sobre a mesa ou colo (caso esteja
sentado) e, gradativamente vá gesticulando de forma
que os gestos se harmonizem com aquilo que você está
comunicando, com o seu conteúdo e a sua mensagem.
Não é necessário ter um gesto para cada palavra. Isso vai
tornar sua comunicação caricata e pode resultar em memes.
Caso esteja de pé, não fique com as mãos soltas ao lado
do corpo, nem com elas nos bolsos, muito menos cruze os
braços. Quando não estiver gesticulando apenas estacione
suas mãos na altura do umbigo, uma sobre a outra, por
exemplo, ou numa posição que seja confortável e elegante.

Importante lembrar que por conta do delay na transmissão


da imagem, os gestos não podem ser feitos em uma
velocidade alta porque isso vai comprometer a qualidade
da transmissão. Os gestos precisam ser mais suaves. Além
disso, temos que lembrar que os braços não podem ocupar
a tela inteira na hora de gesticular porque acabaríamos
encobrindo o rosto, o que diminui a qualidade da nossa
transmissão.
Comunicação humana na era digital 27

EXPRESSÃO FACIAL

Muitas pessoas ficam inibidas ao olhar diretamente para


uma câmera ou ao ver a sua imagem refletida diante de si,
mas o fato é que precisamos encarar a câmera e a nossa
própria imagem para poder usar as expressões faciais e
conferir, desta forma, mais peso para nossa mensagem.
Quanto mais coerência e harmonia existir entre a nossa
mensagem a nossa expressão facial, mais credibilidade
vamos transmitir para as pessoas que estão nos ouvindo.
Avise o seu rosto qual a emoção daquela mensagem e
capriche, sem medo, nas expressões faciais.
Comunicação humana na era digital 28

OLHAR

Se você quer diminuir a barreira e a distância


entre você e a pessoa que está do outro lado da tela,
é muito importante que você olhe, o máximo possível,
para o olho da câmera, mantendo uma conexão direta
com essa pessoa ou audiência. Se possível, sorria de vez
em quando; assim, estará promovendo o seu relaxamento
e estabelecendo maior conexão humana entre você e as
pessoas que te assistem.
Comunicação humana na era digital 29

VOLUME
Já sabemos que a voz é muito importante no momento de uma
comunicação, seja em uma videoconferência ou mesmo ao vivo.
É necessário que usemos ao máximo a nossa capacidade vocal.
Por isso, o primeiro aspecto a receber atenção deve ser o volume.
O volume da sua voz deve ser suficiente, adaptado e coerente,
para que alcance o interlocutor com eficácia.

Suficiente para que todos te ouçam bem. Por vezes, em virtude do delay
das telecomunicações, precisamos usar um volume um tanto alto para
que a nossa voz alcance o interlocutor. Devemos levar em consideração
os equipamentos eletrônicos que teremos à disposição, bem como a
ausência ou deficiência deles. Certifique-se de que o seu interlocutor está
escutando muito bem aquilo que você diz.

Adaptado às circunstâncias que te rodeiam. Muitas vezes,
ruídos externos fazem com que sejamos obrigados a falar um pouco
mais alto, em algum momento pontual, para que a nossa mensagem não
sofra nenhum déficit.

Coerente à sua mensagem, já que a mera variação


do volume pode mudar o sentido e o peso daquilo que diz. Por exemplo,
se a sua intenção é motivar o seu time de vendas em uma reunião
matinal, você precisará aumentar o volume e a entonação da voz a ponto
de transferir esta motivação e entusiasmo ao seu time.
Agora, se sua intenção é gerar reflexão nas pessoas, um volume
alto não é tão recomendado. É mais apropriado falar com calma e
ponderação. É preciso adequar o volume da sua voz à sua mensagem.
Comunicação humana na era digital 30

RITMO

É importante lembrar que o ritmo da nossa fala


é fator que pode comprometer a qualidade da nossa
comunicação. Se falamos rápido demais em uma
videoconferência, por conta do delay das telecomunicações,
é provável que a nossa mensagem não chegue ao
interlocutor do outro lado da tela com a qualidade
necessária. Por isso, nestas circunstâncias, precisamos
falar sem pressa, de modo que a nossa mensagem seja
inteligível e transmitida com clareza.
Comunicação humana na era digital 31

