Você está na página 1de 10

Relatório de Riscos

Globais 2021
16º Edição
RELATÓRIO DE PERCEPÇÃO

Em parceria com Marsh McLennan, SK Group e Zurich Insurance Group


Resumo Executivo
O custo humano e econômico imediato de COVID-19 ameaças mais iminentes - aquelas mais prováveis nos
é alto. Essa situação ameaça reduzir anos de avanços próximos dois anos - incluem crises ocupacionais e de
na redução da pobreza e da desigualdade, dificultando subsistência, desilusão generalizada entre os jovens,
ainda mais a coesão social e a cooperação global. desigualdade digital, estagnação econômica, danos
Demissões, uma divisão digital cada vez maior, ambientais causados pelo homem, erosão da coesão
interações sociais interrompidas e mudanças abruptas social e ataques terroristas.
nos mercados podem levar a consequências graves e
perda de oportunidades para boa parte da população Os riscos econômicos aparecem em destaque no
global. Suas ramificações - na forma de agitação social, período de 3 a 5 anos, incluindo estouro de bolhas
fragmentação política e tensões geopolíticas - moldarão de ativos, instabilidade de preços, choques de
a eficácia de nossas respostas a outras ameaças commodities e crises com dívida, seguidos por riscos
principais da próxima década: ataques cibernéticos, geopolíticos, incluindo quebra de relações e conflitos
armas de destruição em massa e, principalmente, interestaduais, além de geopolitização de recursos.
mudanças climáticas. No período de 5 a 10 anos, riscos ambientais como
perda de biodiversidade, crises de recursos naturais e
Neste Relatório de Riscos Globais 2021 apresentamos falha nas respostas climáticas se destacam, juntamente
os resultados da última Pesquisa de Percepção de com armas de destruição em massa, efeitos adversos
Riscos Globais (GRPS), seguido por uma análise das da tecnologia e colapso de Estados ou instituições
crescentes divisões sociais, econômicas e industriais, multilaterais.
bem como suas interconexões e implicações em nossa
capacidade de enfrentar os principais riscos globais,
o que exige maior coesão social e cooperação global.
Provável aumento da vulnerabilidade
Concluímos o relatório com propostas para maximizar econômica e divisões sociais
nossa resiliência, tirando lições da pandemia e da
análise do histórico de riscos. As principais conclusões As disparidades subjacentes em saúde, educação,
da pesquisa e da análise encontram-se abaixo. estabilidade financeira e tecnologia causaram um
impacto desproporcional a determinados grupos
e países. Além do COVID-19 ter causado mais de
Percepções de riscos globais dois milhões de mortes até o momento, os impactos
econômicos e de longo prazo na saúde continuarão
Os riscos de maior probabilidade para os próximos a ter consequências devastadoras. A onda de
dez anos incluem: condições climáticas extremas, choque econômico da pandemia - horas de trabalho
falhas em respostas climáticas e danos ambientais equivalentes a 495 milhões de empregos foram
causados pelo homem, além de concentração de perdidas apenas no segundo trimestre de 2020 -
capacidades digitais, desigualdade digital e falhas em aumentará imediatamente a desigualdade, além de
segurança cibernética. Os riscos de maior impacto da uma recuperação desigual. Apenas 28 economias
próxima década incluem doenças infecciosas (primeiro foram consideradas com crescimento em 2020.
lugar), falhas nas respostas climáticas e outros riscos Quase 60% dos entrevistados do GRPS responderam
ambientais, além de armas de destruição em massa, “doenças infecciosas” e “crises de subsistência” como
crises de subsistência, crises com dívidas e quebra de as principais ameaças de curto prazo para o mundo. A
infraestrutura de TI. perda de vidas e de meios de subsistência aumentará
o risco de “erosão da coesão social”, também uma
Quanto ao panorama futuro no qual esses riscos
ameaça crítica de curto prazo identificada no GRPS.
se tornarão uma ameaça crítica para o mundo, as

Relatório de Riscos Globais 2021 2


Preocupação com uma crescente vidas profissionais sem perspectivas. Jovens adultos
em todo o mundo estão enfrentando sua segunda
divisão digital e adoção de crise global em uma década. Já exposta à degradação
tecnologias ambiental, às consequências da crise financeira,
ao aumento da desigualdade e à interrupção da
O COVID-19 acelerou a Quarta Revolução Industrial, transformação industrial, essa geração agora enfrenta
expandindo a digitalização da interação humana, o grandes desafios para sua educação, perspectivas
e-commerce, a educação à distância e o trabalho econômicas e saúde mental.
remoto. Essas mudanças transformarão a sociedade
muito além da pandemia, com a promessa de De acordo com o GRPS, o risco de “desilusão entre
importantes benefícios, como o trabalho à distância e os jovens” está sendo amplamente negligenciado pela
o rápido desenvolvimento de vacinas, porém, também comunidade global, mas poderá se tornar uma ameaça
podem criar ou aumentar desigualdades. Alguns grave ao mundo no curto prazo. As duras conquistas
entrevistados do GRPS classificaram a “desigualdade da sociedade podem ficar comprometidas se a
digital” como uma ameaça grave de curto prazo. geração atual não tiver acesso a novas oportunidades,
perdendo a confiança nas instituições econômicas e
Um crescimento da lacuna digital pode maximizar políticas atuais.
as fraturas sociais e minar as perspectivas de uma
recuperação inclusiva. O avanço em direção à inclusão
digital é ameaçado pela crescente dependência digital, O clima continua sendo um risco
acelerando rapidamente a automação, a supressão e crescente à medida que a cooperação
manipulação de informações, lacunas na regulamentação
tecnológica e em suas habilidades e capacidades.
global diminui
As mudanças climáticas - às quais ninguém está imune
Uma geração duplamente impactada - continuam sendo um grave risco. Embora os bloqueios
em todo o mundo tenham reduzido as emissões globais
está emergindo em uma era de perda na primeira metade de 2020, as evidências da Crise
de oportunidades Financeira de 2008–2009 indicam que as emissões
podem voltar. A transição para economias mais
Embora o salto digital tenha aberto oportunidades para ambientais não pode ser adiada até que os choques da
alguns jovens, muitos deles agora estão iniciando suas pandemia diminuam. “Falha nas respostas climáticas”

REUTERS/ISMAIL

Relatório de Riscos Globais 2021 3


é o risco de longo prazo mais impactante e o segundo da desigualdade, dificultando o desenvolvimento
mais provável identificado no GRPS. sustentável de longo prazo.