CLAREZA

Aliás, clareza é outro aspecto fundamental na hora


de fazermos uma videoconferência ou de gravarmos
um vídeo. Muitas pessoas têm dificuldade com a
dicção no mundo offline e, no momento de fazer uma
videoconferência ou de gravar um vídeo, esse problema
persiste e pode até agravar-se. Com isso, elas acabam
não articulando muito bem os sons de certas palavras.
Para quem tem essa dificuldade, é importante estar atento
na hora da gravação ou da videoconferência e abrir bem
a boca, para que se possa articular muito bem os sons,
garantindo a entrega da mensagem com qualidade.
Comunicação humana na era digital 32

TOM

Nunca se esqueça que toda mensagem carrega


um tom, uma emoção diferente. Ajustar a sua entonação
vocal à mensagem em questão é crucial para garantir
a entrega do seu conteúdo. Assim como no caso das
expressões faciais, o seu tom de voz deve ser congruente
com sua mensagem para fazer sentido na mente dos seus
interlocutores, e para que você seja crível. Não basta dizer,
tem que mostrar pelo tom de voz aquilo que se diz.
Comunicação humana na era digital 33

ESTRUTURA DO CONTEÚDO

Há também a dificuldade na hora de estruturar


o conteúdo para fazer uma videoconferência, uma live
ou mesmo para gravar um vídeo. Eu costumo recomendar
que se estruture o conteúdo em cinco etapas e, para
facilitar a memorização destas etapas, utilize o acrônimo
ACACE. A de abertura, C de contexto, A de assunto
principal, C de conclusão e E de encerramento. Um
conteúdo estruturado com essas etapas, da abertura ao
encerramento, ajudará você a participar de qualquer tipo
de comunicação, seja uma live ou uma gravação.
Comunicação humana na era digital 34

VALIDAÇÃO DO CONTEÚDO

E para validar a construção


e a estrutura do seu conteúdo, o quanto
sua mensagem está preparada para ser
entregue, responda a três perguntas:
O quê? E daí? E agora?

“O quê?” é o básico. Toda a apresentação


tem um “o quê” e ele é assunto principal, a ideia
e a mensagem que você deseja transmitir. O “E daí?”
são as implicações e as consequências de seguir ou não
seguir aquilo que você está dizendo na sua apresentação.
“E agora?” é o que chamamos “call to action” e significa
um convite para ação: são os próximos passos, as
resoluções tomadas a partir da mensagem transmitida
na sua apresentação, ou seja, é o que será feito a seguir.
Comunicação humana na era digital 35

GESTÃO DO TEMPO

Para fazer uma boa gestão do tempo


é necessário reservar de 10 a 20% do tempo que
lhe foi concedido para improvisos e imprevistos.
Eles acontecem o tempo todo, seja por interrupções,
interferências, queda do sinal da internet, dentre outros
fatores, fazendo com que falemos mais. Caso não haja
essa reserva, acabamos por consumir mais tempo do que
o previsto. Para evitar esse constrangimento, você pode
simplesmente treinar e ensaiar com antecedência, usando
menos do que o previsto para a sua fala.
Comunicação humana na era digital 36

RECURSOS VISUAIS

Se, durante a videoconferência, for possível


utilizar slides, imagens ou vídeos, certifique-se
de que o compartilhamento de tela esteja habilitado
e que você esteja transmitindo, não apenas a imagem,
mas também o som, quando necessário. É importante
“chegar” um pouquinho mais cedo para preparar-se para
sua videoconferência, fazer os testes de equipamentos,
os testes de compartilhamento de tela, etc. Desta forma,
no momento da sua apresentação, você terá a segurança
de que tudo ocorrerá com mais tranquilidade e não
perderá a oportunidade de transferir mais credibilidade
com aquilo que tem a dizer.
Comunicação humana na era digital 37

AMBIENTE

Escolha um ambiente em que você tenha


o máximo de privacidade, de modo que o número
de interrupções e interferências seja o menor possível.
Além disso, um ambiente clean e bem iluminado
vai aumentar a qualidade da sua transmissão.
Se puder ter uma parede neutra de fundo
ou com poucos adereços para que as distrações
não façam com que as pessoas percam o foco de você
e da sua mensagem, melhor ainda. Adereços e acessórios
são bem-vindos, mas devem ser usados com moderação.
Comunicação humana na era digital 38

ILUMINAÇÃO

Se for utilizar iluminação natural, evite ficar


de costas para portas ou janelas, pois nesta posição
sua imagem escurecerá no contraste com a luz e fará
com que você praticamente “suma” na tela. Então,
fique preferencialmente de frente para portas e janelas,
porque a iluminação natural acabará contribuindo para
a captação da sua imagem.