Reações à pandemia causaram novas tensões internas Com os governos ainda discutindo sobre como passar
e geopolíticas, ameaçando a estabilidade. A divisão da situação de emergência para a recuperação, e com
digital e uma nova “geração perdida” provavelmente as empresas prevendo uma mudança no cenário dos
testarão a coesão social de dentro das fronteiras - negócios, ainda há oportunidades para investir em um
exacerbando a fragmentação geopolítica e a fragilidade crescimento inteligente, limpo e inclusivo, melhorando a
econômica global. Com impasses e pontos de tensão produtividade e permitindo agendas sustentáveis.
aumentando em frequência, os entrevistados do GRPS
classificaram o “colapso do Estado” e o “colapso do
multilateralismo” como ameaças graves de longo prazo.
Melhores caminhos disponíveis para
controle de riscos e aumento da
As Potências Médias - Estados influentes que juntos resiliência
representam uma parcela da economia global maior
que os EUA e a China - frequentemente defendem Apesar de alguns grandes exemplos de determinação,
a cooperação multilateral em comércio, diplomacia, cooperação e inovação, a maioria dos países enfrentou
clima, segurança e, mais recentemente, na saúde apenas aspectos da gestão de crises durante a
global. No entanto, se as tensões geopolíticas pandemia global. Embora ainda seja cedo para tirar
persistirem, as potências médias lutarão para lições definitivas, esta edição do Relatório de Riscos
facilitar uma recuperação global - em um momento Globais analisa a prontidão global, examinando
no qual a coordenação internacional é essencial quatro áreas-chave da resposta ao COVID-19:
- e reforçar a resiliência contra crises futuras. Os autoridade institucional, financiamento de risco, coleta
entrevistados do GRPS sinalizaram uma perspectiva e compartilhamento de informações e equipamentos/
geopolítica desafiadora, marcada por “fratura de vacinas. A seguir, são analisadas as respostas em nível
relações interestaduais”, “conflitos interestaduais” e nacional - reconhecendo as diferentes abordagens de
“geopolitização de recursos” - considerados como cada país - tirando lições de cinco domínios: tomada
graves ameaças ao mundo daqui a três a cinco anos. de decisão governamental, comunicação pública,
recursos do sistema de saúde, controles de bloqueio e
assistência financeira aos mais vulneráveis.
Um panorama industrial polarizado
poderá surgir na economia pós- No entanto, se as lições tiradas da crise apenas
pandemia indicarem aos tomadores de decisão como se preparar
para a próxima pandemia - ao invés de melhorar seus
À medida que as economias emergem do choque e do processos, capacidades e cultura - o mundo estará
aparecimento do COVID-19, as empresas enfrentam apenas se preparando para a última crise, ao invés de
um abalo. As tendências atuais ganharam um novo se antecipar para a próxima. A resposta ao COVID-19
impulso com a crise: agendas com foco nacional oferece quatro oportunidades de governança para
para conter perdas econômicas, transformações fortalecer a resiliência geral dos países, empresas
tecnológicas e mudanças na estrutura social - incluindo e da comunidade internacional: (1) formulação de
comportamentos de consumo, a finalidade do trabalho estruturas analíticas com uma visão holística e baseada
e a importância da tecnologia no trabalho e em casa. em sistemas de impactos de risco; (2) investir em
Os riscos aos negócios decorrentes dessas tendências “campeões contra o risco” de alto perfil para incentivar
foram amplificados pela crise, incluindo estagnação a liderança nacional e a cooperação internacional;
em economias avançadas e perda de potencial nos (3) melhorar as comunicações de risco e combater a
mercados emergentes e em desenvolvimento, o desinformação; e (4) explorar novas formas de parceria
colapso de pequenas empresas, ampliando a lacuna público-privada na preparação contra os riscos.
entre empresas de grande e de pequeno porte,
reduzindo o dinamismo do mercado, e o aumento

Relatório de Riscos Globais 2021 4


Resultados
da Pesquisa
de Percepção
de Riscos
Globais

REUTERS/GAILLARD Relatório de Riscos Globais 2021 5


FIGURA I
Panorama dos Riscos Globais
Para qual período os entrevistados acreditam que os riscos se tornarão uma ameaça grave ao mundo?
Econômicos Ambientais Geopolíticos Sociais Tecnológicos % de entrevistados

Doenças infecciosas 58.0

Crises de subsistência 55.1

Eventos climáticos extremos 52.7

Riscos Falha de segurança cibernética 39.0


claros e
Desigualdade digital 38.3
presentes
Riscos de curto Estagnação prolongada 38.3
prazo (de 0 a 2
anos) Ataques terroristas 37.8

Desilusão entre os jovens 36.4

Erosão da coesão social 35.6

Danos ambientais causados pelo homem 35.6

Estouro de bolha de ativos 53.3

Quebra de infraestrutura de TI 53.3

Instabilidade de preços 52.9

Choques de commodities 52.7


Efeitos em
cadeia Crises com dívida 52.3
Riscos de
médio prazo (de Fratura nas relações interestaduais 50.7
3 a 5 anos)
Conflito entre estados 49.5

Falha de segurança cibernética 49.0

Falha na governança tecnológica 48.1

Geopolitização de recursos 47.9

Armas de destruição em massa 62.7

Colapso do Estado 51.8

Perda de biodiversidade 51.2

Avanços tecnológicos adversos 50.2


Ameaças
Crises de recursos naturais 43.9
existenciais
Ameaças Colapso do sistema previdenciário 43.4
existenciais
Colapso do multilateralismo 39.8

Colapso industrial 39.7

Deficiência nas respostas climáticas 38.3

Reação contra a ciência 37.8

Fonte: Pesquisa de Percepção de Riscos Globais do Fórum Econômico Mundial 2020

Relatório de Riscos Globais 2021 6


FIGURA II
Panorama dos Riscos Globais
De que forma os entrevistados percebem o impacto  e a probabilidade  dos riscos globais?

Doenças infecciosas
Deficiência nas respostas climáticas

Armas de destruição em massa

Perda de biodiversidade

Crises de recursos naturais Danos ambientais causados pelo homem

Crises de subsistência
Crises com dívida
Clima extremo
Quebra de infraestrutura de TI Falha de segurança cibernética

Conflito entre Estados Estagnação Erosão da coesão social


prolongada
Colapso do sistema previdenciário

Migração involuntária
Média Fratura nas relações interestaduais
3.40 Concentração de capacidades digitais
Estouro de bolha de ativos

Geopolitização de recursos
Falha na
infraestrutura Desilusão entre os jovens
Colapso do Estado
pública
Desastres geofísicos
Reação contra a ciência
Avanços tecnológicos adversos
Choques de commodities

Falha na governança tecnológica


Desigualdade digital
Instabilidade de preços Colapso do multilateralismo
Colapso industrial

Dano à saúde mental


Ataques terroristas
Impacto

Atividade econômica ilícita

Probabilidade → Média
3.28

Área visível Categorias de risco Maiores Riscos Maiores Riscos


Econômicos por probabilidade por impacto
Ambientais
1 Clima extremo Doenças infecciosas
Geopolíticos
2 Deficiência nas respostas climáticas Deficiência nas respostas climáticas
Sociais
3 Danos ambientais causados pelo homem Armas de destruição em massa
Tecnológicos
4 Doenças infecciosas Perda de biodiversidade

Metodologia 5 Perda de biodiversidade Crises de recursos naturais

Foi solicitado aos participantes para que avaliassem a probabilidade do risco 6 Concentração de capacidades digitais Danos ambientais causados pelo homem
global individual em uma escala de 1 a 5, onde 1 representa um risco muito
improvável e 5 um risco muito provável dentro dos próximos dez anos. Eles
7 Desigualdade digital Crises de subsistência
também avaliaram o impacto de cada risco global em uma escala de 1 a 5,
8 Fratura nas relações interestaduais Clima extremo
sendo 1 um impacto mínimo e 5 um impacto catastrófico. Para garantir a
legibilidade, as denominações dos riscos globais foram abreviadas. 9 Falha de segurança cibernética Crises com dívida
Fonte: Pesquisa de Percepção de Riscos Globais do Fórum Econômico Mundial 2020
10 Crises de subsistência Quebra de infraestrutura de TI

Relatório de Riscos Globais 2021 7


FIGURA III
Rede de Riscos Globais
O que causa os riscos globais?

Os entrevistados classificaram os riscos globalmente mais preocupantes e seus causadores.

9º 7º 5º 3º 1º 2º 4º 6º 8º
Danos
Deficiência
Crises com Erosão da Doenças Crises de Perda de Estagnação Ambientais
Clima Extremo nas Respostas
Dívida Coesão Social Infecciosas Subsistência Biodiversidade Prolongada Causados pelo
Climáticas
Homem

Desilusão entre os
Estouro de Jovens
Bolha de Estagnação
Ativos Prolongada
Crises com
Dívida Colapso do Sistema
Doenças Previdenciário
Infecciosas
Desigualdade Crises de Subsistência
Digital
Erosão da Coesão Clima Extremo
Social
Colapso do
Avanços Tecnológicos Multilateralismo
Adversos
Deficiência nas
Respostas Climáticas
Conflito entre Estados
Perda de
Biodiversidade
Migração Involuntária
Geopolitização de
1º Recursos
Concentração de 3º

Capacidades Digitais

5º Fratura nas
Relações
Quebra de 6º Interestaduais
Infraestrutura de TI 7º
Danos Ambientais
8º Causados pelo
9º Homem

Arco Externo = Causadores Arco Interno = Riscos

Econômicos

Ambientais Espessura = Alcance da Causalidade

Geopolíticos

Sociais
- +
Tecnológicos

Os participantes da pesquisa foram solicitados a classificar os três


riscos que consideram os mais preocupantes ao mundo. A seguir, foram
solicitados a selecionar até cinco riscos que consideram causadores
de suas principais preocupações ao longo dos próximos 10 anos, sem
nenhuma ordem específica. Ver Anexo B para mais detalhes. Para garantir
a legibilidade, as denominações dos riscos globais foram abreviadas; ver
Anexo A para denominação completa e descrição. Saiba mais sobre a
metodologia:
Visite https://www.weforum.org/global-risks para explorar
http://reports.weforum.org/global-risks-report-2021/methodology
o gráfico interativo da Rede de Riscos Globais
Fonte: Pesquisa de Percepção de Riscos Globais do Fórum Econômico Mundial 2020