Pessoas que fazem com frequência gravação


de vídeos ou videoconferências acabam comprando
acessórios de iluminação, com baixo ou médio
investimento. Porém, isso não fará grande diferença
na sua vida se você tiver um bom celular ou câmera,
e fizer a captação de imagem aproveitando bem a
iluminação ambiente para transmitir a sua imagem.
Comunicação humana na era digital 39

CÂMERA

Caso seu computador não tenha câmera embutida ou


tenha uma câmera muito ultrapassada, você pode fazer
uso de uma webcam, que é facilmente encontrada na
internet, e que normalmente têm um excelente custo-
benefício. Os celulares modernos já possuem câmeras
muito boas, que alta resolução, que permitem uma
captação de qualidade, mesmo usando a câmera frontal.
Comunicação humana na era digital 40

INTERNET

Certifique-se de estar conectado à internet


antes de começar a sua transmissão. Se possível,
na melhor banda de wi-fi disponível ou via cabo,
para aumentar ainda mais a qualidade da sua
transmissão. Quanto mais próximo estiver do roteador
ou repetidor de sinal, melhor. Se for possível, negocie
com as outras pessoas que usam a mesma internet,
a redução do consumo da banda no horário
reservado para sua transmissão, por exemplo,
por não acessarem streamings ou
fazerem downloads até que conclua sua
transmissão ao vivo.
Comunicação humana na era digital 41

MICROFONE E FONES

É importante lembrar que, se o seu computador não


tem um bom microfone embutido, você pode fazer o
uso de um microfone USB independente ou mesmo os
microfones de fones de ouvido, via cabo ou bluetooth,
que normalmente tem uma excelente captação de áudio.
Além disso, se você se distrai com facilidade usando fones
de ouvido auricular, você pode usar fones maiores, com
isolamento acústico, que contribuem para manter o seu
foco e concentração, desde que seja adequado para o tipo
de videoconferência que fará.
Comunicação humana na era digital 42

VESTIMENTA

A sua área de atuação determinará que tipo


de roupa ou vestimenta você usará para fazer uma
videoconferência. A roupa ou vestimenta, normalmente,
será a mesma que você usaria em um evento presencial.
No entanto, evite excesso de cores ou adereços; eles podem
distrair as pessoas da sua mensagem e chamar mais
a atenção para a sua imagem. A sua imagem e a sua
mensagem devem estar alinhadas.
Comunicação humana na era digital 43

ETIQUETA

Sempre que possível, deixe a sua câmera aberta.


Faça com que as pessoas percebam que você está presente
e, somente se precisar se ausentar você deve fechar a
sua câmera e o seu microfone para evitar qualquer tipo
de constrangimento. E quando estiver presente, utilize os
recursos que estiverem disponíveis na ferramenta para
participar da videoconferência, sem cortar a fala de outros
ou atropelar a reunião. Levante a mão, use o chat ou
outros meios para pedir a palavra. Use a boa etiqueta para
participar ou conduzir videoconferências.

Os comportamentos que mostram educação e geram


maior conexão quando nos comunicamos online são os
mesmos comportamentos usados no mundo offline. Agir
com naturalidade, olhar nos olhos das pessoas e, claro,
sempre que possível, chamá-las pelo nome.
Comunicação humana na era digital 44

INTERRUPÇÕES

Em caso de interrupções, lembre-se


de que você é humano e está trabalhando de casa.
Por isso, aja com naturalidade, peça desculpas
às pessoas e diga que precisará se ausentar por um
instante. Feche a sua câmera, o seu microfone, atenda
a interrupção - seja ela uma pessoa que necessita
conversar com você ou uma chamada emergencial
no celular - e depois volte naturalmente informando que
está tudo resolvido e que você está ali 100%, novamente.

São vários detalhes, mas atentando a eles com paciência e


dedicação, com certeza você terá uma melhor performance
na sua comunicação, seja quando estiver no ambiente
online ou presencialmente. Mesmo que não consiga se
ater a todos os aspectos apresentados neste material, por
colocar em práticas apenas algumas destas sugestões,
você terá mais condições de ter uma comunicação mais
humana, ainda que no mundo virtual.
A COMUNICAÇÃO
É PARA TODOS
Comunicação humana na era digital 46

Qualquer pessoa é capaz de aprender a se comunicar

A ciência moderna tem nos revelado conhecimentos


incríveis e transformadores. Um deles refere-se à
neuroplasticidade, também conhecida como plasticidade
neuronal, que é a capacidade do sistema nervoso de
mudar, adaptar-se e moldar-se a nível estrutural e
funcional ao longo do desenvolvimento neuronal e quando
sujeito a novas experiências. Além disso, graças às
modernas tecnologias e metodologias de ensino, qualquer
pessoa pode aprender a se comunicar bem, on ou offline.
Não se trata de um dom, mas sim de uma habilidade a ser
aprendida, assimilada e desenvolvida. Claro, alguns têm
mais facilidade para desenvolvê-la que outros, mas todos
temos a capacidade inata de aprender a se comunicar.

Assim como aprendemos a lidar com equipamentos


tecnológicos, eletrônicos e aplicativos de todos os gêneros,
todo ser humano pode aprender a se comunicar bem.
É uma questão de absorver conhecimento e praticá-lo.
Quanto mais se pratica, com o passar do tempo,
mais fácil e natural vai se tornando.
Comunicação humana na era digital 47

O contexto é propício para desenvolver a habilidade


de se comunicar bem

Há três motivos que confirmam a importância


de aprender a se comunicar bem no contexto atual,
seja on ou offline.

O primeiro deles é que a pandemia ocasionou um


aumento na procura e na oferta por educação online.
De acordo com uma grande consultoria brasileira de
recrutamento, seleção e educação, entre 21 de março
e 6 de abril de 2020, o aumento de matrículas na
modalidade EAD foi de 70% e o aumento na procura por
cursos online foi de 45%. Ou seja, o meio digital torna-
se, cada vez mais, o grande mediador dos processos de
ensino e aprendizagem. E quem se comunica com eficácia
conseguirá, seguramente, se destacar neste meio e nesta
modalidade de ensino.

O segundo é referente ao crescimento do trabalho


remoto e das interações profissionais online, como
mencionado anteriormente. Percebemos que essa
nova realidade expôs a deficiência da competência
comunicacional existente no mercado profissional; e
postergar o desenvolvimento desta competência tão
importante e tão vital apenas acarretará mais prejuízos
para os profissionais, líderes e empresas.

O terceiro motivo é que o home office veio para ficar.


De acordo com a Fundação Getúlio Vargas, 30% das
empresas afirmam que pretendem manter o home office,
mesmo passada a pandemia, e 80% dos profissionais que
estão em home office desejam permanecer trabalhando
nesta modalidade. Então, se a boa comunicação sempre
foi uma exigência antes do contexto atual, atualmente ela
se torna uma condição básica para o crescimento e sucesso
de qualquer profissional, independente da área em que ele
atue ou se a comunicação é feita off ou online.
Comunicação humana na era digital 48

Afinal, quer você se comunique presencial ou


virtualmente, ao vivo ou gravado, você sempre estará
se comunicando com outros humanos. E portanto, você
sempre precisará da velha e insubstituível amiga do
homem, a comunicação humana.

A comunicação humana na era digital é urgente!


Vamos nessa?
Referências:
LAGUNA, Emanuel. Há exatos 50 anos, acontecia a primeira videoconferência. Meio
Bit, São Paulo, 20 de abril 2014. Caderno Mobile. Disponível em: < https://tecnoblog.
net/meiobit/285223/bell-labs-picturephone-1964-o-pioneiro-na-chamada-de-video/>.
Acesso em: 18/08/2020.