Relatório de Riscos Globais 2021 8


FIGURA IV
Evolução do Panorama de Riscos
Maiores Riscos Globais por Probabilidade

1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º

Clima extremo Deficiência nas Danos ambientais Doenças infecciosas Perda de Concentração de Desigualdade digital
2021 respostas climáticas causados pelo biodiversidade capacidades digitais
homem

1º 2º 3º 4º 5º

Clima extremo Deficiência nas Desastres naturais Perda de Desastres ambientais


2020 respostas climáticas biodiversidade causados pelo
homem

Clima extremo Deficiência nas Desastres naturais Fraude ou roubo de Ataques cibernéticos
2019 respostas climáticas dados

Clima extremo Desastres naturais Ataques cibernéticos Fraude ou roubo de Deficiência nas
2018 dados respostas climáticas

Clima extremo Migração involuntária Desastres naturais Ataques terroristas Fraude ou roubo de
2017 dados

Migração involuntária Clima extremo Deficiência nas Conflito entre Estados Catástrofes naturais
2016 respostas climáticas

Conflito entre Estados Clima extremo Falha da governança Colapso ou crise de Desemprego
2015 nacional estados

Disparidade de renda Clima extremo Desemprego Deficiência nas Ataques cibernéticos


2014 respostas climáticas

Disparidade de renda Desequilíbrios fiscais Emissões de gases do Crises hídricas Envelhecimento da


2013 efeito estufa população

Disparidade de renda Desequilíbrios fiscais Emissões de gases do Ataques cibernéticos Crises hídricas
2012 efeito estufa

Maiores Riscos Globais por Impacto


1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º

Doenças infecciosas Deficiência nas Armas de destruição Perda de Crises de recursos Danos ambientais Crises de
2021 respostas climáticas em massa biodiversidade naturais causados pelo homem subsistência

1º 2º 3º 4º 5º

Deficiência nas Armas de destruição Perda de biodiversidade Clima extremo Crises hídricas
2020 respostas climáticas em massa

Armas de destruição Deficiência nas Clima extremo Crises hídricas Desastres naturais
2019 em massa respostas climáticas

Armas de destruição Clima extremo Desastres naturais Deficiência nas Crises hídricas
2018 em massa respostas climáticas

Armas de destruição Clima extremo Crises hídricas Desastres naturais Deficiência nas
2017 em massa respostas climáticas

Deficiência nas Armas de destruição Crises hídricas Migração involuntária Choque no preço da
2016 respostas climáticas em massa energia

Crises hídricas Doenças infecciosas Armas de destruição Conflito entre Estados Deficiência nas
2015 em massa respostas climáticas

Crises fiscais Deficiência nas Crises hídricas Desemprego Colapso da


2014 respostas climáticas infraestrutura

Falência financeira Crises hídricas Desequilíbrios fiscais Armas de destruição Deficiência nas
2013 em massa respostas climáticas

Falência financeira Crises hídricas Crises alimentares Desequilíbrios fiscais Volatilidade do preço
2012 da energia

Econômicos Ambientais Geopolíticos Sociais Tecnológicos


Fonte: Pesquisa de Percepção de Riscos Globais do Fórum Econômico Mundial 2020

Relatório de Riscos Globais 2021 9


EMPENHADO EM
MELHORAR O ESTADO
DO MUNDO

O Fórum Econômico Mundial,


empenhado em melhorar
o estado do mundo, é a
Organização Internacional para
a Cooperação Público-Privada

O Fórum envolve os principais


líderes políticos, empresariais
e outros líderes da sociedade
para moldar as agendas globais,
regionais e da indústria

Fórum Econômico Mundial


91-93 route de la Capite CH-
1223 Cologny/Genebra, Suíça

Tel.: +41 (0) 22 869 1212


Fax: +41 (0) 22 786 2744
contact@weforum.org
www.weforum.org

Você também pode gostar