FERREIRA, Flávia. A era das ‘lives’ criada pela pandemia do novo Corona vírus.
Observatório da Comunicação Institucional, Rio de Janeiro, 9 de junho de 2020.
Disponível em: <https://observatoriodacomunicacao.org.br/colunas/a-era-das-
lives-criada-pela-pandemia-do-novo-coronavirus-por-flavia-ferreira/> Acesso em:
18/08/2020.

HARA, Caroline Lumi. Comunicação, diálogo e compreensão: narrativas de liderança.


41f. 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Tecnólogo em Processamento de Dados) -
FATEC – Faculdade de Tecnologia de São Paulo, São Paulo, 2011.

LUHMANN, Niklas. Soziale Systeme. Grundriß einer allgemeinen Theorie. Frankfurt am


Main, 1984.

LUNA, Roger Augusto. Home Office um novo modelo de negócio e uma alternativa
para os centros urbanos. Revista Pensar Gestão e Administração, v. 3, n. 1, jul. 2014.
Disponível em: <http://revistapensar.com.br/administracao/pasta_upload/artigos/
a91.pdf>. Acesso em: 20/08/2020.

MANSI, Viviane Regina. Comunicação, diálogo e compreensão: narrativas de


liderança. 219f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Faculdade Cásper Líbero.
São Paulo, 2014.

PALHARES, Mariana Godinho. Comunicação como ferramenta para fortalecer e


facilitar as relações durante o isolamento social. Liga Insights, 30 de abril de 2020.
Disponível em: <https://insights.liga.ventures/artigos/comunicacao-como-ferramenta-
para-fortalecer-e-facilitar-as-relacoes-durante-o-isolamento-social/>. Acesso em:
19/08/2020.

SCHLOBINSKI, Peter. Linguagem e comunicação na Era Digital. Pandaemonium, São


Paulo, v. 15, n. 19, julho/2012, p. 137-153. Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/
pg/v15n19/a08v15n19.pdf>. Acesso em: 18/08/2020.

SUTTO, Giovana. Home office permanente e escritório do futuro: a cara da volta


ao trabalho pós-quarentena. Info Money, São Paulo, 8 de maio de 2020. Nova Era.
Disponível em: <https://www.infomoney.com.br/negocios/home-office-permanente-
e-escritorio-do-futuro-a-cara-da-volta-ao-trabalho-pos-quarentena/>. Acesso em:
17/08/2020.

TAWIL, Marc. Deus me Lives! A infoxicação provocada pelo confinamento já é


realidade. Época Negócios, SP, 28 de abril de 2020. Coluna Futuro do trabalho.
Disponível em: <https://epocanegocios.globo.com/colunas/Futuro-do-trabalho/
noticia/2020/04/deus-me-lives-infoxicacao-provocada-pelo-confinamento-ja-e-
realidade.html> Acesso em: 18/08/2020.

Busca por cursos EAD cresce no Brasil; entenda por que essa modalidade de
ensino vem ganhando adeptos. NSC Total, Florianópolis - SC, 01/07/2020. Notícias.
Disponível em: <https://www.nsctotal.com.br/noticias/busca-por-cursos-ead-
cresce-no-brasil-entenda-por-que-essa-modalidade-de-ensino-vem>. Acesso em:
19/08/2020.

Home office deve crescer 30% no país após fim do isolamento, diz FGV. CNN Brasil,
São Paulo, 23 de abril de 2020. Caderno Business. Disponível em: < https://www.
cnnbrasil.com.br/business/2020/04/23/home-office-deve-crescer-30-no-pais-apos-
novo-coronavirus-diz-fgv>. Acesso em: 17/08/2020.

Mesmo trabalhando mais, 86% dos profissionais gostariam de continuar no home


office, diz pesquisa. G1, São Paulo, 07 de junho de 2020. Caderno Economia.
Disponível em: <https://g1.globo.com/economia/concursos-e-emprego/
noticia/2020/06/07/mesmo-trabalhando-mais-86percent-dos-profissionais-gostariam-
de-continuar-no-home-office-diz-pesquisa.ghtml>. Acesso em: 18/08/2020.
/edgarcaetanooficial

/edgarcaetano

/edgarcaetano